EUA Ford Manutenção

Ford coloca instrução de como usar câmbio manual nos EUA

ford-fiesta-manual-cambio

Todos os equipamentos de um automóvel são descritos no manual do proprietário, mas ainda assim alguns itens podem conter avisos extras para manuseio nos próprios dispositivos.

No entanto, nos EUA, um aviso colocado na alavanca de câmbio de um Ford New Fiesta 2016, equipado com transmissão manual, está chamando a atenção.

A imagem mostra um aviso de como utilizar de forma correta o câmbio manual do New Fiesta 2016, inclusive indicando como se deve acionar a embreagem e o tempo necessário para aguardar até o engate. No aviso, ainda há uma ordem para o distribuidor não retira-lo.

No passado, a Ford já havia introduzido um aviso de utilização de transmissão automática, o que deve ter resultado em milhares ou talvez milhões de dólares em manutenção de câmbio fora do tempo programado. Você já viu um aviso assim?

[Fonte: Jalopnik]





  • Luis Burro

    Daqui a pouco vai ter aqui no brasil tbm!Eles deveriam colocar um pros powershift tbm.

    • PEDAORM

      Deviam mesmo. Tem uns videos em inglês e português sobre o PS.

    • Ⓜ️arcelo

      O PS funciona igual um AT comum. Já ví muitas pessoas com dificuldades nos Dualogics. Aquele rascunho de joystick é uma desgrama.
      Agora lá com certeza é porque esse cambio MT é muito raro, basicamente só é encontrado em alguns esportivos e nos antigos.

      • Luiz Ramos Jr.

        O PS tem suas particularidades, em grandes congestionamentos pode sobreaquecer. Tem de colocar no neutro, essa é uma manha que muitos não sabem.

        • Eduardo Alves

          Comprar um cambio meio automatico que tem um vicio que se nao for cumprido pode danificar o cambio, então é melhor partir pra outra.

          • Pacheco

            Concordo… se é pra ficar colocando em N pra não aquecer, o proprio modulo deveria fazer isso. O cambio que a Chevrolet usava na Zafira e Vectra tinha essa função. Ela passava pra Neutro automatico. Vc tirava o pé do freio e engatava o Drive.

            • PEDAORM

              Isso também existe no Powershift, nosso colega falou agua.

              • Pacheco

                Se existe, então o problema é mais grave do que se imagina.
                Mesmo com N automático ele da problema?

                • PEDAORM

                  Sobre o problema relacionado ao uso que causa sobreaquicimento ou desgaste prematuro da
                  Embreagem é que não se deve abusar do creeping em longos engarrafamentos (principalmente em dias quentes) e subidas, a função serve mais para estacionamento.

                  • Pacheco

                    Então, mas isso se resolve com o Neutro Automático que acabaram de falar que ele tem. Então o problema vai alem disso.

                    • PEDAORM

                      Neutro apenas quando o carro está parado, quando está no modo creeping fica em meia embreagem.

                    • Pacheco

                      Mas o creeping só acontece qndo vc tira o pé do freio.
                      Repito, a Chevrolet usa isso desde 2005 no Vectra e Zafira. Eu tive e achava ruim de operar, mas o consumo melhorava mesmo.

                  • Luiz Ramos Jr.

                    Então não falei água…nada mais naturalbdo que usar o creeping para pequenos deslocamentos de 1 metro em grandes engarrafamentos.

          • Leandro

            Ele é bem melhor que um auto convencional. Em termos de economia de combustível então, nem se compara. Já viu um carro 2.0 fazer 17km/l na estrada? O Focus powershift faz…

            • Zeca Piroto 🤘🔥

              Tudo bem que sim, mas se der problema, o que você gasta só com a mão de obra, já é muito mais do que economizou no combustível, sem falar na dor de cabeça… Tomara que seja verdade os rumores da ford querer colocar o cambio AT do fusion no focus…

              • Leandro

                É verdade, “Se”. “Se” o câmbio der problema. “se” o motor bater. “Se” eu atropelar um cachorro… Possibilidade existe pra tudo..

                • Zeca Piroto 🤘🔥

                  Mas, convenhamos que, dentre possibilidades ruins, é melhor conviver com as mínimas…

                  • Leandro

                    Sim, cada um assume o risco que pode suportar.. Câmbio automático, de maneira geral, tem manutenção muito mais cara que câmbio manual. Se a pessoa quer mitigar o risco de gastar na manutenção de um câmbio, é melhor ficar no manual.

                    • Biturbo

                      Infelizmente o powershift já ficou tão queimado que a Ford o substituiu nos Focus 1.0 e 1.5 Ecoboost pelo AT6 do Fusion na Europa, questão de tempo chegar no Brasil (comentam que chega no meio de 2017).
                      O Golf também substituiu o DSG7 pelo AT6 no Brasil pelo barulho que fizeram contra os câmbios de dupla embreagem.

                    • Leandro

                      Vw subistitu o DSG por questões de custo e “tropicalização” do projeto. No VW Variant ele ainda está lá. No GTI também. A ford dá 3 opções na europa pro Focus, manual, Powershift e auto convencional, vai do gosto do motorista.

                    • Biturbo

                      Infelizmente não dá mais as opções. Hoje em dia, se vc quiser um Focus Ecoboost (1.0 ou 1.5) só tem AT6.
                      E os aspirados já estão sendo testados com o AT6 também, powershift (outro modelo) só nos carros a diesel agora.
                      Talvez seja um passo pra trás.

              • PEDAORM

                Modelos Ecoboost na Europa e usa já estão usando os AT convencional.

                • Biturbo

                  Os aspirados na Europa também já vão passar a usar o AT6, enquanto os diesel usam um câmbio powershift de outra versão.
                  Muitas reclamações causaram essa substituição, que vai diminuir a eficiência dos carros.
                  Trocaram a eficiência pela “confiabilidade”.

                  • PEDAORM

                    De fato a troca do DCT pelo convencional acarretará no tarde off de eficiência pela confiabilidade. Mas desconheço a informação do câmbio ser de outra versão nos modelos Diesel e dos aspirados receberem o AT convencional, tem fontes?

                    • Biturbo

                      O powershift dos Focus a diesel é o 6dct450 à óleo, enquanto o dos Focus a gasolina é o 6dct250 seco. O fato dos Focus aspirados receberem o at6 é comentado nos sites europeus.

            • PEDAORM

              Econômica e desempenho.

        • Matheus

          Isso não é necessário no Powershift. O que causa o aquecimento em congestionamento é ficar andando com o carro no creeping (sem acelerar, só na “embreagem”). Como não tem conversor de torque, ele anda devagar com o carro na embreagem.

          • Eduardo Alves

            Saiu de um problema e caiu no outro.

          • Gunga

            Isso mesmo, o que superaquece o cambio de dupla embreagem é ficar direto no creeping e segurar o veiculo na embreagem em subidas. Quanto a deixar em N não é necessário, pois o PS tem a função Autoclutch que desacopla a embreagem enquanto estiver parado com o pedal de freio pisado.

            • Edson Fernandes

              Mas imagine a seguinte situação… eu estou em um grande transito em que o maximo que eu ando é justamente na velocidade em que há o rastejamento promovido pelo cambio. Nessa situação, o que eu deveria fazer?

              • PEDAORM

                É complicado Edson, pego trânsito diariamente e nunca tive esse problema, mas procuro sempre dar um toque no acelerador para sair da imobilidade, e procurar so andar com o carro quando houver espaço. Imagino que a situação seja ainda mais crítica para transito em ladeiras, quando morava em SP era tenso.

                • Mas é o carro que tem que adaptar a você e não o contrário! Se você tem que mudar sua forma de condução NORMAL para que o carro não tenha problemas, isso é ruim.

                  • PEDAORM

                    Sigo as indicações por medo, não fico frenético nessa, uso o creeping também, mas fico me policiando. Acredito que o projeto não prevê grandes engarrafamentos aliado ao nosso calor tropical e causa o famoso super aquecimento. Condução normal é a que estamos acostumados, cada tipo de cambio tem suas peculiaridades, mas definitivamente isso é um ponto negativo nesse.

                    • “…Acredito que o projeto não prevê grandes engarrafamentos aliado ao nosso calor tropical e causa o famoso super aquecimento….”

                      Ah, mas o projeto não prever uma coisa tão corriqueira assim? Tem tanto lugar como aqui, hoje mesmo no hemisfério norte temos calor que mata. Trânsito então.. Roma, Paris, Atenas, Los Angeles, México, Déli…

                      Lembro de um documentário falando sobre a origem do câmbio CVT Toroidal da Nissan. Depois de aparentemente resolverem todos os problemas do projeto, eles falaram que o câmbio estava pronto para testes de campo em motores menores. A Nissan disse não: “Ele tem que provar sua resistência nos modelos maiores”. Não dá para falar que não preveram o ambiente de um dos maiores mercados do mundo. Aliás, esse mesmo problema aconteceu com o CVT da Mitsubishi, não foi? E a desculpa foi a mesma: O projeto não contemplava nossas condições de rodagem.

                    • PEDAORM

                      Sabemos que problemas com esse cambio (e outros dct a seco) não ocorreram só no Brasil, já vimos também que, lá fora, vem sendo substituído por um AT convencional, pelo menos nos modelos ecoboost.
                      Realmente acredito que essas condições de calor e transito podem ser estressantes para o equipamento, e por isso procuro fazer todas as recomendações de uso. Como disse, eu nunca tive o problema, mas também considero absurdo que tenha se manifestado tantas vezes, mesmo que possivelmente por falta informação sobre as praticas e condições ideais de uso. Talvez com mais informações para os clientes (mesmo que muitos deixassem de comprar), os que levassem o carro teriam menos problemas com o cambio. Mas a verdade que é eles empurram isso aqui como se fosse AT convencional, em um projeto deficiente para “nossas condições de rodagem”.

                  • Leandro

                    Bem, se um carro não tem pedal de embreagem, você que terá que se adaptar a isso. Se você está acostumado a gastar a embreagem, o carro não tem que se adaptar a isso. Conduzir um carro andando no creeping não é normal, o creeping é pra tirar o carro da inércia, não para ser utilizado no deslocamento constante…

                    • Ok, então temos um câmbio automático que não encara congestionamentos como outros câmbios automáticos. É isso? Desculpa, para que ele serve mesmo?
                      Pois os de conversor de torque encaram numa boa. “Mas é outra tecnologia”. Isso não é problema do consumidor. Se a pessoa quer um carro para encarar congestionamentos ou trânsito na cidade, eles que se virem para colocar um CVT, dupla embreagem, conversor de torque, um ratinho virando em uma roda, chão aberto que nem nos Flinstones… Para entregar o que o cliente quer.. Outros duplas embreagens sofrem desse problema?

                    • PEDAORM

                      Acredito que qualquer automatizado mono ou dupla embreagem que simula creeping é passível do problema.

                    • Leandro

                      Pensa assim: mais de 80% dos Focus são vendidos com Powershift. Que eu saiba o Focus está sempre em segundo ou em primeiro nas vendas dos Hatches médios. Se fosse essa bomba não venderia. O mercado é quem decide, não os comentaristas de internet. Se a Jeep fosse levar em conta os comentários de internet o Renegade 1.8 venderia 5 carros por mês. Já dirigiu um carro com dupla embreagem pra poder falar mal? Dupla embreagem foi pensado para esportividade, desempenho e prazer na condução, tanto que o Nissan GT-R, usa e vários outros esportivos usam também.. Eu tenho, há 2 anos, um focus com powershift, já peguei 5 horas de engarrafamento na Dutra, Serra das Araras fechada. Não tive que parar nenhuma vez para esfriar câmbio. Será que só comigo que o cambio funciona? Sei lá, vou começar a jogar na mega sena, parece que eu sou o único sortudo em que o Powershift não dá problemas..

                    • Pelo seu brilhante raciocínio:

                      -Tipo, líder de vendas, nunca teve problema de incêndio.
                      -AL4, vendido até hoje com outra denominação, nunca teve problemas.
                      -Kombi era um produtos sem grandes problemas, afinal era a mais vendida da categoria.
                      -Gol não teve problema de motor. Afinal era líder de mercado.

                      Críticos de internet de fato são de fato um grupo bem maior que os consumidores reais de um automóvel, é verdade, mas o recall, críticas e substituições desse modelo de câmbio em aqui e em outros mercados acabaram de entrar para história como o primeiro caso de correções feitas por críticas de internet, não por problemas reais. E você não sabe, nem a Fiat, quantos carros ela DEIXA de vender por não ter motorização aquém. E mesmo líderes de mercados prestam atenção nas críticas que recebem para evoluir e atender as requisições dos clientes. É por isso que carros que já vendem bem tem evolução de motorização/mecânica. Exemplos não faltam: Corolla, Fit, Gol, Escort, Mustang, Camaro, Golf, Focus, Fiesta…
                      Mas ao contrário de você que foge das perguntas, eu não farei isso: Sim, já dirigi. E onde me viu falando mal de câmbio de dupla embreagem? Interpretação de texto legal, hein? Estou falando mal dos problemas de câmbio de um carro. Eu acredito que o câmbio de dupla embreagem tem um conceito melhor que outras opções de se livrar da embreagem. Mas quando você compra um produto, na verdade você está comprando a satisfação de uma necessidade ou gosto que aquilo te oferece. A tecnologia que vai dentro para satisfazer a necessidade, desde que não prejudique o ser humano e o meio ambiente é responsabilidade do fabricante. E colocar uma tecnologia que não foi completamente desenvolvida e que traz limitação de uso na hora que ela deveria agir não me parece satisfatório. Acho o Focus a melhor opção da categoria, acho a tecnologia que ele usa para câmbio ideal mas a minha crítica foi ao não desenvolvimento dela de forma que ela trabalhasse de forma satisfatória quando fosse mais exigida. Está explicado sua reação, você está defendendo sua compra, mas seria melhor praticar mais a interpretação de texto e se defender somente quando for atacado.

                    • Leandro

                      Amigo, não estou defendendo minha compra, estou relatando que eu tenho. uso e não dá problema, só isso. Não tenho nenhum interesse em defender o Focus, compro o carro pra mim e não para os outros. É bem diferente da maioria dos comentaristas aqui, que andam de Celta e falam mal do Audi A1. O que eu quis dizer é que o mercado se auto regula, se um produto não agrada, simplesmente ele é rejeitado. O 2008 thp é muito melhor do que o Renegade 1.8, nas revistas, nos comentários, todo mundo fala bem. Por que o Renegade vende 4 x mais, se os especialista de internet só falam mal do carro? Todo mês a Jeep engana, 3 ou 4 mil desinformados? Até quando ela vai conseguir enganar as pessoas?

                      Bom, eu não tenho como saber quantos carros a JEEP (Jeep e não Fiat ok? Não vejo ninguém falar que é a VW que vende A3, apesar de ser do mesmo grupo e compartilhar muita coisa com o Golf, são MARCAS diferentes) deixa de vender por conta do motor. Você tem? Então não vamos entrar no campo da especulação. De especulação, já basta as pessoas que nunca tiveram um carro com dupla embreagem entrarem pra falar do câmbio.

                      E outra coisa, DCT não é automático, é automatizado, o comportamento é semelhante, mas são coisas diferentes.

                      Montadora faz clínica com prováveis consumidores. Ela escolhe um público pela faixa de renda e por perfil de consumo e faz laboratórios. Na internet não existe esse filtro, qualquer um comenta sobre tudo e dá pitaco, mesmo sem ser consumidor da faixa de preço do carro, mesmo sem comprar carro zero, etc. Montadora não quer saber da opinião dessas pessoas. Ela quer saber da opinião de quem vai dar retorno financeiro pra ela. Corolla por 100 mil sem ESP tá aí pra mostrar isso, pergunta pro público comprador de Corolla se ele prefere um Focus com 10x mais segurança e tecnologia? Eles querem é Toyota, mesmo que sejam um c.o.c.o com um T pendurado na frente. 200 mil internautas podem falar que o Focus é melhor que o Corolla. A Toyota não está nem aí, continua vendendo mais do que todos os concorrentes somados.

                      Não tenho acompanhado vendas, mas o Focus deve estar vendendo algo em torno de 1 mil unidades por mês. Como 80% dos Focus vendidos são PS, todo mês 800 trouxas compram um câmbio ruim, que precisa ficar colocando no ponto neutro toda vez que para no sinal? É isso? E ninguém fala nada? Só os donos de Palio 99 que sabem que o Powershift é ruim? E vão para internet poluir toda matéria de Ford/Cambio Ford/Fiesta/Focus com essa informação?

                      Quantos Fiat Tipo pegaram fogo? Quantos Fiat Stylo soltaram a roda? As generalizações de internet são a pior coisa que inventaram, pois um papagaio de pirata vê alguns casos e já sai propagando em todos os lugares que todos os carros vão ter o mesmo tipo de problema.

                      Câmbio automático serve para o conforto, se ele for ruim não adianta. Entra no Clube do Focus, de usuários reais, e pergunta lá se todos os carros dão tranco, patinam, não engatam marchas etc.

                      Qual carro de dupla embreagem você dirigiu? Era Powershift?

                      E qual pergunta sua que eu não respondi?

                    • Biturbo

                      Entendo seu raciocínio. Conheço mais de 10 proprietários de Golf DSG alemão e mexicano que nunca tiveram nenhum problema com o câmbio, aliás não trocam o câmbio por nada, dizem que é espetacular em velocidade das trocas é baixíssimo consumo.
                      Deu alguns problemas? Deve ter dado sim. Mas acredito que a VW o substituiu mais pelo preconceito do Brasileiro, coisa que a Ford já está a vias de fazer.
                      Povo prefere dizer que tem um “automático de verdade”.

                    • Leandro

                      Exatamente, brasileiro quando implica com um negócio.. vide motores turbo no passado, tinha um preconceito monstro. Pessoal não vazia a manutenção direito depois saía falando que o motor é frágil.. Ford descontinuando o powershift vai obrigar a quem quer ter um cambio de dupla embreagem a pular pra um premium, tipo Audi. Uma pena.

                    • Leandro

                      Se fosse procurar na internet, vai ver que os dupla embreagem da Audi e VW também apresentam alguns problemas.

                    • Quando você responderá uma questão que te façam? Falta capacidade?

                    • Leandro

                      Qual pergunta não respondi?

                    • Gustavo Cruz

                      Qual o problema em conduzir no creeping? Se o carro da frente andar 2m, não faz sentido nenhum eu pisar no acelerador para andar com o carro. Acaba ficando desconfortável. Ninguém que conduz um AT faz isso….

                    • Leandro

                      Força a embreagem. Ficar num engarrafamento de 2h só no creeping vai acabar com a embreagem. Carro automático com conversor de torque não tem embreagem, por isso não tem problema, diferente do Powershift, que tem embreagem, entende?

                • Edson Fernandes

                  Então… mas a depender da situação, eu tbm toco… mas e quando não se torna necessário? Vc ainda assim acelera? Porque hoje no meu carro eu deixo rastejar mesmo.

                  • PEDAORM

                    Uso o creeping todo os dias, principalmente para manobrar (obvio) e também no transito, mas evito, se estou em um engarrafamento, sempre que possível deixo o carro da frente andar mais um pouco. Como falei ao Alessandro, não é uma coisa frenética, e se existe a simulação do creeping pode ser usada, mas tomo precauções, prefiro não abusar da função, principalmente em situações de transito aliado a calor elevado, ou creeping em ladeiras, afinal o carro tem embreagens como um MT.

              • Leandro

                Esperar o carro da frente andar mais alguns metros pra te dar espaço pra acelerar. Ficar andando 1 metro por vez não adianta nada.

                • Gustavo Cruz

                  Mas é disso que o colega acima tá falando. Você tá tendo que fazer “adaptações” no seu modo de guiar por conta de um problema que deveria ser resolvido pelo câmbio. Eu tenho um AT convencional e não preciso ficar esperando o carro da frente abrir um espaço maior para poder sair da inércia. Isso é meio absurdo…..

                  • Leandro

                    Você tem AT convencial, ok, pode ter essa vantagem de poder andar no creeping 50h. seguidas. Mas vai ver quanto de potência o conversor de torque rouba e quanto ele consome a mais que um dupla embreagem..

                    • Gustavo Cruz

                      Mas então, creio que isso seja um problema específico do PS. Até onde eu sei o DSG não tem esse problema….não tão recorrente quanto no PS.

                      E sim, no caso de conversor de torque tem essa perda de potência, afinal são conjuntos totalmente diferentes.

                • Edson Fernandes

                  Leandro, eu estou dando um exemplo recorrente de SP… onde no meu atual carro é o comum eu deixar rastejar.

                  Se como medida de segurança vc só pode sair se tiver um minimo de aceleração eu acharia ruim. Porque nesse caso até o conceito do dualogic para o creeping é inteligente: Ele só se engata qdo se tira o pé do freio e vai. Ok… estou ciente que há “meio” uso da embreagem para manter o carro naquela situação… mas minha sensação no dualogic por exemplo é dele solta com suavidade para que quando deixar durante um periodo maior do rastejamento, ele soltar por completo “o pedal” da embreagem para deixar rastejando e ao frear desacoplar novamente.

                  Acho que deveria ser assim que o Powershift poderia funcionar. Porque se ele usar sempre “meia” embreagem, poderá ser problematico da forma que vc diz. E entenda… estou dizendo uma situação super comum de SP.

                  • Leandro

                    Entendi. Mas eu acabo fazendo sem perceber, eu solto o freio o carro começa a andar e eu já tenho o reflexo de colocar o pé no acelerador. Me parece que muita gente fica com o pé só no freio, sabendo que o carro vai andar poucos metros. Me parece meio que como aquele vício de carro manual, que a pessoa fica com o pé o tempo todo na embreagem porque sabe que vai acionar toda hora, isso todo mundo sabe que estraga a embreagem.

              • Gunga

                Eu não imagino, eu passo por isso e faço o seguinte: piso no freio e espero a distância ficar maior e então saio. Tenho um Fiesta PS 2014 e a embreagem está firme e forte até agora.

                • Edson Fernandes

                  Foi o que eu imaginei, entõa vc precisa mesmo deixar o transito andar mais para que vc tenha que aplicar aceleração para rodar com o mesmo.

                  Já prevejo que isso seria um problema com minha esposa…rs

              • Gustavo Cruz

                Pois é. E sinceramente, uma das coisas mais confortáveis do câmbio AT é o creeping. No anda/para do transito normal só o creeping já da conta do recado sem ter que pisar no acelerador. Você fica basicamente com o pé no freio, mais nada.

                • PEDAORM

                  Não deixo de usar creeping no Powershift, essa simulação existe para ser usada. Mas não deve abusar, procurar usar o acelerador sempre que possível, principalmente em logos engarrafamentos em dias quentes, e ladeiras. O AT convencional é mais confortável que os DCT, mas consome mais, e trocas mais lentas, cada câmbio tem suas particularidades.

              • Luiz Ramos Jr.

                Normalmente creeping

              • Thales Sobral

                Não é isso que danifica o câmbio. Ou então os carros manuais tavam tudo com embreagem detonada, pois o uso é exatamente o mesmo.
                Tinha algo errado com a embreagem da Ford mesmo. Pode ser que algumas pessoas fizeram mau uso, mas o meu carro rodou mais em estrada do que em cidade e deu problema com 6000 km (o segundo kit).

          • Hélio

            isso acontece também com i-motion, que não tem creeping.
            Uma vez estava acontecendo uma blitz em uma ladeira (viaduto dona paulina) e o trânsito estava afunilado, então fiquei acelerando bem devagarzinho no ritmo do trânsito e no painel acusou superaquecimento do sistema i-motion.
            Agora toda vez que isso acontece, espero o carro da frente andar “uma vaga” para eu poder andar também e ocupar esse espaço, sem ficar acelerando devargazinho, nunca mais tive esse alerta.

            • PEDAORM

              Porque você causou o creeping, tão devagar que é como se não houvesse tirado o pé todo da embreagem.

            • Ⓜ️arcelo

              Já aconteceu mesma coisa com um 500 dual que tive

        • PEDAORM

          Não precisa colocar em Neutro, os carros equipados com esse câmbio desacoplam a embreagem automaticamente quando parados com o freio acionando. Porém deve se evitar ao máximo o creeping, procurar acelerar sempre que o carro sair da imobilidade, no trânsito pesado por exemplo, e nunca segurar o carro em ladeiras com o acelerador ou creeping, sempre usar o freio.

        • Ⓜ️arcelo

          Olha eu tive um fiesta PS e por diversas vezes que visitou a css para atualizar o módulo e a última para trocar o kit de embreagens nunca ninguém me falou isso. Disseram que ele trepida porque é um defeito de projeto mesmo. Só isso, nunca me perguntaram se eu colocava em N no trânsito pesado. Fizeram o laudo constataram o defeito e trocaram o kit de embreagens na garantia. Se fosse mal uso o Ford não trocaria.

          • Leandro

            O PS tinha um problema de contaminação da embreagem pelo fluido da transmissão, causado por vazamento dos retentores do eixo de entrada. A Ford diz que já resolveu isso. Mas usar o câmbio de maneira correta também ajuda na vida útil do mesmo. Abçs.

            • PEDAORM

              Exato, além do vazamento, existe o desgaste prematuro da embreagem por mau uso mesmo…

            • Ⓜ️arcelo

              Pode até ser que a utilização correta seja colocar em N quando parado, não estou discutindo isso, só estou dizendo que a ford não passa essa informação, até mesmo porque se eles passarem esta informação não vai vender mais nada do PS, pois o cidadão que procura um carro com combio AT é justamente para não ter que trocar de marchas e não ter que pisar na embreagem. Se a ford lança um PS que se diz automático e se eles informarem aos cliente que tem que trocar de marcha toda vez que o carro para, simplesmente ninguém, eu digo ninguém, vais comprar mais este lixo.

              Então meu amigo, das duas uma;
              1) ou o cambio é uma porcaria porque dá defeito prematuro
              2) ou o cambio é uma porcaria porque tem que mudar para neutro toda vez que para.

              Ou seja, a sua informação não muda nada, pois continua sendo um lixo.

              • Leandro

                Não precisa colocar em N, o que não pode é ficar andando com o carro no Creeping o tempo todo em engarrafamentos e em ladeiras.
                Sou proprietário de um há 02 anos, minha informação tem algum valor sim, pelo menos eu entendo assim.

                • Ⓜ️arcelo

                  Eu nunca andei em creeping, até mesmo pq tinha o assistente de rampa, e mesmo assim ocorreu o defeito em menos de anos

                  • PEDAORM

                    Deve ter acontecido o vazamento no seu carro. Melhorou após a correção?

                    • Ⓜ️arcelo

                      Não foi me passado que houve algum tipo de vazamento.

              • PEDAORM

                Não precisa pôr o câmbio em N Marcelo, o sistema desacopla a embreagem automaticamente, tem que evitar o uso do creeping que simula um comportamento do conversor de torque.

              • Luiz Ramos Jr.

                O câmbio é muito bom, meu focus 1.6 ps tem 37 mil km e na pista é maravilhoso. Agora tem essa particularidade no transito muito pesado. Tem que saber usar.

          • Luiz Ramos Jr.

            Pois eu troquei o kit de embreagem do meu focus devido a desgaste prematuro e trepidações e logo após houve sobreaquecimento em congestionamento daqueles. Logo após o cambio esfriar por 5 min. Utilizei essa tática de colocar no neutro e tb a do colega acima de esperar uma distância maior para acelerar e deu certo. Mas acho meio tenso.

            • Ⓜ️arcelo

              O meu eu troquei o kit de embreagens e desfiz do fiesta.

              Já tive porsche pdk, tenho uma gla com dct e minha esposa tem uma q3 com s-tronic e não acontece nada disso.

              Na minha opnião este tipo de cambio tem que ser parrudo para aguentar o dia a dia ou carros de alta performance, e o problema no entanto é que a ford quis produzi-lo em larga escala para carros ppulares (cito fiesta e focus nos eua) e acabou barateando demais seu custo, redizindo assim a qualidade do mesmo.

          • Luiz Ramos Jr.

            Não é mal uso.. Segundo pesquisei causam o desgaste prematuro da embreagem: arrancadas constantes, uso do creeping em engarrafamentos ou os defeitos já comentados de vazamento de óleo.

            • Ⓜ️arcelo

              Resumindo, é uma transmissão delicada e pouco confiável

        • Thales Sobral

          Precisa não. Só é pisar direito no freio.

    • pedro rt

      aqui no brasil nao precisa pq ja e de costume desde os anos 60 a se dirigir com cambio manual

      • Pacheco

        Aqui tem gente que não sabe dirigir carro automático.

        • Gustavo Cruz

          Fato. O pior é que acham que é só acelerar e frear.

          • Pacheco

            Exatamente… o cambio automatico pode ser perfeito, mas tbm pode ser uma lastima.

    • Leandro

      Sim, tem muita gente que usa errado e sai falando mal do câmbio…

      • PEDAORM

        Convenhamos que na CC não explicam muito bem as diferenças entre o AT Convencional e o DCT, normalmente falam apenas dos pontos positivos, mas negligenciam explicações sobre as praticas e condições ideais de uso.

  • Fedido

    “Do you know how to drive a stick?” Escuto muito isso

    • MauroRF

      A maioria lá não sabe como dirigir um manual. Eu mesmo, nas poucas vezes que fui lá, só vi um Civic Si manual, com muitos fazendo essa pergunta aí acima. Acho que num futuro não muito distante, os carros serão em sua maioria automáticos por aqui. É a mesma história dos 2/4 portas, quase não tem carro 2 portas hoje.

      • Leonardo M. G.

        Meu pai conta que a “má fama” dos 4 portas antigos era por duas razões:
        1) Carro de bandido (GTA feelings, lol, sempre nos assaltos a banco dos GTA antigos era necessário um 4 portas);
        2) Péssima qualidade das carrocerias, causando vibrações extras num 4 portas.

        • nbj

          A razão também era por segurança, pois ainda não existiam as travas de segurança nas portas traseiras, sendo um perigo para crianças abrirem elas em movimento (era comum ninguém usar cinto de segurança) e também por parecer carro de aluguel (táxi).

          • A trava veio com o Del Rey em 1981 (Acho). As quatro portas só se popularizaram do meio da década de 90 para frente. Na verdade, uma evolução: Na argentina já era comum carro de 4 portas, como as versões assim de Escort e Prêmio.

      • Pacheco

        Concordo… acredito que mais 5 anos e o carro manual será reservado a versões de frota e segmentos de entrada. E até popular 1.0 terá sua opção automatica/automatizada.

        • PEDAORM

          Hoje já tem, Up! É um exemplo.

          • Pacheco

            Pois é… ainda acho que em breve a Fiat lança o Mobi Dualogic com os botões que tinha no Uno.

  • Bispo

    humm.. imaginando ano 2035….carros autônomos…. se lançarem um modelo com “direção humana” … como seria o aviso…… rsrs

    • PEDAORM

      Vai ser a “Direção Manual”.

  • alex

    Aqui no Rio poderia ter um aviso desse na haste de seta para carros de taxistas.

    • rafaelyanaka

      Aqui em Curitiba poderia ser para todos os carros, sem exceção. A situação piora se estiver chovendo. A água da chuva molha o cérebro de muitos motoristas, deixando o transito da capital paranaense pior ainda.

      • Fanjos

        Acho que vc desconhece a reação à chuva sobre paulistas, que fora os alagamentos e locais de alagamentos que em vez do prefeito mandar arrumar área colocam apenas uma placa dizendo que ali terá alagamento e a maioria dos motoristas desaprendem em um nível que é como se estivessem na primeira aula de volante na auto escola.

    • zekinha71

      Podiam também ter um aviso como fazer uma curva, não é necessário entrar em uma rua a 5KM/h, e também se acelerar um pouco o carro, e aumentar o som do motor não significa que ele vai explodir.

  • Zé Mundico

    Não sei porque, mas quando eu vejo um câmbio manual, só me lembro daquelas forrageiras de manivela que tinham na fazenda do meu saudoso avô.
    Câmbio é automático, o resto é máquina de costura.

    • MaCaRyS

      Eu, Subaru’s’ Impreza, Lamborghini Murciélago e vários outros esportivos discordamos de você.

      • Leandro

        Tem seu público MaCary, mas pro dia a dia, um automático ajuda demais. Não sei você, mas eu não vou trabalho batendo pega ou me sentindo o piloto cambiando o carro. No uso diário, a rotina é monótona, com engarrafamento e trânsito pesado. Um automático salva. Agora numa viagem na estrada, poder brincar com um manual é muito bom. Quem tem grana compra os dois, mas quem não pode ter dois carros, acaba ficando com o auto, que vai ser bom na cidade e na viagem também. abçs

        • MaCaRyS

          Concordo, o aut é muito mais conforto e praticidade nas grandes cidades, eu trabalho 50% do dia na rua fazendo visitas a meus clientes e tenho um manual, as vezes dirijo um AT do meu patrão e é uma delícia no trânsito pesado MAS, discordo TOTALMENTE do Zé mundico que diz que carro é AT, manual é maquina de costura. Discordo e vou continuar com o manual por muito tempo pois na estrada é bão dimais. Gosto é Gosto!

      • PEDAORM

        Impreza não, perai, WRX STI!

    • Bispo

      dirigir não é somente……conduzir um carro….. uma embreagem pode “abrir as portas da felicidade”….rs

      ps. brações pelo amor de deus …continuem no automático….rsrsrs

      • Thales Sobral

        E quando o carro autônomo se popularizar mais, por favor migrem pra eles! rsrs
        Se bem que, hoje em dia com Uber chegando aí, muita gente já pode repensar a necessidade de ter carro…

  • Tosoobservando

    Normal num país onde 90% dos cambios sao automaticos, eles ja tinham essa tecnologia disponivel nos anos 30, imagina agora. Aqui é o contrario.

    • Pacheco

      Mas está mudando aqui. Atualmente estamos tendo um dominio da transmissão automatica.

      Li uma vez que alguns modelos necessitam ter transmissão automatica até por questão de segurança.
      O ESP e ASR funciona melhor. Se não me engano foi na Porsche que falaram isso.

      • Edson Fernandes

        Não faz muito sentido isso. Os controles citados tem de atuar sobre o conjunto motriz e detectar rapidamente qualquer interferencia nesse aspecto. É o mesmo que dizer que o sensor de chuva não funciona direito no Brasil porque há dias em que os pingos não tem a mesma velocidade de outro lugar do mundo.

        Ou seja… totalmente sem nexo ou a Porsche (ou grupo VW) deveria então estudar melhor. Mas como sabemos que eles possuem inclusive alguns modelos esportivos manuais… é tudo falacia.

        Só a titulo de exemplo… Golf GTI, Audi S3 e RS3 tem tais opções.

        • Rodrigo

          Edson você conhece bem câmbio CVT? Estou querendo pegar um Fluence queria saber sê ele tem a mesma durabilidade de um automático clássico. Vejo muita reclamação sobre o CVT nos antigos FIT e no SENTRA.

          • Edson Fernandes

            Rodrigo, eu tenho um Fluence. (Privilege 2011)

            Conheço o cambio sim. Vamos lá… o cambio é o mesmo do Sentra e Lancer. Estou te antecipando isso pois é uma realidade. E o que acontece no Lancer? Nos modelos que começaram sua comercialização no Brasil, deixavam de o trocador de calor que gerava um aquecimento maior do cambio.

            E o que acontece para os demais? O pessoal insiste em dizer que os concessionarios não indicam a troca e inclusive não é dito no manual. O que acontece? O oleo vai perdendo sua função de lubrificação e as limalhas geradas pelo uso da transmissão vão se intensificando pela mudança de composição até uma possível quebra. (aquecimento)

            Como isso é notado? Através de zunidos que se não trocado o oleo vão ficando mais altos até o momento em que o cambio começa a patinar (subir o giro do motor sem ganho real de velocidade) com algo ruido. O ultimo estagio de deterioração é quando a transmissão já tem atrito das partes moveis e atrito de material com material… aí vc pode ter certeza que vc estragou o cambio.

            Isso que vou dizer com base NO MEU ESTUDO além de pessoas capacitadas para isso que conversaram comigo sobre isso ok?

            Uma das coisas que vc já deve ter reparado é que na internet se fala muito de cambio CVT mas não fala nada muito util. Isso é real e uma dificuldade porque não se consegue filtrar muito. Eu inclusive demorei 3 meses procurando a pessoa certa para trocar o oleo do Fluence.

            Então vamos lá… respondendo a sua pergunta… o cambio é confiavel? SIM, desde que feita a manutenção.

            Existe oleo vitalicio? Em MINHA OPINIÃO depois de tudo que estudei e fui atrás… NÃO. Quem disser isso, eu vou dizer que não.

            E veja que curiosidade, manuais de diferentes locais dizem coisas diferentes sobre o CVT. No Japão se pede para ter troca periodica de oleo do cambio CVT (e lá tem para kei cars por exemplo e a Nissan não foge disso).

            Agora na parte pratica… a troca de oleo ao menos no meu carro daqui em diante, será sempre de 40000km em 40000km.

            O Fluence para troca de oleo da transmissão:
            – Trocar filtro metalico que fica por dentro do carter;
            – Trocar filtro de papelão que fica proximo do trocador de calor;
            – Limpar imãs que costumam ficar “sujos” de oleo e limalha (pelo uso, é normal)
            – Trocar o oleo.

            Se houve a questão de “troca completa” do oleo… para CVT nunca vi quem faça. Então o ideal é que exista uma retrolavagem, ou seja, troca-se duas vezes o oleo. O que muita gente faz é inicialmente trocar o oleo a primeira vez, rodar 50km com o carro, e depois fazer todas as operações acima. Nesse caso podem ir de 5 a 6 litros de oleo no Fluence (meu com 5 litros ficou ideal).

            Lugares onde se encontram peças:
            – Filtros no Mercado Livre;
            – Oleo em concessionarias mitsubishi (oleo tem composição desenvolvida entre a Mitsubishi e Petrobrás e foi feita para rodar nas condições climaticas do Brasil. È um oleo até mais robusto que o original e o que coloquei no meu). O oleo tem custo aproximado de R$40 o litro.
            – Para alguns modelos a depender da condição de uso, pode haver a necessidade de troca da junta do carter da transmissão. Essa peça também se encontra no Mercado Livre e é barata.

            Há inclusive quem venda esse kit todo (exceto oleo) no proprio ML.

            Se eu recomendo carros com esse tipo de cambio? Sim. Atualmente fazendo 6,5km/l de alcool na cidade e 8,5 a 9,0km/l de gasolina (devido a meu trajeto vale frisar), eu estou super satisfeito.

            Qualquer coisa vá trocando ideia que lhe respondo e desculpe a resposta longa.

        • Pacheco

          Mas eu acho que deve ter algo a ver sim… pq o controle de estabilidade e tração tbm faz analise em sensores dentro da transmissão e sistema de tração integral.

          Lembro que o ESP da Grand Cherokee entrava mais tarde exatamente por que ele fazia uma leitura do poder da tração em segurar o carro. Isso foi falado diretamente pelo Sandro da Dr Chrysler que é um cara qualificado pela montadora nos EUA.

    • Leandro

      Na Europa também, os manuais ainda sobrevivem..

  • Gustavo Miranda

    “Cheguei ao fundo do poço…” disse o americano aprendendo a usar um Fiesta manual para não ter que ir a pé para o trabalho, hehehe…

    • pedro rt

      isso e pq ele nao conhece subcompactos 1.0 vendidos ha mais de 40mil ai qro ver ele falar dnovo essa frase…

    • Fanjos

      Seria uma situação dura e de difícil solução kkkkk

    • Leandro

      kkkk, exato.

  • leomix leo

    Um amigo meu, voltando de uma viagem, fez uma redução em um Hb20 da quinta marcha ao invés de reduzir para a quarta, ele colocou a segunda. O resultado não foi muito bom acabou com o motor e a garantia não cobriu o prejuízo, e mostrou no manual uma nota dizendo que o proprietário tinha que ter cuidado para não fazer esse engate errado.

    • Gustavo Miranda

      Caraca, é bom saber disso, tenho um Prisma antigo e acho que já fiz isso uns pares de vezes, se trocar a marcha jogando o manche ele pula sozinho direto pra segunda, os pistões vão lá beijar as válvulas kkkkk Eu queria pegar um HB20, mas tenho ouvido muitas críticas quanto ao consumo e agora essa aí…

    • zekinha71

      Conhecia um que tinha uma Parati quadrada e estava em 5ª a mais de 100, errou e reduziu pra primeira, o motor e o câmbio caíram no chão e moeu tudo embaixo do carro.
      O carro praticamente deu pt.

      • Hélio

        nossa… já imagino o capotanmento travando a frente do carro e a traseira indo pra frente hehe

      • Thales Sobral

        Caramba, tem que querer meter a marcha hein… Empurrar uma segunda ou primeira a 100 km/h tem que empurrar a alavanca com força, ela não costuma entrar fácil não.

  • Jaspion

    risos

  • Navaman

    A informação de parar o carro completamente e esperar o giro baixar, antes de engatar a ré, deveria estar nos carros aqui. Pouca gente que conheço segue essa regra.

    • Edson Fernandes

      DEPENDE. Há modelos em que a ré é sincronizada é dessa forma, mesmo com o carro em movimento não há problemas.

      Mas claro que não são todos. Alias, não entendo a necessidade de se fazer em movimento. Eu mesmo qdo dou ré 98% das vezes foi literalmente parado com direito a uma espera de 1 a 2 segundos. Mas esses outros 2% foram aquela parada total sem essa espera (uma situação onde eu estava em local agitado)

      • Alexandre Maciel

        Há aviso no manual dos Ford que usam o IB5. E, como você comentou, de fato a ré não é sincronizada e essa é a “explicação técnica” oferecida pela marca.

  • zebra

    Na Europa o câmbio manual ainda tem preferência (70% dos carros vendidos na Inglaterra são MT).

    • Leandro

      Verdade.

  • Louis

    ” a Ford já havia introduzido um aviso de utilização de transmissão automática, o que deve ter resultado em milhares ou talvez milhões de dólares em manutenção de câmbio fora do tempo programado.”
    Alguém me traduz o que significa esta última frase, que eu não entendi nada!

    • CanalhaRS

      Tradução: A Ford está instruindo os caipiras a dirigirem direito para evitar quebra ante da hora.

    • sepchampions

      “O que deve ter sido resultado de “milhares”. Assim faz mais sentido

  • Edson Fernandes

    Interessante.

    Aqui no Brasil atualmente, de acordo com algumas pesquisas que já li, os médios tem mais de 70% das opções voltadas a transmissão AT/CVT/DCT.

    Já nos compactos ainda é por volta de 30% mas que cresce a cada dia. Parte disso é porque os produtos de entrada por vezes não ofertam tal opção. E o inverso nos carros de categoria superior…. uma pena a falta da opção seja ela qual for.

  • zekinha71

    Aqui se oferecessem AT em todos os carros, os MT iam sumir rapidamente do mercado.

  • CanalhaRS

    Os americanos não usam câmbio manual, não estão acostumados a operá-lo. Por isso as instruções.

    • kleber peters

      Pensa jogar num carro com “caixa seca”… ia ser um enforcamento de gatos total…

  • João Ricardo da Silva

    Possuo um Ford Focus Fastback Titanium Plus 2016 e estou muitíssimo satisfeito com o carro. O câmbio PowerShifi é um espetáculo. As trocas são rápidas e macias, não se percebe quando ocorre a troca. Funcionamento perfeito.

  • Rodrigo

    Considerando que quase ninguém abre o manual, ou ao menos o lê, acho válido.
    Reclamar é bem mais fácil do que checar as instruções do fabricante!

  • João Cagnoni

    Cada tipo de câmbio deve ser usado de uma forma, pena que poucas pessoas saibam. No caso dos ATs não tem problema nenhum segurar o carro no acelerador, já em carros manuais ou automatizados isso acaba com o câmbio rapidamente.

    • João Cagnoni

      Outra coisa, não se deve soltar o acelerador do automático ao passar as marchas, deve-se continuar acelerando normalmente.

    • Leandro

      Exato, João, mas tem comentarista aí falando que o carro tem que se adaptar ao dono. Não querem saber das diferenças de câmbio, querem só botar gasolina e andar.

  • Olha até onde sei as motos vendidas no Brasil vem como uma etiqueta solicitando o uso de capacete por parte do motociclista. Algo meio óbvio.

  • PEDAORM

    Perfeito, e no automático com conversor de torque é ok fazer isso.

  • Leandro

    hahahahahah, exatamente. POWERSHIFT POSSUI EMBREAGEM!!! toda vez vou escrever isso agora, não aguento mais bater boca com esses caras que tratam o powershift como um automático convencional..

  • Tarcio

    Como aqui não se tinha costume de utilizar o cambio automatico , devido o preconceito com tal equipamento, lá nos EUA é justamente o contrário, o americano em sua grande maioria usa cambios automaticos , inclusive em modelos esportivos. Questão de cultura.

  • Luiz Ramos Jr.

    Exato!

  • Alexandre Maciel

    Aviso parecido já existe no manual. Quem já dirigiu Ford equipado com o câmbio IB5 sabe que tem que pisar e aguardar sob pena e a ré simplesmente ser “cuspida”, provocando um barulho alto e que assusta.



Send this to friend