Ford Hatches Mercado Sedãs

Ford Fiesta comemora 20 anos de Brasil e 1,8 milhão

fiesta-20-anos-1

Depois das picapes Série F e do Escort, o Ford Fiesta é o terceiro carro mais da marca americana no mundo, somando 17 milhões vendidos.

Presente há 20 anos no Brasil, o Ford Fiesta já vendeu mais de 1,8 milhão de exemplares. Lançado em 1995, ainda importado da Espanha, o compacto logo passou a ser feito em São Bernardo do Campo/SP.

fiesta-20-anos-2

Nos anos 2000, o Ford Fiesta adotou o estilo New Edge e a mesma geração presente na Europa, chegando a ter motor 1.0 Supercharger e a versão sedã. O modelo passou a ser fabricado em Camaçari/BA e recebeu motor Zetec Rocam, que posteriormente se tornou Flex.

fiesta-20-anos-3

Em 2010 e 2011, o Ford Fiesta recebeu sua geração atual nas versões sedã e hatch, respectivamente, importados do México. O chamado New Fiesta passou a ser fabricado em sua versão hatch em São Bernardo do Campo a partir de 2013, somando atualmente 240 mil produzidos.





  • Tive 2 fiestas “Street” e 1 ROCAM… todos bons carros (considerando a faixa de preço), embora o último já com falhas maiores no acabamento. Bons tempos.

  • Fábio Dantas

    Meu “Pé de Pano” é um dos 240 mil NF’s fabricados no Brasil. Alguns detalhes poderiam ser melhores, mas, no geral, um excelente carro.

    • Darlan Soares Oliveira

      Tenho um NF branco que também chamo de Pé-de-pano! Hahaha

  • C.A.

    Poderiam comemorar trazendo de volta aquele lindo painel emborrachado do primeiro New Fiesta SE, além dos itens que vocês (Ford) caparam nele! Eu adoro esse New Fiesta da primeira leva! Teria um sem problemas! Minha família toda gosta desse carro não importando a geração…

    • Chicão

      Eu também prefiro o mexicano.
      Só trocaria as luzes laranja.
      Acho a azul melhor.

    • Lucas de Lucca

      Vou vender o meu em breve… quiser comprar só falar hehehehe

      • C.A.

        Hahaha

        • Lucas de Lucca

          Brincadeiras a parte, muito bom carro mesmo. Adoro ele.
          Tem seus defeitinhos, afinal nada é perfeito, mas no geral só me deu alegria.

    • Nesse painel eu trocaria os direcionadores de ar extremos redondos por um mais vistoso e que combinasse melhor com os do centro do painel. É a única coisa que eu acho discrepante no desenho interno do Fiesta.

    • Rodrigo

      Só acho o volante com cara de Yoshi do Super Mario um tanto quanto bizonho, prefiro o volante atual…

      • C.A.

        Mas o volante atual é quase igual! hahaha

      • th!nk.t4nk

        Aqui no NA tem uma certa obcessão com volante ou é impressao minha? Em tooda matéria comentam sobre volante! :D

        • Redpeak77

          fala que você não faria um comentário sobre o volante da Peugeot… :)

        • Rodrigo

          Acho que é amenidade mesmo.

        • Darlan Soares Oliveira

          Eu gosto muito do interior dos carros! Para mim, atualmente o interior mais bonito da atualidade (até os hatches médios) é o do Peugeot 208. Acho o volante do 208 show de bola!

  • edgar__rj

    Matéria interessante, mas muito resumida, o Fiesta, apesar de não vender tão bem quanto antigamente, merece uma matéria mais elaborada…

    P.S.: ” o Ford Fiesta é o terceiro carro mais ??????? da marca” , cabe uma palavra vendido ali no meio…

    • Hadson Nobre

      O N.A. tem dado uma desleixada ultimamente. Desde erros grosseiros nos títulos das matérias, até errinhos e falta de algumas palavras no corpo do texto das matérias. Coisas que uma simples “relida” ou “revisada” resolveriam.
      Nas matérias que tratam de notícias estrangeiras aí que ficam nítidos os erros, pois parece que apenas jogam num tradutor e publicam no site em seguida.
      Antes que me critiquem, sou fá do site e sempre admirei pela imparcialidade e qualidade das informações passadas. Lembro das avaliações que o Eber fazia, vários vídeos, riqueza de detalhes… Sem contar que era bem maior o número de matérias, tanto que eu acessava pela manhã e no final da tarde. Hoje, acesso apenas uma vez por dia. As notícias nem ocupam mais uma página inteira, ao contrário de antes que ocupavam duas ou até três.
      Desejo cada vez mais sucesso, mas não deixem de levar em conta o que os fez chegar tão longe.

      • C.A.

        Pois é… As avaliações (em vídeo) com o Eber poderiam voltar! Ele era mais detalhista.

        • Mayck Colares

          Concordo plenamente. O Próprio Ever sabe disso e lê nossos comentários, mas parece que é mais fácil ter outras pessoas fazendo o trabalho.

          • Jackson

            Infelizmente tem caído a qualidade do site.

      • Vanderley Almeida

        Eu Também adoro esse site, sigo diariamente apenas esse e mais um. Tenho reclamado dos contantes erros grosseiros postados aqui. Sei que tem gente que critica quando comentamos, mas em minha opinião, quando se propõe a fazer algo, que seja bem feito. Semana passada publicaram que “Não seria mais necessário habitação” para pilotar as 50cc e msm depois de muitos comentarem o erra permanecia.

      • FocusMan

        Acho que logo melhora. Isso faz parte do crescimento.

  • Brasil_MG

    Lembro quando minha tia comprou um FIESTA 0km em 1996 por R$ 12.800,00. O carro era muito confortável e tinha um bom acabamento para a época!

    • Julio Andraski

      Meu pai teve dois esta primeira geração, um popular 1998 e um GL 2000, eu tive outro GL 2000 e meu cunhado teve um Street 2004. Estes carros passaram pela familia deixando saudade, pela qualidade de acabamento, economia e prazer de dirigir. Aliás, que estabilidade tinham estes carros!

      • Brasil_MG

        Eu achava bacana o acabamento cinza claro, das portas e painel

        • Julio Andraski

          Existiam cinzas em tons mais azulados e mais para o bege entre estes primeiros de 1996 até 1999.

      • O bom era o consumo. O rocan dos anos 2000 fazia 18 na estrada fácil. Creio que mais econômico só o Mille firme depois em 2004.

    • Marcelo Amorim

      Aprendi dirigir aos 12 anos num Fiesta 1.3 mexicano que meu pai tinha,isso em 1996,o carro tinha 1 ano de uso,da nossa casa desde zero,era feinho,mas muito simples e prático de andar.

      • Lucas Mendanha

        espanhol..

      • Feinho é bondade sua… rs, Minha tia teve um. Tinha um problema de disponibilidade de peças terrível. Ela fundiu o motor em uma viagem à Bahia e ficou 4 meses sem carro.
        Achava ele muito parecido com o Primeiro Clio que veio para cá.

        • th!nk.t4nk

          Ah esse motor fundiu muuuito por aí. Tentaram abafar um pouco o caso, mas era um motor que nao podia ver giros muito elevados. Nao refrigerava bem e perdia regulagem das valvulas extremamente rápido.

        • Stark

          Meu pai teve um Fiesta espanhol também, cada ida na oficina era uma facada, a manutenção era até mais cara que a do Escort que ele teve depois. Isso sem falar no motor que tinha barulho de motor diesel, chegavam até a perguntar no trânsito se ele era diesel. Não lembro de muitos detalhes, mas ele considera como o pior carro que já teve.

          Sobre o design, acho até melhor resolvido que o Fiesta tristonho e o Street.

          • Peças importadas e poucas unidades em circulação dá em alto custo de manutenção, não tem jeito.
            Quanto ao design, realmente era mais harmônico que o do seu sucessor. Era todo quadradinho, mas tinha sua harmonia, o que não significa que era bonito… rs.

    • ALVIN_1982

      O mesmo valor de hoje…

    • Carlos

      Eu tive um 1.0 ano 96. Veio sem retrovisor do lado direito, sem vidros verdes, sem limpador traseiro. O volante e os pedais vieram. “Instalei” ar quente 1 ano depois. ehehe. Tinha bom acabamento, ótima posição de dirigir, fazia 13km/l na cidade e 16 na estrada. A 5ª marcha era overdrive. No manual do carro, dizia que ele tinha 53,5cv. Ehehehe. virgula cinco. Tadinho. Nas arrancadas, eu só ganhava dos Golzinhos 1000i, aqueles monoponto. Ele tinha excelente isolamento acustico, e uns feltros por baixo do carro. Rodar macio e silencioso. Me deixou boas recordações.

      • th!nk.t4nk

        53 cv até que nao era ruim. Gol e Corsa tinham na faixa dos 50 cv na época (se nao me engano o Corsinha EFI partia de 48 cv). O top era o Mille, com 57 cv. Mas em termos de qualidade do rodar e conforto, o Fiestinha era rei absoluto. Fazia o Gol parecer uma Carroça com “C” maiúsculo.

  • André

    Tive um Fiesta 1.4 16V Zetec completinho, igualzinho ao da primeira foto. O carrinho era show de bola, andava muito bem, dirigibilidade ótima, silencioso e acabamento excelente. Seu único defeito era o espaço para os passageiros traseiros.

    • Ulisses

      que acho eu não chega a ser “o” defeito, já que a proposta do carro era mais para uso urbano, onde dá pra ser espremer durante meia horinha sem problemas..ótimo carrinho, motor zetec é monstro…andava muito e consumia pouco.

    • MauroRF

      A Ford acabou com o bom acabamento, que era sua marca registrada. Até o Fiesta Street e o Focus MK1, eram bons de acabamento, mas depois…

      • 0terceiro

        curti o “acabou com o acabamento”
        haha ;)

        • MauroRF

          KKKKKKK, é mesmo.

    • th!nk.t4nk

      Esse motor 1.4 16v! Que saudades. Pra época era muuuito avançado.

  • fhf74

    “Hoje o modelo é marcado por problemas no câmbio, bomba de combustível, sonda lambda, preço elevado para um carro sem espaço interno e porta-malas”
    Poderia estar escrito isso na última estrofe.

    • Doyle

      trepidação do powershift? É só não comprar o powershift, aliás, todo automatizado tem ruído metálico e alguns probleminhas a mais. Devia saber mais sobre dualogic, iMotion, DSG…

      • fhf74

        A questão são os problemas do powershift. Conheço muito bem os câmbios citados, trabalho com carros. O problema do powershift é que ele da problema. Acho ele superior a todos os automatizados nacionais na usabilidade, sem dúvidas. É um belo câmbio, mas que tem sido uma bomba pra boa parte dos consumidores.
        Eu particularmente preferia ter um Focus do que os queridinhos Civic ou Corolla, pelos equipamentos, preço, e design. O carro é fantástico, mas o câmbio não tem jeito, é fato que tem dado zica com muita gente.

        • th!nk.t4nk

          Acho que vocês exageram na crítica ao Fiesta, no seguinte ponto: é um compacto feito pra Europa, nao pro Brasil. Já andaram no Polo europeu? É super apertado por dentro (no banco de trás é idêntico). Nao é carro pra família, e sim pra solteiros. Se entendermos isso, o carrinho faz bem mais sentido.

    • FocusMan

      Mimimimimimimimimimimimim

      Esses defeitos ai afetam todos os carros do Brasil. O cambio powershift esta bom agora, vamos ver o que os mimimizistas irão reclamar.

  • pedro rt

    gostei de todas as geracoes do fiesta com excecao do modelo ROCAM produzido de 2002 a 2014 era um carro com muitos defeitos nao so de acabamento como de outras peças

  • Mauro Schramm

    Temos um NF aqui em casa que vem cumprindo bem a tarefa para a qual foi “contratado”.

  • Fernando S.

    Tenho um Fiesta RoCam 1.6 2013 e adoro o carro, apesar de beberrão, o motor anda muito bem e a dirigibilidade é sensacional, passa muita segurança em curvas, aliado a um câmbio preciso e de fácil engate.

    • beto

      Já tive um deste, ótimo carro deixou saudades.

    • Daniel

      Tenho um Fiesta Rocam do mesmo ano, comprado 0 km. O consumo é realmente o calcanhar de aquiles do carro: Na cidade, faço médias entre 7 – 8 km/l (na gasolina). O seu desempenho é adequado, gosto principalmente das retomadas. Não acho a arrancada tão forte, acredito que por culpa da primeira marcha muito longa. O câmbio realmente é bem preciso, tirando a marcha ré, que às vezes não engata tão facilmente.

      • Lucas Oliveira

        Também tenho um Fiesta RoCam, 2012/13, só que 1.0, tirado zero em janeiro de 2013, comprado nos últimos dias de dezembro ainda com “IPI reduzido”, pelo valor de R$ 29.000, a Fipe desse mês registra o preço médio de R$ 24.127. Os pontos positivos são: baixa desvalorização, seguro baixo (mesmo como condutor principal, solteiro, abaixo de 25 anos, numa cidade média de 400 mil hab. e o valor ficar em exatos R$945, janeiro desse ano, pela MAPFRE, tá ótimo), manutenção barata (a manutenção preventiva é de carro popular mesmo e em 33 meses e 37.500 km de uso troquei apenas uma lâmpada queimada e o cavalete d’água que apresentou vazamento) e por fim a suspensão que considero um atrativo. De pontos negativos, o consumo já é ruim para um 1.0, se tiver o pé pesado então… Para sair da inércia o carro sofre um pouco, se tiver c/ A/C ligado kkk… Retomadas deixam a desejar bastante, o câmbio é bom com exceção da ré e as vezes da 1ª que cmg tbm não engatam facilmente… A/C em baixas rotações deixa a desejar, porém quando engrena, gela legal. Para primeiro carro, por tudo que ele proporciona, dentro dos seus limites, foi um bom negócio, uso no dia a dia, faculdade, trabalho e como motel, o espaço traseiro é muito bom para a categoria dele, na época da compra perdia apenas para o Sandero. No geral o carro é bem robusto e nunca me deixou na mão! Zetec RoCam S2 kkk

      • Fernando S.

        Realmente, precisa ter um pé de pena para fazer o combustível dele render mais haha. Na minha opinião ele fica meio chocho na gasolina e como onde moro ainda é mais vantajoso usar etanol, faz mais de 1 ano que só uso álcool… o carro no combustível de cana tem outro desempenho, fica muito mais esperto. Minhas médias tem ficado em 8,2 km/L (medido por km percorridos x combustível que entra até o click da bomba) num trecho 60% estrada e 40% cidade com ar ligado 50% do tempo.

    • FocusMan

      Temos um desse também. Modelo 2014, um das últimas séries, já com air bag e ABS>

      Não gosto do comportamento em curvas, colocaram péssimos pneus verdes nele para tentar melhorar o consumo. O consumo é razoável na estrada e péssimo na cidade.

      Fora isso, é um carrinho bem honesto.

      Dessa geração o que mais gosto é o Fiesta Class até 2011.

  • Gustavo Miranda

    O fiestinha antigo era genial, merecia uma tampa do porta malas melhorzinha, talvez o design mirradinho tenha prejudicado sua imagem frente ao Gol e ao Palio, que pareciam muito maiores e mais robustos que ele.

    Muita pena que o Ikon, o sedã do fiestinha antigo tenha vindo tarde demais, se tivesse sido lançado junto com o modelo da Índia certamente teria tido um ótimo desempenho no mercado, que tinha poucas opções de sedã pequeno. Como a Ford demorou para agir, veio já datado e vendeu muito pouco, há quem nem conheça o carrinho…

    O Fiesta atual é um espetáculo de design, a mistura do charme dos Mazda 2 e 3 com o focinho de Aston Martin resultou em um carro com visual equilibrado e longevo, charmoso até naquele intenso azul-elétrico metálico.

    • C.A.

      Qual é a diferença do Fiesta Ikon em relação ao nosso?

      • Mr. On The Road 77

        O Fiesta Ikon que ele se refere era o antigo Street Sedan. Não vendeu nada e ainda era bem feinho…

        • C.A.

          Sim, mas ele não é aparentado desse ikon abaixo?

          • Gustavo Miranda

            Não colega, é este aqui:

            • C.A.

              Obrigado pela explicação!

            • Muito raro encontrar na rua em bom estado. Daqui uns anos vai de coleção, igual apolo, verona, pointer GTi, Escort Formula …

              • Baetatrip

                Pois e!
                Mae do amigo tem um desse desde 0km (2002) e hoje usam ele ate hoje (>200mkm) e o motor nunca deu problema!
                Ganhou apelido de Eurico……!
                Grand guerreiro!

          • FocusMan

            Sim este ai da foto é Ford Figo.

  • Mr. On The Road 77

    Ajudei essas vendas com dois. Um Street 1.0 2004 que troquei num Rocam 1.6 4p. 2010.
    O Street quando ligava o ar e você acelerava, ele andava pra trás. kkkkk Fiquei 6 anos com o bichinho que só deu um problema: superaqueceu numa viagem. Também, tinha tirado o ar quente e não tive dinheiro pra comprar outra peça e o mecânico de confiança (kkkk) fez um gambiarra no sistema hidráulico. Ficou uma merda. Depois coloquei de volta o ar quente, troquei a junta do cabeçote juntei uma grana e comprei um Rocan 1.6.
    O problema do Rocan era o acabamento bem inferior ao do Street e o ar condicionado que não gelava com o carro parado (pense no calor do Rio de Janeiro e seus longos engarrafamentos…).
    Não fiquei nem dois anos com ele.
    Ah, e os dois eram super gastões (tipo 8 KM/l na cidade com o ar ligado).

    • MauroRF

      Tive um desses, 2004. Era completo para a época, ar, vidro e trava, limpador/desembaçador traseiros, e o meu ainda veio com o reloginho. Paguei 20,500 em 20 de agosto de 2004. Não tem como eu esquecer desse caro, rodei pra caramba com ele. Rodava, nessa época, média de 60 km por dia. Seis anos depois, depois de rodar isso em média por dia e de inúmeras viagens, chegou aos 125 mil km impecável, sem dar nenhum defeito, e o mais incrível, sem nenhum barulho interno. Tirei em abril de 2008 um Focus GLX 1.6 que, no começo, eu ainda usava pouco, pois fiquei até 2010 com o Street. Cara, esse Street e esse Focus foram os carros que mais me deixaram saudade até hoje. Não sei por que, mas muita saudade até. Eu guardo essas fotos do meu com carinho aqui. Esse carro me levou em segurança ao trabalho, por longas distâncias, esse tempo todo. E concordo, o ar do meu até gelava, mas eu pegava a direitinha e seguia meu caminho assoprando pro carro andar, rsrsrs. Na época, eu fazia fácil 13 km/l com o ar desligado.Eu me deslocava de Santo André, Grande ABC, SP para SP capital todos os dias, mas quase sempre fora do horário de pico, e no meio de ano, era raro ligar o ar.

      • Mr. On The Road 77

        O meu era exatamente igual ao seu, menos o reloginho no painel.

  • Daniel

    Um carro honesto em todas as suas gerações.

  • Airplane

    Evoluiu muito nesses 20 anos!

  • Esse lance de vendas de um determinado modelo perdeu a razão de ser, não? Antigamente, o nome acompanhava o carro sua vida toda, e morria junto com o projeto. Hoje o nome não significa quase que mais nada. Vem outro projeto, o carro muda de categoria, muda tudo, e ainda assim continuam contando os números de venda do modelo. Deveeriaam contar o número de vendas do nome.
    O Fiesta ainda é um caso menos drático (ao menos continua sendo um hatch compacto). Mas vamos para o exemplo do City, ou do Corolla, ou do Civic… aí vem alguém e me diz que o Corolla é o modelo mais vendido de todos os tempos… o nome pode ser o mais vendido de todos os tempos, não o modelo, que já mudou de categoria, de padrão, de forma, de tudo.

    • Doyle

      fiesta nunca mudou de categoria, amigo. O fiesta aqui no Brasil sempre foi compacto e de entrada, o que acontece é que como ele está muito mais equipado e sem versão 1.0, ele é considerado “premium”

      • Exatamente. Mudou de nível de equipamentos e de patamar de preços em que opera, também. Ou a categoria de hatch de entrada passou a ser a mesma de hatch premium agora? Outra categoria, sim. Pelo que eu saiba, o mercado que o Fiesta ocupava antes do New FIesta é hoje ocupado pelo Ka, não? Aliás, o Ka é outro bom exemplo: fizeram um tipo de “New Fiesta Rocam” para substituir um “city car” de de duas portas e proposta totalmente distinta, mas mantiveram o nome que vai contar para as vendas do “modelo” Ka, como se fosse um mesmo carro.
        Não é nada específico para a Ford ou qualquer outra marca. É praticado atualmente por todas as montadoras do mundo.
        Trocando em miúdos, meu texto foi mais no sentido de enfatizar que o Fiesta de hoje nada mais tem a ver em termos de projeto com o primeiro Fiesta. Não é como em outras épocas, onde o Fusca foi Fusca até o seu fim, assim como Opala, Chevette, etc. Quando foram substituídos por outro projeto, vieram com outro nome.
        Considerar o Fiesta como “um mesmo modelo” desde seu nascimento é a mesma coisa que chamar o Vectra e o Cruze de Monza. Puro marketing de mercado. É outro carro,

        • PEDAORM

          Na minha opinião, é justo manter o nome se a nova geração for uma evolução natural do modelo, principalmente mantendo a categoria, caso contrário realmente é forçado. Bom exemplo seria o Golf.

          • Sei lá. Se fossemos seguir essa lógica, nunca mais teríamos um novo nome de modelo, a não ser quando se lança uma nova categoria… é uma discussão besta, no fim das contas… rs. Só não acho certo dizer que o Corolla, o Civic ou o Golf venderam um zilhão de unidades, muito mais que o Fusca. Poxa, o Fusca foi o mesmo carro de 1937 até seu fim no México no começo dos anos 2000. Esses modelos que citei foram 10 carros diferentes ao longo de sua história. Aí não vale… rs.

  • Doyle

    O ruim é que o Fiesta só apareceu aqui tarde demais. Deveria ter vindo nos anos 80

    • C.A.

      Belo Taurus!

  • fschulz84

    Meu primeiro carro foi um Fiesta Rocam 2001, pelado de tudo, nem limpador traseiro tinha, mas foram tantas aventuras :)

  • dncmotors

    FIESTA ST – and dona FORD, melhore a qualidade da sua linha de montagem, coloca o HB20 do Lado do Fiesta, e o Novo Fox idem, vê-se claramente a qualidade final de montagem dos carros.

    • Doyle

      HB20 tem acabamento superior sim, mas Fox não mesmo. Fox é baixo custo em tudo, infelizmente, só a linha highline compensa, mas o preço tá muito alto

  • No_Name

    Há 3 meses atrás aqui em Pouso Alegre um senhor vendeu à css Ford da cidade um Fiesta 1997 com 7 mil km rodados que havia sido adquirido lá mesmo. Cheguei a andar no carrinho e estava impecável, e como é gostoso de dirigir! E isso que era motor Endura, se fosse RoCam o carrinho seria perfeito. Fico me perguntando por que compravam Gol, Mille etc tendo um carrinho tão top como o Fiesta disponível naquela época… O Fiesta da css foi vendido a alguém lá de Goiás, que o levou de plataforma.

    • Gustavobrtt

      o Fiesta era mais caro que Gol e Mille, por isso era menos vendido.

  • Bittencourt

    Ja tive um Street, excelente carro; aquele motor Zetec Rocam fazia milagres!
    Pena que o perdi em um acidente…
    :(…

  • Fernando

    Fieste Mexicano x Fiesta Brasileiro

  • Fernando

    Fiesta Brasileiro

    • Marcelo Penha

      Esse painel é o das versões com motor 1.5. Nas versões 1.6, o painel é similar ao da versão americana mostrada acima (incluindo o ar digital na versão Titanium).

      • Alexandre Maciel

        A versão SE também tem ar digital.

    • Alexandre Maciel

      Usar a versão básica 1.5 do nacional para comparar com a versão mexicana é algo bem tendencioso, não acha?

  • Fernando Pontes

    Aqui em casa também participamos desses números, tivemos um Endura 99, dois Street, um 2001 e outro 2003.
    Todos deixaram saudades, que carrinho show de bola, nada de manutenção, econômico e esperto apesar de ser 1.0!

  • Fernando

    Fiesta Americano

    • Stark

      Esse deve ser o europeu, o americano tem painel e volante um pouco diferentes. Mas o da foto ainda é bem melhor que o vendido aqui.

  • Brasileiro

    Lembro que em 2003 esse carro era um espetaculo…

  • Leo

    Tive um Sedan Rocam 1.6 2009 e não sinto muitas saudades. Não achava muito estável em curvas (pneus 175), os bancos tinham pouco apoio lateral, o ar condicionado só gelava com o motor acima de 1500 RPM, havia infiltração de água da chuva em algum ponto atrás dos pedais e queimou todas as lâmpadas dos faróis e lanternas (com exceção dos de neblina) num espaço de oito, nove meses; a ventoinha parou de funcionar em determinado momento e o carro superaqueceu. Também não achava o desempenho essas coisas – foi o primeiro ano em que a Ford reduziu a potência desse motor para atender às novas regras de emissões. De bom, o consumo, a robustez do motor e da suspensão e a manutenção razoavelmente barata.

  • Mario Bruno

    Tive um Fiesta GLX ano 99/00 com motor 1.6, carrinho deixou saudades, aprontei muito com ele…rsrs, andava muito bem, pegava todo mundo desprevinido,rebaixei o cabecote dele, coloquei um escape maior, muito legal mesmo…

  • Rodrigo

    Meu primeiro carro foi um Fiesta Rocam 1.6 2004 exatamente igual ao da segunda foto, inclusive a cor. Valeu pela matéria!

  • FocusMan

    Um carro feito desde sempre para agradar o condutor.

    Na geração atual agrada tanto a visão quanto aos outros sentidos que agradava mais antigamente.

    O Fiesta MK5 BE91 ainda é uma delícia de ser guiado. Ainda não tive a chance de dirigir um MK6 B256 original do mercado Europeu. O modelo brasileiro foi bastante modificado para agradar o brasileiro, então não sei o quanto poderia ser melhor.

  • Darlan Soares Oliveira

    Olha aí o meu NF 2014/15 1.5 Se, chamado Pé-de-pano. Tive alguns probleminhas, mas ainda gosto muito dele e não me arrependo de ter comprado. Motor muito forte e interior/exterior muito bonito!
    Coloquei o teto black piano, as lanternas todas vermelhas, banco de couro (100% couro natural) e apoio de braço.
    Foi comprado dia 26/01/15 e está com 11100Km’s!

    • Cidadão

      Ficou show. Não pensa em trocar as rodas? Acho as rodas 16 do mexicano top bem bonitas. Ou mesmo as do titanium brasileiro