Esportivos Ford Segredos-Flagras

Ford Mustang 2018 poderá usar câmbio de dez marchas do Camaro

ford mustang 2016

A atual geração do Ford Mustang deverá receber suas primeiras mudanças visuais em 2018. E juntamente com a reestilização, a nova linha do muscle-car poderá oferecer um novo câmbio. De acordo com fontes, o novo modelo será equipado com a mesma transmissão automática de dez velocidades que já equipa o rival Chevrolet Camaro.

Este novo câmbio foi desenvolvido pela Chevrolet em parceria com a Ford em 2013 para carros com tração dianteira. Além do Camaro, a caixa equipa da linha 2017 da picape F-150, da Ford.

chevrolet camaro zl1 cambio

No entanto, para equipar o novo Mustang, esta transmissão vai receber algumas mudanças em sua programação. “Cada um de nós vai usar o nosso próprio software de controle para garantir que cada transmissão seja cuidadosamente escolhida para a individualidade e DNA específico da marca”, disse o engenheiro-chefe de transmissões da Ford, Craig Renneker, durante o lançamento da nova caixa há três anos.

Com esta nova transmissão automática de dez relações, o Ford Mustang 2018 deverá registrar melhorias no consumo e no desempenho em relação ao atual modelo equipado com um câmbio de seis marchas.

[Fonte: Automotive News]





  • zekinha71

    Que heresia usar câmbio de Camaro, usa o PS que “tá serto”.

    • DinhoRoxxx

      Na verdade segundo a matéria esse cambio foi feito pela Ford e GM em parceria, sendo que a ford só usava ele na f-150

      • Lucas Mendanha

        Assim como a caixa de 6 marchas usada no Fusion desde 2009, que é da mesma familia usada nos GM.

  • Cão Preto

    No futuro haverá 3 ou 4 marcas de automóveis e todos serão praticamente iguais.
    E elétricos. E autônomos.

    • Pacheco

      Carros elétricos nem precisam de marchas. A caixa de cambio tem N, D (uma pra frente) e R. Só.

      • João Cagnoni

        Fala isso pro Sr. Governador de SP que colocou marchas até no metrô da linha 5.

        • Eu acho que quem colocou as marchas foram os engenheiros… Mas só acho. E sem a mínima preocupação de defender esse canalha…

        • Pacheco

          Serio que ele tem marca?

          Metro referencia pra mim, é o da linha 4 Amarela de SP.

          • João Cagnoni

            Pois saiba que é defasado mundialmente, mesmo em sua época de lançamento. Veja o catálogo dos Hyundai Rotem (modelo dos trens).

            • Pacheco

              Nunca vi… confesso que não pesquisei. Comentei como usuário mesmo.

          • João Cagnoni

            Os trens da linha 5 acho que são Alstom…

            • Pacheco

              Perdão, escrevi errado. Era Marcha.

  • Pacheco

    Cambio de 10 marchas não é demais não? Carro deve andar igual um CVT.

    • !Marcelo Surf!

      Acredito que nos carros civis 10 marchas está ótimo, mas nos esportivos, o ideal é 7, vide porsche pdk, mercedes AMG BMW M e Audi´s RS

      • Pacheco

        Acho que até nos carros normais 7 ou 8 marchas é o limite. Eu dirigi o Renegade Diesel e achei que tem marchas demais. No final, fica até estranho.

    • Lucas Mendanha

      por ai.. a ideia deles é manter sempre o giro baixo.. sem contar que das 10, no dia a dia é capaz de usar umas 5 ou 6.

      • Mario Trevizan

        Eu pude dirigir uma Ferrari 458 em modo automático, e a 60km/h já estava em 7°marcha, ou seja, sempre deixam o giro do motor o mas baixo possível para economizar combustível.

        • Lucas Mendanha

          Exato.. dai quando acelera a PCM fica naquela: reduz pra 6°, depois pra 4°, até entender que a ideal para aquele momento é a 2°… Ai vc alivia o pé e ela vai subindo marcha até chegar na 7° de novo..

          Mas tem gente aqui no NA que tem má vontade de entender isso..

      • Pacheco

        É o que eu penso. Um carro que não presta ter opção sequencial tbm.

  • Leonel

    Começo a desconfiar que existe um marketing nesses últimos lançamentos com numero tão expressivo de marchas para carros “comuns”. Estão parecendo caminhões.

    • th!nk.t4nk

      Pelo contrário, é bastante racional. A eficiência de uma transmissao de 10 marchas é bem superior a uma de 6. Consumo bem menor com desempenho superior.

      • Leonel

        Eu entendo perfeitamente que o aumento de marchas tende a melhorar a eficiência e etc, principalmente se souber trabalhar com as relações entre as marchas. O que questiono é se esse total de 10 teria alguma eficiência tão acima de uma 8 marchas, por exemplo. Pode ser que seja mais marketing que a eficiência em si, mas enfim, é só achismo meu pois não sou engenheiro ou tenho qualquer especialização na área em questão.

        • pablorj

          Também acho que é questão de marketing. Igual câmeras digitais de 20 ou mais Mega Pixels. Daqui a pouco teremos cameras com 50 MP, fofografando igual ou pior do que boas câmeras com 10 MP.

          Ou como filmes, que agora todos precisam ser em 3D. Na maioria das vezes fica uma m3rda, mas tem que ser 3D porque o mercado pede.

          Já li uma reportagem onde dizia que o máximo em eficiência para carros era um câmbio de 9 marchas.

          • Boas câmeras de 20 Mp são melhores que boas câmeras de 10Mp, e as boas câmeras de 50 serão melhores que as de 20 Mp. Vamos comparar as coisas no mesmo nível para comparação ser válida?
            E a qualidade das fotos é a mesma. Até você ampliar….

            • Leonel

              Alessandro, te garanto que apenas MB a mais não fazem a menor diferença. Igual televisão, acima de 120 HZ podem prejudicar a imagem, é só dar uma pesquisada. Acredito que a ideia dele foi efetuar uma analogia, apenas isso.

              • Mais megapixel não faz diferença na ampliação? Pois eu tenho certeza que sim!
                Mas o que falei é o viés atravessado dessa comparação, colocando um elemento externo na comparação para criar um cenário favorável à opção que deseja defender. Isso é muito comum aqui no “prefiro um câmbio de 4 marchas bem ajustado que um câmbio de 6 marchas desregulado”. Ele compara uma câmera de 10 Mp “boa” com uma de 20 Mp sem ser boa, independente dos critérios que ele acha bom ou não. Já pensou se a indústria automotiva fosse seguir essa regra? “Prefiro uma roda de madeira leve e fácil de consertar que uma roda de metal que o reparo fica caro”. “Prefiro um carro carburado bem regulado que um de injeção que falha direto”.

                • Leonel

                  Não, tudo bem..enfim, eu só gostaria de estudos técnicos que comprem que 10 marchas para um carro “de passeio” realmente faz diferença. A MB tem com 7, 8 e 9 marchas o que já acho bastante…enfim, fica como curiosidade. Valeu!

                  • Ah, agora entendi. Seu comportamento na minha opinião é o mais sensato e inteligente. Tipo “Eu acredito que 10 marchas sejam melhor que 6, 7… Desde que me provem”.
                    Aí concordo contigo… Tudo bem, poderiam alegar que “se um fabricante renomado lança um produto, obviamente foram milhares de horas de teste, pesquisa de mercado e blá blá blá”. Isso para mim é conversa fiada similar a dizer “Se uma empresa lança tal produto, é claro que o produto é bom”. Poderia passar horas dizendo erros de engenharia e produtos que não se justificavam. Mas de qualquer forma, o que não podemos esquecer é que um câmbio para um Mustang poderia ter uma aplicação diferente numa F-150 por exemplo. Por isso a Ford poderia ter no portfólio dela um câmbio de 8 marchas e um de 10, mas poderia manter apenas o de 10 ajustando ele para aplicar em um Mustang Shelby e em uma F-150 de uso civil.

                    • Leonel

                      Sim, a ideia é essa. Digamos que eu acredito, mas fica aquela pulguinha atrás da orelha dizendo que no fundo tem um marketing pesado em mostrar algo como “olha como somos inovadores, temos um câmbio de 10 marchas para carro”. De qualquer forma, quanto mais eles investem em tecnologia e melhorias, melhor para todos, só é importante sempre ser crítico, não somente com carros, claro rs…abraços.

            • leomix leo

              Tenho uma Sony Cybershort das primeiras, com zoom óptico de 3x, que tem fotos tão nítidas, que fico sem vontade de vende-la. Comparo com maquinas atuais de 16mpx e vejo que a qualidade e colorido são superiores, mais o tamanho não podemos comparar. Pois possui muitos mpx a menos.para visualização em pc, porta retratos digitais e tablets ela é perfeita.

  • Rodrigo

    Esse mercado globalizado…..

    Já prenunciavam os Fiats com motor GM e para os mais antigos, (AUTOLATINA).

    • Marcelo Henrique

      E na Europa, Punto com plataforma de Corsa D e Corsa com motor diesel de Fiat.

  • Alexandre

    … contanto que não seja um PowerSh*t!

  • Cassio

    10 marchas? Desnecessário!

    • Marcelo Henrique

      É exigência do governo americano para carros cada vez mais eficientes.
      A Ford está dando um banho de tecnologia nos seus carros do mundo inteiro, mas como isto custa muito caro então ela precisa de parceiras. Aí ela entrou junto com a GM para fazer este câmbio e dividir a despesa.
      Já a Chevrolet continuará usando o tradicional V8 de comando no bloco mas com injeção direta, desligamento de cilindros automatizado, bloco de alumínio, óleo bem fino (0w20) e agora este câmbio de 10 marchas.

    • Carlos_Drake

      Seria bem desnecessário em carros de baixo custo em nosso transito anda e para.

  • CharlesAle

    Iss deveria ser mais comum entre montadoras. Mesmo sendo arqui-rivais como elas são. .

  • Paulo Lustosa

    Não seria tração traseira?

  • GPE

    Exagero. 8 marchas é mais q suficiente p qualquer carro

    • Wall André

      Poderia me explicar por que? Não estou sendo irônico nem fazendo piadinha, quero saber mesmo.

      • Lucas Mendanha

        Pra definir a quantidade e escalonamento ideal de marchas, é necessário levar em consideração vários fatores. Exemplo: motor elástico (maior faixa util) e bem dimensionado pro peso do carro convive bem com poucas marchas, com escalonamento longo (pensa num opala 4.1). Já um motor que rende em alto giro, precisa de relações mais curtas e mais próximas entre si, de forma a aproveitar a menor faixa util do motor e com isso se faz necessário mais marchas (pensa um Civic SI).

        Ocorre que atualmente o foco é atingir menor emissões e consumo ‘oficiais’, e pra isso, faz necessário manter o motor em baixo giro a maior parte do tempo. Com isso, aplicam-se cambios com muitas marchas (e nao tao proximas entre si, como seria o ideal) e diferencial longo, de forma que o motor sempre trabalhe no menor giro possivel.. Creio que com os motores ‘downsizing’, com otimo torque desde baixissimos giros, isso nao seja problema, pois basta pisar que o motor responde. Mas em carros pesados e não tão fortes, o cambio tende a ficar indeciso sobre qual marcha usar e isso atrapalha bastante..

        • Não vejo porque um câmbio ficaria indeciso com um número maior de marchas. O software de um CVT ficaria louco em segundos. Vi esse argumento em outra discussão e perguntei porque a pessoa achar isso e ela não me soube responder. Um câmbio de 4 marchas teria muito mais motivos para indecisões, porque cada marcha individualmente tem que atender uma faixa maior de giros. Um exemplo: A terceira de um carro com 4 marchas teria que atender uma faixa de 2500 a 4000 RPM. E 3900 ela estaria em terceira marcha, giro muito alto para ela, e muito baixo para a quarta (Um exemplo hipotético apenas). Você acha que com 10 marchas ele ficaria “Qual marcha devo engatar? 3°? 4°? 7°? A solução é mais simples. Cada marcha atenderia um range menor de rotação em relação a outros câmbios, sem essa de ficar “indeciso” pelo maior número de marchas. Não faz sentido esse argumento…

          • Lucas Mendanha

            Como disse acima: se o cambio com muitas marchas for close-ratio, com pequena queda entre as trocas de marcha, aconteceria como vc está pensando. Mas nem sempre é assim.

            Mas antes de ter X marchas, é preciso ter motor. Um cambio de 4 marchas num motor com bom torque desde baixa rotação e grande faixa util funciona muito bem, sem indecisões. Ja o mesmo cambio num motor com uma curva de torque mais picuda, em alto giro, ja é uma disgrama. Aqui em casa eu tenho um Focus 2.0 AT (2.81/1.49/1.0/0.73 x 4.20) e pai um Corolla 1.8 AT (2.84/1.55/1.0/0.7 x 4.24). A curva de torque de ambos é a do anexo abaixo.. Se souber analisar, vai entender o pq na prática o Focus lida bem com o AT4 e o Corolla ficou bem melhor com o CVT da geração atual..

            Antes de analisar o cambio, deve-se analisar o motor.. O mesmo bom cambio pode ser uma droga em um carro e excelente em outro.. Assim como no mesmo motor, um cambio ‘ruim’, na pratica, pode ser melhor que o teorico cambio ‘bom’, como disseram na época que o Cerato trocou o AT4 pelo AT6..

      • GPE

        Tem hora q marcha demais atrapalha numa aceleração, por exemplo.
        Esportivos da Ferrari, Porsche, BMW, Aston Martin, etc… são carros q desenvolvem uma velocidade máxima mt alta, o que implicaria na necessidade de mais marchas que carros normais, mas usam, em sua maioria, 7 ou 8 marchas. Da p conseguir uma excelente relação c o uso de 8 marchas, sem haver queda drástica de giro entre as trocas.
        Não tenho como te dar um embalamento mais específico, mas a percepção andando com a 320 é que esse câmbio, do jeito q ta nela, sem mexer nas relações, serviria, de boa, a um carro com pelo menos 250cv a mais. Se deixar pouca coisa mais longo(6 a 8%), pode enfiar um motor de 600cv q vai servir tranquilo tbm

  • João Cagnoni

    A relação de marchas vai importar mais do que a quantidade. Devem colocar 5 normais + 5 overdrive, vai dar na mesma.

    • th!nk.t4nk

      Desculpa dizer, mas os comentários dessa matéria bateram o recorde de achismos heim. Menos galera.

      • Já falaram em indecisão de câmbio com maior marchas! Hehehe… Acho que as pessoas estão pensando que tem um anão dentro da caixa de câmbio mudando marchas. Até parece que ao ligar o carro em marcha lenta, um software ficará indeciso que engata a primeira, segunda, sétima, décima… Quem funciona assim é humano no self service.

        • Lucas Mendanha

          Viaja não.. parece que vc está com má vontade de entender o obvio.

          • Bom, o óbvio para você não é o óbvio para mim, para os engenheiros da Getrag, ZF… Na boa Lucas? Fico com eles… Nada pessoal.
            Vi o que escreveu no meu post anterior e com todo respeito: Você não explicou nada do seu argumento anterior, no tocante a indecisão de marchas. Torque do motor, potência, curva de torque… A questão é mais simples: Em determinada rotação um motor com menos marchas poderá estar próxima da marcha maior ou da marcha menor, mas a faixa de rotações que as marchas terão que atender será mais ampla. Um câmbio com mais marchas tenderá ter essa faixa menor, mas da mesma forma em determinada rotação ele ficará no pior dos casos entre as relação de duas marchas. Simplificando: Um carro de 4 marchas em 3500 RPM ficará entre a 3° e a 4°. Um de mais marchas poderá estar entre a 4° e a 5°, entre a 5° e a 6°… Independente se o carro tiver 7, 8, 9… Mas sempre entre duas marchas… Se o atrito e peso de mais componentes compensam a menor amplitude de rotações, isso é uma outra discussão… Agora indecisão de marchas por haver mais marchas? Definitivamente não… Trabalhei 4 anos em uma empresa que fazia transmissões para GM, Ford, VW, Caterpillar e trabalho com software nos últimos… 16 anos? Pois bem, agora minha experiência de usuário: O câmbio do Golf de 7 marchas ou de 6 de conversor de torque não é mais indeciso que um AL4 ou até Aisin de 4 marchas por ter mais marchas. Mas vendo seu comentário penso na burrada da GM de ter tirado o Hidramatic de 3 marchas do Opala do mercado…

            • Lucas Mendanha

              nao adianta discutir contigo, nem sei pq insisto nisso.. o conceito de caixa de marchas é bem amplo pra vc ficar apegado apenas a quantidade de marchas, desconsiderando os demais fatores envolvidos..

              falar que trabalhou na area so piora as coisas pro seu lado..

              • Sim, na Eaton, de 95 a 99, acho.
                Ah, e claro que para trabalhar lá só formado em mecânica. Da próxima vez que ligar o gerador de lero lero para tentar ganhar uma discussão, sem ao menos colocar argumentos que corroboram sua teste, saiba antes para quem está respondendo. Poderia usar exemplos de carros que acrescentaram marchas mantendo o mesmo motor, potência, torque, com melhora de rendimento e desempenho, sem ficar com “indecisão de marchas” como 308, Focus, Golf, Corolla, HB20, Evoque… Mas deixemos para lá.
                Não coloquei número de marchas como fator único para o funcionamento do câmbio, apenas rebati seu argumento de “indecisão de marchas”, e recebi um comparativo de números de motor, que conforme os carros que acabei de citar, não quer dizer nada sobre o número de marchas.
                Melhor sorte da próxima vez. Ah GM, volta com o Hidrmatic… O câmbio mais decidido do mundo (Fora os carros elétricos é claro).

                • Lucas Mendanha

                  parabens, vc ganhou a discussão!

                  • Não, de forma alguma: Você perdeu. São coisas diferentes. Mas entendo que não consiga saber a diferença.

                    • Lucas Mendanha

                      Sobre a questão de indecisão, nao se faça de besta. Não é de hoje que a gente discute sobre isso..

                      nao boa? pra mim ja deu..

                    • A gente quem cara pálida? Não discute comigo não, vai discutir com os engenheiros da ZF, da Getrag…. Mostra para eles o gráfico com a curva de torque, quem sabe você não ensina para eles como eu estou aprendendo com você?

        • leomix leo

          O pessoal comenta ai que a Toro At9 poderia ter um desempenho melhor se o câmbio tivesse um numero menor de marchas, que ele fica indeciso e passa marchas de mais sem necessidade.

          • O pessoal comenta Leo? Pô, conseguimos fazer melhor que isso, não? Se for ir pelo que “o pessoal comenta”..
            Não há uma indecisão, o que existe é uma questão lógica. Vamos imaginar um câmbio com menos marchas, e com um hiato entre uma marcha de 1000 RPM. A diferença entre uma marcha e outra permite que você fique acima da menor com 200 RPM, 300, 400, 350, 600, 500, 900, 950… Sem mudar de marcha. Atingiu 1000 RPM acima da rotação máxima da marcha menor? Passa para a maior! E assim o motor variou a rotação e a marcha não mudou. Mas com certeza 900 RPM acima da rotação de referência, o motor estaria desperdiçando energia, girando mais do que deveria. Aí você coloca duas marchas entre essas. Subiu 200 rotações? Passa para a marcha intermediária que não existia. Subiu para 600? Passa para a segunda marcha que não existia. Desceu para 500? Volta para a primeira intermediária. Caiu para 100? Volta para a marcha menor inicial. A questão é que o conta-giros não tem contagem de 100 RPM’s. E onde você não via variação de uma marcha e outra em um câmbio com menos marchas, você verá o carro subindo uma marcha, descendo para outra, voltando para a anterior, caindo duas… Isso não é indecisão, mas sim a escolha da melhor marcha possível para o rendimento do motor. Nesse segundo caso, pode apostar que nos 900 RPM acima da rotação da marcha menor esse câmbio com mais marchas terá uma rotação mais adequada à economia e emissões que no primeiro. “Ah, mas a mudança de marcha gera perda de energia”. Sim, exato, e por isso há um estudo entre o compromisso da menor rotação possível do motor sem esforçá-lo e o número de troca de marchas (Esse é um argumento válido contra o número elevado de marchas e que eu esperava ouvir na discussão “técnica” anterior porque embora vá contra eu acredite e estudei, é um contraponto de engenharia super válido. Mas eu não li isso e acredito que não leria. Pô, é tão fácil provar que estou errado, mas a pessoa precisa estudar para isso! Hehehe). E aí entra a questão lógica. Alguém está desenvolvendo câmbio automático de 4 marchas no mundo? Nem de 5 eu acredito. Os últimos lançamentos assim aqui no Brasil por exemplo, foram de câmbios de prateleira, 2008 e Étios. Os câmbios que eram de 4 marchas estão passando para 6, 7 ou CVT. Os de conversor de torque estão evoluindo para 8, 9, 10 marchas no mundo todo, com os índices de emissões cada vez menores. Será que está todo mundo errado e nós estamos certos?

    • oloko

      5 overdrive? Em um carro tipo mustang?

      • João Cagnoni

        Talvez 4, mas não vai fugir disso.

        • Overdrive é uma marcha que mantém a rotação da caixa de câmbio e do motor equacionada. Qual seria a utilidade de mais de uma marcha overdrive?
          Não confunda marcha que simula overdrive com overdrive. Uma última marcha longa é apenas isso: Uma última marcha longa.

    • Lucas Mendanha

      Encontrei a informação aqui, ela tem 6 marchas ‘underdrive’, a 7° direta (1:1) e 3 ‘overdrive’.

      Ja a ZF 9HP usa 4+1+4 (4.713 / 2.842 / 1.909 / 1.382 / 1.000 / 0.808/ 0.699 / 0.58 / 0.48)

  • Guilherme Eduardo

    O que manda é a programação. Por exemplo, já dirigi um mercedes com 9 marchas e em algumas situações ele arrancava de 2a marcha, ou Renegade que usa a 1a como reduzida no motor diesel.

  • pedro rt

    cambio powershift mostrando a bomba q e no mundo inteiro…

  • Jorge

    Qual o limite do número de marchas em um carro para uso “civil”?
    Colocar uma maior número de marchas não aumentaria o peso e o atrito dos componentes internos? Este aumento de peso e de atrito são compensados pela menor amplitude entre as rotações de cada marcha?

    • Essa é a pergunta de 1 milhão de dólares! Hehehe… Na verdade, pelo montante envolvido em pesquisa, de 1 bilhão de dólares.
      E primeiro lugar, temos que ver o que é “uso civil”. Hoje poucas empresas investem em pesquisa para utilizar em um mercado apenas. O uso aqui é o mesmo na China, no EUA, na Europa? E mesmo aqui, quem mora em Brasília tem o mesmo uso de quem mora no Rio? E quem mora em Jundiaí em São Paulo e trabalha na Zona Sul da Capital tem o mesmo uso de quem mora na Zona Leste e trabalha no mesmo lugar? Mustang tem o mesmo uso do Troller?
      Como pode ver, não há uma resposta definitiva, pois além dos parâmetros que colocou, tem outro bem contundente: Troca de marcha é desperdício de energia. E isso tem que ser compensado por rodar na menor rotação possível por marcha. Vamos por extremos para ficar claro: O velho Hidramatic de 3 marchas utilizados em alguns GM/Ford e um moderno de 6 marchas. No velho Landau a segunda vai de 40 a 90 por hora se não me engano. Agora imagine o ruído e a rotação do saudoso 302 a 80 km/h? Nossos carros manuais de 5 marchas já ficam com aquele barulhão se você for a 80 em terceira. Em um câmbio de 6 marchas com certeza você giraria bem menos o motor para atingir os 90 por hora. E as perdas por mudança de marcha e do peso maior com certeza seriam compensadas pelo maior número de componentes. Vamos avançar algumas décadas. Câmbios de 4 marchas da década retrasada que ainda são novidade em alguns modelos. No dia a dia nota-se facilmente que existe um “buraco” entre a terceira e a quarta, e que caberia facilmente marcha de overdrive para situações rodoviárias. Avançando para o de 5 marchas, acho que atualmente apenas a Honda usa. Já melhora um pouco, embora ainda sinta um buraco entre as marchas e em situação rodoviária seja bem mais tranquilo. De 6 marchas andei no Onix, 408, 500 e atualmente no HB20. Achava perfeito.. Até andar no Golf de 7 marchas. O trabalho da VW de afinamento desse câmbio está de parabéns. Parece não faltar nem sobrar nada. Só que claro, foi um percurso limitado, de um Hatch médio descarregado de 140 Cv e novo. Será que um modelo mais potente, menos potente, mais alto, voltado ao desempenho, voltado ao off-road.. Teria necessidade de mais marchas?
      Desculpa não responder suas perguntas e ainda colocar outras! Hehehe…. Mas acho que na verdade a resposta certa é “depende”..

      • Jorge

        Obrigado

  • Hiluin

    Tem uma galera aqui entende mais que os engenheiros de Ford e GM, não é possível.

  • João Silva

    Ford com AT10 e ainda tem carro sendo lançado com AT4 no Brasil