França caça carros com emissões acima do limite em Renault, Ford e Mercedes-Benz

18/01/2016

captur-signature-1

Recentemente houve uma busca por documentos e informações internas da Renault nos escritórios da companhia francesa, gerando a apreensão de computadores pessoas dos diretores ligados à divisão de motores.

O objetivo era a busca de dados que corroborassem com denúncias de emissão de óxido de nitrogênio acima dos limites permitidos. A Renault teria confirmado a operação, mas afirmou que não há sinais de softwares que adulteram os níveis de emissão de NOx em testes.

De fato, o tal software parece não ter sido encontrado, mas os testes das autoridades francesas apontaram emissão de NOx acima de limite em três modelos, sendo eles o crossover compacto Captur, a minivan Espace e um utilitário não revelado. Todos são movidos a diesel.

A preocupação dos franceses é que o Captur foi homologado para a norma Euro 6, o que indica que se ele passou nos testes tradicionais, outros de mesmo nível podem ter passado também. Escape e o outro Renault são Euro 5.

A minivan emitiu cinco vezes mais NOx que o limite. Já o Captur não teve o volume divulgado, mas pode sofrer um recall por conta de um possível defeito no controle de emissão de bordo.

Ford e Mercedes foram investigadas e os testes apontaram excesso de cinco vezes o limite na minivan C-MAX, enquanto o Classe S teve resultados inconsistentes. Em torno de 100 modelos serão avaliados, sendo 22 já examinados, de acordo com as autoridades ambientais. O governo quer uma explicação das empresas sobre as emissões fora dos limites.

[Fonte: Los Echos]









  • Gomes

    Dois erros na matéria… “Computadores pessoas dos diretores”. O correto é “pessoais”. Outro ponto é o nome do carro, que de Espace virou “Escape” no texto.

  • leomix leo

    Não vai se salvar ninguém desse diesel gate??? Será que todo mundo só faz propaganda enganosa??? Se lá que a justiça não é tão cega eles já fazem isso, imagina aqui que é doca e capenga!!

    • Foxtrot

      Ta virando a lava jato do mundo automotivo

      • Pacheco

        E eu acho que igual a Lava Jato, ainda tem muita coisa pra aparecer ai… kkkkk

        • Foxtrot

          Sem duvidas, mas espero que evolua bastante, ah! Vou pegar uma pipoca!

    • Ric53

      Não sou defensor do etanol mas a verdade é que o carro a diesel foi um tiro no pé

    • Edson Fernandes

      Pera… vamos entender as coisas. A Renault até agora NÃO adulterou os testes.

      O que acontece é que nos métodos de testes de emissão, pegavam esse excesso acima do normal. Agora eles resolveram fazer no carro, sem ser apenas em bancada e nessa situação o carro polui mais. Tanto que eles querem explicação disso.

      E a Renault está sofrendo uma intervenção publica para procurar e até agora nada de irregularidade para mudar a admissão dos produtos. Mesmo caso da Mercedes e Ford UK. (sei que é na França, porém são carros ingleses que vão para lá).

  • Tango

    Isso é uma mentira deslavada. Só a VW empresa do mal faz e fez isso.

  • Castle_Bravo

    Finalmente caiu a máscara do “carro ecológico movido à diesel”. Não existe milagre, existiu sim interesse dos governos em baixar importações de petróleo quando do auge do preço do barril.

    • Raul Godiano

      Vamos lembrar que o motor a Diesel roda com qualquer tipo de óleo vegetal ou mineral, o que houve foi que otimizaram ele apenas para o derivado de petroleo, se realmente quisessem fazer algo ecologico, teriam usado vegetal ou derivado de petroleo.

      • Castle_Bravo

        Quando me referi ao “motor diesel” não foi o ciclo diesel mas sim o combustível derivado do petróleo.

  • Luis

    Ok, mas os testes que agora foram feitos pelas autoridades têm a mesma metodologia que os testes das marcas? E gostaria de ver esses testes em carros a gasolina. Porque, como sabemos, os testes de consumo e emissões das montadoras são realizados em condições laboratoriais quase que perfeitas. Algum de nós já conseguiu ter um consumo de combustível igual ao que é anunciado? Se houve qualquer tipo de fraude para o carro ser homologado, então tem que haver punição, sem dúvida. Agora, se tudo está em conformidade e foi feito dentro da lei, tendo o carro sido homologado, e agora vêm dizer que polui “n” vezes mais do que deveria, então além de pedirem justificações às marcas devem também pedir as autoridades que aprovaram a homologação. Isso tem que ser bem esclarecido. Continuo a dizer que foi aberta a caça às bruxas. E mais, se os governos e autoridades competentes estão tão preocupados com as emissões, reduzindo cada vez mais os limites máximos dos gases nocivos libertados pela queima de combustíveis fósseis, então apostem definitivamente em energias renováveis e limpas e incentivem o seu uso, seja no automóvel, nas nossas casas, na indústria. Parece-me que há uma certa hipocrisia nos meandros desta história toda.

    • Luis, concordo com seu ponto, mas na pergunta que você fez:

      “.. Algum de nós já conseguiu ter um consumo de combustível igual ao que é anunciado?..”

      A resposta é simples: Sim, já consegui. Assim como meus resultados por vezes não corresponderam ao anunciado, as vezes melhor, outras vezes pior. E não há apenas a questão do dolo do teste. O consumo anunciado leva em conta um cenário padrão, e é em relação a esse cenário que deve ser a comparação. Um mesmo motorista, no mesmo carro pode ter variações do seu consumo morando em Brasília e em BH. Em Santos e em Campos do Jordão. No Rio e em São Paulo. Não é só porque o fabricante ou o INMETRO diz que tal carro faz 10 km/l que essa será a média independente do lugar que tiver, equipamentos que meu carro possuir e minha atenção com a manutenção. O que deve é servir como referência. Se no carro A é informado que faz 10 e o carro B faz 12 e eu faço 7 no meu carro A, a tendência é que o carro B faça mais que o meu 7 se eu andar nele. Isso não quer dizer que os 12 informados são uma fraude.

      • Luis

        Alessandro, obrigado pela resposta. Sim, é exatamente isso, totalmente de acordo, é precisamente esse o meu ponto. Francamente, eu nunca consegui chegar ao consumo médio dado pelos fabricantes. Quando digo isto estou a contabilizar o consumo médio calculado à mão após gastar metade e a totalidade de um tanque de combustível (litros contabilizados e não pelo ponteiro). Nem num carro a gasolina, nem num a diesel, de diferentes marcas e tamanhos. Há mil e uma variáveis (qualidade do combustível, pressão e temperatura atmosféricas, tipo de pneus, tráfego, topografia, etc, etc.) que influenciam o consumo de um carro, e consequentemente o quanto ele polui. Por isso disse que gostaria de saber em que condições estes testes andam a ser feitos. Presumo que sejam em condições exatamente iguais às dos fabricantes, que têm que ser padronizadas.

        • Edson Fernandes

          Na realidade antes eram apenas testes laboratoriais como vc bem citou. Eram feitos em bancadas. O caso da VW é que mesmo em bancada, o motor foi feito intervenção na ECU para chegar nos limites impostos. E que nessa brincadeira, testaram e viram na pratica (uso mesmo de um carro nostestes) e encontraram um motor mais poluidor.

          E agora resolveram fazer esse mesmo teste nas demais fabricantes. Apenas com um diferencial: Até agora as demais não foram provadas que usaram software para adulteração, ainda que os motores estejam emitindo mais do que na bancada (para mim iss odeveria ser previsto já que oprocesso de bancada testa unicamente o motor e em um carro ele já sofre bastante variações).

          • Luis

            Pois é, tal e qual. Dados de consumo em teste de bancada/laboratório é uma coisa, mas no dia-a-dia é outra. Se houve/há fraude para adulterar resultados, tem que haver punição. Se as condições dos testes são diferentes (que espero que não sejam por então aí seria uma brincadeira de muito mau gosto) acho que as autoridades não têm moral nenhuma para apontar o dedo.

            • Edson Fernandes

              Mas infelizmente estão fazendo por conta da VW. A diferença é que o pessoal aqui (não digo vc) está confundindo uma fabricante que mascarou o teste com um software adulterado de outras que não fizeram adulteração.

              Até o momento, se pegassem qualquer carro para testes de outras fabricantes na epoca que foram lançados os motores e rodassem com ele, identificariam esse poluidor. Mas não, só pegaram agora que mudaram e resolveram incluir mais esse teste.

              Conclusão, terão de melhorar ainda mais a eficiencia e controle de poluição dos motores.

  • Airplane

    É só procurar que vão encontrar emissões acima do limite, principalmente nas montadoras europeias, pois o SW de gerenciamento do sistema de injeção diesel tem a mesma procedência do instalado na VW.
    Na Renault já acharam. Note está com recall e campanha interna de reparação dos motores. Não é só a VW.