Tecnologia

Gerador de energia móvel para automóveis é invenção brasileira

gerador

O brasileiro Mário Milanésio Neto, inventou um sistema de geração de energia móvel, a ser utilizado sobre o teto de um automóvel. O dispositivo também pode ser montado sobre caminhões e ônibus, podendo assim suprir o consumo do ar-condicionado, por exemplo. Até mesmo bicicletas poderão gerar energia dessa forma.

A tecnologia utiliza o movimento do ar sobre o veículo durante a condução para mover pequenas turbinas, que carregam alternadores e assim geram energia elétrica. Feita de fibra de carbono, o dispositivo é leve e ainda possui células fotovoltaicas para aproveitamento da energia solar. O invento já foi patenteado no INPI e agora Milanésio busca um parceiro para produzir o dispositivo.





  • BillyTheKid

    Esse troço não vai prejudicar a aerodinâmica do carro, aumentando o coeficiente de arrasto e fazendo com que ele gaste mais combustível? Será que a energia produzida compensa o aumento de consumo?

    • Marcio Almeida

      Boa pergunta ? Porém acredito que se ele teve o cuidado inclusive de instalar células fotovoltaicas pode se que tenha se preocupado com isto tb

      • Silas Siqueira

        Então o carro seria movido a celulas fotovoltaicas e não pelo vento, se utilizar diretamente a energia eletrica fotovoltaica no motor eletrico haverá menores perdas.

    • Paulo Cogo

      Claro que aumenta o consumo. Não se esqueça da Lei de Lavoisier: ” Na Natureza nada se cria e nada se perde, tudo se transforma”.

      A não ser que seja um DISPOSITIVO QUE ESTOCA VENTO

      Taí oh…a Dilma estava certa!!!!!

      • Ainnem Agon

        Ou então a Lei de Beakman: “TUDO VAI PRA ALGUM LUGAR!”

      • Silas Siqueira

        Não tinha visto seu comentario, então eu não copiei, a materia pedia este comentario.

    • Alvaro Guatura

      Pois é, na estrada o consumo é menor com os vidros fechados e a/c ligado, eu não instalaria uma geringonça dessas.
      Para ônibus e caminhões é aceitável.

    • Thales Sobral

      O carro vai gastar mais combustível pra “gerar” energia. Tão bom quanto o “carro a hidrogênio” do cara lá do ES.

    • leitor

      Não chamaria de troço. Entretanto além disso os acumuladores ainda são pesados.

      • Silas Siqueira

        Troço seria elogio. Algo que não srve para nada, so aumentaria os gastos com combustivel (pelo aumento do peso do mecanismo, e pela perda no sistema, (nunca conseguirá gerar todo o aumento de energia que será consumido a mais)

    • Deadlock

      Com certeza prejudica a aerodinâmica, gerando mais arrasto, mas a reportagem não falou nada da eficiência, se gera mais energia do que a economia advinda do motor deixar de acionar o ar-condicionado, e se essa energia poupada compensa com folgas a perda na aerodinâmica.

    • Zangadu

      daqui a pouco esse mesmo cara inventa um barco a vela movido por um ventilador instalado no próprio barco.

      • Silas Siqueira

        ja existe não tem como patentear. ha uma helice atras do barco que sopra o ar para tras e pelo efeito da ação e reação este vai para frente.

    • T1000

      Não vejo utilidade nisso aí.
      Você precisa de energia para girar as turbinas. Energia esta tirada do movimento do carro originado pelo motor.
      Acho que o caminho seria aproveitar a energia cinética das frenagens e das descidas.

    • Paulo Dola

      Provavelmente vai ficar acoplado na parte frontal do carro (nas famosas entradas de ar), visto que um carro elétrico tem um espaço de sobra sobre o capô e geralmente eles possuem somete uma entrada de ar frontal ou seja, há uma outra entrada de “sobra” para as turbinas de vento.

      • Silas Siqueira

        mas aumentara os gastos de arraste do carro. se não for usado o vento ele se desloca mais facilmente e gasta menos combustivel.

    • Alexandre

      Não só o coeficiente aerodinâmico, mas também o peso deve ser brutal no carro. De qualquer forma, bela invenção. Lembrando que tudo tem um início, quem sabe daqui a um tempo ele não reduza o tamanho e peso.

      • Silas Siqueira

        o invento não poderia nem ser patenteado. Igual ao Bill Gates, que construiu um computador de madeira, eu preferiria um de plastico, mas serviu para mostrar e aperfeiçoar os seus conhecimentos e saber que no caso o designer era tão importante como a tecnologia da maquina.

    • Bruno Moreira

      Lógico que vai! Única utilização seria descendo a serra, mas aí aqueles freios regenerativos igual da BMW já fazem isso. Projeto mais estúpido que já vi. Se você abrir um paraquedas e amarrar em um carro, o motor vai trabalhar mais para tentar vencer o paraquedas e se mover pra frente, isso também gera o efeito paraquedas, em uma menor escala, mas gera.

    • X1301120415

      Deve ter o peso menor que o de um bagageiro de teto. Se usam aquilo, usarão isto.

      • Silas Siqueira

        O bagageiro serve pelo menos para carregar mais coisas. Melhor sem nada.

  • Bruno Silva

    Bom, acho que para carros não compensa. Mas em caminhões e principalmente ônibus seria uma boa ideia, já que o ar-condicionado de um bus por exemplo aumenta o consumo e tirar muita força do motor, basta ver os ônibus novos aqui do Rio como são lesados. Caminhões tbm é uma boa, pois pegam muita estrada e o vento é constante.

    • Thales Sobral

      Eles vão gastar mais combustível pra vencer o arrasto do “gerador”. É outra forma de converter combustível em energia elétrica. Mas o alternador é mais eficiente.

      • Bruno Silva

        O ar-condicionado do ônibus já fica na parte de cima, isso não iria afetar em nada no desempenho.

        • KevinGR

          No caso caso do ar condicionado o vento só vai passar por cima do ressalto gerando um pequeno arrasto e mais nada.

          Com esse gerador o vento teria que ser captado por dutos que levariam ate turbinas, onde o vento seria barrado e algo teria que forçar o vento através das turbinas.

          Digamos que esse gerador gere 1cv, vai ter que ter algo empurrado o vento com força de no mínimo 1cv(se fosse possível eficiência de 100%) contra as turbinas, não tem almoço grátis.

        • Thales Sobral

          Afeta, a turbina vai converter em energia um pedaço do ar que ela conseguir “frear”. E “frear” ar significa arrasto aerodinâmico = maior consumo.

        • Silas

          Mas o ar tem que entrar com pressão para girar as turbinas, isso aumenta a aerodinamica pelo aumento da lataria e pela diferença no fluxo do ar.

        • Silas Siqueira

          A força que o ar tem sobre a turbina que gerará energia, mas o carro terá que fazer esta força para empurrar o ar. E teria as perdas por atrito do sistema e nunca conseguirá gerar todo a aumento da energia gasto.

  • Diogo Oliveira

    Seria uma pena se tivesse 80% de impostos e mais uns 450% de Lucro…

  • KevinGR

    O vento não vai vir sozinho ao gerador para girar as turbinas, ele vai vir do movimento do carro e o movimento do carro por sua vez é devido ao motor, logo toda energia gerada por esse aparato vai vir indiretamente do motor, como nenhuma transformação é 100% eficiente ainda vai perder energia no caminho, sem falar no peso extra do gerador.

    Isso é tão inteligente quanto instalar um segundo alternador movido por um motor elétrico para “gerar mais energia para suprir o ar condicionado”.

    • Thales Sobral

      Pois é… A única forma de algo do tipo “funcionar” é se ele fosse tipo um freio aerodinâmico. Durante aceleração ele precisaria ficar guardado em algum canto. Só que uma trapizonga gigante dessas daí…. Sei não hein.

  • Alvaro Guatura

    Sobre os carros eu questiono a eficiência, mas pra caminhões é uma boa

    • Thales Sobral

      Em caminhões também pode questionar, pois não vale a pena.

    • Silas

      unico veiculo que talves seja viavel pode ser a bicicleta.

      • Silas Siqueira

        Se não fosse o problema do peso.

  • paulo sergio berezovski

    De fato para caminhões e ônibus pode ser uma alternativa, para carros é inviável

    • Thales Sobral

      Nem pra eles.

  • Guilherme Batista

    Para aqueles que estao condenando o produto sem conhecer, vão com calma, isso é só um protótipo, ainda tem muito a ser melhorado e tem várias aplicações.
    Boa Sorte senhor Milanésio

    • Thales Sobral

      Pode fazer o que quiser, o conceito já está errado, o máximo que ele conseguirá é carregar as baterias do mesmo jeito que um alternador faria (melhor, por sinal).

      • Daniel Bezerra

        Isso aí. Ideia sem pé nem cabeça. Melhor colocar umas 4 baterias extras e utilizá-las para acionar o ar-condicionado quando o motor estiver desligado. Isso se o veículo tiver compressor elétrico.

        O cara está transferindo energia do motor para as turbinas através do vento… estou para conhecer um dispositivo mais ineficiente.

        Há um tempo, vi uma ideia que não vejo se difundir, ainda mais com a tecnologia de hoje. Acho que era o Phaeton que vinha com células fotovoltaicas no teto e a energia era usada para resfriar o carro enquanto parado. Não deve custar tanto um sistema desses, principalmente porque não precisa armazenar energia.

        • Matheus

          O Audi A8 antigo (acho que por volta de 2000) tinha células no teto solar para refrigerar o carro estacionado sob o sol. Não sei se o Phaeton tinha também.

      • Guilherme Batista

        Aham, ta bom, você já testou, já levantou toda as possibilidades, fez anàlise do produto, já fez todas as medições necessárias pra vir aqui e afirmar isso.
        Acha mesmo que o cara que é capaz de desenvolver uma coisas dessas é tão bobo assim.
        Ignorância é um dom mesmo.

        • Thales Sobral

          “Acha mesmo que o cara que é capaz de desenvolver uma coisas dessas é tão bobo assim”
          Não, ele não é bobo. Bobo é quem acredita nele.

          Você já estudou algo de geração de energia?

          • Guilherme Batista

            Meu atual trabalho é exatamente sobre isso, carregamento de bateria através de energia solar. Passa lá no trabalho, quem sabe aprende alguma coisa e vê que o mundo é muito mais do que a gente imagina

            • Thales Sobral

              Uh rapaz, então você é mais que capacitado pra tirar a dúvida. Energia solar não é a mesma coisa que energia eólica, certo?

              • Guilherme Batista

                Na noticia fala que o aparelho gera energia eólica E solar.

                • Thales Sobral

                  Solar o primeiro Audi A8 já usava, mas vai estudar um pouco mais que você vai entender porque que eu e o Daniel Bezerra não cansamos de falar que esse “gerador eólico” é migué, lorota, lero-lero, engodo, etc…

  • Wolfpack

    Isso, o cara está resolvendo o problema de estocar vento da Ex-Presidenta!

  • Paulo Júnior

    Se fosse uma invenção tecnológica dos States, iria ser uma coisa maravilhosa mas como é feito por um brasileiro, não vale a pena e blá blá blá, aposto que o cara que fez isso tem muito mais conhecimento da causa do que alguns comentaristas.

    Era a mesma coisa na época comparar um Gurgel BR-800 com um Gol 88, era um abismo entre ambos, mas era uma marca genuinamente nacional e que ao longo dos anos iria se aperfeiçoando e sendo nivelado aos carros “globais” da época. O nosso mal é esse, valoriza o resto do mundo e quando criamos alguma coisa ou é vagabundo ou não tem função alguma.

    Lembrando que nenhum projeto nasce perfeito, nós vamos modificando ao longo do tempo de acordo com a aplicação e a necessidade de uso. Parabéns para esse brasileiro!

    • Daniel Bezerra

      O problema aí é o erro de concepção. A ilustração que o Ken Moromisato colocou ilustra bem isso. O carro já tem um gerador muito mais eficiente que esse “invento” chamado alternador. Está ligado quase que diretamente ao motor e com isso tem alta eficiência.

      Você transferir energia do motor para o câmbio, depois para o diferencial, depois para as rodas, depois para a estrada, ai movimentar o carro através do vento e utilizar esse movimento do vento em relação ao carro para fazer girar turbinas, que vão fazer girar um gerador, gerador esse que é o mesmo alternador que já está alí no cofre do motor, separado deste apenas por uma polia. Faz sentido um projeto desse?

      • Paulo Júnior

        Pode não fazer sentido, mas a pessoa que fez esse projeto que deve ter levado dezenas de horas para depois pensar que o alternador é muito mais eficiente, será que ele é tão leigo assim no assunto?

      • Zangadu

        quem lembra daquela caixinha que colocava na caixa do filtro de ar e gerava uma economia enorme de combustível?
        esse paulo deve ter comprado umas 2 pra um carro só.

    • Zangadu

      Síndrome de huehuebr detectada. O cara vê uma imagem e acredita numa baboseira sem limite, por isso tanta gente é enganada no nosso país, não tem senso crítico, não tem estudo.

      • Daniel Bezerra

        Se tiver falando de mim, sou engenheiro eletricista e esse projeto não faz o menor sentido do ponto de vista energético. Parece mais coisa que não entende nada do assunto, achou que teve uma brilhante ideia, fez um desenho e a patenteou. Não deve ter projeto sério disso aí não.

        • Zangadu

          falei do paulo mesmo.

          • Paulo Júnior

            Desculpa Engenheiro, você sabe muito mais do assunto que eu mesmo! Alías, o que mais tem por aqui são pessoas graduadas em engenharia elétrica e eu devo ser o único “burro” da lista.

  • 1945_DE

    E aonde eu vou colocar o meu bagageiro Thule?

    • Thales Sobral

      Se a geração for maior que o arrasto ele acabou de criar uma máquina de modo perpétuo e vai ganhar o prêmio nóbel.

      • Silas

        acho que tentando fazer um moto perpetuo so se consegue um premio IGnobel. so se existisse um tipo de energia que ninguem ainda conhece.

  • Wagner Lopes

    Com certeza o PT vai ser parceiro dessa ideia aí…kkkkkkk.

  • Matheus_P

    nao adianta. enjambracao nao rola…

  • Mauro Schramm

    Um dispositivo que aproveitasse a energia térmica dissipada pelo motor de combustão, acredito, seria uma opção mais efetiva.

    • Thales Sobral

      Sim, com certeza. E em certa parte, é o que o turbocompressor faz.

  • Alcindo Gandhi

    Ler notícias como essa e ver nos comentários a quantidade de pessoas que levam isso a sério só me mostra a situação de calamidade que vive o ensino de ciências na formação básica de nossa população. Muito triste isso.

  • Rbs

    Se realmente for bom para o brazil não sai do papel.

  • Celso

    Pessoal, isso não dá certo não, fere a segunda lei da termodinâmica, seria um moto-continuo. A energia gasta para movimentar as turbinas não é recuperada, a muito tempo já se sabe que este tipo de coisa não funciona. Qualquer pessoa que estudou termodinâmica (a ciência das energias) sabe disso.

  • Celso

    Pessoal, isso não dá certo não, fere a segunda lei da termodinâmica, seria um moto-continuo. A energia gasta para movimentar as turbinas não é recuperada, a muito tempo já se sabe que este tipo de coisa não funciona. Qualquer pessoa que estudou termodinâmica (a ciência das energias) sabe disso.

  • X1301120415

    boa sacada. Se tiver boa eficiência, pode fazer do carro um moto-perpétuo! hehe… brincadeira…

  • Ronaldo Prado

    porém para esse negocio funcionar imagino que o carro precise estar em certa velocidade, mas como isso será possível se aqui em são paulo por exemplo nunca conseguimos nem chegar aos 50 km/h?

  • Silas

    Não ha logica neste invento, ele vai ter um aumento nos gastos do carro(combustivel), então produz energia mas gasta mais combustivel, seria mais facil e economico gerar a energia pelo proprio motor do carro.

  • Silas Siqueira

    Para gerar energia tem que ter maiores gastos. “nada se cria tudo se transforma”. no caso aumenta o coeficiente de aerodinamica, que a energia gerada sempre será menor que o acrescimo de energia gasto para mover o carro.

  • Silas Siqueira

    muito bem ilustrado, todo sistema mecanico tem perdas por atrito, e essa energia seria perdida. no exemplo ainda tem a perda de energia por aquecimento dos fios.



Send this to friend