Mercado

Hyundai, Toyota e Jeep foram as marcas que mais cresceram no primeiro semestre

novo-hb20-turbo-impressões-NA (35)

No primeiro semestre de 2016, as vendas de automóveis e comerciais leves despencaram 25,09%, tendo sido emplacadas 951.206 unidades. Entre as marcas, as que mais cresceram foram Hyundai (com 2,17%), Toyota e Jeep, estas duas com 2,15%. As que mais perderam foram Fiat (-3,53%), VW (-2,18%) e Ford (-2,09%). Cabe ressaltar que entre as 10 mais vendidas, estas foram as únicas com queda no desempenho.

Já em comparação com as vendas de 2015, a Jeep tive alta de 234,21%, sendo a única com salto positivo. Nas demais, os piores resultados foram da Ford (-39,90%) e Fiat (-39,27%). Fora do grupo das 10 mais vendidas, a Peugeot subiu 1,6%, enquanto a Citroën caiu 20,5%. A Mitsubishi caiu 46,7% no período.

Confira abaixo o desempenho das 10 marcas mais vendidas no primeiro semestre de 2016:

Marca – Emplacamentos – Vendas em % – Market Share em % – Variação em %

1) GM – 157.499 / -22,83 / 16,56 / 0,49
2) Fiat – 143.741 / -39,27 / 15,11 / -3,53
3) VW – 126.766 / -35,61 / 13,33 / -2,18
4) Hyundai – 95.958 / -4,52 / 10,09 / 2,17
5) Toyota – 85.455 / -1,47 / 8,98 / 2,15
6) Ford – 80.743 / -39,90 / 8,49 / -2,09
7) Renault – 69.885 / -21,98 / 7,35 / 0,29
8) Honda – 62.711 / -14,33 / 6,59 / 0,83
9) Jeep – 26.302 / 234,21 / 2,77 / 2,15
10) Nissan – 24.718 / -20,57 / 2,60 / 0,22

[Fonte: Automotive Business]





  • fbl

    Que comece o mimimi

  • Vattt

    Me adimira a Toyota com seu caro “carrão” básico! Hyundai e Jeep é de se entender.

    • Diogo Oliveira

      Jeep com o Renegade… realmente eu não estou nem um pouco surpreso.

    • Daniel

      Vattt não se admire. Somos brasileiros, vivemos de conceitos formados e queremos nos mostrar para nosso vizinho, você acha que algum carro melhor que o Toyota, mas sem sua marca a maioria compraria?

  • MMM

    A perda de market share foi % ou p.p.?

  • SDS SP

    Olha que beleza, as chamadas três das “quatro grandes” perderam participação, o que é ótimo, pois indica que o mercado está sendo fragmentado.

    • duhehe

      Acredito que em breve teremos uma nova concentração na mão das asiaticas.
      O mais dificil que é a confiança na marca eles tem, só falta produto que a maioria pode pagar.

  • 1-) A Ford segue ladeira abaixo. Se não ficar esperta, cai pra 8o lugar ainda esse ano.
    2-) A Nissan, apesar da vergonha de vender menos que a Jeep (com 1 carro basicamente…), tem potencial pra chegar nos 4 a 5% esse ano com os compactos usando CVT e o Kicks.

    • Murilo Soares de O. Filho

      A Ford é um caso realmente difícil de entender mesmo com uma linha até bem atual, não vai…PSA então…

      • José Eduardo D’Acampora Guazzi

        Carro mais barato da linha Ford hoje é 39900, o Ka, já eliminando parcela da população que compra carro de entrada, o Fiesta já parte de quase 52mil e a primeira versão AT parte de 64mil isso usando o Powershift já queimado no mercado. No geral são carros muito bem acertados, tenho um 1.5 S que é básico mas anda bem e é gostoso de dirigir, porem paguei 40mil. A Ecosport perdeu qualquer apelo que tinha de venda, em estilo pro Renegade e quem só quer um altinho com conforto partiu pro HR-V, já espaço ficam na Duster ou velha Tucson.

        • pedro rt

          ford hj e um lixo… qualquer marca ou qualquer concorrente e melhor hj em dia, contanto q nao seja chines

        • duhehe

          Duster e Tucson é para quem quer um SUV mas a grana esta curta, a diferença para os outros passa de 20 mil.

          • pedro rt

            grana curta num carro de 70mil? grana curta e pra quem vai comprar kwid, o novo suv popular de 30mil

      • pedro rt

        a PSA aos poucos ta melhorando, visitei uma css peugeot e citroen e gostei muito do q vi por la. diferente de outras marcas, so pra comaçar, eles valorizam bem nosso usado

      • Gran RS 78

        Não é difícil de entender não, pois é só olhar os preços de seus modelos que só aumentam. Onde já se viu um Fiesta 1.0 custar 72 mil reais, Focus de entrada custando perto dos 80 mil reais. Se continuar desse jeito, a marca irá cair mais ainda.

        • pedro rt

          pior q o preço e a lista de itens de serie, nenhum modelo da linha ka e fiesta nao tem camera de re, sensor de estacionamento, acabamento soft touch

          • Zoran Borut

            Câmera de ré no retrovisor é acessório da linha Fiesta já tem anos.

      • O que segurava a Ford era o new fiesta e o ecosport.
        O primeiro, cresceram os olhos e aumentaram o preço vertiginosamente.
        O segundo, parou no tempo e não tá tendo fôlego para brigar com os novatos HRV e Renegade.
        Assim fica difícil.

        • Edson Fernandes

          Outro ponto: A Ford ironicamente colocou powershift nas principais versões do carro retirando o motor 2.0. Eu acho uma decisão bem equivocada porque quer forçar a adquirir a versão de topo que demonstra que não há interesse pelo que custa (ainda que seja bem equipada)

      • fbl

        Efeito powershit tarda mas nao falha. O mercado uma hora pune rsrsrsrs

  • Toyota e Hyundai são um fenômeno.
    A Toyota dispensa comentários…
    A Hyundai invadiu até mesmo o fechado mercado norte-americano.
    Eu sempre conto a velha história: Os Sul-Coreanos investiram em educação nos anos 60. Integral e com bolsas governamentais para os estudantes (melhor estilo países nórdicos), para que suas famílias não ficassem prejudicadas com a falta de mão de obra (rural) dos filhos.
    Aqui, paralisamos o País durante a ditadura-militar. Não houve nenhuma mudança. Estudar era vadiagem e empregar os filhos no trabalho manual era sinônimo de respeito à família e aos valores patriarcais. Em 85, redemocratizamo-nos, porém, nossa democracia é essa lambança que vemos hoje em todos os noticiários, marcada pela “kleptocracia” (a política é um negócio, um investimento, uma forma de enriquecer, gerar lucros, e não de administrar o bem estar coletivo, como deveria ser).
    Em suma, eles se industrializaram (Hyundai, Samsung, etc), e nós, mesmo com um País gigantesco, repleto de mão de obra disponível e agraciado imensamente por recursos naturais, não temos qualificação para nada a não ser exportar suco de laranja/ soja/ carne… Ou seja: em vez de qualificados, industrializados e preparados para a competição, ainda somos uma nação de filhos ‘mimados’ trabalhando na própria rocinha de quintal. Isso garante o prato de comida, mas não desenvolvimento.

    • carnero

      A Toyota tem metas, e trabalha para atingir as metas.
      Como o ditado “quem planta, colhe”

      • Você conhece outro fabricante que não seja assim?

      • Alexandre

        Todas as empresas tem metas. O que acontece com a Toyota é que ela não da passos maiores que as pernas. Um crescimento mais sólido e duradouro porém lento.

        • Artur

          A Toyota adota o “toyotismo” como sistema de produção, produzindo apenas o necessário para atender a demanda. Se o mercado está aquecido, ela trabalha mais e fabrica mais veículos. Se o mercado está em crise, ela diminui a produção e ajusta a oferta à demanda. Ela quase não trabalha com estoques.
          Já a maioria das outras montadoras adotam o “fordismo”, ou seja, vão produzindo conforme a capacidade da fábrica e estocando o que não é vendido.
          Sem dúvidas o primeiro sistema é mais vantajoso que o segundo, mas se o mercado está aquecido pode ser que o “fordismo” evite, por exemplo, filas de espera (comuns nos veículos da Toyota e outras que adotam o “toyotismo”, como Honda e Hyundai, por exemplo).

          • Davi

            O conceito de Fordismo e Toyotismo já foi bastante superado. Fosse assim, a Toyota não teria carros a pronta entrega, somente por encomenda.

            O conceito de Toyotismo também não comporta “melhorias” durante a vida útil do produto, logo, Etios seria o mesmo do primeiro ao último (não é o que acontece hoje). Também não caberia Recalls porquê os produtos seriam testados a exaustão e só iriam para o mercado quando completamente aprimorados.

            Na prática nem a Ford adota puramente o Fordismo, nem a Toyota adota puramente o Toyotismo, todas as montadoras trabalham com variáveis bastante parecidas. De todas elas talvez a GM seja uma que mantenha estoques maiores, não é raro você encontrar um GM que ficou 6 meses no pátio esperando ser vendido.

            • Artur

              O “fordismo” e “toyotismo” não estão superados, mas apenas evoluíram. Um modelo de produção adotou critérios do outro, mas os conceitos principais estão lá, apenas relativizados.
              Veja se a Honda e a Toyota, por exemplo, mantinham seus pátios lotados de veículos como a VW, GM, Ford e Fiat no início da crise. Eles adotam um sistema mais flexível de controle de produção, que varia conforme a oferta e demanda.
              Pegue o exemplo do Civic atual. Ele passou a vender bem menos após a nova geração do Corolla, mas nunca foi necessário fazer promoções exageradas ou queima de estoque para tirá-lo das concessionárias. De outro lado, o HR-V vende bem desde o lançamento e tinha filas de espera. Hoje a oferta está bem regulada à demanda e é possível encontrar algumas versões à pronta entrega.
              O que eu quero dizer é que é óbvio que as montadoras que adotam o “toyotismo” possuem veículos à pronta entrega, mas eles não trabalham com estoques exagerados.
              Aliás, vender somente por encomenda não é o conceito do “toyotismo”, como você afirmou. Apenas uma maior flexibilidade na variação oferta/demanda.

    • Fábio Peres

      Os coreanos também tiveram seu tempo de “produtos de baixa qualidade”.

    • Curti o “estudar era viadagem”. Vivi isso de perto, no interior do RJ. As pessoas só estudavam até a 4a série, não tinha “necessidade” de saber mais do que ler e escrever.

      • leomix leo

        Vadiagem*

    • ObservadorCWB

      Explica o paralisamos o país durante a ditadura ? Só em hidrelétricas, pontes, Km de estradas e aeroportos não houve período mais produtivo na terra brasilis. E o que dizer dos centros formadores dos Institutos de Engenharia (ITA e IME) ? E derivações disto: Embraer, Petrobrás…etc

      • Pontes, estradas o Maluf também fazia em São Paulo…
        Fico imaginando os desvios nesses KM de estradas em uma época que não existia Ministério Público…
        No mais, a Embraer é o único exemplo. A petrobrás não é…
        E do tamanho que o Brasil é, poderíamos ter, no mínimo, 20 “Embraers”

        • ObservadorCWB

          Mas você ainda não fez o contraponto da época militar com os anos de “democracia”… ainda não explicou a “paralisação” daquele período. Não entendi.

          • Na ditadura não houve investimentos em educação, como houve na Coréia do Sul, em que as pessoas foram submetidas aos estudos integrais na educação básica, não apenas na superior, como vc citou.
            Já está no corpo do que eu comentei a primeira vez..

            • Houveram investimentos em educação sim, mas o foco foi nos tirar da era das cavernas, logo, infelizmente a educação não foi prioridade.

              • Ditadura TIRAR da era das cavernas? Acho que vc se equivocou aí… 64-85 foi VOLTAR à era das cavernas, com a milicância no poder

                • Errado… nosso país se desenvolveu profundamente na época e isso a história mostra. Não adianta tentar desvirtuar os fatos.

                  • Qual história mostra? Não existe história sobre a ditadura, pois até mesmo a imprensa era censurada. Mesmo o Judiciário não podia tomar partido nas decisões da junta… A ditadura foi o pior câncer do Brasil até hoje…

                    • Errado… o que não falta é história. Havia censura apenas para proibir que falassem bem do comunismo, pois até mal do regime se falava nas tvs e jornais. Não era permitido apologias a bandidagem, ao comunismo e etc… demais situações, são iguais a hoje, onde nudez ocorre só após ás 22h e etc.

                      Parece que você não estudou nos anos 80 ou 90, onde ainda as escolas não tinham sido corrompidas e os livros de história não mentiam, exaltando o comunismo ou o socialismo. Mostravam os fatos, sobre o povo de bem ter aclamado pelo estado de exceção, visando nos trazer a ordem e retomar o progresso.

                      Durante o Regime Militar, tivemos a construção de estradas, ampliação de serviços básicos, abertura do mercado ao capital estrangeiro, investimentos e grandes obras de infra-estrutura por todo lugar, bem como empresas estatais ganharam forma e proporção, como a Petrobras e Embraer. Houve desenvolvimento e avanços em um país que estava estagnado e virado em uma balbúrdia.

                    • A desculpa é sempre a mesma: construção de estradas… Igual cidadezinha de interior: o prefeito pode roubar o quanto quiser, desde que faça asfalto.
                      Eu nem me assusto mais vendo gente defendendo a ditadura em pleno 2016… Antigamente era só os milicos, hoje o Olavo da Virgínia (e sua pepsi adoçada com células de fetos abortados) já convenceu mais gente na internet, em razão da campanha pelo Bozonaro… O Olavo convence seus seguidores até de que fumar faz bem, kkkk.
                      Já dizia um historiador: a cadela do fascismo está sempre no cio…
                      Ah! Essa expressão “pessoas de bem” é a melhor… Geralmente utilizada p/ caracterizar racistas velados, homofóbicos, agressores de esposas etc

                    • Então vc é o refutador de argumentos, refuta tudo, mesmo sem ter base nenhuma… Apenas por ser contrário a sua opinião

      • Alexandre

        Petrobras surgiu em 1953, 11 anos antes do início “oficial” da ditadura. E todos esses “avanços” citados por você veio com a repressão e toda aquela história que a gente já sabe. Informe-se mais por favor!

        • ObservadorCWB

          Pois é … a gente faz um comentário e qualquer um se acha no direito de mandar informar-se, ser arrogante e prepotente, sem nem saber sobre a educação formal ou informal do outro. A Petrobrás foi instituída sim em 1953 (você está certo). O que desconhece é que o seu projeto (portanto a ideia e ponta pé inicial) foi dado pelo MILITAR Eurico Gaspar Dutra já em 1948. Então MAIS RESPEITO, MAIS CONHECIMENTO…. e como explicar sua fala “toda aquela história que a gente já sabe……”…e depois mandando informar-me ??? No mínimo incoerente. Os avanços foram incontestáveis. Tire as aspas, pois são concretos, palpáveis. A repressão foi contra a bandidagem, o país possuía índices de violência intra social ínfimos. No dia que vc passar a barreira dos 18 anos de idade, constituir família e sustenta-la, ter funcionários sob sua tutela e participar dos sonhos deles como casa própria e outros bens, pagando a absurda tributação do Brasil você poderá voltar aqui e tentar me deixar mais informado. Por enquanto saiba que o mundo está abandonando o viés esquerdista, tão nefasto e produtor das maiores mazelas que a raça humana já presenciou. O seu amigo Cão Preto ainda teve a pachorra de dizer que não houve investimento em educação de 1º e 2º graus. Sendo que a conversa com qualquer pessoa de mais de 60 anos demonstrará a qualidade das escolas públicas frente as particulares naquela época. Os expoentes da sociedade frequentavam os bancos públicos, que hoje são meros depósitos de gente.

          • Alexandre

            Percebe-se que você tenta falar (escrever) bonito. Também é pouco confuso sua afirmação de prepotência e arrogância. Venho observando seus comentários há meses aqui no NA e vejo que você é o primeiro a querer contestar quaisquer frases aqui postadas e imagine só, inclusive a minha há meses atrás.

            • E mereces contestação. Pessoas que trabalhavam, que não faziam alaúza, viviam paz e estudavam, não eram reprimidas. Nem protestos pacíficos, nem críticas eram proibidos, tanto que sempre existiu a oposição ao regime representado pela ARENA, que era o MDB. O que se reprimia era o comunismo e seus representantes lunáticos que saqueavam, sequestravam, roubavam e matavam, e a repressão nem foi tão ampla, pois vemos os tais “reprimidos” ladrando mentiras e roubando a nação, na “cleptocracia” atual.

              • Reprimia “apenas” o comunismo?
                Isso é: (a) mentira; (b) ignorância; ou (c) mau caratismo intelectual..

                Reprimia-se até mesmo a Justiça, por meio do Ato Institucional nº 5. Está tudo documentado… Nem falar em liberdade de expressão, liberdade de crença, liberdade de opção sexual, liberdade de profissão etc., se até mesmo a Justiça era proibida de rever decisões militares….

          • As pessoas de mais de 60 anos em geral não têm nem formação superior…
            A maioria largava até os estudos básicos p/ ir trabalhar.
            É óbvio que não vão reclamar da educação, pois não estavam dentro de escolas…

    • Snoop Dogg

      Hyundai vende porque brasileiro acha que Hyundai eh marca premium com preços posicionado abaixo das “concorrentes” mercedes, audi e bmw kkkkkkk

      • Artur

        Mas o mérito é da própria Hyundai que fez colar essa imagem no mercado brasileiro.

        • Snoop Dogg

          Eu ja acredito que Brasileiro, não so no mercado de carro….tende a engolir tudo o que a mídia “martela”, cria-se um mito em torno de alguma marca, algum carro , etc sem nem pesquisar brasileiro corre la e compra…por isso vários lixos são trazidos/fabricados aqui no Brasil.

          • Artur

            Tem toda razão. Mas isso não tira o mérito da Hyundai, que escolheu um tipo de propaganda totalmente exagerada e desproposital, que fez o brasileiro pensar que ela realmente competia com outras marcas premium.

      • Davi

        A Hyundai foi bastante competente com o marketing, a reestruturação da marca passou por comerciais fortes. Na época eram carros de um segmento mais alto (Tucson, VeraCruz e Santa Fé), depois i30 e deixou o popular por último. Os coreanos são competentes, isso não dá para negar. Aquela visão dos carros antigos da Hyundai foi completamente superada.

        Falta os Franceses (PSA e Renault) aprenderem a receita. São produtos que não vendem, podem ser bons como for, não vendem. Imagine se o 208 3 cilindros fosse da GM? (ia ganhar capa em todas as revistas). Se o Oroch fosse Toyota, idem. Se o C4 Lounge fosse Honda (teria fila de espera até a próxima encarnação).

    • Andre Coelho

      Disse tudo! Penso dessa maneira. Essa é a geração do mimimi que ninguem pode falar nada que já lançam as ladainhas de sempre… coxinha, racista, fascista, homofóbico e por aí segue… Isso cansa.

  • zekinha71

    Agora Fiat e VW podem começar a fazer propagandas ostentando a queda, e chamar a concorrência pra ver se conseguem cair mais. A Ford é uma candidata.

  • Felipe

    Renegade salvando a Jeep.
    Linha HB20 salvando a Hyundai.
    Toyota sorrindo com o Corolla.
    Impressionante como um modelo apenas (em cada uma das 3 montadoras) foram responsáveis pelo crescimento tão expressivo de sua respectiva montadora…

    • E impressiona também que outras montadoras possuem vários modelos (inclusive na mesma categoria ) e não conseguem avançar nas vendas.

    • pedro rt

      no caso da toyota nao e so o corolla, o etios hatch, sedan e a hilux estao vendendo muito bem e aumentando cada vez mais sua participacao nos respectivos segmentos. e so ver q o etios avançou umas 5 posicoes no ranking de vendas de uns 3 meses atras pra ca

      • Felipe

        Sim, Toyota tem um lineup que contempla mais modelos… Mas o “carro chefe” da marca e que é líder no segmento, é o Corolla, por isso escrevi que ela está sorrindo com ele.

    • Gran RS 78

      A Toyota não vende bem só Corolla, o Etios, Hilux e SW4 são bem vendidos tbm. A Hyundai é realmente um espanto, pois a marca só tem a linha HB20 de alto volume de vendas, pois a linha importada e comandada pela Caoa, só se salva com o Tucson e IX35 que são fabricados no Brasil, do resto, são meros coadjuvantes em seus segmentos. Agora imagina quando a Hyundai começar a vender o Suv IX25 por aqui, acho que a marca irá brigar pela liderança de mercado.

      • Felipe

        Ô meu jovem… Repare, falei de duas marcas que vendem bem um produto e de uma terceira marca, que está feliz com o resultado do seu “carro-chefe” no Brasil. Os outros modelos dessa marca vendem bem (compactos, pickup), mas o lider dos sedans médios aqui é também o automóvel mais vendido dessa marca, ocupando inclusive o top 10.

      • Hyundai está bem com todos os modelos que são produzidos aqui. HB20 é vice líder nacional, HB20S é vice líder entre os sedãs compactos, ix35 é líder entre os SUV médios, HD78 é o mini-truck líder e o Tucson, mesmo ultrapassado, está em quinto lugar, com mais de 1000 unidades vendias por mês dentre os SUV compactos, a frente dos recém lançados 2008 e T5, no disputadíssimo segmento liderado pela Honda.
        Os importados da Coréia do Sul, pelo Inovar Auto, obviamente não encontram condições de serem competitivos, mas vemos o i30 se mantendo praticamente estável em números, no decadente segmento de hatchs médios, e Santa Fé sempre entre terceiro e quinto lugar no pelotão dos médio-grande premium.

    • Edson Fernandes

      Não que ele venda muito bem… mas o Etios também faz uma boa parcela nessas vendas…

      • Felipe

        É… Não é?

  • SRobert

    Sei que pode não ter muito a ver com a matéria …
    Mas hj levei o Ka p revisão dos 40 mil p ter a garantia de 3 anos …..
    Valor: 1.068,00!!!

    • pedro rt

      venda o carro e nao faça a revisao, fiquei com um ka durante 1 semana testando e achei um lixo

      • Acho o Ka até que bem bonitinho, não mais que o Fiesta, dentre os Ford, mas quando vejo minha vizinha com dificuldades e problemas técnicos com seu Ka Sedã 1.5 SEL Plus, que pagou quase 60.000 e o carro vive empacando, morrendo, cheio de barulhos e grilos, com menos de um ano, onde não só ela, mas o marido dela, reclama o tempo todo, tendo eu observado o carro parado se desligando direto, sem nem engatar marcha e tendo dificuldades pra ligar, vi que a Ford continua a mesma da minha época. Os outros três vizinhos que possuem Ka Hatch também relataram que embora bom de dirigir, os carros estão verdadeiras escolas de samba, fato que constatei em um que aluguei, logo se confirmou padrão inferior de qualidade.

        A Ford precisa melhorar a qualidade da montagem, a checagem pré-venda na concessionária, e o pós-venda, pra se tornar boa. Não adianta ter toda tecnologia e ela ser cara de manter e mal aplicada. A americana está se igualando a PSA, que agora começou a melhorar.

  • pedro rt

    existe uma diferença imensa de vendas entre o 8° e 9° lugar… qria ver dnovo a peugeot no top10 de marcas…

  • pedro rt

    a fracasso da ford foi constatado com a falta de qualidade de montagem e materiais usados em todos os modelos feitos no brasil, argentina e mexico. curioso ver q o fiesta sedan vende menos q um mercedes classe C como exemplo, acho q esse modelo esta aos poucos deixando de ser importado

  • Leonel

    A Toyota segue vendendo o básico, porém oferecendo a confiabilidade e pós-venda já consolidadas. A Jeep soube fazer o dever de casa com o Renegade e a Hyundai tem acertado em sua estratégia, oferecendo produtos adequados a uma faixa de preço não tão exorbitante. Essa, por sua vez, eu arrisco dizer que se fosse controladora de 100% dos veículos vendidos aqui, ou seja, não houvesse a CAOA, teria uma margem significativamente superior a essa no mercado.

    Por fim, Ford, Fiat e VW tem cometido erros básicos em sua estratégia e, por consequência, afastado seus clientes. A Citroen parece estar entrando nos trilhos, oferecendo novos motores, atualizações importantes e investido seriamente no seu pós venda. Aguardemos.

    • pedro rt

      a citroen tem melhorado muito mesmo de 2015 pra ca, mudou todo seu layout de css, mudou alguns modelos, a forma de atender, o pos venda, a manutencao, a disponibilidade de peças… mas oq mais me agradou foi o atendimento e o valor de revenda ao nosso usado q eles poem la em cima diferente da maioria q poe la em baixo

      • Leonel

        Exato Pedro. E o grupo PSA tem investido em tecnologia e nos oferecido produtos no mínimo adequados, senão bons produtos. Temos à disposição o 1.2 Puratech, o 1.6 THP, os bons 208 e C3, o C4L…enfim, acredito que se o investimento continuar sendo sólido em produtos e pós-venda, tem tudo para o grupo abraçar uma parte mais significativa de nosso mercado.

  • Lucas086

    Surpresa mesmo é a Jeep, marca de um carro só. Apesar da diferença para o 8, mostra que a Fiat fez a muito bem para a Jeep, e vice versa. Gm também, o Onix vende muito, caiu no gosto do brasileiro e dos frotista, e a Fiat pelo erro, tem 5 carros disputando, e não vende nenhum bem.

  • Guilherme Gimenes

    independente do preço e se compraria ou não tendo em vistas concorrentes X ou Y… o bicho é bonito… fala serio!

  • Nossa, NA, custa montar uma tabela para facilitar a leitura? É tão difícil assim?

  • Snoop Dogg

    A conta eh simples…. quem tem Pouco , qualquer migalha eh um crescimento.

  • Pedro Evandro Montini

    O título e o texto são confusos e contradizem algumas informações da tabela.

  • Alexandre

    Outro que escreve bem, mas vamos lá… O que dizer da jornalista Miriam Leitão (atualmente no Globo / CBN) que foi reprimida exercendo sua função? E também Vladimir Herzog morto no DOI-CODI? Gilberto Gil e Caetano Veloso também foram presos no Rio de Janeiro em 22 de dezembro de 1968 por protestarem contra a ditadura. Agora a pergunta: eles estavam vandalizando? Isso não seria uma repressão a liberdade de expressão? Eu sei dos avanços do período de ditadura mas os custos foram altíssimos e por isso, não quero um período similar a aquele novamente.

    • Vladimir Herzog, comunista iugoslavo, militante ativo do PCB. Não que justifique o sumiço dele, com posterior afirmação de suicídio, quando então a Comissão das Pseudoverdades definiu que ele teria sido assassinado, mas era um regime de exceção, e a figura militava junto a uma ala política clandestina que cometia crimes como assassinato, sequestro, roubo e etc… não afirmo que o tal seria bandido, como muitos militantes do PCB eram, mas tem um ditado que diz muita coisa: “diga-me com quem andas e te direi quem és”.

      • Alexandre

        Independente se Vlado fosse comuna ou não, isso era uma tentativa de neutralizar a liberdade de expressão do mesmo, e o mesmo ocorreu com os cantores e muitos outros artistas brasileiros (poderia citar vários).

        Miriam Leitão? E outros jornalistas? Nada a declarar?

        E por fim, esta regra de lei servia para manter a ordem, sem dúvida, ao mesmo tempo que ela não pode calar o cidadão só por ir as ruas e expressar-se. Ao fim e ao cabo, a democracia apesar de seus defeitos é AINDA o melhor regime politico existente atualmente.

        • Sem sombra de dúvidas que a Democracia é o melhor regime e por isso ele foi re-estabelecido, como previsto durante a adoção do regime de exceção por Intervenção Militar.
          Ainda sim, penso que, a Democracia não pode ser deturpada, como tem sido atualmente, usando-a como fachada para regimes espúrios.
          PS: Miriam Leitão era militante do PC do B, assim como os demais “reprimidos”. Havia intolerância ao comunismo, este que é considerado crime em vários países, pelas atrocidades que gerou.



Send this to friend