Home Etc Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais

chevrolet monza interior colorido 1 Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais




Nosso leitor Israel nos mandou um email comentando sobre os carros de antigamente. Neles, era possível escolher a cor do interior, de modo que combinasse com a pintura externa, ou que fizesse um bom constraste, como em carros americanos e de outros países.

Agora é só interior preto ou cinza, mas sempre é apenas uma cor disponível. O Chevrolet Monza de até 1990 por exemplo, nele tínhamos várias opções de cor, como bege, marrom, azul, cinza claro, preto e até vinho.

chevrolet monza interior colorido 2 Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais

Já na década de 90, a opção foi deixando de existir, apesar de ainda ser oferecida em alguns modelos. Eu mesmo já vi Vectra A, aquele fabricado entre 1993 e 1996, com interior tanto preto quanto cinza claro.

chevrolet monza interior colorido 3 Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais

Fica claro que as montadoras, a cada ano que passa, querem mais é saber de produzir menos itens, em maior quantidade, para ganhar na escala.

chevrolet monza interior colorido 4 Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais

As fotos que ilustram essa matéria também nos foram passadas pelo Israel. Você gostaria de ter esse opcional hoje em dia, excluindo, claro, as cores muito extravagantes?

chevrolet monza interior colorido 5 Interior com cores variadas, um opcional que não existe mais


  • dolphin

    Nenhum dos carros citados acima como opções em que há mais de um tipo de cor é nacional. Se não me escapou nenhum, todos são importados. A matéria cita o Monza e o Vectra.

    Acho que estamos então falando da inexistência dessa opção em carros nacionais, não é mesmo?

    :assob:

    • alcantara

      concordo, os lá de fora ainda oferecem este opcional, mas nos nacionais, acho que morreu com o monza….

      • andraski

        Querem exemplos nacionais:

        Os Ford Fiesta, entre 1996 e 1997 (e uns poucos 1998) ofereciam interior Cinza, Azul (ou Cinza Azulado) e Bege (em alguns modelos CLX). 3 Cores.
        De 1998 até 1999 (e outros pouquíssimos 2000), ofereciam somente o Cinza Azulado.
        A partir de 2000 em diante, até os últimos Street, somente um Cinza escuro sem graça…

        Volkswagen Passat, não sei precisar os anos e modelos, mas além do comum preto, havia os interiores marrons, beges (acabei de ver em um clube de aficcionados bancos e laterais usadas para vender), e até vermelhos (bordeaux), dos últimos modelos LSE (aqueles popularmente chamados de Iraquianos).

        Fiat 147 oferecia algumas versões com acabamento diferenciado. Saiu na Quatro Rodas um modelo GL com interior “Marfim”, um bege muito bonito. Havia também marrom, azul e incrivelmente, até verde… que é absurdamente raro, se não me engano, estes dois também opcionais para o GL. Para o Rallye, havia um cinza claro aveludado.

        A linha Corcel II oferecia, além do óbvio preto, uma opção de marrom escuro para o LDO dos primeiros anos, e também um marrom mais claro, para os mais novos (meu pai chegou a ter uma Belina II GL 1.6, verde metálica, com interior marrom claro – mas a cor do painel ainda era mais escura, resquício das versões mais antigas).

        VW (VW mesmo?!) Apollo e Logus tinham interiores em cinza ou bege. No final da década de 80, e começo de 90, a linha BX (Gol, Voyage, Parati, Saveiro) também poderiam vir com interior em tom de marrom.

        Ou seja, certamente há muitos outros exemplos de modelos com interiores de cores pouco usuais, além do preto, fabricados no Brasil. Mas, da mesma forma que o brasileiro só compra carro preto, cinza ou prata, hoje praticamente não temos opções de cor interior.

        Ah, e como citado, na índia, onde os carros tem interiores claros, por causa do calor, até a linha Palio (mais expecificamente, o Style) vem com interior bege clarinho. Não tem requinte, como pode-se imaginar, pois as laterais são planas, e deixa aparecer parte da lataria.

        • alcantara

          esses fiestas 96 tinham um acabamento bem caprichado, bancos em veludo, até nas portas tinha..lembro de um com o interior meio roxo, sei lá..

          • Andraskifilho

            A parte central do estofamento dos bancos dos modelos 98 até 99 eram mais escuros, sim, quase roxos.

      • andraski

        Ou seja, não morreu com o Monza.

        • alcantara

          pela diversidade de cores, atualmente nos modelos nacionais não há mais do que preto ou cinza em sua grande maioria…

          • Andraskifilho

            As montadoras tem mudado até o nome das cores, em prol do “gosto” brasileiro, que tem medo de que seus carros sofram maior depreciação por causa de cores exóticas.

            Agora a Fiat tem um tom de marrom muito legal para a linha Mille. Fica até interessante no Mille Economy Way, mas eles chamam de Cinza Tellurium.

            E voltando ao assunto dos interiores, a mãe de um amigo meu teve um Stilo azul metálico, dos primeiros, com interior Caramelo. Lindo de morrer. Mas na hora de vender, acabou vendendo bem mais barato, porque todos que olhavam, achavam estranho. Legal. Ela pagou justamente mais caro, quando comprou Zero-quilômetro, para poder ter esta cor mais requintada.

    • Del_NB

      Dos carros citados anteriormente o Linea é nacional. Já na versão Absolute você pode escolher se quer interior cinza ou bege. O T-Jet só vem, pelo menos no início vinha, com interior bege (a escolha era se em tecido ou em couro).

      • dolphin

        Quando eu me reportei aos carros citados acima, o Linea ainda nao havia sido lembrado. É só você olhar a hora dos comentários.

  • Enisson

    Existe sim, vários carros da renault como o Clio.

    • kamel

      Não mais!!!! Hoje único carro fábricado no Brasil com interior em cor diferenciada é o Linea T-Jet com interior preto e caramelo, mas quem tiver afim de gastar um pouco mais pode comprar um importado do México a Captiva V6 que na cor preta também vem com interior caramelo, é a única cor de Captiva que vem com interior diferenciado as outras são cinza claro, mas convenhamos que a cor mais bonita para a Captiva é o Azul Imperial, ainda não vi nenhuma nessa cor rodando…

      • alcantara

        muito luxo interior com a cor caramelo e beje(principalmente em couro)

      • Rafa

        Jetta/ Jetta Variant também possui opções de cores do couro (bege/caramelo/preto)

      • JaumM

        Beetle tem várias opções entre couro e tecido [além de ser o único da VW q não cobra mais pela cor metálica]

        • Andraskifilho

          Os carros da Volvo, principalmente o S80, permitem a escolha dos materiais e das cores do acabamento interior. Tenho um catálogo aqui, e já fui ver (só ver, mesmo!) um de verdade na concessionária.

    • Lauro

      A Maioria dos carros da Kia tem opção entre, Caramelo, Bege, Preto e Cinza.
      Se nao me engano só nao tem a opção o Picanto e o certao q ambos vem com banco em tecido cinza.

      • Matheus

        Acho que foram citados até aqui todos os carros até 100 mil reais que dão opção de cor. Vou tentar reuni-los:

        - Jetta
        - New Beetle
        - Kia Carens
        - Kia Magentis
        - Fiat Linea
        - Captiva

        • Cetral

          Azera
          PT Cruiser

        • erom

          Bentley e Rolls Royce

        • Bruno

          O VW Fox vem com uma serie especial Black que é muito bacana.

  • verde.10

    É, não existem mais carros como antigamente!

    Hoje em dia é essa leva de plasticar, fracos e que custam um absurdo. :bate: :bate: :bate: :bate:

  • rmmorais

    Mesmo se oferecer, não adianta. As pessoas só vão comprar preto, para não perder na revenda. O comprador pode detestar preto e preferir mil vezes outra cor, mas vai comprar preto porque ele não compra o carro pra ele, compra pensando na revenda, compra para o próximo dono.

    Se já acontece isso com as cores externas (ditadura do preto / prata) imagine no interior.

    PS: Show de bola esse interior do Monza da 1a foto hein? Melhor que a maioria dos médios de hoje em dia. Se comparar com os populares e os chamados “compactos premium” seja a ser covardia.

    • tiago

      O problema é que o ganho de escala proporcionado pela delimitação de cores, é convertida em margem de lucros maiores, ao invés de repassar a queda de preço e ganhar no aumento nas vendas. Quanto a discussão se é importante ou não cores diferentes no interior, penso que num mundo perfeito seria ideal termos opções diversas, mas como estamos no Brasil, itens como Abs, Airbags entre outros, que têm maior importância, não são obrigatórios. Além do mais, a grande maioria escolheria interior cinza ou preto mesmo.

  • clovis

    existe sim ! .. o branco… as multi cores da lambo … o marron…!

  • luiz

    eu queria.. amo carros com o interior bege, apesar de ainda existir muitos com este opcional.. o q q tem tambem as cores extravagantes? existem pessoas que gostam… que nem uma ferrari branca com interior vermelho.. eu particularmente gosto..

    • fernando

      o interior do Bora é creme
      só fica bonito se deixá-lo dub

  • lucas

    O Panamera assim como outros carros de luxo ainda é possivel escolher xD

    dalhe porsche xD

  • DarK_FlooD

    Compra um Veyron q vc escolhe até a cor do couro do freio de mão, uhuh :assob:

    Seria legal ter 2 ou 3 opções.. :saad:

  • Alex

    A Nissan Tiida trae combinacion do cores de interior dependiendo exterior.

  • clovis

    nao precisa ser muito … uma SW4 tem marron

  • Eduardo

    é… uma pena isso. detesto interior preto (como o do meu carro), esquenta demais. acho que dos carros “plausíveis”, até R$ 100 mil, só C30, Mini Cooper (seis opções cada) smart (quatro), Jetta e Linea (duas cada) te dão opção.

  • Gerald

    Eu gostei do último, o vinho, que era chamado de chateau desde 1978, quando surgiu como opcional do opala/caravan e chevette, e depois voltou em 1988, provavel ano desse monza.

    Agora, meu amigo, o acabamento do monza é sensacional! Mtos medios de hj em dia deveriam copiar

    • alcantara

      Essa opção tinha bastante nos monzas classic SE de cor vinho

  • Joca

    Hoje em dia não existe tecido com cores variadas no interior do carro simplesmente porque não existe tecido nenhum quase no interior do carro.

    É plástico e mais plástico vagabundo, mesmo nos carros mais caros. Nego economiza 60 contos pra comprar um Vectra GT e tem menos tecido que um Passat mil novecentos e epa.

    Mas o povo não reclama, fazer o quê!?

    É feito airbag, ABS, etc. Brasileiro só liga para o lado de fora do carro, que vai impressionar o vizinho. Por dentro e o que vai para ele mesmo, pode ser uma bosta total. :bate:

  • rafael.pereira

    Gosto de carros com interior bege, mas gosto mesmo é de interior todo preto, preto mesmo, sem detalhe prata nem nada. Entretanto acharia interessante essas opções alternativas.

    Em países quentes como Índia, África do Sul, e alguns do Oriente Médio, os carros vem normalmente em cores claras, por causa do calor excessivo.

    • fernando

      não vejo problema a cor externa ser diferente
      mas a cor interna é melhor seguir um padrão, a não ser nas versões personalizadas, conversíveis e esportivos
      acabamento em couro eu prefiro em tons de cinza como o do new civic/corolla xli e xei (seg é claro de velho), esquenta menos

  • Mark

    Hoje em dia tecido é opcional…. :assob:

  • Jango

    Carro preto com interior bege é fino demais!

  • Rafa

    essa segunda foto ta show demais.

    • alcantara

      E olha que esse interior é dos primeiros monzas hein?

  • 100nocao

    Lindos,

    Esse ultimo todo em vinho ta uma beleza. Já imaginou, preto por fora com vinho no interior, belo contraste!!!

    Flws

  • Bisinski

    Esse negócio de pegar o carro SÓ pensando em valor de revenda é uma murrinhagem sem limites, mas enfim.

    Boto fé em interior claro, assim podendo deixar o carro no sol mais tranquilamente. O plasticozão preto esquenta demais ainda com ar ligado

  • Márcio

    A Fiat oferece revestimento interno em veludo cinza para Palio, Siena, Weekend e Idea. Para o Línea oferece a opção bege para o T-Jet. Muitos reclamam da falta de opção e não julgo muito as montadoras não, pq quando fui vender minha Week. que tinha revestimento em veludo cinza, vinham com a mesma história: suja muito, depois vai ser difícil de vender, etc. Se brasileiro comprasse carro que agrada a ele, e não aos outros, com certeza teríamos carros melhores.

    • alcantara

      Brasileiro sempre foi na “onda”. Nos anos 80 ninguem queria carros de 4 portas porque lembrava taxi, até a caravan que era uma perua de porte não oferecia… :pao:

      • Bisinski

        Esse negócio de sempre ir na onde por causa de grana e pelos outros (só respeito os que realmente não tem condições) é de uma mediocridade intelectual.

        Que nem o San falou, temos de pagar a mais por capricho porque mitos são superficiais demais pra percerber que estão sendo roubados. E favoritismo a marca só ajuda a montadoras a aumentarem seus egos.

        O negocio mesmo seria boycote, mas duvido que funcione porque muitos não entendem.

  • San

    Eu lembro de carros com cores internas diferentes… meu pai teve um Monza marrom com o interior igual ao da primeira foto e meu irmão teve um Monza branco com interior cinza. Eram muito bonitos na época.
    Mas tudo dependia das opções que tinham nas concessionárias, e a maioria do povão preferia preto por dentro e por fora tinha que ser preto ou prata, e assim alguns modelos ficavam tempo demais na loja até achar comprador. Por isso as concessionárias faziam pressão em cima das fábricas e as mesmas se tocaram que o lance era fazer tudo igual que ía agradar a maioria, e com isso baixariam os custos… e o pessoal continuou comprando e comprando.
    Infelizmente o mercado caminha de acordo com os compradores e mais infelizmente ainda os compradores só são exigentes na hora de exigir tapete e tanque cheio, e ainda saem feliz da vida quando ganham ipva pago. Enquanto isso eu que gosto de produtos com qualidade tenho que pagar o olho da cara por um pouco mais de capricho…

  • lucas

    os fiestas mk4 (96 a 99) tinha essa diferença de cor do interior.

    havia o cinza grafite, cinza azulado, o cinza esverdeado e o bege claro.

    falo isso porque o meu 1.0 que é azul metalico por fora, é cinza azulado por dentro. e o CLX 1.3 que meu avo teve era verde metalico por fora e bege claro por dentro..

    • alcantara

      um colega meu tem um pegeot 206 verde e o interior tem a forração e os bancos verdes também..

    • Andraskifilho

      Lucas,

      O modelo 1.0 Endura-E (que oficialmente não tinha uma sigla que identificava o modelo, apenas era chamado no chassi de “Popular”), de 96 até começo de 98, tinha duas opções: Cinza ou cinza azulado, com a parte central do estofamento, tipo jacquard, com uma estampa de pequenas “cruzes”. Era chamado “Contact”.

      Os CLX 1.3 Endura-E e o 1.4 16V Zetec SE desta época, dependendo da cor do exterior, podiam vir com interior cinza azulado ou bege. E a parte central era com uma padronagem mais jovial. Esse pardão eu não me lembro o nome.

      A partir de 1998, até comecinho de 2000, as padronagens mudam. É em 98 que o CLX 1.3 pára de ser fabricado, mas entra em produção a série especial Class, com motor Endura-E 1.0. O interior desses modelos é somente cinza azulado, e como comentado pelo Alcântara, o tecido parece quase roxo. O padrão de estampa do tecido Jacquard sugere pinceladas, e se chama Windsor. A Courier adota este tecido também, no modelo básico. O Ka por sua vez, um muito parecido, mas com cores diferentes. Este se chamava “Essex”.

      Nesta época, o CLX 1.4 16V apresenta um tecido melhor, com parte dos bancos e laterais de porta revestidos em veludo. É um tecido claro, também puxado para o azul/ roxo.

      A partir de 2000, na segunda série fabricada no Brasil, quando ele recebeu o facelift que lhe deu aqueles “faróis puchados”, a Ford oferecias as versões GL e GL Class, com motor Zetec RoCam 1.0, e interior cinza mais escuro, com parte central dos tecidos e laterais de portas, em cinza com detalhes esverdeados (na verdade, era uma costura, com fios verdes e amarelos, sobre um tecido cinza). O GLX 1.6 tinha um interior tambem cinza mais escuro. O veludo era parecido com o do CLX anterior.

      Neste mesmo ano, existiu o GL Sport e o GLX Sport, com padrões mais coloridos e esportivos. Mas ainda assim, cinza escuro.

      Em 2001, até 2002, o padrão dos 1.0 muda para um tecido de estampa de pequenos quadrados coloridos (cinza, com elementos vermelhos, azuis, verdes…).

      Mas, em 2003, já com a chegada do modelo novo (New Edge), o tecido muda novamente, mas agora para um estilo mais austero. E literalmente rústico. O tecido predominante dos bancos passa a ser o mesmo (áspero, diga-se de passagem) do novo Fiesta, e a parte central dos bancos e das laterais de porta, com um cinza com pequenos elementos coloridos, mas simples.

      Enfim, quem dera os Fiestas atuais fossem como os primeiros (de 96 até 98).
      Na europa, ainda em 95 havia a opção de interior quase branco, com até volante desta cor, na versão Ghia.
      Quem sabe se quando o novo Fiesta for produzido no Brasil (o atual europeu) ele traga de volta o antigo espírito de requinte da Ford.

  • bedot

    Respondendo à pergunta final do texto, sim, é claro que gostaria.

    Tenho um Ford Ka 1.6 Flex. A única tonalidade disponível para o interior deste carro é o cinza escuro, quase preto, aplicado no tecido, e o cinza mais claro aplicado nos plásticos. Se eu tivesse opção de escolha, gostaria de ter um interior em tonalidade bege/marrom – acho que combina com o vermelho bari externo do carro.

    A exceção entre os modelos atuais de nosso mercado é o importado New Beetle, que permite diversas combinações de cores externas e internas. Dificil é achar prá ponta-entrega nas concessionárias algo que fuja de preto/preto, prata/cinza ou prata/preto.

    Uma pena que seja assim em um mercado onde as margens praticadas são tão altas e os materias empregados, tão simples.

  • Robinho

    Faltou o interior do Escort, lembra aquele bege ?

    acho lindo aquele interior….

    • alcantara

      verdade… aqueles escorts dourados tinha muito do bege, também o santana dourado GLSi de 1993 já vi com interior bege

  • bedot

    Todos os carros dos anos 80, de qualquer marca, tinham estas variações disponíveis.

    Tenho vários catálogos das linhas VW de 87,88 e 89. Se vc quisesse comprar um Voyage basicão branco, era possível escolher entre interiores cinza, preto ou marrom. Muito interessante.

    Me lembro que meu pai, em 1989, quase fechou em Santana GLS 4p cinza chumbo, que tinha interior preto. Eu era bem pequeno, mas, junto com meu irmão, pedi que ele optasse por outro que estava encalhadão lá no fundo da loja: um GLS 2p bege metálico com interior bege/marrom. Show de bola esse carro! :)) :cool:

  • GT40

    Com exceção de poucos modelos, a coisa está indo de mal a pior. Além da “ditadura” do preto-prata-cinza, o interior dos veículos fabricados no Brasil é lamentável. A Ford é um bom exemplo de decadência nesse tema. A marca era tida como exemplar em luxo e acabamento de seus modelos. Agora, temos plástico duro e com rebarbas em abundância. As outras montadoras também não ficam muito atrás (vide o interior do Fox, Prisma, Vectra Expression…)

    Já é sabido que os preços dos carros aumentaram acima da inflação, comparando períodos de cinco, dez anos). Mas como explicar todo esse aumento se no passado havia mais trabalhadores por montadora (a linha de montagem hoje está mais robotizada), era usado mais aço na carroceria (os pára-choques tem mais área de carroceria que antes), o acabamento piorou, as vendas aumentaram (consequentemente há ganho de escala), houve melhoria nos processos de produção, baixando custos. Hoje se aplica menos tinta (antes o cofre do motor recebia pintura na mesma proporção do exterior do carro, lembram?).

    Enfim, como explicar esse aumento desproporcional de preços comparando com esses avanços na redução dos custos de fabricação de um automóvel??

  • Edson

    Galera…
    A Blazer de 1996 até 2000 tinha 2 opções de cores….
    Na básica era cinza escuro…
    A DLX cinza claro…
    E a Executive preto!

    • Guilherme Guimaraes

      Axo que eu contei 3 opções aí heim… :teeth2:

  • helmuth

    seria mt bom ter opcoes! Eu particulamente, gostaria muito.

  • Alfredo.Araujo

    Esses bancos de veludo do monza sao mto bons !!!!!!!

    Eu trocaria sorrindo uns bancos de couro pelos de veludo ! :clapp:

    • guilherme

      fala a verdade, esses bancos são milhões de vezes melhor doq a maioria dos tecidos dos carros de hj, né?
      eu lembro quando meu pai tinha um class 93 e o banco era quase perfeito, aí vc vê hoje em dia os bancos duros pra danar :cry:

  • mano

    A Ford oferecia interior marrom nos Escort/Verona e na linha Del Rey. Minha mãe teve um Verona LX 1.6 90 vermelho (sólido, não metálico) com interior marrom. O Verona GLX 1.8 produzido até 1992 tinha um vermelho perolizado que ficava muito bonito com interior marrom. Na época em que meu pai foi revendedor Dodge (entre 73 e 79) havia muitas opções de cores de interior. Lembro que havia Dodge 1800 com interior vinho. Minha irmã teve um Polara bege indiano com interior caramelo que era muito bonito. Os 1800 vermelhos geralmente vinham com o interior também dessa cor. Seria interessante voltar a ter opções de cores de interior como antigamente.

    • alcantara

      esse aí tambem merece destaque, interior era bacaninha (passat iraquiano):
      http://images01.olx.com.br/ui/1/70/08/13126208_1.jpg

    • C.Nunes

      A minha tia também teve um Verona GLX 1.8 92 com interior cinza e bom acabamento, o único defeito era a forração dos paralamas traseiros que descolavam, no mais o carro era perfeito. Creio que até hoje, foi um dos melhores carros que já dirigi.

  • tfa

    Pessoal, não vejo motivo pra reclamar, pois afinal atualmente também existem opções!!
    Se você quiser eles te entregam os carros COM ou SEM bancos!!
    Olha só que beleza!! :saad: :saad:

  • Yuri

    Cara, o acabamento desses Monzas eram impressionantes, hoje em dia, dificilmente você vê essa qualidade em um carro, a não ser que seja de Vectra pra cima, já que a GM cortou a versão ELITE do Astra.

    • http://www.noticiasautomotivas.com.br Eber

      por isso mesmo que o ano máximo que eu quero pegar um carro da chevrolet é 2003…. astra CD 2003 é bom de acabamento….. talvez até o elite 2005 seja bom….. de lá pra cá a GM só caiu…..

      • Andraskifilho

        Não me lembro qual versão, mas nesta época tinha Astra com interior (inclusive painéis e laterais de porta, não somente os tecidos) em cinza bem claro. Muito confortável.

      • Andraskifilho

        Corrigindo: Painel e laterais de porta.

    • alcantara

      fora que esse monza era impressionante o conforto da suspensão e o silencio de rodagem..

  • Diego T.

    Daqui a pouco até banco vai ser opcional !

  • Yuri

    Esse Monza com o Interior azul, já é o Tubarão, deve ser 1992/1993, podem reparar a lateral dele, é diferente dos anteriores!

    Aquele Vinho é show heim.

    Meu pai tem um Monza GL 1995, o interior é preto, é feio, não combina com o carro.

  • cézar

    Meu pai tem um Siena HLX com banco de veludo (opcional). É muito confortável e bonito o interior.

    Outra coisa, essa reportagem deixa claro porque a GM não é sonho de consumo de ninguém. Está tendo o que merece.

    • alcantara

      O monza foi um sucesso absoluto na década de 80, o preferido pela classe média

  • Guilherme Guimaraes

    O mercado automobilistico brasileir é uma piada (de mal gosto, diga-se de passagem).

  • AUSR444BRA

    isso só não existe mais no Brasil, mas nos melhores paises os carros ainda recebem isso. Aqui é tudo é pior…..

  • Cetral

    Pra quem tem dinheiro a Volvo oferece uma grande variedade de cores. No XC60 você dispõe de várias possibilidades para o exterior e o interior. Li em algum lugar que o interior pode ter até 10 opções. Realmente bom, mas não é pra qualquer um. ($$$)

  • Cetral

    Sempre desejei um carro com interior mixando branco e tons de cinza claro. Acho muito bonito. O problema é a sujeira. Visitar fazendas de amigos nunca mais, a não ser que tire os sapatos e lave bem as mãos ao entrar no carro. :p

  • victorcvs

    Não é opcional, mas o gol G5 power tem detalhes cinza azulado no painel. Nas fotos eu não gostava muito, mas hoje deposiq eu eu comprei um eu gosto bastante porque quebra um pouco a monotonia do preto/cinza.

  • fernando

    minha mãe teve um monza com acabamento interno bege. o carro era pé de boi, não tinha AC, DH, Trio elétrico, mas era bege ^^ ueaeuhaeuhaeu

  • o cara

    Minha amante ganhou do marido um Cayenne com o interior Chocolate.
    Incrivel!!!

  • Corsário Viajante

    Ah faz falta sim… Mas nem precisa ir tão longe, visto ser provável que dentro de uns anos nem opção de cor externa tenha mais!… :water:
    Em tempo, possuo um automóvel com interior em couro bege, pode parecer um detalhe bobo mas faz diferença sim. :rayban:

  • charles

    Vendo estes monza maravilhosos, da saudade,
    Veja o veludo que beleza
    Veja o espaco, hoje é dificil de achar igual,
    A maciez no rodar
    Hoje as porcarias de 55-60mill, tipo corolla (motor aspero, pouco espaco), civic pouco espaco, dao saudade do monza
    O mundo infelizmente tem regredido em alguns aspectos

  • Cristiano

    Chamonix e Lobini aceitam encomendas…

    E lembrar que a Ford e Chevrolet disputavam quem tinha o melhor acabamento… :clown: :clown:

  • alcantara

    olhando a foto do terceiro monza(interior cinza azulado) veja que coisa interessante no design do antigo painel do monza: o painel côncavo(virado p/ o lado do motorista) recua no lado do passageiro dando mais espaço para as pernas…quem já andou no gol g4 no lado do carona vai entender do que eu estou falando.

  • Gomes

    Na verdade, oferecer a cor como opcional era coisa para alguns carros, como a linha MONZA. Na verdade, existia uma padrão de cores, em que todas as marcas ofereciam, que era o interior do veículo, ou somente o painel, na cor marron/caramelo, para todos os carros que fossem na cor BEGE (em todas as versões), as demais cores tinham o painel cinza ou preto( na maioria), lembram disso??

    Acho que esse padrão de antigamente era como um modismo, assim como os tipos de painéis, como os do velho MONZA, que era grande, e quanto maior fosse, mais aspecto de luxuoso era. Os painéis atuais, minúsculos, como o do Gol G4, já foram símbolos de outra época, como os Chevetes, Fiat 147, Passat, depois, a partir de meados dos anos 80, os paineís começaram a ficar grandes e mais imponentes, inclusives esses modelos que citei ganharam paineis novos, hoje, voltou ao que era antes, os carros usam painéis pequenos ou minúsculos.

    • alcantara

      As cores marrom e caramelado era muito presente nos monzas dourados, marron metalico, chumbo perolizado(mosca branca)… Agora o interior vinho era exclusivo dos monzas classic SE de 1988 até 1990 de cor vinho escuro metálica. O interior cinza escuro azulado era mais visto em monzas cinza grafite e azul escuro metálico. Agora a maioria dos monzas tinha interior em preto mesmo.

  • Renatus

    As Ferraris tem opção de cor…
    :teeth:

    Mas citarei Carros que já tivemos opções:
    O FUSCA ( branco, preto, vermelho, verde…)
    DEL REY
    etc…

    Nossa acho interior caramelo muito lindo…
    :inluv:

  • WERTTHTY

    sim, existem carros de varias cores como amarelo, vermelho. :water: :water: :water: tchaul :water: :water:

  • Guilherme

    Hoje, infelizmente, é tudo lixo… No fim de 70, a Chevrolet oferecia interior marrom médio, preto, bordô, e até interior em jeans (acredite!!!) no Chevette… Tive um Chevette Sl 85, popular da época, que vinha com ar quente, desembaçador e detalhe: bancos em veludo xadrez… Hoje nem um Vectra tem banco com este acabamento… E o interior dos Del Rey e Opala então… Do jeito q a coisa vai, daqui uns dias o interior dos carros vai ser verde garrafa pet… :banana: :banana: :banana:

  • Nair

    Meu Palio 2002 1.3 16V (25 anos) era cinza steel com interior em veludo azulado, e o (bom) acabamento das portas também.
    Eu achava lindo! Mas tinha também quem o achasse brega…mas enfim, compro carro para mim, sem me importar com revenda, opinião dos outros, etc.
    A propósito o último monza “chateau” está divino, ainda mais automático. Sempre fui apaixonada, quando jovem pelos bons e velhos Chevrolets com esse interior.
    Meu carro atual é dourado e com interior cinza claro. Só vi uma vez na Bahia um igual porque geralmente todos que eu vejo são prata/preto com interno preto…

  • Ian

    Minha mae tinha um escort 96 gl bem basicao, ñ tinha nada de item de conforto

    so tinha acabamento e motor (AP 1.8), pq era dos tempos da autolatina…

    era tudo de veludo de primera!

    otro dia entrei num novo focus ghia e me decepcionei, plastico duro na parte d cima da porta cm rebarbas e encaixes defeituosos cm algumas frestas qndo junta a lata cm o plastico. Era um ghia de 70 e pocos mil…

  • Alex_cps

    Respeito quem gosta, mas atualmente essa "ditadura da cor" (exterior preto ou prata e interior só de uma cor geralmente preta) já está de dar náuseas!!! E claro, que a indústria percebe, aproveita, e vai cortando as opções para lucrar com a economia de escala.

    Esse negócio do brasileiro comprar pensando somente na revenda, muitas vezes deixando de comprar o carro do jeito que ele queria, é de uma mediocridade e mesquinhez absurdas! Se for pensar assim, melhor nem andar com o carro, pois aumentando a quilometragem ele tambem vai desvalorizar… E o motivo quase nunca é falta de dinheiro, senão essa ditadura da cor só valeria para os carros populares, e o que acontece é justamente o contrtário.

    É comum ver algumas pessoas perguntando se compram preto ou prata… simplesmente ignorando totalmente que existem outras cores!!! O argumento é que o prata é fácil de cuidar… mas nos anos 80 tinham inúmeras cores metálicas bonitas e não muito berrantes, que eram bonitas e possuiam as mesmas vantagens atribuidas atualmente somente ao prata.

    Quanto ao tecido, é a mesma coisa… eles argumentam que uma cor clara pode aparecer manchas e etc… mas é bobagem… só vai manchar se o cara for sujo ou descuidado (derramar coisas, sentar com a roupa suja de barro ou etc).

  • ChevasChateau

    procurando um chevas para restauro deparei com um 1979 SL com interno chateau, achava ate então que o chateau só havia Opala, monza, carros de maior valor ….. (quando percebi que o volante era de chevette mas com cor vinho, fiquei pasmo…..)
    Só ai que descobri que esta serie de chevette saiu junto com o chevette jeans..
    Conclusão hj só esta faltando os bancos …. mas sei que se alguma peça original da cor vinho quebrar, só pintando uma preta ou uma marrom que é mais comum ( jeans ou bordo de chevette nunca mais ).
    Engraçado que já todos os carros das fotos que são da década de 80, mesmo o interior sendo diferenciado muitas partes do painel, cinto de segurança, e outros detalhes são pretos, diferenciando dos mais velhinhos que ganharam classificação de monocromático onde ate as bolachas de vedação era da cor do carro.