Home Marcas Jeep Jeep lançará quatro novos modelos até 2014

Em uma recente reunião de acionistas da Fiat alguns planos foram revelados para revitalizar a linha da Jeep até 2014. Serão quatro novos modelos.

Um novo modelo de entrada – sucessor dos Liberty / Cherokee – será lançado. Com ele, os Compass e Patriot sairão de cena. Um novo veículo de sete lugares, espécie de Grand Wagoneer do futuro, será o top de linha da Jeep.

Este crossover será parecido com o Dodge Durango, tendo motores V6 e V8. A idéia é dobrar as vendas atuais da marca, chegando a 850.000 unidades por ano em 2014.



  • GrandCherokee52

    Eu acho que o SUV b será o projeto brasileiro e espero que a Grand Wagoneer fique bonita

    • Diens_mg

      Esse SUV B deve ser o que vai ter a mesma plataforma do sucessor do Bravo na Europa!

    • Pedro Evandro

      Seria a Palio Weekend Adventure?
      [brazilian automotive mode off]

  • vini_B

    e o Compass estava confirmado pra vir pro brasil este ano será q ele vem?
    e o tal de B SUV deverá ser nacional pra concorrer com o Ecosport e Duster, enquanto o C SUV deverá ser um concorrente para o ix35, CR-V, RAV-4 e etc; enquanto o SUV D pode ser um SUV Cupê ou um SUV do porte de um X3 e Q5, o Grand Cherokee continuará brigando com o Touareg e ML e já q o Grand Wagoneer será o Top de linha e com 7 lugares ele poderá ser uma versão mais luxuosa e maior q o Grand Cherokee assim como acontece com o Tahoe/Suburban só q com visual diferenciado assim como ocorre com o ML e GL.

    • Diggo

      Acredito que vem, pois três quatro anos no mercado é bastante tempo, acredito que ele seja feito no México, com isso não foi afetado com o IPI maior.

      • vini_B

        o caompass ficou mto bonito msm.

  • Giorgio

    Ainda bem que vão manter o Wrangler, um dos melhores off-road ainda comercializados.

    • jttrainer

      concordo, wrangler eh perfeito, bonito, remete ao passado e faz offroad como ninguem faz, so espero que o nome continue cherokee, pq cherokee, grand cherokee e wrangler sao carros tradicionais da jeep

  • Diggo

    Tomara que isso se reflita em bons produtos aqui no Brasil. Falando em Basil está na hora da Chrysler montar uma fábrica aqui novamente, deste vez de forma a convencer.

    • Diens_mg

      Pois eh, também acho… investir pra ficar, agora pode até ter fabrica compartilhada com a FIAT…

      • Diggo

        Fábrica compartilhada é difícil, pois a Fiat trabalha na capacidade… só se fizerem uma nova que a Fiat pode aproveitar.

        • Diens_mg

          Nisso mesmo q pensei.

  • jttrainer

    os jeeps sao mto seguros, teve uma batida aki com uma cherokee (nova) um corsa sedan, o corsa entrou com tudo na lateral da cherokee, o corsa perdeu a frente literalmente, a cherokee rodou 2x, bateu no meio fio, teve a roda arrancada e a lateral do carro fico soh um pouco amassada e o cara saiu andando, eu me surpreendi, nao sabia q ela era segura dakele jeito e ela foi literalmente arremessada pelo corsa

    • lndnfsu2

      e olha que o Corsa (se for o mais novo) tem um bom projeto…

  • http://www.noticiasautomotivas.com.br Roxmmp

    Os planos da Fiat/Chrysler são bons.
    Compartilhando componente e peças, a Fiat tende a agregar valor e novos modelos no seu portifólio, e a Chrysler e suas outras marcas devem continuar crescendo e evoluindo ganhando mercado nos EUA e por aqui.
    Concordo com os comentários acima, tá na hora de abrir uma fábrica Chrysler por aqui, imaginem um 300C made in Brazil??!??!?!?!?! xD

  • DiMais

    mais produtos, o B Suv terá plataforma compartilhada com o Panda? no mais, espero que o Wrangler não perca a aura off-road como vai acontecer com o Defender.. e que a Fiat faça um bom trabalho na linha Jeep que como sempre falo, junto com a Land Rover são os verdadeiros off-roads sem frescuras..

  • RayEUA

    E so o governo tirar os privilegios de isencao de impostos do Mexico e da Argentina que a Chrysler abre uma fabrica no Brasil. Veja o exemplo da Nissan e Renault, estavam prontos para fazer investimentos no Mexico, mas com as mudancas do IPI, mesmo nao tendo afetado o Mexico, preferiram nao arriscar e investir na producao local, pois o mercado Brasileiro e muito maior e mais importante que os mercados do Mexico ou da Argentina.