Kia Mercado

Kia Motors tem queda de 30% em 2015 e fecha 55 lojas

kia sportage

Com quase 80 mil carros vendidos em 2011, hoje a Kia Motors no Brasil tem um panorama bem diferente. A marca sul-coreana – representada pelo Grupo Gandini – não deve passar de 16 mil unidades em 2015.

As vendas da marca caíram mais de 30% esse ano e por conta disso, o importador foi obrigado a fechar 55 lojas pelo país. Atualmente, mesmo com tamanho corte, a rede Kia dispõe de 125 concessionárias. Desde 2012, quando entrou em vigor o IPI adicional de 30% para importados, a coreana vem sofrendo para manter o ritmo no país.

No caso das demais marcas importadas, a situação do mercado não é muito diferente. As vendas caíram 34,8% até novembro e totalizam 55.058 unidades. No caso dos carros nacionais, as vendas caíram 23,7%, atingindo quase 2 milhões de exemplares.

De acordo com a Kia, a cota de 4.800 carros por ano é muito pequena e vender fora desse limite não dá. Além disso, o dólar muito alto afeta diretamente as operações dos importadores. Para a empresa, 2016 pode ser um pouco melhor, devido a importação do México, sem IPI majorado e sem imposto de importação.

[Fonte: Estadão]

Agradecimentos ao Paulo Rodrigues.





  • Tosoobservando

    Mas do Mexico tambem tem cota limitada. Não entendo pq o governo não resolve logo a questão da Asia Motors pra Kia fabricar no Brasil.

    • Junoba

      A cota é limitada, mas eu tenho certeza que não vão usar tudo, já que parte ainda vai continuar vindo da Coréia.

    • BillyTheKid

      Já não resolveram a questão? Li que livraram a Kia da dívida, daí ela desistiu da fábrica no Brasil e em vez disso vai investir no México.

      • Felipe

        Alguém na diretoria da Chery deu essa idéia pra Kia.
        Just ironic.

        • !Marcelo Surf!

          Corram enquanto é tempo, rss

    • Rafael Yashiro

      Já foi resolvido, porém foi esse ano. E a essa altura a KIA já tinha decidido construir a fábrica no México, então foi Time Over para o Brasil.

      • Zoran Borut

        Agora que houve o acordo de livre comércio com Uruguay, a Kia poderia montar algo na planta onde fabrica o Bongo e mandar para cá.

        Edit: fui pesquisar se a fábrica era própria, e li que é do Gandini em parceria com a montadora Nordex, que monta os Geely vendidos por aqui.

    • Ricardo Gasparino

      Como assim? O Governo não resolve? Ora, quem está devendo mais de 1 bi é a Kia ao Governo. Aliás, Governo somos nós, vc e eu. Nosso dinheiro, administrado pelos picaretas lá em Brasília, eleito pelos cabeça de bagre!

    • Ivan Almeida

      Já foi resolvido. O Governo já fez o perdão da divida, mas a empresa oportunista preferiu investir no México. Tem que vender pouco mesmo!

      • Tosoobservando

        Oportunista? O Mexico tem acordo de LIVRE comércio com mais de 40 países, não falei errado, são 40, inclusive mercados importantes como America do Norte.

        • Ivan Almeida

          Foi perdoado mais de 1 bilhão de reais para essa empresa fabricar no país, ela não cumpriu e você quer dizer que ela não é oportunista? Tá bom, ladrona então!

      • Tulio Reis Assis

        Meu caro desconhecido; na verdade a Kia não foi “perdoada” o que aconteceu foi o reconhecimento de que a divida era da Asia Motors do Brasil, que era um intermediador da Asia no brasil. Quando a Kia compra a Asia Motors (sede) o governo tentou transferir a divida para a nova proprietária da marca global… porem foi reconhecido que a divida era da empresa brasileira, que por hora era importadora como se fosse um outro “Gandini”, assim a Kia Motors não é responsável pela divida… Leis, e diferente de oportunismo…

  • Tiago

    Protecionismo esse IPI majorado….

    • Junoba

      Os 30% foi o adicional, porque o total do IPI para importados chega a uns 45/47%.

  • Gran RS 78

    Uma pena pois a Kia tem ótimos carros. Esse desgoverno veio para acabar com a livre concorrência, com esse protecionismo ridículo, que atrapalha muito os consumidores, pois acabou subindo o preço de todos os carros vendidos por aqui com esse aumento do IPI, deixando os consumidores reféns de carros ruins a preço de carros premium.

    • EuMeSmObYmYsElF

      tendência de governos de esquerda… nivelar por baixo…

      • Deadlock

        De fato, os governos socialistas (todos) empobreceram a população, tornaram-se autoritários devido ao fracasso econômico do modo de produção socialista, e causaram dezenas de milhões de mortes por fome, isso mesmo, fome, o argumento mais utilizado para combater o capitalismo. A Kia não vai gerar renda, tributos e empregos em fábrica no Brasil, o que é perfeitamente compreensível.

      • Zoran Borut

        Focus e Corolla a preço de Audi e fábricas de BMW, Mercedes, Audi e Land Rover são “nivelar por baixo”? rsrs ironic mode

        • Edson Fernandes

          E não é nivelar por baixo? rsrsrs

        • EuMeSmObYmYsElF

          hehehe… primeiro, produtos com menor apelo tecnológico e/ou acabamento inferior para as “massas”.. depois, força os importados pra cima.. com o espaço gerado, as fabricantes vêem a brecha pra aumentar ainda mais os lucros.. com produto consolidado e vendendo razoavelmente bem, os importadores resolvem lançar a fábrica. produto já é visto como premium no mercado = desculpa pra manter o preço…

          funciona com qualquer produto.. todos ganham, menos a população..

      • Gran RS 78

        Infelizmente vc está certo. Espero que o PT e toda a sua corja estejam com as malas prontas para ir para os quintos dos infernos.

    • !Marcelo Surf!

      o correto é desgobierno

  • Fábio

    Vi um Optima branco hj…tão lindo, nem precisava da nova geração recém-lançada. A Kia não pode sair desse país, segura as pontas aí Kia!!!

  • Leandro Santos

    Tchau

  • afonso200

    baixa esses 30%, o dolar ta 2 reais mais caro que 2011

  • André

    Aviso aos navegantes: a grande maioria das ditas 125 “concessionárias” restantes não passa de mero ponto-de-venda, sem contar com oficina.

    • clearboxer

      O mais engraçado é ver que a Kia, minguando totalmente em vendas, tem mais concessionárias que a Peugeot, que depois do quebra-quebra na rede ficou com 120.

    • Guilhe

      A da minha cidade é exatamente isso e está sempre vazia, deve fechar logo

  • Anderson Moraes

    viva a concorrência! País de merd@

  • Ivan Almeida

    A KIA, é uma empresa que demonstra descaradamente o seu desprezo pelo país e mostra que ela quer apenas lucro.
    A ASIA veio para a Bahia, deveu bilhões, declarou falência e foi embora.
    DONA DA ASIA: KIA (Atualidade: Governo perdoou a divida para a Kia abrir
    uma fábrica no país, mas ela preferiu investir no México)
    Voltando um pouco: Em seguida, a empresa abre 180 concessionárias e passa a
    vender muito bem (80mil carros), mas poxa, concessionárias emprega pouco; essa empresa
    emprega pouco, ganha muito e envia o dinheiro para fora do país. O
    Governo tem sim que proteger a indústria nacional, e proteger aquela
    empresa que investe aqui na casa e gera 7mil empregos diretos e mais
    outros 10mil indiretos. Por que a Kia não fez igual a BMW, Audi,
    Mercedes e Jaguar/Land Rover que fizeram seus investimentos? Eu quero é
    que empresas oportunistas como a Kia declarem falência em nosso país. (
    Não faz falta em termos de concorrência, pois temos 26 marcas em nosso
    mercado e todas sabem que nosso mercado é grande e que não exploramos
    ainda o nosso potencial de compra).

    • Tosoobservando

      Qual industria nacional? O protecionismo exacerbado só esta quebrando o setor industrial, pois a falta de concorrencia externa faz os modelos ficarem defasados e caros. Ae a população não compra, e vira um efeito cascata. E como os modelos são feitos “padrão Br”, nenhuma país quer nossos modelos, que ficam encalhados nos pátios. E a indústria demitindo. Não se iluda com essas novas fábricas pq se não vender elas fecham rapidinho, como foi antes.

      • Ivan Almeida

        O que é preciso para um carro ser vendido nos EUA? (Sem acrescentar aqui os acordos de livre comércio)

        • Tosoobservando

          Passar pelos rígidos testes de segurança de lá (pra se ter uma idéia alguns Land Rover Defender importados pra lá foram confiscados e destruídos por não ter airbags), ser homologado, fazer os testes do combustível (lá a gasolina mais pura que a nossa)

          • Ivan Almeida

            Pois é, mas aqui não temos isso desde que Juscelino trouxe a primeira montadora (Volkswagen) e mesmo os importados, eles nunca tiveram testes. O Latin NCAP, foi criado em 2010 e digo mais; o fusca deixou de ser fabricado na década de 90 e o governo daquela época, invés de incentivar ou criar leis para as montadoras trazerem novas tecnologias, preferiu optar pela ressurreição do Fusca.
            O Brasil ainda está atrasado e precisamos melhorar muito. Não estou aqui defendendo esse governo, ele peca e muito, mas também temos que ter a consciência do comportamento do consumidor exigente que é o EUA. Gente, o Brasileiro não compra carro por que ele tem 5 estrelas no LATIN NCAP, ele compra por que o vizinho disse que é bom. Não existe isso gente. No EUA, o Civic não agradou, não vendeu, a empresa tratou logo de modifica-lo, trouxe pro Brasil sem modificações e está aí até os dias atuais, isso é inaceitável, mas brasileiro compra, portanto, muitas vezes temos tanta culpa quanto o governo por ter produtos inferiores.

            • Tosoobservando

              A população é como gado ela vai comprar o que mandarem ela comprar. E nos Eua não foi sempre assim, a propria GM ja sofreu inumeros processos nos anos 70 por causa de insegurança nos seus carros (pesquise o caso do Chevy Bel Air e como ele incentivou as leis rigidas de crash-test e airbag). De lá pra ca eles vem melhorando em nivel de segurança e nós ainda estamos engatinhando, ate pq nossa industria é mais recente (comparando com eles).

              • Ivan Almeida

                Exatamente.

    • 13 confirma detected.

      • Ivan Almeida

        Você nem sabe qual é meu partido, e não é o PT. Pare de ser ridículo, estou falando de uma empresa que foi perdoada em mais de 1 bilhão para investir no país e ela não cumpriu com o acordo.

    • Gustavobrtt

      As montadoras não são a salvação da lavoura. Montar carros não é sinônimo de tecnologia. Apertar parafuso, juntar chapas qualquer um faz. 7000 sub empregos não dizem muita coisa. Quero ver investir pesado em tecnologia e desenvolvimento nacional.
      E sim, concordo, a Kia não deve ser levada a sério. Inclusive abaixou o preço do Picanto, para R$34k, mesmo com dólar alto.Então, tem muita gordura pra queimar. Muita choradeira essa Kia.

      • Ivan Almeida

        Gustavo, até o Latin NCap foi criado recentemente(2010).
        Equanto nos EUA, o airbag já fazia sucesso na década de 90, cadê o governo da década de 90 para torna-lo obrigatório aqui? Cadê as políticas publicas de incentivo a tecnologia? Precisamos passar cerca de 20 anos depois para isso ser OBRIGATÓRIO e se você olha para a América Latina, você verá que estamos todos fudidos. (Em minha opinião) O governo pode sim tomar medidas de proteção “nacional”, mas com elas, devem ser estabelecidas níveis tecnológicos. O Brasil precisa mesmo é ter o lucro das montadoras estabelecido em 3% (como no EUA) e baixar os impostos; mas minha maior frustração é perder para uma empresa oportunista, mais de 1 bilhão de reais e essa não firmar com seu acordo e como você pontuou: que diminui o valor do carro importado mesmo com o dólar em alta.

        • Ernesto

          Lucro de 3% com inflação hoje já nos 2 dígitos?

    • Thiago_NCO

      O governo atual (do qual você deve ser admirador, mas, enfim, direito seu) deveria, a pretexto de “proteger a indústria nacional” (são todas gringas, mas com certeza você sabe disso) desonerá-las, e não sobretaxar concorrentes.

    • MMM

      Aí os caras fazem como a Audi, que simplifica o carro fabricado no Brasil e vc aplaude, afinal vamos dirigir um carro pior que os outros pq foi fabricado aqui. Essa era a mentalidade dos anos 60. Hoje importações não são proibidas mas inviáveis. Num primeiro momento parece bom e serve para ganhar eleições. Depois os fabricantes locais deixam a tecnologia de lado pq todo mundo se adapta ao “mercado local” e nos pagamos o preço. Muito inteligente.

    • Tulio Reis Assis

      na verdade a Kia não foi “perdoada” o que aconteceu foi o reconhecimento de que a divida era da Asia Motors do Brasil, que era um intermediador da Asia no brasil. Quando a Kia compra a Asia Motors (sede) o governo tentou transferir a divida para a nova proprietária da marca global… porem foi reconhecido que a divida era da empresa brasileira, que por hora era importadora como se fosse um outro “Gandini”, assim a Kia Motors não é responsável pela divida… Leis, e diferente de oportunismo…

  • Claro que tem, seus carros são caros demais, as revisões são caras demais, eles tem que entender que não são uma BMW ou Mercedes, eles são uma marca que estão tentando apagar a má fama do passado. Seus carros são bons e bonitos, mas nada justifica o preço cobrado por eles.

    • CanalhaRS

      Falou tudo.

    • Lucas Irrthum

      Concordo plenamente. A Kia não é referência em mercado, ainda está tentando se consolidar. Deveria apostar no custo benefício para isto, mas cobra caro de mais por seus produtos.

  • Cássio Amaral

    Eu imagino o tamanho da bomba que é ter um carro da marca e correr o risco de ficar sem peças ou manutenção devido ao fechamento das css. Carro importado no Brasil é loteria com esse desgoverno mudando as regras quando dá na telha.

  • promove

    Se diminuíssem os preços em 55%, não fechariam tantas lojas.

    • Ernesto

      Baixar os preços em 55%? Sua sugestão é a empresa trabalhar no prejuízo?

  • Roger Abdulack

    a da minha cidade fechou



Send this to friend