Lada SUVs

Lada Niva deve estrear nova geração em 2018

lada-niva-chile-1

Antes previsto para estrear no final deste ano, o Lada Niva de terceira geração deverá ser lançado somente em meados de 2018. De acordo com a montadora russa, que pertence ao grupo Avtovaz, o desenvolvimento da nova geração do utilitário vai sofrer algumas mudanças, o que acarretou no atraso do lançamento.

Ainda não há detalhes a respeito do novo Niva, mas segundo a imprensa local, o modelo será oferecido nas carrocerias de duas e quatro portas e deverá ser construído a partir da plataforma B0 da Dacia, a mesma usada pelos novos Vesta e XRay. Assim como no modelo atual, o novo SUV da Lada vai dispor de tração nas quatro rodas. Por outro lado, o propulsor 1.7 litro a diesel de 85 cv dará lugar a um conjunto mais moderno.

 





  • Ailton Junior

    ainda prefiro o rustico antigo com um motor melhor.

    • Rbs

      Exatamente isso!! Acabei de economizar teclado não preciso falar mais nada.

      • Clovislauro

        Para mim, o Jimny faz mais sentido, tão off road quanto, tão apertado quanto, tão baixa potencia quanto, mas um projeto um pouco mais moderno. O Suzuki é bem mais agradável para o dia a dia.

        • Tosca16

          Jimny bom para quem curte o estilo e quer ter um off-road nos fins de semana; Lada Niva melhor para o trabalho, mais espaçoso …

          • Ele é mais espaçoso porque é maior. E mesmo assim tem um péssimo aproveitamento de espaço, mesmo tendo alma italiana, a melhor empresa para aproveitar isso.

            • Tosca16

              Ele não é um exemplo de espaço interno mas em relação ao Jimny tem bem mais espaço, o que não quer dizer nada pois a proposta do Jimny é esta de ser compacto e possível de ter um bom uso urbano; já o Niva com a vocação para trabalho tem mais espaço, um aproveitamento melhor neste aspecto . Se vc olhar na Europa o Niva tem versões até ambulância, quatro portas, picape … vende muito para empresas do ramo de mineração, está presente em frotas que serviram a ONU .

              • Versões do Niva é outra coisa. E você não sabe o que é aproveitamento de espaço. up!, Palio Fire, Brasília são exemplos de aproveitamento de espaço. Antiga L200, Tr4, Focus e o próprio Niva são exemplos contrários.

                • Tosca16

                  O espaço interno do modelo no geral é melhor que o Jimny, mas é claro que o Niva não é exemplo neste aspecto, poderia ter bem mais aproveitamento do espaço, só disse que em relação ao Jimmy ele é mais espaçoso, não por que é um projeito melhor neste aspecto como vc mesmo disse ele é maior também . Agora quem compra um Jimny não se importa muito com isso, é tanto que meus colegas donos de Suzuki usam o banco traseiro só como porta bagagens, e não reclamam de nada ; quem quer espaço ou transportar família não quer um Jimny nem um Niva.

                  • Exatamente isso. O tamanho maior do Niva se converte em maior espaço interno, mas menos do que deveria.

      • 0terceiro

        Você gastou mais teclado dizendo que não precisa dizer mais nada =P

        • Rbs

          kkkkkkkkkkkk Não pensei nisso!!

    • Eu prefiro o Ford T que o Fusion.

  • Tosca16

    Quem morar num país decente aproveite e compre logo antes que estraguem com o ícone que era o LADA NIVA .

    • Ué, em países “indecentes” basta comprar a primeira versão. Tem muito a venda.

      • Tosca16

        Em diversos países o mesmo é comercializado, a exemplo da Alemanha; e nos países onde não é ainda é fácil de fazer uma importação, não é o nosso exemplo … Digo que quem quiser ter um Lada Niva aproveite agora, compre antes que a nova geração seja vendida .

    • Hox

      Em “países decentes” essa porcaria não vende nada. Triste é ver brasileiro defendendo esse lixo caquético quando temos um mercado cheio de carroças ainda.

      • O que quero é reclamar, au au, au, como diria Nelson Rodrigues… Aqui é o pior lugar do mundo, aqui sou um perdedor por causa das outras pessoas, lá fora eu seria um vencedor…

        • Cesar Mora

          hahaha exatamente!

          fora que o Lada Niva, esse da foto, é vendido e tem uma legião de fans na França… mas o legal é falar mal…

      • Rbs

        lixo caquético . Cara, carro é muito alem disso. Se carro velho antigo inseguro não tivesse valor não seria arrematado por milhões.

        Quer falar da falta de segurança tendo como base os padrões atuais . . . Tudo bem, agora chamar um carrinho desse que foi, é e pelo jeito continuará sendo sinônimo de respeito para quem conhece, de lixo caquético!!!

        Aí a coisa complica. Agora vou procurar um dicionario pra saber o significado desse tal de lixo caquético.

        A maior prova disso é que o mesmo é vendido atualmente na Alemanha, não precisa dizer mais nada.

        • Tosca16

          E olhando os preços lá não é barato não, é um veículo de nicho e caro .

      • Tosca16

        Sério ? Na Alemanha o Taiga, nome do Niva lá nem é tão barato quanto nos demais mercados; é um carro pra trabalhos pesados, não para dá rolé se amostrando nos fins de semana… sou mais um Niva que estes pseudos aventureiros que só tem adesivos e plásticos, isso ninguém fala nada .

        • Ninguém fala nada? Todo post de Duster, HR-V, Ecosport, Renegade é a mesma ladainha e ninguém fala nada? Leitura bem seletiva não?

          • Tosca16

            E nas publicações do Niva vem a mesma ladainha também, que é um lixo, é soviético e blá blá blá …

            • Nossa, tem bastante matérias sobre o Niva, não é?
              Estou procurando um para comprar e por isso estudei bastante ele. Tem suas qualidades, mas defendê-lo e atacar Kombi, Mille, Gol G4, Celta é um anacronismo. Ele é simples e rústico. Sua resistência está na sua simplicidade, assim como os projetos citados. Um Duster como alguns sugeriram não é menos resistente de lata, é apenas menos equipado para o off-road. Sua lata sofre com trincas e ferrugem, algo como os VW de 30 anos atrás. Não há qualquer sentido em defender a não atualização. E uma contradição cobrar depois carros mais modernos.

              • Tosca16

                Sei não, infelizmente boa parte dos modelos perderam suas qualidades com o decorrer dos anos; peças de menor qualidade, menor resistência e etc… Claro que haverá melhorias na segurança, chassi, ergonomia e desempenho; o que não quer dizer que no geral seja melhor ao menos para quem quer o Niva atual na sua proposta de simplicidade e robustez, não sou totalmente contra uma nova geração só não fiquei muito feliz aparentemente com as escolhas da Lada, ela tem que caprichar neste projeto que irá substituir para não perder a tradição que conquistou neste modelo. É igual o projeto da GM, dona hoje do nome Niva, o Chevrolet Niva na ficha técnica é amplamente superior ao Niva (Lada 4×4) mas vê nos fóruns, nos testes off-road e busque saber a aprovação de ambos . E concordo sim com os problemas crônicos do Niva, mas é tanto que boa parte das adaptações já são conhecidas e feitas pelos proprietários. Tipo a motorização, é um motor resistente mas não é tão forte; para o trabalho é bom, exceto pelo consumo, para quem quer trilhas e aventuras aqui por exemplo vc nota de tudo que é tipo, menos com a mecânica original que era 1.6; aqui tem muito Niva com mecânica AP da VW .

                • No caso do Niva a mecânica da Fiat é a mais compatível. Estou buscando um Niva original, e tenho um com conversa bastante adiantada. E o único ponto onde ele se mostrou uma opção melhor que a Sportage foi no custo de aquisição. Manutenção só se tornou um ponto positivo por trabalhar na cidade de São Paulo. No mais o coreano é uma opção melhor.

                • Tosca, não entra nessa não de peças de qualidade pior. Isso é do tempo em que se dava um soco em um para lamas e quebrava os dedos. Hoje os para lamas são de plástico e o pessoal fala que antigamente era mais resistente. Mas esquecem que para lamas não são peças estruturais. E por baixo dela os carros estão bem mais rígidos. Tinha motor om 3 cm de parede de parede de bloco e isso era robustez, o motor carregar um peso morto. Claro, quem olha e vê o furo do cilindro mais distante da borda imagina um motor mais resistente, “que dá retífica”. Hoje existem problemas em peças que nem existiam naquela época, portanto não tem como comparar. Mas desafio alguém encontrar uma peça antiga que resista mais que uma peça moderna.

                  • Tosca16

                    Eu estou falando de coisas simples como bombas d’água, mangueiras e etc; tubos que eram metálicos foram substituído por plásticos, e apesar de não oxidarem tem tido até pior durabilidade em contato com alguns aditivos, acho que um exemplo são os Fiat com o etilenoglicol… E coisas como pastilhas de freio, correias dentadas e etc. No resto sim, não discordo de vc, mas digo que algumas peças sim, tá osso . Tenho parentes mecânicos, hoje as peças estão muito fraquinhas, especialmente as de reposição . Ah e eu não estou falando de modelos antigos não, digo que de uma peça de 2010 para a mesma peça de 2016; peças de reposição…

                    • Qual pastilha de freio desgastava menos que as atuais? Qual correia de antigamente suportava tantos quilômetros como as do Ka e up!?
                      O problema da bomba d’água da Fiat foi algo pontual e aparentemente corrigido.

                    • Tosca16

                      Depende muito as regiões, áreas com minério as teflonadas não tem durado bem como as não, mas isso é contaminação … mas se vc pegar peças da Contimental vc verás muitas reclamações, não me recordo, mas acho que é Contitech a marca … Vc vê isso em oficinas, tenho parentes que são mecânicos, vc coloca a peça original de reposição e não dura nem 3 ou 4 meses, tubos mesmo é complicado … Radiadores tem tido vazamentos crônicos em alguns modelos, mas como o mesmo fornecedor fornece para várias marcas e só em algumas estão tendo problemas a alegação é o aditivo recomendado, agora me diz se vc iria usar um aditivo não recomendado durante o período de garantia ? Não cito muitas marcas por que não é minha área, mas eu vejo meus parentes lá comprando peças e refazendo serviços, trocando de marca e etc … Acho que este tipo de correia era a da Amarok por exemplo, teve tanto problema nas áreas com contaminação por minério que até um soprador foi colado para ver se amenizava isso, por que a correia é para durar sei lá quantos mil quilômetros, bem mais que as não teflonadas .

                    • Tosca:

                      -Se depende de região não é uma diferença entre peças novas e antigas.
                      -Tive todos os problemas citados nos meus Fuscas (Exceto o de radiador,é claro! heheh), Gols, Del Reys, Escorts… Não é nada novo. Aliás, tinha carro que saía com “problemas de fábrica” antigamente.
                      -Pergunta para quem mora no litoral como era vender um carro antigamente: Só vendia dentro da própria cidade.”Carro de praia? Estou fora”. Carros zero km simplesmente se acabavam em ferrugem. Hoje isso não acontece mais.

                    • Tosca16

                      Eu digo por que conheço proprietários de carros se queixando disso e meus primos mecânicos, sério tem peças que perderam sim a qualidade; vc trocava uma correia que durava uns 60 mil km e hoje com 20 mil as vezes já está com trincas e barulho. É complicado, e os preços das peças idem … No sítio mesmo eu vejo como está as peças do Valmet que temos lá, correias que duravam anos hoje duram menos de um, e tudo original da mesma fabricante de sempre …

                    • Generalizações sempre baseadas no “conheço proprietários” ou nos parentes mecânicos. Cite um carro que tenha problema de durabilidade da correia em relação as suas versões antigas. Apenas um. Sabe quantos carros se vende por mês? Não acha que tem uma amostragem muito pequena para uma conclusão definitiva?

                    • Tosca16

                      Tá, se vc diz …

        • Hox

          E não vende NADA. Me mostra os números de vendas do TAIGA na Alemanha, por favor, pra comprovar o sucesso que você fala que ele faz. Já estive na Alemanha diversas vezes, já rodei o país de carro e nunca vi um Lada Niva/Taiga rodando, em lugar nenhum, nem nas zonas rurais.

          • Tosca16

            Não achei os dados, se achar por favor publique aqui … E mesmo se vender pouco o modelo é caro para os padrões locais .

  • zekinha71

    Pela plataforma deverá vir algo meio Duster, e lá se foi um ícone.

  • Paulo Lustosa

    Esse motor 1.7 de 85 cv é a gasolina

  • Yuri Chaves Souza

    Interessante é ver o povo xingando o Niva de atrasado, jurássico, etc, etc..
    Quando é a Land Rover com seu Defender tão jurássico quanto, ou Suzuky com o Jimny, Mercedes com o Classe G, é “tradição, robustez, carro de verdade”…

    • São as mesmas pessoas que criticam o Niva que exaltam os outros?
      E seu comentário tem algumas incorreções: O Jimny é um projeto mais moderno que o Niva, mas além disso é melhor. E Defender é um carro melhor que o Niva. Já no Classe G você está sendo traído pela aparência: O que temos hoje é uma evolução de outras gerações, mantendo a aparência original. Não tem basicamente nada a ver com o Niva que evolui pouco em relação ao seu original

      • Yuri Chaves Souza

        Respondi sua pergunta logo abaixo, mano. Você interpretou meu texto de forma equivocada.

    • Jad Bal Ja

      Cê ta de brincadeira comparado o Mercedes Classe G com o Niva? Mesmo os outros citados são mais modernos que o Niva, se não em aparência pelo menos em tecnologia. Agora pra dizer que o G é equivalente…. é só para quem não entende nada mesmo…

      • Yuri Chaves Souza

        Mano, em que parte que eu comparei o G com o Niva como sendo equivalentes? Falei que são projetos ultrapassados. Não da mesma categoria.
        Também não comparei em nenhum momento Defender com o Niva enquanto mesma categoria.
        Falei que os três são projetos ultrapassados, jurássicos, detalhe para o G que foi atualizando motor e outros itens, mas de carroceria é tão datado quanto o Land Rover ou o Lada.
        Mas pra esse detalhe os puxa sacos das marcas inglesa e alemã não ligam, mas é a primeira coisa a se dizer do Niva.

        • Jad Bal Ja

          “Mano” o classe G não tem nada de ultrapassado, a carroceria tem aparência antiga, mas construção primorosa e tecnologia de construção moderna, parecer velho não quer dizer ultrapassado. Já o Niva é ultrapassado em todos os sentidos.

          No mais se vc gosta do NIva compre um e seja feliz…

  • Paulo Costa

    O motor 1.7 atual não é Diesel, é de gasolina. É o mesmo bloco usado no Fiat 124. Hoje em dia, tem injeção multiponto, mas até final dos anos 90 ainda tinha carburador na Rússia.

  • CÁSSIO

    este NIVA no seu país de origem esta passando por melhorias na mecânica como por exemplo um motor 1.8 , roda livre , direção elétrica e mantendo este mesmo visual que o consagrou como um fora de estrada robusto e barato pena ele ñ vir para o BRASIL a RENAULT dona da Avtovaz poderia trazer ele pra k seria muito interessante .



Send this to friend