América Latina Hatches Hyundai Pickups Segurança Toyota Vídeos

Latin NCAP divulga resultados do Hyundai Grand i10 e Nova Toyota Hilux importada (vídeo)

latin-ncap-grandi10-hilux

O Latin NCAP divulgou o terceiro lote de resultados da Fase VI, que terá mais três apresentações. Dois modelos foram apresentados, sendo eles o Hyundai Grand i10 e a Nova Toyota Hilux.

grand-i10-ncap

O compacto da Hyundai não ganhou estrelas, tendo conseguido apenas duas para crianças. O Hyundai Grand i10 é oferecido sem airbags no mercado uruguaio e apesar do apelo do Latin NCAP, segundo o instituto, a empresa manteve a decisão de vender sem as bolsas infláveis.

hilux-ncap

Já a picape Toyota Hilux é a da nova geração e tem três airbags (joelho motorista incluído). O modelo ganhou destaque ao obter cinco estrelas para proteção de adultos e quatro para crianças. O modelo é oferecido no México e fabricado na Tailândia. A expectativa é que a versão feita na Argentina tenha desempenho semelhante. Ela será testada pelo Latin NCAP.





  • Bruno Wendel Marcolino

    o loco, zero estrelas para adultos e 2 para crianças!!!!

    • Pedro Rocha

      O Uno Mille da Hyundai.

      • ObservadorCWB

        Veja como uma matéria fora de contexto pode “deturpar” os fatos. O mesmo carro i10 na Europa (teste europeu mais rígido) tirou 4 estrelas quando completo…… e a Hilux vem para cá com versões sem ESP…… então na Europa o Hyundai teria 4 estrelas e a Hilux não passaria de três. Acho que estas matérias com carros que NÃO ESTÃO no nosso mercado nestas versões é um desserviço. Claro que o carro é o PIOR da gama de produtos, criado especificamente para países pobres, deixando os eufemismos de lado…..não são emergentes não.

        • Gustavo73

          O mesmo carro em termos. A velocidade de colisão e os ângulos são os mesmos e o i10 me patece ter torcido bastante (apesar dos dados mais importantes serem os dos sensores do Dummie). Mas na Europa ele não torceu tanto. A Hilux testada não está a venda no Brasil. E não eatendo o porque do problema. Só estão noticiando os testes da Latin Ncap que como avisado várias vezes não cobre só o Brasil.

        • Na verdade a versão do i10 comercializada na Europa é fabricada na Coréia do Sul, enquanto este é uma versão simplificada, fabricada na Índia.

    • Gustavo73

      Sem Airbags é 0 independente de qualquer coisa.

      • FFS

        Mas mesmo que tivesse AB’s…olha o grau de deformação da estrutura…Incrível a fragilidade.

        • Pedro Rocha

          Comparável ao Agile ou mesmo ao Uno Mille.

        • Gustavo73

          Sim, mas mesmo que a estrutura fosse sólida como um 5 estrelas, a ausência dos AB’s seria suficiente para tirar 0.

          • André

            OK, por isso achei sacanagem o resultado do Chery New QQ com zero estrelas, ele não era a versão comercializada aqui e não tinha airbags. Já vi comentários dizendo que o carro é um perigo porque zerou o teste, mas ninguém lembra que não era o nosso QQ. Continuo não sabendo como se comporta frente a concorrência. A Chery deveria patrocinar um teste com airbags.

            • Gustavo73

              Como disse em outro comentário. A Latin deve pegar esses modelos sem Airbags e testar com os recursos próprios. Uma maneira de forçar os fabricantes a oferecê-los em toda a região. Como isso de certa maneira queima o nome de aluns produtos vejo como forma de pressão.

        • dallebu

          Nosso HB20 da de 10-0 em estrutura

      • BillyTheKid

        Tem alguns carros que foram testados até 2012 que levaram 1 estrela mesmo sem airbag. Mas suponho que naquela época as regras eram mais brandas

        • Alligator

          Eram, o Celta se deformou todo (bem mais que o Chery IQ) e ganhou alguns pontos

        • Gustavo73

          Sim no início ainda era possível twr alguma pontuação. Mas agora é zero mesmo que a estrutura seja sólida.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Mas a bagaça deformou bastante no assoalho, os airbags não fariam muito pelo carro.

        • cepereira2006

          Mas você viu a cabeça do dummie, foi em cheio no volante, com tudo. Morte certa. Já com o ab este choque seria minimizado.

      • V8

        E é por isso que gostaria de entender porque ainda o jogam na parede então.

        Nem da para ter ideia da real proteção.

        • Gustavo73

          Acho que nesses casos a Latin paga o teste com o objetivo d de pressionar o fabricante, i10 e QQ ou o próprio Clii são fabricados e vendidos em outros mercados com os equipamentos. Então considero uma maneira de pressão.

    • Todo carro sem airbags agora é zero estrelas… este com airbags se tirasse três estrelas seria muito… aí se vê a qualidade dos carros indianos (o Grand i10 comercializado no Paraguai é feito na Índia). Uma pena a qualidade não seguir a risca os demais produtos da linha. E airbags… já não era sem tempo colocar estes itens como padrão de qualquer carro… já não sai tão caro assim e quanto maior a escala, menor o custo.

  • Eu aqui todo animado pra ver ao vivo, e brochei quando vi os modelos testados. Bah!

    • Tosca16

      tem que ter um instituto nacional pra realizar os testes, muitos modelos nem sempre estão em nosso mercado, nosso mercado é grande e relativamente fechado; bom eu apoio o Inmetro ser um dos possíveis institutos, bom se hão de testar todos aqui comercializados não há por quê duvidar da lisura . (a princípio) .

      • Gustavo73

        Como não, justamente pir ser algo feito e decidido por políticos as regras nunca serão claras e a pontuação será luoca, como já foram as estrelas nos hotéis nacionais. É tão simples, querem tornar obrigatório é só tirnar a Latin que é ligada a Global Ncap e a ONU o instituto responsável.

        • Tosca16

          Rapaz não vamos ser tão radicais; primeiro esperamos ver os testes e os resultados deste instituto local; se for assim o pessoal também deveria desconsiderar o resultado de consumo de combustível do INMETRO . Aí eu acho engraçado, quando se fala em testes de colisão local, falando no INMETRO o pessoal torce o bico, mas quando eu falo algo diferente do consumo aferido pelo mesmo instituto o pessoal defende com unhas e dentes os resultados; dois pesos e duas medidas ?

          • Gustavo73

            Nps resultados de consumo todos são testados da mesma maneira. Então um ser mais econômico que o outro não será alterado mesmo que eles tenham resultados diferentes dos de outros países. Teste de colisão é algo muito mais complexo e custoso. Cada teste custa na faixa dos 300/350 mil euros segundo a 4R. Se já existe um instituto internacional ligado a UNO aondeo Brasil também está não bejo muito para criar algo exclusivo. Lembrando que os testes são patrocinados na Europa cerca de 80%,na Latin o número deve ser bem maior. Logo se não temos mais carros testados é porque os fabricantes não bancaram a conta. Não precisa criar algo exclusivo para isso.

            • Foxtrot

              Eu acho que se fosse criado uma lei que obriga todos os carros a serem vendidos no Brasil a passarem por testes no Latin NCAP. Ou melhor, exigir uma nota mínima.

            • André

              Concordo 100% com você, aqui o maldito “jeitinho brasileiro” sempre vence a ética. Isso já faz alguns anos, mas lembro de uma reportagem no Fantástico sobre o Inmetro ter “misteriosamente” aprovado uns brinquedos com peças bem pequenas, totalmente impróprios para crianças menores de 3 anos. Estes brinquedos tiveram que ser retirados do mercado porque as crianças estavam engolindo as peças. Não acredito mesmo, que no Brasil, algum orgão tenha postura e peito para encarar as montadoras de frente, justo elas que estão bem mal acostumadas.

              • Gustavo73

                A grande questão hoje, é a ingerência política nos institutos e agências reguladoras. Não tenho dúvidas que temos pessoal capacitado para a função (engenheiros para execução e análise dos testes). Mas o risco é grande de ter uma influência. E depois de manchada, vira piada e ninguém mais vai levar a sério nenhum teste. No fundo tudo que alguns prejudicados por eles gostariam. Prefiro não arriscar. Como disse já existe um instituto reconhecido e ligado aos outros institutos. Então se querem alguma lei, isem ele como o giel da balança. Usem a Ncap para as avaliações e pronto. Sem custos maiores para a nação. Tornem obrigatórios os testes em um período de no máximo um ano após o início das vendas, divulgurm as avaliações como fazem com oa malefícios do cigarro e álcool. Exijam que os fabricantes informem adesivando de forma clara seus produtos nas css. Colocaria aí os valores de consumo e poluição. Exijam na lei que piscas laterais, cintos de segurança de 3 pontos retrateis e encosto de cabeça sejam de série para todos os ocupantes assim como o isofix. Algo low cost frente a equipamentos eletrônicos mais sofisticados. Já seria um grande caminho.

      • Fábio

        Se o governo e as montadoras ficarem BEM longe do Inmetro eu apoio.

        • Tosca16

          o governo tem que está junto infelizmente, ao menos regulamentando leis que obrigam os testes; acredito eu que aqui infelizmente como no caso do Airbag e ABS, sem obrigatoriedade não funciona .

        • Gustavo73

          Como elas vão ficar fora? O INMETRO é federal não é uma instituição independente. E claro que a indústria vai pressionar para ter voz ativa. E lembrando das declarações da ANFAVEA sobre a segurança dos nossos carros, já dá para saber como vai ser.

      • CignusRJ

        Não sou contra o INMETRO fazer o teste, apoio esta ideia com apenas duas condições.
        A primeira que tudo seja feito de forma bem clara, todos os critérios e deixando os insitutos de defesa do consumidor ter voz mais ativa que os fabricantes e governo.
        Segunda condição que não proiba testes independentes desta forma o LatinNCAP continuará fazendo seus testes e nós poderemos confrontar os resultados.
        .

        • Tosca16

          A questão é a morosidade nos testes e a diversidade de mercados que o mesmo atua; mas sabendo bem do potencial de nosso mercado o Latin N-Cap bem que poderia intensificar os testes com nossos veículos… É nisso que o INMETRO ou qualquer outro instituto local poderia fazer, agilizar os testes; bom opinião minha, deveria ser obrigatório os testes e uma pontuação X mínima para cada categoria ou valor, sei lá ; isso já na homologação de tais veículos . Ou sei lá por quê não compensar os custos maiores no projeto e confecção dos carros mais seguros com redução gradativa de impostos ? Vc tirou X tem isso de bônus, vc tirou Y tem Y de bônus; sei que não seria repassado ao consumidor o desconto total mas as fabricantes aumentariam sua margem de lucro e nós teríamos carros mais seguros. Infelizmente o mercado somente não está maduro o suficiente para que só o fato do consumidor local querer segurança as montadoras se sentir na obrigação de oferecer .

          • CignusRJ

            Sim o que vc diz é verdade mas não impede de ter dois órgãos fazendo o mesmo teste. Claro que o INMETRO ficaria restrito aos carros vendidos no mercado brasileiro(ou, o menos ideal, talvez só os fabricados/vendidos no mercado brasileiro). E é isso que acho o mais importante, vc poder confrontar os testes.
            Sobre incentivos, não creio que seja bom, acredito que melhor é ter uma, digamos, taxa mínima fixa. Criando critérios claros e objetivos que aumentem os impostos e taxas sobre os carros que sejam mais gastadores, inseguros e poluentes. Assim quem menos investir em tecnologia estará pagando mais impostos e teoricamente vendendo menos carros. Hpoje um carro que tem a taxa mínima fixa de impostos e taxas poderá pagar mais impostos caso seja lançado um carro menos poluente, mais econômico e mais seguro que este. O incentivo é positivo e não negativo.
            .

      • cepereira2006

        Eu acreditava na Petrobrás. Até no Lula já acreditei. Decidi meu voto nele quando ele falou que não iria roubar nem deixar ninguém roubar.
        Por isto, meu amigo, prefiro o Latin do que o Inmetro. Nesta bagaça, tudo tem preço, infelizmente.

        • Tosca16

          bom, o ruim é a demora… se vc for esperar um teste de colisão para só depois comprar algum modelo vc pode até esperar anos ou nem ter o tal modelo testado pelo Latin N-Cap, ou plainar aquela dúvida; modelo é o mesmo mas sem equipamento X ou Y e oriundo de outra linha de montagem que não vem para nosso mercado …

  • zekinha71

    Esse i10 é uma carrocinha, a coluna A ficou toda torcida, não fez falta nenhuma aqui.

    • Gustavo73

      Olha a diferença do Europeu.

      • Porque nossa vida vale menos é algo que ainda não consegui entender

        • Gustavo73

          Acho que a pergunta certa seria porque damos pouco valor as nossas vidas. Ns Europa quando um carro é testado antes de chegar as ruas isso é visto como respeito ao consumidor. Aqui sabemos como é. Duvido lá alguém comemorar um carro 3 estrelas vemder mais que um 4 ou 5. Duvido lá um fabricante não testar seus carros e ser considerado boa compra. Aqui tem fabricante com 4 produtos e só a versão antiga de um deles foi testada. Europeu e americanos dão valor a vida, ppr isso lá se investe em segurança aqui não. Lá se um determinado produto dicar abaixo dos seus concorrentes o fabricante corre para fazer os ajustes e retestá-lo, aqui se olha com desconfiança essa atitude. Então cada um tem o que procura.

          • O que é mais triste, Gustavo.

            • Gustavo73

              Sim, se o governo quer intervir que tal a obrigatoriedade de adesivar na CSS os carros com os resultados dos testes (inclusive os de consumo e poluição). E fazer uma campanha nacional como gazem com os cigarros e bebidas alcoólicas.

          • Zoran Borut

            Gustavo, essa explicação genérica de “europeus dão valor à vida” não me convence muito, basta ver o sucesso da Dacia em países da Europa Ocidental.

            • Gustavo73

              O Sandero lá tem 4 estrelas adultos e 4 estrelas crianças. De série te 4 Airbags, esp e isofix. Quem optar por ele lá abre mão de veículos 5 estrelas, mas paga muito menos por ele. Só como curiosidade Sandero e até o Duster custam menos que o Up da VW. Em média 3 mil euros a menos levando em consideração as versões de entrada. Isso porque lá o motor básico é melhor que o oferecido aqui se não me engano um 0.9 turbo injetado. E o Up aqui oferece o mesmo que lá. Então quando eles levam menos pagam bem menos, é uma decisão consciente. Aqui temos carros 5 e 2 estrelas custando basicamente o mesmo. Lembrando que 4 estrelas não é algo ruim, a Ncap acha que seria o básico segurança, eles consideram 3 estrelas abaixo do aceitável. Então a diferença é essa. Aqui muitos pagam caro levando em consideração a segurança e até o powertrain de alguns produtos. Lá para optar por carros mais simples eles pagam bem menos e levam mais.

              • Em Portugal, o Sandero é oferecido nas versões Flex ou somente gasolina, somente com o motor 0.9 TCe de 90cv apenas, que seria equivalente ao nosso 1.6 daqui. A versão equivalente a 1.6 Expression daqui é a Confort por £10.670$ (equivale a R$ 46,370 hoje), enquanto o daqui sai por R$ 43.850 na tabela, com a diferença de ter menos airbags. Na Romênia, há o 1.2 de 75cv fazendo a vez do 1.0 daqui. Os preços na conversão direta dão bem aproximados com aqui também, haja vista o 0.9 TCe Ambiance iniciar por lá no valor de £ 10.080$, sem somar taxas administrativas o que chega ao valor de R$ 43.806 e com elas, algo próximo do valor do 1.6 daqui.

                A grande diferença daqui e lá, é que por lá o poder de compra é muito maior, todavia, nosso Sandero tá na mesma faixa de preços dos de lá, na conversão direta e/ou custos de produção, tendo algumas simplificações (uso de motores já comuns na gama Renault daqui, desde sempre) e não adoções de tecnologias e itens de segurança como motor turbo, isofix, mais airbags e ESP, para compensar a carga tributária maior daqui.

                • Gustavo73

                  Comparei justamente com o Up para mostrar a diferença lá e cá. Em Portugal o Move Up com o 1.0 3 cilindros com 75 cv como aqui, 4 portas básico com rodas 14″ de aço custa 13.454 € o que daria hoje pouco mais de 57 mil reais, a diferença fica nos 2 Airbags a mais e esp/tc. Já que usam exatamente o mesmo powertrain. Como disse lá o Sandero tem motores mais modernos, e custa menos que o Up.

      • Filipe Machado

        O Argentino é feito na India, ta escrito ali no vídeo… por ai da pra vermos que a diferença de qualidade entre primeiro e terceiro mundo realmente existe

        • Gustavo73

          Igual ao Suzuki Swift. A diferença existe, dependendo de quem fábrica e aonde. Apesar de ter modelos que são mais fiéis aos do primeiro mundo. No máximo perder equipamentos de segurança ativa.

  • rockrock

    Engraçado que a mídia fica mansa com isso, aí testam um chinês sem air bag (sendo que tem com air bag no brasil), tira a mesma nota e descem o cassete. Não, Hyundai é TOP, tá levando BMW pra casa a preço de UNO MILHO.

    Agora é só passar a propaganda na TV pra vender bem igual HB20 aos antas!

    • Hyundai HB20 teve 4 estrelas no Latin NCap. Incomparável com o Grand i10 feito na ìndia, sem airbags que não é comercializado aqui.

  • Ney

    Impressao minha ou a pickup ia capotar no teste de impacto lateral?

  • Leandro Pimenta

    e eu aqui reclamando que o HB20 só tem 2 air-bags….

  • Clayton Martins

    Impossível a toyota tirar 5 estrelas uma vez que o ESP não é oferecido nas versões de entrada. Pelo novo critério do LNCAP, no máximo 3 estrelas.

    • Gustavo73

      Ele só será aplicado ano que vem. E essa aí não é vendida no Brasil.

  • Paulo Henrique

    Toyota sempre fazendo carro seguro

  • Gran RS 78

    Não consigo entender como a Hilux conseguiu ganhar cinco estrelas, pois nem air bags laterais e de cortina o modelo do teste possuia. O mesmo vale para o Up!, que tbm só tem dois air bags e nada mais, e mesmo assim ganhou cinco estrelas.

  • birchip

    Vender carros novos sem airbags (e abs) deveria ser crime.
    A obrigatoriedade no Brasil veio muito tarde, somente começou no ano passado

  • kgm maps

    http://www.latinncap.com/en/faq

    Can you compare Latin NCAP with Euro NCAP?

    The star ratings in Euro NCAP cannot be directly compared with the star
    ratings in Latin NCAP. Euro NCAP makes the final star rating from 5
    different tests: Frontal off-set, side, pole, whiplash and pedestrian
    tests. Latin NCAP only performs the frontal off-set crash test to
    develop the star rating for each car and side impact test for those cars
    that may reach 5 stars. This is why there is no possible comparison
    between both star ratings.

  • kgm maps

    Quando quiser saber se um veiculo vendido aqui é seguro, consulte o euroncap: se o veiculo vendido la fora for da mesma geração e conteudo daquele vendido aqui, dai sim ele poderaser considerado seguro!

    Percebam que no proprio site do Latin NCAP, no seu FAQ, veja post anterior, ele afirma fazer o seu escore baseado em 02 dos 05 testes que o Euro NCAP faz! Ou seja, as estrelas que todos os veiculos testados no Latin obtem, sejam elas quantas forem, sao obtidas em 02 do total de 05 testes feitos pelo NCAP europeu! Tirem suas proprias conclusoes dai!

    Abç

  • Sam86

    Esse carro é feito na mesma plataforma do HB20?



Send this to friend