Home Longform Lucro Brasil faz o consumidor pagar o carro mais caro do mundo

impostos carros Lucro Brasil faz o consumidor pagar o carro mais caro do mundo




O Brasil tem o carro mais caro do mundo. Por quê? Os principais argumentos das montadoras para justificar o alto preço do automóvel vendido no Brasil são a alta carga tributária e a baixa escala de produção. Outro vilão seria o alto valor da mão de obra, mas os fabricantes não revelam quanto os salários – e os benefícios sociais – representam no preço final do carro. Muito menos os custos de produção, um segredo protegido por lei.

A explicação dos fabricantes para vender no Brasil o carro mais caro do mundo é o chamado Custo Brasil, isto é, a alta carga tributária somada ao custo do capital, que onera a produção. Mas as histórias que você verá a seguir vão mostrar que o grande vilão dos preços é, sim, o Lucro Brasil. Em nenhum país do mundo onde a indústria automobilística tem um peso importante no PIB, o carro custa tão caro para o consumidor.

A indústria culpa também o que chama de Terceira Folha pelo aumento do custo de produção: os gastos com funcionários, que deveriam ser papel do estado, mas que as empresas acabam tendo que assumir como condução, assistência médica e outros benefícios trabalhistas.

Com um mercado interno de um milhão de unidades em 1978, as fábricas argumentavam que seria impossível produzir um carro barato. Era preciso aumentar a escala de produção para, assim, baratear os custos dos fornecedores e chegar a um preço final no nível dos demais países produtores.

Pois bem: o Brasil fechou 2010 como o quinto maior produtor de veículos do mundo e como o quarto maior mercado consumidor, com 3,5 milhões de unidades vendidas no mercado interno e uma produção de 3,638 milhões de unidades.

Três milhões e meio de carros não seria um volume suficiente para baratear o produto? Quanto será preciso produzir para que o consumidor brasileiro possa comprar um carro com preço equivalente ao dos demais países?

Segundo Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, é verdade que a produção aumentou, mas agora ela está distribuída em mais de 20 empresas, de modo que a escala continua baixa. Ele elegeu um novo patamar para que o volume possa propiciar uma redução do preço final: cinco milhões de carros.

A carga tributária caiu

O imposto, o eterno vilão, caiu nos últimos anos. Em 1997, o carro 1.0 pagava 26,2% de impostos, o carro com motor até 100hp recolhia 34,8% (gasolina) e 32,5% (álcool). Para motores mais potentes o imposto era de 36,9% para gasolina e 34,8% a álcool.

Hoje – com os critérios alterados – o carro 1.0 recolhe 27,1%, a faixa de 1.0 a 2.0 paga 30,4% para motor a gasolina e 29,2% para motor a álcool. E na faixa superior, acima de 2.0, o imposto é de 36,4% para carro a gasolina e 33,8% a álcool.

Quer dizer: o carro popular teve um acréscimo de 0,9 ponto percentual na carga tributária, enquanto nas demais categorias o imposto diminuiu: o carro médio a gasolina paga 4,4 pontos percentuais a menos. O imposto da versão álcool/flex caiu de 32,5% para 29,2%. No segmento de luxo, o imposto também caiu: 0,5 ponto no carro e gasolina (de 36.9% para 36,4%) e 1 ponto percentual no álcool/flex.

Carro 1997 2010
Motor 1.0 26,2% de impostos 27,1% de impostos
Até 100hp (ou 2.0) 34,8% gasolina 30,4% gasolina 32,5% álcool 29,2% álcool
Acima 2.0 36,9% gasolina 36,4% gasolina 34,8% a álcool 33,8% álcool

Enquanto a carga tributária total do País, conforme o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, cresceu de 30,03% no ano 2000 para 35,04% em 2010, o imposto sobre veículo não acompanhou esse aumento.

Isso sem contar as ações do governo que baixou o IPI (retirou, no caso dos carros 1.0) durante a crise econômica. A política de incentivos durou de dezembro de 2008 a abril de 2010, reduzindo o preço do carro em mais de 5% sem que esse benefício fosse totalmente repassado para o consumidor.

As montadoras têm uma margem de lucro muito maior no Brasil do que em outros países. Uma pesquisa feita pelo banco de investimento Morgan Stanley, da Inglaterra, mostrou que algumas montadoras instaladas no Brasil são responsáveis por boa parte do lucro mundial das suas matrizes e que grande parte desse lucro vem da venda dos carros com aparência fora de estrada. Derivados de carros de passeio comuns, esses carros ganham uma maquiagem e um estilo aventureiro. Alguns têm suspensão elevada, pneus de uso misto, estribos laterais e para choque saliente. Outros têm faróis de milha e, alguns, o estepe na traseira, o que confere uma aparência mais esportiva.

A margem de lucro é três vezes maior que em outros países

O Banco Morgan concluiu que esses carros são altamente lucrativos, têm uma margem muito maior do que a dos carros dos quais são derivados. Os técnicos da instituição calcularam que o custo de produção desses carros, como o CrossFox, da Volks, e o Palio Adventure, da Fiat, é 5 a 7% acima do custo de produção dos modelos dos quais derivam: Fox e Palio Weekend. Mas são vendidos por 10% a 15% a mais.

O Palio Adventure (que tem motor 1.8 e sistema locker), custa R$ 52,5 mil e a versão normal R$ 40,9 mil (motor 1.4), uma diferença de 28,5%. No caso do Doblò (que tem a mesma configuração), a versão Adventure custa 9,3% a mais.

O analista Adam Jonas, responsável pela pesquisa, concluiu que, no geral, a margem de lucro das montadoras no Brasil chega a ser três vezes maior que a de outros países.

O Honda City é um bom exemplo do que ocorre com o preço do carro no Brasil. Fabricado em Sumaré, no interior de São Paulo, ele é vendido no México por R$ 25,8 mil (versão LX). Neste preço está incluído o frete, de R$ 3,5 mil, e a margem de lucro da revenda, em torno de R$ 2 mil. Restam, portanto R$ 20,3 mil.

Adicionando os custos de impostos e distribuição aos R$ 20,3 mil, teremos R$ 16.413,32 de carga tributária (de 29,2%) e R$ 3.979,66 de margem de lucro das concessionárias (10%). A soma dá R$ 40.692,00. Considerando que nos R$ 20,3 mil faturados para o México a montadora já tem a sua margem de lucro, o Lucro Brasil (adicional) é de R$ 15.518,00: R$ 56.210,00 (preço vendido no Brasil) menos R$ 40.692,00.

Isso sem considerar que o carro que vai para o México tem mais equipamentos de série: freios a disco nas quatro rodas com ABS e EBD, airbag duplo, ar-condicionado, vidros, travas e retrovisores elétricos. O motor é o mesmo: 1.5 de 116cv.

Será possível que a montadora tem um lucro adicional de R$ 15,5 mil num carro desses? O que a Honda fala sobre isso? Nada. Consultada, a montadora apenas diz que a empresa não fala sobre o assunto.

Na Argentina, a versão básica, a LX com câmbio manual, airbag duplo e rodas de liga leve de 15 polegadas, custa a partir de US$ 20.100 (R$ 35.600), segundo o Auto Blog.

Já o Hyundai ix35 é vendido na Argentina com o nome de Novo Tucson 2011 por R$ 56 mil, 37% a menos do que o consumidor brasileiro paga por ele: R$ 88 mil.

Porque o mesmo carro é mais barato na Argentina e no Chile?

A ACARA, Associacion de Concessionários de Automotores De La Republica Argentina, divulgou em fevereiro, no congresso dos distribuidores dos Estados Unidos (N.A.D.A), em São Francisco, os valores comercializados do Corolla nos três países. No Brasil o carro custa U$ 37.636,00, na Argentina U$ 21.658,00 e nos EUA U$ 15.450,00.

O consumidor paraguaio paga pelo Kia Soul U$ 18 mil, metade do preço do mesmo carro vendido no Brasil. Ambos vêm da Coréia. Não há imposto que justifique tamanha diferença de preço.

Outro exemplo de causar revolta: o Jetta é vendido no México por R$ 32,5 mil. No Brasil esse carro custa R$ 65,7 mil.

Quer mais? O Gol I-Motion com airbags e ABS fabricado no Brasil é vendido no Chile por R$ 29 mil. Aqui custa R$ 46 mil.

A Volkswagen não explica a diferença de preço entre os dois países. Solicitada pela reportagem, enviou o seguinte comunicado:

As principais razões para a diferença de preços do veículo no Chile e no Brasil podem ser atribuídas à diferença tributária e tarifária entre os dois países e também à variação cambial.

Questionada, a empresa enviou nova explicação:

As condições relacionadas aos contratos de exportação são temas estratégicos e abordados exclusivamente entre as partes envolvidas.

Nenhum dirigente contesta o fato de o carro brasileiro ser caro, mesmo considerando o preço FOB: o custo de produção, sem a carga tributária.

Mas o assunto é tão evitado que até mesmo consultores independentes não arriscam a falar, como o nosso entrevistado, um ex-executivo de uma grande montadora, hoje sócio de uma consultoria, e que pediu para não ser identificado.

Ele explicou que no segmento B do mercado, onde estão os carros de entrada, Corsa, Palio, Fiesta, Gol, a margem de lucro não é tão grande, porque as fábricas ganham no volume de venda e na lealdade à marca. Mas nos segmentos superiores o lucro é bem maior.

O que faz a fábrica ter um lucro maior no Brasil do que no México, segundo consultor, é o fato do México ter um mercado mais competitivo.

City é mais barato no México do que no Brasil por causa do drawback

Um dirigente da Honda, ouvido em off, responsabilizou o drawback, para explicar a diferença de preço do City vendido no Brasil e no México. O drawback é a devolução do imposto cobrado pelo Brasil na importação de peças e componentes importados para a produção do carro. Quando esse carro é exportado, o imposto que incidiu sobre esses componentes é devolvido, de forma que o valor base de exportação é menor do que o custo industrial, isto é: o City é exportado para o México por um valor menor do que os R$ 20,3 mil. Mas quanto é o valor dos impostos das peças importadas usadas no City feito em Sumaré? A fonte da Honda não responde, assim como outros dirigentes da indústria se negam a falar do assunto.

Ora, quanto poderá ser o custo dos equipamentos importados no City? Com certeza é menor do que a diferença de preço entre o carro vendido no Brasil e no México (R$ 15 mil).

A propósito, não se deve considerar que o dólar baixo em relação ao real barateou esses componentes?

A conta não bate e as montadoras não ajudam a resolver a equação. O que acontece com o Honda City é apenas um exemplo do que se passa na indústria automobilística. Apesar da grande concorrência, nenhuma das montadoras ousa baixar os preços dos seus produtos. Uma vez estabelecido, ninguém quer abrir mão do apetitoso Lucro Brasil.

Ouvido pela AutoInforme, quando esteve em visita a Manaus, o presidente mundial da Honda, Takanobu Ito, respondeu que, retirando os impostos, o preço do carro do Brasil é mais caro que em outros países porque aqui se pratica um preço mais próximo da realidade. Lá fora é mais sacrificado vender automóveis.

Ele disse que o fator câmbio pesa na composição do preço do carro Brasil, mas lembrou que o que conta é o valor percebido. O que vale é o preço que o mercado paga.

E porque o consumidor brasileiro paga mais do que os outros?

Eu também queria entender – respondeu Takanobu Ito – a verdade é que o Brasil tem um custo de vida muito alto. Até o McDonald aqui é o mais caro do mundo.

Se a moeda for o Big Mac – confirmou Sérgio Habib, que foi presidente da Citroën e hoje é importador da chinesa JAC – o custo de vida do brasileiro é o mais caro do mundo. O sanduíche custa U$ 3,60 lá e R$ 14,00 aqui. Sérgio Habib investigou o mercado chinês durante um ano e meio à procura por uma marca que pudesse representar no Brasil. E descobriu que o governo chinês não dá subsídio à indústria automobilística; que o salário dos engenheiros e dos operários chineses não são menores do que os dos brasileiros.

Tem muita coisa torta no Brasil – concluiu o empresário, não é o carro. Um galpão na China custa R$ 400,00 o metro quadrado, no Brasil custa R$ 1,2 mil. O frete de Xangai e Pequim custa U$ 160,00 e de São Paulo a Salvador R$ 1,8 mil.

Para o presidente da PSA Peugeot Citroën, Carlos Gomes, os preços dos carros no Brasil são determinados pela Fiat e pela Volkswagen. As demais montadoras seguem o patamar traçado pelas líderes, donas dos maiores volumes de venda e referência do mercado, disse.

Fazendo uma comparação grosseira, ele citou o mercado da moda, talvez o que mais dita preço e o que mais distorce a relação custo e preço:

Me diga, por que a Louis Vuitton deveria baixar os preços das suas bolsas?, questionou.

Ele se refere ao valor percebido pelo cliente. É isso que vale.

O preço não tem nada a ver com o custo do produto. Quem define o preço é o mercado, disse um executivo da Mercedes-Benz, para explicar porque o brasileiro paga R$ 265.00,00 por uma ML 350, que nos Estados Unidos custa o equivalente a R$ 75 mil.

Por que baixar o preço se o consumidor paga?, explicou o executivo.

Em 2003, quando foi lançado, o EcoEsport, da Ford, não tinha concorrente. Era um carro diferente, inusitado. A Ford cobrou caro a exclusividade: segundo informações de uma fonte que tinha grande ligação com a empresa na época, e conhecia os custos do produto, o carro tinha uma margem líquida de US$ 5 mil.

A montadora põe o preço lá em cima. Se colar, colou

Quando um carro não tem concorrente direto, a montadora joga o preço lá pra cima, disse um dirigente do setor. É usual, até, a fábrica lançar o carro a um preço acima do pretendido, para tentar posicionar o produto num patamar mais alto. Se colar, colou. Caso contrário, passa a dar bônus à concessionárias até reposicionar o modelo num preço que o consumidor está disposto a pagar.

Um exemplo recente revela esse comportamento do mercado. A Kia fez um pedido à matriz coreana de dois mil Sportage por mês, um volume que, segundo seus dirigentes, o mercado brasileiro poderia absorver. E já tinha fixado o preço: R$ 75 mil. Às vésperas do lançamento soube que a cota para o Brasil tinha sido limitada a mil unidades. A importadora, então, reposicionou o carro num patamar superior, para R$ 86 mil. E, como já foi dito aqui: pra que vender por R$ 75 mil se tem fila de espera pra comprar por R$ 86 mil? A versão com câmbio automático, vendida a R$ 93 mil, tem fila de espera e seu preço sobe para R$ 100 mil no mercado paralelo.

Cledorvino Belini, que também é presidente da Fiat Automóveis e membro do Conselho Mundial do Grupo Fiat, responsabiliza os custos dos insumos pelo alto preço do carro feito no Brasil. Disse que o aço custa 50% mais caro no Brasil em relação a outros países e que a energia no País é uma das mais caras do mundo.

A Anfavea está fazendo um Estudo de Competitividade para mostrar ao governo o que considera uma injusta concorrência da indústria instalada no Brasil em relação aos importadores.

Os fabricantes consideram que o custo dos insumos encarece e prejudica a competitividade da indústria nacional. O aço comprado no Brasil é 40% mais caro do que o importado da China, que usa minério de ferro brasileiro para a produção, revelou Belini. Ele apontou também os custos com a logística como um problema da indústria nacional e criticou a oneração do capital. É preciso que o governo desonere o capital nos três setores: cadeia produtiva, na infraestrutura e na exportação de tributos, disse.

Com a crise, o setor mostrou que tem (muita) gordura pra queimar. O preço de alguns carros baixou de R$ 100 mil para R$ 80 mil. Carros mais caros tiveram descontos ainda maiores.

São comuns descontos de R$ 5 mil, 10 mil. Como isso é possível se não há uma margem tão elástica pra trabalhar?

A GM vendeu um lote do Corsa Classic com desconto de 35% para uma locadora paulista, segundo um executivo da locadora em questão. O preço unitário foi de R$ 19 mil!

As montadoras tradicionais tentam evitar o óbvio, que é a perda de participação para as novas montadoras, disse José Carlos Gandini, presidente da Kia e da Abeiva, a associação dos importadores de veículos. O dólar é o mesmo pra todo mundo. As montadoras também compram componentes lá fora, e muito. Além disso, os importados já pagam uma alíquota de 35%, por isso não se trata de uma concorrência desleal, ao contrário, as grandes montadoras não querem é abrir mão da margem de lucro.

Míni no tamanho, big no preço

Míni, Fiat 500, Smart, são conceitos diferentes de um carro comum: embora menores do que os carros da categoria dos pequenos, eles proporcionam mais conforto, sem contar o cuidado e o requinte com que são construídos. São carros chiques, equipados, destinados a um público que quer se exibir, que quer estar na moda. Que paga R$ 60 mil por um carro menor do que o Celta que custa R$ 30 mil e já é caro.

Onde estão os R$ 30 mil que o consumidor está pagando a mais pelo Smart e o Cinquecento e os R$ 70 mil a mais pelo Míni Cooper?

A Mercedes-Benz, importadora do Smart, fez as contas a nosso pedido dos acessórios do minicarro. Ele tem quatro airbags, ar-condicionado digital, freios ABS com EBD, controle de tração e controle de estabilidade. Segundo a empresa, o custo desse pacote seria em torno de R$ 20 mil, considerando os preços de equipamentos para a linha Mercedes, uma vez que o Smart já vem completo e não dispõe dos preços desses equipamentos separados.

Mesmo considerando esses preços ainda não se justifica os R$ 62 mil para um carro que leva apenas duas pessoas.

A Fiat vende o Cinquencento por R$ 62 mil, exatamente, e não por acaso, o mesmo preço do Smart. O carro tem sete airbags, banco de couro, ar-condicionado digital, teto solar, controle de tração, mas é menor que o Celta. Esse pacote custaria, somando os valores dos equipamentos, conforme preços divulgados pela Fiat, R$ 24 mil. Portanto, no preço cobrado, de R$ 62 mil, tem uma margem de lucro muito maior do que a de um carro comum.

E quem comprar o minúsculo Míni Cooper vai pagar a pequena fortuna de R$ 105 mil.

Claro que tamanho não é documento, especialmente quando se fala de carro. Você poderia dizer que a Ferrari é do tamanho de uma Kombi. Mas o fato é que as montadoras posicionam seus produtos num determinado patamar sem levar em conta o tamanho, o tipo de uso ou o custo do produto, mas apenas o preço que o mercado paga, optando por vender mais caro em vez de priorizar o volume, ganhando na margem de lucro.

Essa política pode ser válida para uma bolsa da Louis Vuitton, um produto supérfluo destinado a uma pequena parcela da elite da sociedade, ou mesmo para uma Ferrari, pra não sair do mundo do automóvel. Mas não deveria ser para um carro comum.

Além disso, existem exemplos de carro muito bem equipado a preços bem mais baixos. O chinês QQ, da Chery, vem a preço de popular mesmo recheado de equipamentos, alguns deles inexistentes mesmo em carros de categoria superior, como airbag duplo e ABS, além de CD Player, sensor de estacionamento. O carro custa R$ 22.990,00, isso porque o importador sofreu pressão das concessionárias para não baixar o preço ainda mais. A idéia original – disse o presidente da Chery no Brasil, Luiz Curi – era vender o QQ por R$ 19,9 mil. Segundo Curi, o preço do QQ poderá chegar a menos de R$ 20 mil na versão 1.0 flex, que chega no ano que vem. Hoje o carro tem motor 1.1 litro e por isso recolhe o dobro do IPI do 1000cc, ou 13%, isso além dos 35% de Imposto Importação.

As fábricas reduzem os custos com o aumento da produção, espremem os fornecedores, que reclamam das margens limitadas, o governo reduz imposto, como fez durante a crise, as vendas explodem e o Brasil se torna o quarto maior mercado do mundo.

E o Lucro Brasil permanece inalterado, obrigando o consumidor a comprar o carro mais caro do mundo.

Agência Auto Informe


  • MarcosMV

    Brasil, o único mercado automotivo com o inédito selo "consumidor trouxa"!

    • bandaxadibar

      esse é o preço para se pagar a robalheira dos políticos que temos aqui. o geitinho Brasileiro também colabora para tudo ser caro e burocrático no pais…..

      • Guilherme1daSul

        Quem mandou a maioria votar na terrorista, agora aguenta

        • BolGola

          Ah, quer dizer que antes da Dilma o preço era justo?

        • Antonio De Julio

          os maus hábitos de consumo que nós temos é culpa somente nossa. A "terrorista" está no poder há 100 dias. Isso vem desde 1900 e bolinha….

          Longe de levantar bandeira politica aqui, mas…

          Quem faz o mercado é o consumidor.

          • DiegoCasinha

            Discordo contigo colega Antonio de Julio. Os preços dos automóveis teve o maior aumento da história nos últimos 15 anos se for ver uma cronologia depois da era FHC (Fernando Henrique Cardoso). Vamos colocar um exemplo do Uno/Mille, em 1997 ele custava em torno de R$ 12.000,00 reais para se tirar um 0km, era o carro mais barato do Brasil, ele chegou a ser vendido a R$ 9.900,00 para desovar estoques isto não tenho em arquivo mas me lembro muito bem.
            Hoje se for comprar o mesmo carro não custa menos que de R$ 24.020,00, quer dizer um aumento de mais de 200% em cima de um carro que está a 20 anos no mercado "sem alteração", quer dizer que, hoje nós estamos pagando a preço de 2 FIAT Milles de 1997.
            Agora é culpa de quem este aumento??!! Quem será que está perdendo?! Será que eu entro num carro 0km para perder dinheiro???!!!!! Será que o brasileiro tem sã conciência em que está investindo???!!!!!!!! Será que compensa para o brasileiro investir em um carro de R$ 70.000,00???!!!!!!! Sabendo que 90% dos brasileiros que compram carros 0km financia e paga juros absurdos pagando mais 1 FIAT Mille. No final o brasileiro paga 3 carro de 1997 que hoje mal dá pra comprar 1.
            Agora é culpa de quem, Governantes, Fabricante, ou o cidadão que mal cobra pelos direitos?

            • bandaxadibar

              Governo certamente!!!!!! como já falei antes, o governo entope o pais de tributos e impostos para pagar a sua incompetência em gerenciar os seus gastos públicos…isso acontece desde o descobrimento….basta ler o livro "1822" que fala todos os fatos de como nasceu a corrupção e o tal geitinho Brasileiro de conseguir "as coisas" com o menor esforço possível.

              • Ricston

                "Jeitinho" colega. Quanto à falacia dos impostos, a recente isenção do IPI não repassada ao consumidor final já espanca qualquer tese a respeito da culpa exclusiva dos impostos no preço final do veículo. A reportagem acima, na verdade, enfatiza isso.

                A culpa, certamente, é do consumidor. Solução: parar de comprar carro? Não, isso a gente sabe que é muito difícil, mas comprar só carro semi-novo ou usado já é uma saída.

                • bandaxadibar

                  a solução não será vista nas próximas gerações….a américa latina é muito nova…tem muito que aprender com paises um pouco mais civilizados. não sou contra o Brasil, mas contra a politicagem e roubalheira que é alimentada com o excesso de impostos. Sempre lembrando que carro é algo que o ser humano pode viver sem, mas o alimento e moradia não pode faltar, sendo assim vejam o que o povo Brasileiro sofre com esta roubalheira.

                  • junejulia

                    Se não me engano a Austrália é mais nova e o Canadá e os EUA regulam com o Brasil. O problema é cultural. Além disso a maioria dos brasileiros tem que se preocupar com coisas mais básicas e é aí que os governos se aproveitam para usá-la como massa de manobra (bolsa família etc) se reelegendo e fazendo o que quizer com seus mandatos. Cada um pega o seu do bolão – preços, impostos abusivos – (incluindo as montadoras) e povo fica satisfeito com as migalhas (bolsa familia etc).

              • Ricardo_Alves

                perfeito, sua resposta. agora pedir para o amigo ai de cima ler um livro, e forcar a barra, comparacao mais sem pe e cabeca a dele, para ele eu faria uma simles pergunta. quanto ele ganhava em 1997?

                • DiegoCasinha

                  Praticamente mesma coisa de hoje. Só to pagando mais impostos do que em 1997 para manter o emprego.

        • shdn2010

          O que vc disse não tem nada a ver. O brasil sempre foi assim não foi uma terrorista que o deixou assim.

          • VTTy

            Exato! Abra o olho! Já passaram várias peças de vários tipos e partidos por esse governo e tudo é sempre igual, está mais do que óbvio que a parcela de culpa é do brasileiro… quem criou e manteve essa cultura foi o povo, e ostenta ao longo de todo esse tempo.

            • Vitor08

              O que eu acho mais interessante é que nunca a crítica atinge o ponto central que, no caso, são as montadoras e os consumidores! Tem gente que gosta de levantar uma bandeira política e por isso, vai só uma nota de esclarecimento: O termo terrorista aplicado à Dilma, vindo do povo, só confirma que ainda não saimos da era da ditadura, vivemos uma democracia mascarada pois, quem estava ilegalmente no poder eram os militares que torturavam e matavam… para melhor compreensão, basta uma rápida pesquisa histórica. Terroristas e revolucionários eram tidos aqueles que se opunham à violência do militares que, até hoje, possuem influência no governo.

              Dito isso, volto a afirmar: a primeira reforma tem que ser do Judiciário, depois, Política e, por fim, Tributária. E o povo precisa participar desse movimento. Mas como? Se o "cara" quer comprar o carro em 72x, pouco se lichando para o assalto ao qual está sendo submetido! O Brasil só começará a mudar quando o povo começar a agir em prol disso, mas enquanto isso não acontece…

        • Alex_JW

          Isso não vem de agora, brother, isso é secular.

          Quanto a terrorista, concordo que seja um absurdo que esteja no poder.

          A culpa não é só do Governo ou dos empresários, é nossa tbm a partir do momento que arrumamos "jeitinho" pra tudo, como dar uma "graninha" pro guarda e afins….

          • Guilherme1daSul

            Pelo q me disseram então a culpa não é do governo??? é de quem??? se ela realmente estivesse interessada mudaria isso e não pioraria, não defendo partido algum, mas ela tem culpa tbm mesmo estando só a "100" dias

            • Alex_JW

              Brother, a culpa TAMBÉM é do Governo.

              Essa é a diferença.

              • Guilherme1daSul

                a culpa é exclusivamente do governo que cobra um imposto absurdo nos carros, agora a culpa do nosso péssimo governo somos nós cidadãos que votamos errado e também por ficarmos aqui reclamando sem fazer nada

                • Vitor08

                  Vamos pensar numa situação: o Governo (seja PT ou PSDB) realiza uma reforma tributária e, através dessa reforma, a redução (ideal) nos preços estaria na faixa dos R$15mil à R$20mi, certo? Então um Corolla XEi 2.0 que custa hoje R$75mil, custaria R$55mil. Me responda uma questão: se, mesmo com a reforma, a Toyota colocasse o preço na faixa dos R$65-68mil, você acha que o povo deixaria de comprar, por achar que a Toyota estaria comprando um preço abusivo? A minha opinião, baseada na nossa realidade atual, é de que o Corolla, infelizmente, continuaria sendo o campeão de vendas. Hoje, vejo culpa tanto no Governo quanto nas montadoras e na sociedade MAS, a maior parcela está nos dois últimos!

          • http://www.historias-de-minha-vida.blogspot.com/ olhandoalua

            Vou falar uma coisa e talvez eu seja apedrejado… Eu penso que o governo é um reflexo da população, a culpa é de quem vota… Não concordo que a tia terrorista esteja no poder tambem, na realidade aqui no meu estado a tia Dilma e o Tio lula perderam… O Lula não foi eleito pelo Brasil e sim pelos estados do nordeste e norte, onde ele chegou a ter 90% dos votos em certos estados… A Dilma também não foge muito disso…

            • MatheusFR94

              apoiado! para muitos é dificil ver, mas o governo é sim reflexo da população, resultado daquele que vende seu voto em troca de favores, que vota sem nem saber quem é seu candidato…
              a célebre frase: "O povo tem o governante que merece!"

        • kikofar

          é… na era FHC era baratiiiiiiiinho que só o carro! Vinha até com manivela pra você abrir o vidro!!! rsrsrsrs

          • Guilherme1daSul

            na era FHC vinha com manivelas igual a hoje, a diferença é que naquela época um corsa custava R$15.000,00 e não R$40.000,00 sendo que o Brasil nem era tão "importante" igual é hoje

            • F_F_

              eu ainda lembro da época em que o Uno Mille chegou a custar menos que 9k.

            • kikofar

              Ahhh… mas péra aí…. Você está querendo comparar uma época em que o real tinha paridade com o dólar e o mais importante: e a inflação nesses últimos 15 anos??? Você tem que estar embasado para dizer que um carro hoje é mais caro que o mesmo carro em 1996! E eu lhe garanto: o preço hoje é um pouco menor!!!!

              Agora… não quer dizer que seja barato… porque não é. Nossa "carroça", como diria o homem daquilo roxo, custam muito caro ainda!!!

    • evtdesign

      É o preço que pagamos por pertencer à um país que é uma extrema mistura de culturas e nada de patriotismo.
      Todo mundo que vem de fora explora um pouco e tá tudo certo.

      • MarcosMV

        Não é só quem vem de fora não meu amigo, os daqui de dentro também, aqui qualquer um que ganha algum tipo de poder seja qual esfera for se acha no direito de pisar em cima dos outros, infelizmente esse é o atual retrato do Brasil.

        • evtdesign

          Então Marcos, esses aproveitadores daqui são os que estão inclusos na parcela que não possui nada de patriotismo.
          E serão estes mesmos que demonstrarão com toda intensidade o seu Pseudo-Patriotismo nessa Copa América.. e logo mais na Copa do Mundo.

    • macumba_online

      Valeu Eber. Excelente mesmo essa notícia! e vai dar o que falar aqui nos comments.

    • RBuriti

      E olha que essa reportagem ainda tem muita coisa faltando. O carro já custa quase o dobro que lá fora, ou até 3 vezes mais…..isso pagando a vista, imagina quem financia centenas de prestações?? O preço fica impraticável!

    • Hodney

      "E descobriu que o governo chinês não dá subsídio à indústria automobilística; que o salário dos engenheiros e dos operários chineses não são menores do que os dos brasileiros."

      Negativo!

      A Honda da China paga US$ 250,00 para um metalúrgico. A Honda é uma das montadoras que pagam o maior salário. A Chery, JAC e outras não passam de U$ 200,00.

      No brasil o salário de um metalúrgico gira em torno de US$ 1000 a 1800,00 dolares. Existe uma GRANDE DIFERENÇA e além disso, o pobre metalúrgico chinês não recebe polpudos PGRs de até R$ 22 mil reais.

      Na China, o metalúrgico recebe como estimulo, a garantia de permanecer trabalhando. E lá não existe sindicatos para fazer barulho.

      "Em Shenzhen, sul da China, o salário mínimo estabelecido pela lei é de 1.320 yuans (cerca de US$ 203) por mês, nível mais alto do país, enquanto a capital Beijing conta com o pagamento por hora mais alto de 13 yuans, indica o comunicado." http://www.cbcde.org.br/home/noticias_detalhe.asp

      • bom_senso

        Hodeny, quem na industria automobilistica no Brasil ganha salário minimo?
        Posso te afirmar que um trabalhador em Shenzhen não ganha 1320 yuans como você menciona.
        O normal em regiões industrializadas na China é de 2500 yuans a 3000 yuans, com grande tendencia alta. Isto significa entre R$ 600 e R$ 750, o que pelo custo de vida na China, daria o equivalente a R$ 1500 a R$ 2000. Não é uma maravilha, mas convenhamos que é melhor do que muitos trabalhadores ganham no Brasil. Agora PLR's absurdas que nem esta que fecharam na VW Paraná, isto não existe!
        E veja, estas informações da China que te passo são muito seguras, até porque estou na China e tenho bom acesso a estas informações.

        • Hodney

          Sr "bom senso".

          Em meu post não mencionei o salário mínimo como base de vencimentos do operário da industria brasileira. Só fiz uma comparação entre salários.

          Você disse que está na China e que essas informações são 'muito seguras'. Pergunto! Essas informações são providas de bases governamentais desse país ou de relatos dos próprios operários? Como a China é um país de viés totalitário cujo o sistema se baseia no comunismo, fontes assim muitas vezes são duvidosas pois, a população sofre de um cerco estatal sobre a opinião pública.

          Outra!!

          O salário em Shenzhen não sou eu que afirma e sim o site do CBCDE – Câmara Brasil-China de Desenvolvimento e Comércio.
          http://www.cbcde.org.br/home/noticias_detalhe.asp

          Todo e qualquer informação que posto aqui são de procedência e não com "achismos".

          • bom_senso

            Sr. Hodney

            falo com muita certeza SIM. Estou na China e converso diretamente com trabalhadores e gerentes de fábricas. A informação é 200% segura.
            Falar mal sem conhecer é moleza.
            A China não é perfeita, o governo tem lá seus defeitos (muitos relacionados ao excesso de autoritarismo), mas aqui as coisas acontecem. Enquanto no Brasil se discute há sei lá quantos anos sobre o trem bala, a China inaugura o trajeto Shanghai-Beijing e outros tantos milhares de quilometros para os proximos anos.
            Temos que aprender com os pontos positivos dos outros para sairmos desta paralisia total que o Brasil se encontra, principalmente em educação, saude e infraestrutura.

            • Hodney

              Pois bem "bom senso". Não duvido de sua estada na China mas se quiser me desmentir, desminta o site que mencionei.

              Quanto as coisas acontecerem, não duvido de sua palavra. Para se ter uma idéia a ponte que os chineses acabaram de inaugurar há uma semana, a ponte da baía de Jiaodhou, que liga o porto de Qingdao à ilha de Huangdao. Construído em quatro anos, o colosso sobre o mar tem 42 quilômetros de extensão e custou o equivalente a R$2,4 bilhões.

              Há uma semana, o DNIT escolheu o projeto da nova ponte do Guaíba, em Ponte Alegre, uma das mais vistosas promessas da candidata Dilma Rousseff. Confiado ao Ministério dos Transportes, o colosso sobre o rio deverá ficar pronto em quatro anos. Com 2,9 quilômetros de extensão, vai engolir R$ 1,16 bilhão

              O custo por kilometro da ponte chinesa saiu por 57 milhões. Já a brasileira sairá por R$ 400 milhões.

              É claro que na China se um membro do governo fosse dar garantias pela obra mais cara, o responsável seria…. bom, você sabe né? E ainda lá pelo que eu soube, a família ainda paga a bala.

              • bom_senso

                Sem querer defender os métodos chineses, mas isto mudou muito na China.
                Mesmo assim, acho que nosso sistema é muito frouxo e deveriamos ter punições muito mais severas. Mas a punição mais comum no Brasil é…. a famosa pizza!
                Bem, de qualquer forma, quanto ao salário, o valor que você informa é salário minimo/referência. Da mesma forma que no Brasil cada vez menos pessoas em industrias ganham o minimo, na China isto também vem mudando drasticamente.
                Inclusive, um de meus contatos está em negociação sobre aumento solicitado por empregados. Teve até ameaça de parada e tudo. E não teve policia reprimindo, etc…

      • andre_0102

        Não adianta converter em dólar e comparar, vc precisa saber oque compra na china c/ os 200 dólares deles, pelo preço dos carros já dá p/ saber que o "dólar" do salário minimo deles, compra muito mais do que o "dólar" dos nossos Engenheiros.

    • Hodney

      Com muitas bananas na cabeça é notório que o consumidor brasileiro é movido pela propaganda das financeiras e montadoras.

    • Dsf_David

      O problema do Brasil é o seguinte:
      Todos os carros custam bem mais do que deveriam custar, mas ninguem tenta mudar essa situação, os brasileiros são acomodados, mesmo sendo feitos de troxas são acomodados, não ligam de pagar impostos abusivos no valor de um carro, existem excessões, mas somos poucos considerando o numero de carros que são vendidos no Brasil em um dia.

      • Hodney

        Pois bem Dsf David.

        Enquanto o carro zero no brasil custar o valor cobrado, jamais adquirirei tal objeto. Hoje só adquiro carro usado e em bom estado.

    • eeeeeeedu

      Nada de politicagem, mas o fato é q nunca nos reunimos pra reclamar disso…. agora, se os estádios para copa não estão prontos, vixi… é fim do mundo, não, não pode, vamos pras ruas, vamos reclamar… ¬¬

  • O_Corsario

    LEgal, a gente ouve falar tanto sobre o "Custo Brasil" mas raramente sobre o "Lucro Brasil"…
    Texto ótimo para guardar e distribuir, embora as conclusão sejam complexas. O resumo para mim é a frase "alguma coisa está torta no Brasil", e não apenas o preço dos carros, mas de tudo. Pagamos muito caro por tudo, pra ter nada em troca. E isso acontece em hotelaria, restaurante, super-mercado, impostos, etc etc.
    A solução? A meu ver, aos poucos, mudar hábitos de consumo. Trocar menos de carro, pesquisar mais preços, consumir com mais consciência e critério, e isso vale para tudo.
    Apenas um exemplo, valets em SP chegam a cobrar mais de trinta reais. Eu não vou num lugar que me cobra mais de trinta reais apenas para estacionar. Procuro outro lugar. Porém o brasileiro quer ir no restaurante da moda com o carro da moda e a roupa da moda etc etc…
    Infelizmente é muito difícil mudar hábitos arraigados que ainda por cima envolvem questões como status e auto-imagem, tão explorados de forma apelativa pelas propagandas.
    O brasileiro precisa aprender a ser CIDADÃO, e não consumidor. Aí as coisas mudam.

    • Alex_JW

      Boa sacada essa do Custo Brasil x Lucro Brasil.

      Essa questão de consumo consciente vale desde o que a gente compra na feira ao imóvel que pretendemos morar.

      Acabo de receber a proposta para comprar um imóvel aqui no Rio que há 3 anos custava em média X reais. Agora custa 3X. Rejeitei, apesar do corretor dizer que seu não comprasse, o próximo compraria com certeza eu eu me arrependeria.

      Mesmo raciocínio para os carros. Deixemos os pátios das montadoras abarrotados de veículos para ver se elas não baixam na hora a sua PORNOGRÁFICA MARGEM DE LUCRO.

      Eu já decidi, não compro mais carro zero km, agora vou recorrer ao mercado de usados e parar de dar grana fácil para esses aproveitadores.

      • marcio_cr

        Eu estou por esse caminho.
        Estou com um Palio 2004 e queria pegar algum carro médio zero. Eu simplesmente desisti.
        Como pode o consumidor achar que 60K em um carro comum é barato? 60k era para ser patamar de carro de luxo!

        Acho que vou voltar a caçar um carro usado…

        • Alex_JW

          Faça isso, brother!

          Há ótimas opções no mercado de usados com veículos de até 3 anos de uso, cuja desvalorização maior já foi suportada pelo primeiro dono.

          Meu próximo carro não será um 0 Km, isso já é certo, pois de nada adiantaria meu discurso aqui ser de um jeito, se lá fora no mundo real eu fizer o contrário.

          abçs!

        • kikofar

          Pois é colega Márcio, faça como eu: fui de Accord V6, 2006, com 240 CV, confortável, espaçoso, robusto, equilibrado, rápido e bem equipado (em se tratando de japonês). Por 45.000 R$. E ainda pedi jogo de tapetes a mais na concessionária, sensor de estacionamento e pagaram o IPVA restante. Carro zero, no Brasil, só no dia em que eu ganhar na Megasena sozinho.

          • BolGola

            Esse é um sério competidor na lista de carros que eu compraria hoje com uns R$ 40.000. Accord V6, Camry V6, Omega… só nave!!! Mas tenho preferência pela Honda mesmo. Ela possui um projeto mais eficiente e com personalidade.

            Boa escolha!

      • http://www.guiadosbits.com Adriano Geek

        Concordo o melhor mesmo é comprar um carro usado com 5.000, 10.000 rodados é praticamente zero e muito + barato que o ZERO KM de fato e se tivesse que apresentar algum defeito de fabricação já teria apresentado, em suma pq ainda compramos carros 0 KM com esses preços extorsivos, vai saber brasileiro não dá valor ao seu dinheiro nem parece que trabalhou para ganhá-lo.

        • Wikle

          Só é mais barato se for comprar de particular, porque em revenda de carros usados eles cotam um quase zero (até 10mil km) por um preço igual ao zero.

    • tonyecs

      Falou tudo, meu velho! Brasileiro adora se exibir. E o capitalismo adora isso. Povo burro, alienado, que não sabe quais são os seus direitos e nem tem coragem de se rebelar contra tudo isso que acontece. Temos a maior carga tributária do mundo, era para termos boa educação, boa saúde, boas rodovias, mas o que vemos é só nego roubando, desviando verba, lucrando em cima dos cidadãos. E ainda dizem que está tudo bem, que somos o país do futuro… Somo o país dos otários, dos corruptos e dos espertalhões. É revoltante ver como o povo brasileiro é acomodado!

      • O_Corsario

        SIm, o problema é que o brasileiro pode pagar esta conta e paga feliz.
        Vou dar um exemplo. Quem põe o filho em escola pública? Só quem realmente não tem dinheiro. Porém, se tivessemos a cultura de matricular nossos filhos na escola pública, as pessoas exigiriam mais delas, ao invés de pagar por uma alternativa.
        Da mesma forma, se tivessemos a cultura de usar transporte público, exigiríamos mais, porém vemos isso como sintomas de pobreza, e não direitos, portanto entendemos como natural comprarmos estes serviços à parte quando enriquecemos.

        • UaDaFak

          Não é o fato de usarmos mais que proporcionará uma melhora dos serviços… basta ver que na década de 80 o poder de compra do brasileiro era infinitamente menor que agora e nem por isso os serviços públicos eram melhores… o que fazemos hj é simplesmente buscar melhores alternativas àquelas péssimas que existem… ou você matricularia seu filho em uma escola pública sendo que vc tem certeza que a particular é melhor?

          Esse assunto é muito complicado… e o problema é que não vejo solução para nosso país nas próximas 3 ou 4 gerações… o que é uma pena….

          • O_Corsario

            Veja bem, não é o fato de usar, mas sim o ato de cobrar. E termos contato e dependermos deste serviço é o primeiro passo para cobrarmos com mais eficiência.
            E concordo, ninguém que possa pagar vai botar o filho numa escola pior. Porém podemos ter vida cívica, pesquisar propostas eleitorais e principalmente cobrar por várias formas soluções e melhorias.
            O ponto é que a maioria das pessoas vê isso como uma questão de status, não uma questão de direitos.

      • evtdesign

        E o pior de tudo é que temos a faca e o queijo na mão para se tornar o 'país do futuro'..
        Mas é uma pena que a faca esteja na mão de político corrupto, ladrão e o queijo tá apodrecendo no meio da desinformada população…

      • Alex_JW

        Tony, essa acomodação está no nosso DNA.

        Acho que só uma grande tragédia, uma guerra ou algo do tipo para mobilizar o povo e mostrar a ele o seu real valor.

        Enquanto tiver carnaval, feijão (que tá caro) e futebol, pro brasileiro médio tá bom. A prova disso está no resultado das eleições.

        Pena. Imutável? Não, mas dificilmente a médio prazo mude alguma coisa.

        • O_Corsario

          Não acho não.
          Bem pouco tempo atrás, vivemos uma ditadura onde ter opinião política era visto como crime.
          Meu pai mesmo repetidas vezes me diz, quando me engajo em alguma questão: "essa coisa de política não é para gente comum, vai cuidar da sua vida", ou seja, tivemos um completo alheamento do brasileiro da vida pública.
          Agora, recentemente, vivemos um momento em que o brasileiro sente que tem dinheiro no bolso, e vai fazer o que? Gastar.
          É coisa de pobre que ganhou na loteria, quem nunca comeu melado quando come se lambuza.
          Porém, depois de algumas indigestões, vem uma consciência maior, é questão de tempo e maturidade. Somos um país muito imaturo ainda, e muito ignorante. Mas aos poucos estamos evoluíndo, a própria estabilidade política já é uma vitória enorme…

          • Armando_Perez

            Estabilidade politica?
            eu diria estabilidade econômica.
            Essa sim é uma vitória enorme.

            • Evil_Kelevra

              Tanto política quanto economica.

              Nossa democracia recente é totalmente imatura, como o Corsário expos muito bem, a ditadura acabou no incio dos anos 90 e de lá para cá tivemos apenas 4 presidentes eleitos (2 correntes de pensamento em 22 anos), sendo que um sofreu impeachment.

              Nossa historia sempre reveza periodos de ditatura e democracia, por isso temos que comemorar a estabilidade política, pois não temos a minima previsão de mudança de regime nos proximos anos.

              Diante deste clima de segurança politica devemos desenvolver nosso senso democratico, aprendermos a fiscalizar nossos governantes e a cobrar deles, o que muito falta a todos nós! Quem aqui já procurou saber quais projetos seu eleito propos? Se votou a favor ou contra algum projeto de interesse seu? Quem já mandou algum e-mail para o gabinete de um politico ?

              É neste ponto que devemos melhorar, e muito!

              • Armando_Perez

                Entendi… na hora de ler tinha esquecido dessa parte que ele citou..

                • O_Corsario

                  Foi isso mesmo que quis dizer! rs
                  Abraços!

              • O_Corsario

                É, eu ultimamente virei o "chato de plantão", juntei num grupo de e-mail os endereços de todos os vereadores de SP, e mando regularmente correspondência para eles. Daí vc já nota como é diferente, alguns respondem – e não resposta padrão, respondem mesmo – enquanto outros ignoram, e tal…
                Outra coisa bacana é mandar e-mail para jornal também, pode parecer idiota mas isso influencia sim na opinião pública.
                Participar de associação de bairros também é uma forma de pressionar governo, etc etc..
                Mas tudo isso é muito novo para o brasileiro, estamos aos poucos aprendendo as formas construtivas de nos manifestar.

                • rafaelobss

                  Você Corsario é uma das pessoas mais influentes dos comentarios, continue assim. Debatendo.
                  Para mim essas montadoras são quase um cartel. Temos que parar de pensar que as montadoras só querem o bem para nós, isso deveria ser crime contra a Ordem econômica.

                • andre_0102

                  Parabéns, precisamos de mais "chatos de plantão", Concordo plenamente c/ o que disse sobre a nossa imaturidade politica, diria mais, ainda temos enraizado em nossa cultura, uma postura colonialista, uma admiração pelo que é ou vem dos outros, enquanto nos envergonhamos do que é nosso.

      • MatheusFR94

        pior… a mídia anuncia que está tudo às mil maravilhas (hoje mesmo vi uma reportagem, diga-se de passagem, bem forçada, sobre a "felicidade" dos brasileiros, o tanto que é "bom viver aqui")
        de fato isso é possível, mas não no estado atual do país. com altas taxas de criminalidade, roubalheira até não poder mais, povo alienado… como ser feliz assim?
        o dia em que, tivermos políticos honestos COMANDANDO os setores do país, pessoas mais cultas, setores sociais melhores (saude, educação, segurança, transporte), aí sim estaremos em pleno potencial… mas com o povo acomodado de hoje não dá! e melhor ainda, tem todos aqui reclamando, mas fazemos algo? tendo em vista o que podemos fazer, tipo votar corretamente, reprovar o "jeito de Gerson", exigir uso correto do bem público… podemos melhorar sim!

    • bedotRJ

      A solução é trazer o debate sobre redução de impostos para o centro de todas as campanhas eleitorais daqui prá frente. O governo precisa ser menor e mais barato de se manter.

      Hábitos de consumo não mudam na canetada. Carga tributária sim. O efeito imediato da redução da carga tributária a níveis mais civilizados é a diminuição das barreiras de entrada. O competidor disposto a praticar margens mais estreitas dominará o mercado, trará para baixo os preços da concorrência e, naturalmente, os hábitos de consumo se alterarão.

      Se ficarmos focando em aspectos intangíveis como 'cidadania', desviando o foco do principal vilão da história, o governo, jamais chegaremos a um caminho satisfatório. O articulista se empenha, acima de tudo, em demonizar o lucro. Gastou teclado demais para análise tão desfocada.

      • O_Corsario

        Assim como focar todo o debate na "cidadania" se torna raso, focar todo o debate na redução de imposto também acaba se tornando estéril.
        O problema não é só a alta carga tributária. É a alta burocracia, a falta de infra-estrutura, a falta de profissionalismo no governo, cargos técnicos ocupados por políticos, e por aí vai, problemas que nada tem a ver com carga tributária mas sim com nossa visão da sociedade.
        Lembra quando o governo abaixou o IPI? Em meses o preço dos carros estava até maior, pois não se mudou o principal, que é a disposição de pagar do consumidor. Só aumentou o lucro das fabricantes.
        Por isso digo e insisto: a primeira batalha não é só contra o governo, mas sim também contra nós mesmos, em mudar nossos hábitos e costumes.

        • bom_senso

          Exatamente – o problema não é quanto você paga por um produto ou serviço, mas sim o que você recebe em troca. No caso de serviços do governo, sem comentários!

    • http://www.historias-de-minha-vida.blogspot.com/ olhandoalua

      Brasileiro paga 100, 200 e até 500 reais por uma camisa de “marca” e acha que fez um bom negocio??? A gente sempre comenda do caboco que compra o carro para mostrar para o vizinho… Isso que é f… no brasileiro, o povo gosta de comprar coisa cara só para que outras pessoas pensem que ele tem $$$$$, conheço inúmeras pessoas assim…

      O Brasileiro tem que aprender a valorizar seu dinheiro, o brasileiro tem que aprender que não se impõe respeito fingindo que tem dinheiro, o Brasileiro tem que aprender que se vestir bem não tem nada a ver com se vestir com coisa cara….

      Quantos aí já não usaram aquela frase “é mais caro, deve ser melhor????”

    • CRW_09

      O problema realmente está na forma que o brasileiro trata seu dinheiro, independente de qual produto esteja comprando. Está presente em nossa cultura e isso é muito difícil de mudar a curto prazo. Hoje mesmo fui procurar um mesmo modelo de tênis em 6 lojas diferentes e em TODAS ele custava exatamente o mesmo valor. De acordo com os vendedores o preço é tabelado segundo o fabricante. Comecei então a perguntar qual desconto A LOJA me dava na compra a vista, mas me senti como se estivesse pedindo um favor pra eles. Só em uma loja consegui desconto de 5%, em outra a funcionária foi falar com a gerente e voltou com o maravilhoso desconto de 3 REAIS. As outras nem desconto deram e ainda queriam me convencer a comprar a prazo, porque o preço seria o mesmo. OBVIO, pois o juros já esta todo embutido! Ah e o preço do tênis? Ele custa R$350. Agora, vocês acham justo pagar 350 reais num tênis? Qual foi o custo de produção dele? Eu não pago esse valor mas nem ferrando, mas se todas lojas vendem a esse preço, é lógico que todo mundo compra com sorriso nos lábios parcelando em 12 vezes e achando que ta abafando. É a cultura do brasileiro.

    • ADOD2009

      E Vejam que a foto do artigo esta errada, pois não existe este custo de 42% de impostos, o artigo diz o seguinte, na parte CARGA TRIBUTARIA DIMINUIU: " Hoje – com os critérios alterados – o carro 1.0 recolhe 27,1%, a faixa de 1.0 a 2.0 paga 30,4% para motor a gasolina e 29,2% para motor a álcool. E na faixa superior, acima de 2.0, o imposto é de 36,4% para carro a gasolina e 33,8% a álcool". O corolla da foto recolhe 29,2% de imposto e não 42% como mostra a foto!

  • Tmarques

    Essa noticia tinha que ser espalhada como um praga pelo o brasil, nos jornais, nas tvs e etc p/ ver se algo muda, por que esta f@#$ comprar carro descente com preço justo aqui…

    • tonyecs

      Concordo, por isso mesmo já tratei de divulgar no twitter e sugiro que todos aqui façam o mesmo!!

    • BolGola

      Depende de nós!!!!

      Vamos espalhar isso até aparecer na Globo!!! Aí não tem mais jeito! Até a lavadeira de roupa lá no fim do mundo vai ficar sabendo e só assim o povo poderá exigir um preço mais justo!

      • Armando_Perez

        o negócio é nós entupir as caixas de messagem da globo. hahaha
        todo mundo mandar no minimo umas 10 vezes a msg.

    • evtdesign

      Eu acho que por mais que a informação via internet se espalhe rápido, ela não tem o mesmo peso que a informação veiculada na televisão.
      Tenho quase certeza que não veremos essas matérias em nenhum fantástico da vida..
      Mesmo assim vale a tentativa não é mesmo? Estou espalhando já..

      • vini_B

        mais gente ñ vai adiantar nada nós espalharmos e as pessoas continuarem comprando e comprando carros tinha q fazer logo uma greve.:D

    • Jr.

      essa notícia eh antiga. todo mundo sabe disso. o negocio eh fazer alguma coisa pra mudar q ninguem faz.

    • X11auto

      Não seja por isso! Copie o texto e mande para todas as pessoas comhecidas da sua lista de e-mail!
      Eu ja vou fazer com a minha!

  • tonyecs

    O nome disso não é Custo Brasil, é safadeza, é exploração. E, por trás disso tudo, tem um povo burro e alienado que paga uma fortuna em carroças só pra tirar onda com o vizinho.

    • Tmarques

      Ou seja educação!! somos um dos piores paises no mundo nesse quesito, por isso a maioria dos politico são corruptos, saude, segurança tudo uma m… O povo nao sabe cobrar e votar, resultado de uma educação precaria que nos temos…

      • andre_0102

        Concordo, é um problema cultural, além da falta de educação temos que discutir a qualidade da educação.
        Conheço Eng. c/ PHD e diabo a 4, que acredita que arte é uma coisa que se compra p/ deixar a parede mais bonita. E filosofia é um papo cabeça que não leva a nada, ou seja coisa de vagabundo.

  • marmota2

    Impressionante.

    Honda City 55k no Brasil (produtor) e 20k no México (consumidor)

    Esses dados são bons para pq dá pra discutir preços quando for comprar um carro desses. Principalmente se for zero KM.

    • O_Corsario

      Pior que não dá, sabe pq? Pq o mercado está aquecido. Se vc começar a discutir com vendedor preço, ele te manda pro espaço e vai vender pra outro, pq tem fila pra comprar.

    • pauloferrer

      Isso pq o consumidor paga pau pra Honda, paga o q for para ter um Honda ou um Toyota. Esperem o Etios o logan da Toyota vai custar o mesmo q um City ou New Fiesta aqui!!! Aguarde e confie!!!! rs…..

    • wolfburger

      O que você vai discutir com o vendedor? Que a montadora pra quem a CSS dele trabalha ta explorando o consumidor?
      Se eles exploram até quem compra seus produtos, imagina o que não fazer com mão de obra pouco especializada e sem formação.
      Concordo com o Corsario. Além do cara que é explorado sem receber metade dos direitos garantidos em lei, ainda vai ser obrigado e ficar ouvindo argumentos que ele não tem como passar pra montadora, ou seja não tem o que fazer, e estando em um mercado aquecido que lhe oferece alguma chance de melhorar seus ganhos, o mínimo que ele fará e te dar as costas e atender alguém disposto a pagar o que as montadoras pedem.
      Quer protestar, não compra carro, nem usado, e anda de busão.

      • marmota2

        É uma pena que o Brasil esteja tão cheio de gente conformada e mal informada como vcs.

        É gente assim que se conforma em pagar tantos impostos. É gente assim que se conforma com tanta corrupção do país.

        Expliquem pra mim então: como consegui pagar 55k num Fluence então? O preço dele é 60k e o carro está em falta no país. No entanto, como ia pagar a vista, deixei a minha proposta e fui embora. Dias depois o gerente ligou aceitando a proposta.

        Esse é o povo brasileiro.

    • magnocrazy

      qnd eu veo uma coisas dessa da vontade de rir.. não sei pq.. mas é engraçado.. como somos feitos de besta…
      só podemos rir… rs

  • BolGola

    Gostei da ilustração!!

    E o Joel leite, como sempre, escrevendo ótimos textos. Lembro que conheci esse repórter através do Webmotors, naquela seção Revista webmotors. Depois disso, passei a ler mais coisas dele assim como gosto de ler os textos dos excelentes repórteres Fernando Calmon, Bob Sharp, Fabrício Samahá e algum outro que peço perdão, mas me esqueci…

    Quanto ao preço do carro… bem, acho que isso não vai mudar tão cedo! Só eu e mais uns 3 amigos meus DOENTES por carro é que preferimos comprar um bom carro usado do que alimentar essa indústria do carro 0km superfaturado. Infelizmente há uma máfia envolvida nisso (principalmente BANCOS e SEGURADORAS) que forçam o brasileiro a comprar um carro 0km.

    Aí já viu né? Transporte público deficiente, infraestrutura deficiente, salário de fome e carros caríssimos fazem o brasileiro suar por 3, 4, 5 anos para trabalhar hora extra para ter um meio de transporte mais confortável. Chamo de meio de transporte, porque um carro decente para mim, que vivo em um país do tamanho de um continente, deve ter no mínimo 100cv de potência, air bags, abs e ar condicionado. O resto pode ser opcional.

    Desculpem a revolta gente, mas carro 0km para mim, só mudando de país.

    • marcio_cr

      Me desculpe, mas quem se esforça para pagar a prestação de um carro por 5 anos só tem um nome, imbecil.

  • Alex_JW

    Como disse antes, se deixarmos os pátios das montadoras cheios de carros 0km, parados e sem interessados, as Montadoras em questão de semanas vão rever suas margens de lucro.

    Lembram do Fiat 500? Chegou ao Brasil na casa dos 75 mil, hoje a gente já encontra a versão Sport por 49 mil. Vocês acham que a Fiat tá tendo prejuízo vendendo a 49 mil, se antes ele custava 75 mil? Claro que não, só que com o carro encalhado a montadora italiana se viu obrigada a mexer no preço.

    A BMW tá fazendo agora umas promoções (divulgado ontem no NA) com abatimentos de até 50 mil reais! Isso mesmo, 50 mil reais de desconto! E ainda assim a BMW está tendo lucro vendendo tais carros com esse desconto todo!

    Exemplos como esses vemos aos montes.

    O dia que o consumidor tiver noção da sua força, quem vai comandar os preços do mercado será ele (nós).

    • O_Corsario

      Sim, é o "se colar colou". Exemplos temos de montes, entre eles Jetta antiga geração e Tiguan.
      E nem precisa lotar o pátio da montadora, é só cada um consumir com um pouco mais de consciência. Tem gente que ainda acha que trocar de carro todo ano é necessidade…

      • BolGola

        O caso do Chevrolet Celta, que era para custar R$ 9.900 e do Honda City são os melhores exemplos do "se colar, colou" hahaha…

        • marcio_cr

          E colou. Tem um monte de "gênios" se achando o máximo com um honda city,

          • O_Corsario

            ahahaha tem gênio se achando até com o "novo" celta, fazer o que?…

        • titoneli

          Porque será que não existem carros zero km abaixo dos 20.000,00? Se colar colou?

    • titoneli

      A fiet baixou os preços do 500 porque foi lançada uma versão do Smart por 49.999,99, não tem nada haver com carros encalhados.

    • MattTr00

      vc achou caro R$ 75 mil??? lembra que antes dele ser lançado no Brazil, o Fiat 500 era trazido na mão de importadoras independentes por R$ 180.000,000 (CENTO E OITENTA MIL REAIS!!!!!!!!). tinha na webmotors

  • rodrigorsr

    Fazer o que, brasileiro aceita tudo, se contenta com qualquer coisa, reelge Lula e elege Dilma, protesta pela liberação da maconha e ignora corrupção e aumento salarial de deputados…

    Qualquer coisa por aqui faz sentido…

    • magnocrazy

      não creio que seja apenas politica não,.. acredito mais na vontade do brasileiro de se exibir, de querer aparecer.. mais conhecido como status.. só o povo se unir e parar de comprar 0km, acho q resolve alguma coisa…

  • bedotRJ

    Essa reportagem altamente tendenciosa e governista já está rolando na net há alguns dias. Fala apenas de passagem no verdadeiro problema, o custo Brasil e a asquerosa carga tributária, para focar numa estrovenga denominada "Lucro Brasil", quase criminalizando a mola mestra do sistema capitalista que é o direito de empreendedor/investidor/produtor de auferir lucros em função da atividade que desenvolve.

    As montadoras lucram muito no Brasil? Sim! Mas queriam o quê, que elas não lucrassem – ou que lucrassem menos a ponto de não ser compensador produzir e empregar por aqui? Lucro é função da disposição do mercado em pagar um preço X. Se essa disposição mudar, o lucro muda. É uma relação transparente e honesta.

    E o governo? Que cobra a maior carga tributária do mundo e nos entrega estradas esburacadas, hospitais assassinos, mensalões, corrupção, infra-estrutura obsoleta? Esse passa quase incólume na "análise" do articulista. Dá prá desconfiar ou não dá?

    • O_Corsario

      Entendo seu ponto, e também acho que o governo tem grande parcela de culpa.
      Porém, ao mesmo tempo, temos que lembrar que as fabricantes insistem repetidamente na ladainha que o alto custo não se deve aos lucros mas sim aos impostos e tal. Ou seja, elas não tem esta relação transparente e honesta pois insistem em jogar a bomba toda no governo, inclusindo posando de vítimas, como se o governo fosse o único culpado pelo alto custo do carro no Brasil.
      Seria transparente e honesta se divulgassem claramente quanto tem de lucro em cada produto, e isso elas escondem a sete chaves.

      • bedotRJ

        O governo é sim o único culpado pelo alto custo do carro no Brasil. E é o principal culpado pelo alto PREÇO que os consumidores pagam.

        Qualquer investidor quer auferir o máximo de lucro possível em sua atividade. O particular também. Se vc tivesse duas propostas prá vender o seu carro, uma por X e outra por 1,5X, qual delas vc aceitaria? Isso é inerente à atividade e pode mudar a qualquer momento, assim que a percepção do mercado mude.

        O que não é aceitável é o governo se tornar sócio voraz e compulsório da atividade econômica, estrangulando-a de uma maneira que não é vista em nenhum lugar do mundo. Sem falar na questão filosófica: o objetivo das montadoras é lucrar; o do governo, defender os interesses do país. Qual dos dois está desviando sua função nesse debate?

        O articulista perdeu grande oportunidade de focar na coisa certa e demonizou o que não devia. O artigo acaba prestando um desserviço a essa discussão.

        • O_Corsario

          Acho que todos concordamos que a carga tributária no Brasil é alta e o governo ineficiente.
          Porém, não podemos simplificar, repito meu exemplo, quando tiraram o IPI, ou seja, quando o governo fez sua parte, o que as fabricantes fizeram? Subiram o preço em meses, e os carros continuaram custando o mesmo mesmo sem recolher os impostos.
          Ou seja, as fabricantes não repassam a queda da tributação quando ela ocorre.
          Basta ver que carros vendidos aqui e em outros mercados tem acréscimo de preço de mais de 100%… E certamente o Brasil não recolhe 100% de impostos sobre os carros.

          • Armando_Perez

            Se for os importados recolhe.. hehe

          • expresso222

            Honda civic e Toyota Corolla foram exemplos disto na época de redução do IPI! "Se o povo compra (mesmo com aumento) pra que diminuir os preços?" Só quem saiu perdendo foram os Estados e municípios que dependem de uma parcela do IPI.

            • Snovre

              Concordo que este reporter quer levar algum das montadoras ou pior esta de conluio com os "gerentes" do PT para tirar a culpa que é TODA do governo Federal !

    • evtdesign

      Se fosse tão transparente e honesta essa relação, por que não se há 1 modelo sequer em que a montadora revela o seu tão honesto lucro?
      Lucro é uma coisa, exploração é outra.
      Com 10 mil a menos que você deixasse de gastar em um veiculo 0km, quanto de educação e bem estar pra sua família você não proporcionaria a mais?

      • bom_senso

        O pior é que ela exige da industria de autopeças o "cost break-down", ou seja, tem que abrir o custo inteirinho para eles e o lucro são eles que definem quanto você pode.
        Agora, daí para frente, eles podem por a margem que bem entendem e o consumidor e a industria de autopeças que se explodam.

    • Alex_JW

      Beto,

      Em países com uma carga tributária similar à brasileira, como Argentina e México, os carros chegam a custar 50% a menos.

      Não precisa nem ler o texto/reportagem em questão para tirar a conclusão, nada brilhante, de que a margem de lucro das montadoras aqui é surreal.

      Não estou dizendo que elas não devam ter lucro, até Associação "sem fins lucrativos" tem (e deve) ter lucro, sob pena de morrer sem atingir seus objetivos.

      É por aí. Acho que o problema dos preços de carros no Brasil é a conjugação do CUSTO BRASIL mais o LUCRO BRASIL.

      Abçs

      • snovre vladimia

        acrescento mais, o custo Brasil ainda tem a "molhaçao de mão" para Ministros (Fazenda (PT) etc etc

    • Euzi0

      Básicamente, é uma grande Roda, todos tem culpa…

      Devia partir de nós a NÃO comprar carros caros, a NÃO eleger safados e assim vai [...]

    • jonnyrj

      A questao nao eh nao lucrar e sim ter um lucro digamos justo onde ocorre na maior parte do mundo!! Nao tem nada de governista nisso. Carga tributaria sempre foi alta no brasil desde 1900 e guarana com rolha, agora o valor dos auto subiu absurdamente ao longo dos anos! Culpa dos impostos? Fala serio neh! O pior cego eh aquele q nao quer ver amigao!

    • Acacor

      Beto, discordo de vc. O mercado só pode ser considerado justo se há concorrência real. o que nos temos aqui é um pequeno grupo de montadoras que formam preço, um oligopolio. o consumidor não pode escapar de pagar caro, mesmo que não compre um corolla. O corolla é só, talvez, o mais caro. se o consumidor quiser um veículo com um mínimo de acessórios, vai ter de pagar caríssimo sim.
      é importante entender que a excrecência do sistema tributário brasileiro cobra imposto de imposto, ou seja, a alíquota de importação de 35% incide sobre o valor incluído de ICMS, IPI, Cofins, etc. então o imposto de importação não é só 35%. ele é mais de 50%. e ainda existem todos os custos de logística. ainda assim os carros chineses chegam mais baratos depois de pagarem todos os impostos internos e o absurdo de mais de 50% de importação. Porque? por conta do lucro exorbitante dos fabricantes nacionais.
      A questão dos impostos e o retorno por eles é um outro assunto e não tem nada a ver com o lucro exorbitante dos preços do oligopolio. os impostos altos não eliminam o fato da manipulação do preço no oligopólio. O que falta é mais concorrência.
      além disso, vc opõe lucrar absurdamente a não lucrar nada ou ter prejuízo. parece até que vc faz parte da cadeia deste mercado ou deve vender carros como lojista.
      essa questão do preço de oligopolio poderia ser facilmente resolvida se a pessoa física pudesse importar do méxico e da argentina sem pagar os "35%" de imposto de importação, como é facultado às montadoras. Aqui sim o governo privilegia as montadoras, que recebem um beneficio fiscal que o cidadão comum não possui. Isso permitiria que nós comprássemos com o mesmo preço dos consumidores destes países, acrescidos dos impostos internos, somente. Essa era uma boa bandeira para reinvidicar.

    • larischoenfelder

      Os dois estão errados XD Lucrar é um fato no mundo capitalista, mas isso aí é roubo. Eu gostaria de ter a escolha de pagar um preço justo por um carro. Isso não significa que eu concordo com os impostos, eu gostaria também de pagar um imposto que me proporcione boas escolas, bom atendimento médico, etc. Uma coisa não anula a outra. A reportagem é tendenciosa, ok, mas os caras estão errados também. Lucrar é uma coisa. Roubar e não deixar liberdade de escolha para o cidadão, que não tem como pagar o preço justo pelo carro, é outra.

    • John

      Kra, brilhante! Esperei anos para ver um comentário como o seu, parabéns! Você conseguiu resumir a situação e evidenciar o real problema, coisa que 80% dos brasileiros não iria conseguir!
      Pra todo lado só se vê criticas ao "capitalismo selvagem" (palavra que nem sabem o que significa), demonizam a obtenção de lucro monetário (mesmo não entendendo o que lucro realmente representa), mais quase NUNCA se ateem ao problema da intervenção estatal! Esse controle nojento que beira a vivência soviética onde Cuba é vista como, de fato, a 'Ilha das Flores' e Guevara é tido como libertador. Pessoas sem instrução nenhuma de história, filosofia e até economia ficam palpitando de forma soberba, e então quando dá merd@, a culpa é do capitalismo!
      Concordo quanto a sua posição de que o texto quase presta um desserviço ao país pelo fato de ter negligenciado o principal problema, a raiz da merd@ toda, e focado em um problema real porém secundário (causado pelo principal), que é a margem de lucro das montadoras.
      Obrigado pela leitura inteligente, parabéns!!!!!!

  • winhater

    Não há oque dizer…somos roubados e assaltados.
    Isso é um absurdo!
    Já havia lido essa reportagem em outro site e tratei de divulgar para todos os meu amigos!
    Isso tem que ser divulgado.
    Eu não sei como nenhuma das grandes não conseguiu na "justiça" um mandato para retirar essa reportagem do ar…
    E não é só montadora não!Pode colocar os bancos também…afinal quem tem 60,70 mil p/dar num carro a vista.São poucos.A maioria recorre aos bancos e é aí que ele lucram descaradamente,ao custo do sonhos dos brasileiros.
    Se eu fosse esse reporter,eu abriria o olho,porque ele ta fazendo uma denúncia que compromete muita gente importante.
    Parabéns a reportagem!Muito boa mesmo!Precisamos de mais brasileiros assim!
    Divulguem!
    ;)

    Isso não é lucro Brasil e sim SAFADEZA BRASIL!

  • Bond_007

    Um dos muitos exemplos do lucro Brasil chama-se: CAOA

    • Armando_Perez

      eu já acho que o mascote do lucro Brasil
      é a HONDA.. TOYOTA..
      ptz fiquei na dúvida agora.

    • Pardal

      Não seja simplista… conforme você pode ler na matéria, TODOS se divertem… Até os chineses estão curtindo o lucro Brasil. Nenhuma montadora/importadora está olhando com respeito para Brasil.

  • buxada_ce

    sem comentários para o texto!! explica tudo e mais um pouco!
    Agora so deixo uma pergunta: Quando nos a população vamos deixar de ser acomodados para nao falar mortos nas calças e iremos fazer alguma coisa perante a isso?

  • GarfieldMix

    Esses gestores (e principalmente do dept. de marketing, o qual tem função definir o preço) estão ULTRAPASSADOS.
    Os caras são velhos e têm uma visão MUITO ANTIGA sobre o mercado.
    É necessária uma RECICLAGEM ou que outros gestores JOVENS assumam pra mudar isso.
    Bando de imbecil ARRIVISTA!!!

    • expresso222

      Mas lucram horrores para as montadoras! (infelizmente para nós)

    • magnocrazy

      qnd os jovens assumirem, eles vão ver a mergem de lucro deles tbm.. e não vai mudar nada.. hahaha vai continuar a mesma coisa…

  • CanalhaRS

    O negócio é divulgar estas informações em massa, por todos os cantos do brasil, fazer com que o consumidor comum, que não lê sobre carros, fique ciente da roubalheira a que somos submetidos, por governo, montadoras, bancos, etc.
    Parabéns ao Joel Leite, que botou o assunto na mesa.

  • Antonio De Julio

    Essa frase resume tudo

    A montadora põe o preço lá em cima. Se colar, colou

    • Fredxyz

      e na terra dos palhaços, colou.

    • Turbo_Car

      E sempre cola…

  • Galvão

    Mandei um Tweet pra Dentuça:

    @dilmabr http://t.co/zcRBUuF (Lucro Brasil faz o consumidor pagar o carro mais caro do mundo) E aí dentuça,que vc vai fazer heim? #Teodeio

    Tenho muuuuita vergonha de dizer que moro no Brasil!!
    Muita meeeeesmo!
    Tudo isso pra pagar as plásticas da Nossa querida Dilma,e bancar a vida boa desses Politicos filhos da Put*

  • Diens_mg

    Ficou claro que o maior vilão dos preços são as montadoras… ridículo… temos que pagar 36000 num popular nacional com ar direção e trio… e temos que comprar pq não temos opção! Somos desrespeitados, de forma descarada.

    Deveria existir alguma forma de boicotar essas montadoras… pq tá difícil de encarar esse preço… Dá vontade trocar o carro por um chinês… que mesmo q não tenha a mesma confiabilidade, mas pelo menos vale mais pelo que vc paga… e só assim, ameaçadas, essas montadoras vão baixar os preços.

    • O_Corsario

      Outras opções são carros usados / semi-novos, ou protelar bastante a troca / compra do carro.
      E, claro, sempre pesquisar bastante antes de comprar.

      • VTTy

        Seria bom que todos tivessem a sua visão, analisando todos os seus comentários acima.

    • zafar1

      Quanto a comprar um chinês, esse j3 da JAC Motors já entrou na onda das outras montadoras 38000 reais!!! Sendo que lá fora é bem mais barato. Será que brasileiro tem cara de trouxa?

  • TucoMaia

    Vamos botar no twitter e divulgar a #lucrobrasil

    • Delson_Silva

      Bora lá colocar no trend … essa semana discutimos muito sobre essa matéria num fórum de analistas de TI. Isso já foi publicado em diversos sites, como na @folha só o G1 não publicou nadinha! Claro né … montadoras e cervejarias são a maior fonte de receita publicitária da Globo!

  • JCKC

    Um absurdo mesmo!!! Parabéns ao NA por postar essa matéria!! Entre tantas matérias boas, essa foi uma das melhores que já li aqui!!!

    • Delson_Silva

      Na verdade o conteúdo é replicado de outros canais, isso saiu até na @folha essa semana. Mas é importantíssimo divulgar, manda para seus amigos, poste no twiter, distribua no escritório, mande para sua concessionária #lucrobrasil

  • Renato_DF

    Reportagem de hj do Correio Braziliense mostra que o carro já baixou de preço em reflexo aos importados e ao dólar baixo, só que isso ainda não atingiu os populares com essa jogada da Nissan, Kia, Hyunday, Jac entre outras lançando Populares a briga vai ficar feia e boa para o consumidor

  • granrs78

    O grande culpado por isso mesmo é a maioria esmagadora das pessoas que aceitam pagar esses preços abusivos. Vc não precisa trocar de carro todo ano, muito menos financiar para poder ter um carro "para meu vizinho morrer de inveja". Se vc realmente precisa trocar de carro, pesquise e compare, vc verá que o que mais vende não quer dizer que seja o melhor. Temos muitas opções de carros. Um exemplo claro por 50.000 vc compra um sedan médio( cerato ou Sentra), mais a maioria prefere pagar 70.000,00 em um Corolla, pois acha que o carro da "estatus", outros pensam na hora da revenda, outros na manutenção. Hoje em dia todos os modelos dificilmente dão manutenção, depreciação todos tem uns mais outros menos, mais se a grande maioria mudar seus conceitos e começar a dar mais valor ao seu dinheiro exigindo qualidade com preço baixo,garanto que isso poderá mudar, pois como disse um dirigente da Mercedes, se as pessoas compram nosso modelo que nos Eua custa 75.000 dolares por 275.000 reais, porque baixariamos nosso preço? Que tal pararmos de comprar carros por um ano para ver no que dá?

    • aspo1000

      Por iso comprei um Sentra 2012 por R$50990,00 (seguro ficou em R$2300,00). A manutenção deve ser mais cara e a desvalorização maior que da concorrência (civic e corolla), mas achei ser a melhor escolha. O carro é muito bom, pena que não vende tanto. Reclamam do design, mas o Sentra não vende exatamente porque acham que a manutenção é cara e a desvalorização alta. Se todos esses que pensam assim comprassem o Sentra ou qualquer Nissan, a manutenção e a desvalorização cairiam.

  • evtdesign

    E ainda por cima o governo não fez seu papel como deveria quando foi preciso, ao reduzir o IPI sem forçar a industria reduzir suas margens de lucro proporcionalmente.

  • granrs78

    Vamos boicotar carro Okm por um ano!! Só depende de nós!

    • O_Corsario

      Eu topo, boicoto carro zero cinco anos em média! rs

      • Alex_JW

        Topo tbm..

        • Vitor08

          Papai passou 12 anos com um chevette 1.6 e trocou no ano do lançamento do novo Corsa Sedã (2002). Carro que ele possui até hoje (9 anos) e só vai trocar próximo ano!

  • shdn2010

    A unica forma de fazer esses safados baixarem para um preço justo era parar de comprar os produtos deles. Ou fazer os corruptos pararem de ganhar dinheiro em excesso. O mundo é complicado demais e no brasil algumas coisa nos faz ver como somos feitos de idiotas e nem podemos fazer muito a respeito.

  • AndreHiroshi

    Também não acredito que passar a comprar somente carros usado resolverá o problema por dois motivos:

    1) Se todo mundo fizer isto o preço dos usados vai subir, logo vão tornar-se caros, lei da oferta e da procura;
    2) Uma parcela imensa destes carros com preço pornográfico estão sendo vendidos para pessoas que até muito pouco tempo atrás talvez nem sonhassem em ter um carro zero ou são pessoas que já tinham uma condição confortável e agora estão se podendo trocar de carro com mais frequência ou comprar carros mais caros (não necessáriamente melhores, é só ver o que está vendendo de Sonata).

    De um jeito ou de outro estamos mal, concordo com o colega acima, só mudando de país.

    Sugiro a todos visitar o site da Porsche USA e fuçar o configurador do Cayenne, preço base na faixa de US$ 47.000,00. Tem quem não goste do carro, mas vai ver o que você consegue comprar aqui no Brasil com este valor.

    • zafar1

      Ninguém precisa mudar o país, para que servem os políticos que a gente colocou lá no Congresso?

    • BrenoRacer

      Questionando sua afirmação pense comigo
      Se todos passarem a comprar carros usados ao invéz de novos, as montadoras vão ser obrigadas a baixar os preços dos novos com isso vai baixar o preço dos usados mais ainda, pois, ninguem vai comprar um usado custando mais do que um novo.

  • jnasser

    O brasileiro ainda é um povo muito imaturo, não entendeu ainda o poder da barganha, não entendeu que pagar só o mínimo da fatura do cartão de crédito não é esperteza, não aprendeu ainda que usar cheque especial é insanidade.

    Claro que existem exceções, mas as pessoas ainda acham que desfilar de carro zero é afirmação de status, e não mais um bem de consumo.

  • jerson_naval

    e se eles pegassem pelo menos metade desse dinheiro e investisse na educação ou na segurança publica eu acho q teria-mos um pais bem melhor não votei na Dilma prq eu não gosto dela mas tbm não a culpo mas eles politicos roubam de ++ some muito dinheiro e ninguem ver nada e outra coisa alguem poderia fazer o selo do consumidor trouxa dizendo assim ( eu compro os carros mais caro do mundo, eu sou um consumidor trouxa Brazil) ta ai uma manifestação.

  • aarmsol

    Já pensaram se esse "bad marketing" chegasse as grande mídias e se organizasse um "Não compre carro no dia tal"… pense num prejuízo as montadoras e aos governos, afinal de contas deixariam de ser vendidos em média 14 mil veículos num só dia…….. e com uma grande adesão (afinal quem não gostaria de pagar menos) suficiente… deixaria muito político e executivo de cabelo em pé!!!!

  • Alex_JW

    Todo mundo acha um absurdo, todo mundo fica revoltado, mas todo mundo segue comprando carro zero km, especialmente das 4-grandes-dinossauro.

    Não existe ideologia sem atitude.

    • O_Corsario

      Isso que vc falou é grande verdade.
      Por isso acho complicado quando vem com discursos inflamados de greve de consumo, revolução, etc etc.
      A atitude pode ser tomada de várias formas. Uma delas, disse lá em cima, é consumir com mais responsabilidade. Trocar menos de carro, pesquisar bem o preço, abrir mão de um modelo, mesmo que vc o queira, porque tem valor abusivo, etc etc.
      Outra, que muitos aqui defendem, é a compra de usados ou semi-novos.
      O problema é que é fácil bradar na net contra tudo e todos, pregando criar um apocalipse… O difícil é mudar as pequenas ações e hábitos do dia-a-dia…
      Abraço!

    • Henrique de Campos

      Concordo com você Alex. E eu já havia feito uma vez um post aqui no NA com o selo BOICOTE ÀS MONTADORAS. Poderíamos voltar com esse movimento, aliás…

      Já foi dito abertamente por algum executivo, se não me engano da Mercedes: os preços são estabelecidos de acordo com a percepção do brasileiro. Ou seja, a culpa não é da cadeia produtiva, do dólar, dos impostos, nada disso. Realmente os culpados somos nós mesmos.

      • Alex_JW

        Eu topo…

  • fabiowbl

    Excelente matéria. Em 2001 comprei um Golf Plus por R$ 34K. Hoje com esse valor é possível comprar um Gol Trend 1.0 com alguns opcionais e um Golf semelhante está custando por volta dos R$ 55K. Não existe justificativa econômica/fiscal/conjuntural que justifique essa diferença. Lembrando que o dolar hoje está mais baixo que em 2001.

    • dark_sat

      Faz a atualização monetária e vera que não mudou quase nada o preço.

    • bom_senso

      Epa, inflação é só taxa de câmbio? Não existem outros custos não? Esqueceu do salário, energia, custo do aço (que subiu muito em dolar), etc..

  • O_Corsario

    Exatamente. Tem que lucrar muito onde vende fácil para poder vender barato onde vende difícil.

  • Renato_DF

    uma dica é juntar todos os blogs do mundo automotivo e lançar em um dia especifico uma campanha "não compre carro hj" só para as montadoras sentirem que os consumidores estão mudando, e querem um preço justo a ser pago, ai eu queria ver, parabens NA pela iniciativa.

  • jersaosp

    Infelizmente, enquanto o brasileiro não tiver educação, for burro e mal informado isso ocorrerá! Ou seja, vai demorar décadas para mudar, porque, em nenhum país esclarecido essas empresas fariam esse tipo de política, alias, política essa com o aval do governo, afinal, somente ele que poderia cobrar das montadoras de forma mais rápida uma mudança, mas como ele literalmente financia essa extorsão se omite ou quando age, age em pró das montadoras!

    Comprei o meu carro à vista, faço todas as manutenções dele para deixa-lo praticamente zero, porque carro 0km é uma coisa que eu nunca mais vou comprar! Se for troca for comprar outro usado!!

  • HugoRTeixeira

    Galera, eu odeio as montadoras do fundo da alma… mas elas estão certas…

    Para que diminuir o preço se tem trouxas que pagam?
    Para que vender modelos novos e equipados se tem trouxas que pagam?
    Para que deixar de empurrar lixos da década de 80 e 90 sem air bags, abs e… se forem feitos os testes, -5 estrelas no Euro NCAP se os trouxas preferem ar/direcao/vidros verdes e não se importam com segurança?
    Para que falar que "nós que ganhamos muito" quando o brasileiro gosta de colocar a culpa de tudo, SEMPRE no governo?
    Para que aplicar juros baixos se o brasileiro prefere levar uma carroça mas pagar por duas durante 6 anos?

    A culpa é 100% nossa.
    O governo não tem nada com isso.

    Todas as empresas, inclusives as "nacionais" são estrangeiras que vendem lixos caros para nós e usam o dinheiro para investirem em tecnologias e produtos para a matriz… e eles estão certos! Os alemães, italianos, americanos e japoneses… só se importam com alemães, italianos, americanos e japoneses!

    SE O BRASILEIRO NÃO RESPEITA NEM A SI MESMO… PORQUE AS MONTADORAS ESTRANGEIRAS VÃO RESPEITAR?

    A culpa é 100% nossa e acabou.

    Não é culpa do governo. Não é culpa dos impostos.

    A culpa é de você, que comprou um carro 0km, que parcelou em 60 vezes.

    O Brasil continuará uma m… enquanto não pararmos de jogar a culpa nos outros e olharmos para nossas próprias atitudes infelizes.

    • danilotoo

      minha nao.. hehehehehe
      nao compro carro 0km, prefiro carro que vem com airbag tipo Clio antigo, nao financio meus carros e só compro eletronicos no Paraguai. Portanto, nao dou meu $$ suado para esse país de m****

    • jnasser

      perfeito, malditos carnês.

  • RAFAMP

    Altos impostos, pouca concorrência, alta demanda, falta absurda de mão de obra qualificada, taxa livre de risco a 12,25% a.a., tudo isso faz com que os preços se elevem em toda a cadeia produtiva.

    Os empresários estão certíssimos em cobrar caro, se tem gente comprando, pra que abaixar o preço? Uns choram, outros vendem lenços!

    Não existe bondade no sistema capitalista, as empresas irão buscar maximizar seus lucros minimizando seus custos, isso é óbvio!

    No final, a culpa é do governo que fica com o papo estúpido protecionista que está 50 anos atrasado no tempo e com isso novas empresas – que fariam concorrência ao status quo e consequentemente o preço iria cair – não são incentivadas a virem pra cá, pelo contrario! São penalizadas com custos elevadíssimos, uma burocracia asfixiante, além de impostos noruegueses e infra-estrutura africana. A culpa também é do povo brasileiro, que prefere um estado gigantesco que oferece péssimos serviços, ao melhor estilo da URSS, ao invés de um estado mínimo, que incentive a concorrência entre as empresas…

    • dcc00756

      só tenho uma coisa a dizer sobre preço alto e governo => IPVA

  • kikofar

    O brasileiro padrão é muito mal informado. Assiste jornal, folheia revistas, "entra" na internet, mas acha que sabe, porém, não conhece das leis e das manhas do mercado. Basta uma propaganda com superlativos e pronto: vende igual pão quente. E, se num lugar onde as pessoas se endividam para ter algo melhor que o do seu vizinho, onde rodas de 4.000 reais o jogo e módulo de potência de 2.000 convivem num carro sem ABS, air bag e com pneus xing ling não é de admirar que paguem sorridentes um preço acima do absurdo.

    E a Hyundai e Kia estão vivenciando isso e nadando de braçada por aqui. Só não o fazem mais porque a "pobre" matriz não dá conta do nosso mercado modista.

  • Mak73

    Eu só compro carro a cada 10 anos,e ainda por cima usado,eu acho que sou um péssimo consumidor para as montadora de carros.
    Mas conheço 2 pessoas que trocam de carro como se troca roupa.
    Não sei se andam com o carnezão de 36,48,parcelas debaixo do braço.
    Mas é coisa de louco a cada 4~6 mêses é um carro 0km,um colega sempre troca reclamando que não gostou do carro e vai e troca de carro,e ainda fala….Cara gostar de carro é uma b*sta!

  • FordCorcel

    Primeiro, agradeço ao Eber e a equipe do site por ter transcrito a reportagem sobre a qual falávamos aqui dias atrás.
    Segundo, como se pode ler, é uma pouca vergonha este mercado, mas dizer que as montadoras não perdem, perdem sim e muito. Só na minha família, diretamente, são 6 carros que deixam de ser comprados, e aí vem alguém e diz: e andam de que? No lugar de carros novos, temos Mustang 69, MB 66, Corcel, Opala SS e por aí vai, e isto inclui até as mulheres da família. Boicotamos 100% esta maléfica indústria, que não tem vergonha na lata da cara de fabricar carros ruins, pelados e qdo não assassinos, como a famigerada Kombi. E tem mais, conheço um grande empresário, dono de concessionária, eu disse DONO, que se recusa a comprar qualquer carro 0KM, só compra para ele e família carros usados. Então senhores "inteligentinhos" executivozinhos de montadoras, vcs podem até ganhar muito em 1 carro, mas deixam de vender bastante tb.
    Terceiro: para quem realmente não pode ficar com carros mais antigos p/ uso no dia a dia, lembrem-se de comprar Chery, JAC, etc, não porque são bem mais equipados, e até mais baratos, mas para dar um bom tapa na cara destas indústrias que tanto nos exploraram por tantos anos. Senão, pensem comigo: se hoje, com uma certa concorrência no mercado elas já fazem o que fazem, imaginem o que estas montadoras, especialmente as 4 "irmãs", e Honda motos e Toyota Bandeirante faziam com os "bobos aqui" nos idos anos 70 e 80. Sem contar que a época, não haviam blogs, redes sociais etc. Penso que devia ser uma espécie de "assalto voluntário": vc ia a uma concessionária e "concordava bovinamente" em ser assaltado e, como "premio de consolação", levava um jeringonça para casa. Apesar de que, se vermos o que a famigerada Kombi faz ainda hoje em dia, vemos que, para estas empresas, pouco ou nada mudou.
    Por último: vamos ficar muito, mas MUITO atentos a pressão gignatesca que as montadoras estão fazendo para barrar as importações. É sério e real: o não licenciamento automático foi sá a ponta do iceberg. As montadoras não querem, muito menos o governo, redução de impostos, querem barrar a importação, como seria ilegal, visam dificultar ao máximo. Peço que todos fiquem atentos e, a qualquer sinal, vamos denunciar. Sempre já contando com a liberdade deste canal excelente que é o NA.

  • Armando_Perez

    Temos o carro mais caro do mundo, aliado com os juros mais altos do mundo.
    É dificil ser brasileiro.
    Falando sobre o drawback, está para vim uma nova medida industrial em agosto.
    vamos ver dai qualé a desculpa…

  • kpngkapanga

    soh faltou algum executivo dizer declaradamente, sem tem otario para comprar

    depois quando se fala para investir em educação do povo, esse politicos fdp não fazem nada

  • Junk_

    Eu trabalhei numa concessionária da minha cidade e sem bem das margens de lucro que são beeeeem gordas. Certo dia uma Captiva v6 AWD azul estava encalhada no patio 1 mais de 365 e um cliente de frotista que tinha muito interesse em adiquirir um foi conversar com a vendedora do setor de frotista. No meio da conversa ela falou de uma que tinha no Patio que não era de frotista e que estava com um super desconto, a situação foi devidamente passada ao cliente, que se tratava de um carro que tinha mais de um ano no pátio e que era zero e o mais importante o super desconto o carro mesmo com um lucro beeeeem menos saia por incríveis R$80.000,00 com essa eu pude perceber quão grande era a margem de lucro de todos os setores. Simplesmente ABSURDO!

  • KawasakiNinja

    Eu, apesar de poder, nunca tive um carro zero km. Pela primeira vez na vida, estava pensando em comprar um. Estava interessado no Kia Koup pq achei q ele seria vendido por uns R$68k no máximo. Quando vi q o carro tava sendo vendido por absurdos R$80k, parti pro plano B: Peguei um Eclipse 3.8 GT V6 2008, único dono, automático, novíssimo, por R$84k.
    EU TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO!!!!!

    • evtdesign

      Cara, eu só não te invejo por que é um sentimento errado, cada um tem que se colocar no seu lugar… mas que bela máquina hein!
      Eu chego lá um dia.. ahhh se chego!
      ;D

      • KawasakiNinja

        Chega sim pow… eu sempre adorei coupes. Comecei com um civic coupe manual 94, que carro!!! Fiquei com ele 9 anos e o carro nunca deu nenhum problema, só manutenção básica, inacreditável. Mas sempre sonhei com o Eclipse e venho juntando um $ há um tempão. Eu ia pegar o Kia koup mas por R$80k? Fala sério!!! Meu dindin esses safados não vão ver não!!! Esse q eu comprei, há mais de um ano atrás neguinho tava pedindo mais de R$100k, comprei por R$84k e daqui há uns 2 anos tu compra um por uns R$60k… É só ralar bastante e não sair fazendo filho por aí q tu compra um com certeza tb!!! Boa sorte!!!

  • davi_auto

    Uma das melhores matérias que eu já vi aqui no NA, mesmo não sendo produzida pelo site. O texto é muito bom, e retrata bem o quanto o consumidor é burro. Pagar caro por um carro que não vale nem a metade disso e o povo ainda acha que está fazendo um "ótimo" (e que ótimo :x) negócio.

    Mais o consumidor também é muito burro porquê compra um carro de 100k e acha que está arrasando e sai desfilando com seu carro novo. Se pelo menos o brasileiro acordasse, em outros países a população se revoltou e fez protestos até o governo resolver o problema, mais aqui o governo só quer saber de aumentar os impostos!

  • MajorAutomotivo

    Nada é tão prazeroso como gastar dinheiro na compra de um Golf ultrapassado ao preço de quase R$ 60.000,00.
    Vou passar essa reportagem para todos da minha lista de e-mail.
    Recomendo que os senhores façam o mesmo.

  • CelKitem

    Todos esses cálculos da matéria não representa o valor real de impostos pagos porque é apenas o valor pago na última nota fiscal. Mas todas as etapas da cadeia produtiva pagão impostos. Poe exemplo, do minério de ferro pro aço, do aço pro parafuso, do parafuso pra peça, da peça pra montadora, da montadora pra concessionária, e da concessionária pra gente.

    Esse matéria só considera a última nota fiscal que seria da concessionária pra gente mas onde estão todos os outros impostos pagos em cada compra da cadeia de producao? Então a porcentagem de impostos acumulados na cadeia produtiva vao ser bem mais que isso acima e portanto o preco do carro sem impostos nao seria 58% e sim muito menos …

    • Pardal

      E como a Honda vende o City no México a preço de Mille no Brasil??? Um carro fabricado em Sumaré-SP???!!!

    • Acacor

      mas se isso é assim como vc diz, porque que os carros fabricados aqui e exportados pelo brasil são vendidos pela metade do preço na argentina e no méxico? estes custos de impostos na cadeia produtiva já não estariam embutidos no preço para exportação também? como ainda assim eles custam a metade?

  • bieemoraes

    Sou adepto a fazer boicote durante um mês … se todo o país fizesse e não saísse comprando carros desesperados no mês seguinte duvido que esta palhaçada iria continuar. Me sinto um m… por ter que ver isso e infelizmente ter que dar o braço a torcer e continuar comprando carros com preços absurdos assim.

    Lembro que em 1999 meu pai comprou um corsa zero com ar por R$ 13.500 e eu em 2006 comprei um celta zero com ar por R$ 26.500, já nesta época eu fiquei indignado, mas estava precisando de um carro agora eu quero trocar e fico pensando quanto dinheiro vou colocar na mão da empresa que me vender o carro.

    • landocar

      concordo. segurem a compra do seu carro por mais um mes pelo menos, garanto q ja nas 2 semanas de "solidão" vao fazer as montadoras cortarem uma bela fatia do preço final. mas ó, tem q ser todo mundo. e nada de carro usado, esses tbm tem q cair o preço.

  • Matheus_Marques

    Vergonha é o mínimo…

  • dhm10

    Esse texto não deve ser levado como uma verdade absoluta, pois não é.
    O governo tem sim a maior parcela de culpa, pois regula o mercado de forma a manter um OLIGOPÓLIO (pouquissímas empresas detém mais de 90% do mercado), ele faz isso através da flutuação do imposto de importação (aumentando e reduzindo), sempre com o lobby e apoio das montadoras, que tentam manter seu oligopólio a qualquer preço.
    Ademais, faz questão de manter uma alta tributação em toda a cadeia produtiva, pois é a galinha de ovos de ouro da viúva.
    Além disso, o governo também nos nega o direito de substituir o automóvel como meio de transporte, pois não temos como depender do transporte público nesse país.
    Será mesmo o "lucro Brasil" o único culpado?

  • mquadros1

    Por isso comprei para a famíla um carro chinês completo, 20% mais barato que o nacional com air bag e ABS e ainda levei extra alarme, bancos de couro, tapetes, garantia de seis anos e revisões de preços pré-estabelecidos até os 60.000 km, quando será trocado novamente.O lucro das montadoras nacionais está nas alturas, é enorme, mas está bem escondido.

  • EuMeSmObYmYsElF

    choveu no molhado… isso todos nós já sabíamos……

  • _biolog_

    Lembro-me de uma reportagem da 4Patas lááááá por 85, teste de um Chevette Hatch (???) dizendo que era o mais barato mais caro do mundo… No Brasil sempre foi assim. Aqui nós, trouxas, pagamos o que eles querem por – sim! – carroças.

    Não sou contra Mille, Astra e cia., os bons velhinhos, mas até eles são caros. Um Mille deveria custar no máximo 12 mil.

  • fjmeskta

    Achei esta matéria ótima, mostra o quanto nós brasileiros somos trouxas.

    Vivemos num pais de terceiro mundo pagando preços de muito acima aos de primeiro mundo.

    Mas a culpa disso tudo com certezaé nossa por nos sujeitarmos a pagar impostos abusivos, e preços exorbitantes e não fazemos nada para mudar isso.

    Mas não tem oque fazer pois sempre vao ter trouxas que vão pagar e outros que como nos sabemos que estamos sendo lezados acabamos tendo que comprar sem outras opções, ou seja ou voce compra por esse preço ou fica sem.

    Resumindo os impostos não vão reduzir e nem os preços exorbitantes.

    Acredito que a tendencia dos carros chineses vindo para o brasil acabem mudando isso. Fazendo com que as grandes reduzam seus lucros para conseguir competir e o goverdo diminuindo os impostos para incentivar as montadoras brasileira.

    Ou posa acontecer algo muito pior, as grandes obriguem o governo a aumentar as taxas dos importados da china alegando concorrencia desleal, fazendo com que os carros chineses fiquem mais caros ou até acabem inviabilizando a sua importação para o brasil.

    Bom isso tudo é expeculação. Resta saber como o mercado vai se comportar.

  • silsas

    Como já falei, compra das menos nos desrespeitam :
    Nissan
    kia (cerato)
    Renault (fluence)

  • X11auto

    Galera menos papo e mais atitude!
    Copiem o texto e mandem poe e-mail para todos os amigos que conhecem pedindo que leiam e repassem!
    É assim que se muda!

  • pas77

    Desde sempre, postei que a conta não batia. Que as montadoras se usavam das taxas tributarias para justificar seus preços.
    Digo isto por experiência própria, iria comprar um punto, no fiinal de 2009, quando um amigo frotista se ofereceu a comprar um carro para mim pois ele teria descontos da montadora no carro particular. Esperava descontos de 5 a 7% mas para minha surpresa e alegria a Fiat deu 17% de desconto. Comprei um Linea HLX com 'kit essence (Aro 16, ar digital, piloto automático…)por 48000.

    • luis_ten

      E garanto que nem a concessionária nem a fábrica ficaram no prejuízo….

  • edsontak

    Oferta e demanda. Isto explica tudo. Enquanto tiver consumidor pagando, as empresas vão sempre maximizar seus lucros. Imagino o que aconteceria se os preços aqui fossem semelhantes aos americanos… iria haver uma loucura, corrida para compras, escassez, ágio… todo mundo ia ter um carro (desnecessário) a mais, as ruas ficariam insuportáveis, inclusive para estacionar à noite, pois ninguém teria garagem suficiente… a diminuição deveria ser gradual, mas tem que acontecer. Neste níveis não dá pra manter os preços!

    • X11auto

      Aqui é o país dos trouxas! Oferta e demanda!
      Tudo aqui é super taxado, tudo tem preço alto, somos feitos de otários, pois aqui ninguém sai as ruas pra brigar com o governo e nem polícia!
      Aceitamos tudo, como disse a matéria, a produção mais que dobrou, imposto recuou, custo das empresas baixaram, mas os preços são os mesmos, basta ver o preço dos seguros, a mais de 8 anos batemos recorde de produção ano após ano, muito mais vendas, e cade que o preço dos seguros baixam!
      Quado o dólar subiu opreço dos cartuchos de timta acompanho e dobrou de preço, agora o dólar caiu pela metade e os cartuchos continuam caros!
      País de malandros!

  • joeDRIFT

    TEM QUE BAIXAR OS IMPOSTOS !!

    o "lucro Brasil" seria pequeno encima de um valor baixo ..

    • Delson_Silva

      Acho que vc não leu direito: "o lucro das montadoras aqui é três vezes maior"! O que adianta baixar imposto diante desse quadro?

  • expresso222

    Tô com medo dos chineses aprenderem com as 4 grandes!! Estou aguardando os chineses se firmarem no gosto popular para ver o que ele vão fazer. MEEEEDOOO!!!!!

  • Movido à Capim

    Brasileiro o humano mais ignorante do Mundo!!! =/
    Preciso falar mais alguma coisa? :@

  • Drsjunior

    Esses dias teve uma batida entre uma BMW e um Escort aqui na minha cidade. Não precisa nem dizer o que aconteceu né, o motorista do Escort morreu e os dois ocupantes da BMW quase nada sofreram. So contei está historia, para dizer que o governo é responsável sim pelos preços dos carros que compramos, e se compramos carroças sem segurança, e se tem pessoas morrendo por causa dessas carroças, o governo e as montadores tem responsabilidade nisso sim.

  • Luiz_

    Manchete do Correio Braziliense hoje aqui de Brasíla: Preço de carro zero no DF cai até 12% em 2011.
    A reportagem cita o que chamamos de efeito JAC, que parte dessa queda se deve ao aumento da concorrência.

    • Delson_Silva

      Em Brasília tem Honda Civic com R$6.000,00 de desconto, GM Vectra GT com R$10.000,00 de desconto, Golf com R$5.000,00 e o mercado de seminovos também bomba, tem muita oferta!

  • x60

    Quando há acordos entre o Brasil e parceiros como México, Argentina e Chile, o imposto de importação é zero e, em muitos casos, as subsidiárias até reduzem ainda mais suas margens na venda de uma unidade para a outra. É o que ocorre, por exemplo, entre as filiais brasileira e argentina da Renault. Aqui o Logan 1.6 8V custa 37 550 reais. Na Argentina, que importa esse mesmo carro do Brasil, ele é vendido pelo equivalente a 25 500 reais. Sem a carga tributária, o Logan vendido aqui custa 26 585, mas na Argentina ele vale 20 017 reais, mesmo incluindo o custo de frete até o país vizinho. E o que explica essa diferença de 6 500 reais, depois de descontados os impostos? Para o presidente de uma importadora, que prefere não se identificar, os veículos nacionais não baixaram de preço quando comparados a outros países porque as montadoras, que trabalham com margens entre 9% e 11%, estão praticando o percentual máximo. O presidente da Anfavea (associação das montadoras), Jackson Schneider, prefere não entrar em detalhes sobre a rentabilidade do setor.

  • skulla7x

    Tinha que deixar essa matéria em destaque por 1 ano só pra galera se liga…

  • mrflames13

    O produto vale quanto o mercado paga por ele. Infelizmente

  • Castle_Bravo

    Como já comentaram também, tem uma coisa que ninguém lembra, o IPVA, se o preço dos carros baixarem, arrecadação deste imposto principalmente, despenca.

    Além de termos infra-estrutura precária para suportar um boom de vendas em razão de preços dentro da realidade.

    O governo finge que não vê as montadoras nos estuprando porque é conveniente a ele também que a situação não mude.

  • vinicarioca

    colem o link no facebook, no twitter…temos a internet vamos espalhar isso no Brasil

  • Churrass

    tinha que ficar fixado sempre esse post aqui

  • zafar1

    Pensei que os carros chineses iam chegam arrasando com preços baixos mas me decepcionei. 38000 reais em um carro completo simplesmente um absurdo. Será que existe concorrência mesmo no Brasil ou um cartel? Será que fabricar um carro decente e seguro com preço equivalente aos outros países da America do Sul é pedir demais? O Brasil não merece esse preço de carros, é a oitava economia do mundo e paga o preço de como se fosse a septuagésima economia hyperinflacionada do mundo. Absurdo geral.

    • ederfreedom

      Querendo ou não eles por enquanto estão fazendo um ótimo favor para a população, pois querendo ou não chegaram com carros mais completos do que os que temos aqui, por um preço mais baixo, forçando os concorrentes a baixar os seus preços e equipar mais os carros.
      Até quando isso vai durar não sabemos, com certeza as chinesas saqui um tempo irão se render a maravilhosa margem de lucro do nosso país.

  • pauloferrer

    "A Nissan tem um novo conceito para pensar um valor de um carro, pense em um Nissan" Esse é um dos "slogans" deles, gente não é propaganda eu comprei um completo, mais barato q o concorrente, juro zero, seguro mais em conta, pensei com o bolso mas o carro tb é muito bom, agora aqui ta todo mundo concordando com o absurdo mas quando o post é sobre o carro por ex. todo mundo mete o pau no designer, vamos deixar de ser pré-conceituosos e pensar racionalmente q as coisas podem começar a mudar.

    • luidhi

      Esse é o problema, paixão desarcebada por marcas em que os executivos e o departamento de marketing querem mais que você se exploda.

      O grande problema que as 4 grandes correm quando você opta por outra marca é saber que a nova marca custa menos e não é pior que as tradicionais.

    • jnasser

      juro zero?

      • Niveiro

        Não fosse ter que pagar pela TAC e inscrição no GRAVAME, seria sim taxa 0. Eu comprei um Nissan Tiida Sedan em abril. Na internet, o que mais tem é pessoal dizendo que o carro é horroroso, e isso e aquilo. Daí, aqui a gente vê o pessoal falando em ser racional, em boicotar e tal. Eu comprei meu Tiida Sedan por R$ 43.000. É barato? Nunca! Basta ver o preço que é praticado nos EUA (http://www.nissanusa.com/versa?next=See_All-Vehicles:VLP). No entanto, para o padrão de preços do Brasil, é racional, já que uma coisa é fato: pelo carro que é, mais barato só se for chinês. Falam também de manutenção cara, mas as revisões são tabeladas. Falam em alta depreciação, mas você pode pagar 40% do valor do carro em 36x "sem juros". Ou seja, pessoal compra carro das grandes marcas financiado por banco, e com isso leva um e paga dois. Eu comprei um e vou pagar um. Vai desvalorizar? Com certeza, mas pelo menos não terei pago juros, e no final, quem pagou juros mas conseguir vender melhor terá o mesmo prejuízo que eu. Enfim, ser racional é não ser paga-pau de VW, Fiat, GM, FORD, Honda e Toyota. E se for um carro ruim de venda depois, eu continuo com ele mesmo, afinal, pelos próximos 3 anos estará coberto pela garantia de fábrica, e com certeza ainda será um excelente carro. Pena não ter airbag e abs, mas em sua faixa de preço, com exceção dos chineses, nenhum no mesmo perfil tem.

        Enfim, estamos aqui indignados com o exposto por conta do óbvio. Mas na hora de decidir o que comprar somos totalmente influenciáveis. E as 4 grandes, juntamente com Toyota e Honda, agradecem nossa preferência.

        Portanto, estamos reclamando do que?

  • http://www.youtube.com/user/VideoDener?feature=mhee DENHOT

    Chega de Pão e Circo, Chega de Manipulação!

    Não tape seus olhos a este problema, lute pelos seus direitos, porque neste barco, estamos todos nos e pior vendo o paíz se afundar e nada se fazendo para reverter esta situação.
    http://imageshack.us/photo/my-images/838/brasilum

  • http://www.motorpasion.com.br Focusman

    Ei pessoal,

    Infelizmente esse Custo Brasil é algo sensacionalista.

    Trabalho diretamente com isso e afirmo que não é assim não viu…

    Mas, anyway… como o texto fala também, grande parte da culpa vem da cultura do brasileiro que tem mania de ostentar coisas que podem pagar mas que parecem mais caras do que realmente são.

    Alguém já participou de uma clínica? O pessoal não coloca o preço nos veículos em certa etapa da pesquisa. Perguntam ao cliente quando ele pagaria por aquele veículo. E ai os manolos que estão lá acham bonito pagar 50 mil em um Fox com cara de Ecosport, ou 70 mil num Fit bundudo e pronto…

  • http://www.motorpasion.com.br Focusman

    Odiar as montadoras não resolverá o problema.

    Deixar de comprar carros só vai aumentar o preço ainda mais dos carros.

    O pior, vai gerar desemprego.

    Gente, produzir carro no Brasil é muito caro, muito mais caro do que em outros países do mundo.

    Tenho medo da competitividade do Brasil como produtor de bens manufaturados no futuro. O custo na China e India é bem menor, tanto de mão de obra quanto de matéria prima.

    Quem vai querer manter uma fábrica no Brasil se ela não for altamente lucrativa? O volume de vendas por modelo é pequeno quando comparado com mercados maiores como os EUA e China.

    Como qualquer empresa visa obter o máximo lucro possível dos seus produtos, e não vivemos em comunidade socialista, já sabemos quem paga a conta né…?

    Vejam a história dos combustíveis.

    A gasolina em minha cidade antes do dia 20 de junho custava em média 2,35 reais. Dia 21 de junho passa a custar 2,79 em todos os postos da cidade. Véspera de São João, onde todos viajam para o interior.

    Alguém por acaso deixou de viajar porque a gasolina subiu?

    • dhm10

      esse lance do custo de produção é puro mito!
      sim, o custo de produção de um carro no brasil pode ser maior que mexico, china e india, porém é bem menor que eua, alemanha e corea do sul, e nem por isso produz mais que esses paises ou pratica precos menores.

    • MajorAutomotivo

      Aqui em Natal a população quase fechou os postos e os preços cairam.

  • granemann

    Custo brasil,carga tributária,logística defasada,linha de montagem ultrapassada=lucro para as montadoras e para o governo,se o consumidor não se importa de pagar caro,que dirá as montadoras e o governo,o problema que o povo brasileiro acostumou a paga caro em tudo,e para mudar isso levará décadas…

  • gatopardo

    Eu ia comprar um kia sportage, ia… como vcs acham que me sentiria dentro desse carro sabendo que os americanos pagam 40.000,00 reais nele, os argentinos 56000 reais e eu teria que pagar 80.000,00 pelo mesmo carro? eu me sentiria um idiota completo. Uma coisa é vc pagar sem saber o custo real, outra é aceitar passivamente esse descalabro. Vamos acionar o PROCON, Wikileaksem busca de documentos que comprovem essa roubalheira… aliás, o PROCON não deveria ser acionado, já que sua função é impedir que o consumidor seja lesado…

  • Marquinhos

    Por que baixar o preço se o consumidor paga?, explicou o executivo. Esse cara ai disse tudo: O brasileiro é trouxa e aceita pagar caro, se os brasileiros ficassem 6 meses a um ano sem comprar carro vocês iriam ver a redução de preços que iria acontecer, mas não adianta, no primeiro feirão o cara vai lá e paga em 36 parcelas, no final paga 2 carros e meio e ainda sai com sorriso no rosto dizendo fiz um baita negócio. Bota o nariz de palhaço ai NA

  • luidhi

    Outro dia comentei aqui isso, respondi que deveriamos parar de comprar carros, me responderam "Você não trabalha na indústria né?". Na verdade o cara morre de medo de ficar sem emprego, mesmo em um mundo atual de total carência de mão de obra.

    Hoje ainda digo, pode parar de comprar sim. Ninguém vai ser mandado embora, ninguém vai ficar sem carro. O mundo está em crise e vendendo cada vez menos carros. Todas as indústrias estão mirando para cá, porque talvez seja o único lugar que as vendas aumentam no mundo.

  • Delson_Silva

    O último político que teve coragem de tomar uma posição foi o Collor ao dizer que os brasileiros andam de carroça e pagam preço de carruagem … todo mundo sabe o que aconteceu!

    Brasil: Um país sem miséria … só sobrou os miseráveis!!! Divulguem no twiter, no facebook, no orkut, mandem e-mail para os amigos, distribua no escritório, mande para sua concessionária … #lucrobrasil

    • MattTr00

      ou o Brasil acaba com o PT, ou o PT acaba com o brasil. FATO. e quem discordar é muito cego.

  • Fredxyz

    Galera tem que lembrar que os outros países TABÉM COBRAM IMPOSTOS! Mesmo que sejam menores.
    Ou seja, se o carro aqui tirando os impostos custa mais caro que em muitos países com os impostos inclusos, como explica?!

  • migueseve73

    A auto esporte de julho que chegou em casa a alguns dias atrás tinha a mesma matéria.
    Gostei muito da iniciativa da revista, já que acaba tendo mais repercursão do que postada aqui, porque todos que acessam o site já sabem do abuso das montadoras, mas não são todos que assinam a revista que sabem, ou tem noção de quanto é o abuso.

    O pior de tudo, que cobram caro, por bem menos, se ao menos todos os carros vendidos aqui fossem atualizados iguais aos da Europa, Estados Unidos e alguns paises até da America do Sul como Chile, mas não. Carros inseguros e defasados.

  • Turbo_Car

    Sabe porque o Corolla custa 75 mil aqui? Porque tem quem pague.
    Se eu fosse o dono de uma dessas marcas cobraria o quanto o consumidor estivesse disposto a pagar. Se o consumidor está disposto a pagar 75 num Corolla, porque eu o venderia por 40?

    • marcio_cr

      Pq vc poderia vender mais e ter um lucro maior.
      Para que vender 5000 Corollas mês se vc poderia vender 30.000?

      • Turbo_Car

        Para atender uma demanda maior, teria de haver uma mudança em toda logística da empresa… a essa altura é mais viável (cômodo) manter o preço alto e vender pouco do que baratear e ter que trabalhar mais para produzir mais.

  • PaulloJorge

    Parabéns pelo artigo, ele reflete bem a minha opinião e acredito que a de boa parte do brasileiros a respeito dos Lucros astronômicos que as fábricas de automóveis tem. Nós como consumidres temos o poder de definir o preço, mas, a maioria paga a preço de luxo e leva carro básico. Um bom exemplo é o meu carro, um Fiat Punto, na europa o acabamento interior é bem superior que o vendido aqui, será que nós mereçemos menos que um europeu, o nosso suado dinheiro tem menos valor. Vamos abrir nossos olhos.

  • brunomsaid

    Ok. E agora, vamos fazer o que?
    Vamos fazer como? Na hora de comprar um carro, vamos levar a matéria mostrar pro vendedor o quanto o carro custa mesmo?

    Esse texto todo deveria ser trasformado em um infográfico. É muito bom, mas muito extenso. Aí sim ficaria mais fácil de divulgá-lo.

    E nem dá pra acionar Governo já que eles "pagam" para as montadoras se instalarem. O mínimo que a montadora vai fazer é dizer: "Beleza, vou pra outro canto".

  • KamatsuKyoto

    Corolla por 43 mil? Seria um sonho. T_T

    • zafar1

      Ainda bem que não comprei um carro ainda senão me sentiria um perfeito otário. Na Argentina custa 48000 reais, não sou pior que um argentino rsrsrsrs.

  • http://www.andresjesse.com andresjesse

    revoltante, não somente no setor automobilístico, as taxas de impostos são abusivas em tudo o que consumimos

  • marcio_cr

    Sabe por que o brasileiro aceita pagar esses absurdos? Pq o nosso mercado continua tão fechado quanto era nos anos 80. Em qualquer lugar do mundo, onde a livre concorrência impera, nenhuma empresa da uma de esperta, querendo cobrar preços superiores ao que os seus carros valem, pq sabe que o consumidor tem pelo menos mais umas 20 marcas com preços já baixos, e todas querendo conquistar mais um pedaço do mercado.

    Só no nosso Brasil brasileiro que 90% do mercado é dominado por quatro montadoras, e o resto está feliz por ter apenas 1% do mercado cada. Assim é fácil cobrar o que bem entender em seus carros.

  • Sr_Wilson

    pelo que sei, a margem brasileira é mais alta mesmo, mas nada absurdo, o que ocorre é que o lucro da montadora é feito pelo preço final, isso é nos USA o preço do carro pra venda na loja é quase o preço só do nosso custo de imposto, logo a taxa de lucro da empresa é colocado em cima de um valor de custo quase 3 vezes maior que o custo americano.

  • zafar1

    Já falei que isso é CARTEL. Pagar 23000 reais em um carro sem segurança, sem air bags, sem ar condicionado, sem direção hidraulica é simplesmente um absurdo. Se importar um carro da Argentina seguro e completo, pagar as taxas de importação ainda fica mais barato que comprar um completo aqui.

  • felpsarantes

    Depois que ouvi o seguinte: "Sabe qual é o melhor carro pra mim? O 0km… pode ser pelado, mas 0km…" desisti de acreditar num futuro melhor para os nossos carros 0km (bem equipados e com valores justos…)

  • Paulo_walkerpoa

    É UMA VERGONHA!!!!! como diria aquele da tv. Brasileiro merece mesmo. Pena que estou no meio, atualmente tenho um Cerato e um Mégane, mas o proximo será chines e ponto. Penso que a nossa única chance será comprando carro chines barato ou usado, até que baixem os preços.

  • Cil

    Pra mim isso é mais uma HERANÇA MALDITA deixada pelo barbudão de nove dedos corruptos. Um amigo comprou um carro na era FHC por 13 mil, um Paliozinho, acho que 1997-1998.

    Como dizem por aí, uma mentira contada muitas vezes vira verdade. O barbudão e sua gangue sairam por aí dizendo que o brasileiro podia gastar, podia se endividar… e tome fim da necessidade de fiador, e tome crédito consignado… e tome o povo acreditando que estava rico mesmo… consequentemente… e tome os preços subirem… afinal se o povo estava rico, os fabricantes queriam uma casquinha!

    Os impostos são altos? São sim… mas eles são cobrados em cima do preço final do carro quadno ele sai da linha de montagem. Nada justifica um carro de 48 mil na Argentina custar 75 mil aqui… sendo que o carro argentino é de fabricação nacional.

    Mas aí… o que seria dos espertos, vulgo montadoras, se não fossem os idiotas, que são a maior parte do consumidor brasileiro que aceita e se sujeita a essa palhaçada

    • Jota

      Se um paliozinho era 13000 naquela época, o carro era tão caro quanto hoje, ou até mais devido a inflação ser maior naquele período. Dá uma pesquisada de quanto valia o salário mínimo e a renda média brasileira e vai ver que naquela época era ainda pior.

  • silva_gabriel

    Eu digo que o culpado são os políticos e o governo em geral. Isso independe se você votou no partido azul ou vermelho. Tudo no Brasil é mais caro por causa da ineficiência administrativa de todos os poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário), em todos os níveis (municipal, estadual e federal).

    Ao invés de focar nos problemas do país e da população, essas pessoas usam a máquina pública de modo corporativista ou em benefício de um determinado grupo/classe. O serviço público brasileiro precisa se profissionalizar.

  • DanielPilfer

    A verdade é que temos grande poder de compra frente a nosos irmão argentinos e chilenos. Quem já visitou estes dois países sabe que as ruas são mais abarrotadas de carros velhos que aqui, e isso em Buenos Aires e Santiago, mesmo que os carros sejam bem mais baratos por lá.

    O problema aqui é de escala de consumo, "tudo vale qualquer coisa", ou seja, um Corolla vale o preço de dois carros compactos completos e o povo ainda sim paga. Um IX 35 veio custando 30% a mais que a antiga geração do Tucson (que também se nacionalizou e subiu de preço!???) e também virou sucesso de vendas. O povo não tem critério algum pra comprar o que quer, virou competição social ter o carro que mais lhe agrada e tira onda e ponto, não importa o que realmente o produto oferece e o quanto custa.

    Sinceramente, não esperem nenhuma mudança enquanto uma crise econômica não nos atingir. Quem está com dinheiro gasta e não tá nem aí pro que pensam os demais (ao contrário, vai dizer que quem reclama do preço é porque não tem dinheiro pra comprar).

  • pauloreis

    assim caminha nosso paísinho de MI#$&%! isso infelizmente não é uma novidade assim como pagamos mais para tudo… só de pensar que trabalhamos de 4 a 5 meses pagando impostos para os que nossos "políticos que estão lá para servir o país" gastarem entre eles e suas famílias ja é de matar. A se eu encontrar com esses caras na rua!!!

    não se preocupa não galera, daqui uns 300 anos melhora!! não sei se vamos estar vivos para usufruir das melhorias =/

  • ederfreedom

    O Problema aqui no Brasil não são as montadoras e sim a população que aceita pagar valores absurdos em carros, combustíveis, pedágios etc.

    No dia que as pessoas se ligarem e perceber que não vale a pena comprar um carro zero, que compensa bem mais investir em um usado, e deixar os carros novos parados nos pátios das montadoras, ai sim os preços irão cair. Quando perceberem que não é normal pagar 70mil em um corolla que vem com rodas de ferro e vidros traseiros com manivela para subida e descida, sem abs, sem ebd etc, ai sim este país vai prosperar.

  • Niveiro

    Eu comprei um Nissan Tiida Sedan em abril. Na internet, o que mais tem é pessoal dizendo que o carro é horroroso, e isso e aquilo. Daí, aqui a gente vê o pessoal falando em ser racional, em boicotar e tal. Eu comprei meu Tiida Sedan por R$ 43.000. É barato? Nunca! Basta ver o preço que é praticado nos EUA (http://www.nissanusa.com/versa?next=See_All-Vehicles:VLP). No entanto, para o padrão de preços do Brasil, é racional, já que uma coisa é fato: pelo carro que é, mais barato só se for chinês. Falam também de manutenção cara, mas as revisões são tabeladas. Falam em alta depreciação, mas você pode pagar 40% do valor do carro em 36x "sem juros". Ou seja, pessoal compra carro das grandes marcas financiado por banco, e com isso leva um e paga dois. Eu comprei um e vou pagar um. Vai desvalorizar? Com certeza, mas pelo menos não terei pago juros, e no final, quem pagou juros mas conseguir vender melhor terá o mesmo prejuízo que eu. Enfim, ser racional é não ser paga-pau de VW, Fiat, GM, FORD, Honda e Toyota. E se meu Tiida Senda for um carro ruim de venda depois, eu continuo com ele mesmo, afinal, pelos próximos 3 anos estará coberto pela garantia de fábrica, e com certeza ainda será um excelente carro, logo, não precisarei procurar um outro usado. Pena não ter airbag e abs, mas em sua faixa de preço, com exceção dos chineses, nenhum no mesmo perfil tem.

    Falam também em comprar usados, mas um usado bom, que te dê algum upgrade em termos de conforto, não é barato. No meu caso, os 60% de entrada no Tiida Sedan equivaleram a R$ 26.800,00. Que carro bom e não muito usado se compra com esse valor? E outra. Compramos carros zero não só apenas porque queremos aparecer, mas é porque são os que oferecem as melhores condições de pagamento. Dependendo da grana que se tenha, pode ser o suficiente para fazer um bom negócio na compra de um zero, como eu fiz. No entanto, preferindo um usado e não tendo toda a grana para bancá-lo, vai arcar com um financiamento com taxas geralmente mais altas que as aplicadas aos zero km. Em resumo, quem tem dinheiro faz o melhor negócio. Quem não tem, deve avaliar o que é melhor, afinal, comprando um usado de 3 anos, ele será um usado de 6 anos depois de mais 3 anos de uso, e, como diz o ditado, "não tem almoço grátis".

    Enfim, estamos aqui indignados com o exposto por conta do óbvio. Mas na hora de decidir o que comprar somos totalmente influenciáveis. E as 4 grandes, juntamente com Toyota e Honda, agradecem nossa preferência.

  • jonatandasgupta

    o povo prefere fazer manisfestaçao pra legalizar a maconha do que fazer contra impostos ou preços abusivos como ode carros e tantas outras coisas mais.se fosse em outro país o povo já tinha "quebrado o pau" … sem contar nos politicos que roubam ,matam tanta gente de bem no nosso brasil e a maioria dos politicos morrem de velho.até quando?

  • rafaelmju

    E é por conta de gente como nosso Amigo Niveiro que pagam o preço que as montadoras querem é que os preços dos carros não baixam, essa semana pesquisei muito para trocar meu fista sedan, queria comprar o i30 ou elantra, porém depois de pesquisar um pouco e ler reportagens como essa e achar um absurdo, resolvi continuar com meu carro usado mesmo, esse povó é tudo ladrão, e grande parte disso é por falta de conhecimento do povo, eu mesmo por exemplo não sabia desses absurdos que as montadoras fazer com o povo brasileiro, creio uma divulgação em massa seria alguma coisa, não tudo mas um começo.

  • Luaan

    Então se já existe o Lucro Brasil, com as montadoras explorando o consumidor, por que diabos é que o PT aumentou o IPI sobre os veículos importados? Não me digam que é para favorecer o veiculo nacional ou manter os empregos!!!! PALHAÇADA! Me sinto um idiota…

  • robinson07

    PARABENS PELA REPORTAGEM, VAMOS DESMASCARAR A PILANTRAGEM DAS MONTADORAS

  • Luaan
  • igorfp

    O texto trata de uma realidade triste no Brasil. Como foi dito no mesmo, muitos produtos e serviços aqui são os mais caros do mundo, como é o caso do setor automotivo, McDonald's, telefonia e muitos outros. Talvez essa cultura brasileira de pagar valores exorbitantes venha da necessidade de obter status. Voltando ao caso dos automóveis, pagamos caro por eles, mas qual a nossa esperança? As montadoras não diminuirão os preços por pena dos consumidores. Deixar de comprar carros para forçar a queda nos preços seria uma ótima opção, mas alguém se habilitaria a largar o veículo pessoal pra utilizar o transporte público brasileiro (caro e de péssima qualidade)? Acho que muitos vão preferir pagar o dobro nos carros. Talvez com o aumento da concorrência! Ou as montadoras menores irão apenas seguir as tabelas das líderes (como foi dito no texto). Qualquer queda nas vendas as montadoras irão alegar crise e forçarão o governo a diminuir os impostos, mantendo os altos lucros. Talvez, mas só talvez, o governo(ou seja lá quem for o responsável por isso) resolva estabelecer um preço máximo pra essas mercadorias. Mas isso não vai acontecer, não aqui no Brasil.

  • anaelbr

    Posso ir na Argentina e comprar um carro 0km lá? Ou tenho que provar residência? Pelo jeito, tá mais barato ir lá, alugar um imóvel e comprar o carro do que comprar aqui no Brasil…

  • macaense

    É de chorar de raiva… Por que tem que ser diferente para nós? Nós não temos o direito de usufruir de carros bem equipados, e ter poder de escolha para comprar os carros?

  • ChicoREP

    Esse assunto está rolando há mais de um ano (os primeiros comentários são de 58 semanas atrás)… Muita gente comentou, de forma indignada, a exploração que estamos sofrendo, o Lucro Brasil abusivo, a carga tributária excessiva (que não retorna na forma de benefícios para a população, como em outros países onde ela é similar), o peso da corrupção e até a vaidade do brasileiro que paga mais – como qualquer novo-rico do primeiro mundo – para "impressionar" a galera…
    E o resultado disso, pessoal? Onde estão nossos representantes para brigar pelo ajuste dessa situação? Cadê o PROCON que deveria ir pra cima dessa montadoras que alegam "pra que baixar o preço se os consumidores pagam o valor atual"? Será que, ao longo desse tempo todo, este texto não passou na mão de alguém que tem acesso ao poder – e brio suficiente para fazer algo a respeito?
    Ou teremos que prosseguir sendo ridicularizados pelos gringos pela nossa passividade e aceitação de tudo o que nos impõem, até que surja um movimento de "caras pintadas" que resolva virar a mesa pela violência – e aí todos vão lamentar não ter prestado atenção aos sinais de descontentamento, como esta coleção de reclamações??
    Não se trata de obter apenas carros mais baratos… Trata-se de pagar o que é justo e obter os produtos e serviços de qualidade que os países civilizados garantem aos seus cidadãos!

  • gabrielgon3408

    Acompanho esse absurdo ha alguns anos. O que podemos fazer de concreto para reverter esse quadro?

    Acredito que a situação se mantém assim porque praticamente TODA a população não sabe que é abusada, e os que sabe, não sabem o que fazer pra melhorar. Quando veem qualquer carro por 4 ou 5 mil mais barato acham uma barganha.

    Mais uma vez, como você acha que podemos reverter essa situação?

    • ChicoREP

      Talvez se possa começar lançando na Internet uma pesquisa do tipo "ação popular", em que as pessoas coloquem seu nome e email como forma eletrônica de abaixo-assinado. O assunto dessa consulta seria saber se a pessoa concorda em pedir a abertura da planilha de custos – e lucros, naturalmente – das montadoras de carros instaladas no país, como forma de abrir um debate sobre o assunto, com o respaldo do PROCON, por exemplo.
      A questão é obter a adesão de muita gente, para dar "peso" a essa reivindicação. Um movimento social importante poderia superar as defesas dos que estão lucrando muito com essa situação, e que pagam anúncios e reportagens na mídia para se justificarem – ou para silenciar as vozes que reclamam.
      Não podemos continuar a fazer papel de bobos, pagando os 40% da renda nacional que o governo nos cobra em impostos para sustentar a gandaia geral (agora conseguiram incluir mais uns 5000 vereadores nesta próxima eleição!!), sem retorno (educação pública ruim, saúde pública ruim, segurança pública ruim, infraestrutura do país ruim), o que nos obriga a contratar/pagar esses serviços de forma particular, gastando outros 40% para isso. Nem continuar a pagar juros escorchantes aos bancos, dignos de agiotas legalizados, pelo dinheiro que precisamos para financiar nossos negócios. Nem continuar a pagar o triplo do preço que os gringos pagam por seus carros!!

  • lckeil

    Olha, vou dar um exemplo, temos aí no mercado os concorrentes Nissan Versa e Chevrolet Cobalt, se você parar pra analisar o Versa é superior em 90% dos aspectos, melhor motorização, desempenho, melhor consumo, Cobalt entrega desempenho inferior e ainda gasta mais combustível, tem mecânica ultrapassada e quem vende mais? Cobalt vende muuuuito mais que o Versa! Quer dizer, quando brasileiro tem a oportunidade de pagar um preço um pouco mais justo (ou menos abusivo) ele não o faz, parece que não para pra analisar, sai comprando as carroças empurradas a ele feliz da vida. Por que as montadoras vão diminuir o preço dos automóveis tendo consumidores assim? A Chevrolet faz uma porcaria de carro como Cobalt, não se esforça pra fazer um carro bom, cobra muito caro por ele e vende muito! Esse país é o paraíso para as montadoras.

  • erosgaspar

    Decidi não seguir o fluxo da maioria das pessoas que só reclamam sem tentar modicar qualquer coisa, por isso estou criando o Carro Em Grupo, por 3 motivos, o 1° é contribuir com a economia de milhares de brasileiros que pagam os preços dos veículos mais caros do mundo o 2° e forçar a montadoras cobrarem um preço justo e o 3° é a vontade de empreender e mudar tanto a minha vida como a vida de outras pessoas. http://www.carroemgrupo.com.br

  • Wesley Barros

    O único culpado por isso tudo é o próprio brasileiro, que aceita pagar esses preços. Basta parar de comprar carro zero, bem como outros produtos industrializados, que custam caro demais, e duvido que esses preços não vão por água abaixo.

  • Marvan Boff

    Achei esse post através desta publicação http://www.forbes.com/sites/kenrapoza/2012/08/11/