Conversíveis Europa Governamental/Legal Mercado Mercedes Benz Tecnologia

Mercedes-Benz: Sistema Airscarf não pode ser usado na Alemanha por conta de direitos

mb-airscarf

Os conversíveis da Mercedes-Benz possuem um interessante sistema de aquecimento para quando a capota está abaixada em temperaturas pouco agradáveis.

O chamado Airscarf projeta jatos de ar quente na cabeça e pescoço de motorista e passageiro nas Classes SL, SLC, S Cabrio, E Cabrio e C Cabrio, além do AMG GT Roadster.

mb-airscarf-2

No entanto, depois de algum tempo de lançamento, a tecnologia não poderá mais ser usada pela Mercedes em sua própria casa. O Tribunal de Justiça da Alemanha proibiu a marca de comercializar carros com o dispositivo.

O motivo é que a Daimler não teria os direitos sobre a tecnologia, que havia sido patenteada anteriormente por Ludwig Schatzinger, que não recebeu um pedido e nem fez acordo com a montadora para cessão da tecnologia.

Para os carros já presentes nas lojas, a justiça germânica ordenou que o Airscarf seja desativado. A Mercedes-Benz ficou surpresa, pois o caso já era conhecido e ela já havia vencido a disputa em tribunais de instâncias inferiores. A Daimler pretende recorrer da decisão.

[Fonte: Motoring]





  • Roger Rosato

    Achava inacreditável no começo, quando tinha acabado de me mudar pra Vancouver, as pessoas andando de capota rebatida ou teto solar aberto (nos raros dias de sol) com temperaturas baixíssimas para os padrões brasileiros (10-12ºC). Dai descobri que todos fazem uso do combo bancos aquecidos + ventilação do carro na configuração para aquecimento, fiz o experimento e é de fato muito agradável. Imagino que com essa tecnologia da Merc, seja ainda melhor.
    O Brasil é o país ideal para carros conversíveis e com teto solar, mas são raridade… vai entender!

    • Lukoh

      Calor do inferno num país tropical como o Brasil… aqui eu quero é Ar Concidicionado no máximo, e não me torrar no Sol, rsrss

      • Alvaro Guatura

        Concordo, não acho o Brasil nada de ideal.
        O ideal aqui pra mim é vidro bem escuro e ar condicionado no último.

        Gosto de andar com vidros abertos e ventilação com temperatura quente nos dias de inverno mais rigoroso.. imagino que num carrão desses, conversível ainda, deve ser muito mas agradável

      • Roger Rosato

        Na Califórnia e na Flórida o sol é tão escaldante quanto no Brasil e o calor é frequentemente pior (recordes de mais de 50°C). O fator assalto é válido, mas cai por terra quando vemos a qtdd de motos caríssimas que temos pelo Br.

    • Eduardo FP

      Tem o lance de aqui ser algo de rico né, o cara provavelmente não duraria 5 quadras sem ser assaltado.. E o fator sol na cuca como o Lukoh comentou kkk

      E ah, andei com uma ferrari california em Paris, era conversível e também achei que iria passar frio, visto que estava uns 0°c, mas me surpreendi, mesmo com a capota aberta fica bem agradavel com o ar ligado, em torno dos 20°c.

      • th!nk.t4nk

        Tem o lance da sensação térmica também. Aqui na Europa 0 graus pra mim é bem semelhante a fazer 10 graus no Brasil. Depende da umidade, vento, etc. Junte a isso que você se acostuma, e mais as facilidades (roupas que esquentam mais, os bancos aquecidos, etc), e no fim das contas a gente passa muito mais frio no Brasil (no sul) do que na Europa ou Canadá.

        • Matheus Marques da Silva

          É bem por aí mesmo.. aqui em Caxias do Sul agora está 5ºC no meu termômetro “super aferido” (pro lado de fora) e a umidade é terrível. A sensação de frio é pior do que pegar temperaturas menores nos EUA ou China (onde já enfrentei temp abaixo de zero). Mesmo dentro de casa onde agora marca 17ºC a sensação é pior. Hoje é um dia em que airscarf, volante e bancos aquecidos fazem toda a diferença! hehe

        • Redpeak77

          Absurdo não termos aquecimento na maioria das casas devido ao preço do gás ou da energia elétrica!
          Só o fato de estarmos passando frio ou calor em um país com tantos recursos naturais, mostra o nosso nível de atraso.

        • Rodrigo

          Já peguei -15ºC nos EUA, com clima seco e pouco vento, mas ainda assim é mais suportável que os 3ºC de uma manhã fria e umida em São Paulo.
          O único inconveniente é retirar a neve dos vidros e esperar o carro aquecer internamente.

        • Jackson

          De acordo aqui no sul do Brasil se passa mais frio que na Europa. Já morei no norte da Itália e sinto mais frio em Porto Alegre do que sentia na lá.

    • th!nk.t4nk

      10 graus tá longe de ser “temperatura baixíssima”… E lembre-se de que mesmo no Brasil há lugares onde faz temperaturas negativas (e 10 graus é rotina). O problema é a segurança mesmo. Na Europa em muitas cidades as pessoas estacionam com a capota aberta na rua. Deixam o carro lá “aberto” e ninguém mexe. No Brasil é impensável.

      • leomix leo

        Aqui na Bahia vc trava o carro todo, aciona alarme e os caras roubam o que tem dentro.

      • Roger Rosato

        Amigo, sei bem das temperaturas no Brasil. Morei minha vida toda na região Sudeste e Sul. Lembro como ontem dias de 10°C em S. Paulo sendo anunciados no jornal como um dos mais frios do ano, em Campinas uma vez fez 3 graus e saiu em TODOS os jornais. A questão é que na absoluta maior parte do país, 10°C é considerado muito frio.

    • V12 for life

      Além de tudo que citaram tem a falta de educação do brasileiro, não são raros os casos de pessoas acertadas por cuspe em seus conversíveis nas grandes cidades.

    • PEDAORM

      Aquilo que é cidade, espero voltar a morar lá um dia.

    • Marcos Medeiros

      Creio eu que o crime é o principal fator.

    • Daniel

      Cara, o Brasil não é o pais ideal pra conversivel e teto solar! muito pelo contrario! Como aqui temos muito sol, temos que ter proteção de exposição.
      Na europa é o contrario, alguns paises mais ao norte tem apenas um pouquinho de sol durante apenas 3 meses no ano… dai eles precisam aproveitar o maaaaaximo possivel esses raros raios solares, dai surge o conversivel e teto solar pra salvá-los.

      Mesmo passando frio eles vão usar todos os raios solares que conseguirem.

      • Marcelo Alves

        E tem aquele lance dos raios solares aqui no Brasil serem mais “fortes” devido a inclinação na terra em relação ao sol ou algo assim… Eu senti isso quando fui a Natal-RN e lá o sol era mais quente que aqui onde eu moro (ou pelo menos a sensação de calor ao sair ao sol).

      • Roger Rosato

        Como já disse: na Flórida e na Califórnia o sol é tão escaldante quanto no Brasil e a temperatura é frequentemente mais alta, mas conversíveis são MUITO comuns.
        Em uma viagem de carro que fiz do Canadá até o sul da Califórnia minhas mãos ficaram queimadas, mesmo com o carro possuindo filtro UV no pára-brisas. Meu médico recomendou usar luvas próprias pra dirigir, da próxima vez.

        • Daniel

          Mas os estadunidenses não são reconhecidos internacionalmente pela racionalidade e inteligencia… lá tem muito conversivel para ostentação. Já o europeu é muito mais racional na hora de comprar carro.

          Aqui no Brasil, conversiveis e tetos solares são apenas para ostentação. Um amigo meu tem carro com teto solar panoramico e fala que é um saco, pq o carro fica muito mais quente qdo estacionado no sol do que um carro sem teto solar. Tbm diz que o ar condicionado não parece ter a mesma eficiencia.

          • Roger Rosato

            LOL juro que ri alto
            Fiquei tentado a comprar um carro com teto solar (conversível, quem sabe no futuro) depois que tive experiência com ambos aqui no Canadá, mas… de fato, a questão do sol é a que mais me preocupa. Aqui em Vancouver, nos preciosos e raros dias que faz sol, você quer o máximo de tempo possível ao ar livre… daí eu lembrei que eu tinha uma relação bastante diferente com o sol no Brasil. Tipo… uma relação meio agressiva, até. LOL

            • PEDAORM

              Roger, desculpa me intrometer, morei na esquina da Alberni com Bute, colado com a Robson, por um mais de um ano, com o Skytrain bem próximo, estação Burrard, só usei carros para viagens.
              Convenhamos que o sistema de transporte é acima da media, para usar o carro você vai para onde? Não vejo necessidade de carro nessa cidade, com exceção de viagens. Talvez para para área norte que não frequentei, com excessão da Grouse Mountain.

              • Roger Rosato

                Alugo carro pra viajar pras montanhas, principalmente. Na maioria das vezes dividindo os custos com amigos. Já fui pra região de Whistler umas 3 vezes, Jasper e Banff, uma vez cada. Duas vezes pra Seattle, tbm.
                Última vez que aluguei carro foi pra dirigir até a Califórnia, em especial San Francisco e Los Angeles. Viagem foda demais…

                • PEDAORM

                  Perfeito, maioria das vezes que aluguei foi para ir a Whistler.
                  Vancouver é realmente incrível, outro nível, felicidades amigo.

                  • Roger Rosato

                    Sim, Vancouver é tão boa que parec zoeira, uma pegadinha canadense para estrangeiros se apaixonarem pelo Canadá. Mas daí você lembra dos preços absolutamente absurdos de moradia…

                    • PEDAORM

                      De fato, até hoje lembro dos salgados 3.000 dólares que pagávamos de aluguel no downtown, ainda em 2010, ano das olimpíadas, já com as conivência de internet e energia incluso, mas mesmo assim… Aluguel de Vancouver era mais caro até do que eu paguei na Europa em 2013. Justificável pela infraestrutura, a cidade não é constantemente relacionada entre as melhores para se viver à toa.

  • Igor Pricandi

    Não tenho nenhum pretensão de ter um conversível, no entanto, acho acertada a decisão no que diz respeito aos direitos. Grandes empresas ignoram a propriedade intelectual e ganham muito dinheiro a despeito de quem inventou o produto. Casos como o walkman que foi inventado por um brasileiro e a sony até criou um lenda sobre Akio Morita para encenar que a invenção era do seu presidente. Na justiça perdeu e pagou uma indenização irrisória ao verdadeiro inventor, Andreas Pavel. O mesmo vale para o ipod da apple que deu origem ao iphone, atribuído a steve jobs quando foi criado por Kane Kramer que continua pobre.

  • CanalhaRS

    Que bucha hein? Depois de anos usando a tecnologia.
    Mas se a patente não era dela, é justo que o criador receba os créditos.