Mercedes Benz Tecnologia

Mercedes diz que nove marchas é o limite

daimler-9g-tronic

Já foi o tempo em que a maioria dos fabricantes de veículos se contentavam com caixas de mudanças de 3, 4 ou 5 marchas. Com a pressão exercida pelas leis ambientais, tornou-se cada vez mais necessário reduzir consumo e consequentemente a emissão de poluentes.

Assim, a transmissão se tornou um dos recursos disponíveis para aumentar a eficiência, mas esta só obtida através de sistemas automáticos ou automatizados de dupla embreagem, que podem receber mais marchas.

O aumento no número de velocidades subiu rapidamente e hoje temos caixas de 9 marchas até em carro brasileiro. No entanto, alguns fabricantes já estabeleceram seus limites, tais como a Mercedes-Benz, por exemplo.

Marcus Sommer, engenheiro-chefe da Mercedes para o sistema de tração 4MATIC, divulgou que a empresa não irá além da caixa 9G-Tronic, pois não visualiza benefícios acima de 9 marchas. A montadora fez 81 bilhões de simulações em computador e verificou que o ganho em eficiência foi quase zero.

Três anos atrás, outro Sommer disse a mesma coisa. Nessa ocasião foi Stefan, CEO da ZF. Ele anunciou que a tradicional fabricante de transmissões não iria além das 9 marchas, alegando o mesmo que a Mercedes nesse momento. Ele definiu como um “limite natural”.

Mesmo assim, há quem acredite que um câmbio automático de 10 marchas seja possível. Ford, GM, Honda e Hyundai estão desenvolvendo sistemas com uma dezena de velocidades. A Volkswagen estava indo pelo mesmo caminho, mas há alguns meses desistiu do projeto.

[Fonte: Autocar]





  • Sorrindo_Pra_N_Chorar

    O câmbio CVT não seria o ideal de eficiência?

    • T-800

      Não

      • PerobaC

        “Não”, para os CVT convencionais dotados de correntes ou correias metálicas.
        Mas para outras concepções de CVT ainda há um universo inexplorável.

        No curso de especialização em Confiabilidade, em 2007, assisti a um vídeo sobre o Extroid, CVT Toroidal patenteado pela Nissan.
        Esse vídeo é bastante antigo.

        Mostrava a apresentação da tecnologia para CEOs e outros “peixes” grandes de várias montadoras, inclusive MB e Audi.
        O Extroid é formidável. Pelo menos na sua concepção.

        Consolida números de eficiência e desempenho em níveis que nenhum câmbio que equipam automóveis na atualidade sequer se aproxima.

        Chegou a equipar modelos como o Nissan Cedric, mas não adentrou muito além do início deste século em razão ao preço caríssimo de fabricação, e os elevados custos de manutenção. Além da baixa durabilidade.

        Outro câmbio CVT que teremos num futuro não muito longe é o Orbital (Milner CVT).
        Essa transmissão ao menos já existe em alguns equipamentos melhor engenheirados, como iates de alto padrão, ônibus espacial.
        Se não me engano, a Honda trabalha no desenvolvimento em um CVT nesta concepção desde 2010.

        Atualmente, mesmo os carros mais modernos e tecnológicos possuem um nível de engenharia ainda considerada mediana: há componentes que exigem precisão e tolerância em níveis avançados, mas a grade maioria ainda é dotada de uma fabricação sem exigência, um tanto grosseira.

        Sempre descrevo que o futuro será uma “salada”, uma mescla das mais variadas tecnologias, desde o coração motriz do automóvel, até as diversas tecnologias de transmissão (CVT, Magnetic Transmission, Multi Clutch Transmittion, entre outros).

        Por hora, vemos a melhoria de algumas tecnologias existentes, com bons acertos nos AT, CVT, e uma tendência mais favorável aos DCT, em razão aos seus benefício imediatos, embora sigam bastantes criticados por onde existem justamente pela baixa confiabilidade (AE tem matéria interessante), mas isso deve evoluir bastante nos próximos anos …

    • V12 for life

      Ele tem problemas de durabilidade insanáveis, e devido a isso é limitado a 30Kgf/m de torque, hoje um 1.6T supera isso.

      • Edson Fernandes

        Negativo.

        Hoje já existe e a Jatco faz para a Subaru CVTs que suportam mais potencia. Inclusive esse cambio utiliza corrente no lugar de correias comuns para suportar.

        • T-800
          • Edson Fernandes

            Eu não vou gostar?

            Quer dizer, eu tenho um carro com tal cambio, mas até que el dê problemas, melhor é usar…rs

            Mas não preciso ficar na torcida não… problemas qualquer coisa pode dar. É uma maquina, nesse caso pode acontecer.

          • FocusMan

            A maioria dos problemas em cambios CVT são causados por falha na operação do motorista.

            Grande parte faz “meia embreagem” nesses carros. Nessa situação ocorre uma patinação entre correia / corrente e polias. O Fluído que age como um “velcro” aquece e perde a suas propriedades, causando assim o desgaste nos componentes.

        • T-800

          Em tempo:
          A Audi já teve no passado um câmbio chamado Multitronic, que utilizava o mesmo conceito (correntes no lugar de correias).

          Foi descontinuado pelo mesmo motivo de sempre.
          http://www.caradvice.com.au/297956/audi-kills-off-multitronic-cvt-automatic-forever/

          • Edson Fernandes

            Sim sem duvida. O mesmo problema…. alias o A4 atual tem versão ainda com tal multitronic (vendido aqui)

        • Bruce Wayne

          Obrigado Edson, chega a doer ainda ter que ler esse tipo de afirmação nos dias de hoje.

        • ObservadorCWB

          Edson…andei lendo que o câmbio da Hyundai Veracruz era CVT….e neste caso já eram 36 Kgf.m desde 2009. Essa sigla também significa transmissão continuamente variável ou a Hyundai usa CVT para outra designação ?

        • T-800

          Edson, eu postei um link aqui do NA mesmo, falando sobre os processos que a Nissan está enfrentando lá nos EUA por causa deste câmbio da JATCO.

          Não sei pq o link não subiu, acho que falta algum tipo de aprovação por parte do NA, e como vc é da equipe, poderia verificar por favor?

          Também postei outros links de sites gringos, falando sobre a Audi ter descontinuado o Multitronic em 2014, deixando somente os últimos projetos que ainda usam este câmbio no mercado, substituindo tão logo estes projetos sejam renovados. Não sei pq meus posts não estão aparecendo… Será por problemas de aprovação também?

          • Edson Fernandes

            Então, eu recebi sua resposta e respondi sobre os links. Mas é de meu conhecimento, só não fiquei triste…rs

            • T-800

              Que bom, menos mal, rssss

              E obrigado pelos links ;)

        • Bruno_O

          Quem faz o CVT da Subaru é a Fuji Heavy Industries, dona da Subaru e é muito superior á Jatco.

          • Edson Fernandes

            Bruno, eu havia visto emum site a citação da Jatco, mas eu não encontrei, de qualquer forma, fico agradecido.

      • Filipo

        Diz isso pra Audi que utiliza CVT há quase uma década no A4. Atualmente o A4 que utiliza tal câmbio possui 32,6 Kgfm.
        Lembro que o recém lançado Legacy também utiliza tal câmbio e possui 35,7 Kgfm de força e o Altima V6 nos EUA possui 34,7 Kgfm com o CVT.
        Portanto, se tal câmbio possui limite de força, coisa que acredito, não é de 30 Kgfm.
        Talvez 40.

        • T-800

          Sinto te desapontar, mas vou ter que te desmentir te atualizando. A Audi descontinuou o Multitronic em 2014:
          http://www.caradvice.com.au/297956/audi-kills-off-multitronic-cvt-automatic-forever/

          O que se vê sendo vendido nas concessionárias é o estoque que eles ainda tem, ainda que venham em uma nova embalagem, pois são os últimos projetos a utilizar o Multitronic, mas não espere evoluções deste tipo de cãmbio na Audi, que irá aos poucos substituí-los pelos automatizados de dupla embreagem e os automáticos com conversor de torque.

          Este câmbio é novidade aqui no Brasil, lá fora é tecnologia antiga já.

      • ObservadorCWB

        Quais seriam estes problemas insanáveis ? Acho que a informação está defasada no tempo. Os Subarus, Nissan e Audis confirmam minha informação. Não que eu seja fã deste tipo de câmbio, mas para veículos destinados a economia e conforto seriam bem indicados. Creio que em termos de desempenho bruto talvez os câmbios tradicionais ainda sejam superiores.

      • Giovane Fortuna

        Tem trator com 380cv e cambio cvt…acho que não existe esse limite…

        • T-800

          Poderia nos informar qual seria esse trator?

          • Bruce Wayne

            Magnum 380 mais conhecido como o mais potente trator de chassi rígido do mundo. Opa
            Valera t202,Steyr e muitos outros.
            Lembrando que também existem ônibus e trens modernos que usam cvt.

            • T-800

              Este sistema não é utilizado nos carros de passeio, pois não é viável.

              • Bruce Wayne

                Uma correia mais resistente apenas, com corpo e dentes de aço.

                • T-800

                  Sistemas toroidais não usam correntes, somente polias especiais (ou toros, daí o nome). Eu colocaria links pra vc, mas não estão subindo.

                  Dá uma pesquisada na net, tem umas ilustrações legais q dá pra vc ter uma idéia de como são por dentro.

                  • Bruce Wayne

                    Eu sei que não usam, sei também que são 3 os tipos de cambio cvt.
                    Toroidal foi usado em carros no passado, e meu amigo, tratores, ônibus e trens usam cvts com correias mais resistentes apenas.
                    Nada de toroidal.

                    • T-800

                      Então tem algo errado no seu comentário sobre o Magnus 380, pois o mesmo usa um sistema toroidal, e quando eu disse desse sistema não ser usado em carros de passeio, vc disse que ele usava uma correia mais resistente, com dentes de aço.

                      Por gentileza, revisar.

                    • Bruce Wayne

                      Primeiro você disse que o cvt tinha limitações, depois disse que o sistema toroidal não era viável em carros de passeio( sendo que os carros ja usaram no passado) , depois disse que o cambio do trator era toroidal e ????????

                      Lembrando para todos que você começou dizendo que o cvt tinha limitações, a medida que te provaram o contrario você ficou sem argumento. Você ja esta concordando com o que eu e outros disseram,ponto.

                    • T-800

                      Por favor, leia tudo o que eu escrevi, desde o início, meus relatos estão aí, pode ler à vontade, que vc irá desfazer esse mal entendido que acabou de escrever.

                  • Bruno_O

                    Da Subaru (Fuji Heavy Industries) é corrente

          • Giovane Fortuna

            Na verdade eu errei. Os tratores da AGCO de media e alta potencia possuem cambios cvt…mas não cvt como comumente vemos em carros…esse sistema nao utiliza correias e polias variaveis…usa um complexo sistema de bombas hidraulicas e engrenagens…
            https://youtu.be/dgtIKMAjvFI

            Desculpe pela informaçao errada :/

            • Bruce Wayne

              Amigo, se não fosse por você eu não creio que sozinho teria descoberto tão cedo esse outro tipo de cvt, só a agradecer.
              Mas não tem nada de muita complexidade, simples e robusto.

        • Bruce Wayne

          Toroidal ou correia ainda é CVT, nada de errado com o que você disse.

          • Giovane Fortuna

            Mas acho que esse sistema q eu citei é totalmente diferente…eu havia mandado um video mas nao apareceu

            • Bruce Wayne

              Os carros todos usam correias nos cvt atuais.

              • T-800

                Existem modelos que usam correntes.

                • Bruce Wayne

                  Correntes é? conte me mais.

                  • T-800

                    Pq tanto ódio nesse seu coração?

                    • Bruce Wayne

                      Porque você esta errado e luta a todo custo sem argumentos para provar que esta certo.

                    • T-800

                      Eu apresentei argumentos bem razoáveis a vc, infelizmente alguns não subiram, por causa de uns links que eu selecionei especialmente a vc e estão aguardando aprovação por parte da equipe de moderação do NA (eu já postei este problema para o Edson, espero que e ele consiga resolver), mas mesmo nos que eu postei sem links, acredito que meus comentários foram suficientemente razoáveis.

                      Claro que vc não é obrigado a concordar, mas também não precisa defender suas crenças como se a idéia da invencão do CVT fosse sua.

                    • Bruce Wayne

                      Não se trata de defender algo que é meu ou não, a questão é defender o certo,a verdade que é inerente a mim ou a você.

                    • T-800

                      Pois é essa verdade que estou tentando te mostrar amigo. Aceitá-la ou não é uma liberdade que lhe assiste.

                    • Bruce Wayne

                      Ta certo. Ta lendo o wiki enquanto fala comigo. ok

                    • T-800

                      Sou mecânico, é por isso q consigo te responder tão rápido.
                      A Wiki neste caso é minha experiência profissional.

                      E não preciso te ofender pra basear meus argumentos. Eles por si só se bastam.

                    • Bruce Wayne

                      Que legal cara, eu faço engenharia mecânica automotiva e tenho técnico em manutenção automotiva, to acostumado a conversar com mechanicos.

                    • T-800

                      Então se vc faz isso mesmo, não devia ofender seus colegas de profissão, pois isso é no mínimo desrespeitoso.
                      Sei que não dão aulas de educação e respeito no curso de engenharia (também sou engenheiro formado, por isso eu tenho conhecimento da grade curricular), mas isso a gente aprende em casa.

                    • Bruce Wayne

                      Colegas? Mechanicos são só pessoas com o qual eu divido certas aulas.
                      Tenho colegas mecânicos, e com alguns sim realmente da vontade de conversar.
                      Pelo visto ja te faltam argumentos, atacando meu português.

                    • T-800

                      Então vc sabe que respeito é algo que a gente deve prezar muito quando se conversa com alguém, e menosprezar alguém por não ter a mesma graduação que você, pode não ser muito cordial da sua parte.

                      Argumentos não me faltam, o que falta a você é entendê-los, pois já lhe foram expostos.

                      O que mais me entristece é ver que alguém como você, que se diz estudar engenharia, ter um comportamento desses em um fórum, onde a gente espera no mínimo algo esclarecedor, não contraditório, sem arrogância.

                      Será que é esse o nível de engenheiros que estamos formando atualmente?

                    • Bruce Wayne

                      Olha, quem invocou sua formação intelectual primeiro: foi você.
                      Não é questão de ser cordial ou não, é apenas questão de não emitir o que não se sabe ou não se tem certeza.
                      Sinto muito pela sua tristeza mas isso não influi no profissional que sei que vou me tornar, para o argumento de eu não ser esclarecedor ou até imparcial, sugiro olhar todos os meus comentários.

                    • T-800

                      Com certeza não influi.

                      Mas é pra isso que estamos caminhando.

                    • Bruce Wayne

                      Estamos caminhando? Eu não ataco o português dos outros ou questiono o futuro profissional de alguém quando não tenho argumentos e fatos para sustentar algo que não sei, não entendo ou não tenho certeza. ( mesmo que a pessoa esteja apenas deixando de acentuar algumas palavras)

                      Quem ler nossa conversa do inicio ao fim, vera que você tentou de todos os jeitos apenas ter razão nas baboseiras que disse e terminou concordando com tudo que foi dito por mim e por outros.

                      Cade a fonte que disse para você que o trator tinha Toroidal????
                      Tem um video lá demonstrando exatamente o contrário do que de novo sem saber você emitiu. Não adianta se fazer de bom moço falando sobre ética profissional e coleguismo, falso moralismo.
                      Sinto pela sua formação estagnada , deixa muito a desejar.

                      Não, não somos colegas e eu realmente não caminho nesse seu caminho.

      • Bruno_O

        WRX 2.0T com quase 40kgfm de torqe e CVT

      • Eduardo

        Forester XT discorda… 32,4 de torque e 230cv.

      • FocusMan

        Isso não é verdade mais há algum tempo.

    • Bruce Wayne

      Sim, seria.

    • Eduardo

      Do meu ponto de vista acredito que sim, pois o cambio trabalha sempre na relação/faixa de giro ideal.

    • Ailton

      Tive um CVT (fluence) e particularmente não gostei do câmbio.

    • FocusMan

      Na verdade não. O cambio CVT perde para os DCTs.

    • O CVT é um bom câmbio, mas é sem graça, ruidoso e para aguentar grandes torques ele acaba ficando muito pesado e complexo.

  • Handlay P.B.

    O CVT não tem infinitas marchas?

    • T-800

      Tem, mas existem perdas por deslizamento de disco. Isso sem contar o fato de que estes câmbios não suportam torques muito altos.

      • Edson Fernandes

        Suportam e a Jatco já produz. Mas existe o conversro de torque que faz esse deslizamento. Mas hoje os cambios CVT estão mais inteligentes e o travamento do conversor tem sido cada vez mais cedo.

        Tanto que a atualização do cambio CVT do Sentra, Fit, City e HR-V são bem mais rapidos em resposta que no passado. Adicionando ainda a outra modalidade que é a simulação de marchas que é do Corolla.

        Aí vai depender do que a fabricante deseja para o produto (e custos)

        • T-800

          Não suportam da mesma forma que os tradicionais câmbios por engrenagens, por motivos óbvios.

          Engrenagens sempre vão suportar mais torque que um sistema de polias-correia/corrente, e isso é uma questão física, não tecnológica.

          Isso sem contar que o custo de um CVT é sempre maior, para resultados no máximo semelhantes aos seus pares automáticos ou de dupla embreagem.

          • Bruce Wayne

            Resultados no máximo semelhantes?! prove que o que você esta escrevendo não é achismo ou apenas a repetição de algo que você leu, escutou por ai.

            • T-800

              Bruce, vc não me conhece. Não diga coisas sobre alguém do qual vc não sabe nada a respeito.

              A propósito, respeito é algo que devemos manter com as pessoas, pra dizer o mínimo.

              Não é atacando as pessoas assim que vc vai chegar a algum lugar.

              • Bruce Wayne

                T, tudo bem.
                Só fica complicado ler comentários que já não são mais verdade.

                • T-800

                  Tudo bem Bruce.
                  Talvez tenhamos opiniões diferentes, pois essa questão dos resultados favoráveis ao CVT já foi verdade no passado, quando os câmbios convencionais e automáticos estavam abandonados tecnologicamente, praticamente esquecidos na hora de se desenvolver um projeto. Hoje os engenheiros se preocupam mais com as relações de marcha pra casarem melhor com o torque do motor nos melhores regimes de rotação (o bom com compromisso entre consumo e desempenho), coisa que não é preocupação em se tratando de CVT, que devido às suas características, consegue corrigir eventuais desvios sem necessidade de ficar combinando relações de engrenagens.

                  Atualmente os câmbios manuais, automáticos e automatizados são bem mais escalonados, conseguindo excelentes resultados em relação aos modelos antigos, se igualando aos CVT’s com relação aos resultados obtidos.

                  • Bruce Wayne

                    Cara, quanta balela. Foi justamente no passado que o CVT não era visto como favorável e nunca li nada a respeito de cambio convencionais ou automáticos terem sido abandonados, surgiram até cambio manuais com conversor de torque nesse meio tempo.
                    Acho que as maquinas mandaram você para um tempo muito muito distante no passado.

                    • T-800

                      Quando eu disse “quase abandono”, me referi ao fato de que eles pouco evoluíram, por se considerar que eles já eram bons o suficiente.

                      Pegue pra consertar um câmbio mecânico de um carro dos anos 70, dos anos 80, 90, e um dessa década que vc irá ver o quanto evoluíram nesse último intervalo.

              • Zoran Borut

                Na boa: ninguém aqui te conhece, colega T-800 dos Santos Silva, assim como também não me conhecem. Então seria melhor não usarmos este “argumento” quando formos debater questões técnicas. Li que você postou links e o NA não liberou, bastaria ter colado algo como o título da matéria para facilitar buscas no Google, uai.

                • T-800

                  Eu só percebi que os comentários estavam para liberação quando o Bruce começou a questionar muitas coisas que eu já tinha respondido pra ele, com a adição de links pra facilitar o entendimento.
                  Agora pouco os links foram liberados.

          • Raul Godiano

            Ta doido, da onde voce tirou que custo de CVT é maior dos cambios convencionais? T-800 nao existe somente CVT de correia, tem CVT toroidal que foi inclusive usado na F1 em 1993.

            • T-800

              Raul, o custo sempre foi maior. E você não pode considerar como custo somente a construção de um componente, mas também o tempo de estudo, pesquisas, engenheiros, etc.

              A respeito do CVT Toroidal então, nem se fala, o custo desse só pode ser bancado pela F1 mesmo. Eu nem ia falar desse mas já que vc citou, é uma idéia bastante antiga, que de vez em quando é requentada, mas acho que vc não devia se estender muito sobre sele não, já que sua grande aplicação nos dias atuais é como objeto de estudo, já virou peça de museu.

              • Bruce Wayne

                Olha T, eu nem vou mais argumentar pois você não parece saber o que acontece no mundo automotivo atual.

                • T-800

                  Leia meu comentário que eu postei para o Raul.

              • Raul Godiano

                T-800 , o funciomento do CVT é muito mais simples que de qualquer outro cambio,pode ser acoplado ao uso de embreagem ou a conversor de torque, os materiais que hoje sao constituidos sao bem mais duraveis, manutenção é mais barata que muito cambio é muito robusto, ja existe uma infinidade de oleo para CVT que sao compatíveis entre si, tanto que muitas montadoras estao adotando o CVT .

                • T-800

                  Raul, sinto lhe informar que isso não é verdade.

                  A Audi por exemplo, descontinuou o Multitronic em 2014, a Nissan está enfrentando processos nos EUA por causa de falhas nos CVT JATCO que equipam seus carros por lá, e o que se vê é as montadoras que ainda os tem aos poucos abandonando este tipo de câmbio. Talvez sua percepção seja baseada no fator novidade deste tipo de câmbio aqui no Brasil, mas saiba que ele já é conhecido lá fora há muito mais tempo, então o que temos agora (como sempre) é uma tecnologia que está sendo aos poucos retirada de circulação nos países mais desenvolvidos.
                  Só não sei como andam as coisas lá no Japão a respeito desse câmbio, pois ele nasceu lá, e em veículos de baixo torque ele costuma não causar problemas (as scooters estão aí pra provar isso), mas onde se precisa de um câmbio robusto, a última coisa que os engenheiros querem ouvir falar é CVT.

                  • Bruce Wayne

                    O que acontece é que você como muitos , julga o fato da maioria das marcas não usar o cvt como prova de que ele não tem eficácia. A maioria das marcas não investiram no aprimoramento do CVT com o passar dos anos, simples assim.
                    Não significa que outras poucas marcas na contramão não puderam,podem ou poderão aperfeiçoar mais esse sistema ou outros. É tudo questão de pesquisa e investimento, e cada marca possui sua linha.

                    Só mais uma coisa: Audi ainda usa cvt.

                    • T-800

                      O que acontece é que eu, diferente de muitos, sou mecânico e sei exatamente o que vai dentro do câmbio. O CVT foi aprimorado durante décadas, e o que temos hoje é o mais longe que ele conseguiu ir em sua evolução.

                      A Nissan botou tanto dinheiro nesse projeto que quase faliu.

                      A Audi ainda usa CVT em seus últimos projetos que ainda são baseados no CVT. Os novos não serão mais assim, pois a própria Audi já disse isso:

                      http://www.caradvice.com.au/297956/audi-kills-off-multitronic-cvt-automatic-forever/

                      http://www.dragtimes.ru/en/blogs/view/878

                    • Lucas de Lucca

                      Em qual modelo a Audi usa CVT atualmente? Até onde sei, já tem quase 2 anos que a mesma substituiu o Multitronic do A4 pelo S-Tronic (DSG)…

                      Aqui mesmo no NA tem a noticia, segue link amigo: http://www.noticiasautomotivas.com.br/audi-confirma-o-fim-da-transmissao-cvt-multitronic/

                    • Bruce Wayne

                      A4, A6, A5 e A7. Só não sei se já substituíram em todos os modelos.
                      E caso já tenha substituído não vejo como o fato da Audi usar ou não cvt anular as qualidades do mesmo.

                    • Lucas de Lucca

                      Não não amigo. Não estou dizendo que é fator de nada. Apesar do CVT não ser meu predileto, nada contra ele. Só fiquei curioso mesmo, pois como me recordava dessa notícia que a Audi iria descontinuar o Multitronic achei que ela tinha voltado atrás. Entendeu?

                      ps: Estou aguardando ansiosamente seu filme, filho de Gotham! kkkkkk

                    • Bruce Wayne

                      Ele vai sangrar.

                  • Lucas Glinski

                    T-800, acho que tem verdade aí sim. Algumas marcas de fato abandonaram o CVT por inúmeros motivos. Entre eles estavam a durabilidade e a sensação estranha ao dirigir. Mas com o avanço da tecnologia isso está sendo contornado. Tem uma matéria (em inglês) que resume bem isso. “Why The 2015 Nissan Murano’s ‘Gearless’ CVT Feels Like It’s Shifting”
                    Resumidamente, ela informa sobre a nova caixa CVT do Murano, que
                    tem mais recursos para encontrar a rotação ideal. E diz também que muitas
                    marcas donas de modelos campeôes de venda estáo adotando caixas CVT
                    nos seus carros. Diz, inclusive, que o custo de uma caixa CVT é menor
                    tanto para construir como para desenvolver. Lendo a matéria, percebe-se
                    que algumas marcas preferem evoluir diferentes sistemas de transmissão
                    que outras.

          • Edson Fernandes

            Voce disse que nõa tinha CVT que suportasse, e eu disse que sim. Só isso.

  • T-800

    Mesmo assim, há quem acredite que um câmbio automático de 10 marchas seja possível.

    Possível é, só não é viável.

    • José Eduardo D’Acampora Guazzi

      Num caso de veiculo utilitário como SUVs, vejo como um cambio de 10 marchas sendo benéfico para ter 1-2 marchas como reduzida e 8-9 marchas “normais” de modo a tentar conter o consumo.

      • Edson Fernandes

        Po… e nove não poderia ter 7 para isso e 2 para reduzida?

      • Pedro Rocha

        Não diria SUVs, mas para picapes grandes voltadas para puxar reboques, como a RAM 3500.

      • Raimundo A.

        Há outros formas até mais eficazes de conter o consumo do que usar câmbios com muitas marchas. Você sugere uma transmissão com 10 marchas, sendo algumas com relação reduzida. Beleza, só que se o veículo for usado para off-road, mesmo tendo uma ou duas marchas reduzidas, para certas situações não serão suficientes, e as demais marchas com relações digamos normais exigiriam mais do motor elevando o consumo. Daí, não dá para descartar totalmente como alguns fabricantes tem feito uma caixa redutora dedicada que atua em tordas as marchas. Você teria 10 marchas bem escalonadas tirando o máximo proveito do motor, e em caso de uso mais severo, acionaria a redutora de marcha atuando sobre as 10 marchas. Não por acaso, tem fabricante que anuncia o veículo ter 24 relações de marchas(6 que são 5 a frente e 1 ré em modo 4×2, as mesmas 6 marchas no modo 4×4, 6 em modo 4×4 reduzido, 6 em modo 4×4 reduzido com bloqueio de diferencial central ou traseiro). É um marketing sobre isso, pois o câmbio em si só tem seis marchas, mas conforme a situação, as relações, comportamentos mudam quando muda o tipo de tração.

        • T-800

          Somente me atendo ao comentário sobre o câmbio de “24” marchas:

          Em termos, pois a relação final de fato possui 24 combinações diferentes.

          Talvez a situação reduzida e reduzida com bloqueio de diferencial pudessem ser consideradas as mesmas, mas quem faz trilha ou anda em estradas de terra sabe que existe grande diferença. E essa diferença pode ser de vc chegar ou não ao seu destino.

          • Bruce Wayne

            O certo seria me ATENTO. ;)

        • !Marcelo Surf!

          Mas estamos falando de carros e não de caminhões. O site de caminhões é o “Siga Bem Caminhoneiro” http://www.sigabem.com.br e nao o NA

          • Raimundo A.

            Caro, não citei caminhões, mas sistema de tração que pode complementar as relações de marchas de um câmbio evitando assim maior exigência do motor, logo maiores perdas de autonomia.
            A situação que eu citei, por exemplo, é vista em picapes e suvs. É só propagandas antigas da Mitsubishi para os Pajero sobre o exemplo que demonstrei e câmbios com mais marchas não estão restritos a automóveis, mas picapes e suvs, afinal a matéria não se limita a veículos de passeio. O Renegade usa um AT9. A Honda irá ofertar um AT10. VW como a Jeep utilizando o AT8 e AT9 respectivamente tentam a depender do produto dispensar em parte uma caixa redutora de marchas dedicada.
            Exemplo disso é o Touareg que é vendido com AT8 sem reduzida ou com ela em pacote off-road de fábrica.
            Observe que não estou fazendo menção a caminhões, mas câmbios e sistemas de tração, onde uma caixa de marchas com mais relações pode ou não suprir certas demandas.

    • !Marcelo Surf!

      Com certeza as montadoras citadas não fizeram as mesmas simulações feitas pela engenharia da MB para se antecipar e saber que 9 marchas é o limite natural, ou não tinham os mesmos recursos da MB ou chutaram um número para desenvolvimento tipo, “se já tem 9 vamos fazer com 10 e seremos os the best”

  • truco

    talvez nao tenha ganho muito maior de eficiencia, mas para o mercado qnd a marca X dizer q tem 10 marchas qnd a marca Y tem 9 marchas, talvez a marca X leve vantagem.

    • T-800

      A questão é que um câmbio de 10 marchas seria mais caro que um de 9, então o ganho no markering pode ser anulado pela etiqueta de preço, já que na prática, um câmbio será tão eficiente quanto o outro (lembra do Siena 1.0 de 6 marhas?).

      • truco

        custo seria reduzido ao longo do tempo .

        • T-800

          Isso precisaria ser subsidiado até o mercado aderir, o que é um jogo de sorte. Se o mercado não aceitar, é dinheiro jogado fora.

          O exemplo que eu lhe dei é uma prova disso, pois se o mercado tivesse aceito, atualmente o câmbio padrão dos veículos 1.0 teria 6 marchas, e não 5. Até a Fiat abandonou essa proposta, por não ser economicamente viável.

          • Edson Fernandes

            Mas ela errou na colocação porque infelizmente ao invés dela ter feito um cambio com um escalonamento de 6 marchas para propiciar aproveitamento do motor e economia, fez um 5 + marcha de economia. Só que o escalonamento da fabricante limitou-se a deixar proximo do que era qdo tinha 5 marchas.

            E o modelo não tinha uma resposta de aceleração tão legal comparando com o cambio de 5 marchas.

            Se houvesse um melhor aproveitamento e muita economia de combustivel (além de ser barato perante o 1.0 5 marchas) seria uma boa sacada.

            Outro lance que a Fiat se deu mal nessa epoca: Os brasileiros não querem ficar trocando “tanto” de marcha.

            • T-800

              Não acho que foi isso não, já que nos anos 80, a Ford fez a mesma coisa com o Corcel II, quando criou o câmbio de 5 marchas que na prática era o mesmo câmbio de 4 marchas com uma marcha overdrive adicional. E isso foi um sucesso, tanto que todas as outras montadoras logo começaram a lançar seus carros com 5 marchas, se tornando um padrão na indústria.

              O problema na FIAT foi o custo mesmo.

              • Edson Fernandes

                Então, mas a diferença era o tipo de motor. O motor 1.0 já sofria preconceito com falta de potencia…. o cambio de 6 marchas prometia mais desempenho e não foi o que deu.

          • Guilherme Eduardo

            Mas hoje em dia as montadoras estão trazendo de volta o câmbio manual de 06 marchas pelo menos nos motores acima de 1.0.

            • T-800

              Sim, mas é exatamente porque acima dos 1.0 é mais fácil obter retorno de investimento quando se agrega conteúdo ao produto, já que este é um câmbio mais caro.
              E é exatamente neste contexto que eu procurei direcionar meu comentário, já que o marketing nem sempre é capaz de convencer um consumidor a gastar mais para uma suposta economia.

              E no caso que eu citei o 1.0, não deu certo pq era um custo adicional que o público deste tipo de veículo não estava disposto a pagar, pra um ganho pouco perceptível (em alguns casos inexistente) se comparado à concorrência.

              Acima disso (dos 1.0), muitas vezes o custo adicional vale a pena, pois o marketing, aliado a outras alternativas tecnológicas, torna o produto mais atrativo, convencendo o cliente a pagar.

              Mas a partir de um ponto em que seja perceptível não haver ganhos pagando-se mais por um produto, o marketing por si só não é capaz de convencer.

              • Guilherme Eduardo

                Agora eu entendi. Tens razão.

    • Marcos Vinicius Bittencourt

      “81 BILHÕES de simulações em computador e verificou que o ganho em eficiência foi quase zero.”

      Dai tu vai pagar a mais por um negócio que não tenha vantagem nenhuma?

      • Edson Fernandes

        Ou até que alguém prove o contrário.

      • Eduardo

        Quero ver é pôr isso na cabeça do consumidor.

        – “Meu carro tem 9 marchas”;
        – “A é? O meu tem 10! Muito melhor”

        • Marcos Vinicius Bittencourt

          “Bora pra pista ver qual é melhor?”

          Gostaria de saber do pessoal que tem um carro com câmbio de 9 marchas, a que velocidade entra a 9a marcha. Ela deve ser extremamente overdrive.

    • Raimundo A.

      Caro, se nessa onda de marketing, então o pessoal que usa o CVT está perdendo dinheiro. Falam que o CVT tem número infinito de marchas, mas não é bem assim. Se você for criterioso com relação a capacidade de deslocamento da correia ou corrente, relação da polias, etc, há, sim, um limite, mas só que é uma valor muito alto para uma caixa convencional alcançar. É só pensar que se uma correia for capaz de deslocar 1mm por polia as polias tiverem percurso 15cm cada, temos 150mmx150mm, temos 22500 combinações de marchas. O fabricante poderia simplesmente simular, digamos, 20 marchas, superando outros sistemas. Daí, teríamos uma concorrência entres os fabricantes de CVT onde cada um iria pré-determinar um número alto de combinações dentro da capacidade da sua transmissão. Agora, adiantaria dizer número alto de marchas e na prática você não ver retorno?
      É como alguns fabricantes de TV fazem ao dizerem que tem um contraste dinâmico de 5 mi, outro de 10mi, mas na prática você nota essa diferença, ou antigamente e ainda se vê em alguns casos, a divulgação de potência sonora PMPO, que é uma potência de pico em curtíssimo intervalo, sem critérios sérios definidos, que na prática é mais fácil danificar o equipamento do que escutar músico. Daí, confiabilidade é a RMS dentro de uma faixa de frequência e percentual de distorção.

      • Bruce Wayne

        Ninguem disse que não existe perda, acontece que ela é mínima se comparada com outros câmbios automáticos.

        • Raimundo A.

          Caro, eu não falei em perdas, mas no marketing sobre a oferta de marchas dos câmbios, onde em alguns casos não adianta vender a ideia que mais marchas parece ser superior se na prática o comportamento é similar a outra com menor número.

          • Bruce Wayne

            Verdade, mas em partes.

  • Holandês Louco

    Qual(is) carro(s) brasileiro(s) tem câmbio de 9 velocidades?

    • Hugosw

      Renegade Diesel é um exemplo

      • Ramom Alencar

        discovery sport tbm

    • José Eduardo D’Acampora Guazzi

      Renegade Diesel.

    • Edson Fernandes

      Nacionalizados é o Renegade apenas.

    • Guilherme Eduardo

      Fabricados no Brasil Jeep Renegade Diesel e talvez Fiat Toro em 2016

  • Mauricio

    O céu é o limite, dona Mercedes kkkkkkk

  • Alex J.

    “Nove marchas é o limite”

    Velozes e Furiosos discorda dessa afirmação.

  • 1945_DE

    Não existem limites para a Engenharia. Basta inovar.

  • Guilherme Eduardo

    Também deve ter outras questões envolvidas como peso e tamanho. Não adiante ter uma caixa com 10 marchas se é muito mais pesada que uma de 09 e acaba anulando a economia de combustível ou simplesmente não cabe no carro.

  • Bruce Wayne

    Venho aqui e olha o que eu ainda encontro…

    “CVT, ele tem problemas de durabilidade insanáveis, limite de 30kgf/m de torque.”

    Galera ,parem de repetir o que vocês leram,ouviram um milhão de anos atras.
    Não existem problemas insanáveis nos cambio cvt assim como não existe mais limitação de torque, isso é papo de vendedor da concorrência, de gente que não gosta do que não entende ou gente que anda muito muito desinformada mesmo.

    • Gabriel

      Poderia me tirar uma duvida? Os CVT tem algum tipo de perda de potencia semelhante ao que ocorre nos AT c/ conversor de torque?

      • Bruce Wayne

        Existe sim uma perda de potência mas ela é mínima quando comparada com outros câmbios automáticos.

    • Raul Godiano

      Pois é , nao sei onde existe videos disso ou material desse “problema”, Sentra esta ai desde 2007 para provar ao contrario, no japao e EUA CVT é usado muito, Fusio Hybrid CVT , Audi, Mit e por ai vai.

  • Sassá

    Muito chato olhar pra esse cacareco rocambolesco complexo e depois olhar pra simplicidade de um CVT…… Mais de nove marchas? Chamem a Shimano!

  • Bartolomeu

    O cambio CVT apresenta altas perdas de atrito entre a correia e as polias. Por exemplo em ultima marcha a sua perda é maior que um cambio automatico tradicional.

  • FocusMan

    Caixa com 10 marchas será apenas para vender mais. Logo logo aparecerão aguns falando isso.

  • 9 marchas para um veículo leve é mais que suficiente, alem de que o câmbio de 9 velocidades já é bem grande e pesado.

  • GPE

    Sinceramente, já deu isso aí. 9 realmente é o limite. A 320i tem 8 marchas e se vc for andar com o carro no modo manual é stressante. É marcha demais e vc se perde nas reduções em alguns momentos. No modo automático é perfeito, vc não sente nada e o carro é mt econômico.