Motor de Gurney: 1.8 com 265 cv e sem turbo!

10/02/2016

gurney-mc4s-1

O ex-piloto Dan Gurney (84) apresentou recentemente um novo conceito de motor a combustão, chamado MC4S. Mesmo sendo 1.8 litro e sem turbo, o propulsor entrega excelentes 265 cv. A ideia consiste no uso de dois virabrequins, que recebe o movimento dos pistões e bielas, fazendo com que o motor gire.

Basicamente, o pequeno propulsor de dois cilindros tem um virabrequim para cada pistão, mas estes são posicionados a 90° de diferença em relação ao virabrequim comum, que recebe o movimento de todos os pistões. Essas duas rodas de manivelas são conectadas entre si por engrenagens, que por sua vez são ligadas à uma caixa de redução, posicionada atrás do bloco.

gurney-mc4s-6

Graças ao desenho de sua construção, o sistema do MC4S permite reduzir grandemente a vibração, sendo de grande aplicação no setor aeronáutico, além do uso em automóveis. Com os virabrequins girando em sentidos opostos, a vibração é significamente reduzida. A caixa de redução, no entanto, recebe as duas forças e gira apenas para um lado.

O cabeçote, por sua vez, possui duplo comando. Já o diâmetro x curso dos pistões é de 127 mm x 71 mm, gerando assim uma rotação de até 9.000 rpm. Com compressão de 9,5:1, Gurney estudou mais de 200 posições de válvulas e chegou ao resultado desejado. Ele criou dutos de admissão afunilados, que contribuem para melhor compressão da mistura.

gurney-mc4s-8

O duplo comando é variável, permitindo obter o melhor rendimento energético em rotações diferentes. Se fosse um cabeçote sem esses recursos, Gurney diz que o motor MC4S renderia somente 191 cv. No entanto, o criador do propulsor diz que seu objetivo não era maximizar o desempenho, mas focar o projeto em confiabilidade e maior tempo de uso sem reparos.

Até o momento, o MC4S existe somente de forma virtual, sendo os resultados simulações de computador, mas a partir de julho, Dan Gurney começa a construir cinco protótipos funcionais. Ele comenta que os custos para fabricação de um motor assim são menores que os comuns e seria de grande benefício para a indústria automotiva.

Galeria de fotos do motor MC4S:













  • tjbuenf

    Ok, agora vejamos o consumo disso em um carro convencional…

    • Gabriel

      É claro que o consumo vai ser maior que um 1.8 comum de menos de 140cv, o consumo é proporcional a potencia, compare o consumo com um 1.8 turbo de 260cv para ser justo.

      • André Toledo

        Não, definitivamente o consumo não é proporcional à potência. Basta andar em um Fusca 78 :)

        • tjbuenf

          Eu ia perguntar se essa razão que ele citou foi obtida por teste técnico ou veio apenas de observação…

        • Pedro Rocha

          1300 L?

        • Zergling

          Você é um gênio!

      • Raul Cotrim de Mattos

        Não… porque seria? Isso depende da eficiência, do uso e de vários outros fatores…

      • João Cagnoni

        O consumo é proporcional à potência em um carro com o mesmo ciclo e mesmas tecnologias (grande parte dos nossos). Injeção direta, turbo e etc não chegam nem perto da diferença que o motor deste artigo pode atingir.

        • Zergling

          Peugeot tem motor 1.6 turbo de 260 cv também. Então injeção direta, turbo, na verdade ultrapassam a diferença desse motor

          • João Cagnoni

            Estou falando sobre o consumo. Pode ver até o antigo 1.8T da VW que tinha 3 configurações de potência (150cv, 180cv e 220cv), a cada alteração o consumo do carro era muito diferente. Até no 2.0T do Golf GTI, a diferença de consumo entre o antigo V6 (com potência parecida) nem é tão grande assim. Como tudo na internet deve ser explicado aos mínimos detalhes, vou dar mais um exemplo, o Golf GTI é um 2.0T e não tem o mesmo consumo de um 2.0 aspirado, como um Corolla. Na maioria das vezes ainda aplica-se a antiga lei: cavalo anda, cavalo come…

    • Bartolomeu

      Motor a pistão para avião é coisa do século passado, a turbina é muito mais eficiente, confiável e custo por potência muito inferior. O motor da Hayabusa tem 197 HP com 1340 cc, aspirado. Proporcionalmente daria 264 HP com 1800 cc. Vale pela ideia, mas cilindros contrapostos como no fusca, otimizado, teria menor vibração, hoje usado pela Subaru.

      • CharlesAle

        Em aviões onde se é necessário baixa velocidade, o motor a pistão ainda é valido..Vide o sucesso do Super Tucano como caça de ataque em baixa velocidade..

        • Bartolomeu

          O Supertucano é turbo hélice, há uma turbina Pratt & Whitney Canada PT6A-68C de 1 600 shp de potência que gira a hélice.

        • wandsberg

          Ambos aspirados ou turbinados são “a pistão”…

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        Mas essa potência vem a quantos RPMs?

      • Rafael Henrique de Oliveira

        Depende, a turbina gasta muito em baixa altitude, e eficiente em altas altitudes. Os aviões a pistão são melhores para as baixas altitudes, mais econômicos, e eles são cilindros opostos em sua grande maioria. Existem modelos que possuem turbocompressor, mas a diferença na potência em si é ínfima, nas aeronaves, o turbo faz a diferença é para a aeronave voar mais alto (e economizar combustível, consequentemente, já que ar rarefeito = mistura precisando de menos combustível).

  • Gavlan The BeerMaster

    Tá aí uma coisa que eu queria ver, uma nova tecnologia de motores surgindo na minha época, quem sabe vire um padrão e eu possa contar para os meus netos como surgiu.

  • Xande

    Finalmente o desenvolvimento de um conceito novo de motor. Em mais de um século de história do automóvel só tivemos 2 modelos diferentes, e praticamente usamos os mesmos conceitos nesse período todo. Assim como o Wankel, que está saindo do forno uma versão nova turboalimentada, torço muito para sucesso dele.

    • Raul Cotrim de Mattos

      Com a melhoria da tecnologia das baterias, o motor a combustão, que é algo de fato bem arcaico, vai cair em desuso rapidamente.

      • Xande

        por um lado vc tem razão, por outro, os preços do petróleo não devem subir por um bom tempo, o que vai prolongar a vida dos motores a combustão por muitos anos. Vale lembrar que carros elétricos é uma realidade próxima de países de primeiro mundo, ainda que o uso esteja amplamente difundido nesses países, vai demorar muito pra grande maioria pobre poder comprar um.

        • David

          Ate em paises de primeiro mundo os precos sao bem acima dos carros com motor de combustao interna. Se vc transferir isso pra outros paises ainda tem que lida com infraestrutura o que eleva o custo de implantacao de tal veiculo a patamares inconcebiveis pra esses paises. Outro detalhe a maioria desses paises nao tem energia suficiente pra populacao. Como entao aderir a um projeto caro que certamente ira sugar um pais onde o preco da eletricidade ja e elevada principalemente como em alguns pontos ate do Brasil onde vilas recebem sua energia por geradores?

    • Zé. P

      Uma motocicleta inglesa de 1930 (Ariel) já tinha este conjunto de 2 eixos de manivela igual a este

  • Douglas

    O bom é que se deixar uma árvore de manivelas com uma defasagem de 45º em relação a outra, ficará com ronco de Harley-Davidson.

  • pedro rt

    e pensar q a chevrolet produz um motor de mesma cilindrada q nao mudou praticamente nada desde 2002 com apenas 106/108cv…

    • Gabriel

      a Chevrolet tem um dos 1.8 naturalmente aspirado mais fortes do mercado 144cv, vergonhoso é um jetta 2015 2.0 com 120 cavalos.

      • Tripé

        Pra dar uma surra nesse 1.8 da gm não falta opções: jetta tsi, c4 lounge thp, bravo t-jet, fluence gt e a lista vai embora

        • Victor Hugo

          Até o Golf 1.4 tsi da uma surra nesse 1.8

          • Gabriel

            Sem noção querer comparar o gofTSI com um 1.8 aspirado, alem de que o golf é bem mais leve que o cruze quase 200kg a menos, sem falar que por ser turbo tem mais potencia e bem mais torque. Uma comparação justa vai ser contra a nova geração que vai ser mais leve e 1.4 turbo.
            O problema do cruze é que pesa de mais e não o motor, o motor tem boa eficiência.

            • Victor Hugo

              Mesma potência do 1.8, não eh sem noção. Ocorre que a tecnologia do tsi eh mais avançada e utiliza o turbo para conseguir mais torque. Fazer o que se eles preferem utilizar motor “defasado”.

              • Gabriel

                Golf bem mais leve(1218kg) com mais potencia (150cv) bem mais torque(25,5kgfm), certamente vai andar mais, méritos para a VW que conseguiu fazer o golf não ser pesadão assim como cruze e focus.
                Mas , a questão inicial que eu coloquei, foi que o Ecotec 1.8 que vem a equipar o cruze e outros carros, é um motor bom e eficiente, gera bastante potencia(144cv a 6300) e torque(18,9 a 3800) para um 1.8 aspirado, comparando com os outros motores 1.8 que os concorrentes tem, o GM está entre os melhores o 1.8 do civic é mais fraco, o 1.8 da fiat é mais fraco, o 1.8 do corola tem a mesma potencia porem tem menos torque e vem em rpm mais alta q o gm, por isso que digo que o motor é bom, o problema é que colocaram nos carros errados, carros muito pesados, o cruze precisaria de um 2.0 e pesar uns 80 a 100kg a menos.
                Veja o corola 1.8 (144cv e 18,4kgfm-isso é menos que o cruze) anda bem, mas pesa uns 1260kg, se a GM tivesse esse 1.8 ecotec no sonic (ja fora de linha) ou no cobalt que pesam perto de 1200kg andariam muito..

                • Victor Hugo

                  Concordo.

        • Gabriel

          quer compara com jetta turbo c4 turbo bravo turbo vc é muito sem noção né? alem de que todos que vc citou tem mais potencia por serem turbo, são todos mais leves que o cruze por ex.
          Quer comparar com turbo, pode comparar com os moteres turbo que a GM tem (porem não aqui no BR infelizmente)
          Compara com o 1.8 do bravo por ex, é mais fraco.

          Eu disse que é um dos 1.8 aspirado mais forte. Não falei nada sobre andar mais que os carros turbos.

        • David

          Meu amigo, se vc soubesse mais sobre motores e de onde e que tiram o bloco desses motores ira compreender que fabrica um novo motor e algo quase que inexistente. Vc so muda algumas partes da alimentacao, muda o anglo do comando de valvulas, o cabecote e rebaixado ou mexido pra aumenta a compresao ou a cavalaria mas na realidade o bloco continua sendo o mesmo. Sao so componentes eletronicos adicionados aqui e ali com algumas pecas de poliuretano pra deixa o motor mais macio ou silencioso. Ai jogam um turbina ou dois e tudo muda novamente mas na essencia e o velho bloco e todos achando que estao comprando carro com motor novo. E o velho e bom bloco de sempre. GM nao e a unica que faz isso. Olha o Corolla, ou ate mesmo o veneravel Civic. Acrescenta uma mola na terceira valvula do piston pra ajuda na emisao de gases nao e la tao unico. Todo mundo fica testando. Agora com essa nova onda de motores turbo sabe quem e que vai se da melhor? Quem conseguiu manter o velho bloco mais original. Quem torneou pra abrilo mais vai simplesmente reduzir o servico de torno, balancear melhor e polir mais pras pecas deslizarem melhor com o aumento da compresao causado pelo turbo. Mas o bloco continua sendo o mesmo. Chevrolet tem motores turbo la fora. Tem motores com injecao direta e air ram ou blower tambem conhecido como supercharger. Esse tipo de motor elimina a falta de potencia e injeta ar diretamente nos cilindros. Mais eficiente que as turbinas que precisam girar pra depois jogarem ar pra dentro dos cilindros. Ai tudo tem que ser reforcado. Mas o velho bloco esta ali, sempre ele.

      • RafaCtba

        Esse 1.8 de 144cv da Chevrolet é o ECOTEC 16v, que equipa o Cruze e a Tracker.

        • Gabriel

          Sim, eu sei disso.

    • Marcelo Alves

      A GM não tinha esse mesmo 1.8 com 140cv no Astra lá pelos idos de 2010/2011 ? Se não me engano o cabeçote era diferente. O que aconteceu com aquele motor? Retiraram de linha por causa do consumo de combustível ou o custo de produção/reparação?

      • Gabriel

        O que tinha no astra/vectra com 140cv era um 2.0 8v

        • Marcelo Alves

          Ah, era um 2.0 então… Mas se eles fizessem melhorias parecidas no 1.8 talvez conseguiriam deixar ele com 115-120cv, rendendo igual o 2.0 8v da VW.

          • Gabriel

            acho que nem com os melhores mecânicos da gm conseguiriam, afinal conseguir uma potencia especifica de incríveis 60cv por litro e apenas 9kgfm de torque não é fácil não kkkkkkkkkkkk

  • Boris

    Conceito bem interessante. Muita gente acha q motor é tudo igual, mas nao é.
    Boxers, em linha, em V, rotativos, agora esse. E que venham outros, com outras tecnologias de transformaçao de energia em movimento.

  • Impressionante.

    Só espero que não morra antes de nascer.

  • luciano carvalho

    Estranho, as maiores fabricas de automoveis do mundo investem bilhoes em desenvolvimento de tecnologia de motores, seja de otimizacao de consumo, seja de rendimento, e volta e meia aparece alguem com um projeto revolucionario feito na garagem de casa. Parece aquele brasileiro que inventou o motor a agua. Pelo amor de Deus, ate pode ser uma boa ideia, mas tenham certeza que se fosse realmente revolucionario alguma destas fabricas ja o teria construido. Existem projetos de motores revolucionarios aos montes, e so procurar no youtube, funcionado inclusive, mas nenhum realmente utilizavel no mundo real.

    • 0terceiro

      Elas podem até investir, mas nem tudo vira realidade.
      Uns por ser inviável no momento, outros por burocracia, e por aí vai.

    • Thiago Miotto

      Normalmente este tipo de pesquisa é feito pensando em aperfeiçoar o que existe. Até porque as fábricas pressionam para isso para não jogar fora as matrizes do motor inteiro. A tarefa de inventar algo do zero geralmente vem de alguém de fora.

  • zeh

    ai sim…mais do mesmo…só que bem melhor….!

  • Francisco

    Interessante, mas não consegui entender como se dá o acionamento do comando de válvulas. Aparentemente tem uma correia mas ligada onde? Já que o comando das válvulas também fica perpendicular aos virabrequins

  • Tosoobservando

    Estarei montando minha propria montadora de carros e vou comprar esse motor dele pra testar, quem sabe vinga aqui hein

  • grate post i have ever read in this month thanking you for the useful information

  • RafaCtba

    Esse motor está na moda do “downsizing”. Pequeno, leve e potente. Só gostaria de saber se o consumo segue a mesma linha. Se fazer uns 15km/l já estaria ótimo.

  • Fábio Alisson

    Legal. Vamos ver na prática. E também se a indústria automobilística terá interesse pelo mesmo..

  • Angelo_RSF

    Desculpem o descrédito, mas olhando este projeto só consegui ver maior custo de construção deste motor e maior atrito com o engrenamento de dois virabrequins.

    É um grande motor de moto (diâmetro x curso dos pistões é de 127 mm x 71 mm, gerando assim uma rotação de até 9.000 rpm) , super “quadrado” com seu diametro muito maior que o curso o que normalmente resulta em potencia em altas rotações e torque fraco em baixas rotações…

    Mas no computador, dependendo do software, fica tudo bacana…vamos ver quando se vamos voltar a ouvir falar dos prototipos.

  • Gabriel

    o motor do cruze mesmo sendo 1.8 é bem melhor que esse do jetta. o problema do cruze é seu peso.
    Legal, vc deixou as fichas técnicas ai, aproveita e leia o que está escrito. Motor do cruze é mais eficiente, mais potencia, mais torque, menor litragem, e menor consumo. mesmo o cruze pesando 120kg a mais que o jetta tem performance superior ao jetta, 0 a 100 melhor e é melhor de final tbm (cambio MT)

    O torque máximo desse ecotec é maior e ja vem em rotação menor que o apezão do jetta.
    Jetta bom é jetta TSI.

    • wandsberg

      Eu li a ficha, e lá diz que o Jetta 2.0 Aspirado anda mais rápido que o Cruze no 0-100 e tem maior velocidade final. Não sei o que vc leu, mas lá diz isso. O motor do Cruze é tão eficiente que a GM vai trocá-lo por um 1.4T. O Cruze é uma lesma, deve tomar pau até do Veloster.

  • Thiago Garcia de Lima

    Olhando a foto do vira dá pra imaginar que será com rolamentos como nas motos e nao bronzinas o que é uma enorme vantagem.

  • David

    Se cavalaria mandasse entao meu Volvo 560 I Shift nao perdia pra ninguem. Nao e cavalaria que faz andar e sim a capacidade de desenvolver essa cavalaria colocando no chao toda essa potencia e traduzir isso em velocidade. Meu Volvo ganha em potencia porem e feito pra puxar peso. Uma moto pode ter muito menos cavalaria que um carro porem vai anda muito mais. Um F1 por exemplo com seus motores 1.6 V6 gerando 15000 rotacoes por minuto produz entre 750 e 850 cavalos de potencia isso no modo conservador. Ja os motores da Nascar com seus blocos V8 de graphite e duas valvulas por cilindro produzem 900 cavalos de potencia e isso sem turbo ou compressor. Como vc ve. tudo depende do que se espera ou deseja fazer. Economia, forca, velocidade e etc e tudo uma questao de engenharia e vontade. No final o que manda e torque. Capacidade de coloca no chao ou onde a borracha encontra com o asfalto. Que adianta ter cavalaria sem torque? Ai meu amigo da um olhada no torque desse meu Volvo. Medonho, arrasto seu Jetta com dois golf e cruze com freio de mao puxado ou mesmo com motor ligado queimando pneu e puxando pra baixo e eu morro acima. Nao sei se deu pra entender mas torque e o que manda. Nao adianta ter turbo se nao consegue transferir essa potencia pro asfalto. Que adianta ter hp se nao consegue transferir isso pro asfalto.

  • João Silva

    Torque, faixa de torque, faixa de potência? Eficiência térmica???