Novo BMW X1 começa a ser produzido no Brasil

10/03/2016

BMW_X1_45

O Novo BMW X1 começou a ser produzido pela marca alemã em Araquari, cidade vizinha de Joinville/SC. O utilitário esportivo agora é feito sobre a plataforma UKL, a mesma dos modelos MINI e do Série 2 Active Tourer.

BMW_X1_27

Com tração dianteira ou integral, o Novo BMW X1 chega ao mercado nacional com preços a partir de R$ 166.950. Disponível nas versões sDrive20i GP e sDrive20i X-Line (R$ 179.950), o modelo oferece motor 2.0 Turbo de 192 cv e 28,5 kgfm, alcançando 225 km/h e indo de 0 a 100 km/h em 7,7 segundos.

BMW_X1_51

Já a topo de linha xDrive25i (R$ 199.950) tem motor 2.0 Turbo de 231 cv e 35,5 kgfm, além de tração integral, acelerando de 0 a 100 km/h em 6,5 segundos e com máxima de 235 km/h. Em todas as versões, a transmissão é automática de oito marchas.









  • le0gt-r

    Grandes M&$#@ de ser produzido no HUE-SIL… Alem de perder qualidade construtiva ele fica ainda mais caro que o importado!

    • DTF

      Exato…bom para o governo e para as montadoras que embolsam o imposto na forma de lucro…

    • Matheus Carvalho

      Me desculpa.
      Mas qual seu embasamento para falar que o veículo perde qualidade construtiva?
      O carro é montado com um padrão de qualidade excepcional.
      O Mesmo F48 que é montado no Brasil, é montado em outras plantas.
      Isso é preconceito com seu próprio país.

      • Bruce Wayne

        É a realidade, simples assim.

        • rafa93

          No aguardo de algo que comprove a perda de qualidade dos bmw nacionalizados, até o momento não surgiu nada a respeito.
          Assim como bmw, a mercedes, land rover também treinaram ou estão treinando seus funcionários para garantir o nível de qualidade condizente com os padrões de fabricação observados em outras plantas internacionais.

          • Luffy Asanome

            Você comparou os modelos brasileiros com o europeu e americano???

            O brasileiro foi depenado para se adaptar a fábrica e alguns fornecedores daqui… essa tela multimidia velha só continua no brasil… foi retirado vários sistemas de seguança (apesar de alguns opcionais, são de série em modelos mais simples no exterior…). Para ter referência o modelo top, usa a mesma tela barata do modelo anterior, acabamento interior não segue o padrão mais refinado dos modelos top do exterior, não tem sistema de park assist, apenas um sensor de estacionamento traseiro sem camera…, não tem assistente em faixa, não tem sensor de colisão e congestionamento, não tem o sensor de abertura de porta malas por chave ou pé.

            Já fiz o test drive, e justificaram que foi medida retirar vários items devido a alta do dolar que elevaria ainda mais o valor do carro para outras categorias, e já para padronizar o que seria oferecido pela fabrica brasileira…

            • rafa93

              ainda bem que não tiraram a suspensão multilink ou trocaram o câmbio.
              não sei qual modelo está se referindo, mas, é difícil posicionar um veículo no mesmo contexto levando em conta conjunturas econômicas distintas em médio prazo, as versões top (motor 6 cilindros) nem são feitas aqui justamente pela limitação da fábrica quanto a equipamentos e demanda, pois deve ser inviável economicamente.

          • Bruce Wayne

            No aguardo de algo que comprove que o que eu disse esta errado.

            • rafa93

              Não está completamente errado no contexto geral, mas, não é regra para o que comentei, o contexto que se refere da mercedes em um mercado sem outra empresa fabricando premiuns? pode ser até história de papai noel, mas prefiro sim criar expectativas em cima de algo condizente com o perfil da marca.
              Ficamos esperando das primeiras mercedes e land rover nacionalizadas, mas duvido que pelo perfil das marcas haja perda de qualidade, até porque serão montados em CKD.

          • PEDAORM

            Próprio Golf perdeu itens mais não sua qualidade construtiva, que ainda é muito superior que o Focus argentino.

        • Martini Stripes

          Depende do padrao de qualidade que a montadora quer. Não o país, vide China que produz de iPhone a caneta. De Volvo a QQ (que tem melhorado até). O que manda não é o país, mas sim o planejamento da planta.

          • Bruce Wayne

            E você sabe o padrão que a BWM quer? ela te disse pessoalmente que quer tratar o brasileiro como trata outros clientes em mercados de primeiro mundo?! Ninguém disse que não vai ser um BWM, só ninguém disse que vai ser igual ao fabricado em outros países.

            • Martini Stripes

              Disse pra vc que seria ruim? Pois bem…

              #bjomeliga

              • Bruce Wayne

                Hahaha…. como se você precisasse ouvir do Zé do mercadinho da esquina que o que ele quer é lucrar.

                #beijonaoligocainarealbmwgenerosabyebyetropicaldreams

      • le0gt-r

        Carros produzidos com soldas mais fracas, itens de segurança escassos e materiais de qualidade inferior em comparação a modelos similares fabricados para os consumidores americanos e europeus. Se eu tiver que comprar um carro importado que está prestes a ser nacionalizado, eu compro antes de virar nacional!

        • th!nk.t4nk

          Cara, o carro vem desmontado, e é apenas montado no Brasil. São as mesmas peças, mesmos materiais. A solda também é feita pelo mesmo processo. Talvez você esteja se referindo aos carros que são totalmente nacionalizados, mas não é o caso dos BMW, Audi, etc. Estes são CKD (completely knocked down). Quanto a equipamentos, aí sim pode ser mais pobre (ex: o Audi A3 adotando automático convencional ao invés do automatizado).

          • Luffy Asanome

            Você comparou os modelos brasileiros com o europeu e americano?

            O brasileiro foi depenado para se adaptar a fábrica e alguns fornecedores daqui… essa tela multimidia velha só continua no brasil… foi retirado vários sistemas de seguança (apesar de alguns opcionais, são de série em modelos mais simples no exterior…). Para ter referência o modelo top, usa a mesma tela barata do modelo anterior, acabamento interior não segue o padrão mais refinado dos modelos top do exterior, não tem sistema de park assist, apenas um sensor de estacionamento traseiro sem camera…, não tem assistente em faixa, não tem sensor de colisão e congestionamento, não tem o sensor de abertura de porta malas por chave ou pé.

            Já fiz o test drive, e justificaram que foi medida retirar vários items devido a alta do dolar que elevaria ainda mais o valor do carro para outras categorias, e já para padronizar o que seria oferecido pela fabrica brasileira…

          • Bruce Wayne

            Desmontado vem, agora as peças seguem especificações de quem as encomenda. Ou tu acha que o que vem de fora segue as mesmas especificações da bmw nos EUA por exemplo?! Uma coisa que outra talvez, só aquilo que seja caro demais para adaptar.

            • Gustavo73

              Você tem prova ou é só chute oara garantir a sua opinião?

              • Bruce Wayne

                não Gustavo73, sabes que não sou disso.
                A verdade verdadeira é que nem eu e nem você podemos provar.
                Mas garantir no chute uma opinião não é o caminho.
                Fico por aqui então e me retiro.
                Abraço man.

        • Martini Stripes

          Não é assim…
          Depende do padrao de qualidade que a montadora quer. Não o país, vide
          China que produz de iPhone a caneta. De Volvo a QQ (que tem melhorado
          até). O que manda não é o país, mas sim o planejamento e tipo da planta.

          • Bruce Wayne

            Sim, mas você não sabe o padrão que a montadora quer aqui.
            Se sabe, que não seja baseado nos anúncios próprios da mesma.
            Por favor.

      • Matthew

        Também acho que seja pouco provável a hipótese de que os carros “montados” do país seja de qualidade inferior ao importado, até por quê a maioria dos componentes continuam a ser importados. Mas que o preço aumenta com a nacionalização não há dúvida. Espera só uns meses que eles anunciarão os aumentos.

        • Luffy Asanome

          sim, mas note que algumas peças são do modelo anterior que é fabricado no brasil, como o sistema multimidia e gps, que nem camera de ré tem, sensor por grafico de carro popular… Retiraram vários items de série, como park assist e sensor de colisao e congestionamento.
          Mas não se preocupe, o modelo por fora continua igual o lançamento mundial, motor igual como brasileiro gosta, porém cobrando mais caro kkk

          • Gustavo73

            Tanto o modelo atual quanto o anterior são montados no Brasil pelo sistema CKD. Isso é todas as pecas são importadas e o carro já chega aqui parcialmente montado. As fotos que você vê são do modelo europeu.

          • PEDAORM

            Discordo que o sensor por gráfico seja coisa de carro popular, gosto muito mais do gráfico na central do que a câmera, que também pode ser instalada em qualquer esquina. O ideal é ter ambas opções como alguns modelos oferecem.

      • Tosoobservando

        Golf? Fiesta?

        • Alexandre

          Lembrando que, tirar LEDs, DSG, botar motor 1.6 aspirado naturalmente não é sinônimo de perda de qualidade na construção do carro como um todo.

          • th!nk.t4nk

            Exato, é disso que to falando. Menos equipamentos, sim, mas não que as soldas são frouxas ou que os materiais são frágeis. A qualidade construtiva é a mesma. O Fiesta especificamente é um carro de baixo custo onde a perda do painel emborrachado é tolerável, mas num BMW ou Audi ninguém é louco de mexer nisso. O painel vem prontinho da Alemanha.

          • Gustavo73

            O Golf americano não tem lanternas em led em nenhuma nem na R. E usam câmbio tiptronic (fora a GTi e R). Também não tem autohold ou o DLA.

          • Tosoobservando

            E aumentar o preço.

      • Luffy Asanome

        Você comparou os modelos brasileiros com o europeu e americano???
        O brasileiro foi depenado para se adaptar a fábrica e alguns fornecedores daqui… essa tela multimidia velha só continua no brasil… foi retirado vários sistemas de seguança (apesar de alguns opcionais, são de série em modelos mais simples no exterior…). Para ter referência o modelo top, usa a mesma tela barata do modelo anterior, acabamento interior não segue o padrão mais refinado dos modelos top do exterior, não tem sistema de park assist, apenas um sensor de estacionamento traseiro sem camera…, não tem assistente em faixa, não tem sensor de colisão e congestionamento, não tem o sensor de abertura de porta malas por chave ou pé.
        Já fiz o test drive, e justificaram que foi medida retirar vários items devido a alta do dolar que elevaria ainda mais o valor do carro para outras categorias, e já para padronizar o que seria oferecido pela fabrica brasileira…

      • ObservadorCWB

        Talvez qualidade construtiva não. Mas o carro foi depenado. E continua mais caro. Então podemos dizer que o carro PIOROU, embora seja bem construído..rsrsrs

    • arzanette

      carro nem foi fabricado ainda,tu nao conhece,nunca viu e ja fica falando besteira….shut up

      • le0gt-r

        Não preciso ver, nem conhecer o carro pra saber que alem de ficar mais caro vai perder em qualidade e equipamentos…SEMPRE FOI ASSIM.

        • Gustavo73

          Então está baseado só na sua opinião. Afinal.não precisa conhecer. Enquanto isso o Polo feito no Brasil teve a mesma nota de colisão do europeu da mesma geração. Uma das versoes do Classe C foi feito aqui e mandado para todo o mundo, Golf IV feito aqui e mandado para EUA e Canadá. Motores feitos aqui são exportados para o primeiro mundo.

          • Tosoobservando

            Pera, o Golf foi mandado pro Canada pra ser carro de entrada, era o mais barato da linha, custava 13 mil dolares e mesmo assim micou.
            O Mercedes classe c feito aqui tambem micou.

            • V12 for life

              Não somente versão de entrada, somente o Brasil produziu o Golf R32.

            • Gustavo73

              Não meu caro. O Canadá já recebia o Golf desde o III(vindo do México, assim como nós). Com a chegada do Golf IV que inicialmente era alemão o Brasil foi o responsável pelo Golf IV para as Américas. Isso no final dos anos noventa. O Golf V não foi vendido em nenhum luhar do continente americano. Tofos ficaram com o IV feito no Brasil até mais ou menos 2008, quando o México começou a fazer o Golf VI só aí o Golf 4,5 assumiu a posição que você falou. E o Classe C (hatch) vendeu muito bem e era um produto mundial. Inclusive a versão vendida aqui vinha da Alemanha. Já que o montado aqui era exclusivamente para exportação (questões burocráticas). Não confunda com o Classe A de primeira geração feito aqui.

          • Luffy Asanome

            Você comparou os modelo brasileiro com o europeu e americano?

            O brasileiro foi depenado para se adaptar a fábrica e alguns fornecedores daqui… essa tela e sistema multimidia velha só continua no brasil… foi retirado vários sistemas de seguança (apesar de alguns opcionais, são de série em modelos mais simples no exterior…). Para ter referência o modelo top, usa a mesma tela barata do modelo anterior, acabamento interior não segue o padrão mais refinado dos modelos top do exterior, não tem sistema de park assist, apenas um sensor de estacionamento traseiro sem camera…, não tem assistente em faixa, não tem sensor de colisão e congestionamento, não tem o sensor de abertura de porta malas por chave ou pé.

            Já fiz o test drive, e justificaram que foi medida retirar vários items devido a alta do dolar que elevaria ainda mais o valor do carro para outras categorias, e já para padronizar o que seria oferecido pela fabrica brasileira…

            • Gustavo73

              Pra começar de qual carro você está falando?

          • Bruce Wayne

            o classe C feito aqui e que ia para exportação era muito diferente do que ficava por aqui.

            • Gustavo73

              Nenhum ficava aqui. Os daqui vinham da Alemanha. A fábrica em MG era só para exportação.

              • Bruce Wayne

                Claro, o classe C nunca foi vendido aqui.

                • Gustavo73

                  E aonde eu disse algo parecido. A MB produzia em Minas a CLC versão hatch do Classe C desde 2008. Mas não vendia ele no Brasil. Idso só aconteceu em 2010. Mas o modelo saiu de linha em 2011.

      • Tosoobservando

        Golf?

      • Luffy Asanome

        Você comparou os modelos brasileiros com o europeu e americano??

        O brasileiro foi depenado para se adaptar a fábrica e alguns fornecedores daqui… essa tela multimidia velha só continua no brasil… foi retirado vários sistemas de seguança (apesar de alguns opcionais, são de série em modelos mais simples no exterior…). Para ter referência o modelo top, usa a mesma tela barata do modelo anterior, acabamento interior não segue o padrão mais refinado dos modelos top do exterior, não tem sistema de park assist, apenas um sensor de estacionamento traseiro sem camera…, não tem assistente em faixa, não tem sensor de colisão e congestionamento, não tem o sensor de abertura de porta malas por chave ou pé.

        Já fiz o test drive, e justificaram que foi medida retirar vários items devido a alta do dolar que elevaria ainda mais o valor do carro para outras categorias, e já para padronizar o que seria oferecido pela fabrica brasileira…

    • Alexandre

      Pra mim brasileiro acha que tudo proveniente do solo “tupiniquim” é porcaria… Continuo achando que a qualidade construtiva é a mesma.

      • Mr MR8

        Então pq as versões de entrada do Golf nacional c/ motor 1.6MSI chegam mais caras do que os Golf 1.4TSI importados? Por causa da mentalidade do brasileiro, ele pensa: 1.6>1.4 => é justo pagar mais caro pelo 1.6MSI, é mais motô… Aqui se produz droga pq aqui se compra porcaria (e pagando o dobro de impostos…)

        • Boleta7

          Em termos de equipamento, sempre estamos pra traz, mas o comentário do Alexandre diz respeito a qualidade dos carros aqui produzidos. Ka é produto de exportação, polo era pra exportação, up é pra exportação e etc.

        • th!nk.t4nk

          Cara, qualidade construtiva é uma coisa. A opção por um motor X ou Y é outra. Quem comprar Golf 1.6 não significa que vai ter um carro frágil, mal-montado, etc. Isso tem que ser provado antes de afirmarmos qualquer coisa. Quanto a equipamentos e à mentalidade do brasileiro, tá certíssimo… É lamentável mesmo, mas daí é algo cultural. Brasileiro tem que parar de aceitar coisa inferior, boicotar mesmo.

          • Alexandre

            Exatamente!

        • Alexandre

          Você está entrando em um âmbito muito abrangente… Ai tem variáveis como: alta do dolar, alta da inflação, alta da mão de obra especializada, etc.. Não sei a estratégia da VW, porém pra mim o que ela está fazendo é tentar conter a contração de 25% do mercado doméstico de automóveis, aumentando os preços (todas estão). Colocando essas tecnologias ultrapassadas (faróis sem LED, câmbio Tiptronic, motor aspirado naturalmente, etc.), ela consegue manter o alto Lucro Brasil (todas fazem isso). Quanto a sua afirmação: “1.6 MSi > 1.4T, então anda mais”, concordo plenamente, brasileiro é jogador de super-trunfo, quanto maior o número melhor. Esses dias um cara perguntou para mim: Quantos cavalos tem seu carro? Eu respondi: 180cv. Ele fez uma cara de m*rda, algo do tipo, achei que tinha uns 300cv. Mal sabia ele que meu carro é tão leve e com uma construção tão bem encaixada aliado a um conjunto motriz muito bom, que levava apenas 7s para ir de 0-100.

          Obs.: O carro é um A3 1.8T 15/15.

          • Alexandre

            [para completar a frase]
            …ela consegue manter o alto Lucro Brasil (todas fazem isso), porque essas tecnologias já estão pagas pois estão no mercado há décadas.

            • Luffy Asanome

              a diferença da bmw é que ela manda para o brasil montar peças do modelo anterior, um exemplo diga-se essa tela multimidia velha que nem camera tem… ela mantém a estrutura nova, mas sem a maioria dos brasileiros notarem, retirou novidades que no modelo europeu e americano já vem de série kkk Cadê ligar e abrir porta malas por chave, que são de série nos modelos mais simples lá, e o modelo xdrive top que retiraram os sensores de segurança, assistente de faixa, colisao e congestionamento, park assist.
              Veja o modelo que tao importando para o chile, é diferente do brasil kkk

      • Juliano

        Nem é complexo de vira-lata, mas essa filosofia tem um fundo de verdade:
        – Notebook nacional é MUITO inferior aos importados
        – Geladeiras para o mercado nacional tem compressor com ruído muito superior aos destinados para outros países (mesmo sendo fabricadas no Brasil)
        – Nossos chocolates são pura gordura, deve ser o pior do mundo
        – A Heinz trouxe inicialmente a maionese fabricada na espanha, com ovos de galinha caipira. Agora nacionalizaram, é uma porcaria com soja dentro.

        Eu acredito que muitos componentes sejam os mesmos, mas não todos. É só ver o tanto de fornecedores nacionais que a BMW em araquari tem.

    • Ken

      A Audi que é assim.

    • Louis

      Realmente não vejo vantagem nenhuma, principalmente se verificarmos o volume de vendas destes carros. Só é bom para os sindicalistas de plantão, que terão mais uma boquinha para extorquir.

    • Martini Stripes

      Além do que o Matheus disse, gera emprego no país. E começa a trazer a cadeia produtiva de peças pra cá, mesmo que sejam a de menor valor agregado, mas é alguma coisa.

      • Tosoobservando

        Empregos e alguns cabides de empregos, os chamados sindicatos.

        • Martini Stripes

          Aí é outro problema a ser combatido.
          Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

  • Alexandre

    Só quero que encalhe… Porque apesar de ser um alemão os preços estão fora da realidade. Rumo aos 30% de capacidade ociosa nas fabricas premium.

    • Louis

      Nem precisa torcer, Banânia está quebrada, por mais que falem que crise não atinge ricos, vai vender meia-dúzia-de-gatos-pingados…
      O cara de classe média-alta que talvez comprasse um desses há 3 anos atrás, não vai mais comprar.

  • Sou purista e BMW de verdade tem tração traseira, essa minivan com cara de utilitário não me convence.

  • Guilherme Borella

    Se nestes preços eles projetam vender toda a capacidade instalada… Parabéns!!

  • Charlis

    Essa X1 está muito linda.
    Mas infelizmente a BMW fez economias porcas neste carro, não me refiro ao nacional, e sim a nova X1.
    O câmbio, não é mais primoroso ZF, um dos melhores do mundo, perdendo também o clássico joystick padrão, que estava até então em todos os carros da BMW.
    O acabamento da X1 nunca foi do nível da BMW, mas eu vi alguns videos com probleminhas no acabamento, exemplo, aonde fica o extintor de incêndio no passageiro, no video que eu vi, ele fica preso na lateral aonde vai as pernas, e com o peso dele, ele puxada todo o plastico junto com essa lateral, algo muito nojento para um carro desse.
    A tela da multimidia também é muito pequena, menor do que os demais modelos da série…
    Sem contar a tração dianteira.
    Mas enfim, cai no mesmo problema dos demais exemplos aqui no Br, (Golf nacional,rs) eles fazem um grande downgrade na qualidade, e um super upgrade no preço.

  • Gran RS 78

    E continua com os preços nas alturas. A BMW com esses novos preços acabou matando a venda da X1, e eu estava torcendo para que quando o modelo fosse nacionalizado, ele teria um preço menor, mas pelo jeito foi só um sonho. Ela vendeu apenas 85 unidades em janeiro e 65 em fevereiro. A Q3 e GLA agradecem a conterrânea por esses preços completamente sem noção.