Chevrolet Mercado Sedãs Segredos-Flagras

Novo Chevrolet Cobalt chega em dezembro e modelo atual tem descontos de até R$ 7 mil

chevrolet-cobalt-graphite-1

O Chevrolet Cobalt está prestes a receber suas primeiras mudanças visuais. O novo sedã compacto deverá chegar ao mercado nacional entre o final de novembro e o início de dezembro, como linha 2016. E para desovar o estoque do modelo atual, as concessionárias da marca estão oferecendo exemplares da linha 2015 com descontos que variam de R$ 5,5 mil a R$ 7 mil.

A versão do Cobalt com maior desconto nas revendas é a especial Graphite, que tem preço de tabela de R$ 64.690 e pode ser encontrada por R$ 57.650. A topo de linha LTZ 1.8, oferecida por R$ 58.890, está sendo comercializada por R$ 52.990, ou R$ 5,9 mil a menos. Já a LTZ 1.4 passou de R$ 52.490 para R$ 46.990, desconto de R$ 5,5 mil.

cobalt-scs-5

O novo Chevrolet deverá receber novos faróis menores e mais espichados, grade com novo formato, para-choques redesenhados e lanternas traseiras reformuladas, agora invadindo a tampa do porta-malas. O interior também deve passar por melhorias. Além disso, o motor 1.4 Econo.Flex será substituído pelo 1.4 SPE/4, que já equipa os modelos Onix e Prisma.

[Fonte: Quatro Rodas]





  • V12 for life

    Esperando ansiosamente a próxima geração, já que esta não será turbinada.

    • duhehe

      Honestamente, acho que a GM vai a ultima a usar blocos sobre alimentados.
      Pra quem vende 1.0, 1.4 e 1.8 com bloco de ferro e 8v em pleno 2015(quase 2016) …

      • V12 for life

        O 1.0 chega em 2019 junto com a segunda geração dos modelos da GSV e a “nova” plataforma de baixo custo que vai substitui-la, já o 1.4 ou 1.5 chega ano que vem junto com o novo Cruze e igualmente feito na Argentina.

      • xyzR2

        1.8 com 106 CV ! Sério, é ultraje com o consumidor. Mas infelizmente tem tanso que compra.

        • Igor

          O mais engraçado é que é quase a mesma potência do 1.4, até a VW está investindo em motor e a Fiat e GM paradas, mas fazer o que, tem dono de Onix 1.0 e Uno 1.4 que acham o desempenho razoável pela faixa de preço….

          • Paulo_Lustosa

            Problema do 1.8 que mesmo tendo quase a mesma potência do 1.4, anda bem mais devido ao torque

          • Matheus Conrado

            Eles conseguem melhorar isso por cambio curto nas primeiras marchas, por isso na prática eles ficam bem ágeis, além de serem 8v, o que na cidade dá uma boa agilidade, e é onde a maioria usa mesmo, e a evolução do torque dos tricilindricos não foi tão impressionante, quanto nos 1.6 4 cilindros

          • Matheus Conrado

            Eles conseguem melhorar isso por cambio curto nas primeiras marchas, por isso na prática eles ficam bem ágeis, além de serem 8v, o que na cidade dá uma boa agilidade,devido ao torque cedo.acho bem interessante, pois na cidade me movimento tranquilamente abaixo do 2.000 rpm,mas também influencido por ter um cambio de 6 marchas bem curtas. e é onde a maioria usa mesmo, e a evolução do torque dos 1.0 tricilindricos não foi tão impressionante,e geralmente motores multi válvulas sem comando variável tem que esticar mais pra mostrarem força.

        • Matheus Conrado

          Porém, com mais mais de 17kg de torque, acompanhando os médios do mercado. Tudo isso conseguido, esguelando bastante um motor de 30 anos atrás..

        • San German

          Se fosse instalado o ltz 16v ecotec, Corolla e Civic ficariam preocupados!

          • Rafael

            Teria o mesmo preço das versões de entrada de civic e corolla ou perto disso. portanto, não deixaria a dupla japonesa preocupada não.

            • San German

              Corolla e Civic são imbatíveis nos Usa. Visão da Chevrolet é arcaica…

        • IRA

          Olha… não precisa ofender. Eu não tenho carro Chevrolet no momento, mas já tive Astra e acho que entendo as razões de quem compra.

  • Fabricio Barcelos

    baixa mais 15 mil que eu ainda nao compro o banheirão

    • Bruno Borges

      Leu minha mente…kkkkkkk

  • Junoba

    Impressionante, estavam vendendo ele por quase 65k. Pode baixar o preço muito ainda, continua caro.

    E lembro que a GM informou que não lançaria nenhum carro esse ano. Acredito que o novo Cobalt chega no início do ano que vem.

    • 4lex5andro

      como empresa nao funciona pra dar prejuizo, esse “desconto” de 7 mil reais é só parte da margem de lucro da gmb (e do estado) ..

    • Edson Fernandes

      Se a versão LTZ 1.8 custasse por volta de R$47000 (automatico) seria um otimo preço, já que não se encontra carros autoamticos e espaçosos nessa faixa.

      O problema é que hoje para ter algo assim, acima de R$50000 infelizmente.

      • Leo

        Teoricamente o concorrente dele é o Logan top; talvez o Linea também. Por quanto são vendidas essas versões?

        • Edson Fernandes

          Foi o que eu citei… é para cima de R$50000. O Linea eu nem conto porque o valor de tabela é absurdamente alto hoje em dia. O Logan é possível o Easy R por volta dos R$51000.

  • _William

    Mesmos com esses descontos grandes o preço esta alto, fiquei curioso pra saber quantas versões Graphite eles conseguiram vender, quase 65k.. tá doido.

    • Hox

      Uma conhecida minha trocou um Vectra Expression 2012 com menos de 40 mil rodados por um Cobalt Graphite recentemente.

      • Igor

        Pensa pelo lado bom, era o Expression e não o Elite, mas o ruim do Vectra é que ele não está valendo nada, está no preço de Palio fire e Celta volante torto, se a pessoa não tiver muito dinheiro ela não consegue trocar em nada bom, mas levando em conta o preço do Graphite ela poderia ter pego um Cruze LT

      • Ediomar

        Não era 2011 não?,pelo que sei não saiu modelo de Vectra 2012,e convenhamos trocar um Vectra mesmo que expression por um Cobalt deve ser uma baita diferença,pra trás é claro,ainda mais que esse Vectra já deveria ser o de 140CV e estava pouco rodado pelo carro que é.

        • Hox

          Sim, me confundi, era 2011, ela comprou nas vésperas de o modelo sair de linha. Pior que ela está gostando do Cobalt, mas a coitada é totalmente alienada.

          • MarcioMaster

            Tive vectra elite 2011, e ja andei de Cobalt, apesar de feio o carro é muito bom, se for nas versões automaticas o cobalt é bem mais gostoso e rapido de guiar, então ela pode não estar tão alienada assim.

      • Fernando S.

        Você a parabenizou pelo pior negócio que ela fez na vida? kkkkkkk

        • leomix leo

          Eu ficaria 20 anos com o Vectra, mais não olhava nem de longe o cobalt.

      • Wagner Lopes

        Trocou um projeto Opel por uma tranqueira exclusiva de terceiro mundo…já acendi algumas velas aqui pra iluminar a coitada…kkkkkkkk.

        • Hox

          E está amando o carro. Quando comprou o Vectra, zero km, uns dois meses depois ele saiu de linha e a choradeira dela era que o carro era velho e ia trocar assim que pudesse, terminou o financiamento do Vectra que estava NOVO e repassou a preço de banana em troca do Cobalt.

          • Fábio Henrique

            pior q o cobalt tb vai mudar em breve, coitada, o povo tem q aprender a pesquisar o ciclo de vida dos produtos

          • Léo Hung

            – Financiamento: Confere;
            – Chorar pq saiu um modelo novo: Confere;
            – Repassar o carro com baixa km: Confere;
            – Perder grana no negócio: Confere;

            Passou com louvor no teste de “Brasileiro Nato”.

            Selo HUE de qualidade!!!!

            • andre oliveira

              Boa.

          • andre oliveira

            Típico do consumidor brasileiro e o pior, seguindo o raciocínio da sua amiga ela já comprou um carro velho também pois, o novo estar vindo.

      • Bruno

        Em 2011 meu pai vendeu um elegance 2007 por 30k pra voltar pro astra, hoje deve estar na casa dos 20…

  • Wagner Lopes

    Essa tranqueira não me interessa nem de graça….kkkkkkkk

  • Será que agora fica bonito, pelo menos?

    • Gran RS 78

      Mais feio que o modelo atual, acho que é meio difícil de ficar, rsrs.

  • André Maia

    Impressionante como alguém desenha um carro feio assim, o mais impressionante é que ainda vende.

    • klaus

      realmente isso é um grande mistério! há uns meses a própria presidente da GM criticou os GM’s brasileiros pelo design.

  • pedro rt

    a chevrolet ja esta desenvolvendo seu 1.0 3cil. ele sera aspirado e outro com turbo e injecao direta, dizem q tera quase 120cv e sera o substituto dos atuais motores 1.0 e 1.4 da marca, ja o 1.4 ecotec turbo sera o substituto do 1.8 ecotec. o 1.4 ecotec chega em 2016 e os novos 1.0 chegam em 2017 no seu novo subcompacto e logo em seguida no onix e prisma

    • Filipe Machado

      Subcompacto da GM pro lugar do Celta está sendo falado desde 2010 pelo menos – até agora nada concreto.

      Com mercado em queda acho que demora mais um pouco

    • Douglas

      Poderiam modernizar sem necessariamente turbinar, como a Ford fez com o Duratec do Focus que recebeu injeção direta.
      Até o Ecotec 1,6-litro do Sonic consome muito.
      Não é a toa que a GM não está no programa de etiquetagem do Inmetro.

      • MarcioMaster

        Tive um Sonic, o consumo é muito bom, e tem uma vantagem sobre outros 16v, ele parece um 8v, muito torque em baixa.

        • Douglas

          O meu geralmente fica na casa dos 8 km/l ao final do tanque de gasolina.
          O que você teve é manual? O meu é.
          Quanto as desempenho, a saída dele é boa mesmo, talvez os comandos variáveis ajudem nisso.

          • MarcioMaster

            O era hatch mecânico. Meu trajeto p o trabalho é muito curto e pesado, ainda assim o carro faz 10,5 km/l. Para se ter uma ideia meu new civic, com gasolina faz 6,0km/l no mesmo trajeto.

    • SDS SP

      Sou fornecedor da GMB, mais precisamente, componentes para motores e até agora não há nada de desenvolvimento dos motores 1.0L 3 cyl. O que teremos para agora serão versões recauchutadas do velho Family 1.

      O único que está em andamento é o 1.4L turbo que equipará o Cruze.

      • Douglas

        Sabe se tem alguma atualização para o 1,8-litro do Cobalt?

        • SDS SP

          Sim, há uma atualização prevista.

          • Markus

            Quais motores estão sendo trabalhados? Todos família 1? (1.0, 1.4 e 1.8?)
            Haverá alguma alteração no Ecotec 1.8 do Cruze ou ele ficará assim até o lançamento do novo Cruze com Ecotec 1.4 turbo?

            • SDS SP

              O Ecotec (que é derivado do Family 1), pelo que eu tenho de informações, não há nada previsto.

              Todos os motores da linha popular (Family 1, 1.0, 1.4 e 1.8) estão sendo atualizados. Algo totalmente novo, talvez daqui uns dois ou três anos.

  • Hox

    Estes deveriam ser os preços de tabela do Cobalt. Está correndo o boato que o modelo “novo” poderá passar dos SETENTA MIL REAIS.

    • Léo Hung

      Com a economia brasileira do jeito que está, 50 mil em 1.0 tosco será a norma. 1.6 partirao de 60 mil e com os frufrus passa fácil de 70 mil. Não dou dois anos pra isso acontecer.

  • Fabio Marquez

    Se eu estivesse interessado no modelo compraria agora, já que na verdade as mudanças são só genéricas, o conjunto mecânico vergonhoso não mudará mesmo.

  • MauroRF

    Um vizinho aqui do prédio onde moro estava com esse carro todo camuflado em sua vaga. Cruzei com ele na garagem, ele diz que toda vez que tem que sair com o carro para testar ele fica bem nervoso porque fica um monte de gente perseguindo, tirando foto, perguntando, inclusive gente que chega a fechá-lo no trânsito com a finalidade de tirar foto. Quando ele chegou com Cobalt camuflado pela primeira vez, eu disse “é o novo Cobalt, né?” Ele disse “pelo amor de Deus, não posso falar um pio sobre esse carro e evitar ao máximo que tirem fotos dele, principalmente do interior, senão sou demitido por justa causa, sabia? E tenho que evitar que tentem tirar foto dele quando estou testando o GPS, mas eu tenho que testar justamente na rua, é fogo, é bem complicado sim”. Lógico que ele não disse o nome do carro, mesmo com eu dizendo qual era. Afirmou que está testando o sistema de GPS, tanto que eu vi daqui da janela do apê anteontem ele parado na rua testando o GPS, e, claro, cada um que passava enchia o saco dele com perguntas. O coitado fica bem estressado, mas é o dele que está na reta.

    • Fernando S.

      Mas se o cara mora em prédio é praticamente um “self-service” para as pessoas olharem e baterem fotos. Dá até pra tirar selfie kkkkkkk. Se era pra ser segredo, era melhor deixar os testes para alguém que tivesse uma casa com garagem fechada.

      • MauroRF

        Exatamente, Fernando. Vou mais longe, cara: tenho um primo que também trabalha na GM, no setor de desenvolvimento, e meu primo disse que é cada coisa, que pressionam, que você assina trocentos termos de responsabilidade. Eu não vou zoar com o cara e tirar foto, porque tanto eu quanto todos aqui já sabemos como será o Cobalt e que vai lançar em breve, mas e todos os outros moradores do prédio? Será que nenhum tirou foto? Até os porteiros estavam doidinhos para saber qual é “aquele carro zebra”. Eu não falei um pio porque também trabalho em profissão em que muitos materiais exigem sigilo absoluto. Traduzo muita coisa da área de TI e às vezes da automotiva, além de outras áreas, e tem coisa que fico sabendo que não posso abrir o bico. Da mesma forma que meu primo, também assino zilhares de contratos de confidencialidade e termos de responsabilidade com os clientes.

    • _William

      Acho que esses carros “zebrados” chamam muita atenção…se a intenção é testar o carro na rua sem que ninguém perceba as mudanças, porque não pegar uma unidade de cor preta, e colocar adesivos pretos nos faróis e etc para passar desapercebido? Qualquer pessoa que ver um carro zebradão vai ficar curiosa e vai perguntar, tirar foto e o escambau. As vezes acho que essa é a real intenção da marca, criar curiosidade no público. Aqui na minha região (Zona Sul de SP) tenho visto muitos carros com placas verdes e totalmente descobertos andando em áreas bem movimentadas (nem insulfilm os carros tinham), e não vejo ninguém dando fechada, tirando foto e muito menos tentando abordar o motorista, a maioria das pessoas nem reparam na cor da placa diferente…e mesmo se reparam não sabem do que se trata e seguem viajem. Esse negócio de andar zebrado é marketing grátis, alguém tira foto, manda para blogs, revistas e e eles tem um anúncio em todo tipo de mídia sem gastar nada.

      • MauroRF

        Concordo integralmente com você. Só pode ser isso, ainda mais o Cobalt, que está bem perto do lançamento e muita gente já sabe, e nem é bem um carro novo, apenas uma reestilização. Mas o vizinho fica estava bem nervoso (como eu disse, fica todo mundo querendo tirar foto, fechando etc., é lógico que o cara vai ficar nervoso). E tem mais, quando o Cruze reestilizado tava para ser lançado, ele apareceu aqui com o Cruze sem nenhum disfarce, preto, apenas com o logotipo e alguns detalhes tampados com fita preta. Partindo desse princípio, com o qual concordo, faz total sentido o que você disse.

      • dogmarley

        normalmente veículos de placas verdes estão testando mecânica e componentes. por exemplo um novo motor, ou um novo câmbio, ou uma nova suspensão; entre outros. por isso normalmente eles não são zebrados

      • kikofar

        Olá _William, bom comentário. Concordo contigo sobre os adesivos da mesma cor do carro, tapando vincos e pedaços de lanternas, acho que seria menos chamativo. Só uma correção: o termo correto é ‘despercebido’ e não desApercebido. Esse último diz respeito a alguém que não recebeu sua remuneração. Abraço.

        • _William

          Obrigado pelo toque, já corrigi.

    • Davidsandro18

      É em São Vicente? vejo um direto aqui… O primeiro carro que vi com esse cara foi o cruze em testes em 2011, de lá pra cá vi quase todos os GMB antes do lançamento, passando pela spin até esse cobalt.

      • MauroRF

        Não, Santo André – SP, no Grande ABC. Aqui é cidade vizinha de São Caetano, onde está a GM. Aliás, encontrar algum funcionário de alguma montadora aqui no ABC não é difícil. Só aqui no prédio, são quatro: esse cara do Cobalt na GM, o síndico do prédio na Ford, um na Scania e outro na Mercedes. Meu primo que mora em São Caetano trabalha na GM, que por sinal é perto da casa dele. Com essa crise, os caras estão todos com medo. O síndico foi transferido de setor na Ford, e o vizinho que trabalha na Mercedes teve redução de salário, e nada de emprego garantido. O ABC depende muito das montadoras e autopeças, e se esse setor vai mal, pode ter certeza de que a economia daqui vai mal. Santo André e Mauá sofrem menos porque o foco industrial é outro. Tanto aqui quanto em Mauá, o que predomina é o setor químico. O Polo Petroquímico na divisa entre as duas cidades é o maior exemplo. Chevron e Rhodia são destaques das empresas grandes, além da Petrobrás, claro. Outras duas empresas grandes que temos aqui em Santo André são a Pirelli e a Firestone. A Pirelli eu soube que estava querendo mandar gente embora, que rolou layoff etc., da Firestone, não sei se ocorreu algo por lá. Meu pai trabalhou 20 anos na Pirelli e fez a carreira dele lá dentro e ainda tem amigos até hoje lá.

        Em relação a encontrar carros aí, deve ser esses funcionários da GM que descem a serra para testar o comportamento do carro ao nível do mar, exposição do veículo à maresia, clima mais quente e úmido, essas coisas, eu acho. Pode-se, por exemplo, testar uma série de coisas na descida e depois na subida da serra.

        • Davidsandro18

          To ligado, eu moro aqui na Baixada Santista (Praia Grande), mas trabalho na Scania em SBC, e sei muito bem como está a situação das nossas montadoras na região do ABC e muitas outras Brasil afora… Sobre os carros GM de testes por aqui, esse cara mora em São Vicente, vejo ele quando desço do fretado ou logo pela manhã quando as vezes subo de carro, tudo isso sempre nos mesmos locais. Aqui na Baixada os maiores empregadores são o porto de Santos e as indústrias de Cubatão (Usiminas, Petrobras, e outras indústrias de peso), recentemente a Usiminas desativou alguns auto-fornos e informou que pretende parar a produção de aço em Cubatão, o que pode causar a demissão de mais de 4 mil pessoas (entre diretos e indiretos) o que pode chegar a 8 mil em toda a cadeia segundo especialistas, sempre torci pra ter uma fábrica de automóveis aqui, pois a logística ajuda nesse ponto (pois aqui temos a indústria de aço, e o porto) porém não vejo incentivo por parte das autoridades daqui. Trabalho na Scania faz 6-7 (inclusive tenho os mesmos descontos para aquisição de automóveis VW) anos e espero continuar lá por muitos anos ainda, vamos torcer para essa turbulência passar para que todos(não só metalúrgicos, mas toda a cadeia produtiva) fiquem mais tranquilos! Abraços!!

    • Léo Hung

      Poiam instalar o gps em um modelo atual e testar, ué… Teste nas ruas, o cara sairia do trabalho e passaria o dia dirigindo o carro, devolvendo-o no final do dia. Vários poderiam fazer isso.

      Besteira onerar o funcionário com um responsabilidade dessas…

  • thejanker

    Mexer na traseira do Cobalt , na minha opinião é pecado, pois um dos motivos que comprei o Cobalt , foi a sua traseira bem desenhada e que dá robustez ao carro principalmente com pneus 205/60R15. A frente com aqueles faróis fora de noção, realmente precisaria de um face lift, o motor econoflex 1.4 também já deu o que tinha que dar…

  • San German

    Cobalt ou Agile sedan? Cobalt poderia ser um veículo para brigar com Corolla e Civic… Cruze não combina com Chevrolet

  • Dick Buck

    Qual motor 1.4 é “menos pior”? O do Onix/Prisma ou o atual do Cobalt?

  • Brasil_MG

    Curioso pra ver o resultado final dessa reforma. Será que desta vez, a Chevrolet acertou o desenho? ( Já chega de carro feio, com frente de trator )

  • Luciano Souza

    Compramos um Cobalt LTZ 1.8 AUTOMATICO cinza, em janeiro de 2013 por 52.000,00 e quase 3 anos depois…O mesmo preço…vendemos semana passada por 35.000,00 e compramos uma SPIN LTZ 1.8 AT 7 lugares por 54.900,00…. Isso é Brasil

  • Joildo Dias

    Se o novo Colbat surgir com uma cara agradável até pensaria em pegar um, mas esse carro com essa frente de monstro ninguém merece e preço idem…

  • shdn2010

    Se depender da gm, vai se passar 30 anos e ela ainda vai estar usando esse motor 1.8 zuado sem tecnologia alguma comparado a concorrencia.

  • katisuhara

    É só eu que acha esse carro feio, caro, com cara de carro dos anos 90, quem em sã consciência compra isso?

  • Rafael Ribeiro

    Isso nada mais vai ser que um facelift. E enquanto esse 1.8 antigo de monza não sair e colocarem o 1.8 do cruze, não vai valer a pena

  • Leo

    Gosto do interior e do acabamento desse carro. O rodar também é bastante confortável. Mas essa frente horrorosa e o motor 1.4 gritando para puxar um carro desse porte em estrada são de rachar. Por que não todas as versões com o motor 1.6 16V?

  • FocusMan

    Quando leio os preços do Colbalt fico pensando como um carro tão pobre pode custar esse valor?

  • Não consigo entender chamar um carro desse tamanho de “sedã compacto”…
    Melhor inventar uma categoria, tipo “sedã médio de entrada”, ou coisa do tipo. Compacto é que não dá.

  • Marco Aurélio do Nascimento

    7 mil de desconto nesta marmota??? Nem f….do!!! A General Monsters tinha de começar em pelo menos uns 10 mil de desconto nesta aberração antes de chegar a “belíssima nova geração” do coCôbált, porque vamos combinar, esse carro é feio com força companheiros! Essa marmota, juntamente com o tal de Etios, Spin, Monstrana e o finado Agile não entram na minha garagem nem de graça. E quanto ao motor tricilindrico da General Monsters, tenho um familiar que trabalha há 11 anos na GM e segundo conversas de corredor (deixo claro – e ele também) o 1.0 3cc não fica pronto antes de dezembro de 2017. Nem se fala nisso dentro da fábrica. Eles estão satisfeitos com o que tem à mão porque vende bem, mesmo não sendo econômicos e bem defasados tecnologicamente.

  • Dricks

    ainda acho q vai vir feio

  • rodrigomalc

    Nem se dessem desconto de 35 mil



Send this to friend