_Destaque Crossovers Ford Lançamentos

Novo Ford Edge: Detalhes e impressões ao dirigir

novo-ford-edge-impressões-NA (47)

A Ford introduz no Brasil a segunda geração do crossover Edge, importado do Canadá. O modelo chega com preço sugerido de R$ 229.900, tendo apenas dois opções, que elevam o preço para R$ 239.900.

Mais encorpado e musculoso, o Novo Edge cresceu em tamanho e conforto, tendo agora mais itens tecnológicos e de condução semiautônoma. Feito sobre a plataforma global da Ford CD4, o utilitário esportivo chega em busca do consumidor de carros premium, procurando inicialmente os donos do Edge anterior e de outros carros de luxo.

O pós-venda com revisões de R$ 864 até 30.000 km chama atenção, mas o cliente pode pagar R$ 2.607 por um ano a mais de garantia (quatro) e revisões até 40.000 km. Por R$ 3.220, adiciona-se dois anos extras de garantia (cinco no total) e revisões até 50.000 km.

novo-ford-edge-impressões-NA (53)

A ideia da Ford é oferecer mais conteúdo e sofisticação que os rivais de marcas de luxo com a mesma faixa de preço. Assim, o Novo Edge dispensou as versões SEL e Limited, passando a ser oferecido somente na Titanium Plus, que chega com oito cores externas e três internas.

O Novo Edge chega com motor V6 3.5 de 284 cv a 6.500 rpm e 34,4 kgfm a 4.000 rpm. A Ford diz que preferiu manter o V6 aspirado no lugar do EcoBoost por conta dos custos com adaptação do propulsor mais moderno ao nosso combustível. Com isso, o V6 3.5 continua e mantém também a caixa automática de seis marchas e a tração integral.

Com 4,78 m de comprimento, 1,93 de largura, 1,74 de altura e 2,85 de entre eixos e pesa 2.040 kg. O Novo Edge agora tem 1.110 litros de espaço para bagagens. Não há um valor exato para o volume até a altura dos vidros. Bem completo, vem recheado de equipamentos de segurança, conforto e entretenimento.

novo-ford-edge-impressões-NA (65)

O Novo Edge se destaca pelo pacote de segurança que inclui oito airbags, incluindo joelhos dos passageiros dianteiros. Além disso, há também bolsas infláveis nos cintos de segurança laterais traseiros. Com controles de tração e estabilidade, o crossover da Ford também dispõe de torque vetorial em curvas, assim como direção adaptativa, freio de estacionamento eletrônico, câmera frontal com 180 graus, câmera de ré e sensores de tráfego lateral e pontos cegos.

Mas, além disso, o Novo Ford Edge também adiciona controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão, faróis com facho alto automático, sensor crepuscular, sensor de chuva, alerta de invasão de faixa com correção de direção e recomendação de parada para café. Cerca de 25% mais rígida, a carroceria agora possui maior proteção contra impactos.

novo-ford-edge-impressões-NA (78)

No conforto, assentos em couro com resfriamento (apenas dianteiros) e aquecimento, assistente de entrada e saída (ajuste de volante e banco) e bancos dianteiros elétricos com 3 memórias (apenas motorista). O Novo Edge dispõe também de estacionamento automático para vagas perpendiculares e paralelas, além de modo de saída.

O teto solar panorâmico custa R$ 5.000, assim como as duas multimídias nos encostos de cabeça dianteiros. Estas podem ser configuradas individualmente ou em conjunto, tendo USB, auxiliar, CD/DVD, saída de áudio e conexões RCA.

A multimídia é a SYNC 2 com navegador GPS e comandos de voz. O sistema de som Sony é de alta qualidade e tem 12 alto-falantes. Abertura elétrica do porta-malas com pé ou chave MyKey, senha na coluna B esquerdo para acesso sem chave e rebatimento automático do banco traseiro estão presentes também.

novo-ford-edge-impressões-NA (49)

Impressões visuais

O Novo Edge é um crossover bem mais vistoso que o modelo anterior, tendo grade dianteira hexagonal com detalhes prateados e cromados, anexada aos faróis remodelados. O conjunto ótico, porém, só oferece lâmpadas de halogênio.

Poderiam ser de xênon ou LED. Aliás, não há também LEDs diurnos, já que os LEDs no para-choque são marcadores luminosos e inapropriados para estrada. Mas, na parte traseira, todas as luzes são de LED e inclusive a moldura que integra as duas lanternas são iluminadas por feixes de diodos emissores de luz.

As rodas de liga leve são aro 20 polegadas e bem desenhadas, tendo pneus 245/50 R20. Os retrovisores possuem desembaçador elétrico e ajuste, além de repetidores de direção. Mas, não há rebatimento dos espelhos, outro item ausente.

novo-ford-edge-impressões-NA (51)

Maçanetas com detalhes cromados, assim como frisos das janelas. O teto solar panorâmico, a antena em forma de barbatana e o spoiler na tampa traseira dão um toque mais sofisticado, da mesma forma que as duas saídas de escape.

Por dentro, o ambiente é luxuoso. Materiais emborrachados no painel, portas e console central, assim como couro nos assentos e entradas. Há opções de cor preta, cinza claro e marrom. Ajustes elétricos para coluna de direção e assentos dianteiros, incluindo memórias, refrigeração e aquecimento se destacam, bem como assistente de acesso e saída para o condutor.

novo-ford-edge-impressões-NA (82)

A multimídia SYNC 2 ficou devendo por não ser mais moderna e nem ter sistemas para smartphones, mas o quadro de instrumentos análogo-digital agradou. Ele segue o mesmo padrão de Fusion e Ranger, por exemplo, tendo funcionalidades do veículo no lado esquerdo e do SYNC no direito. O Novo Edge agora tem assistente de emergência integrado ao veículo, fazendo assim ligação ao SAMU através de Bluetooth com o celular do motorista.

O volante em couro com comandos de computador de bordo, entretenimento e piloto automático adaptativo tem muitos botões. Já o alerta de invasão de faixa fica na haste de ajuste dos faróis. A coluna pode ser regulada manualmente através de um botão. O interior do Novo Edge tem apenas iluminação dos detalhes em azul, diferentemente do Fusion, que tem até sete cores.

O ar-condicionado é dual zone e possui comandos duplicados entre físicos e no SYNC. No teto, luzes de leitura em LED, acionamento de persiana elétrica e do teto panorâmico. Para-sóis com espelhos iluminados e retrovisor eletrocrômico compõem o conjunto.

novo-ford-edge-impressões-NA (70)

Há vários porta-copos e objetos, sendo um central refrigerado e o porta-luvas com trava, mas de pouco volume. Há freio de estacionamento eletrônico, comando de estacionamento automático e desligamento dos sensores, mas faltou o Auto Hold, que trava os freios quando o carro está parado e engatado.

Na traseira, o banco é bipartido com ajuste dos encostos. Chama atenção os cintos de segurança laterais com bolsas infláveis para reduzir os esforços da tira contra o corpo dos passageiros em caso de impacto. Há difusores de ar, tomadas de 12V e 115V e aquecimento do assento.

O espaço é muito bom, assim como o conforto do banco, que pode ser rebatido automaticamente através do porta-malas, cuja tampa é elétrica e pode ser acionada de dentro do carro, manualmente, pé ou chave. O espaço para bagagens é grande, mas a Ford não revela exatamente seu tamanho padrão, apenas 1.110 litros.

novo-ford-edge-impressões-NA (44)

Impressões ao dirigir

Campos do Jordão/SP – A posição de dirigir é boa e os principais comandos estão próximos das mãos. O motor V6 3.5 Ti-VCT entrega boa disposição, apesar das duas toneladas do Novo Edge. Ele responde prontamente ao pedal no modo Drive. Com 284 cv e 34,4 kgfm, ele gosta mais quando o ponteiro virtual (agregado ao display direito do cluster) está acima de 2.000 rpm.

As acelerações e retomadas estão de acordo com sua proposta, mesmo no modo Sport. Há também paddle shifts no volante, que ajudam muito nas reduções em descida de serra, como na região de Campos do Jordão/SP, mas também em condução mais esportiva. Claro, sem turbo e injeção direta, o consumo só poderia ser ruim. A Ford evitou falar de consumo, mas observamos algo média de 5,4 km/litro com trânsito e trecho de serra em ida e volta.

novo-ford-edge-impressões-NA (45)

Rodando a 110 km/h, o ponteiro marca 1.900 rpm, o que torna a condução mais prazerosa. A direção adaptativa pode ser ajusta em modos esportivos e normal, tanto em Drive quanto em Sport. A caixa automática tem engates suaves e quase imperceptíveis.

Mas, o que realmente chama atenção é o motor elétrico instalado dentro do volante, que compensa o esterçamento de acordo com a velocidade e situação. Com pouco mais de uma volta, pode-se dar um giro completo, evitando assim esforço e movimentos extras do condutor. Ela se mostrou bem direta e com respostas bem seguras.

novo-ford-edge-impressões-NA (42)

Os freios são bons, mas o esforço ao pedal é atenuado, dando a impressão (falsa) de que não darão conta do recado. A suspensão tem ajuste para o conforto, mas sem deixar de lado a estabilidade, que se mostrou muito boa. Com torque vetorial, fazer curvas em alta ou bem fechadas ficou melhor. O alerta de colisão e o controle de cruzeiro garantem mais segura, assim como o alerta de faixas, que acima de 70 km/h vibra e traz de volta a direção.

novo-ford-edge-impressões-NA (39)

Conclusão

De modo geral, o Novo Edge agradou. Faltaram itens importantes em um carro de R$ 240 mil. O conforto é muito bom, especialmente com nível de ruído reduzido em relação ao modelo anterior. Os sistemas de segurança e assistência ao condutor ajudam muito e reduzem o trabalho do motorista, que pode aproveitar mais a viagem.

Com a era turbo já sendo uma tendência forte em todo o mundo, a eficiência energética ficou comprometida em um pacote mecânico mais tradicional no Novo Edge, que nem mesmo tem Start&Stop. Porém, muitos apreciam o som de um V6 puramente aspirado e suas boas capacidades, o que o crossover da Ford ainda pode proporcionar.

Galeria de fotos do Novo Ford Edge:

Viagem a convite da Ford.





  • Audi a5

    Pode ter muitos equipamentos, mas é um ford. E nunca terá o refinamento (e me refiro a acabamento, powertrain, e acerto de chassi e suspensão) de um alemão.

    • Marcelo Ceno Dutra

      Excelente comparação.

    • fbl

      Boa

    • TijucaBH

      Concordo contigo. Nas fotos da apresentação, comparam o Edge com carros de outras categorias pra justificar o preço, porém pra mim ela concorre de fato com Hyundai Santa Fé (nao a Grand Santa Fé), kia sorrento, Dodge Journety, Mitsubishi Outlander, etc. Nesses casos, o preço da Edge fica absurdamente maior que os concorrentes, mas ela é mais completa também. De qualquer forma, o preço por alguns equipamentos a mais ficou extremamente alto!

    • ObservadorCWB

      Mas no restaurante há diferença na CONTA. Aqui nem isso. É a “gourmetização” do espetinho.rsrssrs

      • Franco Marquez de Godoy

        Depende, O Fogo de Chão (rodízio) cobra tão caro quanto um Robayat, Rodeio, Varanda…

    • Leo

      Discordo sobre o acerto de suspensão. Não são poucas as revistas que indicam a Ford como referência nesse aspecto.

    • FocusMan

      Acho que você precisa testar um carro antes criticar. Andei no Audi Q5 e achei ele menos carro que o EDGE. Estou com uma há algumas semanas e o carro só me dá alegrias a cada dia que passa. O Freio é questão de constume, ele tem assistência em demasia, na verdade ele freia mais do que parece, o texto foi escrito de maneira errada.

      Pelo preço que ele custa, na verdade, tem mais equipamentos que a concorrência.

  • Cyro

    Ford matando de vez mais um modelo da sua linha aqui no Brasil.
    O carro é ótimo, mas não nesse preço.

    • Pacheco

      Acabou com o carro… agora vai vender 2 por mês. A vantagem é que daqui uns 3 anos será um excelente usado.

      • Franco Marquez de Godoy

        A culpa não é da Ford, é da economia lixo do nosso país e o dólar alto. A Edge antes era mais em conta porque o dólar era 2,3 reais, hoje é 3,3. então da uma diferença né???? Lá nos EUA o mesmo modelo que vendemos aqui com todos os opcionais, porque la você monta as versões, sai por 45.000 dólares que da algo em torno de 155.000 reais. Aí vc coloca mais 35% de imposto de importação, ja que não temos acordo com de livre comércio com o Canadá onde o Edge é produzido, e temos um valor em torno de 210.000 reais, ou seja, vc acham que a Ford ia vender o carro aqui por quanto, sem ganhar nada????
        A Ford nem se atreveu a trazer a versão Sport com o moderníssimo Ecoboost 2.7 V6 que gera 315 cavalos e com muito mais torque e economia, porque o preço ia passar dos 260 pau e seria invendável por aqui sendo um Ford.

        • Pacheco

          Amigo, vc está fazendo uma conta como Importador Independe. O fabricante vende por 45 mil dolares com impostos, lucro e despesas. Esse valor pra Ford é diferente.

          • Franco Marquez de Godoy

            Como você pode afirmar isso sem nenhum respaldo mais técnico? Isso é puro achômetro da sua parte. Já trabalhei em concessionárias na área de marketing, e não é bem assim. Sei que o fabricante tem algumas vantagens, mas o imposto de importação é o Governo que define e é igual para todas as marcas dependendo dos acordo comercial entre o país importador. O Fusion é competitivo no Brasil pois vem do México e não paga imposto, por isso é líder aqui. Seria o caso do Edge se tbm viesse do México, mas infelizmente não temos acordo com o Canadá. O Edge custava aqui 160.000 pois o dólar antes era 2,3, agora custa 240 porque o dólar esta 3,5 em média, e nem adianta usar o dólar de 3,3, porque os fabricantes sempre usam o cambio médio dos últimos 6 meses, e não o oscilação diária do nosso câmbio louco e essa economia desorganizada de terceiro mundo que temos no Brasil.

            • Pacheco

              Eu não to falando de imposto amigo. Eu to falando de preço que ela paga lá. Ela não compra o carro em concessionaria, ela compra o carro da fabrica. Ela paga o valor do custo e manda pra cá. Ela não paga 45 mil dolares, ela paga bem menos que isso.

              O imposto não tem o que fazer e nem adianta discutir.

  • GUETAO

    Defasado e carissimo

  • Bruno

    Caro editor, revise o texto, tem alguns erros, como porta objetivo ao invés de porta objeto.

    Na frase abaixo, posso concluir que todos os bancos possuem aquecimento?

    “No conforto, assentos em couro com resfriamento (apenas dianteiros) e aquecimento”

    • Edson Fernandes

      Sim isso mesmo. Todos os bancos (incluso os traseiros) tem aquecimento nesse Edge. Sabe do curioso? Em outra reportagem, dizia que o Edge que será vendido por aqui nõa teria ACC.

      Entretanto até em fotos tem botões exclusivos para configuração da distancia de funcionamento do ACC.

  • Junior_Gyn

    R$ 240.000 e não oferece um simples rebatimento dos retrovisores; não possui nem DRL de LED hoje em dia presentes até nas categorias de entrada; seus concorrentes oferecem motor turbo sendo mais econômicos e seguindo a tendência do mercado. Enfim, são esses entre outros fatores que tornam este carro inviável.

    Por esse preço da pra comprar uma LV Discovery a Diesel (R$ 225.000), Evoque 2.0 Turbo (deve andar como esse V6 da Ford) e até sobe de categoria e compra uma SW4 Diesel.

    • rafael morozini

      A sw4 tem esses detalhas porém é bem mais pelada que o Edge ! Em termos de segurança equipamentos eu prefiro eles do que led e rebatimento dos retrovisores ! ( isso não justifica a falta deles nesses dois carros com preços absurdos porém como não se pode ter tudo no mundo …)

      • Junior_Gyn

        Mas a nova SW4 não foi mal nos testes, foi???? Pelo que ví ela foi mto bem. Então vc ficaria com um carro que faz 5 Km/l ou invés de um a Diesel ou outros modelos mais seguros que esse Edge e de mesmo ou menor preço??

        • rafael morozini

          Não compraria nenhum dos dois , iria juntar mais e ir de discovery Sport diesel quem tem uma estabilize semelhante ao Edge ( que é muito superior a da sw4 ) e o motor diesel que vc tanto deu ênfase !

          • gabriel moraes

            concodo contigo mas na hora de manter o simbolo da lr pesa mais do que o da ford

    • Edson Fernandes

      Posso estar errado… mas tem também o XC60 né?

      • Marcelo Ceno Dutra

        A diesel ainda por 199.000,00 (preço promocional)

      • Junior_Gyn

        É que não lembrava o preço do Volvo

      • Pacheco

        Nesse preço briga com Land Rover. Nesse caso, o Edge não tem nada de especial que agrade.

        O carro nem off-road é.

    • Gustavo Cruz

      Concordo em número e grau. O sentimento que tenho é que a Ford tenta enfiar isso goela abaixo dos brazuca como “Premium”. Isso não é, nunca foi e nunca será um Premium. Isso é carro de entrada nos EUA e, chuto eu, por isso a ausência desses itens “básicos”. Um premium não deixa esse tipo de coisa passar.

      A prova disso é a diferença de preços entre, por exemplo, o Fusion e o Edge. Lá fora custam respectivamente 36k e 42k, ambos na versão Titanium AWD. Diferença de 6k USD. Aqui a diferença entre os 2 modelos é um abismo: quase 100mil bananas. E pior que tem retardado que cai nessa pegadinha.

      • gabriel moraes

        so vale lembrar que nosso extremo luxo equivale ao extremo basico deles

        • Gustavo Cruz

          Sim, sempre foi assim. Mas o que me deixou assustado foi a diferença de preços entre os modelos. Se o fusion lá custa 36k e aqui 145k, nada justifica uma Edge que lá é 6k mais caro, custar quase o dobro aqui. Já não vendia, agora não vai vender nada.

          Eu não deixaria jamais de pegar uma XC60 ou uma Evoque para pegar um carro desses. Ou até mesmo iria de Santa Fe e ainda voltava com um bom trocado no bolso…

      • Franco Marquez de Godoy

        kkkkk, espera o Fusion novo 2017 chegar, vai custar uns 160 pau pelo menos, e lembre-se do principal amigo. Lá fora o preço do Edge e Fusion tem pouca diferença mesmo, verdade, mas vc esquece do principal, o imposto de importação de alíquota de 35%. O Fusion vem do México, sem impostos, enquanto o Edge vem do Canadá, cheio de impostos, portanto a diferença aqui é bem maior do que lá, fez sentido agora sua conta??? A diferença vai ser de uns 80 pau mesmo eu imagino o Fusion 2017 top com a Edge top…

        • Gustavo Cruz

          Mesmo com os impostos é uma péssima jogada de marketing da Ford. Fazendo uma conversão simples, o custo pra trazer a Edge é de +- 185k. O lucro é de 54k em cima de cada unidade. Mas a dona Ford não vai abrir mão desse lucro absurdo.

          • Franco Marquez de Godoy

            De maneira alguma Gustavo, pois a alíquota de importação do Canadá ou qualquer país estrangeiro sem acordo comercial com o Brasil, sendo exceção países do Mercosul e México, é de 35% de imposto. O Edge idêntico ao que vendemos aqui que é a versão mais completa vendida nos EUA, com exceção da Sport que tem o novíssimo Ecoboost 2.7 V6, custa 45.000 dolares com todos os opcionais que a versão brasileira oferece, que da algo em torno de 155-160.000 reais, agora joga o imposto, o valor vai passar dos 200 pau. A Ford ganha uns 20-30 pau estourando neste veículo. Nunca 54, até porque ela quer vender e sabe que nesse nicho de preço a concorrência é peso pesado. Eu trampo nesse mercado amigo, sei do que falo, não é achômetro.

    • Franco Marquez de Godoy

      Olha concordo com o que vc disse, mas o exemplo da SW4 é péssimo, pois seu custo benefício é infinitamente inferior ao do Edge, ainda mais com o preço do diesel nas alturas… Carro pelado, não tem 1/4 dos mimos do Edge, design, nada… Péssimo exemplo, só tem a marca Toyota por trás e a fama de inquebrável, mas aí ja são outros 500, e não custo benefício…

      • Junior_Gyn

        Mas o povo tá achando que tem só ela (SW4), eu não citei exclusivamente ela. Foi um exemplo de categoria superior.

  • Coffinator

    Por R$140k venderia, talvez mais até do que a antiga geração vendia, mas não, vamos cagar o preço, né Ford? Depois a montadora cai pelas tabelas mês após mês e ninguém sabe o porquê.

    • 140.000 hoje é quase preço de Civic turbo e Renegade.

      • Coffinator

        Pra ver como seria um filão a ser aproveitado e retirar a Ford BR do autoimposto fraco desempenho.

      • Martini Stripes

        Coloquem uma matéria com preços do SantaFé, Sorento, X5 e afins… Aí verão que nem está tão fora.

        • Gustavo Cruz

          Acho que tentar comparar com X5 foi meio exagerado. Apesar de serem da mesma categoria, a Edge não chega nem PERTO de uma X5 no quesito acabamento, mecânica e desempenho.

          E sim, quanto ao resto tá bem fora os preços:
          – SantaFe: 175k
          – Sorento: 189k
          – Edge: 239k

          • Martini Stripes

            achei que estariam mais caras.
            Ainda vou de Outlander PHEV ou Diesel

          • Martini Stripes

            Achava que os concorrentes estavam mais caros.
            Se pá a Ford abusou.

      • Edson Fernandes

        Po Eber, mas uns 180000 cabe bem para esse carro né? O Santa Fé custa isso e está longe de ser mal equipado (ainda que seja menos que o Ford).

        Outro problema na propria Ford é que se compra Fusion com descontos o que o botão sempre em um patamar muito aceitavel de preço.

        • Sim. Ainda mais que a grosso modo, o Edge é o crossover do Fusion.

        • Matheus_P

          Botão? Bota grande?

          • Edson Fernandes

            “O que o bota em um…” desculpe.

        • Pacheco

          Exatamente… esse carro por 180 mil estava muito bem pago.

          O problema é que ele não vem do Mexico igual ao Fusion né.

      • Pois é. Estamos empobrecendo cada vez mais.

        Quem comprava um civic exr na geração anterior, vai ter que se contentar com um city agora.

    • Pacheco

      Um preço bom seria 160 mil.

    • gabriel moraes

      depois que vi um fiat mobi a quase 50k nao tem mais justificativa para nada no merdasil

  • ####Carlao GTS

    Estou pesquisando nessa faixa… A SW4 , vem se destacando …. “Infelizmente já descartei a LR”

    • Gustavo Cruz

      Porque?

      • ####Carlao GTS

        Pesquisa irmão…238 mil é muita grana pra dar em carro que desvaloriza. ..

        • Gustavo Cruz

          Então você quer dizer que bom negócio é pagar 215k numa SW4 que não tem metade dos itens que tem numa LR só “porque não desvaloriza”. Tá “serto”.

          • ####Carlao GTS

            Essa eu tbm nao sabia… O LR é peladão. ..

            • Gustavo Cruz

              LR Peladão? Vamos a lista….

              Faróis Xenon com assinatura em LED
              Faróis com acendimento automático
              Espelhos retrovisores com ajustes elétricos
              Sensor de chuva
              Faróis de neblina
              Farol de neblina traseiro
              Transmissão automática de 9 velocidades com Paddle Shift
              Tração 4WD
              Terrain Response (Incluso Eco Mode)
              Controle de descida em declives (HDC)
              Sistema antitravamento das rodas (ABS)
              Controle eletrônico de tração (ETC)
              Controle elétrico de assistência de direção (EPAS)
              Assistência de partida em ladeiras (HSA)
              Controle de estabilidade anti-rolagem (RSC)
              Controle de estabilidade do Trailer (TSC)
              Controle Dinâmico de estabilidade (DSC)
              Freio de estacionamento elétrico (EPB)
              Assistência a frenagens de emergência (EBA)
              Distribuição eletrônica de frenagem (EBD)
              Controle de estabilidade do trailer (TSA)
              Suspensão Dianteira: McPherson Suspensão Traseira: Mola Helicoidal
              Botão Start/Stop
              Bancos revestidos parcialmente em couro
              Ajuste manual da coluna de direção (4 Ajustes)
              Iluminação interna Mood Lighting
              Volante em couro com controles de áudio
              Ganchos no porta malas
              Sinalização em frenagens de emergência
              Air Bags: Frontais, laterais, de cortina e joelho do motorista
              Dispositivo de desativação do Air Bag do passageiro
              Cinto de segurança de 3 pontos para todos os ocupantes
              Pontos de fixação ISOFIX
              Alarme perimétrico
              Travas elétricas com destravamento automático em caso de acidentes
              Sistema de travas para crianças (Portas e janelas)
              Apoio de cabeça ajustável
              Buzina de dupla intensidade
              Ar condicionado Dual Zone com saídas para a segunda fileira de bancos
              Controle de cruzeiro
              Sensores de estacionamento dianteiro e traseiro
              Câmera de ré
              Trava central na porta do motorista
              Gancho para cabide
              Quebra sol com espelho e iluminação
              Iluminação interna para mapas
              Iluminação do porta malas
              Computador de bordo com informações no display central
              Tela central touchscreen de 8”
              Modo Eco com informações Eco Data
              Sistema de áudio Land Rover com 6 alto-falantes
              Painel de intrumentos com tela central TFT de 5”
              Tomadas de 12V para a primeira e segunda fileira
              Entrada USB
              Bluetooth com Áudio Streaming

              Se isso é ser peladão eu não sei mais o que é ser “completo”….

              • ####Carlao GTS

                Pelo visto VC deve ter visto que é roda pequena…. Nao tem teto… É cinco lugares a tela pequena não é multimidia. Porta malas abre manual.mas.. Grana é igual gosto…. Esqueçamos o Papinho furado de revenda por enquanto….

          • ####Carlao GTS

            Eu paguei 238…

  • Mustang V8

    Inadmissível esse carro vir com faróis de halogênio por 240.000 reais. Deveria vir com Full Led ou (pelo menos) Bixenon direcional. Faróis de halogênio iluminam muito pouco na estrada, além de terem pouca presença (faróis de Led são bem mais bonitos à noite).

    Outra coisa, por que ele não veio com o Ecoboost? Esse V6 é beberrão e deixa o carro meio bobo em baixas rotações, diferente de um turbinado. Podiam ter equipado ele também com um câmbio automático melhor, tipo o ZF8.

    No mais, é um carrão, mas por esse valor de 240 mil eu compraria uma Discovery Sport HSE Luxury com 7 lugares, revestimento dos bancos, portas e painel em couro legítimo Windsor e sistema de som Meridian com 17 alto falantes e 825W de potência. Ou então comprava uma Evoque mesmo, acho linda.
    Como terceira opção ficaria com a BMW X3 XLine de 211 mil reais, central de 8.8 polegadas e som Harman Kardon, deixando os 29 mil restantes pra seguro e revisões.

  • arts eduardo

    E a mosca Branca acabou de ficar transparente kkkk, só vai ter carro de polícia e olha lá ….

    • Tosca16

      Polícia ? Onde ? Nem a PRF compra …

      • Policia eu também nunca vi ainda. Mas que o Temer e a Dilma (incluindo família) usam o Edge da geração anterior usam, inclusive já vi comboio com Fusion e Edge.

        • Tosca16

          Sim, órgãos públicos gostam de FORD …

          • Leo

            Os carros de uso do Palácio do Planalto são cedidos em comodato. Não são comprados.

        • Gustavo73

          Veja as imagens acima.

      • Gustavo73

        Somos ricos!

        • Tosca16

          Somos “trouxas” …

      • oloko

        Já vi policia civil e militar até acho usando ford edge do modelo anterior

      • rafa93

        Em SC tem alguns Edge para a polícia civil e militar, entretanto, só os vi no revezamento da tocha olímpica na semana retrasada, o que me faz pensar que são exclusivos para Florianópolis ou só realizam
        operações “especiais”.

        • Augusto

          São mais vistos aqui na grande Florianópolis (não sei se são exclusivos) e para usos especiais como você disse.

        • Pacheco

          O Bope de SC usa. Eu já vi alguns.

  • Rodrigo

    Acho que a Ford deveria considerar trazer o Escape para o Brasil. Com preço desse novo Edge ficou uma lacuna muito grande e não há nada na casa dos R$120 a R$200 mil. De preferência o diesel.

  • Racer

    Apesar de achar ele bonito e bem equipado e acabado, é um carro que nunca me chamou a atenção para compra.

  • No_Name

    Não tem nada que faça esse carro ter esse preço. O que ele tem de diferente para o Fusion fora o fato de ser um crossover? Pelo que vi, poucas coisas, como a direção adaptativa, por exemplo. Mas todo o resto está presente no Fusion por R$ 100 mil a menos.

    • Zé Mundico

      Mas quem compra um carro desses não quer saber de sedã prá nada, É outro nível de consumo e outro público como alvo. Categorias e propostas completamente diferentes.

    • Edson Fernandes

      Olha… a direção adaptativa para o Edge só existe porque em carros desse porte, o diametro de giro é maior. Por isso nem sempre é necessário no Fusion.

      Pelo menos o meu tio que tem um Fusiob, te digo tranquilamente que não há necessidade porque você não precisa esterçar muito para realizar manobras também.

  • Zé Mundico

    Já estive perto de comprar um da geração anterior, parece que era um 2010 ou 2011 que estava impecável, mas quando vi o consumo ,desisti e peguei uma Outlander 2.4.
    Pode ser caro, mas entrega quase tudo de conforto e potencia que alguem possa imaginar. É o típico “road-runner”, carro feito para a família viajar com bagagens por longas distancias.

    • Edson Fernandes

      Entretanto, precisa tomar cuidado com as versões.

      Os modelos 2010, ainda são aqueles que não tem um interior interessante. Apenas a partir de 2011 que a Ford melhorou muito o interior do Edge. É como na Journey: Ela melhorou junto da troca da motorização V6 (pentastar) trocou o V6 fraco por um 4 cilindros (que hoje só equipa a Freemont).

      • Pacheco

        Se não me engano, o V6 antigo era aqueles usados pelas Cherokee no passado. Agora é um motor novo, bem mais eficiente e potente.

        • Edson Fernandes

          Então se vc fez referencia ao Edge, não. Ele usa o mesmo motor que o Fusion usava qdo veio na versão V6 ao Brasil. Agora, esse da Chryler tinha 170cv e era bem manco.

  • Felipe

    A Ford além de pecar em itens básicos para a categoria como farol de halogênio e a falta de leds diurnos, se esquece que nessa faixa de preço existem carros as diesel que são os preferidos pelo público e além disso esse público busca querendo ou não status, que é uma coisa que o Edge fica bem atrás dos concorrentes da mesma faixa de preço.

    • Edson Fernandes

      Eu acho que ela quer ofertar itens de conforto e focar nisso. Ela é até bem completa, mas acho que o que pode ir contra não é só motorização, mas também a questão de que muitos dos itens que ela possui, podem ter em carros de fabricantes de prestigio.

      Na hora que vi o preço desse modelo, já imaginei um Volvo XC60. Só de cara, vi as versões de entrada por R$164500, vi o R design por R$199000 e até versão diesel por R$200000.

      Ou seja, fica meio dificil colocar como algo tão superior assim qdo há concorrentes de peso na mesma faixa.

  • C. Ramiro

    O mundo vai acabar mesmo!
    Olha a Ford virando marca japonesa!!
    Capando o carro, subindo o preço na estratosfera e querendo empurrar como se fosse premium….

    Até o Focus top tem mais itens que esse Edge!! A Ford endoidou de vez!!! Ou melhor, a Ford Toyotou de vez!!!

    Mais um produto morto!

    Que medo do novo Fusion….

    • Diogo Oliveira

      ”Ou melhor, a Ford Toyotou de vez!!!”
      Gritoooo!! Kkkkkkkkkkk

    • Franco Marquez de Godoy

      O Fusion vem do México onde não há impostos de importação, pode apostar que vai continuar líder, pois terá preço competitivo, além de leds diurnos, faróis Full Led de série, rebate retrovisor, e tudo mais que a turma aqui ta reclamando do Edge, e além do Ecoboost 2.0 moderno, potente e econômico, porém nem adianta esperar o Fusion Sport Ecoboost V6 de 325cv, porque a Ford não vai trazer para brigar com Audi, BMW, por sei la que razões???

  • oloko

    240 conto e não tem um mísero xenon ou então eu tenho que rebater o retrovisor na mão? Qual o problema da ford com faróis de xenon ou led?

    • Franco Marquez de Godoy

      Isso é uma grande mancada, não entendo tbm??? Graças a Deus o Novo Fusion 2017 já vendido nos EUA e que vem pra cá no fim do ano, tem faróis Full Led, muito mais top que Xenon,, luzes de Led diurnas e muito mais tecnologia que o Edge, pois terá piloto automático adaptativo Start Stop. Será um recurso tecnológico novidade no segmento Nacional abaixo dos 200.000 reais. Se o preço ficar na casa dos 160 pau, vai vender bem!!!

  • rafael morozini

    Galera queria perguntar algo para vocês : meu pai é sócio da concessionária jaguar/land rover de vitória es e eu queria trocar de carro ( tenho um jaguar xf ) bom lá na loja a poucas semanas um senhor trocou uma m5 f10 2013/13 azul escura em uma lr Sport autobiografy eles estão pedindo 245 mil pelo carro ( pra mim ) porém lá Tb tem um s6 13/14 branco por 250 mil então qual dos dois seria melhor ?

    • Marcelo Ceno Dutra

      Se for por esse preço a M5 está quase de graça se estiver em ordem as revisões. Obs: Você é parente dos Chieppe ? Grupo Águia Branca ?

      • Grupo que vem crescendo. Ja deixou a Itapemirim comendo poeira. Rs

      • rafael morozini

        Sim eu sou primo ( na verdade meu pai é primo )

      • rafael morozini

        Bom eu descobri o número do 1 dono da m5 ele é o dono da rimo ( família suave ) liguei e ele me disse que as revisões estão de acordo é que só usou o carro para viajar já que ele tem uma Hilux srx para ele ” detonar ” kk , bom vou oferecer meu xf ( falaram que pagavam 172 mil e dar mais 53 mil de troca ( 230 mil à vista porém acho que vamos fechar em uns 240 ! )

  • Eduardo Henrique Andrade Campo

    BMW X1 TOP por 199.000
    Sorento 2016 por 170.000
    Discovery Sport 7 lugares por 220.000

    Todos carros premium que oferecem as mesmas coisas, com motores mais modernos e muito mais baratos!
    Espero que a ford não venda nenhum sequer.
    Esperava no máximo 170.000 nesse Edge.

    • Sorento Premium???

      Hyundai-Kia mesmo nível da Ford amigo.

    • Franco Marquez de Godoy

      É porque você não fez contas e esqueceu que a antiga era cotada no dólar de 2,3 e a atual no câmbio dos últimos 6 meses, 3,5 reais em média. Você esta comparando 3 carros que nos EUA custam 10-15.000 dólares a menos que o Edge Titanium completo. Faça as contas amigo, senão fica difícil de argumentar. Uma coisa é preferência por modelos, marcas, motores, mas preço tem que entender o mercado antes de falar besteira.

  • Luis Burro

    A cada geracao me parece q a frente quase nao muda e,a nao ser pela aparencia ser menor e a rigidez maior,ainda prefiro a antiga.

  • João Carlos

    Esse sistema que deixa a relação de direção mais direta em algumas situações, não é feita pelo motor elétrico da assistência de direção, mas por um conjunto mecânico.

    A Ford bem poderia “europelizar” o carro, com pelo menos o retrovisor esquerdo convexo ao invés do plano.

  • José

    A Ford viajou no preço, esse carro por 190 mil seria aceitavel, mas por 240 mil o comprador em geral busca exclusividade e status, como comparação, sem passar dos 240 mil pedidos da Edge:

    Q5 Ambiente – 2.0 TFSI 211hp (defasada mas uma boa opção)

    X3 X-Line – Activeflex 184hp (defasada mas uma boa opção)

    Discovery Sport – HSE Luxury 2.0 Gasolina ou HSE 2.2 Diesel

    Evoque – SE 2.2 Diesel ou SE Dynamic 2.0 Gasolina

    XC60 – 2.0 306hp Gasolina Inscription ou 2.4 220hp Diesel Momentum

    SW4 – 2.8 Diesel com 7 lugares

    Durango – 3.6 V6 7 Lugares

    E nessa categoria a Grand Santa Fé com alguns equipamentos a menos e outros a mais sai por cerca de 198 com 7 lugares!

    Ou seja, os futuros compradores desse carro serão proprietários dos modelos antigos, já fidelizados, ou pessoas que moram nos interiores e não possuem concessionárias das marcas premiuns por perto, mas querem algo com tecnologia de ponta (diferente da arcaica SW4)

    • Eduardo Santos

      Faltou colocar Grand Cherokee

    • Cyro

      E tem a kia sorento por 169k
      V6 é bem completa também

  • CanalhaRS

    Se a Ford não quer mais vender o Edge por aqui é só emitir uma nota oficial e não trazer mais essa nova geração. Optou por pedir 240 mil…

  • João Cagnoni

    Não é tão confortável quanto o up TSI.

  • MMM

    O carro tem itens de conforto de categoria superior, porem preco bem acima do que deveria e itens ausentes inexplicaveis para o segmento.

  • Wellington Myph13

    “O Novo Edge chega com motor V6 3.5 de 284 cv a 6.500 rpm e 34,4 kgfm a 4.000 rpm. A Ford diz que preferiu manter o V6 aspirado no lugar do EcoBoost por conta dos custos com adaptação do propulsor mais moderno ao nosso combustível.”

    Motor Ecoboost 2.0 16V – 234cv – 38kgfm de Torque

    Se o V6 só aceita gasolina, e o Ecoboost também, eu pergunto, onde estão os custos de adaptação do Ecoboost? Sendo que ele já existe no Fusion já faz anos?

    • gabriel moraes

      acho que esqueceu que no brasil a gasolina nao é pura igual no canada ou eua pq sempre tem aquele posto vagabundo que mistura alcool na gasosa e querendo ou nao isso requer mudanças no motor para evitar futuros problemas

      • Wellington Myph13

        Esse motor 2.0T Ecoboost já existe no Fusion a uns 3 já eu acho, ele já recebeu a adaptação pra nossa gasolina. Então eu pergunto, onde estão os ditos custos de adaptação se ele já existe no Fusion?
        Essa foi a desculpa mais esfarrapada que a Ford poderia ter dado…

        • Franco Marquez de Godoy

          A verdade amigo é que o Ecoboost 2.0 é modelo de entrada no Edge americano, pois tem apenas 234cv, já o V6 aspirado é o intermediário, e o top o poderoso Ecoboost 2.7 V6 de 315vc. A Ford trouxe o intermediário que anda mais que o ecoboost 2.0, apesar de beber mais.

    • Franco Marquez de Godoy

      O Edge é muito pesado para o Ecoboost 2.0!!! No Fusion ele é violento, é aquela pegada esportiva, mas no Edge, tenho minhas dúvidas? Uma coisa era a Ford trazer o Ecoboost 2.7 V6 de 315cv, esse sim ia fazer o Edge voar, mas aí o preço ia bater nos 260K e a demanda do modelo sport é menor para importação tbm…

      • Wellington Myph13

        Como pesado? Se o V6 tem 34,4 de torque e o 2.0T tem 38 de torque, não tem essa…
        O 2.0T caberia muito bem ali pra dar uma derrubada no preço.
        Mais que isso é “luxo”, pois o 2.0T da conta do recado sem dar sustos em ultrapassagens.

        • Franco Marquez de Godoy

          Vai no forum da Ford e veja o comentário de alguns americanos dizendo que o 2.0 Ecoboost da conta do recado, mas não tem o desempenho do V6 aspirado, apenas é mais econômico, tanto que é o motor de entrada lá. São 284cv vs 234 amigo, 50vc de potência de diferença não é brincadeira. O Fusion pesa uns 500kg a menos que o Edge.

          • Wellington Myph13

            Concordo que não vai ter o desempenho do V6, mas aqui nós temos imposto muito mais alto pra motores acima de 2.0, e se além de dar conta, ele é mais Econômico, de quebra eles poderiam muito bem entrar em descontos no Inovar Auto…
            Brasil não tem tanta necessidade de um V6… É melhor em desempenho? Com certeza. Vai fazer falta se um 2.0T entrar no lugar pra dar conta do recado? Acho que não.
            Sei lá, pra mim a Ford perdeu de melhorar o nível de vendas do Edge colocando um motor mais eficiente com preço mais atrativo. Mas como o mercado de carros nesse valor nem passa perto do meu orçamento, não sei qual seria a reação de quem tem grana.

    • Franco Marquez de Godoy

      Essa info aí da Ford é balela, pois o Edge vende bem menos que o Fusion que só vende o Ecoboost, o 2.3 flex nem vende nada. Nada haver esse papo, é que ela achou interessante manter um motor mais potente com 284vc, do que vender o carro por 10.000 reais a menos e com 50vc a menos de potência, aí ia começar a concorrer com nicho inferior com preço bem mais em conta, e com o carro ainda custando uns 220 pau, talvez não seria uma boa ideia. Não entendo porque a Ford não ofereceu o Ecoboost V6 da versão sport como opcional para fazer a imagem da marca. Deve ser a cota limitada de esportação, pois os modelos Sport normalmente só são vendidos na América do Norte.

  • Diego

    Vai ser difícil ver um desses nas ruas por esse preço. Extremamente absurdo pelo que é oferecido, não deixa de ser um Ford.

  • Pedro Cunha

    O carro ideal para os saudosos proprietários de Landau/Galaxie, pelo menos no tocante á consumo, desempenho e peso.
    O carro tem tudo para agradar ao público pródigo qual se destina, porém, mesmo com toda prodigalidade, 5,4km/l vai afugentar muita gente dessa classe. Grande maioria dos concorrentes já contam com motores mais eficientes…difícil entender qual estratégia da ford em manter esse dragão podendo oferecer algo mais moderno e eficiente, já que têm o ecoboost no Fusion.

  • Alessandro Rodrigues

    Se a ideia é vender um carro mais tecnológico, qual a lógica de manter um V6 usado desde a primeira geração com pequenos ajustes, unicamente? Não olharia para o Edge nem para desdenhar, se tivesse 240 para torrar em uma SUV.

  • kikofar

    Puxa vida! A Ford chutou o pau da barraca! Jeitão de EcoSport e preção de marcas de maior prestígio. É… veremos cada vez menos Edges pelas nossas esburacadas ruas!

  • Redpeak77

    Não é sempre que vejo bancos com resfriamento… com aquecimento sim, pois é só colocar uma resistência ali e tudo certo.
    Já o resfriamento… lembro que me mostraram módulos peltier para uso em resfriamento e aquecimento de bancos de carros, que lá fora já estão em uso… falei pro cara esquecer isso, pq ainda estamos longe de tamanho “luxo”… (o sistema nem de longe é complexo).
    Deve ser confortável… as vezes num dia de calor, mando ver no A/C, mas as costas são as últimas a resfriar. Por vezes, nem mesmo deixo de suar as costas.

  • gabriel moraes

    é um carrao e com grandes concorrentes ao mesmo nivel, ao meu ver a unica vantaje em relaçao aos outros que pode compenssar a falta de algumas coisa é na hora de manter o carro pq querendo ou nao um simbolo de 4 argolas ou um verdinho da LR sai bem mais caro para manter doque o azulinho da ford mesmo



Send this to friend