_Destaque Honda Lançamentos Preços Sedãs

Novo Honda Civic 2017: Primeiras impressões da décima geração

novo-civic-apresentação-12

O Novo Honda Civic 2017 finalmente chegou. O sedã médio da marca japonesa será fabricado em Sumaré/SP e as primeiras 1.500 unidades serão disponibilizadas em pré-venda com entrega garantida no dia 25 de agosto, quando ocorrerá um novo evento com a imprensa especializada para experimentação do modelo. Clientes que quiserem conhecer o carro antes da chegada, poderão faze-lo nas lojas através de realidade virtual, uma forma diferente de apresentar o produto.

Oferecido nas versões Sport, EX, EXL e Touring, o Novo Civic chega com preços entre R$ 87.900 e R$ 124.900. A Honda decidiu deixar as opções sobrepostas ou horizontalizadas nas versões de base, isolando a topo de linha. Basicamente, essas versões ficam com o motor 2.0 i-VTEC Flex de até 155 cv e 19,5 kgfm, enquanto a mais cara estreia o propulsor 1.5 i-VTEC Turbo Earth Dream de 173 v e 22,4 kgfm.

novo-honda-civic-2017-NA (276)

Com 4,63 m de comprimento, 1,80 de largura, 1,43 de altura e 2,70 de entre eixos, o Novo Civic apresenta um estilo mais sofisticado e esportivo, destacando-se a queda suave do teto em direção ao porta-malas, cuja tampa ficou reduzida. O para-brisa ficou mais vertical, enquanto a barra cromada cria uma sobrancelha sobre os faróis, agora com LEDs diurnos. As lanternas traseiras em LED tem formato bumerangue e são bem esportivas.

Por dentro, o ambiente ficou mais sofisticado e muito próximo do Accord, inclusive em espaço interno, bem mais generoso atrás em comparação com o modelo antigo. O console não é elevado, mas tem elemento vazado com conexões e fonte 12V. O volante multifuncional é interessante, enquanto a instrumentação tem belo visual.

novo-honda-civic-2017-NA (6)

A posição de dirigir pareceu muito boa, assim como a ergonomia. O porta-malas é volumoso e suficiente para a família, chamando atenção o comando de abertura elétrica na porta do motorista. Os porta-copos e porta-objetos central são bem resolvidos, assim como os botões de freio de estacionamento, brake hold e modo Econ, próximos da alavanca de câmbio, bem posicionada por sinal. O porta-luvas tem um bom espaço.

novo-civic-apresentação-14

Sport

A surpresa foi a versão Sport, criada para o Brasil, que custa R$ 87.900 com câmbio manual de seis marchas e apresenta todos os principais detalhes estéticos exteriores na cor preto brilhante. O carro de apresentação também estava pintado na mesma tonalidade. As rodas de liga leve aro 17 são as mesmas das demais versões, só que escurecidas. O interior tem acabamento em tecido preto, assim como as colunas e o teto.

O volante conta com comandos simplificados, mas ainda é bastante completo. O rádio é semelhante ao do HR-V. Outro diferencial é o painel com conta-giros analógico e velocímetro digital, além dos mostradores de temperatura da água e nível de combustível, iguais aos das demais opções. A alavanca de câmbio manual tem engates curtos e um pouco duros, mas tem pegada esportiva. Apesar de ser praticamente a porta de entrada da gama, o Novo Civic Sport vem bem recheado de itens. Com CVT, pula para R$ 94.900.

novo-civic-apresentação-13

EXL

Mais focada no conforto, o Novo Civic EXL é o mais próximo do topo de linha e sai por R$ 105.900. A versão EX tem alguns itens a menos e custa R$ 98.400. Com mais cromados, destacando-se o frontal, que domina a grade e se eleva sobre o conjunto ótico, a versão traz rodas diamantadas aro 17 e retrovisores com rebatimento elétrico e repetidores de direção em LED.

Por dentro, o Novo Civic EXL vem mais recheado de equipamentos, mas assim como no Sport, materiais emborrachados nas portas e painel, bem como detalhes metalizados e revestimento soft touch costurado no conjunto frontal. Os bancos são em couro e o volante tem comandos mais completos. A multimídia vem com Android Auto, Car Play e MirrorLink, tendo ainda GPS e imagens da câmera de ré.

novo-civic-apresentação-11

Touring

Visualmente, o que difere Novo Civic Touring do EXL são os detalhes. Os faróis Full LED são o principal diferencial, bem como maçanetas cromadas, teto solar elétrico e sensores de estacionamento dianteiro e traseiro.

Por dentro, o acabamento em couro é similar, mas o pacote de equipamentos é mais recheado, tendo como destaque o monitor de ponto cego com câmera no retrovisor direito e imagem na multimídia. O item chegou a bordo do Accord. Banco do motorista com ajuste elétrico e partida por botão chamam atenção. O preço é de R$ 124.900.

novo-civic-apresentação-10

Conclusão

Nestas primeiras impressões, o Novo Civic nos pareceu um carro bem equilibrado, de estrutura reforçada e aparente conforto. O espaço interno agradou, assim como as tecnologias introduzidas e o design. A Honda fala em carroceria 25% mais rígida e 22 kg a menos de peso em comparação ao anterior.

Novo caso do pacote de equipamentos, o Novo Honda Civic poderia oferecer mais pelo preço pedido no caso da versão Touring. Alerta de invasão de faixa com correção de direção, piloto automático adaptativo, alerta de colisão com frenagem automática de emergência e o estacionamento automático seriam bem-vindos e compensariam os quase R$ 125 mil. No caso das demais versões, os pacotes parecem bem adequados.

novo-civic-apresentação-7

Já o motor 2.0 Flex mira mais os rivais Corolla e Sentra do que Jetta ou Cruze, por exemplo. No topo de linha, o 1.5 Turbo de 173 cv pode ser moderno, mas não é único em potência no mercado, sendo que um C4 Lounge THP parte de pouco menos de R$ 82 mil. Migrá-lo para baixo de R$ 100 mil seria bom. Quem sabe a necessidade de mais eficiência energética mude esse posicionamento.

Por enquanto, a Honda conseguiu classificação A no Inmetro para os dois motores na categoria, tendo o 2.0 nível B na categoria, enquanto o 1.5 Turbo naturalmente ficou com A. Agora é esperar o teste no mês que vem para termos uma ideia do quanto o Honda Civic realmente mudou em sua décima geração.

Galeria de fotos do Novo Honda Civic 2017:

Evento a convite da Honda.





  • predadordemarea .

    Belo carro e para ficar melhor poderiam colocar o motor turbo pelo menos na versão de 98 mil.
    Acho que a Honda não colocou motor turbo em todas as versões por medo de perder seus fieis e conservadores consumidores de meia idade.
    Mas 1.5t só por 125 mil? Mancada.
    Mesmo porque Civic de 125 mil já é piada.

    • PEDAORM

      Podiam fazer uma solução parecida com a do Up!, em determinadas versões você poderia optar pelo 1.5T por um acréscimo no preço.

    • Pacheco

      Questão de tempo o 1.5 toma o lugar de todos. Ela deve nacionaliza-lo, tornar flex e depois ir acrescentando nos modelos.

      • Marcelo Ceno Dutra

        Nossa se fizerem isso quem comprou o turbo no lançamento vai ter um treco.

        • PEDAORM

          Ainda pior é quem pagou 100k e ficou com motor defasado.

          • Pacheco

            Mas a Honda já fez isso. O modelo atual teve LXL e EXS 1.8. Ela lançou o 2.0 menos de 2 anos depois.
            E depois tirou o EXR, trazendo somente em 2016 novamente.

      • Rodrigo

        Assim que se tornar flex e começar a ser produzido aqui, muito provavelmente sim.

        • Pacheco

          Exatamente… e isso vai demorar uns 2 anos.

    • Rodrigo

      Tá na cara que essa versão Touring veio para ocupar o nicho deixado pelo Civic Si – pelo menos no preço, resta saber no desempenho.
      Como toda versão topo de linha vai ser vitrine para o resto da gama.
      Em preço está no mesmo patamar de modelos premium de acesso – e acaba levando vantagem frente a eles por mais equipamentos e custos de manutenção e seguro provavelmente menores. Vai ser a escolha de quem quer tecnologia, desempenho e qualidade, sem ostentar.

    • Blessa

      Piada mas o céu será o limite para os preços no Brasil, o Cruze por 90 mil entrega mais, que também está longe de ter um preço bom, o mercado vende cada vez menos e os preços ficam cada vez mais altos, isso é Brasil.

    • Diego Ávila Monteiro

      Nada que um test drive não resolva…

  • Leonel

    A primeira impressão desse carro para mim foi que ele é caríssimo e não faz jus ao preço que estão pedindo. Tão simples quanto isso. Quem for inteligente, vai na concorrência.

    • Pacheco

      O problema é que ele demonstra ser um modelo superior e que vai causar um desejo incrivel. Imagino que deve ultrapassar as vendas do Corolla nos primeiros meses.

      Queria ver mais detalhado a lista de equipamentos de cada versão.

      • Leonel

        É só impressão, mas não o é. Por R$81.590 tu leva o C4L THP 1.6 AT6, que é superior a todos estes aspirados, sem falar no topo de linha por R$89.990, que tem o mesmo valor do Cruze 1.4T AT6 de entrada. Enquanto isso, O Civic de entrada, MANUAL, custa R$87 mil. Eu considero simplesmente surreal estes valores…

        • Pacheco

          Amigo, a teoria é linda. Agora quer ver mudar de lado: O custo mensal do C4 e revenda comparado ao Civic.

          Esse Civic é investimento no momento. Vou fazer a previsão da Mãe Dinah agora: Maio/2017: Civic Sport CVT por 102 mil reais e Touring 1.5 Turbo por 152 mil.

          O que vc pagar nele agora, vai receber qndo vender ano que vem.

          • Leonel

            Eu duvido muito disso e carro não é investimento, mesmo nesse país “zoado”. Além disso, o C4 agora conta com manutenção de R$365 a cada 10 mil KM até os 30 mil KM, além disso, a cesta de peças dele é inferior ao Cruze e ao Jetta (este, caríssima). E com certeza será inferior a cesta deste Civic. Se tu pensar na diferença absurda de dinheiro que tem que desembolsar para ter um Civic e ainda andar em carro com conjunto inferior ao C4L, eu digo que quem está perdendo dinheiro é quem compra o Civic. Uma pena que eu não tenha condições de ir de C4L. Na minha lista atual, o Civic está lá embaixo em sua categoria.

            • Pacheco

              Eu queria muito viver essa teoria. Já fiz essas contas e saia lindo amigo, porem depois vc só sofre.

              Pegar um Citroen que está afim de te dar conta é triste. Aquele atendimento lixo das concessionárias, o carro não ter peças fora da rede, a revenda complicada, etc.

              Eu falo isso pq sou fã da marca e tenho um Citroen.
              Na vdd eu gosto de bomba… Citroen e Jeep.

            • Rafael Henrique Arruda

              É investimento sim, depende do modelo. Ex: quem comprou o golf alemão no lançamento, hoje vende mais caro do que pagou. O hb20 idem, quem comprou no lançamento pode usar 2 anos e vender pelo preço q pagou, corolla a mesma coisa. Se o civic virar febre e os aumentos continuarem, será um belo investimento sim.

            • Diego Ávila Monteiro

              Olha Leonel, do jeito que os preços estão aumentando, com ctz alguns carros são investimento sim. Um amigo vendeu no inicio do ano o Golf 2013 Alemão pelo valor exato que pagou. E meu vizinho está trocando o HR-V por um novo e vai perder menos de 5 mil na troca.

          • Vinícius

            Sem contar que, nesse momento, esse novo Civic possui um design superior aos concorrentes, alem de ser lançamento, nesse quesito equiparando somente com o Cruze. Nao adianta citar a concorrência (C4L, Sentra, Corolla, etc), nesse momento e’ justificável o Civic custar mais pelo simples fato de ser uma novidade, um projeto moderno e design acima da concorrência, assim como o Cruze (ao meu ver um pouco abaixo nesses quesitos).

            • Design é assunto controverso. Ao menos pelas fotos até agora, o do Civic não me levaria a adquiri-lo, teria que procurar nas outras características do carro para assentar minha compra. Vejamos ao vivo e à cores, o que costuma mudar as percepções.

          • Custo de um C4 Lounge na manutenção: revisões anuais na faixa entre 500 e 800 reais até os 60 mil km… vá por mim, que tenho um caminhando para a quarta revisão.
            Sabe quando você vai tirar a diferença de preço de 35 mil reais entre a versão top do Civic e a do Louge com mais ou menos o mesmo nível de equipamentos e desempenho semelhante? Nunquinha. Nem a desvalorização chega perto de compensar os 35 mil reais a mais mobilizados e que deixam de render aí uns 4 mil reais por ano numa aplicaçãozinha, mais ou menos.
            Outra coisa é a seguinte: Civic desvaloriza na média de 11 a 12% ao ano. Lounge 13 a 15%. Vamos nos extremos: 11% de 125 mil dá $13.750. 15% de 90 mil dá $13.500. Portanto, coloque aí na ponta do lápis que vais sair bem mais caro em todos os aspectos andar em um carro com valor de aquisição tão mais elevado. E olha que nem entramos ainda na seara do IPVA (baseado no valor do veículo) e do seguro (Civic e Corolla tem índices altíssimos de roubo).
            Matemática financeira é bem mais que considerar apenas o percentual de desvalorização de um carro.

            • Thiago

              Parabéns pelos cálculos.

            • João Cagnoni

              Matemática financeira é uma coisa que pelo jeito ninguém aqui domina. Vocês ficam discutindo revisões com 200 reais de diferença enquanto o Civic custa quase 40 mil reais a mais. A versão de 70 mil reais do C4L já tem itens suficientes pra brigar com o Civic de 100k. A versão de 90k dá uma surra no Civic de 125k. Mas não precisa falar de Citroen, pois muita gente não gosta. Faz o seguinte, escolhe QUALQUER MÉDIO com exceção do Corolla e cole aqui os preços e itens de série. Não tem nem o que discutir, esse CIvic viajou grande nos preços.

            • Edmundo Pinto

              Gostei da discussão C4 x Civic. Concordo com os pontos de vista de ambos os lados. Eu também acho o civic caro e um excelente custo beneficio o C4. Porém, se colocar na balança o prazer de ter um civic desse, pessoalmente, em termos de design, ele é imbatível. Vi o carro em vídeos no you tube e ele é bem esportivo. Lindo demais. O C4 não transmite essa sensação, pelo menos para mim. Portanto, a escolha é pessoal. Por enquanto não posso comprar um, mas se tivesse dinheiro para jogar fora ia de civic. Para que gastar 80 se nao vai me dar prazer? Prefiro continuar com meu focus usado.

            • Leonel

              É por estas e outras que eu digo que falta educação ao brasileiros. Quantos param e fazem estas contas, esta análise antes de comprar um carro (vou nem falar do resto)? Eu, antes de comprar um carro, avalio IPVA (e outros impostos), seguro, custo médio com combustível, manutenção e etc..

            • kravmaga

              Pois é, o pessoal fala na internet em custos de revisão mas não se dá nem ao trabalho de achar no site das próprias marcas esses valores, que na maioria delas são tabelados e divulgados no site.

            • Felipe Coelho

              Infelizmente a maioria das pessoas não tem essa visão.

            • Samuel Félix

              No quesito seguro, o do corolla posso opinar…
              GLI AT 2011, Porto Seguro completo, R$ 1.400,00…
              Quando o assunto é seguro, ao menos o corolla, é o mais barato de que tenho notícia, e olhe que tenho uma gama de veículos de diversos anos, modelos e segmentos, e nenhum deles supera o corolla quando o assunto é seguro!

            • THManiac

              Show quando vem argumentos com calculos!!! hehehe

        • Renato ZO

          Fui fazer contas e acabei concluindo que era melhor vender meu Jetta TSi, para comprar um sedã com melhor custo x benefício. Fizeram a mim as seguintes perguntas: “você vai comprar um carro por causa dos benefícios indiretos? E o prazer de dirigir o Jetta, não conta? Para quê você trabalha?” Desisti de vender o Jetta.

          • PtpBahia

            Claro!

          • Pedro Rocha

            Devemos nos servir do dinheiro, não servir ao dinheiro. Passei por esse dilema quando pensei em fazer um downgrade, saindo do meu Corolla GLI 2011 AT4 para um HB20S AT4 (na época) ou Prisma LTZ AT6. Resultado: estou com meu Corolla até hoje, que está me servindo melhor do que esses 2 modelos outrora cogitados.

        • Gran RS 78

          Concordo com vc, mas infelizmente eu aposto que o Civic mesmo custando essa fortuna irá vender em um mês o que o C4 venderá em um ano. Isso é o Brasil…

      • Não vai passar não.

        1) Quem compra Corolla é conservador ou apaixonado por Corolla, ou seja, é fiel ao modelo.

        2) Tem Corolla a partir de 70.000, temos uma boa parcela da população que consegue pagar 70.000 ou 80.000, mas Civic e Cruze de 90.000 pra cima já aperta a pessoa/ou ela pensa que é muito dinheiro e não vale a pena gastar isso num carro.

        Quem ficar com desejo incrível de comprar um Civic novo tem Audi A3 sedã na mesma faixa de preço, e uma infinidade de modelos importados “de luxo” usados com um ou dois anos de uso, já que se a pessoa ficou com desejo do Civic, é porque, entre outras coisas, quer um carro chamativo.

        • João Cagnoni

          Como se as pessoas comprassem a versão de 69k do Corolla e não a XEi por 92k.

          • Hiboria

            A maior parcela é a de 69k mesmo, segundo a Toyota, ainda mais para pessoas com isenção.

            • João Cagnoni

              Eu desconhecia este dado, obrigado!

              • Hiboria

                Pois é, é o único médio que ainda viabiliza esse benefício.

                • João Cagnoni

                  E o C4 Lounge que sai 54k para PCD?

                  • Hiboria

                    Pelas regras ele não pode sr adquirido, pois não é fabricação nacional e extrapola o valor. Mas isso pelo que conheço, meu pai nunca cogitou em adquirir um.

                    • João Cagnoni

                      O valor cheio é 69 mil. A fabricação é na argentina, acho que dá pra adquirir sim.

            • Em tempos de Cobalt por 69.000 e outros modelos inferiores ao Corolla custando isso ou ainda mais, essa versão é o grande apelo do modelo.

          • O mix de vendas fica grandemente entre GLi e XEi, com a Altis vendendo pouquíssimo. Aí se fazemos uma média entre 69 e 92 ainda assim chegamos a 80.

        • Thiago

          Também acho a mesma coisa.
          Adicionaria ainda a dificuldade do civic em convencer o público conservador a levar uma carroceria cupê 4 portas em um segmento dominado por sedans conservadores. Sem falar que muita gente vai olhar civic e achar carro de playboy por ser esportivo para o segmento
          Fora que se o corolla queimar um pouco de gordura nos preços (5 mil) acho que as vendas aumentam ainda mais.
          Outro dia fui com um cliente meu em uma empresa que blinda automóveis e perguntei qual era o melhor carro para blindar e ele me respondeu rápido: corolla, é o que menos dá dor de cabeça pois é simples e resistente. depois perguntei qual o pior, e ele não quis responder no início, mas depois falou que as land rover são complicadas…

          • Além de muitos acharem ele carro esportivo, outros vão achar ele feio. Ele tem uma frente meio estranha e uma traseira muito “modernosa” para muito consumidor de sedã médio no Brasil.

            Sobre a Toyota queimar gordura, não creio que acontecerá, pois se ela já tá com vendas quentíssimas e versões baratas perto dos novos Cruze e Civic, vai é aproveitar isso.

        • Rodrigo

          A julgar que brasileiro, em sua maioria, é muito clubista e apaixonado por marcas, não duvido que isso vá acontecer.
          Se todos explorassem apenas o lado frio e racional das fichas técnicas x preço, o C4L seria de longe o modelo mais vendido do Brasil nas versões turbo. E isso não se confirma.
          O problema é que a prática é diferente da teoria e a história nos mostra que o Civic sempre bate o Corolla quando muda de geração, depois o Corolla bate o Civic quando muda e assim sucessivamente. Preço acaba sendo um mero detalhe técnico.
          Acredito sim que Corolla tenha um público cativo, assim como o Civic também o tem, mas isso não vai representar grande percentual das vendas de ambos modelos. Mesmo porque há os que pulam entre essas duas marcas, sempre que há uma novidade. O facelift do Corolla está quase pronto, mas não deve gerar grandes aumentos em venda por não ser algo realmente impactante (como é essa nova geração do Civic).
          Estou tendo um dejavù: esse Civic deve repetir o sucesso que a geração 8 teve.

          • kravmaga

            Isso pode mudar agora se a notícia de que a PSA só vai vender carros médios com motor THP.

            Aí o custo dos médios da Peugeot e Citroen pode cair bem porque o motor vai ser oferecido desde as versões mais baratas.

            • Rodrigo

              Pode aumentar as vendas, mas nada que vá fazer cócegas nas vendas de Corolla e Civic.

          • cepereira2006

            O problema que eu vejo no C4L é o seu desenho, que não empolga. Parece um C3 espichado, falta algo. Com um facelift bem estudado, creio que ele decolaria, pois tem qualidades. O mesmo vale para o Jetta.

            • Edmundo Pinto

              Concordo plenamente. O C4 nao é bonito como os citroens costumam ser. Muito careta. O civic, pelo menos para mim, tem um design empolgante.

        • Hiboria

          Acredito que a Honda não queira vender muito Civic por aquim acho que prefere empurrar Fit, City e HR-V, o Civic sendo um carro símbolo. É perfeito para ela, mantém as margens altas nos compactos, usa um carro de entrada (falando globalmente) como chamariz, pois o povo acredita e mantém a lucratividade e um bom posicionamento da marca.

          • Apenas não acho certo defensores da Honda por aí usarem possivelmente esse argumento como motivo para não vender tanto quanto o Corolla. Civic é carro normal, longe de ser símbolo, assim como o Corolla é um carro normal.

            • MauroRF

              Eu acho que o Civic e o Corolla são os mais procurados pelos seus atributos, eles atendem ao que o consumidor brasileiro procura (sendo esse consumidor inteligente ou não, consciente ou não, racional ou não, não estou julgando isso), ou seja, para a nossa realidade, para a nossa realidade de consumidor, eles têm os atributos procurados, e por isso vendem. Um exemplo é que as duas têm atendimento no pós acima da média. E isso eu mesmo comprovei e estou comprovando tendo sido proprietário de um City por 1 ano e meio e agora de um Civic. Eu era cliente Ford e era tratado com desdém, péssimo atendimento. Em duas concessionárias diferentes, o mesmo mau atendimento. Foi quando resolvi testar a Honda, inclusive com várias recomendações positivas do meu círculo de amizades, de parentes. E sempre que precisei do pós, fui muito bem atendido, sem desculpas do tipo “é característica do carro” ou “depois vou ver” ou “agora não dá”. Isso vale tanto para a André Ribeiro aqui de Santo André – SP quanto para a Hipervel (aberta a menos de 1 ano) em Itapetininga – SP. Eu estava a passeio na minha casa em Itapetininga quando surgiu um barulho no painel do City. Não hesitei e fui lá testar o pós deles. Todo o processo de atendimento, de deixar o carro lá e depois na retirada, com o consultor explicando o que ele mexeu, qual era o problema, o que ele fez para resolver, isso numa concessionária com menos de 1 ano e no interior de SP (cidade de 160 mil habitantes). Fui bem tratado lá, da mesma forma que aqui em Santo André. Claro, já ouvi relato de gente que teve atendimento ruim em Honda, mas são casos isolados, a maioria fala bem. E isso, para mim, que sofri com o pós ruim da Ford, faz muita diferença, ainda mais que não tenho tempo a perder. Acho que o pós é um grande motivador da fidelidade, fora a fama de inquebrável (naquelas, se não fizer manutenção, vai quebrar, tem que fazer direitinho). E no caso do Civic, ele passa a sensação de robustez, de bem construído, de peças sem rebarbas e bem encaixadas, de tudo alinhado, transmite conforto. Só como exemplo, o New Fiesta Powershift que tive tinha um monte de parte desalinhada, inclusive na parte externa. Mas agora, vamos combinar, eu achei esses preços do novo Civic forçados, vamos ver a resposta do mercado. No momento, acho o Cruze mais negócio.

              • Edson Fernandes

                Se for dizer dessa forma, então te digo que Citroen é assim. Acho que dá para ter um minimo de noção que outras estão melhorando. Eu mesmo tenho otimas experiencias com a Citroen e voltaria a ter um novamente.

                Tanto que cogito no futuro ter um C4 Lounge THP justamente pelo custo x beneficio do produto.

                • MauroRF

                  Exatamente, Edson, até comentei em outro post aqui que o grupo PSA “sinaliza” que vai melhorar o pós, que quer fazer isso, que quer chegar lá. Querendo e investindo, chega. O problema é quando uma montadora não investe nisso e nem sinaliza, caso da Ford. Falando em Citroen, conheço apenas uma pessoa que tenha um, é um grande amigo meu, bem próximo, que tem um Picasso 2011 com 40 mil km agora e ele adora tanto o pós quanto o carro e já disse que, quando for trocar, será outro Citroen. Ele usa os serviços da Citroen Notredame de Sorocaba (ele mora em São Roque) e disse estar bem satisfeito. Você teve muita desvalorização em seus Citroens?

                  • Edson Fernandes

                    NA verdade não… na ordem de R$1000 a R$1500 da tabela. E eu estou falando sério.

        • Artur

          Também acho. Meu pai mesmo foi um desses compradores de Corolla GLi. Botou couro na concessionária e CMM e as rodas do XEi por fora. Ficou bem parecido com o XEi, só que com CMM melhor e motor pior (1.8 ao invés do 2.0), mas ele não tinha condições de comprar o 2.0.
          Vejo muito Corolla GLi rodando nas ruas da minha cidade.
          Que o Civic vai vender bem isso é indiscutível, mas não vai vender mais que o Corolla – e acho que até a Honda sabe disso.

          • sepchampions

            Como fez pra por o couro, Ele não tem airbag lateral, como ficou a garantia??

            • Artur

              Tem sim os airbags laterais. Ele colocou na própria concessionária (Santa Emília de Ribeirão Preto-SP). O couro é idêntico ao original. Eles devem ter algum procedimento para colocar e não influir no funcionamento do airbag.

          • Sabe, talvez já botou os preços lá em cima para conseguir lucrar o que quer sem ter que vender muito. A Chevrolet idem.

            • Artur

              Com certeza.

          • Edson Fernandes

            Acredite… o que ele economiza em combustivel é bom ter essa versão 1.8. A toyota acertou nisso.

    • Licergico

      se comparar só geração nova ( só temos o cruize) esta na mesma faixa .

      • Leonel

        Se comparar só geração nova, esse 2.0 aspirado deveria ter sido abolido e não teria a coragem de cobrar R$125 mil pelo Touring. Mas cada cabeça uma sentença.

        • Licergico

          ai vai do gosto de cada um … – levando em consideração por exemplo que a performance e economia desde 2.0 da honda é equivalente ao 1.4t do jetta e 1.5t do cruize –

          • Leonel

            Tu não falou sério, né? “2.0 i-VTEC Flex de até 155 cv e 19,5 kgfm” o próprio 1.5T tem 22 kgfm…o Jetta 1.4T e o Cruze 1.4T tem mais de 25 kgfm, sem falar que está disponível pouco acima dos 1500 RPM. Enfim, deixa para lá…

            • Licergico

              não compare apenas números…
              performance e consumo é o que importa !
              se você ver o comprativo entre o corolla xei (um 2.0 aspirado ) e o cruize 1.5T , viu que eles andam IGUAIS e com o MESMO consumo. O mesmo comparativo ja foi feito com o jetta ( tambem contra o corolla ) e deu exatamente o mesmo resultado com o pequena diferença no 0-100 com vantagem pro jetta de 0,3s …

              isto que estou dizendo .

              • Leonel

                Licergico, o nome é Cruze e ele não tem um motor 1.5 turboalimentado, é 1.4 turboalimentado. Mas enfim, não vou discutir contigo, comparar estes 2.0 aspirados com os atuais 1.4 turboalimentados soa ao ridículo.

                • Licergico

                  grato !

                • Ailton

                  Sei não… Fiz um testdrive no novo cruze e não sai empolgado. Vou ficar com meu civic e esperar para fazer um test drive no novo civic.

              • Zé Sincero

                Esqueça. Aqui é um mundo paralelo.
                Carro melhor é aquele que tem mais gadgets inclusos no pacote e que ganha nas cartas de Super Trunfo. (questões de mercado, confiabilidade dos consumidores com a empresa, dentre outros aspectos “imateriais” são completamente esquecidos).
                Aqui, também, diz-se que quem tem dinheiro e o gasta para adquirir carros caros é o famigerado “trouxa”. Quem usa picape porque gosta é burro. Afinal, só serve pra cargas.
                Quem compra um SUV pra rodar na cidade é otário… Pois deveria ter um SUV para andar no barro e um Fiat 500 para a cidade.

                E o bonito é ficar criticando os outros para tentar minimizar a dor de não poder fazer o mesmo que eles.

                • Licergico

                  perfeito … o povo modinha não admite realidades … que adianta o carro ser TURBO ( porque 2,0 aspirado é coisa de museo ! ) ter torque de 26k e andar/consumir igual a um aspirado ? só pra estar no topo da moda ?

                  • Zé Sincero

                    É uma questão de percepção.
                    Turbo é melhor? Sim. Mas é SEMPRE melhor? Não.
                    Em alguns casos e para alguns consumidores, o “antigo” pode ser melhor.
                    Só que há uma mania de intolerância em chamar de burro ou trouxa quem discorda. Essa é uma das grandes doenças que percebo na sociedade em 2015/2016

                    • Licergico

                      sim tem muita criança aqui comentando por isso fica aquela coisa meio jardim de infância quando não ganha com o supertrunfo preferido deles : Cara de mamão ! cara de limão ! boco … por isso sempre dou ‘like’ …
                      é melhor compreender os que não te compreende que afronta-los tentando explicar seu ponto de vista.

                    • MauroRF

                      Isso se chama intolerância.

                    • Pedro Rocha

                      A intolerância tem suas gradações, por assim dizer: resposta grossa < mimimi < insultos < ataque de lobos* < grupos de pressão politicamente corretos(feminazis, gaystapo, "coletivos" etc.) < milícias políticas < terrorismo < socialismo.

                      * quando vários se juntam para ofender um

                  • Qual carro é turbo e consome igual a aspirado? Só o HB 20.
                    E a grande diferença do turbo é a disponibilidade do torque em baixa rotação.

              • predadordemarea .

                Onde você tirou que o Cruze 1.4t anda igual ao Corolla 2.0?
                Nos testes da Carplace o Corolla andou bem menos, bebeu mais e freou pior.
                No teste de retomada da 80 a 120 km/h feito pela revista QR o Cruze só perdeu para o Jetta 2.0 tsi e ganhou de todos os outros inclusive do C4 Lounge THP.

                • mauricio

                  4 rodas nao é confiavel

                  • predadordemarea .

                    Mas a Carplace mostrou o teste entre Cruze, Focus, Sentra e Corolla e o Cruze foi bem superior em acelerações, retomadas e consumo.

              • João Cagnoni

                Jumento, como você quer comparar performance sem olhar os números? Com base no que você acha que é? O Corolla ganhou 1 segundo no 0-100 só com o novo câmbio, além de que ele é bem mais leve que o Cruze. Mas além do 0-100, veja as retomadas, o Corolla não anda nem perto do Cruze ou qualquer motor turbo.

                • Licergico

                  não precisa ofender ! cara de mamão !

                  • João Cagnoni

                    Desculpa, desconsidere a primeira palavra do meu último comentário.

                    • Licergico

                      grato !

          • João Cagnoni

            Cara, o meu Citroen 2007 é mais forte e econômico que esse 2.0 lixo do Civic, não fala besteira.

            • Licergico

              continue com ele e seja feliz !

              • João Cagnoni

                O 2.0 da Citroen tem 151 cv e 21,6 kgfm no álcool, sendo que em 2500 rpm já tem 80% do torque disponível. O meu não é flex, mas mesmo na gasolina tem torque maior que o Civic no álcool. Tirei uma foto de uma média comum esses dias, pois eu combinei de dividir a gasolina com um amigo até o aeroporto de Guarulhos. Quem conhece sabe que o caminho tem bastante trânsito, sendo que dei algumas esticadas no trecho de estrada. O consumo é em circuito misto (olhe a velocidade média), com trânsito e pé pesado, mas já fiz 15,5km/L na estrada, sempre no plano, nada de descidas. Eu só ando no Drive, também não fico jogando quarta marcha pro carro ficar mais econômico. Desculpe se a foto ficar de cabeça pra baixo, mas eu não me acerto com essas câmeras de celular! https://uploads.disquscdn.com/images/35352cd59bf3e5ede5824dd062cfcc3a703d83a0af4a64d2ee38a11cca013694.jpg

                • Licergico

                  é uma boa media , minha melhor media com civic em estrada foi 17,5km/l ( rjo -> buzios primeira foto) mais fui ( com sogro/sofra esposa) no limite da via ( pra evitar burburinho… ) 90 na brasil 110 na via lagos . Na cidade a media geral qua faço a cada tanque é torno de 10,5 km com media horaria entre 18 a 20 km/h ( ai conta todas as paradas sinais pardal lombada trasito etc… ) .

                  um vez atravessando a av.Brasil ( com seus 52km ) num domindo cravei o cc em 90km/h do inicio ao fim ( via sem sinais e cheia de radares ) fiz media de 20,2km/l em media de 80km/h ) segunda foto.

                  antes de comprar o honda eu tinha uma baita precoceito com a marca por achar seus carros caros e pelados … mais acabei mordendo a lingua quando fui comprar um sedan em 2014 ( fluence ,focus e cruze eram minhas primeiras opçoes nesta ordem ) porem a melhor negociação ( e ultima) aconteceu num civic lxr 2,0 14 modelo 15 na cor azul denin . Contaram tb o valor do seguro mais barato que dos 3 citados ( não me pergunte porque mais o seguro do civic saia 2360 contra 4,2 do fluence 3,5 do focus e 2,8 do cruze ) .

                  confesso que não me arrependi da compra.

                  • João Cagnoni

                    Na cidade não tenho boas médias… Sempre 7 ou 8 km/L na gasolina com ar ligado e um pouco de trânsito. Já fiz 10km/L, mas com ar desligado e andando bem devagar. Eu pago 2400 de seguro com franquia reduzida, tenho 25 anos, sou casado e moro em SP. Achei um bom valor tbm.

                    • Licergico

                      acabei de fechar o seguro 2016/17 ( comprei em agosto de 2014) este ano esta saindo 2711 ( franquia normal) ( com 120% da fipe) pela azul. tenho 43 casado , subúrbio do RJ (zona oeste ) .

                  • Rodrigo

                    O meu é 2.0 LXR 15/16, numa viagem para o interior de SP consegui 16,5 km/l andando entre 100 e 120 km/h com ar desligado, 2 pessoas + bagagem.
                    Na média, faço 10,5 km/l no trânsito de SP.

                    • Licergico

                      estranho que la pelo blog da vw , divulgaram números de consumo vindos do inmetro que são piores que o (ex)-atual ( 10,6 e 12,9) o atual se não me engano é 9,8 e 14,5 ( pelo inmetro ) … e todo mundo diz que o cvt ajudaria a ficar mais econômico …

                    • Rodrigo

                      A Honda é uma das únicas que divulgam em seu site os dados de consumo. Para a versão atual do modelo (ainda no site) os dados são:
                      Motor 2.0 Automático (AT5):
                      Cidade (Etanol / Gasolina): 6,4 / 9,7 km/l
                      Estrada (Etanol / Gasolina): 9,4 / 13,8 km/l
                      Eu sempre consegui consumos melhores que os divulgados. A única explicação que encontro é que colocam os números nas situações mais desfavoráveis, de modo a evitar contendas judiciais. E na prática encontramos valores melhores.

                  • GPE

                    Colega, fazer 10,5 no Civic com média horária entre 18 e 20km/h, só desligando e empurrando o carro. Acho q nem um Up consegue esse consumo com vel. média tão baixa. Eu tenho um lxr 2.0 e com vel. média entre 25 e 26 o carro faz, no máximo, 9 na gasolina. Na estrada, andando a 110 com ar ligado, varia entre 15,5 e 16,5 a depender da estrada

    • Zé Sincero

      Eu leio aqui há tempos e sempre noto a mesma coisa:

      Sempre que tem um lançamento de carro, principalmente carro caro, vcs misturam inteligência/burrice com dinheiro/pobreza.
      É a mesma coisa nos lançamentos de iPhone, Mac, etc.
      Veja só: muita gente NÃO vai passar fome ao comprar um bem de consumo com preço alto… Muita gente viaja pro exterior de business, quando poderia economizar o triplo e viajar de economy… Mas isso não lhes faz falta.
      Tem gente que parcela aparelho dentário… Tem gente que troca as lentes de porcelana porque não gostou da cor.

      Quem quiser e puder pagar COMPRA. Quem não quiser pagar / não puder pagar, vai em outro modelo mais barato. O único “bobo” da história é o que fica etiquetando os outros.

      (também há espaço para idiotice naquele que compra SEM poder pagar, é claro).

      • Leonel

        Não faz diferença para mim quem comprar ou não esse carro, é o que menos me importa. A questão é quando o produto faz jus ao preço que se pede. Acredito que para o público alvo desse modelo, esse preço é um abuso. De qualquer forma, realmente, compra quem quer.

      • Em resumo, o seu discurso faz parte do famoso “quem pode, pode”. Segundo você, não importa preço então. Se a pessoa “pode”, ela compra, independente se vale ou não.
        É por esse tipo de pensamento que nosso mercado de veículos tá o que está hoje… lamentável.

        • Zé Sincero

          E não é verdade?!
          O mundo capitalista é assim, não apenas o “nosso mercado”.
          SE é bom ou ruim, não sei, nem cabe opinar. Apenas ter olhar crítico e entender como as coisas funcionam já é bem interessante para direcionar o trabalho, a profissão, a vontade de melhorar/conseguir algo.

          Aliás, lá nos EUA essa briga é ainda maior que aqui, porque muita coisa que eles têm lá nem os ricos “de entrada” não têm acesso aqui.

          O exemplo que eu sempre dou e acho perfeito é o da medicina de beleza. Vc pega uma mulher de 50 anos pobre e compara com uma de 50 anos rica. A pobre parece uma véia capenga, a rica com tudo em cima, sem uma macha no rosto, sem um pelinho no corpo, siliconada, com um sorrisão de 50k em lâminas de porcelana e tudo mais.

          Isso é uma desigualdade brutal. Não sei se é justo. “Só sei que é assim” (Chicó).
          Ah, e se sentir bem, no caso da mulher, se sentir bonita, pode não ser a tal felicidade perene, mas que traz alegria, ah traz.

          • MauroRF

            Acho que é questão de “preparação”. Explico: quando a gente estuda, está lá na escola, começa a “pressão” para escolher a profissão futura, o que vou querer ser, do que gosto de fazer. Ok. Só que falta um “planejamento financeiro” aí. Por exemplo, que vida vou querer levar no futuro? Vou querer morar num pequeno apartamento, com carro popular usado e viajar para a praia no máximo e uma vez por ano ou vou querer morar em bairro de classe média alta, ter um carrão e viajar para o exterior todo ano? Poucos devem pensar nisso, eu inclusive. Se tivesse pensado nisso há 20, 25 anos, teria feito diferente a coisa.

  • CanalhaRS

    Eu não consigo enteder certas economias dos fabricantes. Criaram uma versão topo de linha que custa bem mais que as outras, mas usa a mesma roda da versão básica. Além dos ítens faltantes citados no texto, merecia rodas exclusivas (essa, por sinal, é bem feia).

  • celso

    Merecia uma versão intermediária com o 1.5 Turbo.

    • Martini Stripes

      EXL, sem todos os opcionais do Touring por R$ 109.990,00. Já seria suficiente pra bater o Corolla, e apesar de menos itens que Cruze, venderia mais pq tem um H prata na grade.

      • João Cagnoni

        Um médio por 110 mil é uma boa compra? Conte-me mais.

        • Martini Stripes

          Cara, desculpe mas é a moeda do Brasil. Vc vive num país desigual onde carro é artigo de luxo. É assim. Sempre foi. E acho dificil mudar com o sistema atual.

  • Martini Stripes

    É um carro muito bonito e com design agressivo, mas temo que fique cansado rápido. Não vejo um design duradouro.

    • celso

      Até a versão de entrada ficou bonita, aliás nem parece versão de entrada.

      • Também preferi. Os cromados da frente são muito abrutalhados nessa nova linha de design da Honda. No preto ficou bem melhor.

      • Também, “entrada” por 87 mil, não poderia vir com calotas, né?

        • Rmx

          Cuidado não de idéias !!!

        • celso

          Do jeito que as coisas estão,
          em breve um carro de R$ 90.000 virá calotas.

      • Rmx

        Ou será as outras versões que ficaram sem personalidade e se parecem com a de entrada até nas rodas???
        Bem diferente da época do Civic Si.

        • celso

          Realmente, todas as versões ficaram parecidas.
          Mas isso é bom pra quem pretende comprar a versão de entrada, já que ela é sempre a que tem menos apelo visual.

    • MarcioMaster

      Vou esperara para ver ao vivo, por fotos achei que ficou feio. Quanto ao duradouro, concordo.

  • Fabiano/MG

    Caríssimo ! Toyota e agora a Honda perderam a noção. Torço, sinceramente, que as vendas encalhem.

    • Zé Sincero

      Está desperdiçando torcida…
      Se eu fosse acionista/empregado/concessionário Honda eu estaria soltando foguetes.
      Seu Volvo lhe custou barato?

      • Fabiano/MG

        Eu sei que vai bombar. Eu mesmo estava pensando sinceramente em trocar/comprar esse Civic, mas acreditei pia e cegamente que a versão topo ficaria na faixa dos 100 mil (o que ja era de bom grado pra montadora e pra quem compra). Na verdade até me expressei mal, torço para as vendas do 1.5 encalharem, pois estão pedindo absurdo. Pelo menos pra mim e pelo que o carro entrega.

        E digo tudo isso em comparação à Volvo mesmo, pois paguei 147k, zero Km, por um carro com 240cv, ícone em segurança e sem contar alguns mimos que tem…

      • Duh

        Não se esqueça que Volvo é uma marca premium, Honda é popular.

    • Jeremias Flores

      não foi só elas, olha os valores do Cruze, Jetta, Golf todos eles sofreram alteração.

      fora da curva esta o preço da versão 1.5, os outros estão dentro do mercado (o que não deixa de ser um absurdo)

      • Mas com esses 125 mil, o Civic botou banca com folga em todo mundo.
        Agora, em um preço mais no nível em que estávamos acostumados até pouco tempo atrás, só mesmo os franceses, que ainda operam com seus topo de linha na casa dos 90 mil.

        • Jeremias Flores

          sim, esses 125k beira o surreal

          o único problema dos franceses é a hora de revender, no mais, são os únicos que ainda não subiram os preços e bem com um bom nível de equipamentos

          • Fabiano/MG

            A palavra é exatamente essa ! SURREAL ! É ilógico um preço desse. Todos nos conhecemos a “qualidade” dos carros Honda, ou pelo menos é o que chega de razoável na Banania, mas 125k é dinheiro demais num carro desse. Não é so porque mudou, ficou mais agressivo, que eles tem que extirpar o povo ! Lembro perfeitamente da nova geração do Mustang que mudou radicalmente e aumentaram cerca de 200 dólares…. Aqui é uma palhaçada dessa !!!!!

          • Fabiano/MG

            A palavra é exatamente essa ! SURREAL ! É ilógico um preço desse. Todos nos conhecemos a “qualidade” dos carros Honda, ou pelo menos é o que chega de razoável na Banania, mas 125k é dinheiro demais num carro desse. Não é so porque mudou, ficou mais agressivo, que eles tem que extirpar o povo ! Lembro perfeitamente da nova geração do Mustang que mudou radicalmente e aumentaram cerca de 200 dólares…. Aqui é uma palhaçada dessa !!

            • Jeremias Flores

              exatamente.

              e pra mim o que é pior, é que vai vender, e vai vender bem.

              não é só as montadoras que perderam a noção.

              • João Cagnoni

                As montadoras não dão tiro no escuro, se aumentaram tanto é porque sabem que vai vender.

          • Mas convenhamos: a desvalorização média aferida para os franceses é em torno de 5% ao ano maior que a dos japoneses, por exemplo. Nesse nível de diferença de preços, demora um bom tanto de anos para tirar esse valor em uma negociação.
            Em um exemplo hipotético, um Civic Touring perde cerca de 11% do valor (média dos Civics) no primeiro ano, o que dá 13.750 reais. Um Lounge perde coisa de 15%, o que dá 13.500 reais (considerando a versão Exclusive). Em números absolutos, você dispende menos dinheiro na desvalorização do francês que do Civic. Sem falar que você tem 35 mil reais a mais mobilizados (4 mil fácil de rendimentos em uma aplicação razoável em um ano), e ainda paga IPVA bem maior (em função do valor do bem) e tem a questão do seguro (os franceses são bem menos visados ao roubo). A diferença é muito grande em favor do bem de menor custo, pode fazer os cálculos sem medo.

            • Rmx

              O pessoal pensa bem assim quando se fala em Picapes a Diesel e Flex, mas nos carros mudam.
              Sempre dizem que Diesel é mais cara de manter, visada, que não vão recuperar a diferença etc. Apesar de revender melhor em teoria.
              .

            • João Cagnoni

              De onde você tirou a desvalorização de 15%? Provavelmente isso era verdade antigamente, mas está bem diferente. Aqui na Web Motors vi vários C4L 2014/2015 por 55k e vários 2013/2014 por 49k, indicando que a desvalorização fica entre 10~11%. É só um cálculo por cima, mas baseado em números reais, não vai mudar muito. Encontrei justamente o oposto para o Civic, uma desvalorização de 15~16%, mas deve ser por causa da nova geração (eu espero). O Novo C3, C4L, 308, 2008, 208, tem tido uma boa recepção do mercado e não possuem mais a desvalorização dos modelos de antigamente. Discordo com quem disse alí em cima que é difícil achar peças no mercado paralelo, isso é uma grande ilusão, pois elas existem de monte para esses carros.

              • Eu tirei meio que uma média do que é divulgado entre C4 Lounge e 408 (o Peugeot tem percentual de desvalorização na casa de 17%), muito mais para não gerar muita controvérsia.
                As versões turbinadas do Lounge realmente tem boa procura nos usados.

                • João Cagnoni

                  O 408 perdeu 17% porque faz uns 10 anos que as pessoas esperam a nova geração… rsrs

              • Em números mais absolutos, vou utilizar preço do meu carro pela tabela FIPE pra comparar com o dos concorrentes japoneses, visando embasar suas palavras, João:
                – C4 Louge Exclusive THP 2014 – 59 mil reais;
                – Civic EXR 2014 – 63 mil reais;
                – Corolla Altis 2014 – 65 mil reais.
                Como se pode observar, considerando o valor de aquisição dos carros (quando paguei 80 mil reais no meu, o Altis saía por 93 mil e o Honda EXR beirava os 90 mil), há de se convir que em dinheiro vivo, o Citroen ainda foi mais negócio. Muito controversa essa questão da desvalorização pura e simples.

                • João Cagnoni

                  Exatamente. A desvalorização é sim um dos pontos que merece atenção ao adquirir um carro, mas novamente as pessoas pensam que carros franceses perdem muito valor, o que não é mais verdade.

            • fredggp

              Mas infelizmente não se aplica a todo mundo. Seu pensamento está correto e concordo, mas por exemplo, normalmente fico com um carro de 7 a 10 anos. Se comprasse um C4 ao final deste período ninguém em sã consciência iria querer comprar (demoraria uma eternidade para vender) ou compraria por um valor muito baixo com um percentual de desvalorização muito maior que de um Civic da mesma idade. Como fica neste caso?

              • Difícil dizer como será a aceitação dos modelos mais novos do grupo PSA em um futuro próximo.
                Os modelos equipados com motores Prince (THP) estão tendo boa procura no mercado de usados, em especial porque esse motor já tem bons anos de serviço no Brasil, sem relatos de problemas e já com boa disponibilidade de peças. O Peugeot 208 também tem obtido índices de desvalorização na média de concorrentes de marcas mais renomadas do mercado brasileiro.
                Um exemplo que posso citar: meu irmão tem um 307 ano 2007 Feline 2.0. O valor dele fica na casa dos 20 mil hoje em dia. Como carro equivalente de uma marca mais reconhecida por bom valor de revenda peguemos um Golf, que tem preço na casa dos 27 mil reais seu valor de mercado para um modelo do mesmo ano 2007.
                Aí eu pergunto, com 9 anos esses 7 mil realmente seriam preponderantes na sua compra feita em 2007? O Golf custava uns 10% a mais que o 307 na época, ficando a dever em lista de equipamentos (o do meu irmão já vinha com sensores crepuscular e de chuva, impensável no Golf 2.0 de preço próximo). O preço de seguro do Golf sempre foi espantosamente superior ao do 307.
                Portanto, não consigo realmente enxergar uma vantagem real no quesito “valor de revenda”, em especial se (como é o seu caso) vai ficar com o carro um período mais dilatado de tempo.
                E te garanto: você vende o 307. Se for numa concessionária, vão desvalorizá-lo mais ainda, assim como farão também com o Golf, só que não tem que se preocupar com espera para vender. Se for para particular, um carro em bom estado vai ser vendido sem maiores problemas, mesmo que demande um pouco mais de tempo que no caso do Golf.

      • Fabiano/MG

        Concordo !

  • $125 mil!!!! É demais pra minha cabeça. Nem tenho coragem de comprar um carro nesse valor. 95 mil na de entrada… é, parece que essa vai ser a nova realidade dos consumidores de sedãs médios, 100 mil pra cima.

  • Yo soy Yo

    125k … poha… tá complicado viu?

  • Eduardo

    Só a partir de 105 mil pra ter “Android Auto, Apple CarPlay e Mirror Link”. Aff. Inexplicável e injustificável.

    • Zé Sincero

      Vc pode ter CarPlay em Gol e HB20, mas ele não espelha o Waze.
      Ou seja, utilidade ZERO (porque pra fazer streaming de música basta uma tela qualquer).

      • Eduardo

        Não estou falando em utilidade ou qualquer outra coisa. Se você acha é o seu ponto de vista. GPS também a partir de 105 mil. NÃO HÁ JUSTIFICATIVA para NÃO oferecer isso em todas as versões.

        • Zé Sincero

          Isso é normal. Os carros da Volvo também não oferecem GPS nas versões “de entrada”… Um Golf de 100 mil também não tem GPS, os Audi de entrada em geral (e na Audi o GPS é um opcional bem caro).
          Eu tenho GPS no meu carro e uso muito pouco, apenas para acompanhar antecipadamente as curvas da estrada e pontos de possível ultrapassagem, quando tenho pressa. Para navegar em si, Waze (até pelos radares).

  • Louis

    As luzes de freio me pareceram ser de lampada comum, apenas lanternas em LED… Ao menos pelas fotos.

  • Louis

    Melhor que o A3.

  • Gabriel Ferreira

    Quanto custa o Ford Fusion EcoBoost mesmo?

    • Rodrigo

      Enquanto não recebe o facelift, está quase o mesmo preço.
      Quando receber o facelift provavelmente ficará BEM mais caro.

  • Rodrigo

    Eu gostei bastante da versão Sport CVT. Esperar sair para testá-la.

    • Zé Sincero

      Também curti o visual “all black”. Caberia até colocar o motor turbo nesse modelo.

      • Rodrigo

        Meu receio é o seguro ser mais caro só pq tem a palavra “Sport” no nome. Isso é um chama-ganância pra seguradora…

  • Zé Sincero

    O preço alto já era esperado. Ele é cerca de 2k dólares mais caro que os concorrentes nos EUA. E 2k dólares nessa categoria, lá, é bastante diferença.
    Ah, também é o sedã compacto mais vendido por lá.
    Alguma dúvida do sucesso que irá fazer aqui? Pretendo contribuir com a lista e relembrar meu bom e velho 2010 com um 1.5 T novinho em folha.
    Até fiquei surpreso que a versão Touring não perdeu muitos itens. Poderia ter o controle de cruzeiro adaptativo, o park assist, mas talvez aí o preço subiria a níveis ainda mais elevados. Pelo menos mantiveram o teto solar, o que é ótimo.
    E também acho que, provavelmente, o motor será ampliado para o resto da linha quando o tornarem flex.
    No mais, a dúvida fica quanto ao funcionamento do CVT. Se for igual ao do arquirrival, perfeito.

    • 124 mil e vc acha uma maravilha? tá com dinheiro sobrando, hein?

      • Zé Sincero

        Vc deveria perguntar isso para as pessoas X6M, X5D, GLE D e Coupé que estão forrando as ruas de praticamente todas as grandes cidades do Brasil. Eles devem te dar alguma resposta…

        • Só falta esse, colocar X6M, X5D, GLE D em categoria de Civic? kkk é tudo a mesma coisa né?
          Alguém deixará de comprar X6M, X5D, GLE D pra pegar Civic?

          A questão aqui é que estamos falando de um CIVIC de 125 mil. Obvio que existe gente com $ pra pagar isso, mas eu não pagaria.

          • Zé Sincero

            Mas que categoria?!?!
            Inventou qualquer bobeira pra me criticar gratuitamente.

            Vc perguntou se tinha dinheiro sobrando, eu te disse pra ir questionar isso aos ricos de verdade.

    • Marcelo Ceno Dutra

      O funcionamento do CVT do Corolla é impecável

      • Zé Sincero

        Também acho. Fiquei surpreso que o botão “Sport” do Corolla endurece a direção elétrica e acelera as respostas do acelerador.

        E o CVT dá uns “soluços” em aceleração plena quando no dito modo “Sport”, é bem interessante mesmo, lembrando perfeitamente um automático.

        • Marcelo Ceno Dutra

          Eu vi você zuando a Honda lá no Fla out 😂😂😂😂😂

  • Jeremias Flores

    curioso pra ver ele ao vivo, principalmente essa traseira a la “fastback”

  • Vinícius

    Ao meu ver, não adianta compara-lo com a concorrência, exceto ao novo Cruze. Ambos estão com design e projeto atual, do que deve ser a nova tendencia para os sedas “médios”. Dessa maneira eu acho realmente CARO pagar tudo isso por um Civic ou por um Cruze, mas não escolheria um C4L, Corolla, Sentra, etc, pois ao meu ver o simples fato de o Civic e o Cruze serem lançamentos, terem projetos atualizados, modernos e, na minha opinião, com design superiores aos já cansados concorrentes, já dão a eles o direito de custarem mais. Portanto eu como comprador, me sentiria mais satisfeito pagando R$ 90 mil em um dos dois do que R$ 80 mil na concorrência, já que todos são caros de qualquer maneira. Sem contar que, indiscutivelmente, a Honda e’ uma marca superior em pós-venda que a maioria dos concorrentes (na opinião da grande maioria).

    • Zé Sincero

      Não só no pós venda.. Alguns produtos realmente são de qualidade superior. Isso segundo proprietários, profissionais da área de compra e venda de carros usados, profissionais de manutenção etc.

      Claro que há divergências nisso tudo. Um 208 é melhor que um Toyota Etios, apesar de ser Peugeot x Toyota.

      Mas no geral… Bem, o mercado e a satisfação dos consumidores não deixa mentir. Eu colocaria no mesmo páreo aqui no Brasil: Honda, Toyota, Hyundai e linha premium da VW.

      O resto é bom? Sim, pode ser em determinados casos… Como o exemplo específico que dei, entre outros possíveis.

  • Licergico

    pô esta versão sport com detalhes em preto num carro branco deve ficar mais bonito que as outras versões com essa frente cromada … particularmente não gosto de cromados mais gosto do banco de couro…

  • Augusto

    Primeiras impressões: Caro pra c******

  • Allan MB

    Civicão novo polemizando demais hoje em todos os sites.
    Vou polemizar mais! Ganhou Car of the year no EUA e custa 26.000,00 dólares na versão touring tão criticada por vir a 125.000,00 reais para o Brasil.
    Considerando ainda ser importado o carro custaria 100% mais caro aqui em dólar (conta em papel de pão mais é por ai mesmo) levando em consideração impostos/frete, ou seja 52.000,00 dólares. É isso mesmo produção?

  • Com o preço de 1 Touring, dá pra comprar 2 C4 Lounge seminovos. Se um quebrar, dá pra usar o outro.

    • João Cagnoni

      O que você diz dá a entender que o C4L é um carro descartável, porém o carro é bem mais confiável que o Civic.

      • Na verdade eu fui irônico, pois a maioria vai falar que “Ah, citroën quebra muito mais” ou “A revenda do Civic é muito melhor”. Também acho que os carros são bons, não iria tão longe em dizer que são MAIS confiáveis que um Honda, mas certamente não são descartáveis.

        • João Cagnoni

          Concordo com você. A diferença de confiabilidade de um Honda para um Citroen é muito menor do que a diferença de preços existente entre eles. Quem compra Honda acha que o carro não quebra suporte de motor, bandeja de suspensão ou que não dá problema, mas quando acontece a primeira vez é uma grande decepção, afinal o sujeito pagou bem mais caro pensando que o carro seria inquebrável. Dispenso comentários de quem rodou 30 mil km com Honda e diz que nunca quebrou.

          • PEDRO

            Tive um Civic 09/09, LXS, por 7 anos e posso afirmar que nunca quebrou.. vendi com 70 mil km.. carro de uso diário (embora meu trajeto aqui em SP seja bem curto) mas viajei muito com ele (SC, GO, MG, PR)… posso atestar que o Honda realmente não quebra (tenho mais dois carros: FIAT e VW – esse quebram mesmo nas mesmas condições de uso e idade).

            • Tive um monte de carros de várias marcas até os 70 mil km ou mais e nunca quebraram, inclusive VW, Fiat (meu pai tem uma Weekend com 60 mil km – zero de defeitos tirando a necessidade de caça a ruídos de acabamento interno de vez em quando), Ford, Citroen, Peugeot, GM…
              O erro não é dizer que o Honda é confiável, e sim achar que só ele o é. Vou colocar como exceção um Kadett 2.0 que minha esposa teve no fim dos anos 90: esse sim, deu problema além da conta.
              Outro erro é achar que carro que “viaja muito” seria mais propenso a defeitos: não é. A durabilidade de componentes de carros com muita utilização em rodovias é muito maior em termos de quilometragem do que aqueles com uso exclusivo em regime urbano. Nisso aí pode-se incluir pneus, pastilhas e discos de freio, elementos de suspensão, elementos de embreagem e câmbio, etc.

        • delvane sousa

          Tenho um C3 com 120 mil Km em razoável estado. Já são 10 anos e nunca tive nenhum problema. Descontando algumas falhas de projeto, eu teria outro Citröen sim.

          • Eu já tive Peugeot, e também não tenho nada a reclamar. O comentário foi no sentido de que muita gente já sai atirando pedra em PSA, mas por ‘pior’ que o carro fosse (e não acho que é ruim), com um Civic novo vc compra 2 C4 THP semi novos. Ou compra um, e com o resto do dinheiro aplicado, paga seguro e combustível só com os juros. A diferença é absurda, a Honda (e Toyota, e Hyundai tb…) estão viajando nesses preços.

      • MauroRF

        Um amigo meu tem uma Picasso 2011 com 40 mil km, agora teve filho e diz que o carro é ótimo para transportar as coisas do bebê, fixar cadeirinha etc. Comprou zero e disse que só troca por outro Citroen, diz que é muito bem atendido na Citroen de Sorocaba-SP.

      • Bruno Silva

        C4 bem mais confiável que Civic? Viaja não amigo, o carro que deu tanta dor de cabeça no teste da Quatro Rodas, cheio de reclamações na internet, contra um dos carros mais vendidos do mundo reconhecido inclusive nos EUA pela sua confiabilidade! Faz me rir.

        • Teste 4Rodas: C4 Lounge aprovado com ressalvas por conta de uma negligência na concessionária que deixou de trocar as pastilhas de freio dianteiras na hora correta, podendo danificar os discos precocemente.
          No mais, as ocorrências foram:
          – intervenção em garantia para troca de um elemento da suspensão dianteira aos 20 mil km;
          – entrada isolada de água de chuva no assoalho dianteiro esquerdo por uma infeliz coincidência que não souberam explicar direito e não se repetiu nenhuma outra vez no teste (ocorreu com o Corolla, também);
          – defeito no sensor de chuva aos 50 mil km, corrigido em garantia;
          – no desmonte verificaram desgaste em um dos rolamentos traseiros.
          No mais, teve alguma reclamação de um jornalista sobre uma hipotética soltura do fio que conecta a central da injeção sob o banco do passageiro, o que não é realidade: quem conhece o carro sabe que aquele fio está ali desde o veículo novo (o Jetta também tem) e não incomoda em absolutamente nada. O mesmo jornalista descreveu que o carro estava com um barulho de rangido no couro do banco do motorista, o que também não é por desgaste: a forração de couro da lateral do banco roça na forração de couro da tampa do descansa braço central quando pessoas de maior peso se alojam nos bancos dianteiros, o que ocorre desde novo, não é em função de desgaste. No Jetta a VW colocou forrações em tecido nas laterais dos bancos dianteiros para evitar isso, o que não é muito agradável aos olhos, mas funciona.
          Portanto, há de se rever a informação citando que “o carro deu tanta dor de cabeça”. É falsa e enganosa. Inclusive no desmonte o carro se demonstrou íntegro, sendo aprovado no teste com algumas ressalvas voltadas para a assistência técnica.

          • Bruno Silva

            Um carro que com 60mil km apresenta 15 ocorrências + uma troca de velas com 20mil km (!?) realmente é confiável.
            5 508 km Parafuso solto abaixo do assento do banco traseiro
            7 289 km Fixador central da capa do para-choque traseiro solto
            9 019 km Freio sem assistência logo após a partida do motor
            9 378 km Banco do motorista com folga longitudinal e ruído
            9 504 km Retrovisor direito rangendo ao ser rebatido
            11 034 km Alavanca de regulagem de altura do banco do motorista travada
            11 079 km Disparo involuntário do alarme do cinto do motorista
            12 220 Cânister solto ao passar em poça d’água
            15 289 km Painel ruidoso e retrovisor esquerdo rangendo ao ser rebatido
            15 318 km Sidebag direito e vidro do motorista ruidosos
            16 629 km Banco do motorista com rangido entre couro e plástico
            20 008 km Troca de bicos e velas de ignição
            26 722 km Vibração durante as frenagens
            30 017 km Troca de discos, pastilhas e buchas de bandeja
            53 923 km Sensor de chuva falhando
            59 888 km Ruído de rolamento

            • Poxa, são realmente ocorrências que me fariam pagar 35 mil reais a mais em um modelo de outra marca para ter o mesmo nível de equipamentos e (hipoteticamente) ter uma lista de “grandes” defeitos menor que essa.
              Vá lá e pague os 125 mil do Civic Touring, meu amigo.
              A tempo, para quem conhece os defeitos:
              – o fixador central da capa do parachoque traseiro trata-se um botom que não demora mais que 5 segundos para ser fixado. O meu, em dois anos, nunca se soltou, e olha que já deram batidinhas na traseira do meu carro em duas ocasiões;
              – o problema de assistência do freio logo após a partida foi um alvo de um recall (procedimentos um tanto comuns, mesmo na Toyota e na Honda) da Citroen com relação às primeiras unidades do Lounge;
              – o rangido do retrovisor ao ser rebatido, o meu teve: foi resolvido em garantia na primeira revisão. Se você soubesse o “tamanho” desse rangido, ficaria envergonhado de citá-lo como “defeito”;
              – o barulho no sidebag direito é comum, e se deve ao cinto de segurança batendo no mesmo: basta subir a regulagem do fixador do cinto, evitando que o mesmo fique em frente à capa plástica do sidebag disposta na lateral do banco;
              – o rangido do banco do motorista, como eu já disse, é relativo ao contato do couro lateral do banco com o recipiente central disposto no descansa braço do motorista quando uma pessoa mais pesada utiliza o carro. É algo minimalista e esporádico, um ruído que não se pode chamar de “incômodo”, mas que seria resolvido com a instalação de uma pequena faixa de tecido na lateral do banco, como a VW fez no Jetta;
              – os discos empenaram em função de alguma passagem do carro em poça de água quando os mesmos estavam muito quentes, demandando a substituição (feita em garantia). É algo a que qualquer carro está sujeito.
              Os demais “defeitos” foram sanados sem nenhum desconforto ao proprietário em garantia nas revisões programadas. Não foram registradas visitas extraordinárias à rede autorizada pelo Lounge de 60 mil km.

    • Lucas086

      E já já vai dar para comprar 2 novos, pq esse preço é promocional, já já esse civic vai estar por 130 mil ou mais.

  • Yuri Lima

    Um capa nesse motor era o mínimo que se podia ter nesse carro por 120mil.
    1 Desculpa quem curte o motor à mostra (como eu), mas esses motores modernos, com fios e cabos em profusão ficam muito feios assim expostos. Parece que a foto foi tirada do carro em manutenção na oficina.
    Uma capinha com o emblema Honda cromado em cima seria legal!
    2 Por 120 mil eu acho o Jetta 2.0T mais carro.

    • kravmaga

      Também odeio esses motores cheios de cabos aparentes e cruzando-se uns aos outros. Parece projeto desleixado. Você abre o motor do Jetta e vê tudo organizadinho e com a capa em cima do motor.

  • Adriano Tochio

    Não consigo gostar da frente desse carro, pode ser que ao vivo e cares mudo de opinião !!

  • João Cagnoni

    95~125 mil em um médio?

  • João Cagnoni

    “No caso das demais versões, os pacotes parecem bem adequados.” – Eis o dia que a Honda pagou uma grana para o NA! Acabou com a imparcialidade do site. O Eber nunca falaria uma besteira dessas.

  • Duh

    Que interior sem graça!!! Pelo preço cobrado podia melhorar bastante.

    • Louis

      Eu achei lindo, só faltou o interior claro pra ficar perfeito.

      • Duh

        Num carro de 50mil acharia esse interior bom, esse painel achei muito pobre.

        • Ernesto

          Mas qual carro 0Km com valor de 50mil que tem o interior melhor que o do Civic?

    • Solaire Of Astora

      Bom mesmo é do Corolla que parece com o do Opala.

      • Duh

        Corolla tbm é pobre o interior.

        • Fábio

          Cite um concorrente que interior melhor.

  • HugoCT

    Lindo o novo civic, porem o s preços estão cada vez mais altos. Comprar um seda médio hoje esta ficando exclusivo para ricos, antes a classe media baixa até poderia pegar um, hoje é complicado, pois mesmo pegando modelos de acesso você acaba gastando perto dos 90 mil com documentos e seguro. Gostaria de ver tambem o fiat tipo entre nos, peagando uma fatia dos 65 à 80 mil.

  • Christian Balzano

    Só um completo doente compra esse Civic Touring. Um Mercedes C180 1.6 turbo custo o mesmo valor. Apesar de ser de entrada estamos falando de uma marca premium, acabamento bem mais refinado. Sem contar um Fusion Titanium, mais espaçoso, mais recheado e mais bonito — gosto pessoal — Nada a ver esse preço desse Civic

  • Lucas086

    Ficou bonito, mas muito caro, tiraram até o repetidor de direção da mais simples! Essa versão Sport toda preta matou o carro, e bem que podiam trocar a roda da touring, o cara tá quase 40 mil a mais da sport e sair com as mesma rodas. E esse motor? Todo bagunçado de fios… o painel ficou mais, simples sei lá… agora uma coisa boa toi o aumento da espaço traseiro e do porta malas. Resumindo: muito caro, mas vai vender muuuuuuito.

  • PEDRO

    Tenho um Civic Lxr 15/16, comprei a 3 meses sabendo que o modelo iria mudar mas que viria nesse faixa de 100 mil.. paguei 75 mil no meu e não me arrependo nem um pouco porque a diferença para esse novo é muito grande.. acredito que o motor turbo será incorporado às demais versões em menos de dois anos porque é a tendência do mercado.. até lá posso pensar em gastar os 100 mil no Civic.. e o meu ainda estará na garantia..tive um Civic 2009 por 7 anos e nunca me deu problema.. por isso continuo fiel ao modelo embora ache muito caro mesmo pelo que oferece..

    • MauroRF

      Fiz o mesmo que você, peguei um 16/16 no começo de junho por 74,5k pensando da mesma forma que você. Eu acho que se tivesse o motor turbo desde a versão Sport, até poderia pensar no caso, mas com o mesmo motor que nosso Civic, não compensa nada. A diferença do nosso LXR para o Sport CVT é o câmbio e os 6 airbags a mais (ok, segurança é fundamental), mas são 20 mil de diferença. Melhor ficarmos com os nossos por um bom tempo.

      • PEDRO

        Sem dúvida, estou bem contente como vc. É um ótimo carro.. Já peguei com central multimidia caska de 4.500,00 que foi colocado na concessionária.. Vale a pena! Se puder, coloque uma que vai adorar… O novo sem dúvida é muito bonito mas acho que vale a pena esperar uns dois anos para o turbo começar dos 100 mil,.. até lá vou me acostumando com a idéia de gastar tudo isso num carro..

        • MauroRF

          Ah, sim, eu peguei com a CMM também, rs, inclusive o som é bem melhor do que o rádio original, pode? É uma CMM homologada pela Honda, a Wings, saiu por 2500 na concessionária. GPS/navegador funciona bem, som muito bom, inclusive os graves, TV desbloqueada, DVD, dá para mexer normalmente pelos comandos do volante, eu gostei, ela só é meio lenta no toque, tem que tocar mais forte um pouco do que o normal. Mas no geral, boa sim.

          • PEDRO

            o detalhe negativo são as rodas, porque embora bonitas, elas arranham fáci…, vc não pode bobear.. até numa simples lombada com olho de gato elas arranham, tem que ficar muito esperto porque são diamantadas e não dá nem para disfarçar, só reformando mesmo

  • Implakmotoffroad

    Falta o hatch

  • Implakmotoffroad

    Quem nao gosta de sedã vai ficar sem

  • Lucas Lira

    Civic por 125 mil reais?!
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…

  • Rodrigo

    Eu preferi o apelo da versão Sport às outras. Se tivesse um preço melhor, iria de Civic Sport MT na cor preta, fácil.

  • Cristiano França

    Vejo esses preços e só penso o quanto é bom comprar seminovo aqui no Brasil!
    Claramente as empresas automobilísticas estão trabalhando com um cartel estrondoso.
    Vendas caindo e valores aumentando kkkk e o governo não faz nada, mas tbm deve participar da roda

  • Charlis

    Alguém sabe se isso procede, ou é invenção da oposição? Assim como todos os lançamentos, sempre tem uns babacas inventando besteiras …

    • Gustavo73

      O modelo americano sofreu recall do motor 2.0 por falhas na montagem. Mas não li nada sobre o câmbio. Pode ser a foto de um carro americano ou montagem.

  • Luciano

    Eu estava esperando o civic lançar pra trocar de carro,mas por esse preço da versao top estou em duvida entre Accord eNovo Fusion,qual seria melhor?

    • Gustavo73

      A diferença de preço para o Accord é muito alta. O Fusion tem um cxb melhor, até porque estão queimando o estoque atual para abrir espaço para a versão atualizada que chega em breve.

  • Gustavo Miranda

    Traseira hatch tipo fastback não é muito bem aceita pelo brasileiro, vamos ver quanto isso vai pesar na balança…

  • Davi Millan

    O carro é muito bonito, mas nesse preço é meio complicado. A Sport MT seria minha opção caso tivesse uma cmm melhor (com android auto e apple car play), os faróis full led e principalmente o motor 1.5 Turbo. Nesse caso seria minha primeira opção. Nesse caso acho que o mais provável para substituir meu Cerato é o C4 Lounge.

  • Leonardo de Matos

    Os carros da PSA com motor THP ficaram com custo benefício ótimo. Devem até melhorar em vendas com o novo civic de referência por 125 mil

  • Luffy Asanome

    sem park assist, sem assistente de faixa, sem sensor anti colisao, tá de brincadeira honda brasil, falando que vai ser superior a versao americana e tira esses itens??? no americano a versao top tem ao menos esses 3 itens…

  • Luciano Assunção

    O já é um absurdo e apostaram tudo na versão turbo que não será o foco dos consumidores e esqueceram que as demais versões são as que mais vendem e ainda tiraram a versão EXR que tinha teto solar e colocaram um EXL que tem cara de LXR por R$ 100k?

  • PrGirafales

    gostei do carro, principalmente da versao sport no auto, os itens de serie dessa versao ficaram otimos, MAS…. a honda pisou na bola , cade o motor 1.5 que é principal e que tanto foi falado na midia, se esse sport tivesse o motor 1.5 nesse preço no automatico, ate final do ano iria trocar de carro, mas….., ta parecendo a vw pegando o excelente golf e jogando aquele motor 1.6 que virou um mico, acorda honda, eu seria um potencial comprador, mas com esse motor antigo e beberrao … nao, to fora, fico no golf 1.4 por mais um tempo mesmo precisando de porta malas, o unico carro sedan das novidades que me faz pensar ainda é o cruze que veio com o moderno motor turbo deles mas mas que ta pecando no que a honda fez certo, nos equipamentos de serie, meu sonho seria o meu carro atual sendo sedan, mas, isso nao existe …. pq o Jetta atual é um baita carro ainda mais com o motor 1.4, mas o projeto antigo ai nao rola e eu voltar pro jetta sendo que sai de um a pouco tempo nao rola… ta dificil os lançamentos de sedan me agradarem esse ano por enquanto

  • Edson Fernandes

    Parabens brasileiros! O carro SEQUER tem versão com interior em tonalidade diferente!

    Oferece sim algumas coisas modernas, mas peca nos detalhes. E claro… agora vai ser a moda… “mas é plataforma nova”. Realmente só a plataforma vai ser relevante.

  • Janderson von Neumann

    Aqui em casa compramos ano passado um Focus sedan Titanium, excelente carro e muito bem equipado, aliado a um motor forte (178 cvs. e 22.5mkgf de torque) que fica praticamente no mano a mano com o motor novo do Civic Turbo, fora isso, o motor do Focus também é moderno e conta com bloco de alumínio, injeção direta, etc…., só não tem turbo, de resto ainda é super econômico, associado ainda a um caixa Powershift (ok, já estou preparado para as pedradas) que é excepcional e de trocas super rápidas, sou apaixonado por esse câmbio, e ainda mais, ele é 2.0, o que sempre será (apesar da onda e dos defensores do chamado Downsizing )mais prazeroso de dirigir que um motor de menor capacidade volumétrica, pois bem, não tô querendo fazer propaganda do Focus, mas é um carrão e que custa bem menos que o novo Civic, esse ano agora, mais ou menos uns 3 meses atrás meu pai queria trocar o carro e pensamos em comprar outro Focus,mas para não ter dois carros iguais em casa resolvemos “apertar” um pouco o sapato e partimos para um Fusion, outro mega carro, super equipado, tem tudo que tem esse Civic aí e muito mais como o assistente de faixa (e com correção do volante que eu já fiz o teste) frenagem automática, estaciona sozinho, um baita som premium da Sony, um acabamento exemplar, etc…e ainda mais um motorzão 2.0 Turbo com mais de 34 mkgf de torque e 240 cvs de potência,e o diferencial ainda, tração AWD, e até mesmo air-bags nos cintos traseiros !!! é outra categoria de carro, resumindo, agora nessa semana recebi um e-mail da Ford oferecendo Fusion AWD completão de 145.000,00 por 127.000,00 na cor branca perolizada, ou seja, tem que ser muito doido para comprar um Civic por 125 mil, e confesso, antes do pai decidir pelo Fusion ainda tinha dito, vamos esperar para ver o Civic vai que possa ser mais barato, e confesso , gostei do carro, mas ainda bem que a razão falou mais alto, estou super contente com o Fusion e não acreditei que um Civic pudesse chegar nesse valor, pensava em até uns 115 mil na versão top, mais que isso já é distorção da dona Honda.

  • Junior

    Será que nem a EX e a EXL vão ter teto solar como opicional?



Send this to friend