Home Marcas Peugeot Novo Peugeot 408 – avaliação completa

 Novo Peugeot 408   avaliação completa




Desde 2006, a estranha traseira criada pelos designers do 307 sedã custa caro à Peugeot. Ao perder a chance de transferir para o sedã o estilo “bonitinho” do 307 hatch, a marca francesa teve de se contentar com o papel de figurante do 307 sedã na briga dos três volumes médios. Apesar do evidente insucesso, a Peugeot demorou para preparar um substituto – talvez temerosa de errar novamente. Até que, em abril do ano passado, o 408 apareceu na China. E só agora desembarca por aqui, na versão produzida na fábrica da PSA Peugeot Citroën em Palomar, na Argentina.

O 408 substitui de uma só vez dois sedãs pouco badalados da marca: o médio 307 e o médio-grande 407. Para evitar a rejeição à traseira que ocorreu com o 307 sedã – que não se integrava à charmosa dianteira herdada do hatch – o designers da marca fizeram de tudo para que o 408 não ficasse com cara de “sedã derivado de hatch”. Tanto que a frente do sedã é diferente do frontal do hatch médio 308, o substituto do 307 apresentado em Frankfurt em 2007 ­– com chegada ao Brasil prevista para o início de 2012, também produzido na Argentina. A necessidade de corrigir o “equívoco” do 307 sedã inverteu a ordem dos lançamentos no Brasil e dessa vez o sedã chega primeiro.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

O 408 tem linhas fluidas e harmoniosas, sem grandes arroubos estilísticos mas que dificilmente desagradam. Alguns elementos sóbrios e elegantes do moderno design chinês também se fazem notar – afinal, o sedã foi apresentado inicialmente no mercado da China. Os faróis são bem amplos e um dão ao modelo um ar um tanto felino – algo que não cai mal em um Peugeot. Entre eles, na ponta do capô, o logo do leão recentemente reestilizado, que cabe ao 408 apresentar no Brasil. As lanternas traseiras são elípticas e também generosas, tanto que invadem a tampa do porta-malas e a lateral. Um leve arrebitado no ângulo do porta-malas evoca um aerofólio. No perfil, chama a atenção o generoso entre-eixos – são 2,71 m. O comprimento total é de 4,69 m, a largura é de 1,81 m e a altura é de 1,52 m.

No interior, destaca-se o requinte. O painel exibe entradas de ar e mostradores redondos, todos com frisos cromados, que também se espalham pelo sistema de som e alavanca de câmbio, além de puxadores das portas. O acabamento usa materiais de aparente qualidade e muitos revestimentos “acolchoados” e de toque suave. Travamento automático das portas, direção hidráulica, ar-condicionado, regulagem do volante em profundidade e altura, vidros elétricos com função “um toque” nas quatro portas, computador de bordo, volante de couro e chaves com abertura da porta à distância são de série em todas as versões. GPS com tela eletricamente rebatível de sete polegadas, faróis bi-xênon direcionais, auxílio ao estacionamento na parte dianteira e ajuste elétrico do banco do motorista são os benefícios do 408 Griffe em relação ao intermediário Feline. As versões Feline e Griffe incorporam teto solar e seis airbags de série – a Allure vem com duplo airbag.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Os preços da 408 começam em R$ 59.990 para a versão básica Allure, com câmbio manual de cinco velocidades – com o automático de quatro velocidades, sai por mais R$ 5 mil. A versão intermediária Feline parte de R$ 74.900 e só está disponível com o câmbio automático, assim como a “top” Griffe, que começa em R$ 79.900. Todas tem o mesmo motor 2.0 litros flex de quatro cilindros e 16 válvulas, que consegue 151 cv com etanol e 143 cv com gasolina. O torque é de 22 kgfm com etanol e 20 kgfm com gasolina. Para o segundo semestre, será apresentada uma nova versão “top”, com um novo trem de força, composto por um motor a gasolina 1.6 litro Turbo High Pressure de 165 cv – o mesmo do crossover 3008 – e uma caixa automática sequencial de seis velocidades.

A Peugeot fala em vender cerca de 1.100 unidades por mês no Brasil, a partir da segunda quinzena de março, quando o modelo chega às lojas. Não dá para ameaçar os líderes Corolla e Civic, mas vai bem além das 220 unidades mensais do extinto 307 sedã em 2010 – no mês passado foram apenas 89 –, e colocaria o 408 na frente de C4, Focus e Vectra e na briga pela terceira posição com o Kia Cerato. Além desses, o 408 vai encarar também o recém-lançado Fluence – a Renault imagina para ele algo próximo das 1.800 unidades mensais. Como são aguardados para esse ano o lançamento do Chevrolet Cruze e as versões renovadas de Corolla e Civic, a briga dos sedã médios vai se tornar bem mais instigante no segundo semestre.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Instantâneas

# Segundo a Peugeot, a criação do 408 reuniu profissionais dos centros tecnológicos da marca em Paris, Xangai e São Paulo.

# O 408 Allure, o mais básico, traz de série duplo airbag, freios a disco nas quatro rodas, faróis de neblina, travamento automático das portas, direção hidráulica, ar-condicionado, regulagem do volante em profundidade e altura, vidros elétricos com função “um toque” nas quatro portas, computador de bordo, volante de couro, retrovisores e maçanetas na cor da carroceria e chaves com abertura da porta à distância, entre outros.

# A linha 408 tem 3 anos de garantia.

# O projeto do 408 começou no entro tecnológico da Peugeot em Vuizy, na França, há três anos. Na época, o futuro sedã era conhecido como “Projeto T73”.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Ficha técnica - Peugeot 408 Griffe

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.997 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro com comando variável de válvulas. Bloco em alumínio. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio automático Tiptronic de quatro marchas à frente e uma a ré, com opção de acionamento manual na manopla. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração nem tração integral.

Potência: 143 cv com gasolina a 6.250 rpm e 151 cv com etanol a 6 mil rpm.

Torque: 20 kgfm com gasolina e 22 kgfm com etanol, ambos a 4 mil rpm.

Diâmetro e curso: 85 mm x 88 mm. Taxa de compressão: 10,8:1.

Suspensão: Dianteira independente pseudo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos pressurizados e barra estabilizadora desacoplada. Traseira por travessa deformável, barra estabilizadora integrada e amortecedores hidráulicos pressurizados. A versão oferece controle eletrônico de estabilidade ESP, com funções ASR e CDS.

Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS, AFU, REF e EBD na versão.

Pneus: 225/45 R17 em rodas de liga leve.

Carroceria: Sedã em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 4,69 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 1,52 m de altura e 2,71 m de entre-eixos. A versão “top” oferece airbag duplo frontal, airbags laterais e de cortina.

Peso: 1.527 kg em ordem de marcha.

Capacidade do porta-malas: 526 litros.

Capacidade do tanque de combustível: 60 litros.

Produção: Palomar, Argentina.

Lançamento: 2010 na China e 2011 no Brasil.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Ponto a ponto

Desempenho – Os 151 cv com etanol e 143 cv com gasolina são suficientes para mover os 1.527 kg do 408 Griffe com elegância, mas sem arroubos de esportividade. As retomadas são oferecidas de forma comedida e o escalonamento do câmbio automático de apenas quatro marchas certamente não colabora com a eficiência do conjunto. Em Drive, o propulsor demora a reagir ao pedal do acelerador e, quando instigado a trabalhar mais através de pisadas vigorosas no acelerador, acaba se tornando um tanto barulhento. Usar o modo de acionamento manual do câmbio Tiptronic dá um pouco mais de vigor à performance. A Peugeot fala em 11,9 segundos para o zero a 100 km/h e 208 km/h de velocidade máxima nas versões automáticas. Nota 6.

Estabilidade – O 408 transmite a sensação de ser bem construído. Torce pouco nas curvas e se mostra equilibrado mesmo em altas velocidades. Os pneus de perfil baixo 225/45 R17 da versão Griffe e a calibragem esportiva da suspensão certamente ajudam nesse aspecto. Nas freadas bruscas, o modelo mergulha dentro do previsível e os discos nas quatro rodas – auxiliados por dispositivos como ABS, AFU, REF e ESP – ajudam a manter o carro na trajetória e sob controle do motorista. Nas retas, há boa comunicação entre rodas e volante se fez notar até os 150 km/h, a máxima alcançada durante o teste. Nota 8.

Interatividade – O novo sedã da Peugeot oferece posição confortável de dirigir e ótima visibilidade dianteira, graças à ampla área envidraçada. A retrovisão não é tão boa, mas pelo menos as manobras são facilitadas pelo sensor de obstáculos. Os comandos estão ao alcance das mãos e o volante oferece ajustes de altura e de profundidade. Apenas a versão “top” possui regulagens elétricas do banco do motorista. Comandos do som e do GPS são práticos e quase sempre intuitivos. A visualização do quadro de instrumentos é bastante clara. Nota 8.

Consumo – Ao final dos quase 180 quilômetros do teste de apresentação, o computador de bordo acusava a média de 8,5 km/l, em uso predominantemente rodoviário e com gasolina no tanque. Nota 7.

Tecnologia – O 408 usa uma plataforma apresentada mundialmente em 2007, com o hatch 308, numa versão alongada. O motor 2.0 é flex, mas o torque máximo surge só nos 4 mil giros e a potência máxima aparece apenas nas 6 mil rpm. O novo câmbio automático AT8 de quatro marchas tem relações de transmissão pouco integradas ao desempenho do motor – a rotação cai nas trocas de marcha – e deixa a desejar. Em termos equipamentos de segurança, o 408 está sintonizado com o que há de mais moderno na Europa. O GPS rebatível eletricamente – de série na versão Griffe – é muito funcional, eficiente e permite boa visualização. Nota 8.

Conforto – Os mesmos pneus 225/45 R17 da versão Griffe e a calibragem esportiva da suspensão que ajudam o 408 a fazer bonito no quesito estabilidade assumem o papel de “vilões” no quesito conforto. O pneu de perfil baixo faz com que boa parte das irregularidades das vias seja instantaneamente transmitida à suspensão e ao volante, o que incomoda um pouco. O interior do sedã passa uma sensação de amplitude graças à ampla área envidraçada. O vão para cabeças é bom na frente e atrás e todos os ocupantes também desfrutam de bom espaço para pernas – o entre-eixos alongado em relação ao 307 sedã faz muita diferença. Atrás, dois adultos e uma criança viajam sem apertos. O isolamento acústico se mostra eficiente, desde que o motorista não resolva acelerar forte – nesse caso, o barulho do motor se apresenta com certo alarde. Nota 7.

Habitabilidade – Para um sedã, é bom o acesso ao interior do carro, tanto na frente como atrás. No habitáculo, os porta-objetos são numeroso e bem concebidos. Os porta-mapas são pouco práticos, mas conseguem acomodar garrafas pequenas. O porta-luvas refrigerado é amplo e pode abrigar até uma garrafa, de 1,5 litro. Os porta-copos são bem posicionado e cumprem sua função com eficiência. O porta-malas acomoda generosos 526 litros e as dobradiças pantográficas não invadem o seu interior. Nota 8.

Acabamento – É um dos pontos altos do 408. O uso intensivo de materiais emborrachados e os diversos detalhes cromados transmitem ao interior do 408 um nível de sofisticação incomum entre os sedãs médios. Painéis, bancos e forrações tem design elegante e usam materiais agradáveis ao toque e aos olhos. Fechamentos e encaixes são bastante precisos e não foi percebida qualquer rebarba. Nota 9.

Design – Outra “bola dentro” da Peugeot. A marca francesa substituiu um sedã esquisitinho por um modelo bem mais instigante e inequivocamente contemporâneo, embora sem maiores ousadias. As linhas robustas são complementadas com detalhes sofisticados e o resultado se traduz em um estilo harmonioso e simpático. Nota 8.

Custo/benefício – O 408 começa nos R$ 59.500 da versão básica Allure com câmbio manual e vai até os R$ 79.900 da atual “top” Griffe. Para o segundo semestre, deve surgir uma nova versão “top”, com o motor 1.6 THP a gasolina de 165 cv, equipamentos exclusivos e preço não divulgado. Com seu bom nível de acabamento, muitos equipamentos de série, design moderno e o “efeito novidade”, as versões básica e intemediaria poderão se tornar competitivas. Já a Griffe pode enfrentar um “fogo amigo”. Afinal, seu preço é o mesmo do crossover 3008, que já traz de série o moderno motor 1.6 THP, desenvolvido em parceria com a BMW. Nota 6.

Total – O Peugeot 408 Griffe somou 75 pontos em 100 possíveis.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Primeiras impressões - Cadência sóbria

Ao longo dos mais de 180 quilômetros do teste de apresentação do 408, entre o Rio de Janeiro e a cidade serrana de Petrópolis, foi possível avaliar o comportamento de novo sedã da Peugeot em variadas situações. Desde as românticas ruas de paralelepípedo da bem conservada “Cidade Imperial” ao asfalto liso e bem cuidado de alguns trechos da BR-040, do pesado trânsito carioca à pacata movimentação dos petropolitanos na hora do almoço. Em todos os lugares, o 408 Griffe testado passeou de forma elegante e seu estilo sempre chamou a atenção. É um carro que “faz vista”.

A bordo, não é difícil achar uma boa posição para dirigir. A ergonomia é bastante correta, o painel de instrumentos é bem projetado e a visibilidade é privilegiada pela área envidraçada bastante grande para um sedã. Texturas agradáveis de todos os revestimentos e o moderno design interior ajudam a tornar a viagem mais agradável.

Em termos de estabilidade, o modelo se mostrou bastante eficiente nas retas, curvas e frenagens. Não exibiu sinais de flutuação nas retas até os 150 km/h nem adernou excessivamente nas curvas, mesmo em velocidades elevadas. Quando o freio foi acionado, parou sempre de forma precisa e equilibrada. O pneu de perfil baixo 225 / 45 R17 da versão Griffe transmite ao habitáculo boa parte das irregularidades do piso, mas contribui de forma bastante efetiva para o equilíbrio do modelo.

Já em termos dinâmicos, o novo sedã da Peugeot não chega a decepcionar, mas também não cativa. Acelera de forma cadenciada e comedida, o que não agrada os que apreciam um modo de direção mais esportivo – para esses, recomenda-se utilizar sempre o modo manual do câmbio Tiptronic, embora o fato dele só oferecer quatro marchas seja um óbvio limitador à performance.

No modo Drive, usar o recurso do “kickdown” – uma pisada vigorosa no acelerador para subir o giro e “acordar” o motor – não dá muito resultado. Em vez de oferecer a força extra exigida, o motor rosna alto, mas continua acelerando as rodas de forma gradual e sem arroubos. Ou seja, o 408 não é mesmo de acelerar rápido e atingir velocidades mais elevadas requer alguma paciência. Quando finalmente se chega lá, pelo menos o modelo se mostra bem “na mão” e transmite sensação de consistência e confiabilidade.

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

 Novo Peugeot 408   avaliação completa

Por Luiz Humberto Monteiro Pereira – Auto Press


  • misterbass

    bonito sedã
    tomara que venda bem…….porque civic e corlla já engoliram boa parte do mercado……

    • Jonathanfs

      Bonito msm, e esse interior então ta muito lindo! Vai vender muito bem!

      • F1SC4L

        Pena que desvalorize muito, sei por experiência própia com o 307 comprado em 2008. :'(

        • Lucas Guimarães

          A grande birra do meu pai com a Renault e a Peugeot é isso , a grande desvalorização

      • Lourival Nolasco

        O problema desse carro é o Consumo. Muito alto. Tenho uma amiga que tem um, logo quando pegou fazia 4,5 km/l, agora depois de uma semana já faz 5,5km/l ambos gasolina. Quando o motor estiver amaciado deverá fazer com gasolina no máximo 7 km/l. Muito pouco. Imagine que a própria reportagem diz que na rodovia faz 8,5km/l.

    • leoofls

      tenque vender pelo menos 3.500 pra mais, porque é o que esse carro merece!
      a e o NA devia ter feito uma filmagem completa do 408, explica melhor as coisas!

      • Romulo_Max

        Acontece q essa avaliação não foi feita pelo NA. Esse material é comprado da Auto Press

    • Pedromachado

      e bonito,porem esta muito caro….deferia estar na faixa de preço de linea e cerato ai sim…poderia ter boas vendas…mas começando de 60 mil ta froidy….

    • JTGR

      Conheci e andei no carro nesta 4 feira, ele parece muito superior aos outros, tanto em acabamento como em porte, é um sedan grande como o Fluence, mas sem aquela cara de barata, achei mais esperto, uma vez que o motor do Fluence (Sentra) sempre foi mais fraco do que o PSA e do que os F4R que equipavam o Megane.
      O top de linha foi oferecido por 78500,00 e achei um bom preço, muito superior aos rivais, pena ele não estar na midia como merece, é um bom carro que deve ser olhado com bons olhos… com Certeza seus 151 cavalos fazem frente ao fluence mas não são pareos para o Corolla 2.0, mas pelo valor vale e muito a pena, quando o vi achei que ele disputaria com o Flusion, o acabamento é muito bom, só não gostei das saidas falsas de escapamento ao estilo Stilo.
      Abraço

  • HCO

    Pq as matérias não estão aparecendo na pagina inicial?

  • johnnygalvao

    Acho todos os carros da Peugeot bonitos…

    • imagemdigitalcv

      Concordo, não tenho carro da marca, mas tenho vizinhos com 307 e 207 sedan, acho as linhas modernas e bonitas, muito mais que muitos carros nacionais que rodam por aí, sei que gosto é gosto, mas desmerecer por não ser simpatizante da marca acho incorreto…

      • johnnygalvao

        Meu vizinho tem um 307 vermelho,com teto solar…
        É simplismente PERFEITO
        Chama muuuuuita atenção

  • Romulo_Max

    O trauma causado pelo 307 sedan deve ser realmente forte, tiveram q deixar o sedan mais barato q o hatch pra desencalhar as unidades. No 408 a traseira não é linda, é até mto conservadora pra um peugeot, mas fica bem harmonico com o resto do carro. Com uma boa divulgação pode fazer um bom sucesso, é um sedan médio com um desenho bem refinado, só acho q podiam ter caprichado mais nesse volante…incrivelmente antiquado, sem controles de som, piloto automatico,etc. E o preço dessa versão Top a partir de 80mil tá meio fora de realidade.

    No texto esqeceram de falar q além de Cerato com novo câmbio e em breve Flex (e parece q com versão 2.0),Fluence, Cruze, Corolla e Civic renovados, teremos o lançamento do Hyundai Elantra…esse promete agitar a liderança do segmento.

  • G_Guimaraes

    Pelo que andei lendo por aí em outros sites, a versão Allure não conta com alarme anti-furto. O item aparece somente na Feline e Griffe, alguem pode confirmar??
    Se for verdade, é absurdamente ridículo!! A pessoa paga 60k no carro zero e depois tem que colocar um Pósitronzão de 300 pila… tenso!

    • Pedgeraldes

      O carro trava na chave canivete, sobe os vidros automaticamente, mas não tem os sensores volumétricos nem a sirene e dispositivos relacionados. Varios 307 são assim.

    • http://www.tiagolimadesign.com Tiago_Lima

      Não é uma sirenezinha que vai fazer com que não furtem coisas do interior, não pouco que levem o carro inteiro…

      • imagemdigitalcv

        Não é bem por aí, não sei em que centro mora, mas a muito tempo todos os meus carros tem alarmes e não sofro uma violação a muitos anos. Agora, alarme não funciona se o local onde parar o carro for um deserto total, o correto é sempre deixar o carro em um local perto de circulação de pessoas e o mais perto possível dos seus olhos, trabalhei com este tipo de dispositivo, instalando inclusive, por isto sei que saber como o ladrão pensa conta 50 %. Geralmente facilitar a ação deles, deixando o alarme de lado, facilita muito a ação dos gatunos, eles vão preferir arrombar o seu carro, pode ter certeza…

  • Caetano2010

    Este lançamento do 308 hatch já está virando uma novela,gostei do carro em todos os aspectos,mas desaprovo o cambio tip de 4 marchas,poderiam ter colocados pelo menos uma 5 marcha,ou colocado o cambio de 6 marchas do 3008,e acredito que esse 408 vai ter boas vendas porque o carro no todo possui uma perfeita harmonia no seu design,coisa que não ocorria no 307 sedan.

    • Leandro1978

      Pior que isso é a Peugeot economizar em equipamentos de segurança na versão mais básica. Lamentável como brincam com a segurança dos ocupantes.

      • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

        É porque o brasileiro aceita qualquer coisa. Partindo do principio do que é oferecido entre os sedan's, vale a consideração que o Peugeot mostrou aquilo que brasileiro gosta, Design.

        Um motor tão forte como esse 2.0 … recebendo esse terrivel cambio de 4 marchas. Ai poderia ser o AL4 ou esse AT8, esse carro merecia um cambio de 6 marchas. Se brasileiro continuar a engolir isso, será assim mesmo. Cara, não por nada, mas consumo de estrada a GASOLINA de 8,5km/l???? Muito beberrão!!! Esse cambio só provou aquilo que todo mundo sabe: Ter motor forte com cambio ruim é só fazer favor de ferrar com o consumo do automovel. Alguem da Peugeot me diz porque eu deveria trocar um 3008 legitimo carro FRANCES por um remendo para paises desenvolvidos?

        Civic e Corolla se depender do Peugeot vão continuar sendo bons carros e o Corolla lider de mercado.

        • [Shw 1981]

          Olha eu ja tive um new civic At e agora uma 307 SW AT, mil vezes o motor e cambio do 307 forte sem trancos e faz 10km/l na gasolina na estrada facil…

          Problema de forum é que tem muito pescador, acha q o AL4 é ruim que o Duratec é espetacular, mas baseado em coisas que ouve e se le.. só tendo o carro para dizer com convicção as coisas

  • Caetano2010

    O 307 hatch é muito bonito,e moderno ainda num mercado que tem veiculos mais antigos como o golf e astra.

    • madsauro

      Concordo com vc, só que a primeira versão, pq este com os faróis de neblina com a moldura cromada parece que o carro foi remendado.

  • Múrcinho

    Só a traseira que está comportada demais…mas vai ser uma boa briga com o Fluence…

  • JulienAvril

    da pra bater de frente com corolla porque o civic ja ta bem ultrapassado !! acredito que vai vender muito bem.. pena que a peugeot não tem confiança no mercado brasileiro.. mass prefiro o 408 ao corolla !

    • offspringbnc

      Vc acha mesmo que o desenho do Civic foi ultrapassado pelo desenho do Corolla? Ah não, né?! Corolla é muito conservador. Fica pequeno perto do Cerato, Focus, C4, Linea…

  • Filipe Augustus

    Eu quero ver o 1.6 Turbo =D

    • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

      Para vc ver né Felipe, reclamamos tanto do Jetta e tudo mais, mas esse virá com uma INTEGRADA ao painel, será um carro comprido também e pensando apenas na versão de topo com motor 2.0 turbo e 200cv… cambio DSG… 6 Air Bags, ESP… será que alguem trocaria um VW por um Peugeot? (nao digo por mim, mas para o mercado que aceita mto mais um VW do que um PEugeot)

      Infelizmente o nosso mercado precisa acordar. Primeiro, só pegaria o FLuence como médio atualmente e segundo… Nas versões TOP desses modelos, eu prefiro ter o Fusion que é maior, completo e tem tudo que esses tops oferecem.

  • GustavoHT

    Creio que vá vender bem para os parâmetros da peugeot, se for algo em torno de 1200 unidades/mês para eles já está de bom tamanho, nada que ameace o reinado das japonesas… esta última terça-feira estava voltando pra casa por volta das 10 da noite e vi aqui em Volta Redonda uma 308 SW (ou 408 SW, seja lá o que for) somente com o emblema escondido junto com uma 3008, ambas com placas verdes, não consegui tirar fotos porque meu celular é uma maravilha para fotos noturnas… Será que a peugeot tem planos de trazê-la também?

    • vinicarioca

      sim… a 308 SW tem chance de vir sim

      das peruas a que maisvejo ,tirando palios weekends e spacefox…são 307 SW

      • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

        Caramba que vc vai mais Vê? caramba… sei que é um otimo carro… masfico impressionado de vc ver mtas. Elas eram caras. Eu vejo duas… uma até com teto panoramico e outra com teto comum.

        A de teto panoramico é preta, está zerada…. e é da frente "mais atual". Confesso que teria uma facil… apesar de desaprovar apenas o cambio 4 marchas que ela possui. Mas está mto nova (apesar de ter visto o pneu careca, careca)

  • BlueGopher

    Não sei porque os Peugeots médios pesam tanto. Cerca de 267 kg a mais que um Vectra ou Corolla, e 161 kg a mais que um Pallas.

    • leoofls

      porque eles sao mais espaçosos e maiores

  • kikofar

    Em primeiro lugar, o cara que escreveu a reportagem adora a palavra "arroubo". Usou-a 3 ou 4 vezes no texto. rs

    Quanto ao carro, insisto no que já comentei aqui mesmo:
    1) É bonito, passa solidez na construção, aparenta bom acabamento e a traseira é mais resolvida que a do finado 307 sedan;
    2) Estrategicamente, em se tratando de mercado brasileiro em que Corolla e Civic são reis absolutos, a Peugeot passa longe de ser agressiva. Aliás, tende a fazer do belo 408 apenas mais um. A versão Allure manual deveria iniciar em 55 mil, ao passo que automática mais em conta bem que poderia custar 59 mil, abaixo da "barreira psicológica" dos 60 mil. Aí sim, seria um modelo que chamaria mais atenção, que seria mais considerado como opção… No mais, a versão top está no mesmo nível de preço do Civic (EXS).

    Assim, acredito que venderá mais do que o 308, mas não será nenhum best-seller.

    • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

      E que complementando talvez não faça a fatia dos carros médios mudada por esse modelo.

      Infelizmente, apesar do modelo TOP ter itens a mais que o Civic TOP, vejo que o preço fica pareo, ai não entendo a vantagem de ter o Peugeot (considerando que ele tem mais Air Bags, mais espaço, aparente melhor acabamento, porém descompensando no custo x beneficio como no Civic).

      Ainda o que pode mexer com o mercado para mim é o Fluence. Ele eu teria na versao Automatica de R$65000, se ficasse no preço de R$60000.

  • RSM

    O carro é lindo de verdade, mas o interior do fluence me passa mais refinamento e a sensação de um carro maior que o 408, fora que o fluence é mais completo nas versões mais básicas apesar de não ser tão bonito quanto o peugeot. se a peugeot não lançar o câmbio de 6 marchas agora, é melhor que não faça mais, pois um único modelo, logo o mais top com um câmbio exclusivo, vai encalhar com certeza, acho uma grande besteira isso, o câmbio de 6 marchas nas versões feline e grife traria mais economia de combustível e provavelmente atrairia mais compradores.

  • Gabriel_Nint

    Esse carro só tem dois defeitos. O cambio automatico de 4 marchar e a trazeira que é um tanto sem graça, de tiozão.

    • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

      Coloca mais um defeito então… CONSUMO EXCESSIVO. Já pensou qto esse modelo faz no alcool? (considerando que a média foi feita com gasolina e em estrada?)

  • MattOKiller

    Volta ao logo antigo, muito mais bonito

  • Diego_77

    Se eu fosse comprar um sedan médio acho que seria minha segunda opção!
    mas, entre os franceses (fluence x 408) concerteza eu iria de peugeot.

  • eduardogege

    8,5km/L na estrada e tira nota 7?!
    Isso é consumo de V6!

    • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

      E o mais interessante… qual comprar ? um Azera (R$75000) ou um 408 TOP (R$79900)

  • L.

    Como disse o colega acima, se o carro faz 8,5km/L na estrada usando gasolina, quanto nao vai fazer na cidade com alcool? 3? 4? Depois reclamam do civic… Na estrada um civic flex AT passa dos 13km/L com gasolina.
    Esse carro é pesado demais, tem um cambio ruim demais e um motor que nunca foi economico. Receita pra alcoolismo…

    De todo modo, espero que venda bem, quem sabe força as lideres a equiparem mais seus produtos (civic e corolla).

    Em tempo: Meu V6 faz mais de 10km/L na estrada, pisando bem…

    • rafagili

      tem que levar em consideração que era um teste, devem ter pisado pouco nesse carro, e motor peugeot 2.0 automático, quando pisa, bebe mesmo… tenho um 307 com esse mesmo motor, e faço 14km/l na estrada se ficar numa média de 100/110 km/h

      • Pedgeraldes

        307 2.0 gasolina manual aqui. 12 a 13km/l nos 120km/h a 140km/h, ar ligado.

        Carro zero, andando no transito, ar ligado e uma galera dentro pra "sentir" o carro, vai beber mesmo.

        • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

          Gente, pera lá, vamos considerar algumas coisas. Qto ao consumo: Me desculpem, mas conheço pessoas donos de Pallas 0km (atual) e os consumos são mto melhores. Inclusive no Alcool. Os carros nem tem 3000km.

          Vale considerar que o Pallas vc pode ter uma versão Exclusive com TUDO que esse carro tem e custa R$65000.

          Pisando ou não, esse consumo foi alto. Tenho certeza que não passaram de 140km/h. (que em teoria é uma velocidade de cruzeiro para esses motores). Agora, não vejo problema no motor e sim no conjunto. E sim, eu abriria mão de um carro com valor de V6, com consumo de V6 e que nao faz jus ao que vende em itens de serie. Compraria um Azera ou Fusion do que as versoes intermediarias e Top.

  • ITALIA150

    Muito pesado!

  • JOEL2304

    É minha impressao ou a traseira esta com lanternas muito pequenas para o tamanho do carro. Pra mim, se eu pegar as lanternas do 408 e comparar com a do Siena Essense elas ficam quase que do mesmo tamanho.
    Tem um belo e harmonioso desenho, mas as lanternas podiam chamar mais atenção num carro que so a frente sozinha ja chama a atençao do primeiro que ve.
    E essa traseira também lembra um antigo sedan da mesma marca, nao lembra???
    Olha, tou achando muito, a PEUGEOUT querer brigar na 3° posição. Ela nao lembra que tem o Fluence e o Cruze pra brigar.

  • zingen

    Engodo para otários! Esse carro é um projeto chinês para países emergentes. Não vai rodar na França!. Lá, eles vão de 508, muito superior! Chinês por chinês eu fico com um chinês autêntico (O Lifan 620 tem bancos de couro e controle de som no volante que esse não tem) custando 39.900 com 3 anos de garantia!. Depois da cagada do 206,5, a Peugeot ficou queimada para sempre no Brasil. Já dizia o general De Gaulle: "A Peugeot não é uma montadora séria!".

    • [Shw 1981]

      Este carro é um 307 com melhorias da plataforma do 308 europeu 5 estrelas na NCap, este este projeto for chines….

  • NikkoZOll

    PUts Grilo , nao tm comandos no volante, e ainda reclamo da FIat com o bravo …eita cada um no seu quadrado

    • fabiobnu

      Na verdade todas as versões do 408 tem comandos de som posicionados logo atrás do volante, idênticos aos do 307. Particularmente não vejo problema, pois voce se familiariza rapidamente com os botões.

  • KTA2010

    Finalmente a Peugeot resolveu o problema da traseira desse carro, mas infelizmente vacilou com esse câmbio de quatro marchas. Deveria ter feito a lição de casa, como a Renault, que não tinha um conjunto moderno, e emprestou da Nissan o motor 2.0 Flex com câmbio CVT, desde a versão básica. Se botar o câmbio de seis marchas somente na versão top o carro vai micar novamente. como sou proprietário de um Focus Sedan 2009 2.0 automático, conheço as limitações de um câmbio de quatro marchas, que são aliviadas pela condução no modo manual. Como o mercado está se remodelando rapidamente logo logo os protagonistas vão mudar: Fluence, Elantra, Cruze, Civic 2012, Corolla 2012, Focus 2012, etc…

    • PEREIRA_

      eu torço pra hyundai vir logo pro brasil e tirar das maos da caoa sua representação, pra finalmente poder balançar o mercado com sua politica agressiva que tem lá fora. aqui, o caoa filtra muita coisa, principalmente no pos venda. E qto mais opções tivermos, melhor, pois vai fazer a turma "se coçar" e oferecer produtos melhores!

  • KTA2010

    …Ao que se noticia todos esses carros ou terão câmbio CVT (no caso do Fluence), ou câmbio automático de cinco marchas (no caso do Civic), ou câmbio de seis marchas (Focus, corolla, Cruze, etc…). Então, nem cogito de trocar meu carro por outro de quatro marchas, situação que de cara já tira esse 408 da jogada. E se for para pagar R$ 80.000.00 em uma versão TOP prefiro pesquisar o andar de cima: Fusion, Optima, Malibu, Azera, etc…

  • matheusfr94

    tô de cara com essa economia da PSA, usar motor 2.0 com esse câmbio horrível, tinha que aposentar logo esse câmbio, e f… é que também usa esse conjunto nos Citroen C4 hatch e pallas e infelizmente nos C5 sedan e tourer (esses são do andar de cima, fica inadequado, usar conjunto de C4 pallas em um carro grande)
    pra quem acha que está tudo às mil maravilhas, apresento aí um exemplo de economia no andar de cima do mercado…..
    tinha que trazer logo de cara era o mesmo cambio do 3008, 6 marchas, ia render muito mais. e digo outra, se vier mesmo esse 408 top com o motor 1.6 THP, quem comprar essa griffe agora vai sair perdendo viu…..

    • http://www.twitter.com/edsonfern Edson Roberto

      Vale só frisar que o C5 usa o cambio de 5 marchas. Mas mesmo assim inadequado ao porte e proposta do carro. alias, nem o motor 2.0 combina.

      Ele tem um cambio curto que privilegia um bom desempenho, mas não condiz com a modernidade que o carro carrega.

  • Felipe_Henrique

    Em suma, o carro tá bacana!
    E é bacana ver o pessoal preocupando com a desvalorização… Carro não é imóvel, pessoal! É bem de consumo, desvaloriza mesmo, principalmente nessa categoria!

  • arthurprs

    Um carro justo, destaque pro acabamento.

  • Eddu13

    Carrão, um bom concorrente.

  • brunomirand

    É bonito sim! Mas ainda acho que as francesas estão batendo em ponta de faca. Se elas querem vender mais carros que possuem maior valor agregado, deviam apostar no segmento premium com novos 207, Clio e C3, até mesmo para ajudar a reforçar a imagem. Civic e Corolla dominam o mercado todos confiam nos produtos japoneses. Vai ser difícil para a Peugeot e Renault disputarem com eles com a imagem de carros fracos e desatualizados que as francesas tem hoje no Brasil.

  • Vitão

    Não vejo mta graça nos carros da Peugeot de categoria acima dos compactos…..

  • marciors01

    Este carro não vale a pena, assim como todo carro brasileiro que custe 70k ou mais é preciso comparar com o fusion, e neste caso o fusion leva sempre.
    Já o modelo de entrada de 60k/65k também não vale a pena, comparar este 408 com o fluence é covardia.
    O fato de um fluence ter seis airbags e este carro apenas 2 já deveria fazer com que todos os compradores desta faixa de mercado decidicem pelo fluence, é uma diferença muito grande na segurança do carro.
    Depois dos seis airbags vem os extras, direção elétrica, ar digital duas zonas com saida traseira, câmbio cvt com opção de trocas manuais com seis marchas, sistema keyless e bluetooth, tudo de série no fluence básico.

    • leoofls

      nao, o peugeot tem aro , o fluence nao, o peugeot tem farol de neblina, o renault nao tem, no basico nao tem saidas trazeiras e o 408 tem bluethoof e tem vidros com ''um toque'' e anti esmagamento, eu levaria o 408

      • PEREIRA_

        fui pesquisar na ficha tecnica do fluence e suas informações não procedem:
        o fluence "básico" possui:
        farois de neblina
        saídas de ar cond na traseira
        bluethooth no som
        vidros eletricos com um toque e antiesmagamento
        fora que tem direção ELETRICA, ABS/EBV/AFU, 6 airbags , comp bordo, cambio de 6 marchas manual ou opcional CVT com 6 marchas simuladas, o ar condicinado é digital e tem 2 zonas de ajuste (bi-zone), rodas de liga 16" e freio a disco nas 4 rodas, sistema de chaves por presença (Key-less / i-key), 530 l de porta-malas e outro detalhe importante, pesa 200kg a menos que o peugeot. Não sei qto as versões de topo, mas na básica, o 408 leva uma verdadeira lavada do fluence….

  • Armando_Perez

    não não.. a peugeot-citroen ainda insistem em usar essa porcaria de cambio, e ainda usam na propaganda "Tiptronic System Porsche" os cara acham que é uma evolução. Tenho um Citroen com esse cambio,
    compraria denovo a marca, mas enquanto não trocarem essa m#$# de cambio, não quero nem ouvir falar mais.

  • renatogca

    Esse cambio automatico vai morrer logo que chegar o 1.6 Turbo com 6 marchas-AUT….

    Mas antes que alguem faça mais comparações 307-408, princ em preço, impossivel… são dois sedans distintos!

    Um era um jeitinho para colocar um sedan no mercado, e outro, é um sedan digno, puro!

  • marciors01

    Este motor turbo com seis marchas será para a versão top, este cãmbio continuará nos modelos atuais, podem ter certeza.

  • deminho

    Esse carro até que é bonitinho, mas fica nisso.
    Mais uma vez a Peugeot faz improvisos pro mercado brasileiro. Como já disseram, o projeto não é francês e sim, gambiarra chinesa pro raio dos tais "países emergentes". Câmbio obsoleto, motor obsoleto e gastão, segurança obsoleta, preço absurdo, fórmula do fracasso.

  • marciors01

    Deminho, o projeto é francês, plataforma, motor, câmbio, suspensão e todos os componentes mecânicos são do atual 308, até mesmo a plataforma é do peugeot 308.
    Tanto fluence quanto este 408 não forma projetados na França para a França porque na Europa não existem peugeot 308 e megane III sedan, os franceses não compram sedans deste porte.]
    Então o fato de que são projetados para paises emergentes não faz destes carros modelos inferiores ao 308 hatch e megane III hatch, foram feitos para outros continentes pelo motivo que coloquei acima.
    Outra, ele é tão obsoleto em segurança quanto todos os carros desta faixa de preço, exceção feita ao fluence e c4 hatch exclusive sportv bvm, o fluence pelos seis airbags e o c4 pelo controle de estabilidade e tração, como exemplo, um corolla manual nem ao menos abs oferece por 63k.
    O motor não é obsoleto, é tão bom quanto os concorrentes do mercado, e gastão como todo carro médio flex, meu mégane mono faz quase 15km/l na estrada a 110/120km/h, se fosse flex gastaria mais.
    O cãmbio é tão obsoleto quanto os outros quatro marchas do mercado, e são vários, pode ser considerado melhor do que o automatizado do linea.
    Se não é o que se espera de um lançamento atual está de acordo com o nosso mercado, quer algo mais por 60k?
    Compre um fluence o c4 hatch., do contrário tudo farinha do mesmo saco.

    • [Shw 1981]

      melhor post … pessoal critica tanto o AL4, mas temos mais um monte de cambio ruim no mercado!

  • MarcLP

    Será que um 407 semi-novo tá valendo a pena? 2.0 pra economia ou v6 pra bombar…

  • SuperchargedOff

    esse carro e tao lindo por fora,imagine o conforto por dentro :p

  • SuperchargedOff

    esse SEDÂ e muito bonito vai ser o sucesso do ano espero q seja um sucesso total!!!!!!!!!!!<3

  • PEREIRA_

    eu diria que o 408 não é páreo para brigar pela 3a posição do mercado. para esta posição, sem levar em consideração o peso das marcas, eu diria que os melhores veiculos são o fluence e o pallas, pois oferecem muito mais por menos $$$, mostrando que mesmo nesta faixa dá sim pra escolher o carro levando em consideração o custo x benefício, que civic e corolla não entregam e o que o 408 também não…. o focus é uma incognita, pq poderia vender muito mais e brigar pelo 3 posto, mas a ford não esta muito aí pro carro…. e o cerato, apesar de ser um bom produto, poxa, motor 1.6? só ta vendendo bem pq esta no patamar de entrada do segmento dos médios, de 50 a 60 mil. Deixa o fluence chegar a 55 mil na versão de entrada daqui a alguns meses e o cerato já era…. até pq, um cerato mais equipadinho, custa 57pilas….

  • ursao_

    Hoje sai pra conhecer o Fluence e o 408 pois quero trocar meu Focus 2009. Fiz teste drive em ambos, conheci e avaliei cada informação dada. O Fluence é simplório e não aparenta o preço que custa. Entrada baixa bati com a cabeça várias vezes ao entrar e sair e o teto fica colado. O 408 é um carro muito bem acabado, melhor em tudo que o Fluence. O 408 que testei (ainda está escondido nas concessionárias mas eles tem um já para o pessoal amigo) é muito bom mas notei que a trocas de marcha são lentas e o carro é bem "lerdão". Resultado: Voltei na Ford e fechei negócio com um novo Focus completíssimo. A Ford tinha que "cacarejar" mais o Focus pois no segmento nenhum deles chega aos pés da Ford.
    Ahhh já ia me esquecendo: Preço do Fluence: à partir de R$ 65.990,00 a versão de entrada – pelo preço achei pelado
    Preço do 408 à partir de 59.990,0 mas vi a versão Allure + automático R$ 63.990,00 muito mais itens.

    • Marciliosp

      R$ 65.990,00, este é o preço do Fluence CVT (este cambio é bem melhor que o 4 marchas do 408) pelo menos em SP. Fluence tem cambio melhor mais air bags, e convenhamos aquela traseira do 408 me faria desistir da compra mesmo se o 408 fosse tão completo quanto o fluence. Não existe custoxbeneficio melhor que o renault, fato!

  • tintiN_

    Se manter o preço com ágio, vai patinar no Brasil.
    As marcas francesas não tem boa reputação por aqui, antes de pensar em jogar os preços no alto, precisam conquistar os consumidores.
    Carros bonitos e equipados eles já tem, falta confiança na marca e no pós-venda.

  • Zimbalaue

    Sinceramente, estive na concessionária para conhecer o Fluence e 408 também. Não achei tão simplório o Fluence, junto ao 408 (e com relação a todos os outros em que compete). O pegeout realmente é melhor acabado (malas pantográficas, por ex), mas não vejo uma diferença tão grande no acabamento interno….mecanicamente (dirigibilidade) achei o Fluence melhor….agora é esperar o elantra para decidir…..O Focus é um grande carro, mas ém uito caro, principalemnte analisando as versões de entrada….

    • clock31

      Concordo com sua opinião.

      Fui ver os dois carros. Mas conclui da seguinte maneira: ambos são bons.
      Mas não troco acabamento um pouco melhor pela diferença no Test Drive e mimos.

      O Fluence anda mais, é mais macio, responde muito bem. Bom ele é mais leve também né. Muito confortável.

      Fora que Peugeot conseguiu só cair no Mercado Nacional depois do 207 frankiestain. Conseguiram derrubar o que o 206 vinha fazendo.. mas quem sou eu para opiniar na poderosa Peugeot que lançou 206.5 por R$ 38.000,00. Amargou quedas violentas.

      Abs,
      Ricardo

  • Marciliosp

    definitivamente comprar este 408 é fora de cogitação, culpado, fluence

  • gidudip

    O peugeot 307 do meu marido 08/09 com 46 mil km, motor 1.6 (mecânico, claro) está fazendo 8 km com 1L de etanol na cidade… É q agora tá compensando abastecer com gasolina, mesmo assim ele está mais econômico q meu FIT !! Absurdo… Final de semana passado, fomos conhecer o 408 com a idéia de trocar o 307. Adoramos o carro! Recheado de itens de série: ficamos animados com a versão intermediária, q vem até c/ teto, espelhos rebatíveis, pneus 225, rodas de 17 poleg. por 75 mil reais. Só estamos mesmo… MUITO DECEPCIONADOS com o desempenho do câmbio de 4 veloc…, pra cidade não vale à pena não…. Vamos acabar optando pelo Fluence, com o inovador câmbio CVT, de 6 veloc.. Qto à traseira do 408, acho q perde p/ o Fluence sim… por causa das lanternas. Elas foram posicionadas abaixo do q deveriam. Notem como as do fluence são altas, mais "empinadas"… É uma pena, pois gostamos da marca peugeot, nunca tivemos problemas …

  • gidudip

    E é bom dizer q meu Fit é o "new" fit 2010: honda não tão cedo… Meu sogro acabou de sair de um "new" civic, e tenho amigos com city. Carros barulhentos, sem tecnologia alguma. Civic chama atenção por conta do painel… só. Fiquei decepcionada, mas terei q aguentar meu Fit mais uns 2 anos até vencer a garantia…. Não entendo p que o povo fala tão mal da renault, tive 2 clios em 2003 e depois troquei por outro em 2005, nunca me deram problemas, vendi $ de tabela, comprei um 206 1.4 feline, em 2007, tb nunca tive problema, super econômico, cheguei a fazer 9km com 1 L de álcool na cidade, e vale lembrar q ´´e o mesmo motor do C3, tinha faróis e limpadores automáticos, uma belezinha de carro e ar digital, é mole? não sei p qe fui me meter num HONDA…

  • Rodrax71

    Qualquer fórum de qualquer site especializado de qualquer carro de qualquer marca, a grande maioria dos comentários tem duas predominâncias: colocar defeito no carro e minimiza-lo em relação aos carros de outras marcas da mesma categoria. É batata! Portanto, para ter uma impressão só com um test drive no máximo de carros que puder ser realizado, sem pressa para se decidir.

  • Oswaldo

    Testei quase todos os sedãs medios do Brasil, o 408 foi sem duvida o melhor na minha opnião, bonito, confortavel, seguro, um dos itens que mais pesa
    para eu comprar um carro é o espaço para quem se senta no banco traseiro, meus filhos são grandes, o mais velho tem 1.83 m de autura, sobra espaço para ele no banco traseiro, olha só dois carro tem este espaço o 408 e o C4 Pallas, o resto é muito ruim de espaço interno, gostei, fiz test e comprei um.

    • Willian

      Concordo… Comprei um 408 AT e não me arrependo… ÓTIMO… Mesmo o cambio de 4 marchas não sendo maravilhoso, ele nao compromete em nada… Vai super bem… Adoro e recomendo o carro…

  • João Leal

    Um carro muito bom,excelente,conforto,estabilidade e consumo cidade de 9.3km/l e estrada de 10.6km/l com media de velocidade a 120/130 km/hr,é um peugeot 408 allure,estava entre ele e a duster da reunalt,mas felizmente depois de muito pesquisar,analisar e chegar a conclusao ganhou o da peugeot,primeira vez que tenho a marca mas excelente e só tendo e usando o dia a dia que conhecemos,apesar de te-lo a 15 dias,a média de gasolina para um 2.0 tbm ñ achei ruim ñ,depende do pé de cada condutor na minha opinião.Não me arrependi.