Home Marcas Fiat Novo Punto europeu: impressões ao dirigir


vi140212 04 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir




Enquanto a nova geração não chega, a Fiat tratou de mexer no Punto europeu. O objetivo é manter atualizado o campeão de vendas em seu país sede, a Itália. O hatch, que já emplacou cerca de 8,5 milhões de unidades na Europa – mais da metade disso no mercado italiano –, ganhou mudanças sutis no visual e na mecânica para segurar a boa fase no combalido mercado europeu e continuar a ser um dos “best sellers” da Fiat.

O modelo se propõe a ser uma opção maior e mais requintada que o recém-renovado Panda – na Europa, não há o Palio no “meio do caminho” entre o modelo mais simples e o Punto. A maior novidade é a introdução do premiado motor TwinAir, de apenas dois cilindros e 875 cm³. Graças ao turbo, o propulsor gera 85 cv e 14,7 kgfm de torque, máximo a baixas 2 mil rpm, o que garante força suficiente para empurrar o Punto com alguma agilidade.

Apesar de ter o menor motor da gama, ele não é o mais barato, mérito que continua a ser do modelo equipado com o quatro cilindros convencional de 1.2 litro e apenas 69 cv. O mais simples sai por 11.650 euros na Itália – cerca de R$ 26 mil –, enquanto o TwinAir eleva o custo para 15 mil euros, aproximadamente R$ 34 mil. Além deles, há um 1.4 16V com potências entre 77 cv e 135 cv e o 1.3 Multijet a diesel com opções de 75 cv a 95 cv, que também ganhou mudanças para ficar mais econômico e menos poluente.

vi140212 01 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

O visual continua praticamente o mesmo, mas a nova reestilização deu ao Punto um ar mais sofisticado. Ele perdeu o “bigode” do primeiro facelift – quando também adotou o sobrenome “Evo” – e voltou a ter a frente limpa, apenas com luzes auxiliares e de neblina no parachoque dianteiro.

Laterais e traseira se mantêm inalteradas, o que não chega a ser ruim, já que o hatch tem um perfil esportivo e ainda se destaca entre os concorrentes com o “jeitão” tipicamente italiano dos traços originais de Giorgetto Giugiaro. As lanternas traseiras ganharam leds e as belas rodas novas compõem um conjunto mais requintado.

Por dentro, os novos revestimentos e materiais usados indicam a estratégia da Fiat de querer injetar mais sofisticação no modelo. A atmosfera ficou mais madura, com mais equipamentos e um refinamento inédito no Punto. As linhas do interior também continuam as mesmas, mas tudo foi retrabalhado para ao menos passar a impressão de melhor qualidade.

vi140212 02 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

Entretanto o navegador por GPS ainda requer um suporte específico que não se integra ao painel. É um carro bem equipado, com airbags frontais e laterais, controle de estabilidade, direção com assistência elétrica e até assistente de arrancada em ladeiras. Tudo de série em todas as versões.

No entanto o Punto já começa a entregar a idade do projeto – a atual geração é de 2005. Enquanto o restante do segmento já se renovou na Europa, como Volkswagen Polo e Ford Fiesta, o Fiat mais vendido no Velho Continente ainda deve manter a forma atual por mais algum tempo. Ao menos até que a marca se estabilize financeiramente e volte suas atenções para os modelos europeus.

vi140212 03 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

Primeiras impressões – Agradável surpresa

Balloco/Itália – Num primeiro momento, é difícil perceber as diferenças do novo Punto. O modelo manteve o mesmo desenho – muito bonito, por sinal – dos anteriores, e mostra o amadurecimento do carro que, em breve, ganhará uma nova geração. Ainda assim, o Punto permanece um carro de aura jovem e moderna.

O interior recebeu novos revestimentos, mais sofisticados que antes. O painel ganhou uma luz indicadora de mudança de marcha, que indica o melhor momento para as trocas, de modo a economizar mais combustível. Por dentro, o Punto parece melhor que nunca. As mudanças, ainda que pequenas, deram ao modelo um ar mais luxuoso, que deve agradar mais àqueles que procuram um carro maior que o Panda na Europa.

vi140212 05 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

O pequeno dois cilindros TwinAir de apenas 875 cm³ – realmente pequeno – é surpreendentemente capaz de levar o Punto, o maior modelo a usar esse propulsor. O bom isolamento acústico deixa de fora o ruído do motor, enquanto o motorista tem boa dose de força para empurrar o carro na cidade. O câmbio tem engates precisos e não cansa no dia a dia do trânsito urbano.

Os 14,7 kgfm de torque aparecem logo a 2 mil rpm e tornam o carro divertido de guiar. O ronco do motor lembra o de um antigo dois tempos e invade a cabine sem se tornar incômodo. Na estrada, as ultrapassagens pedem algum planejamento, mas nada que tire o brilho do TwinAir. O carro consegue tirar o máximo dos 85 cv disponíveis. O que deu um novo sopro de vida ao Punto.

vi140212 06 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

vi140212 07 Novo Punto europeu: impressões ao dirigir

Ficha Técnica – Fiat Punto Twinair 0.9 litro

Motor: A gasolina, dianteiro, transversal, 875 cm³, dois cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e sistema de abertura variável de válvulas. Injeção eletrônica multiponto e acelerador eletrônico.

Transmissão: Câmbio manual com seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Oferece controle de tração.

Potência máxima: 85 cv a 5.500 rpm.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 12,7 segundos.

Velocidade máxima: 172 km/h.

Torque máximo: 14,7 kgfm a 2.000 rpm.

Diâmetro e curso: 80,5 mm X 86,0 mm. Taxa de compressão: 10,0:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson e amortecedores a gás. Traseira do tipo barra de torção e amortecedores a gás. Barras estabilizadoras na frente e atrás. Oferece controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 185/65 R15.

Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. ABS e EBD.

Carroceria: Hatch em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. Com 4,06 metros de comprimento, 1,68 m de largura, 1,49 m de altura e 2,51 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais, para os joelhos dos ocupantes dianteiros e do tipo cortina.

Peso: 1.090 kg.

Capacidade do porta-malas: 270 litros.

Tanque de combustível: 45 litros.

Produção: Mirafiori, Itália.

Lançamento mundial: 2012.

Itens de série: Ar-condicionado automático, direção elétrica, trio elétrico, computador de bordo, volante multifuncional, partida por botão, rádio/CD/MP3/USb/iPod/Bluetooth, bancos dianteiros com ajuste de altura, airbags frontais, laterais e de cabeça, controle de estabilidade e de tração, ABS com EBD, assistência de frenagem de emergência e sensor de chuva com acionamento de farol baixo.

Preço na Europa: 15.200 euros (equivalentes a R$ 34 mil).

Por Auto Press


Se você não está vendo os comentários, desabilite extensões do tipo Adblock (que impedem a exibição dos comentários), ou adicione nosso site como exceção.