Novos Fiat Tipo Hatch e SW aparecem em fotos oficiais

29/02/2016

fiat-tipo-sw-1

Os Novos Fiat Tipo Hatch e SW surgiram na internet em fotos oficiais. A dupla faz parte da nova família de carros que a marca italiana começou a produzir na Turquia, voltados inicialmente para o mercado europeu.

Nas imagens, podemos notar a elegância da perua Tipo, que chama atenção pelas lanternas traseiras em formato de bumerangue e divididas pela tampa do porta-malas. Já o Tipo Hatch compartilha o mesmo conjunto ótico traseiro.

fiat-tipo-sw-4

Na frente, a Fiat Tipo SW chama atenção pelo conjunto frontal bem equilibrado, tendo como destaque LEDs diurnos e detalhes cromados no para-choque. A grade com elementos suspensos dá um ar mais sofisticado ao modelo.

Tanto a Tipo SW quanto o Tipo Hatch compartilharão com o Tipo Sedan as motorizações 1.4 MultiAir de 95 cv, 1.6 E.torQ de 110 cv, 1.3 Multijet com 95 cv e 1.6 Multijet com 120 cv, sendo estes dois últimos movidos a diesel.

fiat-tipo-sw-5

Se vierem a ser vendidos no Brasil, um propulsor provável é o 1.8 E.torQ com até 139 cv, o mesmo usado na picape Toro. O câmbio automático de seis marchas seria obrigatório.

Galeria de fotos dos Novos Fiat Tipo Hatch e SW:

Agradecimentos ao Thiago Maia.









  • Mardem

    Eu sei que não vem pra cá…Eu sei que Brasil não recebe projeto global…Eu sei que o mercado de hatches e peruas tá minguado…mas essa família Tipo está de tirar o chapéu. Na seara de carros “honestos” não teria pra ninguém! Pena que não vem…Esse hatch é meu número!

    • Paulo Douglas

      Cara, o Tipo da vindo sim p Brasil, inclusive já foi visto até a versão sw dele aqui.

      • Diego Amaral

        Se viesse seria ótimo, mas ela ser vista aqui não diz muito. A Fiat faz muito projeto aqui, que muitas vz nem são lançados, e se for teste pra viabilizar sua vinda, pode não ir pra frente.

        • visanpai

          Espero que não faça como o Bravo, que demorou tanto para chegar que o visual veio “cansado” e não tem powertrain compatível com os players atuais do mercado.

    • G.Alonso

      Eu acho que tem mercado para o hatch e sedan, ambos com bons equipamentos de série, motor 1.8 E-torq EVO VIS de 139 cv e transmissão MT5 ou AT6. Vindo com AC, DE, VE, som com bluetooth e AUX, airbags, ESP, rodas 16 polegadas, numa versão mais simples e ter uma top bem completa com rodas 17″, faróis com LED, luz diurna de LED, bancos de couro, ar dualzone, multimídia Uconnect e outros itens de conforto e segurança, seria sucesso.

      Tipo hatch de entrada 1.8 MT5 – R$ 63.900,00
      Tipo hatch de entrada 1.8 AT6 – R$ 67.900,00
      Tipo hatch topo de linha 1.8 AT6 – R$ 76.900,00

      Tipo sedan de entrada 1.8 MT5 – R$ 66.900,00
      Tipo sedan de entrada 1.8 AT6 – R$ 70.900,00
      Tipo sedan topo de linha 1.8 AT6 – R$ 79.900,00

      E mais alguns opcionais que a Fiat sempre coloca em todos os seus veículos. Acredito que com valores assim seria sucesso, principalmente se forem bem acabados, pelo preço dos médios no mercado hoje, é como se o tipo fosse o que o Toro é, um intermediário, entra entre o Cobalt e o Cruze, o City e o Civic, e assim vai, cobrando um preço “camarada” e oferecendo bom espaço interno.

      • Bruno Wendel Marcolino

        Eu quero é a Perua hehe

      • th!nk.t4nk

        Seu chute nos preços foi bom. Concordo que seria algo nessa faixa também. Mas nao consigo ver este carro no Brasil em plena crise, infelizmente.

        • G.Alonso

          Pois é.

      • Mardem

        Eu concordo que seria muito bons se viessem, apesar de descartar a perua, infelizmente, devido às preferências de mercado. Quanto ao preço, creio que teriam de ser mais agressivos do que esses que você cogitou. O Bravo já parte de 66 mil. É um carro razoavelmente completo e mesmo assim não vende. Muito em parte pelo câmbio dualogic, mas porque o mercado nessa faixa de preço é muito acirrado. Pra causar impacto, acredito que o preço do hatch de entrada teria de ser em torno de 59 mil. E bem recheado! O sedan poderia começar no preço que você sugeriu para o hatch.
        Eu sei que parece irreal, mas a estratégia seria ganhar mercado com preços agressivos e publicidade massiva, meio que como a Hyundai fez com o antigo i30 no seu lançamento. Tendo um produto com as qualidades que o Tipo tem e um preço chamativo, conseguirá ter uma aceitação maior e angariar clientes. Aí o trabalho entra na fase II, a de manter o cliente na marca. Para isso, seria necessária uma reformulação completa do pós-venda da marca.
        Muitos podem me criticar, achando que eu estou desvalorizando o carro por ser Fiat, mas eu já adianto que gosto muito da marca. Apenas entendo que sua aceitação com clientes mais exigentes é baixa e reverter esse cenário brigando em pé de igualdade com a concorrência não vai ser muito eficaz. Tem que chegar chutando o balde pra aparecer.
        Ainda assim, acho difícil que a Fiat traga a família Tipo. Pelo que se comenta, teremos um remendo de Punto em cima da plataforma 326, um derivado sedan dele na mesma plataforma, mas com nome de Novo Gran Siena e alguma recauchutada no Palio, creio que nada muito profundo. Além disso, fala-se também num veículo altinho, derivado do Uno para substituir Idea e Palio Week. Ou seja, teremos um monte de projetos “locais”, aka, jabuticabas. Para não esquecer, temos o Mobi (e um péssimo pressentimento da minha parte).
        Nada contra esse posicionamento. Só acho muito errado a marca esquecer de ofertar produtos globais quando o que se faz na concorrência é exatamente o contrário. Como “Fiat lux” se traduz em “Faça-se a Luz”, então “Fiat” Mobi, mas “Fiat” Tipo também! Hahaha

  • Gavlan The BeerMaster

    A SW tá bonita mas, gostei mais do Hatch…

  • Denis

    Bem se temos um Jeep Renegade, dono de um chassi muito bem acertado, na qual foi desenvolvida a Fiat Toro, uma picape totalmente inovadora, por que a Fiat do Brasil não se apoderaste de Tipo, um automóvel que uniste o útil e o agradável?????

  • Matthew

    Esse sim seria um substituto à altura do Fiat Punto.

  • DiMais

    ficaram lindos, bom para outras marcas aprenderem que baixo custo não precisa ser horroroso.

    • Murilo Soares de O. Filho

      Sim, quando a Fiat disse baixo custo, não quis dizer pobre e mal feito, mas mais simples e menos equipamentos que os rivais, mas nada impede se que melhore acabamento e equipamentos se o modelo fizer sucesso.

      • DiMais

        GM Cobalt, Dacia Logan, Toyota Etios, Honda Brio entre outros..

    • Poperon

      Fiat Mobi mandou lembranças

      • Bruno Wendel Marcolino

        Fatality

    • Oliveira17

      Baixo custo entre aspas ne.

      • DiMais

        para a Europa sim, custa o equivalente a linha Dacia Logan.

        • Oliveira17

          Mas no Brasil, nao.

          • DiMais

            engraçado, não vi nenhum deles no site da Fiat BR

  • DTF

    Belo mas não tem como competir com os novos Civic e Cruze…..ficaria para a disputa da terceira colocação para baixo…

    • Felipe

      Mas a proposta do Tipo & Família na Europa não é essa, não se preocupe.

    • Carol Vieira

      O alvo deles é os médios da Seat.

    • th!nk.t4nk

      O Tipo é uma espécie de médio de baixo custo. Nao é concorrente desses carros aí nunca. Pra você ter ideia, o Civic começa nos 21 mil Euros na Europa, enquanto o Tipo sedã partirá de 12.500 (o mesmo que um Polo básico 1.0). O lance do Tipo é ter um custo x benefício espetacular, pra levantar a marca FIAT no mercado.

  • Felipe

    É… bonita a nova safra de carros de “baixo custo” da Fiat está… E sem dúvida tem muitas qualidades!
    Pena que há um abismo entre os “baixo custo” no velho mundo e os daqui. O Tipo pro nosso mercado, é premium. Triste.

    • Cícero Norberto

      O Fiat Linea é exemplo disso.

      • Felipe

        O pessoal aqui fala muito do Linea e na tentativa da Fiat de emplacá-lo como sedan médio… Aliás, segundo a Fenabrave, essa é a classificação do Linea.

        Parei pra observar o valor inicial do Linea (Versão Essence 1.8 16v manual) e é notório que ele possui o segundo menor na lista dos sedans médios vendidos no Brasil. O terceiro, Toyota Corolla GLi, tem um valor inicial quase cinco mil reais mais caro!

        Daí comparando o valor inicial do mesmo Linea com os sedans compactos “premium” ele aparece como o mais caro desse segmento. No entanto, a diferença no valor dele para o valor base dos outros modelos é bem menor.

        O penúltimo mais caro é o Jac J5, também considerado médio. A diferença é de exatos R$910 a menos. Já o antepenúltimo, Ford Fiesta Sedan SE, tem valor inicial R$2.310 menor que o Linea em sua versão de entrada.

        Ou seja, se por um lado ele tem um preço inicial dos mais baixos entre os “médios”, talvez justificando sua inferioridade nesse segmento, por outro ele ostenta o valor inicial mais caro entre os “compactos Premium” talvez por ter uma versão de entrada que abrange muitos ítens de série cobrados como opcionais em seus concorrentes deste segmento.

        3 VOLUMES “COMPACTO PREMIUM”

        Nissan Versa SV 1.6 – R$48.290
        Toyota Etios Sedan XS 1.5 – R$49.190
        Chevrolet Prisma LT 1.4 – R$49.690
        Voyage Comfortline 1.6 – R$49.790
        Hyundai HB20S Comfort Plus 1.6 – R$53.525
        Honda City DX 1.5 – R$58.000
        Renault Logan Dynamique 1.6 – R$52.400
        Grand Siena Essence 1.6 – R$52.890
        Chevrolet Cobalt LTZ 1.8 – 60.890
        Ford New Fiesta Sedan SE 1.6 – R$61.590
        JAC J5 1.5 – R$62.990
        Fiat Linea Essence 1.8 – R$63.900

        3 VOLUMES “MÉDIO”

        JAC J5 1.5 – 62.990
        Fiat Linea Essence 1.8 – R$63.900
        Toyota Corolla GLi 1.8 – R$68.740
        Citroën C4Lounge Origine 2.0 – R$69,990
        Nissan Sentra S 2.0 – R$69.990
        Kia Cerato E.295 1.6 – R$72.990
        Mitsubishi Lancer MT 2.0 – R$73.990
        Honda Civic LXS 1.8 – R$75.700
        Renault Fluence Dynamique 2.0 – R$75.890
        Peugeot 408 Allure 2.0 – R$77.590
        VW Jetta Trendline 1.4 TSI – R$78.230
        Ford Focus Fastback SE 2.0 – R$79.990
        Chevrolet Cruze LT 1.8 – R$81.190
        Hyundai Elantra 2.0 – R$94.900

        *Valores oficiais sugeridos por cada fabricante.

    • Matthew

      Cara, até agora não consegui encaixar esse carro numa categoria existente. Pra mim ele está muito acima dos nossos compactos plus size, como Cocobalt, Versa e Logan. Por outro lado, fica atrás de carros médios como o Golf, Focus e Civic. Então acho que ficaria entre essas duas categorias. Se por ventura ele vier ao Brasil, a Fiat terá de tomar muito cuidado para posicioná-lo no mercado sem incorrer no risco de micar como o Linea, que ao meu ver foi vítima dessa questão de ninguém entender muito bem qual era seu público alvo. Neste sentido o Honda City foi mais bem sucedido. Por fim, devemos lembrar também que a nova safra de médios, como as novas geração do Cruze e do Civic, vão colocar este segmento em um novo patamar de preços; eu chuto uns 85 mil nas versões de base passando tranquilamente dos 100 mil nas versões top, o que ao meu ver abre espaço no mercado pra modelos como os da família Tipo. Assim espero.

      • Felipe

        Normal se perder em relação à categoria de carros… Aqui temos a tal categoria “compacto premium” onde estão HB20, Fox e Onix, pra não citar mais exemplos…
        Carros como os nossos “compactos premium” seriam classificados em outros mercados como meros compactos, ou até sub compactos se pegarmos o Fiesta nos EUA por exemplo.

        A questão é que a Fenabrave também dá seus pitacos errados. No próprio lineup da Fiat no Brasil, o órgão classifica o Punto como médio.
        Pra não dizer as SW do Palio e do Fox (SpaceCross / SpaceFox) que são consideradas SW médias, mesma categoria em que se enquadra uma Audi A4 SW, por exemplo.

        Pior é ver as antigas Mégane Gran Tour e 307 SW juntas das V60 e V70 da Volvo na mesma classificação: SW grande.

        O mercado é complicado e não só o fator tamanho deve ser levado em consideração na hora de classificar um automóvel, mas sim, o projeto como um todo… Mas vai fazer a massa entender isso se nem um órgão responsável parece entender…

      • ALVIN_1982

        Ele está na classe de Fiesta Sedan, City, J5, etc…

        • Felipe

          J5? De sedan compacto “premium”, segundo a JAC, ele só tem o preço.

  • Nerino Mariano De Brito Filho

    Acho que eles perderam a chance de ter diferenciado as traseiras da perua e do hatch. O sedan já não usa as lanternas horizontais bipartidas. Quem sabe se as da SW fossem verticais como as da Marea Weekend não teria ficado melhor? Daria distinção aos dois, cada membro da família teria uma aparência. Assim fica parecendo que só esticaram o pequeno.

  • EDU

    Pelo que ouvi dizer a Toro marca uma nova era para a Fiat ( Palavras da propria ) .
    Nao seria entao dificil ela fazer essa familia aqui , talvez a SW substituindo de uma vez Weekend e Idea e o hatch o Bravo. Bem sonhar nao custa rssss

    • Leandro

      Essa família poderia muito bem substituir Punto, Linea e Palio Weekend e Idea por aqui…
      Bravo acho que seria mais indiretamente, nas versões mais caras do Tipo, pois esse carro está chegando na europa a preço de Punto.

  • Denis

    Na boa. O Tipo seria sim uma escolha racional para o Brasil. Digo de novo, seria uma boa escolha.

    • Leandro

      Sim. Ele foi desenvolvido pra ser isso mesmo.

  • Matheus Amorim

    Ainda tenho fé que o Tipo vem para o Brasil. A linha da Fiat está cansada demais em vários segmentos, o Bravo não tem condições de brigar com os outros médios, Linea nunca foi médio, e mesmo agora que está em sua categoria de premium, também não tem banca para encarar modelos como o City, Fiesta e as mais caras de HB20, por exemplo. A Weekend então, ainda está aí pq n tem nenhum outro concorrente direto mesmo, além da SpaceFox.
    O Tipo chegando com um bom posicionamento de mercado, tendo como base o City/Fit, teria ótimas chances, podendo ofertar o 1.6 e o 1.8, trabalhando na faixa de R$58.000 até R$80.000 nas versões mais caras (City completo já custa uns R$77.000, se bem me lembro).

  • Luiz

    As linhas laterais do carro, coluna C, lembram a BMW série 1

    Gostei

  • Airplane

    Se vierem para o BRhue, o hatch deveria se chamar Tipo e o sedã Marea.
    Deveria também existir versão FIRE para homenagear os Tipo que pegavam fogo espontaneamente.

  • Alvaro Guatura

    Esse carro aqui no Brasil com câmbio automático de verdade, bons motores e um preço competitivo, faria estrago.

  • pedro rt

    eles nao vem, oq teremos de lançamentos em 2016/2017 sera o mobi, punto, uno face lift, grand siena e uno suv todos serao novas geracoes de carros ja existentes exceto o uno.

  • Leandro

    Desenho simples… mas com elegância. Dentro da proposta de ser um carro racional, está muito bom. Espero que faça sucesso na europa e, quem sabe assim, possa vir pra cá na mesma proposta (ser mais por menos).

  • Pedro Cunha

    Bons tempos eram aqueles quê a propaganda Fiat anunciava: “Design italiano chegando ao brasil…” Hoje não há o “design italiano”, mas só mais um nome na lista de modelos á venda. Vejo traços de modelos europeus, asiáticos e norte-americanos. Só percebo que é de uma “MARCA” italiana pois ainda possui os logotipos.

  • Leandro

    Preços na Itália:

    Fiat Tipo Sedan 1.4 16v gasolina (95cv) Openning Edition (edição especial de lançamento, mais completa): 14.500 euros.
    Fiat Punto 1.2 gasolina (69cv) Street: 14.000 euros.
    VW Polo 1.0 gasolina (60cv) Trendiline: 13.500 euros.

    Só para deixar claro que essa família de carros não está chegando na Europa para disputar o segmento de médios. É uma opção de baixo custo que irá disputar mercado com carros menores e marcas como Skoda, Seat…
    Se viesse para o Brasil, deveria custar pouco mais que o Punto, se encaixando em uma faixa pouco acima do Grand Siena…

  • CharlesAle

    Uma mistura de linhas pendendo mais para o estilo Alemão…

  • Bruno Wendel Marcolino

    Essa Perua ta mandando!!!

    #savethewagons

  • Eduardo Santos

    As peruas estão mortas no BR. Essa bem que poderia ressuscitar a tendência, mas com o grande e recente catálogo de crossovers e mini utilitários (de 8 a 10 modelos) de 60 a 85 mil reais, acho complicado. Se trouxessem iriam querer vender a perua custando 70 mil. Sairiam pouquíssimas da concessionária.

  • André Martani

    Achei bonitos. Aqui entraria na faixa do Civic, Cobalt e Logan, teria tudo pra se dar bem. A frente já tem a tendência do design da Toro, pelo menos a grade…rs

  • Bittencourt

    Não gostei de nenhum dos dois.

  • Fábio Peres

    Bom para substituir o Linea, reposicionando o produto para entrar na briga contra Cobalt e o futuro Santana. Se tentar atacar o segmento superior, de Civic e Corolla, perde feio.

  • mauricio

    tipo nao gostei