Home Governamental/Legal O aumento da quantidade de carros no Brasil

volkswagen gol 2009 O aumento da quantidade de carros no Brasil




O Brasil atualmente é o 4º maior mercado automotivo do mundo. Mas quais fatores contribuíram para o grande aumento de veículos no Brasil? O crédito fácil, a melhora do poder aquisitivo do brasileiro e as necessidades das pessoas.

O que é comum nos grandes centros urbanos? O transporte público. Mas em sua grande maioria, o transporte público é precário. Há mais de um ano que eu não ando em transporte público. Hoje fui levar a minha moto para a revisão e tive que pegar o busão (baú em Brasília, Coletivo no interior de Sampa…). Mas nomenclatura à parte, o busão que eu andei estava com o assoalho solto, bem no caminho onde as pessoas entram (pela frente) e seguem em direção à roleta. O assoalho estava remendado com arames, e no painel do busão acendia uma luz vermelha indicando óleo do motor baixo. Há ainda histórias não divulgadas que são cabulosas, mas isso é para outra discussão.

Mas enfim, o que eu quero dizer é que o brasileiro é humilhado, essa é a verdade. A maioria vai para o trabalho de transporte público, tem que enfrentar o ônibus, metrô ou trem superlotado; sofrem humilhação no serviço, etc… E nos dias de chuva? E quando o cidadão acorda atrasado? E quando o ônibus quebra? A tensão é muito grande e o estresse é constante. E ainda tem que sentir o fedor do suor alheio!

Quem depende do transporte público em Brasília chega a gastar 1/3 do salário com transporte. Claro que eu estou contando com o benefício que o cidadão recebe da empresa. Dependendo do lugar em que a pessoa mora aqui em BSB o trabalhador precisa pegar duas conduções.

Agora vamos recorrer à matemática: o transporte de ônibus em BSB tem valores de R$ 1,50 a R$ 3,00. O metrô é R$ 3,00. Já no entorno, como Águas Lindas de Goiás – GO o valor chega a R$ 4,75. Se o cidadão precisar de duas conduções, ele gastará R$ 12,00 por dia e passará 3 horas ao todo no transporte público. Se morar no entorno, esse valor sobe para R$ 15,50 e 4 horas no transporte público. Óbvio que eu não estou levando em consideração dias chuvosos ou quando há acidentes, blitz… Sem contar o cidadão que vai para a faculdade ou algum curso.

Ainda na matemática, o cidadão trabalha em média 25 dias por mês. O trabalhador que pega apenas duas condições gasta por mês R$ 150,00 mais o desconto de 6% de seu salário. Tomando como base o salário mínimo, o desconto é de R$ 33,00. Ao todo lhe resta R$ 117,00 para gastar com transporte. Mas o cidadão que pega duas conduções terá o dobro do gasto, sendo de R$ 300,00 menos R$ 33,00. Resta-lhe R$ 267,00 para gastar com transporte. Há empresas que não pagam esse transporte adicional. Nesse caso o trabalhador terá que desembolsar R$ 183,00. Já o morador do entorno recebe R$ 237,50 restando-lhe R$ 204,50. O que pega duas conduções recebe R$ 387,50 restando-lhe R$ 354,50. O que não recebe o benefício do segundo também terá de arcar com R$ 183,00.

A maioria dos brasileiros é apaixonada por automóveis desde criança. É cultura. Admiramos muito os automóveis. Contribui para isso o fato do brasileiro gostar de ser aceito na roda de amigos, fazer charme para as minas, deixar seu vizinho com inveja e até fazer competição de som, de qual carro é melhor e por aí vai. Agora pensa: você acha que todo brasileiro aguenta fazer compra e voltar de busão cheio de sacolas? Chamar uma mina pra sair de busão lotado? Viajar com a família no busão? Uma hora a panela de pressão explode! Aí o cidadão olha as propagandas de carros com financiamento em 60 vezes (já chegou a ser em 72) com parcelas que cabem no orçamento. O cidadão vê aí uma solução pra ele. Um automóvel é mais seguro, mais cômodo, mais confortável que andar de busão; carrega a mina, a família e as compras; se protege da chuva e ainda ganha status. Esses fatores às vezes estão no subconsciente da pessoa, causado pelas propagandas.

O brasileiro ao comprar o carro para suprir suas necessidades, muitas das vezes não olha o preço em si, como um todo. Vai da cultura familiar, da concepção formada pelos seus parentes, como por exemplo: “VW aguenta qualquer parada”; “GM tem o melhor conjunto”; “FIAT tem melhor agilidade e autonomia”; “Ford é raça forte”… Entre outros. Hoje com muitas ofertas, muitos consideram a beleza, a funcionalidade, e principalmente se o modelo escolhido vai suprir suas necessidades. O cidadão às vezes nem se importa com o preço. Ele quer mesmo é se livrar do estresse do dia-a-dia. Não importa se pagar o valor do carro duas vezes, o importante é sair com o carro, seja usado ou 0Km. Claro, um carro usado na concepção da maioria trará problemas, enquanto um 0Km com garantia ele ficará longe de problemas. Concepções formadas.

Ainda há aqueles quem compram o carro mais pela emoção. Viu a “promoção imperdível” no feirão, e vai correndo, como uma criança corre atrás do presente, para o anzol do vendedor que ilude o cidadão fazendo-o ficar com um carro que às vezes ele nem gosta, mas pela sua necessidade esse modelo poderá resolver seus problemas. A situação é tal que muita gente que anda de carro 0Km paga aluguel. Isso é um absurdo. Mas fazer o que.

Tudo o que eu quero dizer é que muitos brasileiros andam de carro 0km “pé-de-boi” sem se importar se o veículo tem itens de segurança. Ou isso ou andar no precário e humilhante transporte público. Nesse caso, é mais seguro andar de Fusca do que de busão.

O primeiro carro de minha família foi um Fusca 1976. Meu pai pagou R$ 3.000,00 com muito sacrifício e contou com a ajuda de meu avô. Isso foi uma vitória, pois estávamos deixando o transporte público e entrando numa outra vida, numa outra dimensão, onde o carro resolveria os nossos problemas. Resolveu! Mas trouxe outros: combustível (na época R$ 0,40) manutenção, quebras inesperadas, etc… E a maioria dos brasileiros se esquece desses detalhes no ato da compra.

Assim sendo, como o brasileiro vai exigir carros melhores? Ele necessita do carro, e vai compra-lo mesmo que não tenha nada. Aí as marcas se aproveitam da situação e barganham os brasileiros, que são iludidos facilmente. A Renault tentou mudar a concepção do brasileiro oferecendo Airbag de série em alguns modelos. Mas o que mais vende, e isso a Renault aprendeu aqui, são acessórios. Então porque oferecer item de segurança sendo que o brasileiro valoriza acessórios? É por essa e outras que estamos nessa situação. O cara compra rodas, som, bota insulfilm, mas nem liga se seu carro é um “pé-de-boi”.  É lógico, afinal itens de segurança não se vê, não ganha status.

Então é isso pessoal, essa é a nossa realidade. Queremos dignidade. E expressamos nossas necessidades de modos diferentes. Quando é que nos tornaremos inteligentes? Não que sejamos burros, mas talvez ignorantes ao que acontece entre os muros. Muros que cercam e cegam a visão dos brasileiros. Muros que impedem que os brasileiros vejam e avancem rumo à realidade. Vamos abrir os olhos de nossos amigos e parentes, derrubar o muro que os cercam, para que possamos ter mais dignidade e um futuro melhor.


  • alyalysson

    "O cara compra rodas, som, bota insulfilm, mas nem liga se seu carro é um “pé-de-boi”. É lógico, afinal itens de segurança não se vê, não ganha status."
    isso diz muito sobre o nosso mercado de "esportivos": adesivos, mascara negra, ponteira cromada.
    muito bom o texto, ao estilo desabafo.

    • verdade_sempre

      concordo, isso faz parte da ignorancia do povao brasileiro

    • Diego_Casao

      concordo plenamente, por isso que nao compro um carro popular zero, é igual a carros dos anos 90 e os zeros sao um absurdo de caro. e nao gostaria de trocar 6 por meia dúzia. se for para eu comprar um carro zero quero comprar com itens de segurança e blábláblá, mas são todos caros é tudo acima de 60k, eu brasileiro não tenho condição de comprar um destes, então continuarei com o meu carro velho e "confiável". :X

  • Fla3D

    Legal o texto, gostaria de parabenizar o Metal Omega pela melhora nos textos, ja fui chato e peguei no pé dele por isso, então faço questão de reconhecer a melhora. ;)

    É realmente uma pena que o brasileiro não tenha reconhecido a iniciativa da Renault na época em que todos os seus carros vinham com airbag. E vamos ver o que vai ser desses financiamentos a perder de vista agora que o governo vai forçar uma entrada maior, medida correta pra evitar uma bolha de financiamento.

    • R2_

      "Ele quer mesmo é se livrar do estresse do dia-a-dia"
      No fundo ele vai é ganhar o "stress do transito" por um preço muito alto…
      Muitas vezes nem é tao necessário assim ter carro, mas o povo insiste por status.

      • eds2010

        Acredite amigo. Eu deixei meu carro para arrumar pois sofri um acidente recentemente. Quando ele fala de se livrar desse estresse é a pura realidade. Pegue a situação de SP: Eu terei que pegar duas conduções para ir e duas para voltar, sem contar que passo com o onibus dentro da cidade, coisa que, com o carro poderia pegar rodovia (imigrantes ou anchieta). Ou seja, perco mais tempo, fico apertado dentro de um onibus, sentindo cheiro ruim de suor de algumas pessoas e por fim fico todo torto segurando minha mochila.

        Logicamente com meu carro eu pegava o transito, mas nao fico numa lata de sardinha, sentindo fedor dos outros, nao demoro mais de 1 hora em relação ao carro e ainda podia ir para onde eu quiser. Com o onibus eu ficarei restrito a algumas coisas que eu fazia anteriormente, como jantar antes de ir para o ingles (agora terei que ir direto)

      • Dcattini

        Vem morar em Brasilia e ver se nao eh necessario ter carro, para ver aonde voce vai sem ele.

    • The xD

      Quanto à iniciativa da Renault, o que dá raiva é que muitos tem o pensamento do tipo "Não compro carro para bater", preferem ter um carro com acessórios do que ítens de segurança, e infelizmente não é só com carros que é assim.

  • Maxtremus

    Ótimo texto, e realmente, as montadoras se aproveitam da população para lucrar horrores por aqui para cobrir os prejuízos que estão tendo em suas matrizes, mas o govero também tem a sua parcela de culpa…

  • Paulo_Ricardo

    muito bom texto metal, parabéns.

    mas ainda faltou ressaltar algo.

    ficamos décadas presos a carros apenas nacionais e bastante defasados.

    qiando chegaram os importados foi um grande frisson com BMW disputando o topó das vendas até por um breve momento e tipo que chegou a ultrapassar o gol durante um mês mas…

    problemas aconteceram, principalmente com a garantia e o que acontece hoje é que a visão de um carro muito moderno é problemático e ruim de garantia (e muitos ainda são). o que faz com que nossas carroças caras vendam mais mesmo q mais caro.

    infelizmente isso vai levar muito tempo pra ser mudado. espero que kia, hyundai fora das mãos da caoa agora e a chery possam realmente mudar isso adquirindo cada vez maisconfiança dos consumidores para que possamos nos modernizar.

    • fernandodasilva

      Paulo fiquei assustado quando olhei a quantidade de comentários que você tem, a quanto tempo você faz comentários aqui no NA ?

      • Paulo_Ricardo

        no máximo 4 meses.

        e fiquei as duas últimas semanas sem postar.

  • ccn1410

    Eu fui na onda da Renault e comprei um Clio 1.6 16v em 2004 e posso dizer que foi um ótimo carro, com Airbag e tudo. Mas, quase três anos depois e com 85.000km resolvi trocar de carro e como o Clio 1.6 deixou de ser fabricado, mudei de marca. Hoje, depois de quatro anos e 85.000km novamente, pretendia trocar mas desisti. Pagam pouco na troca e decidi cuidar bem dele e ficar até quando der problemas. Não importa se ficar 5, 6 ou 10 anos. Aí vendo barato e compro outro.

    • eds2010

      Foi a melhor escolha que vc poderia ter feito. EU mesmo devo ficar com meu carro durante esse periodo citado.

  • GarfieldMix

    Por favor mude o titulo: O aumento da quantidade de CARROÇAS no brasil.

  • 4x4Brasilia

    Nem me fale.ontem a Eptg tava uma m….passeia mais de 1h30 para chegar em casa que normalmente leva 40 minutos isso em um onibus lotado e barulhento,desse jeito vou ter que comprar uma moto e me arriscar nesse trânsito doido e deixar meus pais preocupados.

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      Já ando de moto há 6 anos, sendo 1,5 em BSB
      Vai na fé.
      Eu dependo de moto, se fosse carro nem conseguiria estudar. Fora o gasto com combustível.

      • João Paulo Vizioli

        Opa! Que bom saber que vocês são de Brasília! Eu também sou…
        Eu quando fui para aí em 2008, já estava intransitável…agora então…nem se fale…
        Já terminaram as obras da 3ª faixa da EPIA? Tava f…andar por lá!

        Abraços!

        • http://www.metalomega.com Metal Ômega

          Já entregaram a pista, só faltam os acabamentos.
          Melhorou bastante, agora de moto faço o trajeto de Taguatinga para o SIA em apenas 15 min ou menos
          Antes não fazia menos de 25 min

          Pra voltar há engarrafamento no trecho em que as quatro faixas e meia se reduzem a três, no viaduto de Taguatinga. Também pelo fato de carros entrarem, e do semáforo logo à frente contribuem. Mas antes era muito pior, o trajeto de 20 min hoje era de no mínimo 35 a 40 min.

          Antes eu voltava pela Estrutural, e pegava a via que corta Vicente Pires. Era mais rápido dar a volta que pegar o trecho engarrafado da EPTG

  • _Hofmann_

    o problema é que em outros países da própria américa latina, a precariedade e os problemas são os problemas mesmos com transporte público, mas mesmo assim não são forçados a pagar mais pelo carro 0km… e outra: é o maior mito que carro usado dá problemas. é só saber procurar, levar o mecânico junto e depois da compra, fazer as manutenções corretamente, sem gambiarras. mas qual brasileiro faz isso? a maioria, tenho certeza e sei que não. isso também se deve ao fato de que manter um carro no Brasil é mais caro do que qualquer outro país. culpa de quem? dos impostos brasileiros e, principalmente, das montadoras. vou comentar primeiro o lado negro da força.

    entra governo, sai governo, entra e sai PT, entra e sai PSDB, mas nenhuma das duas m….. baixam os impostos. por que? porque querem continuar sustentando as suas regalias, aumento de salários, dinheiro na cueca, financiar as próximas campanhas e beneficiar suas próprias empresas. e o brasileiro, muito mais interessado e a par da sua cervejinha, pagode, carro, mulher e futebol na globo, não sabe que sua vida está naquela desgraça por culpa de si mesmo, que não faz nada pra derrubar a desordem vigente nesse país, os governos populistas que pensam que dar bolsa esmola vai resolver o problema de alguém. e vai continuar assim, porque brasileiro, como já afirmei várias vezes, é burro, alienado, conformado e preguiçoso. tem medo de protestar, como se fosse a pior coisa do mundo, como se fosse um dos 7 pecados. mas isso eu não tiro da cabeça: pior que tá, fica.

    e as queridas pelos espertos fanboys, fanáticos e alienados, pelo povo. as montadoras… são espertinhas mesmo, não são? aproveitam da situação de altos impostos, obsessão por carros e transporte público semi-inexistente e pioram ainda mais isso, aumentando suas taxas de lucro, ganhando milhões, bilhões de dólares e euros só brincando no paraíso do mercado brasileiro. não pensem que as chinesas e coreanas vão mudar alguma coisa, porque também são capitalistas, nenhuma empresa chega pensando em revolucionar o mercado e erradicar a desigualdade e implantar a ética e os bons costumes. querem é lucro. se o povo quiser, compra, e a empresa, se quiser (e pode ter certeza que ela quer), vai aumentar o preço até o limite de tolerância, o preço que o povo está disposto a pagar. como brasileiro é burro, está disposto a pagar qualquer coisa pra parecer (só parecer) melhor, mais bem-sucedido, mais esperto que os outros. nem o governo, muito menos alguma empresa vai mudar isso. quem tem que mudar, é o povo. porque como eu já disse em outros comentários, a casa começa pelo alicerce, não pela antena parabólica.

    só me resta parabenizar o Metal Omega pelo brilhante texto. altíssimo nível, nota 10. um dos melhores textos de terceiros que eu li no NA, prefiro ler estes do que os tendenciosos do sr Fernando Calmon. nada contra a pessoa, sou radicalmente contra apenas às suas posições.

    • ANDERSON_PEDRO

      bom texto amigo volto a dizer a culpa é do futbol e das bundas, ninguem pensa em outra coisa quando conversa no buteco

    • GarfieldMix

      Sobre a politica: o problema é que quem vota não é quem lê jornal e sim quem limpa a bunda com ele…
      Isso explica Tiririca (analfabeto e sem preparo nenhum pra ser politico), Lula é o mais bizarro..votar no cara só pq ele tem uma vida sofrível?! Ah pqp..povo burro do ca*****!!!, dentrre muitos outros..

      Abs!

      • _Hofmann_

        o problema é que o povo se identifica com esses personagens, pois o povo, em sua maioria, é exatamente desse jeito. não sabe falar, ler ou escrever direito, adora cachaça, cerveja e só quer saber de futebol. mas se perguntar quem é o vice presidente, não sabe.

        abs

  • verdade_sempre

    aumento da quantidade de CARROÇAS NO BRASIL —-<<<<<<<<<<< CORRECAO

  • Cil

    Nossa! O melhor texto que eu já li aqui no NA.

    Carro e casa são símbolos de status social, é como ter filho médico, "adevogado" ou engenheiro. Confesso que embora adore ler sobre o assunto, comprei um carro para locomoção, e só. Já fiz a feira e tive que fazer balão no busão para poder pegar ele mais vazio e voltar para casa com as sacolas porque não dava pra ficar bancando táxi. E é isso mesmo… um dia enche!

    Agora lá vou eu com minha teoria conspiratória, ehehehehehe… o governo não concluiu obras de infraestrutura no Brasil. Apesar da arrecadação, de forma geral, as estradas são péssimas… as obras ficaram emPACadas. As ruas das nossas cidades e estados idem. O que é mais fácil: dificultar a venda de carros, que não gasta nem um pouco de imposto, ou "gastar dinheiro" com pavimentação, sinalização, recapeamento, abertura de novas ruas, avenidas, estradas, etc?

    Dinheiro para o aumento do judiciário, do congresso e da Rainha de Copas tem que sair de algum lugar. O Vassourão vai custar 5x o valor do AeroMulla então… como sempre é esse povo que você fala que vai pagar a conta. Vai continuar andando no busão velho, com ferro retorcido, porque agora NÃO VAI PODER MESMO comprar um carrinho… pelo menos não zero.

    Sinceramente, eu não acho que isso dure muito. Claro que é cedo para dizer, mas com a inevitável queda das vendas, gente vai entrar em "férias coletivas", vai haver ameaças de demissão e aí meu amigo… a porca torce o rabo.

    • DCald

      Cil, só sobre o AeroLula… muita gente critica, mas foi uma medida correta… tanto é que o Sucatão (antigo avião presidencial) além de maior custo operacional, já estava pra lá da vida util (tanto é que sendo usado por ministros em visita a Africa, teve um problema e teve que voltar, dai os ministros tiveram que cancelar varios compromissos e aguardar um voo de linha…)

      É a mesma coisa de trocar de carro… tem uma hora que tem que trocar, não tem jeito… por mais que o Bel Air 57 fosse bom e bonitão, num certo momento já se tornaria inviavel…

      Agora, se a Dilma trocar o Airbus por outro avião, dai sim seria desperdicio… afinal, o "Aerolula" é um avião moderno, seguro e que atende perfeitamente a necessidade da presidencia, com um custo operacional dos mais baixos…

      Sobre comprar carro… a coisa tem que parar! Não dá… tem uma vizinha minha que tem uns 40 e poucos anos, não trabalha, os filhos já vão de van pra escola… e… ela está tirando carta (conseguiu destruir o parachoque do carro do marido na frente da minha casa – é uma rua sem saida!)… qdo conseguir tirar a carta (Deus queira que não consiga! – pelo menos não do jeito que ela dirige) vai ganhar um CrossFox do marido… pra que? pra ir pro shopping! Quer coisa mais INUTEL!? (daqui onde moramos, sai mais barato ir e voltar de taxi do que pagar o combustivel e estacionamento do shopping)

      Tem gente que precisa realmente de carro… tem gente que não precisa, mas tem por ganhar um pouco de conforto… tem gente que não precisa pra porcaria nenhuma, compra carro, tira carta e sai atrapalhando o transito, causando acidentes e congestionamento… pq? Pq enfiaram na cabeça dela que ela precisa de um carro… E tem muita gente nessa situação!!!

  • Cil

    Decidi postar isso em separado. No tempo que morei nos EUA e estive em NY, o trânsito fora do horário de pico, que é difícil em todo lugar do mundo, era muito bom. Peguei trânsito lá no horário de pico e é complicado, tanto quanto em SP. Embora não tenha idéia de como é o trânsito na China ou no Japão, acho que estes países investem bem mais em infraestrutura do que nós. Não acho que a infraestrutura brasileira suporte o 4º lugar na venda mundial de carros.

    • João Paulo Vizioli

      Bem citado Cil, A infra-estrutura brasileira não tem capacidade para a frota brasileira mesmo. A velocidade do aumento de veículos nas ruas é muito maior do que a capacidade do governo de melhorar as condições dos carros rodarem.

      Aqui no Japão, a frota é constantemente renovada, embora tenha caído o ritmo ultimamente, e constantemente temos estradas novas e melhoras na infra-estrutura, proporcionando uma qualidade no trânsito muito superior.

      Embora a hora do rush seja igual em todo lugar, Parece que em SP é eterna…

      • http://www.metalomega.com Metal Ômega

        É exatamente por isso que o Estado de São Paulo privatizou a maior parte das rodovias do estado.
        Pois pela corrupção, as estradas ficavam em estado crítico.
        Hoje paga-se caro, mas pelo menos, a rodovia é mais segura.
        Até o trecho da BR-153 no estado de São Paulo foi privatizado, e quem passar por lá tem que pagar pedágio. Mas a segurança melhorou muito.

        E o povo brasileiro reclama que o PSDB está privatizando tudo. Eu apoio essa visão em partes.

        • DCald

          Metal Omega, vc já morou em São Paulo???

          Antes de ser privatizada… as estradas como Anhanguera e Bandeirantes eram a mesma coisa de hoje… mesmo nivel de asfalto… e o pedagio não era abusivo como é hoje…

          O problema não é o pedagio, mas o ABUSO dos pedagios de São Paulo… Afinal, quem manda é a Camargo Correa…
          O atual governo federal "privatizou" alguns trechos de rodovias federais e o resultado é muito bom… mas sem o valor abusivo nos pedagios… Hoje vc sai de Curitiba e chega em SP pagando 9 reais de pedagio (400km) se vc for de SP até Campinas (80km) vc vai pagar 12,20 de pedagio numa rodovia estadual…

          Não vejo problema em privatizar algumas coisas… o problema é qdo fazem o povo (idiota) pagar trocentas vezes pela rodovia e serviços…

          Sim, o PT do Lula deu uma aula de privatização… e o PSDB de Geraldo, Serra e FHC foram reprovados… mas quem paga a conta somos nós!

          • http://www.metalomega.com Metal Ômega

            Sim, morei na Grande São Paulo (Mogi das Cruzes) mas parte de minha vida em São José do Rio Preto.
            De lá pra Sampa pega-se a Washington Luiz. A Rodovia é excelente.
            Há possibilidade de chegar a Sampa sem pagar pedágio, mas é perigoso, há muitos buracos, e o risco de furar um pneu e amassar uma roda, ou mesmo bater por falta de sinalização sairá mais caro do que pagar pedágio em uma boa rodovia, onde se seu carro quebrar há assistência 24 horas e telefone emergencial. O barato sai caro.

            Concordo que há preços abusivos, mas antes pagar R$ 80,00 pra ir de Sampa à Uberaba – MG do que enfrentar as péssimas (crateras lunares) das rodovias que existe em Minas.

            Quando fomos de carro de BSB para Sampa e voltamos, meu amigo, foi por Deus que chegamos bem. Ao entrar no estado de São Paulo, mesmo sabendo que pararíamos para pagar pedágio, ficamos mais tranquilos, pois havíamos passado da ESTRADA DA MORTE.

            Saímos de madrugada, eu estava dirigindo, e chegou em um trecho com muita neblina que eu não enxergava 5 metros à minha frente. Sério mesmo. Eu não enxergava nada, nem a faixa, absolutamente nada. Fui guiado pela faixa do acostamento por longo período, e orei para que não tivesse nenhum objeto não reconhecível à frente. Do outro lado da pista chegamos a ver um acidente terrível entre um caminhão e um carro. Foi por Deus.

            Então entre correr o risco e pagar, prefiro pagar. Afinal, nossa vida vale mais que qualquer dinheiro, que qualquer objeto.

            • DCald

              Uma coisa é pedágio, outra coisa é assalto com cumplicidade do governo Estadual…
              Eu já rodei muito pelas estradas de São Paulo (sou paulistano, mas morei tbm em algumas cidades do interior)… tinha mês que a fatura do SEM PARAR vinha mais de 1000 reais!!!

              Ah, e detalhe… uma vez na bandeirantes (entre Sumaré e Limeira) um parafuso na pista furou um pneu… só que furou de um jeito que foi PT no pneu… na epoca tive um preju de 300 e poucos reais… dai fui fazer solicitação de ressarcimento de danos e os caras vem com um monte de burocracia… resultado… fiquei no preju (2x… por pagar o pedagio e por ter que comprar um pneu novo – o carro tinha 10mil km na epoca, o pneu ainda estava novo)
              Outra vez, fui pra Uberaba com meus pais, na volta, na anhanguera, logo depois do pedagio o pneu furou com um rasgo na lateral… fiz B.O. peguei laudo da pirelli que constatou que o pneu foi danificado por um objeto cortante… juntei fotos e tudo e mandei… resultado? mais 300 e poucos de preju… e isso foi no carro do meu pai, com 5mil km apenas…
              Outra vez em Leme, a noite, um cachorro enorme na pista causou um grave acidente (capotamento)… eu, meu pai e minha mãe estavamos no carro… quebrei um osso do ombro e meu pai moeu uma vertebra… o carro foi pt… até hoje (2 anos) está um processo na justiça (a concessionária é responsável por qualquer objeto na pista e pelas consequencias disso)…

              Ou seja… as belas, e caras estradas pedagiadas paulistas…
              Agora, pego muito a BR 116 (regis bittencourt) e melhorou infinitamente depois da concessão… e o pedagio não é aquele absurdo todo (e eles tem que investir muito mais por km pra reformar e manter a estrada… ao contrario das estradas paulistas que foram feito com o melhor que o dinheiro podia pagar e superfaturar)

  • Hodney

    Não houve uma melhora real do rendimento. O que houve foi uma flexão maior do crédito e por conseqüência, os produtos ficaram mais caros. Por conta disso, os bancos que emprestam o dinheiro, lucram mais devido os planos excessivamente esticados de financiamento e a supervalorização do produto.
    Mas há quem diga que essa festança irá mudar. Nada dura para sempre. 2011 não está com cara de que vai ser um ano tão "reluzente" na tal aquecida economia brasileira.
    Até hoje era os clientes que iam as lojas adquirem seus carros com a associação de um banco. Agora será o banco que correrá atrás de muitos "apaixonados por carro" e terá essa paixão transferida para as mãos do mercado financeiro.
    É esperado um inadimplemento grande no setor.
    O mercado automotivo pode ser uma repetência da bolha do mercado imobiliário nos EUA.
    O brasil cresceu, cresceu as custas de muita divida.

  • João Paulo Vizioli

    Parabéns Metal! Ótimo texto! Só espero que essa euforia nas vendas de carros não termine da mesma forma que aconteceu nos EUA com as casas…Por que se acontecer…Já sabem…

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      É exatamente por isso que o governo acabou de tomar novas medidas no financiamento. Agora o cidadão deve dar entrada conforme pretende parcelar.

  • MaxxxFanCars

    "O aumento da quantidade de carros no Brasil"! Boa notícia, pórem ainda desejo um dia ver "O aumento no padrâo de qualidade dos carros brasileiros"

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      Cara, vai piorar. Sério.
      Ainda vou falar sobre isso.

      • João Paulo Vizioli

        E não é só no Brasil não…por aqui também. Essa semana vou mostrar um exemplo…

        • http://www.metalomega.com Metal Ômega

          Vc podia dizer como são as rodovias aí, como são as leis de trânsito…
          É legal sabermos como é a cultura de países diferentes.

          Ah, e vc sabe pq o Japão tem direção à direita? Isso tem explicação? Sempre foi assim?

          • João Paulo Vizioli

            Pouco a pouco vou escrevendo isso… O problema é o tempo! Eu trabalho no restaurante até de madrugada. Quase não sobra tempo. Eu estou escrevendo uma matéria sobre o sistema de inpeção veícular japonês. Ainda tá no começo mas quero postar até o fim do mês. Antes dessa matéria, vou fazer uma avaliação. Hoje vou pegar o carro e até o fim dessa semana quero postar. Tem muita coisa que eu quero contar, mas o que me falta é tempo.
            Eu não sei porque que no Japão a direção é à direita não…Vou pesquisar e te respondo depois ok?!
            Abraços!!!

      • cristian_sp

        sem duvidas, em SP o rodizio será invertido, vc roda um dia e deixa 4 na garagem ……preferia ver matérias sobre expansão do metro ….

  • ANDERSON_PEDRO

    oi pessoal eu de novo , transporte publico pra que? A Dilma ja deixou claro que não tá nem ligando pra isso! Ela quer mesmo é o trem bala gastando mais de 30 bilhoes …ela tbm nao se preoculpa em melhorar o metrô dos grandes centros urbanos , nem exigir a melhoria da tarifação de ônibus ou metrô , alias tbm nao existe uma boa fiscalização sobre a conservação dos mesmos e nem do psicologico do condutor (acho que a Dilma não anda de busão) , aqui em BH o que tem de motorista de ônibus sem noção nao da pra contar , ´por aqui a fama de mal educados ficam pros taxistas salvo muitos casos ,e dos motoristas de busão que nao salva caso algum! tenho medo de coletivo por aqui . Com questão à melhoria das nossas carroças movidas por poltrinhos e um burro atraz do volante… , é isso mesmo que somos burros! Nao exigimos e sempre dizemos tudo bem , antes assim que nao ter , nos EUA existem varias organizaçoes que visam apenas o interesse do consumidor eu desconheço tal politica por aqui , e lá sao ouvidos e respeitados , as montadoras fazem o que é melhor pro consumidor e nao é ele que paga o que as montadoras bem querem. Lembro de uma matéria antiga do fantástico que abordava quando os voyages eram vendidos exportados pra argentina , quanta diferença para o que tinhamos por aqui , la os carros tinham acabemento melhor e mais segurança , mas o brasileiro dizia tudo bem , os passats que iam pro iraque , com radiador especial de cobre, painel completo e um super luxo pra época (ar condicionado) , acabamento esmerado com luz para leitura de revistas e tal era o sonho da moçada da naquele tempo por aqui em contra partida tinhamos chevette , uno 1.3 pelado por que acho que nem opcinais interessantes haviam pra ele , acho que os que salvavam eram o monza , santana , opala , alfa 2300, e se é que pode dizer que salva o del rey ghia , por um tempo estivemos então antenados com o primeiro mundo , golf 4 , astra , vectra , stilo, polo… mas isso foi a 10 anos atraz e mesmo depois de 10 anos quase nada mudou nesses carros acho que só o vectra que na verdade virou astra europeu , mas tivemos um grande avanço a kombi ta com motor a agua ual com uma caixa de 4 marchas , rssssss … Pessoal falta não é só vergonha de governo e montadora o que falta é atitude nossa !!!!!
    Desculpem o texto empolguei aqui abraços a todos

  • LuccasVillela

    Eu acho que o carro é essencial sim, devido ao péssimo transporte público… Como fazer compras no mercado? Como sair pra namorar? Como namorar em algum lugar se naquele dia não tem money/tempo pra motel? UHASHUAHUSAHUSA, carro pra tudo isso, rs.

  • Vitão

    Gostei do desabafo kkk….. A alguns dias atrás meu carro tava em reparos (um cara do estacionamento amassou a frente do carro…) e tive q andar de Busao e Metro durante 1 semana….

    Cara, andar de transporte publico eh mto ruim…. O Metro na hora do rush, parecia um formigueiro de gente…. Lugar pra sentar? Esquece…. Eh q nem jogar na mega-sena….

    Brasil tem q investir mais em infraestrutura….

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      E ainda vc tem que disputar pra sair do Metrô.
      Isso se vc não for atropelado.
      Aí que vemos a educação e a inteligência do brasileiro.
      Custa deixar as pessoas sair para depois entrar? É uma coisa lógica. Mas não, é exatamente o contrário!!!

  • ohyeah200

    Parabéns pelo texto! Uma coisa que acho injusto é que, nos, os brasileiros, pagamos muitos impostos sem necessidade… eu moro na italia! Nao tenho um trabalho bom, trabalho em uma loja de roupas, e ganho apenas 1200 euros, mas conseguiu ao menos comprar uma Punto Evo que me custou apenas 9.300 euros (R$ 21.052), com clima, teto solar, veio ate com gps incluso hehehe, mas emfim, com o pouco que ganho, consigo manter o carro, pq para eu comprar um desse no brasil tinha que ter ao menos uma renda de 6 mil reais rrsrsrs..

    Abraços!

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      Você poderia mandar uma matéria dizendo como é o trânsito aí, como são os impostos para manter um carro, etc… como faz o João Paulo do Japão :D

      • João Paulo Vizioli

        Será ótimo se tivermos vários correspondentes espalhados pelo mundo, mostrando ao pessoal do Brasil como são as coisas referentes ao mundo do carro!

    • DCald

      Opa! Mora em que cidade?
      Eu morei em Marmirolo MN e Milano… enquanto em marmirolo era uma tranquilidade só, em Milano era uma tristeza o transito… parar em fila dupla? só ligar o pisca alerta e sair do carro… hauhaua… parecia um bando de carioca (nada contra os cariocas, mas eu fico enfurecido com as barbaridades feitas com o pisca alerta ligado ai… tipo: "sei que to fazendo m… e não to nem ai!")

      • ohyeah200

        Eu moro em Bologna cara.. rs

  • luizfelipebc1

    E a nessecidade que faz o sapo pular e os brasileiros sempre pula os
    obstaculos.. sempre preucupa apenas no valor da pacela do veiculo
    alem de optar pelas marcas que seu parentes e amigos posui…
    essa se torna a melhor entre todas.

  • eds2010

    Só para citar…. a Dilma nasceu em berç de ouro e sim nao anda de busao mesmo!

  • rarvor

    "A maioria dos brasileiros é apaixonada por automóveis desde criança. É cultura do brasileiro gostar de ser aceito na roda de amigos, fazer charme para as minas, deixar seu vizinho com inveja e até fazer competição de som, de qual carro é melhor e por aí vai…"

    ISSO SE CHAMA problemas psicológicos, INVEJA e necessidade de auto afirmação, sem mencionar que é mentira, brasileiro não gosta de carros, não entende nada de carros e é mal educado.

    "Ainda há aqueles quem compram o carro mais pela emoção. Viu a “promoção imperdível” no feirão"

    VIU SÓ, se entendesse de carros o brasileiro usaria a RAZÃO, é por isso que os chineses vão ter sucesso por aqui, porque são baratos e "completos", inclusive com a falta de peças, alguém lembra dos Daihatsu Espero, a sorte é que o motor é GM e as gambiarras ficam até aceitaveis, mas é uma bomba.

  • FLOpel

    milhões de carroças…

  • miudinho

    não importa presidente x ou y. o Dia que o brasil acordar, e perceber que precisa de MOBILIDADE, nós iremos projetar e construir, sempre ruas mais largas, e mais rodovias. Percebam que o buraco é mais embaixo. é planejamento. ocupação urbana e pensar no que vai ser este pais daqui a 100 anos e não amanha. o brasil hj tem 200mil km de rodovias pavimentadas. muito?? a França tem 400mil. a china chegou a 2.1milhões de km. e os EUA são inatingíveis, com quase 6milhões de km de rodovias pavimentadas. cidades planejadas, metrô que em 1902 em nova york tinha 30km já. estamos anos-luz atrás, mas com a informação, deveríamos saber por onde começar, mas continuamos a deixar favelas crescerem. o brasil, logo logo para, ou teremos rodízio em rodovias federais! pedágio urbano logo logo teremos. transporte público só obrigando a pessoa a ficar em casa, e investindo pesado, em carros mais confortáveis, mais ônibus, mas isso tudo tem um limite. as ruas!! poucas, expremidas e pequenas! limite físico e é isso. ou vamos implodir sp e reorganizar o caos de quadras desorganizadas e coladas umas nas outras.=/

    • DCald

      Ruas mais largas e mais rodovias não são a solução! Isso aumenta as distancias e torna o uso do automovel cada vez mais inevitavel, piorando a situação… o ideal é investir em bons planos diretores com melhor aproveitamento do espaço urbano e transporte coletivo. Estrutura para bicicletas (ciclovias e bicicletários) tbm são necessários…

      Essa ideia de priorizar o automovel é que fez chegarmos no caos que estamos hoje…

      • miudinho

        coléga, quem falou que mostrei algum tipo de idéia que leve a priorizar o automóvel?

        Ruas mais largas e mais rodovias aumenta as distâncias? então seguindo este raciocínio teu, posso estar enganado, mas deveríamos ter sempre pista simples e sempre a alternativa mais curta? como assim? um caminhão tomba na régis entre SP e PR e o sul e sudeste param. Planos diretores? e quem obedece plano diretor? vc já viu como é a organização de quadras de Los Angeles? tem rodovias, saindo de San Fransisco com 8 faixas. …mas tbm tem ciclovias, claro, isso eu sou a favor como vc. mas em quadras pequenas e desorganizadas, como vc vai colocar 1000 pessoas por metro/quadrado, se sobem prédios e mais prédios com seus ap´s e garagens no subsolo com frotas enormes? a solução passa por medidas, e ruas largas, possibilitam planejamento futuro melhor. Além de ter ium impacto sobre a criminalidade, ruas largas possibilitam um aumento da densidade populacional, junto com seus carros, pois vamos proibir as pessoas de terem carros? A prioridade, é sim, transporte público, mas mesmo assim, temos que restringir os carros, pelo simples fato que eles estaram lá. ou vamos colocar limites de densidade populacional? ou controle de natalidade? ah para, temos que encarar que as soluções de mobilidade no brasil, hj são caras. crescemos de forma desordenada. Aqui em SC.. onde resido… demoraram uns 15 anos para duplicar a br-101, que é uma rodovia de trânsito rápido, que todo país precisa correto?? já está saturada, e nem digo tanto pelos carros, digo pelos caminhões! a br-101 virou avenida e daqui a pouco vai ter gente defendendo lombadas na br (!) e assim o custo brasil sobe, pois não tem planejamento para uma rodovia de maior capacidade. fazer mais? como se as zonas urbanas são um caos e estão todas ocupadas?
        quando falei de carros, fio.. eu falei de ônibus!!! "carros" é como chamam os ônibus, pergunte para um motorista de ônibus, como ele chama… é "carro". ônibus tem que ter prioridade acima do carro, claro.
        agora dizer que ruas largas e rodovias largas e com mais pistas, e quadras organizadas não é pelo menos parte da solução então cê não viaja. vai pra argentina pra vc ver, vai pros EUA, vai pra VENEZUELA. o brasil tem 200mil km de rodovias, acorda! isso é nada!

  • DCald

    Metal Omega, vc acompanha meu blog? parece que vc está desabafando depois de ler meu post da semana passada (http://caldeiramotors.blogspot.com/2010/12/voce-realmente-precisa-de-um-carro.html)

    Concordo com algumas coisas do seu texto e discordo de varias outras… qdo tiver um tempo vou comentar item a item do seu texto…

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      Na verdade não, eu nem sabia. Coincidência.
      O texto veio à luz pois tive necessidade de pegar transporte público pois fui deixar a moto na concessionária. Quando cheguei em BSB há mais de 2 anos e meio eu só utilizava transporte público. Há um ano e pouco venho utilizando moto. Eu reparei no absurdo da condição do busão que eu peguei, e relembrei tudo o que passei dentro do busão.

      Eu tenho um texto que aborda um tema semelhante já publicado no NA. Se vc quiser eu te passo, pois quanto mais pessoas atingirmos melhor. Qualquer coisa @metalomega

      • DCald

        Opa, gostaria de ler esse texto… não achei aqui no NA…

        Na verdade tenho muita coisa que gostaria de escrever… o problema é tempo pra isso…
        Uma coisa que eu estou ensaiando de escrever a muito tempo é sobre tecnicas de direção… explicar fisicamente como fazer curvas no limite… direção segura, etc… um dia eu consigo… hehe

        • João Paulo Vizioli

          Esse é o meu mal também…rs! Não sobra tempo pra nada! Quero escrever muita coisa, mas não dá. Eu tenho uma pancada de coisa pra escrever, acho que é assunto pro ano inteiro mas tá complicado… !

          Gostei desse assunto que você planeja abordar. Faça que nem eu… Escreva de pouquinho em pouquinho…rs!

          Abraços!

          • DCald

            Pois eh… um amigo me pediu pra escrever uma coluna no site dele… mas dai foi um texto sobre sistema de iluminação, uso correto e dicas de segurança e tal… e depois comecei a escrever um sobre pneus… mas tive que abandonar a ideia por causa da falta de tempo…
            dai criei um blog pra ir escrevendo… pq posso ir escrevendo e interagindo com a galera tbm… depois dá pra pegar os posts sobre o assunto dar uma compilada e dai já se tem um texto legal pra divulgar…

        • http://www.metalomega.com Metal Ômega

          O texto se refere à troca de correia dentada junto com o tensor.

          • DCald

            Metal Omega, achei um texto sobre troca de tensor junto com a correia mas acho que não tinha nada a ver… se puder colocar o link do texto, agradeço.

            • http://www.metalomega.com Metal Ômega

              Não foi publicado.
              Diga-me seu Twitter para eu te passar por e-mail

  • Joel_RS

    Hoje qualquer um compra uma carroça 0 km e como esse país não tem educação ninguém reclama dessas tranqueiras que nossa indústria empurra.
    Assim é fácil nos venderem qualquer coisa.
    Perdi meu respeito pela Toyota quando falaram em trazer o Etios.

  • nickbresil

    E mas a maoria nao tem condiçoes de comprar um carro digno que tem recursos de segurança, e comprar um carro que pelo menos tem esses recursos , sairam inconformal com o bolso do povo, que as vezes sai na media 4milk como opcinal nesses carros pedeboi

  • GUS

    Como eu sei muito mais que alguns vendedores de carros, ninguém me engana.

  • http://www.noticiasautomotivas.com.br APRENDIZ

    O problema do brasileiro é que ele gosta de maquiar carroças (com rodas de liga,som com 20 cornetas,etc..) e nem ao menos liga para segurança tão necessária que mesmo simples,pode salvar uma vida (o que é mais importante)….

    POR ISSO AS MONTADORAS CONTINUAM FABRICANDO ESSAS DESGRAÇAS QUE POLUEM NOSSOS OLHOS E ARRISCAM NOSSA SEGURANÇA!!!!

  • 3dimensional

    A "desculpa" do pobre comprar carro pra se livrar do ônibus é a mais inquestionável do mundo!
    Nosso transporte público é "ridicularmente ridículo" (hehe) e eu sinto por aqueles que vejo todos os dias dentro de um ônibus e talvez nunca tenham oportunidade de ter um veículo.

    Sobre dar atenção à itens de segurança e quesitos que realmente importam, vamos mudando lentamente. Muito lentamente mas vamos. A Internet é a principal causa disto! (menos mal)
    Abraços!

  • mmcinza

    Excelente tópico.

    Disse tudo!
    A gente foi criado com a imagem que carro significa status, significa mostrar para os outros que estamos crescendo socialmente. Isso já é algo que vem dos nossos pais e muito provavelmente passará para os nossos filhos.
    Em algumas viagens que fiz para o exterior, fiquei notando se esse comportamento existia também ou não e em grande parte, não acontece.
    Na Europa, só tem carro quem mora longe dos grandes centros, por questão de necessidade, apenas. Gostam de ter bons carros, mas por questão de conforto, pois os deslocamentos são geralmente grandes e quando muito, preferem carros diesel, pois tem uma durabilidade do motor maior, mesmo que a diferença de preço do combustível (gas x diesel) não seja grande. Eles ficam uns 5 anos com o carro, pois a desvalorização é alta e também usam o carro, até ficar o osso.
    Nos EUA, é outra história, lá carro é uma necessidade comum, pois o país é enorme e tudo fica longe. Só em Nova Iorque, Chicago ou outra grande metrópole não se usam carro e apenas taxi. Detalhe: Em NY é muito comum grandes prédio sequer ter garagem.

    • http://www.metalomega.com Metal Ômega

      "Em NY é muito comum grandes prédio sequer ter garagem."
      Sério mesmo? Fala sério.
      E lá como funciona o IPVA e essas taxas todas?

      • mmcinza

        Falo sério sim.
        A empresa em que eu trabalho, fica no mesmo prédio em que fica a sede do NY Times.
        Detalhe, prédio novo, de apenas 50 andares e não tinha garagem.

        O motivo é bastante simples.
        A cidade, por baixo só tem metrô, então prédios novos não conseguem crescer tanto para baixo, por causa disso.
        Outro detalhe interessante é você ver executivos (de fato e endinheirados) descem para comer um lanche e vão numa boa, na barraquinha de esquina, que vende os Kebab's da vida. Numa boa.

        Qto ao lance do IPVA, lá existe sim, mas assim como no Brasil, varia bastante de estado para estado e varia muito, pois os critérios são variados. Alguns seguem a porcentagem do carro (2 a 2,5%) e oturos levam em conta o peso e dimensões do carro.

  • mmcinza

    Sempre tive carro novo, muitos financiado e trocava em média a cada 3 anos. Depois de perder tanto dinheiro assim, decidi vender o carro que tinha (Megane 2008) e comprei uma Fielder 2006. Para muitos um retrocesso. Hoje, estou muito satisfeito com a Fielder, paguei R$35k por ela em Set/2008 e hj ela vale +/- isso. Estou muito satisfeito.
    Uns dizem que comprar carro usado é risco. Risco existe em todas as partes, a questão é que não existe barbada e se vc quer um bom usado, vai ter que olhar bem e saber o quanto ele vale, de fato.

  • Romis_gtr

    Primeiramente, achei ANIMAL o tópico!!!!

    Primeiramente brasileiro é sim, de uma certa forma BURRO, PREGUIÇOSO, CONFORMADO, DESINTERESSADO, e todo esse monte de coisa que o pessoal disse aí….Logo o AUTOMOVEL é uma extensão disso.

    Eu moro em Santos – SP, e quem mora aqui, ou aos redores (Praia Grande, São Vicente, Guarujá) sabe do que eu estou falando, a frota de veículos daqui é um ABSURDO!!!!!!! É uma das maiores do estado!!!!! E como o pessoal diz é frota da maioria "pé-de-boi", carros do segmento de entrada (Celta, Gol, Corsa, Clio, Mille, Etc)

    E o que mais se vê aqui é a tal situação: 1 pessoa/carro! É isso que eu acho o maior absurdo, eu não me importo do cara levar a namorada pra dar um passeio, do pessoal ir pra faculdade junto, o que me f…. é ver o cara morar do lado da faculdade e usar o carro só pra pagar pau pras "minas", isso sim é f….e deixa o trânsito pior do que já está!

    Eu me considero um apaixonado por carros, leio, conheço e valorizo os mesmos. No dia-a-dia sou usuário incondicional de motocicletas, e uso ela como tal (conscientemente) pois ela me provê tudo que eu preciso: deslocamento de um ponto a outro com economia e agilidade. Irei comprar um carro em 2011, mas apenas para usar para viagens e em dias de chuva, do contrário, conscientemente saberei que vou passar um estresse incondicional do trânsito, mas sei também que o Transporte Público não têm estruturas, é caro e também sofre com o mal do mal uso do automóvel.

    Na minha opinião, EDUCAÇÃO é a palavra-chave, porém um país educado demora-se centenas de anos pra formar-se. Tirar a idéia de que carro é status, ter senso de comunidade, etc.

    É isso aew

    • miudinho

      ok, boa, isto que vc fala remete a um tema que falamos aqui, que é educação. muito bom.
      só lembro de uma coisa. se cada chefe de família neste país, ter apenas um (1) carro, eu digo que o problema de mobiliadde continuava. se todos usassem transpore público, os filhos dos chefes de família…: Problema no trânsito. mobilidade. … se tivéssemos 100x mais ciclovias, e tivessemos um numero enorme de gente usando…. problemas de mobilidade… eu bato nesta tecla pois o brasil não tem plano diretor, e quando tem não obedece. ruas estreitas, e rodovias de menos. o carro é parte do problema, mas não todo o problema. falta infraestrutura. até nossas vagas em estacionamentos de shopping são pequenas, nossas ciclo vias são pequenas, nossos ônibus são velhos, nossas cidades são apertadas, comparando a quê? a nossa densidade populacional nas cidades ditas "grandes". Londres tem este problema. Detroit quase não tem.: (??) ruas largas.. o que vc faz com ruas largas é depois, não que seja um incentivo ao carro, é um incentivo ao uso racional do espaço.
      enquanto continuarmos a expandir com quadras enormes e ruas apertadas, nunca teremos solução para esta densidade populacional.