Home Mercado Os carros com menor desvalorização do Brasil

celta prisma 2012 2 Os carros com menor desvalorização do Brasil




Carro não é investimento, mas ainda existem consumidores que compram veículos já pensando na hora de vender ou de trocar.

Então é aí que surgem modelos como Chevrolet Celta, que chega a perder apenas 9,7% do valor em um ano de uso. O Mille Economy perde 10,1% e o Novo Gol 1.0 em torno de 11,4%.

Alguns modelos médios também possuem menor depreciação, como o Hyundai i30, o importado com menor desvalorização do mercado, que perde 14,1% de seu valor em um ano. E olha que ele perde menos que Focus e Golf.

Kia Carnival 2011 Os carros com menor desvalorização do Brasil

Falando de importado, o que mais desvaloriza em 12 meses é outro coreano, a minivan Kia Carnival, que chega a perder 25,2% de seu preço. Logo depois vem o SUV Hyundai Vera Cruz com 23,2%.

Veja abaixo, os carros menos desvalorizados do mercado, e os que mais perdem:

Os menos desvalorizados:

Hatch Compacto
Celta Spirit 1.0 4P – 9,7%
Mille Economy 1.0 4P – 10,1%
Novo Gol 1.0 – 11,4%

Hatch Médio
Hyundai i30 GLS 2.0 – 14,1%
Focus GLX 2.0 – 14,2%
Golf Sportline 1.6 – 14,3%

Sedã Compacto
Siena EL 1.0 – 12,4%
Voyage Trend 1.6 – 12,5%
Prisma Joy 1.4 – 13,1%

Sedã Médio
Corolla Xli 1.8 – 14,8%
Astra Advantage 2.0 – 15,2%
Focus Ghia 2.0 – 16,1%

Minivan
Fit LX AT 1.4 – 12,2%
Idea ELX 1.4 – 12,5%
Meriva Joy 1.4 – 13,8%

Picape Leve
Strada CD Working 1.4 – 11,3%
Saveiro Trooper 1.6 – 12,6%
Montana Conquest 1.4 – 12,8%

Picape Média
Hilux CD SR 4×4 3.0 – 14,4%
Ranger CD XLT 4×2 2.3 – 14,7%
S10 CS Advantage 4×2 2.4 – 15,1%

SUV e Crossovers urbanos
EcoSport XLT FreeStyle 1.6 – 12,2%
Palio Adventure Locker 1.8 – 12,8%
Doblò Adventure 1.8 – 13,3%

Os mais desvalorizados:

Hatch Compacto
Picanto EX 1.0 – 17%

Hatch Médio
307 Feline 2.0 – 18,4%

Sedã Compacto
207 Passion 1.4 XR Sport – 14,9%

Sedã Médio
C4 Pallas GLX 2.0 – 20.5%

Minivan
Kia Carnival EX 3.8 – 25,2%

Picape Leve
Courier CS XL 1.6 – 15,1%

Picape Média
F-250 CD XLT 4×4 3.9 – 18,9%

SUV
Vera Cruz 4×4 3.8 – 23,2%

[Fonte: Quatro Rodas]


  • http://www.historias-de-minha-vida.blogspot.com/ olhandoalua

    Em qualquer país decente o carro perde de 20 a 40 por cento só por ter saído da concessionária… Não vejo vantagem em comprar um Celta, por exemplo, com dois anos de uso e muitas vezes custa quase a mesma coisa do que um 0km.

    • Leosena

      Brincadeiras à parte, mas a única vantagem em se comprar um Celta é não precisar mais andar de ônibus!

      • rogeriulima

        Infelizmente com o transporte público que nos é oferecido ainda é vantagem comprar carros como celta só pra não depender mais de ônibus, trem, metro, etc…
        Lamentavel

      • Filipe_GTS

        É melhor que andar de Fusca tbm ;)

        • Adriano_Silva

          Nuuuuuuuunca, andar de Fusca é mais confortavel kkkkkkkk

          • NãoSouFãDeCarroça

            o 1600 ganha até do new beetle !

            • bandaxadibar

              Prefiro comprar um usado com 2 anos de uso, com AB2 e ABS do que comprar um celta pelado zero…

              • Eder_

                Mas qual carro usado com 2 anos de uso e com airbag e ABS se compra na faixa de 25, 28 mil? Só o Chery Face.

                • Edson Roberto

                  Eder,
                  Tem o 206/207 1.6 que se encontra também a valores de Celta (isso só comparando um hatch compacto).

      • Leandro1978

        Se você tiver condições de morar perto do trabalho ou ter estação de metrô próxima e não necessitar de carro, perde-se a tal "vantagem"…rs…

        • Edson Roberto

          Ou então como eu, apesar de morar do lado do metrô, estou em outro estado trabalhando como prestador de serviço (consultoria) e a empresa paga as despesas como taxi…rs

      • HSFort

        Essa brincadeira foi bem séria! huahuahuahuahuahuahuahuahauhua!!!!!! Andar de ônibus? Ninguém merece!

      • LucaassFerreira

        bom, se tratando de um celta, as vezes, é melhor andar de onibus!

  • rajkoothra

    A desvalorizacao do carro e sim um item a ser levado em consideracao na hora da compra, afinal ninguem gosta de perder dinheiro a toa.

    O problema e que o brasileiro levou isso a um extremo tao grande que gerou o absurdo que vemos hoje das 4 grandes dominarem o mercado e fazerem o que bem entendem pela cisma de que so os carros dessaa marcas nao desvalorizam. Alem e claro do fato de que daqui a pouco so vamos ter opcao de uma cor de carro, na mesma linha de Henry Ford e seu modelo T: vc pode ter o carro da cor que quiser, desdeque seja preto!

    • FernandoBeck

      Discordo… Se for assim, todos temos que andar de Celta?
      Compra-se um carro para atender a sua necessidade, de acordo com o que pode caber no bolso. Procura-se conforto, esportividade, espaço interno, aliados a um design atraente aos seus olhos, ou não.

      CARRO NÃO É INVESTIMENTO, NOS DIAS DE HOJE!

      • rajkoothra

        Acho que vc nao entendeu direito meu comentario ou talvez nao tenha sido claro o suficiente. Nunca disse que carro e investimento (discordo completamente desse argumento…. carro e sim despesa e custo com transporte).

        Nao acho que vc deva ter a desvalorizacao como unico fator para comprar o seu carro, mas e sim algo a ser levado em conta. Inclusive menciono que o brasileiro coloca tanta enfase nisso que gera distorcoes no mercado (ie poucas cores, poucas marcas, etc).

      • Alex_JW

        Fernando, mas ele não disse que é investimento.

        A desvalorização pode não ser um fator determinante na hora de uma compra, entretanto ela é um dos fatores, sem dúvidas, afinal de contas ganhar dinheiro no Brasil, honestamente, não é nada fácil.

        Como escrevi abaixo, nº de CCS´s, preço do pacote de peças e revisões, seguro, entre outros, são fatores que vão nortear a compra do consumidor, pelo menos eu penso assim.

        abçs!

    • Alex_JW

      Concordo com o seu raciocínio e conclusões. Meu dinheiro é muito suado para comprar um carro que vai me dar dor de cabeça na hora de revendê-lo, não só na questão da desvalorização mais acentuada, mas tbm pela demora na concretização da venda, sendo que uma coisa acaba ligada à outra.

      O veiculo que mais tive dificuldade de vender foi um 206, meses anunciando, mesmo com todas as revisões feitas em CCS´s, estado exemplar e baixa quilometragem, itens que o brasileiro leva em conta como primordiais no mercado de usados. Por outro lado o carro que mais tive facilidade de vender foi um Civic (New), em 10 dias, teve até briga pra comprar e só não vendi na primeira semana pq era MT, se fosse o AT tinha saído nos primeiros dias.

      A desvalorização não é um fator determinante pra mim, é apenas um dos fatores. Creio que nº de CCS´s, preço de seguro, tabela de revisões c/ preços fixos, pós-venda, consumo, se o modelo é "global" ou apenas para mercados "detergentes" (rs..)… sejam mais determinantes que a desvalorização, sendo estesos fatores que acabam norteando as minhas compras.

      abçs!!

      • LeoJP

        Exatamente Alex. Gosto dos seus comentários porque são racionais e muitas vezes baseados na experiência.

        Eu tenho vários familiares que tiveram Civic / Corolla e, apesar do descrito no post sobre desvalorização e sobre outros posts usando matemática e teoria pura sobre cálculos de desvalorização (lembro daquele feito pelo Vinícius acho, que é um ótimo post por sinal, mas não se enquadra na realidade prática do mercado brasileiro), conseguiram vendê-los rapidamente. Anunciou, vendeu! Levou em loja, vendeu!

        Uma ex-namorada tinha um 206 e foi realmente muito difícil vendê-lo. 1 amigo que tinha um C4 Pallas passou um inferno na Terra para vendê-lo também. Passou alguns meses tentando vender o carro, inclusive levando em feirões grandes aqui em sp-capital. Quando conseguia algum interessado (frisando, quando conseguia), pegavam por um valor irrisório. O mesmo caso de um colega meu, acompanhei ele na hora de tentar vender o Fluence (ótimo carro com CxB, como todos aqui do NA sabem), mas foi um parto tentar vendê-lo. A maioria das lojas aqui pegavam por um valor muito abaixo da tabela (coisa de R$10.000,00), e algumas até recusavam. O preconceito por carros franceses ainda reina forte nessas lojas. Dizem que esses carros ficam muito tempo parado nas lojas, gastam com manutenção e tendem a vender por preço igual ou inferior ao que pagaram.

        Outros carros que considero de difícil revenda são o Golf e Sentra. Meu amigo recentemente trocou seu Golf GT 2009 por um Livina X-Gear (por causa da chegada do filho, abertura de empresa que necessitava de um carro maior para transportar seus produtos e pelo desconto de mais de R$5.000,00). Também foi difícil a revenda dele por um preço mais "justo". Fora que ele pagava em torno de R$6000,00 o seguro do Golf. As revisões eram caras e o modelo defasado do mercado mundial. Ele só pegou o Golf por pura paixão mesmo. O Sentra, pesquisando nas lojas na época junto com outro amigo meu, também era de difícil aceitação por parte das lojas.

        Eu tendo a fugir desses modelos pois o que eu mais odeio é passar dor de cabeça tentando vender um carro.

        • Alex_JW

          Leo, fico lisonjeado com seu comentário, obrigado mesmo! Eu de fato só procuro comentar com base em experiências pessoais, ou de pessoas próximas. Há inclusive notícias do NA que eu sequer comento, pra evitar de falar asneira…rs…

          Enfim, o carro usado hoje em dia já é complicado de vender pela enorme facilidade de crédito ofertada para aquisição de autos zero km, e essa condição piora ainda mais se a Montadora tem seu filme queimado por aqui (Pjô e Citro no caso, e a Renault vem se livrando do estigma).

          Entretanto, como bem observastes, o cálculo de desvalorização de um modelo não é tão simples assim, há de se levar em conta vários fatores como condição do carro e manutenção, por exemplo.

          abçs!

        • zeuslinux

          Preço do seguro é outra coisa que eu uso como parâmetro para deixar de comprar um certo carro. Quem mora nas grandes capitais sabe que os seguros são muito caros. Modelos que são muito roubados ou que enfrentam dificuldade de reposição de peças por serem importados têm valores de seguro muito mais altos.

          Deixei de comprar um carro coreano porque as seguradoras não cobriam o custo dos vidros do carro ! E tinham um valor de seguro maior do que a média da categoria.

    • feu

      se o carro não fosse tão absurdamente caro no brasil, a desvalorização poderia ser ignorada… mas a verdade é que pelo o que vejo na prática, se vc nao tiver paciência pra anunciar e vender o seu usado, vai perder muito mais do que 15% na hora de usá-lo como entrada pra um novo carro.

  • Alex_JW

    Entre os mais desvalorizados, alguns veículos franceses, como 206 (me recuso a chamar de 207), 307, C4 Pallas.

    São carros ruins? Não, entretanto o pós-venda macula demais as marcas e modelos, que repito, estão longe de serem ruins.

    O que é incrível é que essas mesmas Montadoras não parecem fazer nada pra mudar o quadro.

    • lsm300c

      Acho que isto está mudando, minha esposa tem um Pallas, e ao contrario do que dizem, quando entro na css o atendimento é excelente, os preços da revisão são fixos, toda vez que faço um serviço me ligam da css e posteriormente da fabrica pra verificar minha satisfação com o serviço prestado.
      Ainda existe no mercado um mito de que só as 4 "nacionais" atendem bem e tem peças, tenho um amigo que está a pé a 15 dias esperando um compressor do ar condicionado de um siena, que ainda está na garantia, o carro já foi na css 3 vezes para verificar um cheiro de combustivel no interior e não resolve.
      Problemas, todas as marcas tem, mais hoje não existe mais esta historia que só as 4 grandes que prestam, nem as japonesas se salvam mais…

      • Alex_JW

        Ism, só pra deixar claro que eu não acho que as 4G´s sejam as únicas que atendam bem, longe disso.

        Quanto as francesas eu particularmente experimentei situações absurdas com dois Peugeot que tivemos em casa e dois Citroen.

        Algumas das situações desagradáveis beiraram a tragicomédia: afirmar ter feito a revisão sem ter tirado o carro do lugar, nem trocado as peças, por exemplo.

        Ou uma vez que deixei o carro pra revisar barulhos na suspensão e o carro me foi entregue com mais barulhos ainda e com o teto amassado (disseram que uma ferramenta "caiu" sem querer, mas no início quiseram dizer que o carro chegara lá assim, minha sorte é que eu tinha um checklist em mãos provando que o carro estava zerado, sem nem mossas)…. entre outras experiências escabrosas.

        Ler seu relato é bacana, pode ser que algo tenha mudado, mas precisarei ler outros durante os próximos anos para voltar meus olhos para um Peugeot ou Citroen novamente.

        • Edson Roberto

          Alex, faço coro ao Ism.

          Quer dizer, digo de Citroen, pois de Peugeot eu realmente desconheço tal atendimento. E é como ele disse, inclusive na loja de Poços de Caldas, eles me levaram e depois me buscaram do lugar onde eu estava trabalhando.

          Aproveitaram nessa busca e deixaram eu dirigir a versão "aventureira" que sido lançada recentemente. (isso era qdo eu acabara de fazer a revisão de 10000km). Eu sempre odiei esses adventures e o C3 tem um complexo ainda maior: Não teve a altura da suspensão alterada em relação a versão "comum", ou seja, vc compra um C3 MAIS CARO para ter parachoques, borrachão, maçaneta de porta PRETOS.

          Foi até uma brincadeira que eu fiz na Citroen: Quer ter um C3 XTR? Compre a versão GLX mande não pintar os parachoques…. pronto… está feito.

          Algumas pessoas ainda quiseram comprar a versão XTR e "transforma-la" em VTS. (que basicamente é pegar o paralama que é mais rechonchudo e pinta-lo da cor do carro). Sabe qto a Citroen faria se fosse para fazer pela CCS? R$2300!!!!!!!

          O que eu acho ruim da Citroen não é o atendimento (pois sempre fui mto bem atendido), mas sim o custo de algumas peças que são absurdarmente altos. Um amortecedor é barato, mas vá comprar um farol de neblina novo (eu falo do farol mesmo, pois o meu quebrou e não a lampada) R$360… por UM….

          Comprei por R$100 paralelo mesmo…. (com as mesmas especificações)

          Abs!

          • Alex_JW

            Pô Edson, aí vc pegou pesado…. mencionar a palavra Poços de Caldas me deixa surtado aqui…. deixei parte do meu coração aí, aos cuidados de uma bela loira…. simplesmente sensacional, Ô cidade pra ter muié bonita rapá! Ah se eu pudesse voltar no tempo…

            Bem meu camarada, a minha bronca com Citro e Pjô é antiga, tive DEZENAS de problemas com eles e o trauma é profundo. Na Citroen uma vez (CCS em Botafogo, RJ), um Picasso que tínhamos com cerca de 5.000 km e 5 meses de uso estava com o abafador e catalisador praticamente podres. Levamos o carro para fazer a troca na garantia, só que eles negaram a garantia, alegando que morávamos numa cidade com PRAIA e por isso esse tipo de peça estaria fora da garantia. Isso num carro com 5 meses de uso.

            No final o consultor olhou pra minha cara e falou assim: "Você sabe o que é um catalisador, para o que ele serve? Se não sabe, como pode alegar desgaste precoce"? E simplesmente deu uma gargalhada na minha cara. Não preciso dizer que tiveram de chamar a polícia pois me embolei com o caboclo na hora….

  • Soichiro_Honda

    Verdade é que ninguém quer ficar mais de 4, 5 anos com o mesmo carro. Comprar pensando em sua revenda é um bom raciocínio. O que menos desvaloriza sempre é aquele cujo custo de manutenção ao longo dos anos é menor e obviamente aquele cujo preço 0 km também é menor.

  • BCA_83

    Acho que há algo mais que isso… para saber qual carro vai te fazer perder menos dinheiro, deve ser levado em consideração o preço de compra, valores de revisão, manutenção, seguro, consumo, etc… pois de nada adianta seu carro desvalorizar 1,2 ou 5% a menos que os demais, se no final das contas você gastou 20% a mais e relação aos itens supracitados! Acho uma matemática meio complexa! Mais complexa ainda se levarmos em consideração SEGURANÇA, CONFORTO E SATISFAÇÃO PESSOAL, que na minha opinião DEVERIAM TER UM PESO MUITO GRANDE NESSA CONTA! Andar em veículos inseguros, sem conforto, feios, simplesmente pensando na venda, eu acho uma imbecilidade sem tamanho!

    • feu

      concordo coma conta…. mas se o cara não se preocupa nem em fazer a conta de quanto vai custar o carro após as 60 parcelas, você acha que farão as contas do custo total do carro? duvido.

      • DCald

        feu, isso é outra coisa que o pessoal faz muito errado tbm…
        Quando se calcula o custo de um carro financiado, náo é somente somar as parcelas e dizer que o cara pagou 45mil num carro que valia 30 qdo comprou e hoje vale 15…
        Valor do dinheiro muda com o tempo, tem a questao da disponibilidade de recursos, etc…

        Comprar um carro financiado pode ser um otimo negocio (geralmente nao é!).. tudo é questao de estudar, calcular, ponderar, etc…

        Um exemplo de que financiar pode ser bom: Imagina que vc tem uma empresa, e quer investir nela (sim, na empresa é investir)… dai vc vende um carro quitado, investe a grana na empresa e compra outro carro financiado… Se o valor do retorno do investimento for maior do que o custo do juro do financiamento do carro novo, vc esta fazendo um bom negocio!

        Sem contar que as vezes, o financiamento é necessairo pra vc sair de um usado bastante rodado e que dá manutencao, para ir para um 0km com baixissimo custo de manutencao…

        • Tripa-Seca

          Exatamente, DCald!! As pessoas julgam as escolhas alheias mas não fazem duas perguntas básicas: "Quanto você ganhou com o carro?" (Não estou falando apenas de valores monetários, mas ele te levou para fazer um curso noturno em outra cidade que acrescentará um upgrade na sua carreira?, Evitou que perdesse o segundo notebook com dados sigilosos da empresa que trabalha? etc) e "Quanto você deixou de perder com o carro?"
          Eu financiei meu carro, mas somando a segurança em relação ao deslocamento de ônibus, o tanto que pude ficar mais perto da minha família, as economias com transporte público (Porque geralmente as pessoas falam do custo do carro mas esquecem que transporte público não é de graça), a melhoria na prestação de serviço para meus clientes (E em alguns projetos, mais horas trabalhadas significa mais dinheiro), o financiamento compensou e muito.

        • Emerson_Lima

          Conheço gente que pagou dividas com cheque especial e cartão de crédito, com juros de até 12, 13% ao mês, vendendo um carro usado quitado e zerando essas dívidas. Se eu me lembro, foi assim: só de juros a pessoa pagava uns 2 mil e pouco e não quitava o débito. Vendeu o carro, pagou o que devia e com 1/3 disso comprou um carro zerinho. A pessoa era prudente com dinheiro, mas na vida acontecem coisas que atrapalham. Porém, a pessoa está contente agora. Foi também um bom negócio.

  • lsm300c

    Posso até estar errado mais quando vou comprar um carro novo, mesmo o de trabalho, olho todos os modelos da categoria, faço test-drive, peso na balança e compro o que mais me satisfaz, acho que comprar um carro e ficar 3 a 4 anos com ele pensando porque não comprei o outro, é pior do que perder 10% na hora da venda.

    • rogeriulima

      Se todos fizessem isso, simplesmente comparar as opções, nosso mercado seria bem melhor

    • DCald

      Eu faco isso… olho todos, pesquiso precos, espremo vendedor na parede, etc… até hoje nao me arrependi de um negocio feito…

  • CanalhaRS

    Se para perder menos dinheiro eu tenho que andar de celta, então prefiro ficar a pé e poupar mais ainda.
    Hehehehehe….

    • DCald

      Se todos pensassem assim, nosso transito seria beeeem melhor!

  • MattTr00

    Desvalorização? Até pouco tempo brasileiro nem sabia o que era isso.
    Em 2002 meu pai comprou uma Palio Adventure, R$28.500. Vendeu em 2005 por R$30.000.
    Em 2001 ele comprou uma S10 diesel, R$39.000. Vendeu em 2009 por R$45.000.
    Ainda bem que os carros pararam de inflacionar. Um pouco disso foi culpa da invasão dos chineses & coreanos.

    • simoloko

      Em 2001, eu pagava 0,03 centavos o pão. Hoje, ele custa 70 centavos em média.

      Faça as contas…

      Tive uma S10 Dupla 4.3 V10 que paguei 24 mil na mesma época que o teu pai. A vendi pelo mesmo preço 2 anos depois, mas, naquela altura, uma 2 anos mais nova que a minha já custava 32 mil. Ou seja: Se eu não fosse perder dinheiro, teria que vender a minha por 32K naquela época, pois a minha tia 02 anos de uso quando a comprei e 32K era o que custava uma V6 Dupla com 2 anos de uso na época que vendi a minha.

      • Louis

        Rapaiz, também tive uma CD V6, comprei em 98 por 32k.
        Que máquina era aquela, ronco do Vortec é inesquecível! Saudade viu…

      • DCald

        V10????

    • DCald

      Deixa eu te mostrar a desvalorizacao:
      Palio Adventure 2002 – valia em 2005 30mil… uma nova valia ~ 45mil desvalorização de cerca de 33% em 3 anos
      S10 diesel 2001 – valia em 2009 45mil… uma nova valia ~80mil, desvalorizacao de cerca de 45% em 8 anos

      • Edson Roberto

        Isso que vc contou no valor do momento de venda do carro… todo mundo se esquece que gastou com combustivel, desgaste com veiculo, entre outras coisas…

        • Tripa-Seca

          Combustível não é gasto contábil nessa conta, porque funcionaria como a "passagem do busão". O desgaste do veículo, mesmo de freio ou pneu, entram nessa conta sim.

    • AutoIng

      Matt a desvalorização deve ser calculada em termos de percentual do veículo novo, e não no preço do usado diretamente. Se teu usado antes comprava 2/3 de um zero km, e depois passou a comprar 1/2, então a diferença entre estes percentuais é a desvalorização relativa. Se quiser calcular a desvalorização absoluta (em Reais), aí some a inflação do período.Em qualquer caso vai perceber que sempre se perde muito dinheiro com carro.

  • Louis

    Algumas pessoas, aliás, muitas pessoas exageram quando pensam em desvalorização. Não é preciso comprar o carro que menos desvalorize. Basta comprar um que não desvalorize absurdamente. Porque querer trocar de carro, e as lojas nem aceitarem seu usado exótico na troca, deve ser desesperador.

    • MajorAutomotivo

      Espere só chegar a vez do Veloster.
      Esse tem tudo para virar carro de vileiro muito em breve.

      • AutoIng

        Coisa semelhante ocorreu com o C4 VTR. Era o carrão da moda, exótico, sofisticado. Hoje ninguém quer nem de graça (uma pena, achava um belo carro).

        • Louis

          Acho que uma das coisas que complicam no caso do VTR é preço do seguro. É considerado esportivo pelas seguradoras.

        • Adriano_Silva

          Isso é verdade, mas a fila ta grande os proximos são Veloster, Elantra e Sonata.

  • miudinho

    ..isso de "economizar" com o celta é se durante os 2 anos que vc ficar com o carro, ou mais, vc não bater. Pq se bater, muito provavelmente vc morra.
    prefiro a veracruz.

    • AutoIng

      E daí? Morreu mas economizou 300 reais em relação a outros "populares" xD

      • MajorAutomotivo

        Verdade.
        Uma coroa de flores custa quase isso.
        KKKKKKKK.

  • jersaosp

    Só de tá comprando um carro 0km a pessoa já tá perdendo dinheiro, e muito, porque tá pagando por uma coisa que não vale o preço que pedem! Se for colocar a risca o melhor mesmo pra não "perder" dinheiro é não comprar carro 0km… Muito mais negocio comprar um semi novo que desvaloriza menos e tem o preço mais próximo do valor real!!

    • DCald

      Ta, e o usado vale o que pedem? faz a mesma comparacao que vc faz com o 0km aqui e o 0km la fora… vc vai ver que aqui, usado é ainda mais caro! Pq aqui ainda é considerado "investimento"

      O preco dos usados acompanha o do novo… nao tem essa de quem compra 0km ta perdendo mais…
      Perde mais quem chora menos e nao sabe fazer negocio… seja para 0km, seha para usado!

      • jersaosp

        Não, só que olha desvalorização de um carro 0km nos seus primeiros anos é absurdamente maior doq de um usado… enquanto um zero desvaloriza acima dos 10% no seu primeiro ano o usado já desvaloriza bem menos! Sinceramente até hoje não sei qual é o "negócio" pra não perde quando se compra um 0… porque só se perde perde nessa!

        • DCald

          Carro 0km só desvaloriza acentuadamente se vc quiser vende-lo com menos de 1 ano de uso… se ficar com o carro por 2 anos, a desvalorizacao media é a mesma de qualquer usado… só com uma vantagem que vc náo colocou na conta: MANUTENCAO! enquanto o usado "desvaloriza" menos por ter menor valor para desvalorizar, vc tem que injetar muito mais dinheiro no carro para continuar rodando com ele… pra mim, isso tbm é desvalorizacao… pois vc esta aplicando dinheiro num bem que nao valoriza… é um saco sem fundo!

          Na verdade, vc sempre vai perder comprando carro (afinal , é bem de consumo!)… mas, vc perde menos com um 0km do que com um usado… Eu já fiz as contas e sei disso na pratica…
          Mas, claro, requer saber negociar… se vc nao sabe negociar, vai perder dinheiro até vendendo agua no deserto…

          • Edson Roberto

            Discordo Daniel.

            Já que estamos falando de carros usados com menos ou com um ano de uso, esse carro tende a ter quilometragem baixa. E diferente de carros com 2 anos ou mais, é possivel e facil encontrar carros que praticamente fizeram apenas a manutenção dos 10000km.

            Ou seja, nesse caso, o usado pode ser um otimo negocio. Voce mesmo disse que o usado terá mais manutenção, só para efeito de contas….

            Eu vi esses dias um 206 1.6 automatico por R$25000 (é a média atual de vendas e valor para esse modelo) e o 0km comparando com preço de mercado, custa por volta dos R$45000/R$46000…..

            Esse 206 tinha 42000km, tirando os pormenores, se formos comparar apenas manutenção, vc iria gastar até os 60000km (considerando inclusive troca de amortecedores, entre outras coisas) cerca de R$3000.

            Ou seja, gastou R$28000 (tirando outras contas como disse antes). Quem comprou o 0km de lá para cá, perdeu facilmente R$10000 no valor do 207 por exemplo.

            Ou seja, tudo depende do tipo de usado e em que momento se compra. Não dá para dizer que comprar usado é furada e ao mesmo tempo dizer que comprar 0km também é furada, depende da sua necessidade e como vc utiliza. Para seu uso talvez compense o 0km, mas isso não é uma matematica exata e mto menos valido para todas as pessoas.

            • DCald

              Edson, um usado, mesmo com baixa km, pode ter varias surpresas!

              Já comentei aqui de um colega que comprou um uno com penas 20 e poucos mil km e depois acabou descobrindo que o carro tinha mais de 120mil km… Vc sabe se o carro já passou por enchente? se já foi batido? se o motor já ferveu?
              Isso que é complicado… no caso de um usado, o sonho pode virar pesadelo!

              Claro que se vc tem experiencia, entende de carro vc pode fugir de muita furada… mas dai vc tem que ter paciencia, gastar tempo, etc… coisa que A MAIORIA das pessoas nao fazem, por isso, bem mais facil ir na concessionaria, escolher a cor e assinar o cheque… hehe…

              Tenho um amigo que comprou uma Palio Wk HLX 2008 com baixa km… qdo vi o carro, já desconfiei de varias coisas… tampa traseira desalinhada, barulho estranho no motor, pneu novo para uma km baixa (apesar que sei que linha palio adora comer pneu)…e… Placa "H"… Na hora nao falei nada para nao desanimar ele… pouco tempo depois era gastar dinheiro com suspensao, cabecote, suspensao denovo… mais mecanica, etc… ficou na estrada 2 vezes com a familia… com 1 ano e pouco ele trocou o carro… dai eu falei pra ele que o carro provavelmente tinha sido de locadora, já tinha sido batido, etc… e dai muita coisa comecou a fazer sentido em relacao a manutencao…

              Agora, imagina se, com pouco tempo de uso esse 206 dá zica no cambio? coloca mais uns 5-6mil na conta… sem contar a dor de cabeca, dias sem o carro…etc…

              Claro que tem usado que pode ser bom negocio… já vendi carro com 18 anos de uso que o cara veio me ligar depois pra agradecer e dizer que o carro estava otimo…

              Agora, com relacao a valores… normalmente, o carro com 1 ano de uso tem o preco muito proximo do 0km… dai é mais negocio pegar o novo mesmo…

          • jersaosp

            Ai que tá me fala quantos anos tem de garantia um gol ? um celta ? um ka ? um uno ? raro são os carros aqui no brasil que tem 3 anos de garantia, e geralmente são carros de segmento superior! Então os donos desses carros além da desvalorização, financiamento ainda vão gastar com a manutenção depois do primeiro ano de uso como qualquer outro dono de um carro semi novo! Essa de garantia é bem ilusória já que só compensaria se a garantia tivesse o mesmo tempo do financiamento que foi feito o carro, se não já é mais um item que pesa contra o 0km! As desvalorizações mais bruscas são nos 3 primeiros anos depois ela vai se estabilizando (claro, dependendo do modelo que pode ser mais ou menos), então uma pessoa que comprou o carro com 2 – 3 anos de uso vai perder muito menos com a desvalorização do mesmo carro doq a pessoa que tá com ele desde de 0km…

            • DCald

              Até os 50-60mil a manutencao é basicamente troca de oleo e filtros… depois disso vem pneu, amortecedor, correia dentada, escapamento, etc…

              Qto a garantia… o que veio com problema de fabrica, normalmente vai aparecer no primeiro ano mesmo…

              Nao vejo como a garantia ser menor que o financiamento pesar contra o 0km… vc pode muito bem comprar um carro financiado em 5 anos e troca-lo com 2 ou 3 anos de uso… (alias, isso é bem comum)… nao é o melhor negocio do mundo (alias, acho que é pior vc segurar o carro ate terminar de pagar o financiamento… pois, se a manutencao estiver pesando, vc esta arcando com juros e com a manutencao…

              Agora, até parece que todo mundo que compra usado paga a vista e quem compra 0km compra sempre em 60x sem entrada…

              Sobre a desvalorizacao, ela é sempre entre 10 e 15% ao ano, dependendo do modelo… mas essa desvalorizacao é sobre o preco do carro… entao, se vc comprar um 0km de 40 mil e um usado de 40mil… eles vao desvalorizar a mesma coisa (se o usado for de um segmento superior, capaz de desvalorizar mais ainda!)…

              Agora, nao dá pra comparar desvalorizacao de carro de 40mil com carro de 30mil… o mais barato desvaloriza menos, sempre… (exceto no caso dos xing-ling)

              • jersaosp

                é exatamente oq eu to falando, o grosso da manutenção vai vim depois que acabou a garantia porque troca de óleo e filtros é o básico e não gasta-se mais que 130 reais pra fazer tudo! Então é justamente isso que a grande maioria faz, vive pra pagar financiamento e nunca termina o que começou no final gastou quase 100mil em financiamento e tá com um gol 0 na garagem… não vejo vantagem nenhuma nisso! Da para comparar quando é o mesmo modelo… principalmente pelo hiperinflacionamento do preço quando 0km!!! e ver a porcentagem que um perde em relação ao seu próprio valor e o outro em relação ao seu próprio valor e não comparar preços!

                • DCald

                  o grosso da manutencao vem depois dos 60mil km… troque antes disso e vc nao gastara com manutencao… (é o que eu tenho feito!)
                  Se o cara ta num financiamento que nunca termina… é só considerar que ele paga um "aluguel" do carro… mas sempre tem um carro novo na garagem e economiza com manutencao…
                  Se ele compra usado e troca a cada 2 anos… ele vai ter o mesmo gasto para as trocas de carro, mas vai gastar mais com manutencao e ter menos confiabilidade…

    • Tripa-Seca

      O valor real de um carro semi-novo nos países que as pessoas usam como referência geralmente compram um Corcel II aqui.
      Ouço muito as pessoas falarem "Mas com o preço de um Celta pelado você compra um Corolla nos EUA"…Mas ninguém diz que um Corolla aqui que está com o valor do Celta, no mesmo EUA custa tanto quanto um Corcel II.
      Semi-novo pode ser uma opção melhor que 0 km. Mas se for usar como critério o preço real, muitas vezes é mais injusto que 0 km.

  • Diego

    Carro não é investimento, é bem de consumo de uso profissional e/ou particular.
    Quem planeja o que faz, curte o bem e deixa a revenda em segundo plano. Definitivamente, este não é o perfil do brasileiro comum.

  • marcio233

    Acho que este título do Celta se deve ao fato de que para o seu pefil consumidor, cada centavo é importante – seja ele nos custos do carro como na revenda.
    Um dos meus carros é um 2004 e antes de comprá-lo usado (tenho 2 anos com ele) também o criticava quanto ao acabamento, falta de itens de conforto, espaço… mas comprei-o para usar na cidade. Não quis tanto conforto, pensei no custo para mantê-lo, pois o que for a mais do que isso uso o outro. E realmente é o que faz dele o que é no mercado: ampla oferta de peças e pontos de atendimento (tanto CCs quanto oficinas especializadas, peças relativamente baratas), não traz problemas significativos, sempre tem um interessado em comprá-lo (as pessoas perguntam mesmo, na rua, no trabalho, etc.)… enfim, é uma imagem consolidada.
    E assim como o celta, destaco os seus concorrentes Gol, Palio, Corsa antigo, dentre outros. Chega uma hora que o poder aquisitivo aumenta e, quando vc decide colocar mais um carro na família, estes são boas opções iniciais. E tem muitos que procuram mesmo – seja para ser o primeiro carro de muitos, carro para trabalhar rodando bastante, carro para aprender a dirigir, carro para revezar nos rodízios, carro para quem acabou de passar no vestibular… e estes populares atendem bem pelo custo-benefício. Você pode manter este carro popular e o seu "carro de luxo", onde vc pode desfrutar de conforto, desempenho, sem gastar tanto e não expondo-o aos intempéries urbanos.
    Observando por este ângulo, estou satisfeito com o meu, mas não compraria um zero – já não atenderia no custo, pois com metade do preço de um zero encontra-se um usado que ainda roda bastante. É só ter cuidado e dar manutenção.

  • http://gugaaa.deviantart.com/ Gustavo Miranda

    Isso é o princípio do mascate, se quiser ter o máximo de lucro em um produto, deve-se oferecê-lo à pessoa certa, à pessoa ideal, não adianta pegar uma mercadoria que se julga preciosa e tentar vender para quem não tem interesse, esse, se levar, não vai pagar muita coisa pelo produto.

    Mercado de usados é composto pela esmagadora maioria de pessoas que vêem carro como investimento e que não têm condições de pagar muito à vista ou que quer pagar pouco e menos prestações (isso é raro), onde também se entende por investimento um carro que não dê despesas com manutenção e em alguns casos, que não consuma muito combustível. Daí o fato de no mercado de usados carros populares serem mais valorizados e das pessoas não levarem em alta conta sedãs potentes, esportivos e afins. Infelizmente o mercado nacional ainda está no estágio da vontade de ter um carro sobre qualquer outro argumento e da maioria não ter condições de sustentar seu desejo por algo melhor devido aos preços altos causados justo pelo enorme desejo de ter um carro dessa população, que enxerga um Gol ou um Celta como um produto de grande valor, um círculo vicioso do mal…

    Em países onde o poder aquisitivo das pessoas não é problema há algumas décadas, o nível de valor percebido nos carro é o mesmo que temos aqui no Brasil quanto aos celulares, não importa o quão belo, avançado e divertido ele seja, depois de um tempo – curto – ninguém mais quer. Se todo o povão visse carros dessa maneira, ninguém mais aceitaria pagar nem 10 mil por um carro que foi lançado há dez anos atrás, aliás, melhor, ninguém iria tolerar um carro caro e antigo após conhecer um lançamento mais "honesto". Ainda chegaremos lá, eu espero…

    • TvaxQuivax

      ou o mercado de usados é veisot por aquelas pessoas que odeiam todos os carros 0km vendidos pois são muito mas muito mais caros que os usados e totalmente.. LIXOS, passei hoje em 2 concessionárias da chevrolet.. sinceramente, SÓ TEM PORCARIA, celta pipocando, trajile, novo sedan la bonito que faz 5km/L na cidae.. nosso mercado automotivo é um lixo sem tamanho!

      • Tripa-Seca

        Pode ser até que a concessionária GM só tenha porcaria. Mas o seu argumento para desqualificar o carro….Já encheu o tanque, andou no carro e voltou a encher para falar do consumo? Ou simplesmente leu em alguma publicação?

  • DiMais

    carro é bem de consumo que sofre desgaste com uso, não adianta querer mudar isso!! claro que é um fator a se considerar na hora da compra a desvalorização, mas a compra de um carro não se pode ser 100% racional..

    • DCald

      Eu acho que a compra pode ser 100% racional e isso nao vai significar comprar o carro com menor desvalorizacao!
      Para uma compra ser racional, ela deve atender as necessidades de uso sem que seus custos sejam elevados… Fatores como "beleza", status, etc e que sao emocionais e nao devem importar muito na conta…

      • AutoIng

        Na teoria sim… Mas na prática eu não gostaria de olhar horrorizado pra um Agile ou Cobalt na minha garagem todos os dias. Nem todo carro precisa ser belo, mas até pra feiúra há limites!

        • DCald

          Mas o design nao influi na racionalidade… um Agile ou Cobalt podem ser uma compra 100% racional pois podem atender 100% das necessidades com o menor custo, etc.. (nao estou dizendo que seja)
          Mas, vc poderia fazer uma compra 90% racional e comprar um carro que o design te agrade mais… mas dai vc vai estar ciente que com um agile ou cobalt vc poderia estar gastando menos ou tendo alguns beneficios a mais… mas, vc, por questao de gosto pessoal, prefiriu arcar com a menor "racionalidade" do outro carro para ter um enfeite de garagem mais agradavel… hehe…

          • Edson Roberto

            E é por isso que as vezes é melhor um Siena "lindão" ou Voyage "filé" do que um Logan "de tiozão". Pelo menos eu vejo mta gente dizer dessa maneira.

            E olha que eu já vi e vejo que ter um Logan "completo" sai mais barato e é melhor que um Siena Attractive 1.4 por exemplo. Esse oferece de série apenas com direção hidraulica. E enqto esse oferece apenas isso, com um pouco a mais se pega um carro que tem direção, vidros, travas e ar condicionado.

            Não estou colocando os itens de segurança, pois infelizmente, a pessoa que pensa primeiro na beleza do carro acima de tudo, é o mesmo que abre mão de conforto para ter um carro "bonito".

  • LucianoRN

    Como disse o CanalhaRS, se para perder menos dinheiro eu tenho que andar de celta, então prefiro ficar a pé/ônibus e poupar mais ainda…..

  • Filipe_GTS

    Eu tive um Celta Life 2008/2009 que eu comprei com 9.000km rodados de um amigo da família. Usei o carro por 1 ano e tive R$ 800 (oitocentos reais) de desvalorização na hora da venda. Enquanto tive o carro, gastei com óleo, filtros e álcool. Sequer as pastilhas de freio ou pneus foram substituídos.
    Um outro amigo comprou um i30 no lançamento, era um carro de test drive de uma loja, marcava 12.000km. Tinha couro, câmbio A/T e teto. Pagou R$ 60.000 redondos. Usou menos de 1 ano e vendeu por… R$ 60.000.
    Ah, também tive uma saveiro quadrada 1997 1.8 com injeção eletrônica Mi, paguei R$ 10.000. Gastei R$ 1.500 pra fazer uns reparos na lataria e vendi por R$ 13.000.
    Às vezes a gente faz bons negócios! haha. Mas também já tive carro que desvalorizou 40%… Faz parte

    • DCald

      Qdo eu tive um Celta 07 Spirit, paguei 28mil nele… usei por 2 anos e vendi por 26,5mil… de manutencao gastei apenas 150 reais (filtros e oleo)… e ele fazia 11-13km/l de alcool (a R$0,99 o litro…) Na epoca ainda usei uma carta bonus de R$900 ou seja, paguei foi 27,100 e vendi por 26,500… 30mil km depois…
      Depois disso tive um Corsa H Premium que paguei 35mil… com a reducao do IPI, teve uma desvalorizacao dos usados… pois bem… 2 anos e 50mil km depois, vendi o meu corsa por 30 e peguei um 0km (mesma configuracao, so mudei a cor) por 32900…

      É por isso que nao troquei de carro esse ano… tao querendo me pagar 25% abaixo da FIPE e COBRAR AGIO no 0km… dai náo dá… pelo menos pra mim que nao estou acostumado a fazer negocio ruim…

  • fschulz84

    Para mim, o grande problema é que a maioria dos brasileiros, só compra pensando na desvalorização.

    Acredito que no segmento de entrada, realmente possa ser mais válido, pois são produtos de alta rotatividade, porém os mesmos que começaram com carros de entrada, na hora que possuem condições de mudar de segmento, querem o mesmo nível de desvalorização.

    Então na verdade, se um produto pertence ao segmento de entrada, mas em uma versão "completa" custa, vamos dizer, 50k e tem um veículo de segmento superior, com mais itens de série, por preço semelhante, em boa parte dos casos, o consumidor prefere ir na primeira opção, porque "desvaloriza" menos, mas, este consumidor enfia o dedo no próprio olho e fica cego, esquecendo que "populares" completos desvalorizam tanto quanto um médio de entrada.

    Mas bom, eu só compro carro para uso próprio, se eu errei em minha escolha depois na hora de vender (não penso em vender o meu tão cedo), eu arco com as consequências e se eu quiser investir meu dinheiro, compro um imóvel ou ações.

    Meu carro pode até cair pela metade do preço que paguei daqui alguns anos, mas se eu o usufrui e ele atendeu todas minhas necessidades durante este período, não tem porque eu ficar me queixando disto.

    Por essas e outras que vemos produtos pré-cambrianos rodando em nossas ruas aos montes, com preços ultra-inflacionados e o proprietário dirigindo felizmente, já pensando em vender o carro daqui 1 mês, antes mesmo de quitar o financiamento.

  • Antonio_Sergio

    É uma aritmética simples: o cara compra um carro de 40 mil financiado em 60 parcelas; ao final terá pago 70 mil.
    Quando for revender o possante, É CLARO que não vai aceitar um valor sobre os 40 mil, e sim sobre o que investiu.
    Essa é a essência da burrice de que carro é investimento.
    Quando se compra um carro com requintes de conforto e segurança, paga-se por isso e, como conforto e segurança são quesitos subjetivos, para alguns isso não vale nada ou, pode até valer muito.

  • MajorAutomotivo

    Eu costumo usar carros por longo período de tempo, algo como 4 ou 5 anos.
    Então, quando vou vendê-los a "desvalorização" já atingiu o que tinha de ser atingido.
    Jamais comprei um carro pensando na hora da revenda ou na sua desvalorização. Minhas compras foram guiadas pelas minhas preferências e necessidades.
    Foi assim com o carro "bem-usado", foi assim com o "semi-novo" e foi assim com "0 km".
    Lembro que na última aquisição um colega disse para eu não comprar nenhum Renault, pois a desvalorização seria grande, eu deveria optar por um Toyota Corolla semi-novo (2008 ou 2009).
    Deixei claro para ele que eu não tinha esse pensamento quanto aos veículos e que, antes de tudo, para mim, o carro era uma necessidade de trabalho e tinha que deixar satisfeito somente a minha pessoa.
    De fato, nem mesmo a opinião da minha esposa eu levo em consideração na hora de comprar um carro.

    • AutoIng

      Na verdade 4 a 5 anos não é um período longo, é um período normal. Mesmo em países desenvolvidos você vê famílias de bom poder aquisitivo mantendo o carro por este tempo. Trocar de carro em menos de 2 anos não é algo que deveria ser considerado normal, está muito mais pra uma extravagância ou então o sujeito querendo se livrar de uma má compra. Por que não comprar um carro BOM, e mantê-lo por mais tempo? Muito melhor do que ficar trocando de carro popular todo ano, como tanta gente faz.

      • zeuslinux

        Um carro de boa qualidade dura, pelo menos uns 5 anos, sem dar grandes despesas de manutenção. Hoje já é comum carro com 3 anos de garantia e os 2 anos seguintes a pessoa pode ficar sem grandes surpresas.

        Se a pessoa rodar pouco então, é possível ficar ainda mais, 7 ou 8 anos sem problemas. Fiquei 9 anos com um Astra comprado 0 km e vendido com apenas 65 mil km. Só vendi porque estava enjoado dele e queria um carro com câmbio automático por causa do trânsito.

        • Edson Roberto

          Olha… eu te digo que um carro tem que durar pelo menos 10 anos na sua mão caso pretenda ficar com ele até esse periodo.

          Diferente do que muita gente diz, o Leste Europeu, ainda tem carros como muitos antigos nossos, seja como um Fusca da vida.

          Hoje em dia eles possuem um acesso e opções a mais no mercado. Mas antes eles ainda tinham dificuldades de compra de um 0km (pelo preço do modelo e também pq o governo não facilitava em nada). Hoje com Dacia, entre outros, é possivel que a pessoa consiga sair daquele carro da epoca de 70/80 para comprar um 2011.

          Mas veja, o carro será revendido e outra pessoa poderá usa-lo. Eu tive um Uno 1995 ELX que meu pai tirou 0km em 1995 e fiquei com ele 3 anos sendo do meu anteriormente, o total que ficamos foi de 13 anos com o carro até eu pegar meu carro atual. Ou seja, carro foi feito para durar no minimo uma decada.

          O meu carro atual tem quase 4 anos e está firme e forte. Não me deixa na mão. Para não dizer, eu "esqueci' de trocar a bateria (que dura em média 3 a 4 anos) e por isso tive que pedir ajuda para dar uma carga rapida a bateria para comprar uma nova. Ou seja… o carro é bom, só cuidar que ele dura sim.

  • Vateau

    Meu pai teve a impressionante idea de comprar um Celta para minha irmã, dai eu tive que levar de uma cidade para outra, para entregar o mimo, e foi a primeira vez que dirigi um carro desses, e pra ser sincero, tomei um susto logo de cara quando apertei a buzina, fiquei surdo, parece que ela está dentro do carro!!!! O Celta tem um acabamento lixo, péssimo de curvas dentre outras coisas desagradáveis que vi no carro. A tempos atras dirigi um GM Classic e ele consegue ser mil vezes superior aquela lata de sardinha. Como disseram lá em cima "mas a única vantagem em se comprar um Celta é não precisar mais andar de ônibus!".

    • mho

      A suspensão dianteira do Celta não possui a barra estabilizadora, não chega a ser um erro de projeto mas incomoda se tentar fazer curvas em alta velocidade.

      • MajorAutomotivo

        O Gol 1000 Special (bolinha) também era assim. Mas, era possível instalar a barra estabilizadora nas concessionárias.
        Já quanto ao Celta não sei se existe tal possibilidade. Espero que sim.
        Para mim dois itens não podem faltar em um carro: barra estabilizadora e protetor de cárter.
        Ambos não podem ser considerados acessórios, nem opcionais, pois dizem respeito à própria segurança primária e integridade do veículo.

        • Edson Roberto

          Major,
          É possivel instalar no Celta atual? Sim. Mas isso não é feito por concessionaria.

          Agora, o unico problema, é que carros da mesma faixa de preço do Celta ofertam isso sem custo adicional e a instalação vem de fabrica.

          O que eu considero ruim no Celta, é a imperfeição da pista que ele passa para os ocupantes sem dó nenhuma. Isso sem contar a direção torta e o motor que invade a cabine sem dó (considerando o cambio bem curto que ajuda nisso também).

          Hoje por mais preconceituosos que as pessoas sejam, eu ficaria de Renault Clio. Pode ter uma desvalorização maior, mas ao menso eu estaria com um carro gostoso de dirigir que é superior em equipamentos fonoabsorvente, motor menos ruidoso, cambio menos curto e ainda direção correta com bancos modestos.

  • Eddu13

    Eu vi 2 Honda City 2010, na faixa de 40 mil.

    • AutoIng

      Pra um carro de uma marca cuja fama é desvalorizar pouco, baixou bem heim.

  • mho

    E a Quatro Rodas se baseou em que para avaliar a desvalorização? E como foi feita a avaliação?

    • MajorAutomotivo

      Foi com ajuda da Agência AutoInforme.
      Mas, é o tipo de reportagem totalmente dispensável. Já pensou a quantidade de gente que vai correr para comprar um Celta que "não desvaloriza"?
      Pena que esse povo não sabe que o carro irá sair de linha e nem se procupa com o resultado do crash test que se encontra na mesma revista.

  • PauloPGomes

    Ao meu ver, a desvalorização é algo que não pode ser evitado, deixar de comprar um excelente carro somente pela desvalorização ter uma diferença de 2~5% por ano em relação aos seus concorrentes diretos, não faz sentido algum. É basicamente um ciclo vicioso, pessoas compram mais porque desvaloriza menos e desvaloriza menos porque as pessoas compram mais, não quer dizer que o quadro não possa ser virado a qualquer momento, enquanto as pessoas continuarem comprando MARCAS, e não os CARROS pelo que eles oferecem e COBRAM, as carroças continuarão a reinar!

  • LucaassFerreira

    temos que raciocinar, se colocar na ponta do lapis, o barato sai caro, onde perdemos menos dinheiro na revenda, acabamos gastando mais dinheiro com manutenções, seguro e e etc…

  • viniciusxD1

    hahaha e a volks ainda diz que é "muito mais carro" o gol é mais desvalorizado do q o mille e o celta kkkkk

  • Marcelo_Machado

    Depois vem a VW fazendo propaganda com um Gol e dizendo que os concorrentes só são mais baratos que ela na hora de vender, como se um VW tivesse a menor desvalorização do mercado!!!!!

    Não é isso que a pesquisa mostra, mas é o que a maioria dos desinformados brasileiros acreditam!!!!!!!