Antigos Clássicos Ecologia Europa Governamental/Legal Trânsito

Paris proíbe circulação de carros feitos antes de 1997, mas libera clássicos com mais de 30 anos

citroen-2cv-3

Paris decidiu proibir a circulação de carros fabricados antes de 1º de janeiro de 1997 e motos feitas antes de 1º de junho de 1999. A restrição vale para o período entre 8h e 20h. Diante disso, muitos motoristas protestaram na capital francesa, desligando seus carros antigos bem no momento que a proibição começou a valer.

No entanto, diante do protesto, a capital francesa decidiu liberar os carros clássicos, aqueles com mais de 30 anos, mas desde que registrados como de coleção. Além de carros a gasolina ou diesel de antes de 1997 e das motos pré-1999, Paris também impediu o trânsito de caminhões e ônibus feitos antes de 1º de outubro de 2001.

A proibição faz parte do esforço da capital da França para conter o crescimento das emissões de poluentes, que reduzem a expectativa de vida dos moradores da cidade entre 6 e 8 meses. Paris quer também cortar o trânsito de carros diesel de qualquer ano a partir de 2020. Em 1º de julho de 2017, carros e utilitários diesel Euro 2 (até 2001) e veículos pesados Euro 3 (até 2006) serão impedidos.

A multa para quem violar é de € 35 e a prefeitura vai implantar um sistema de adesivos coloridos para indicar o nível de poluição de cada veículo na cidade. Para quem deseja deixar o carro antigo, a administração pretende dar uma ajuda de € 400.

[Fonte: Estadão/UOL]





  • CanalhaRS

    Diminui a poluição e, de quebra, obrigado o pessoal a trocar de carro…malandrinhos esses franceses.

    • Pacheco

      Imagina aqui em SP uma lei dessa? Sumiria metade da frota.

      • zekinha71

        Daí ia surgir outro problema, as rua iam ficar vazias e o povo ia sentar o pé.
        E o prefeito ia ficar feliz com tantas multas.

        • Se isso fosse implementado hoje, amanhã haveria transporte público para todo mundo, DE FORMA QUE UM SER HUMANO PUDESSE USAR?

        • Pacheco

          Super-lotação do transporte publico já super-lotado e aumento dos custos de transporte.

          Cuidado, o Jaiminho pode gostar da ideia.

      • Diogo Oliveira

        Ja era os Uninhos e Fusquinhas, tenso a vida.

        • Pacheco

          Bom seria o fim dos Monza, Kadett, Escort… kkkkk

          • Diogo Oliveira

            Os Apzaum TREISKILIMEI já era. Os VWzeiros e rebaixadores de carros iriam entrar em depressão.

            • Pacheco

              Com certeza… kkkkkk

  • Moisés Nunes

    Quem nunca ficou atrás de uma brasília velha, belina caindo aos pedaços, “chevectra” sem escapamento e não xingou que jogue a primeira pedra. E os caminhões soltando fumaça na sua cara sem vc poder ultrapassar pq se está em via única, ou subida, ou numa curva? Pode até parecer desumano mas alguma pessoas precisam conhecer seus limites financeiros e entenderem que não podem ter um carro. O interessante desta lei é que ela separa o carro antigo do careo velho. O primeiro com manutenção e cuidados mecânicos em dia. O segundo, um cacareco… quem dera uma lei assim existisse no Brasil. Se bem que se houvesse, seria capaz de inventarem um imposto para os “sem carros”. Deixa quieto…

    • Martini Stripes

      Em tese o carro precisa ser licenciado, vc entraria num embate complicado, precisa tirar esse veiculo de circulação, ao mesmo tempo, a pampa velha que leva papelão provem sustento pra familia. E aí? O cara faz o que?
      É um debate complicado.
      Na França, TALVEZ proibir resolva, no Brasil tem um outro debate por trás.

      • Moisés Nunes

        Então. A pampa velha que leva papelão é a mesma que pode bater no seu carro ou causar um acidente pq a carga caiu da caçamba que muito provavelmente estará lotada acima da capacidade de carga do veículo. Mas vamos deixar o coitado, afinal de contas ele está trabalhando.
        Sim. Existe muita dificuldade na aplicação de uma possível lei dessas no Brasil. Concordo com vc. Colocamos o cunho social a frente de segurança. Se vc tem uma visão social, muito provavelmente seria contra. Se vc pensa na segurança a visão seria totalmente a favor. Mas vida que segue.

        • Martini Stripes

          Concordo com vc. Por isso disse ser complicado.
          Ao meu ver, este cidadão não precisaria recolher o lixo para viver. Deveria ter um emprego.
          Mas aí o buraco é bem mais embaixo e a conversa iria longe.

          um abraço

          • vicegag

            Vai longe mesmo, pois muitos destes catadores não querem mudar de vida mesmo que lhe dessem uma oportunidade, o problema é que eles não querem nem saber se estão numa marginal pinheiros com uma carroça com bitola de caminhão, segurando dezenas de carros na sua traseira e nunca vi a CET recolhendo uma carroça destas, mas se te pegarem com o licenciamento atrasado o risco de ter seu carro apreendido é grande.

          • Daniel

            Usam a mesma desculpa pra andar com caminhão todo ferrado na estrada arriscando a vida dos outros.
            Se eu não tenho dinheiro pra comprar um avião e fazer transporte, eu não faço… pq o cara tem que comprar um carro velho pra catar papelão?

        • Daniel

          Cara, aqui em Macaé tem um caminhão mercedes antigo que recolhe papelão… o bicho é todo torto, parachoque amarrado com corda, com a carga quase caindo, não funciona nenhuma luz, pneus carecas, fumaceando tudo, SEM PLACA e o cara que dirige anda sem camisa, sem cinto de segurança e falando no celular… hoje o cara quase bateu no meu carro (eu estava parado no semaforo e ele veio fazendo a curva da rua transversal com uma mão e… quase que não deu!)

          Dai eu pergunto: cade a galera que faz as blitz numa hora dessas? Eu mesmo já vi esse cara rodando varias vezes aqui no centro, de dia, de noite… Só que eu não tenho autoridade pra parar e prender o cara e mandar o caminhão pra prensa pra virar prego!

          Dai um colega de trabalho teve o carro apreendido pq venceu o prazo do licenciamento alguns dias antes (sim, ele deu mole pra caramba e estava errado). Ou seja, tava todo mundo preocupado em parar os carros final 1 e 2 pq tinha vencido a data do licenciamento. Pararam um carro com pouco mais de 1 ano de uso em perfeito estado e passou o final de semana no patio!. E o cara com a bagaça toda zuada anda de boa, pq é “trabaiadô”?

        • Pedro Cunha

          A priori, se formos elevar o quesito “segurança” ao primeiro estágio, precisamos reestruturar toda malha viária, regras e leis de trânsito e muito mais ainda o processo de formação, qualificação e habilitação dos condutores. E só DEPOIS DISSO PLANEJADO, EXECUTADO E FIXADO, exigir que saiam de circulação veículos de determinado ano de fabricação.

      • johnny

        mas, contudo e entretanto, tem uma informação muito importante ali, os que decidirem trocar, RECEBEM uma ajuda de custo do governo, então é bem diferente do “troquem ou se ferrem”…

        • E outra , se a proibição fosse a nível país não teria como trocar. Pois ninguém compraria um carro que não possa usar. Teria que simplesmente comprar um novo. Apesar de tudo tem carro nesse ano que ainda se encontra em condições Boas de uso.

          • Daniel

            O pessoal falando de comprar um novo… como se o cara tivesse que comprar um carro 0km.
            Estamos falando da proibição de circulação de veiculos com 20 anos de uso!
            É só o cara comprar um carrinho 2000 que pode circular. E tem muito carrinho 2000, 2001 por ai por 8mil reais. (e, se não tem dinheiro pra isso, para tudo! pq se não tem os 8mil pra comprar um carro, como vai fazer manutenção nele?)
            Lembrando que o carro “velho” se em bom estado ainda pode ser facilmente vendido para cidades do interior.
            Não vejo nada de absurdo ou dificil demais pra copiarmos o modelo nas nossas grandes cidades.

    • Louis

      Se este fosse um país sério, teria que haver blitzes e multas para estes poluidores. O mínimo que se espera de alguém que compra um caminhão / carro é manutenção em dia.
      Mas estamos na republiqueta onde motoboys andam com escape aberto, sem serem importunados…

      • Diego Amaral

        Multa não resolveria, tem veículo aí que o valor do montante das multas supera o valor final do veículo. Teria que rebocar mesmo.

        • Pacheco

          Vai faltar Patio.

          O problema é mais economico do que politico. Não da pra tirar os carros da rua e ponto final. Infelizmente vivemos uma situação totalmente no Brasil.

          Com 10 mil reais, vc não compra nada que preste nesse pais.

          • Daniel

            Tinha que colocar limite. 30 dias no patio e não foi retirado, vai pra leilão, dai devolve pro dono o que sobrar de dinheiro descontando os debitos do carro e os 30 dias de pátio. Simples assim…
            Ah, foi pra leilão 2 vezes e não saiu? vende pra sucata…

            Estava em pessimo estado de conservação? vai pra sucata direto… chega de carro remendado por ai.

            outra coisa que tinha que ter é, em caso de acidente, recolher o licenciamento e bloquear o veiculo até uma inspeção de segurança. Tem muito carro “salvado” por ai colocando todo mundo em risco!!!

            • Pacheco

              Concordo em tudo contigo. O problema é que a lei não funciona dessa forma e nenhum politico se mete a altera-la e resolver esse problema.

              Se começasse a dar cabo desse assunto, até o estado iria acabar ganhando com isso.

      • Moisés Nunes

        Concordo com vc

    • Diego Amaral

      O mais justo seria fazer como na Inglaterra, que todos os veículos com x nos de fabricação tem de ser vistoriados em um período de tempo, e só podem circular se forem aprovados. Existem pessoas que tem um veículo com mais de vinte anos, e menos de trinta porque são apegadas a ele, ou foi o primeiro veículo, ou era de alguém próximo que faleceu, e que são muito bem conservados.

      • Moisés Nunes

        Seria o ideal isso, mas me lembro que aqui em sp existiam oficinas que alugavam escapamentos, pneus, rodas e etc para o camarada passar na vistoria de poluentes. Nosso problema infelizmente é cultural.

        • Daniel

          No RJ isso existe até hoje… e na cara do detran (se bobear, muitas dessas “oficinas” são de figurões do proprio detran…

          • Edson Fernandes

            Se bobear não… são desses caras!

            Ou de amizade deles… E esses caras adquiriram ferramental até para passar carros importados que poderiam não passar. E muita gente no controlar em SP pagava por isso.

            E quando eu falava que prefiro emplacar na residencia dos meus pais para não passar pelo controlar, eu era sacana. (fui criticado duramente por isso)

            Poxa, os caras não testam adequadamente e vc pode ainda levar resquiço de outro carro anterior.

      • T1000

        No Brasil dão um jeitinho, onde as oficinas credenciadas são de amigos de políticos. Quanto mais reprovações, mais dinheiro para campanha.

    • Racer

      Carro velho é diferente de carro antigo….e aí, independe do ano. A lei não leva em consideração o estado de conservação, só o ano.

      • Moisés Nunes

        A lei fala sobre carro de colecionadores, portanto, carros antigos…

        • Racer

          Depois do estouro, resolveram colocar antigos, mas só “de coleção”. Se fosse aqui, complicaria….Conseguir placa preta não é fácil, e não determina que um carro sem ela, não esteja perfeito.

          • Moisés Nunes

            Vc tem razão…

          • Daniel

            Eu acho até que a placa preta é muito facil por aqui…

            Bom, daqui 3 anos vou colocar placa preta no BR 800… é um carro que está todo original, mas ainda assim vai passar por uma restauração profunda.

            • Racer

              A questão é justamente esta: estar totalmente original. Um friso a menos já é motivo para desqualificar .

              • Daniel

                Negativo! Precisa apenas de 80% de originalidade. Mas, tem coisas que desqualificam de cara… tipo, vc não vai pegar um Landau e colocar motor diesel, ou meter um DVD no painel, rebaixar, etc…

                Na verdade, tem muitos casos de carro que nem mereciam a placa preta mais passam.

                No meu caso vai ser totalmente original pq eu sou chato pra caramba! hahaha. Na verdade, não consegui as calotas originais que foram roubadas (essas foram todas abduzidas por aliens, não tem nem pra molde!), e já tem mais de 20 anos que procuro… Corri atrás e consegui as rodas de liga que foram usadas no salão do automovel, ou seja, entra como acessório de epoca. O retrovisor original foi outro parto… mas, consegui.
                Essa é a graça de ter um carro antigo, garimpar as peças pra conseguir deixar tudo novinho. Se fosse só ir lá e comprar perdia uns 40% da graça! :P

                • Racer

                  Eu acho massa restaurar um antigo. Tive uma Variant 72 que só não tinha os frisos originais.

    • Eu já fiquei preso nessas mesmas circunstâncias em carros que não estavam caindo aos pedaços, não tinham problema de desempenho, mas se achavam donos da esquerda ou estavam ocupados demais atendendo o celular.

    • Castellano

      A maioria acha que carro, com R$ 50,00 de gasolina tá resolvido. Meu pai sempre dizia, carro é mais uma família para sustentar. Uns anos atrás um com um Corcel II bateu na traseira de meu carro, quando desceu a primeira coisa que falou foi, não tenho condições de pagar o conserto. Carro velho ou novo, mal conservado, deveria ser retirado das ruas.

      • Diogo

        Acho que deveria ter um IPVA progressivo carro mais velho mais caro o IPVA (10 anos 8%, 20 anos 20%) logo muita gente terá o seu bem apreendido. Desta forma o próprio bolso do cara não suportará.

        • Edson Fernandes

          Aí não faz sentido no Brasil. Isso funcionaria lá fora porque ao contrário daqui os usados tem um preço muito baixo por lá. Convença alguem a comprar um 0km só para fugir dessa taxação sem dar uma contra partida. Voce iria apenas inflar o sistema coletivo e hoje ele já não suporta o volume de pessoas o utilizando.

          • Diogo

            Acho q não devemos misturar as coisas os carros não devem ficar eternamente. O transporte deve ser melhorado independente das regras para os carros. Não uso ônibus, mas oq parece as faixas exclusivas de ônibus em SP funciona mesmo todos reclamando, acho que tudo se ajusta.

      • Daniel

        Lembrando que na Europa (não sei se em todos os paises), o seguro para 3os é obrigatorio! Ou seja, vc pode até não ter seguro contra roubo e danos do teu veiculo… Mas tem que ter um seguro que garanta que o prejuizo que vc causar para os outros será pago!

    • Edson Fernandes

      Mas da forma que vc diz, existem aqueles que possuem carros velhos porém também bem cuidados. E esses? Como faz?

      Porque a França está dizendo que é valido ter um carro de coleção porque obviamente esse carro só rodará com sorte, uma vez por mês senão mais. Mas quem tem carros 1992, 1996, 1997… e esses que tem sim o carro bom? Esses que usam esses carros e tem zelo? Esses hoje seriam impedidos lá…

      No Brasil? Para mim o que vc diz tem uma solução mais eficaz e já existentes sem a necessidade de criar uma lei para isso: FISCALIZAÇÃO.

      Infelizmente governo, prefeitura ou o que for não estão preocupados com sua segurança e sim com arrecadação. Uma fiscalização resolveria isso com total certeza. E hoje para se avaliar tais condições seria ter obviamente uma balança e dispositivos para se averiguar o quanto um carro polui.

      Eu iria preferir para uma solução-Brasil inicialmente essa solução.

    • george

      apoio que as cidades brasileiras com mais de 1 milhão de habitantes proíbam qualquer veiculo automotor com mais de 30 anos de uso no horário de 7:00 as 19:00. os benefícios serão maior que os malefícios.

  • Cão Preto

    Medida polêmica.
    No Brasil seria um dilema: O que não tem dinheiro para comprar um carro mais novo teria de voltar para o busão? Ou se submeter a um financiamento etc, prejudicando a renda da família?
    Aliás, isso jamais seria aprovado pelos nossos legisladores, por ser uma medida completamente anti-voto-nas-próximas-eleições.

    • Audi a5

      A diferença é que em Paris o sistema de transporte público é top, e o conhecendo bem digo: vc pode escolher quase que todos os destinos na cidade por esquina, que certamente haverá alguma linha de metrô que passará lá. Não precisa andar nada a pé. Ou seja: carro lá – na grande Paris – é até menos pratico que o metro, de tantas linhas que existem.

      • Pacheco

        Já aqui em SP vc não tem nada atendendo bem e precisa do carro pra ter velocidade e conforto.

        • Edson Fernandes

          Só dar um exemplo: Eu moro na Zona Sul e estou atualmente trablahando na vila olimpia (também zona sul).

          O lugar é tão ruim de transporte que um trajeto de 9km eu levo “apenas” 1 hora, isso quando não é 1 hora e meia.

          • Pacheco

            Eu moro na Zona Leste e trabalho na Norte. Região norte que tem os problemas de transporte. Ou venho de carro, ou dou a volta em SP dentro de condução.

    • Daniel

      Cara, um carro 2000 dá pra comprar por 8- 10mil. Só não pode ter abaixo de 97

      Só pra ter uma ideia, em 97 todos os veiculos precisaram ser equipados com injeção eletronica multiponto e catalisador para atender as normas de emissão… Isso é um abismo em relação aos carros com carburador, ou injeção monoponto (que é basicamente um carburador eletronico) sem catalisador!!!

      Lembrando ainda que é só pra Paris e das 8 as 20hs!! No interior a galera pode continuar rodando com os velhinhos…

  • Rodrigo

    Acho que a Lei é bastante válida e necessária. Na França existe muito carro velho circulando, por mais que estejam ajustados o nível de poluição, por conta da tecnologia antiguada, é alto. E lá eles oferecem incentivos para renovação da frota.
    Quem não puder trocar de carro, há transporte público de qualidade.

  • paulo sergio berezovski

    Governo sempre tirando a liberdade das pessoas,cada um deve dirigir o que quiser quer acabar com a poluição é só não cobrar impostos de carros elétricos

    • T1000

      A política vermelha da França está derretendo as riquezas do país.
      Que não sirva de exemplo para nós.

    • Daniel

      cada um dirigir o que quiser?
      Desafio vc a repetir isso 5 vezes com a cara do lado de um caminhão 97 baforando fumaça preta na sua cara!!!

  • J_Eduardo

    Sabe aquele Rolls Royce Corniche ou aquela Ferrari testarossa, aquele Bentley ou aquele Jaguar e mesmo clássicos como o 2cv. E todos os clássicos da década de 80 e 90, agora não podem circular em Paris….e o charme da cidade Luz??? Kkkkkkkkk
    E isso tudo sem dizer, que fabricar carros novos é um processo mais poluente que usar antigos com boa manutenção. A prefeitura de Paris está tapando o Sol com a peneira, fazendo jogo político, e não ajudando a questão ambiental de forma inteligente, pois o que ajuda na questão é incentivar o consumo consciente, a troca apenas quando da necessidade não a proibição de circulação de carros antigos ainda não clássicos. Todo tipo de medida impositica não gera consciência e melhora na atitude. Político é político (no mal sentido) em qualquer parte do mundo.
    E complemento,que existem outra medidas urbanísticas, mais inteligentes, como deixar carro em estacionamentos próximos a capital e uso de veículos elétricos de aluguel
    Ou uso de transporte coletivo, além de propostas urbanisticas que podem ajudar na questão. Sei que lá em Paris, recentemente estavam debatendo o aumento do gabarito dos prédios e isso vai no sentido contrário a preocupação ambiental. Se eles realmente aumentaram o gabarito, esta medida pros carros é ainda mais sacana. Vc libera pro empresariado e ferra com o cidadão. A matéria, tb não faz menção a um debate sobre o assunto, se foi impositivo, é mais uma medida como já disse politiqueira.
    O assunto “meio ambiente” tem muito mais haver com medidas urbanísticas, conscientização, do que apenas com proibições de circulação.

    • Daniel

      Poder pode, entre 20hs e 8hs

      “fabricar carros novos é um processo mais poluente que usar antigos com boa manutenção” Fale-me mais sobre isso (com dados tecnicos e pesquisa)

  • Mr. Car

    Critério completamente errado. Tire-se de circulação qualquer veículo fora de condições (as tais sucatas ambulantes), e não todos os fabricados até determinado ano, ainda que naturalmente, sejam mais poluidores que os de fabricação mais recente. Na hora de receber os impostos, os pré 1997 são como todos os outros.

    • Daniel

      olhe as normas dos limites de emissões, vai ver pq limitaram tirando os pré 97.

      • Mr. Car

        Pois não deviam. Irretroatividade da lei. Se foram feitos dentro das normas que valiam até 97, que possam ser usados até que o dono resolva trocar por um mais novo. Neste caso, poderiam até conceder incentivos para a compra de um 0 km, ficar com e velho, e encaminhá-lo para a destruição, de modo a que não continuasse a circular nas mãos de outro dono. Mas proibir da forma que estão fazendo, jamais.

        • Daniel

          irretroatividade da lei?
          Bom, ninguém está negando o direito a propriedade.E, os carros vão poder circular (entre 20hs e 8hs).
          De qualquer forma, quando vc compra um carro, sabe que para usa-lo em vias publicas precisa licencia-lo anualmente. E, se uma nova lei surgir com limites de emissão proibindo de licenciar veiculos com emissões acima de um limite, vc vai poder continuar com o seu veiculo, mas, sem poder circular em vias publicas. (se quiser, leve ele para um autodromo particular!)
          Lembre-se que o direito do coletivo está acima do direito individual.

          • Mr. Car

            Aí é que está o erro. Nova lei sobre índices deve valer sobre os carros fabricados após a lei. Além disto, tirar de circulação os carros apenas em determinado horário (e apenas os carros, não levando em conta diversas outras formas de poluição atmosférica) não vai resolver o problema de poluição de Paris. Escolheram os carros como bode expiatório para fazer bonitinho para os eco-ativistas.

            • Daniel

              Negativo. Uma nova lei pode sim impor índices mais restritivos se for para o bem do coletivo. Não estamos falando de tirar carros 2012 de circulação, mas sim de carros 1997! Grande parte deles já foi substituída naturalmente, mas outra parte insiste em poluir por ai. (isso sem considerar a questão de segurança! – veja os euroncap da época e os de hoje).
              Com carros velhos em circulação, ninguém ganha!

              Sobre tirar só os carros não vai resolver o problema. Com certeza não vai, mas vai ajudar um bocado! Se fosse assim vc não usaria cinto de segurança, afinal, não resolve 100% sua segurança!

              • Mr. Car

                Poder pode (tanto que o circo midiático para afagar os eco-ativistas está armado), mas não deveria. Exceto se em 97, avisassem aos compradores: “seu carro terá restrições de circulação em 2016”. O cinto é outro caso, pois efetivamente ajuda e está presente em 100% da frota, o que dá um efeito desejado no sentido de evitar ferimentos e mortes muito maior que o de restringir circulação em apenas determinados horários (e só visando esta fonte de emissão), dará nos índices de poluição.

                • Daniel

                  vc nao entendeu meu exemplo em relação ao cinto de segurança (que não está presente em 100% da frota – existem modelos que não o possuem, e que estão na mão de colecionadores!).
                  Disse, que, pelo teu argumento de que “tirar apenas os carros abaixo de 97 não vai resolver o problema da poluição, então não deve tira-los” pode ser usado pra “não usar o cinto pq ele não vai resolver 100% os problemas de morte no transito”

                  O fato é, os carros abaixo de 97 poluem mais. Se tirá-los por algumas horas vai diminuir um pouco a poluição, já está valendo. (até pq, vc já viu quanto vale um carro com 20 anos de uso na frança? os 400 euros de incentivo dá pra comprar carro acima de 2000!)

                  Em 2009 me ofereceram um carro 97 “de presente” na Italia, só teria que fazer manutenção e pagar o seguro dele… ou seja, carro 97 lá, hoje, 7 anos depois não vale nadica de nada!

                  • Mr. Car

                    100% arredondando. É claro que sempre há os “0,3%” nas mãos de colecionadores, e que não possuem cinto, mas estes nem se pode contar como frota circulante, dada a raridade de estarem nas ruas. O fato é que do modo como estão fazendo, para efeito de diminuir a poluição, é a mesma coisa que um fumante de 40 cigarros por dia, deixar de fumar 4. Não vai resolver, nem efetivamente ajudar. Mas os eco-ativistas experimentam orgasmos múltiplos quando surge alguma ação de “punição” aos carros, he, he!

  • Mumm Rá

    Essa França vou ter contar hein ? Que lei ridícula porque esses carros são raros e mesmo que sejam poluidores a quantidade deles é muito pequena e não impactaria de forma drástica na qualidade do ar ( minha opinião e posso estar enganado ) além disso esses clássicos nas ruas de Paris seriam mais charme á mais para a cidade e melhorando ainda mais seu aspecto turístico ( guardada as devidas proporções como que ocorre em Cuba )

  • fbl

    Aqui em budapest as fubica rodam sem medo de ser feliz. É tranqueira atrás de tranqueira no meio das bmw e mercedes

  • Moisés Nunes

    Concordo com vc. A realidade de uma lei dessas é impensável no Brasil, entretanto, num país onde muitas pessoas, quando começam a ter problemas com o carro ao invés de arrumá-lo o passa para frente é de se pensar se uma lei como essas não restringiria estes espertos tb. Em tempo, parabéns por manter o Marea em dia. É um carrão.

  • Marcos Drawer

    Quer dizer que para fazer o sujeito viver mais 8 meses, você tira o direito dele de andar com um carro de 1995 por exemplo? Existe comprovação científica disso? Me parece uma medida para forçar a renovação de frota. Claro que lá, deve ser mais fácil trocar de carro do que no BR, mas é no mínimo arbitrário culpar a pessoa porque tem um carro mais velho. As vezes é só o que ela pode ter.

    • Diego Lip

      Um carro não, mas centenas de milhares a diesel? Aí sim, a medida é válida. Há países que vão mais além e irão proibir carros à combustão totalmente em 15 anos.

  • Daniel

    A norma não é injusta. Ela é baseada no bem da população. Não pode a população inteira ser prejudicada pq vc quer andar no seu carango velho. Se só vc respirasse a poluição dele, tava ótimo… mas os outros são prejudicados com o seu individualismo.
    Sobre a proibição, note que ela tem horario (entre 8-20hs) Logo, se vc quiser preservar o Mareoso, tá de boa. Só não pode usa-lo como veiculo do dia a dia.

    É uma versão do rodizio que temos em Sampa, só que uma versão inteligente, que limita os mais poluentes, e não “por final de placa”. E, para a grande maioria, não vai fazer diferença, pois eles tem condições de andar com carros mais novos (menos poluentes).

    • J_Eduardo

      Interessante , vc dizer isso, pq a base do sistema econômico é este individualismo. É mais, já foi comprovado q carros antigos contribuem menos com poluição q os novos, pois os processos produtivos são altamente poluentes, logo para melhorar a questão ambiental, é preciso trabalhar com algo q o sistema econômico não deseja q é consumo consciente . Vc imagina as fábricas incentivando a não troca….problema ambiental envolve variáveis qna maioria não deseja conhecer….la em.Paris o gabarito para consteucoes novas e antigas sofre pressão para aumentar isso prejudicaria os prédios históricos e formaria ilhasbde calor…então, veja como a coisa é complexa….

  • Edson Fernandes

    De um ponto não é a realidade europeia: Eles possuem no historico carros geralmente com 10 anos de idade. Essa é a média do continente. Portanto, para ter essa média, é plausivel que carros de até 20 anos estejam rodando e há sim carros ruins de manutenção. Mas também ocorre como no Brasil…. nessa situação o cara roda todo sem documentação.

    A grnade e maior diferença que o Brasil é que o usado tem um valor muito baixo na hora da venda, portanto sendo possivel adquirir sem tanta dificuldade comparado ao Brasil.

    • J_Eduardo

      Perfeito, mas se.quiser ter meu usado não posso? Em questão ambiental existem várias outras questões relevantes , por exemplo o gabarito de altura dos prédios q em Paris é bem baixo e existe pressão dos empresários para mudar. Isso fora outras variáveis,q a matéria não cita….

      • Edson Fernandes

        Pode. Conforme o pessoal explicou para ti, os carros terão uma restrição de horario para carros sem ser de coleção abaixo de 1997.

  • Airplane

    Pelas emissões dos motores diesel serem cancerígenas, a proibição dos diesel é a mais significativa: “Paris quer também cortar o trânsito de carros diesel de qualquer ano a partir de 2020. Em 1º de julho de 2017, carros e utilitários diesel Euro 2 (até 2001) e veículos pesados Euro 3 (até 2006) serão impedidos.”

  • Leonardo de Matos

    Acho que muita gente aqui não conhece a realidade do país. Um pai de família com dois filhos e salário de R$2.500’00 Não consegue ter carro mais novo que 1997. E o que ele tem e pronto! Proibir é inviabilizar o mínimo de conforto do povo pobre. Que crítica o carro velho deveria pegar ônibus uma semana e depois postar aqui a experiência.

    Obs: Tenho carro 2016, graças ao meu trabalho e esforço mas já andei muito de carro velho.

    • Tosoobservando

      Vc fala aqui ou na França? Pq la tem varios modelos 0km por menos de 10 mil euros, como quase toda a linha Dacia, que vc paga pouco mais de 100 euros/mes.

  • Dennis Costa

    Vejo vários comentários de pessoas querendo essa lei no Brasil….o que eles não devem saber é que os preços dos carros na França são justos, já aqui na terra da banana são estratosféricos….totalmente fora da realidade mundial…
    E nem vou entrar na questão de financiamentos, que em alguns casos vc acaba pagando 2 ou 3 carros no final….

    Juros abusivos, preços abusivos, governo corrupto e por ai vai…

    Um abraço.



Send this to friend