EUA Sedãs Volkswagen

Passat americano terá plataforma MQB em 2018

novo-passat-2016-eua-9

O Volkswagen Passat feito em Chattanooga, Tennessee, ainda utiliza uma arquitetura antiga, baseada na plataforma PQ46, a mesma da geração anterior do Passat. Mas, as coisas devem mudar para o sedã vendido nos states.

De acordo com o site VW Vortex, a Volkswagen deve lançar uma nova geração do Passat americano em 2018, juntamente com a atualização visual do Passat europeu. Essa renovação do projeto NMS englobará o uso da plataforma modular MQB.

A plataforma MQB já está sendo fabricada na planta do Tennessee para atender ao Volkswagen Teramont, que você já viu há pouco tempo. O SUV de sete lugares e o sedã compartilharão vários itens e sua produção será mais eficiente.

Para o Passat americano, a mudança será fundamental para corrigir erros de projeto, mas não será um equivalente ao modelo europeu. As fontes dizem que será um carro projetado para atender o mercado dos EUA. Ou seja, podemos esperar alguns cortes de tecnologia para reduzir os custos e o preço. Em 2016, até agora as vendas do modelo caíram 22,2%.

As mesmas mudanças devem ser implementadas no NMS feito na China pela SAIC-VW, embora este seja um pouco mais requintado para corresponder às exigências locais. Os motores deverão ser atualizados, mas o novo 2.0 TDI EA288 poderá ficar de fora como consequência do Dieselgate.

[Fonte: VW Vortex]





  • Lorenzo Frigerio

    Ótimo… continuem esnobando a América e achando que lá é o Brasil. Daqui a pouco terão de fechar as portas.

    • Eduardo Brito

      Europa e Estados Unidos são mercados bem diferentes. Além do mais, lá nos EUA os carros podem ser mais que na europa, mas deixam maioria das carroças nacionais no chinelo.

    • Zoran Borut

      EUA gosta de carro grande e relativamente pouca tecnologia. A Europa é o contrário. Não dá para comparar só pelo tamanho das carrocerias. Quanto mais tecnologia embarcada, mais cara a manutenção (devido ao custo da mão-de-obra) e mais descartável o carro para o consumidor americano. Curiosamente, isso me lembra um certo país sul-americano cujos mecânicos em sua maioria não têm qualificação nem equipamentos específicos e acabam dizendo coisas como “carro francês não presta”, “importado é caro de manter” etc.

      • Tosoobservando

        Camry, Accord, Altima tem pouca tecnologia, por isso vendem mais que Ford Fusion, GM Malibu e Chrysler 200 é isso?

    • th!nk.t4nk

      Não é esnobar. Americano é menos exigente pra carro que o europeu, por incrível que pareça. Não é questão de itens de série, mas de engenharia mesmo, de qualidade de projeto. Isso vem desde as banheiras com suspensão horrorosa, mas motorzão. Hoje em dia os americanos continuam nessa linha, priorizando tamanho e potência.

      • Tosoobservando

        Os lideres que o digam ne, Camry, Accord e Altima tem pouca tecnologia, por isso ganham de Fusion e Malibu, alem do Chrysler 200 com aquela tela gigante no painel, e mesmo assim vende pouco. Pouca tecnologia? Mesmo? kkk

  • Fernando Bento Chaves Santana

    O grupo VW devia criar uma marca exclusiva para atuar nos EUA.

    • thi

      Isso

  • Doccar

    Americanos gostam de carros grandes e confiáveis..dispensam mt tecnologia embarcada. Acho q o Passat e o Teramont e suas dimensões bem escalonadas pra aquele mercado, podem fazer sucesso na terra do Tio San.

  • Bruno Silva

    Aproveitem e lancem o Teramont com outra frente, dá tempo kkk. No mais, não atinge nem um pouco o Brasil, estou mais ansioso pelo novo CC, esse sim deve vir pra cá.

  • Nicolas97

    Os carros da VW nos EUA ficam na categoria dos minúsculos a médios, são muito pequenos e onde o automóvel mais vendido é uma Pick-up, que estão fora. Alem disso 8 anos para uma nova geração em um mercado ultra-competitivo mata qualquer modelo.



Send this to friend