Hatches Lançamentos Peugeot Test Drive zslider

Peugeot 308 2016: Confira nossas impressões do hatch da marca francesa

peugeot-308-2016-impressões-NA (20)

O Peugeot 308 2016 chega ao mercado com importantes mudanças em seu visual, aproximando-o dos modelos da marca francesa no exterior. Além disso, o hatch feito na Argentina também recebeu mudanças em conectividade, acabamento, mecânica, equipamento e reposicionamento de preços e versões.

Com preços a partir de R$ 69.990, o Peugeot 308 2016 agora centra suas forças nas versões Allure e Griffe, sendo a primeira com opções 1.6 StartFlex de até 122 cv e 2.0 Flex de até 151 cv, respectivamente manual de cinco marchas e automático (AT6) de seis marchas. A Griffe tem somente motor 1.6 THP Flex de até 173 cv e com o novo câmbio EAT6.

Além disso, o Peugeot 308 2016 adota LEDs diurnos de série, assim como lanternas em LED, grade cromada, para-choques redesenhados, rodas de liga leve aro 17 polegadas com pneus 225/45 R17, teto panorâmico, sensor de estacionamento, multimídia com Car Play e MirrorLink, Jukebox com 16GB, ar condicionado dual zone, piloto automático, bancos em couro e tecido, limitador de velocidade, sensores de chuva e crepuscular, Isofix, apoio de braço para o motorista, retrovisor eletrocrômico, entre outros itens de série.

peugeot-308-2016-impressões-NA (16)

A Griffe ainda adota retrovisores com rebatimento elétrico, bancos totalmente em couro, câmera de ré, navegador GPS, rodas aro 17 com acabamento diamantado, apoio de braço para o passageiro dianteiro, sensor de estacionamento dianteiro, volante em couro, apoios de braço central no banco traseiro, entre outros.

O Peugeot 308 2016 ainda vem com painel revisado, reposicionamento da multimídia, revisão do acabamento e estofamento dos assentos, alterações na suspensão, introdução de seis airbags de série, ESP para versões Allure 2.0 e Griffe THP, freio a disco nas quatro rodas, entre outros. As cores disponíveis são Vermelho Rubi (base), Branco Banquise (especial, exclusiva para Allure), Preto Perla Nera (metálica), Cinza Aluminium (metálica) e Branco Nacré (perolizada).

A garantia é de três anos sem limite de quilometragem e as revisões têm preços fixos. A Peugeot está oferecendo um bônus de R$ 3.000 para os proprietários do Peugeot 308 2016, que poderão utiliza-lo para pagar revisões de até três anos, aquisição de acessórios ou outros produtos e serviços da marca francesa. A rede Peugeot ainda está em mudança no Brasil, sendo que 10 novas lojas serão inauguradas ainda esse ano e outras 27 em 2016. Haverá fechamento de alguns pontos.

peugeot-308-2016-impressões-NA (10)

Impressões ao dirigir

O Peugeot 308 2016 apresenta uma impressão melhor no facelift, destacando-se os LEDs diurnos e as lanternas em LED, bem como as rodas aro 17 polegadas. O teto solar de série, assim como os equipamentos citados acima também agradam. Claro, as mudanças de estilo não escondem os traços dessa geração, que já foi substituída na Europa.

As mudanças no painel trouxeram a multimídia para perto do condutor, mas fora de seu campo de visão ideal. O amplo ambiente interno ainda mantém material emborrachado no painel, o que é bom. O teto panorâmico dá um ar mais sofisticado e amplitude no interior, tendo ainda prática persiana elétrica.

Os bancos melhoram tanto em conforto como em aparência, mas o espaço atrás poderia ser mas generoso. O projeto com 2,61 m entre-eixos não goza do privilégio do 408, que muito se destaca nesse quesito. O porta-malas mantém os ótimos 430 litros. A multimídia atualizada é intuitiva e de fácil conexão Bluetooth, mas o MirrorLink não serve para todos os aparelhos com Android. O bom é ter uma Jukebox de 16 GB para músicas, vídeos e fotos.

peugeot-308-2016-impressões-NA (40)

Na estrada, andamos no test drive com o Peugeot 308 Griffe THP Automático. O modelo anterior já andava bem com esse propulsor, mas agora a sensação de melhora é bem perceptível no 1.6 THP Flex. São 166/173 cv a 6.000 rpm e 24,5 kgfm entre 1.400 e 4.000 rpm. Ele esbanja força em baixas rotações e rapidamente giros muito altos. As respostas são pontuais e as retomadas muito boas.

Com o novo câmbio EAT6, que tem seis marchas, reprogramação eletrônica, relações de marcha alongadas em 11% e função Eco, que economiza até 7,5% em combustível, o 308 Griffe THP ganhou em eficiência. As trocas de marcha em modo Sport são feitas a 6.000 rpm, rapidamente atingidos pelo propulsor. Na função Eco, o trabalho é suavizado e pode-se rodar a 2.200 rpm a 110 km/h. Pode-se explorar as mudanças de forma manual, mas apenas na alavanca.

peugeot-308-2016-impressões-NA (50)

A posição de dirigir continua elevada e a direção eletro-hidráulica mantém firmeza acima da média em manobras ou baixa velocidade. Poderia ser mais leve. A suspensão reajustada trabalha bem e mantém a já boa estabilidade do 308 e absorvendo mais as irregularidades.

O conjunto com rodas aro 17 apresenta um bom comportamento, reforçado nas curvas pelo ESP. Os freios modulam bem a força e preservam o equilíbrio nas frenagens. O nível de ruído melhorou também, graças à introdução de mais revestimento acústico no cofre do motor e nas portas. De forma geral, a dirigibilidade ganhou pontos com as mudanças.

peugeot-308-2016-impressões-NA (65)

1.6 manual

Após o test drive entre São Paulo e Guarujá, descendo a Serra do Mar pela histórica e agora turística estrada velha de Santos oo Caminhos do Mar, demos uma volta rápida no Peugeot 308 Allure 1.6 manual. Apesar do tamanho do carro, o propulsor 1.6 16V StartFlex com 115/122 cv a 6.000/5.800 rpm e 15,5/16,4 kgfm a 4.000 rpm, respectivamente com gasolina e etanol, entregou uma performance interessante.

Com câmbio manual de cinco marchas, que não sofreu alterações nas relações, o 308 1.6 manual se comporta bem e tem retomadas adequadas à proposta, que fica bem distante daquelas oferecidas pelas versões Allure 2.0 e Griffe THP. O câmbio tem engates justos e pouco macios, enquanto a direção mantém o mesmo ajuste firme do anterior.

peugeot-308-2016-impressões-NA (80)

Os freios atendem bem, assim como o conjunto de suspensão. O nível de ruído é bom, embora pouco mais elevado que o do THP. Um indicador de marcha ajuda na economia e o ponteiro marca 3.200 rpm rodando a 110 km/h. Esta opção de entrada, que custa R$ 69.990, tem desempenho honesto, embora se destaque mais pelo conteúdo e conectividade.

O Peugeot 308 2016 renovou-se em boa hora, apesar da crise. A marca francesa está renovando sua imagem no país e reestruturando-se para alçar voos mais altos. No mês de novembro chega o Peugeot 408 2016 e, em breve, o Novo 308 importado da França e com proposta mais ousada em um segmento superior.

Galeria de fotos do Peugeot 308 2016:





  • Arthur Lima

    Esse volante… até quando, Peugeot?

    • É… esses comandos no volante que não são no volante são um porre. O que essas alavanquinhas- satélite com comandos de som e cruise control causam confusão com as de seta e limpador de para-brisas não está no gibi.

      • henrique

        Só se vc for retardado…
        Concordo que não chamam atenção como botões no volante, mas que usa ou já usou os comandos satélites sabe que são muito intuitivos.

        • FocusMan

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Pegou pesado amigo.

          Mas os comandos satélites são realmente mais eficientes para mim do que os comandos no volante.

          • fschulz84

            Exato… Apesar da ofensa gratuita do colega acima de você, também concordo que no quesito ergonomia e praticidade, o comando satélite é melhor que os comandos no volante, na minha opinião…

          • what_the_hell??

            Esse henrique pegou pesado mesmo! O cara apenas deu sua opinião!
            Mas realmente eu sempre fui (e ainda sou) defensor dos comandos satélites! Já tive os dois e, na minha opinião, os satélite são muuuuuito mais práticos, vc faz intuitivamente, quase sem pensar (pelo menos nos Renault que tive).
            Como muitos disseram aqui, essa tendência dos comandos no volante são meramente por estética!

        • Thirten

          Verdade Henrique

        • Meu amigo, eu tenho um 208 em casa, um 307 na família e um Lounge meu. Sei exatamente do que estou falando. E vá procurar um pouco de educação em algum lugar.

          • Thiagusss

            não sei como o moderador não apagou o comentário dele…
            relaxa…tem “gente” que não sabe dialogar.

            • Tranquilo, tô relaxadão… rs.

              • Thiagusss

                não falei?! o moderador deletou…kkkk

          • Antonio

            Eu já tive um Peugeot 408 e não vi problema nenhum no uso das alavancas. Acho até bom. Engraçado também o fato de que o pessoal mete o pau nos carros da Peugeot e Citroën por possuir essas alavancas mas ninguém critica a Audi que até hoje mantém uma para o cruise control.

            • Não só a Audi. A VW também tem cruise em alavanca. E não tenho problema em dizer, já que tinha um Jetta até um ano atrás e hoje tenho um C4 Lounge em casa: o arranjo do cruise do Louge no volante é de longe mais confortável de operar que no Jetta. O único porém fica no fato de o C4 ter que concentrar todas as operações de áudio e telefonia ao lado direito do volante para abrir espaço para o comando do cruise do lado esquerdo.
              Mas minha birra maior é com o comando de áudio na alavanca. O do piloto automático é de uso mais restrito e esporádico, dá realmente para se acostumar com ele escondido atrás do volante.

              • Antonio

                Da mesma forma que dá para se acostumar com o jeito francês da coisa. Para mim isso é drama, honestamente.

                • Mesmo os franceses estão discordando do “jeito francês da cisa”… rs. Pegue um Pallas e um Louge e você vai ver o quanto das excentricidades do modelo antigo foram abolidas no mais recente.
                  A alavanca de comando de som atrás do volante é algo que também está sendo deixado de lado. O 208 mesmo já a aboliu.

                  • Antonio

                    Quando eu digo o jeito francês é sobre as hastes que estou me referindo. Foi o que eu disse no comentário anterior: para mim abolir as hastes foi por conta do novo volante que é bem menor que o anterior. Seria absurdo um volante do tamanho do 208 ter 4 hastes. Ficaria horroroso.

                  • Daniel

                    Eu prefiro o volante do C4 antigo (centro fixo) com seus 3485729384mil botões e que dá até pra calibrar os pneus por ali… hahaha…

                    Pra mim, a unica falha do C4 hatch antigo (e o pallas) era não ter a mesma opção dos C4 Picasso com os paddle shift e alavanca do cambio automatico na coluna.

        • Marcelo Amorim

          Critiquei até o dia que possui um Megane Grand Tour,sao bem intuitivos mesmo.

          • Tudo em Lugar Nenhum

            Já tive carro com ambos os tipos de comando e, NA MINHA OPINIÃO, os comandos satélite são bem mais práticos no dia-a-dia! Uma vez acostumado, o acionamento ocorre naturalmente e se controla tudo por ali.

      • dallebu

        Concordo com o amigo henrique, os comandos no volante são mais chamativos e bonitos, porém ja tive Peugeot com esses comandos na coluna, e no uso a praticidade é a mesma…

        • Eu tenho em casa um 208 e um Lounge. Não, a praticidade não é a mesma, sorry. Não é atoa que são pouquíssimos os modelos que se utilizam do expediente da alavanca. É economia de custo, mesmo.

          • Antonio

            Não tem nada a ver com isso de economia de custo. O Audi A3 por exemplo tem essa alavanca e a Mercedes tem na maior parte de sua linha uma alavanca que substitui a manopla do câmbio.

            • Com um pouco de conhecimento em engenharia mecânica é bem simples discernir entre o custo dos contatos móveis que os comandos em volante requerem com relação aos comandos fixos em alavancas atrás do volante.
              Quanto à alavanca de câmbio em substituição à manopla, completamente fora de contexto. Comando de câmbio no console fica muito mais próximo da caixa de mudanças que em alavanca atrás do volante.
              Quanto ao A3, a alavanca atrás do volante se restringe à operação do piloto automático. Vá lá, é algo de uso esporádico, dá pra se acostumar com sua operação ali até para que aja mais espaço no volante para comandos de áudio e telefonia. Agora a alavanca com controle de rádio é intragável, e não me lembro de outra montadora além da PSA utilizar esse expediente em modelos mais modernos.

              • Antonio

                Não é fora de contexto. Estamos aqui discutindo sobre usar comandos em hastes ou não e um exemplo claro é o caso do Mercedes-Benz CLA. O câmbio fica muito mais próximo? Por favor né? Convenhamos que não tem esforço algum em alcançar uma alavanca do volante. Se for assim as montadores até hoje fazem errado de colocar nas hastes os controles de seta? Muito sem sentido o que você disse. E sobre o Audi: você também consegue se acostumar na utilização das hastes para a mudança de rádio. Todo mundo que respondeu o seu comentário conseguiu, o que me inclui. Se é só você que tem DOIS carros com esse comando e até hoje não pegou o jeito acho que o problema não é a montadora né?

                • A questão da alavanca mais próxima da caixa no console é com relação aos custos, Antônio, por isso disse que é fora do contexto da economia.

                • Quanto a não pegar o jeito, você está distorcendo o que eu disse, que foi o seguinte: tenho carro com controle satélite e no volante, não tenho porque defender um ou o outro. O controle no volante é melhor, mais confortável, mais intuitivo, o que não signifique que eu não opere com destreza o controle na bendita alavanquinha.
                  É algo tão óbvio que eu nunca imaginei que fosse gerar tamanha polêmica.
                  Abraço, meu amigo. Sem problemas se você acha que a alavanca é melhor, hehe.

              • Leonardo Enomoto

                Então me explique o porquê da Renault utilizar botões do controle de cruzeiro no volante e da central multimídia em um comando satélite… Definitivamente não é apenas uma questão de custo, mas uma opção ergonômica. Ao dobrar uma esquina você não fica com os polegares o tempo todo nos botões do volante. Se o carro estiver parado com o volante esterçado você tem que ficar procurando os botões. Tive Jetta 2.5, Fluence GT e agora um Accord V6, no começo estranhei o comando satélite do Fluence, mas depois achei até melhor. Vamos lembrar também que na Europa predominam os carros com câmbio manual, um comando satélite é mais prático nesse contexto, na minha opinião.

                • Na minha opinião esse é o pior arranjo possível. Comandos de piloto automático são de utilização específica e esporádica. O da central na alavanca é de doer (para mim, que fique claro).
                  Quanto à questão do carro parado com o volante esterçado… hum… quando é que se vai utilizar o som ou o piloto automático nessas condições mesmo? Quando o carro está parado eu opero o som pelo painel, isso me parece óbvio, até porque ele vai estar desligado e com os comandos satélite/de volante inoperantes.
                  Olha Leonardo, opinião é opinião. Eu dirijo com frequência carros com os dois arranjos, tive Jetta e tenho 208 com haste (piloto automático), dirigi muitas vezes o 307 do meu irmão com haste (áudio) e não tem jeito, não vejo como discutir o fato de que mexer apenas os dois polegares operando botões que estão escancarados na frente de suas vistas possa ser menos prático que operar botões que rodeiam uma alavanquinha escondida atrás do volante, é algo que me parece até óbvio.
                  Mas, respeito a sua preferência pela alavanquinha. Cada pé tem seu calçado. Abraço.

                  • Leonardo Enomoto

                    O grande lance do comando satélite é o costume, é igual a um joystick, depois que você decora as posições dos botões e utiliza diariamente, eles passam a ser uma extensão do seu corpo, com a vantagem de que estão sempre fixos, no mesmo lugar, independente da situação. É só esticar o dedo e o comando está lá.

                    É uma questão matemática: qual a probabilidade de errar um botão que pode se movimentar 360 graus e qual a probabilidade de errar um botão imóvel?
                    A princípio estranhei o piloto automático no volante, porém, novamente, uma questão matemática: 99% das vezes em que você regula a velocidade de cruzeiro, você está com o volante reto.
                    Em relação ao carro parado ou em baixa velocidade com o volante esterçado, isso acontece frequentemente comigo, quando vou fazer baliza, estacionar, fazer uma conversão e quero abaixar o volume do rádio (seja para ouvir o sensor de estacionamento ou ser mais discreto), sempre acho chato ficar procurando os botões.
                    Porém, os comandos no volante, na minha opinião, conferem uma estética mais agradável e uma impressão de sofisticação maior.
                    Lembro que quando tinha o Jetta, aproximadamente aos 70 mil km rompeu o anel que faz a comunicação do volante com a central: 800 reais

                    • Quanto ao volume do som em manobra, não tinha esse problema no Jetta e nem no C4. No primeiro, sempre que os sensores entravam em ação, o som simplesmente ia para volume zero. No segundo, o som abaixa o volume automaticamente (prefiro esse segundo arranjo), ficando baixinho. Até por isso, acho que não consigo ver uma situação em que não preferiria os comandos no volante, já que acho bem difícil visualizar uma situação em que operaria os mesmos com os volantes esterçados.
                      Um aparato que acho ótimo que seja fixo atrás do volante são os paddle shifts (como no Peugeot 208). Os da VW (por exemplo), pequeninos e fixados atrás do volante realmente são incômodos de serem operados em curvas (passagens de marcha são muito requisitadas nessas situações). Em uma curva mais fechada, você perde totalmente a referência de onde estão as aletas de “+” e “-“.
                      Agora, quanto ao valor da comunicação elétrica com o volante, é isso aí mesmo, é algo bem caro, ao contrário do contato fixo com as alavancas (valor ínfimo numa economia de escala). Talvez por esse arranjo do som manter o volume normal quando acionados os sensores, a Renault possa ter adotado o comando na alavanca, uma vez que para o cruise ser no volante, o contato elétrico já existe e poderia atender aos comandos de áudio. Sei lá, vá saber… rs.

                    • Daniel

                      E, no mundo perfeito:
                      botões a vista, operados pelos polegares, e sempre no mesmo lugar… :)

                    • Daniel

                      falhou o anexo…

          • Jurandir Filho

            Realmente a praticidade não é a mesma, as “alavanquinhas” são muito melhores, tenho um 408 e meu pai um linea com controle no volante…
            Ah, nunca, nem quando peguei o carro, me confundi com seta e as hastes…

            • Não é questão de confundir, amigo. Pode até ser por conta do volante de aro muito pequeno do 208, mas você esbarra com muita facilidade a mão no manete do piloto automático quando vai acionar a seta.
              Pode-se até argumentar que, como eu pego o carro esporadicamente, fica difícil de se acostumar com o arranjo. Mas minha esposa anda nele 1500 quilômetros por mês, e essa é uma das únicas coisas do qual ela reclama no carro.
              Quanto a praticidade das tais alavanquinhas, deve ser por isso que tantos modelos de tantas marcas utilizam as mesmas, a despeito do ônus do preço dos contatos móveis para dispor comandos nos volante, não? E talvez também por isso a o grupo PSA vem a abandonando gradativamente. O 208 mesmo já não possui comandos de som em volante.

              • Jurandir Filho

                Ah tá, quanto ao 208 não posso opinar, mas no 408 não dá pra confundir ou acionar sem querer não…

                • 408 eu só guiei em test drive. Fica difícil de opinar. Mas não me lembro de ter esbarrado na alavanca, não. Como você tem um, com certeza está com a razão.

          • Leonardo Teixeira

            Amigo mas é a sua opinião né, você fala como se todos achasse que comandos no volante é mais prático, e não é assim. Minha opinião é que o comando na coluna é mais prático que o comando no volante!

            • Eu, quando não tinha carro francês em casa, sempre me perguntava o porque de proprietários de Peugeot e Citroen serem tão efusivos na defesa do indefensável. Hoje que meus dois carros são um Peugeot e outro Citroen, entendo menos ainda. Na boa, já vi gente quase “saindo nos tapas” defendendo o volante de cubo fixo da Citroen, ou querendo dizer que o câmbio de 4 marchas da Peugeot é a oitava maravilha do mundo. As alavanquinhas de controle de som/cruise control é só mais um capítulo da mesma novela. São excentricidade pura, e não são ideais em seu funcionamento.
              Eu ainda estou sendo “bonzinho” com a tal haste de controle de comandos de som na alavanquinha. Meu irmão que tem o 307 resume ela em uma só frase: “não serve pra nada, prefiro levar a mão no som e operar tudo por lá”.
              A de piloto automático eu nem critico muito, é algo esporádico de se utilizar e se acostuma com ela, e existem diversas outras marcas que se utilizam do expediente. Mas confesso que quando eu pego o 208 na estrada no lugar do C4 e utilizo o aparato,sinto falta de apenas levar o polegar esquerdo no botão de pause, de “+”, de “-” ou no rolete de acionar o desligar o cruise/limitador. Não dá nem pra comparar. Se se pode chamar isso de “gosto”, então paciência. Agora querer de fender os comandos de som na alavanca satélite… desse jeito PSA vai continuar sendo marca de nicho, fadada a agradar meia dúzia, enquanto todo o resto da indústria automotiva utiliza o óbvio.

              • Leonardo Teixeira

                Amigo existe gosto para tudo, o que é bom para você e seu irmão pode não ser bom pra mim ou outra pessoa. Por exemplo eu acho ridículo o cubo fixo do C4, porém acho muito legal o cluster central dele. O caso do seu comentário é você ter uma opinião contrária a minha e querer torná-la um fato. Tenho um 307SW, odeio o câmbio automático do meu carro porém acho o motor um dos melhores do mercado da época dele (2007). Tem gente que adora o câmbio e acha a oitava maravilha do mundo como você falou porem detona o motor.

                • O volante de cubo fixo era uma piada de mal gosto, concordo contigo.

              • Antonio

                Marca de nicho KKKK. Amigão, sabia que o grupo PSA tem vendas altíssimas na Europa? Carro francês lá só não vende mais que alemão, sendo que a difícil situação que eles passam no Brasil só se aplica aqui. Se você quer o óbvio não devia ter comprado um Peugeot ou Citroën. Carro francês sempre foi construído para ser diferente, não óbvio. Seja pelo design, seja pela mecânica, seja por qualquer outra coisa. O que é indefensável é você querer mudar a natureza dos franceses que são sim um motivo de orgulho. Eu já disse isso: o problema não é a montadora e sim você que não entende ela. Quer que um Peugeot seja igual a um Volks? Então compre o Volks em vez de querer mudar o Peugeot.

                • Viu? Seu comentário só reforçou o que eu disse. Peugeot, VW, Citroen, GM… todos os carros têm qualidades e defeitos. Não entendo porque é quase um sacrilégio falar dos defeitos de um francês para alguns proprietários de carros da marca.
                  Sim, o volante de cubo fixo era uma excentricidade desnecessária e foi abolido pela marca. Sim, o câmbio de 4 marchas do grupo (o 208 que tenho em casa é automático) é algo bastante negativo e inferior à caixa de muitos concorrentes. Sim, a alavanca de controle de áudio e telefonia é uma solução que não é a mais adequada, e a própria marca vem abolindo sua utilização aos poucos (o 208 já não tem). Sim, o C4 THP bebe demais. Sim, as marcas do grupo PSA pecam um pouco no controle de qualidade e nas revisões de entrega de seus carros, fazendo uma média de consumidores acima do ideal se chatearem com pequenos probleminhas que não deveriam existir em um carro novo. Sim, a reposição de peças e o pós-venda fica um pouco a desejar com o que já tive em outras marcas.
                  Agora, sim, são carros com ótimo nível de acabamento. Sim, o motor THP é um dos melhores no mercado hoje em termos de desempenho em qualquer regime de giros. Sim, o Lounge é um modelo com excelente oferta de equipamentos na sua faixa de preço, assim como o 208. Sim, o design de vários modelos do grupo são diferenciados e merecem nossa atenção. Sim, eu acho que fiz uma ótima compra, tanto no caso do C4 quanto no caso do 208.
                  Viu? Meus carros têm qualidades e defeitos, independentemente da marca que ostentam na sua grade. Não tem nada demais analisá-los imparcialmente. O grupo PSA não me paga nada para que eu não comente pontos que deveriam ser melhorados em seus produtos. Bem pelo contrário, paguei caro para ter carros das marcas.

                  • Antonio

                    O volante de cubo fixo de fato foi abolido. Eu gosto do atual, só acho que devia diminuir um pouquinho e para mim a abolição das hastes foi por conta do novo volante. Ficaria horroroso um volante pequenininho que nem o do 208 e 4 hastes ao redor dele. E a Citroën recentemente recebeu uma avaliação acima da média no quesito pós-venda por uma agência de grande importância no setor automotivo enquanto a VW por ex. ficou abaixo. Eu não tive nenhum problema de qualidade com os carros do grupo que já comprei.
                    Eu já tive um Peugeot 408 e tenho um Citroën DS4 e a reposição de peças demorou menos que do Ford Fiesta (o amortecedor só vai chegar daqui 20 dias). Agora existem de fato problemas do grupo como o câmbio de 4 marchas. O grupo PSA também não me paga para dizer bem deles, por isso que eu critico o que merece ser criticado e elogio o que merece ser elogiado.

              • Edson Fernandes

                Olha eu com o Fluence vou te dizer que de esticar o braço até o som e operar a alavanca, prefiro ir na alavanca. Eu confesso que me habituei rapidamente e muito bem a isso. Qdo rodei com o Jetta e seus comandos na direção também.

                Ou seja, para mim está no lucro os dois…rsrsrs

        • Daniel

          Quando morei na Italia, fiquei um tempo com uma Scenic com os comandos satelite. Apesar de serem intuitivos, ainda prefiro os do C4 (centro fixo).

      • duhehe

        Vergonha alheia pela ofensa proferida pelo henrique.
        Mas entrando na discussão, não me confundia com a outra alavanca, pois ambas são distantes, mas que eu não sabia oq eu estava apertando é fato, ao invés de aumentar o volume trocava de musica.
        Acho que colocar o volante do C4 com o emblema da Peugeot não custaria muito.

        • No 208, com volante pequeno, duas aletas de troca de marcha enormes e mais as alavancas de seta e de piloto automático atrás, não tem jeito. Usando o carro com frequência, demora-se um tempinho para não se esbarrar a mão na alavanca de piloto automático quando se busca a seta. Para quem usa o carro esporadicamente, não se acostuma nunca.

      • Mauro Schramm

        Preferia esse tipo de comando no 307 que tínhamos lá em casa aos dos modelos mais novos com botões no volante.

        • Meu irmão tem um 307. Gosto é gosto, mas eu não consigo imaginar preferência por aquela alavanquinha, que além de requerer boa prática para manuseio, ainda conta com poucas funções. Toda hora é preciso complementar ação com um toque no próprio rádio.

          • Jurandir Filho

            Quais seriam essas ações para complementar? ela só não liga/desliga o rádio, mas aumenta/diminui/silencia volume, passa música, atende celular, passa pasta e troca os modos (usb/cd/radio) O que falta?

            • Cara, só você utilizando mesmo pra entender. Meu irmão é taxativo: “nem perco tempo usando isso aqui, opero pelo som, mesmo”.

              • Jurandir Filho

                Pois eu não troco por nada, tenho um 408 e quando ando no carro da patroa (não tem nenhum comando de som) a mão já vai procurando os comandos satélites, no meu rádio só o toco pra ligar/desligar

                • Mas aí já acho que é a questão do costume extremo. Quando você pega um carro com comandos no volante a primeira vez por exemplo, a tendência natural é continuar acionando e comandando o rádio pelos botões no painel, mesmo, o que não significa que os comandos à mão não sejam muito superiores.

      • Marcos Vinicius Bittencourt

        Já tive um 307 com comando satélite e minha mãe um C4 Picasso com comando no volante fixo, e agora tenho um 208 e um Civic com os comandos no volante, por experiencia, prefiro os comandos satélites. São muito mais práticos e intuitivos.
        Com o tempo você pega a manha de usar tudo sem olhar e percebe o quão melhor é o comando satélite.
        O pior de todos foi os comandos do C4, não são nada práticos, tem que tirar a mão do volante para usa-los porque são longe do alcance do dedo polegar e são duros de apertar.
        Os comandos do 208 do volante são confusos, da mesma forma que a central multimídia que possui só 2 botões e demora até pegar o jeito dela. Já o comando (satélite) de controle de velocidade é uma beleza, pois você usa ele com 2 dedos.

        • Na família temos um Lounge (meu), um 208 (da minha esposa) e um 307 (do meu irmão).
          1 – os comandos do Louge são exatamente na posição dos polegares. Só se for um polegar de anão para não alcançá-los. São completos e excelentes, jamais os trocaria por alavancas satélite;
          2 – o 208 tem comandos no volante que pecam por serem muito poucos. Não que o comando satélite do piloto automático seja difícil de usar, mas que se demora para parar de confundi-lo com a alavanca de seta, isso é inegável. Junte as grandes aletas dos comandos de marcha no volante, e vira um congestionamento enorme de alavancas ali atrás;
          3 – os comandos de rádio do 307 no volante (iguais aos do 308) são péssimos e incompletos: toda hora você precisa complementar suas ações apertando alguma coisa na multimídia.
          Vá por mim: se alavanca satélite fosse o melhor, ela seria bem mais comuns em carros de todas as marcas. Os comandos no volante são disparados a melhor solução.

          • Marcos Vinicius Bittencourt

            Concordamos com os seguintes pontos: o volante do 208 é para mulher porque exige mãos pequenas, e o volante do C4 antigo é (para quem tem polegares cumpridos) desajeitado.
            Não dirigi o novo C4, mas acho que o volante com o miolo daquele tamanho deve ser um pouco estranho, mas ‘acostumável’.

            • O miolo do C4 nem é problema. O diâmetro externo é que é exagerado, poderia ser menor, e você estranha no início. Mas o tamanho do volante nem tem correlação com os comandos, que caberiam ali mesmo que o diâmetro do aro fosse menor.
              Quanto ao volante do 208, há o inconveniente do tamanho em termos das alavancas atrás se misturarem um pouco. Mas o que é legal você girar aquele volantiinho, você nem imagina. Somando com o peso excepcionalmente baixo da direção elétrica, é um show para a dirigibilidade.

              • Marcos Vinicius Bittencourt

                O volante do 208 tem uma pegada animal, o da minha esposa é manual portanto não tem as borboletas para atrapalhar.

          • _William

            Concordo com você quando diz que se fossem tão bons assim seriam comuns também em outras marcas. Não tem jeito, quando alguma solução mais barata, prática e funcional aparece, as outras copiam… Se não copiam é porque não é tão boa assim. Eu nunca usei esse dispositivo nas alavancas, e sinceramente, só de imaginar seu uso me dá “preguiça”. Comandos no volantes me parecem muito mais práticos, tanto que são usados por todas as outras marcas, até mesmo no novo 308 é assim.. me parecem bem mais intuitivos, e não consigo imaginar alguém não conseguindo usa-los (ao contrário do que ocorre com essas alavancas). Penso que esse tipo de ferramenta tem que ser intuitiva, e não requerer uma curva de aprendizado/costume grande para poder ser manuseado..e esse é exatamente o que relata quem usa/usou essas alavancas.

            • É muito simples: não há como existir nada mais prático que mover polegares para accionar botões que estão escancarados à frente de suas vistas. Querer dizer que apertar botõezinhos na ponta, ao lado e girar outro em uma alavanca escondida atrás do volante é mais prático que isso é muito complicado. Aí vem sempre a frase “depois que você se acostuma…”. Na boa, nada que requer costume pode ser chamado de ergonômico ou intuitivo.

        • Agora, se o C4 de que você fala é o da geração passada, assino embaixo. Aquele volante de cubo fixo era uma aberração. Como os comandos não giravam junto com o volante, era necessário tirar as mãos do volante quase sempre para operá-los. Um verdadeiro tormento. Aí as alavancas acabam sendo ótimas, mesmo.

          • Marcos Vinicius Bittencourt

            Sim, o C4 que tivemos foi o cubo fixo. Nada prático.

      • Ygor Soares

        Desculpe, porém comandos satélites são muito melhores que no volante! No começo estranhei, porém hoje acho muito mais confortável de usar, bem mais ergonômico!

        • Desculpe, mas na minha opinião, você está bem enganado. Mexer o polegar direito ou esquerdo com os comandos escancaradamente à sua frente é ergonomicamente a tarefa mais simples possível, e nada vai mudar essa realidade. Eu tenho um 208 com o manete para o piloto automático (graças ao bom Deus aaa Peugeot já esqueceu dos comandos de som no manete para esse modelo) e um C4 com comandos no volante, e nem posso dizer que tenho preferência por um dos carros, acho ambos muito bons. Mas na questão da operação dos comandos no volante, 7 x 1 pro C4.

      • Ronney Ramon Candido Chaves

        Eh simples: comandos no volante são mais fáceis de se aprender a usar (pois suas funções estão na cara do condutor), enquanto os comandos de satélite são mais ergonômicos depois que você se acostuma.

        Um caso que ocorreu comigo: meu pai foi dirigir meu 408, e eu falei pra ele ligar o piloto automático. Depois de muitas tentativas, desistimos, pq ele não conseguia achar. Se o comendo estivesse no volante, eu mesmo ligaria.

        Porém, eu, que estou acostumado, quando estou na direção faço tudo sem nem tirar os olhos da pista, de maneira automática. Às vezes a minha mão está mais próxima do painel central, mas eu uso a alavanca pra mudar o volume do som (sem querer). Se fossem comandos na frente do volante, tenho ctz que teria que olhar pra saber o que estou apertando (mas posso estar enganado).

        E na boa, confundir com as hastes de seta, não dá. São beeeem diferentes (pelo menos no meu carro).

        • Não é “confundir”, amigo. É esbarrar a mão nela toda vez que você vai acionar a seta. No 208 isso é uma constante, talvez pelo volante pequeno.

          • Antonio

            Esbarrar a mão toda vez que vai acionar a seta? Por favor né cara? Primeiro que as hastes são fixas então você teria não só que tocar nelas como apertar o botão e segundo que elas estão muito bem posicionadas pra isso. Na boa, fica mais bonito você dizer que não gosta desse mecanismo por questões de estética do que chegar e dizer algo bizarro como esse. Claramente essa desculpa não cola…

            • Amigo, você já dirigiu um 208? Já viu o tamanho do volante dele? Desculpa? Preciso de “desculpa” pra comentar a obviedade de que apertar controles com o polegar em botões com as informações claras à sua frente é algo mais intuitivo ou ergonômico que apertar botões que rodeiam uma alavanca escondida atrás do volante?
              Achei o 208 um carrinho show de bola, e o comprei depois de muita pesquisa de mercado. Mas a alavanca do piloto automático dele fica pertinho da de seta e da aleta de troca de marcha esquerda (enorme no 208), o que fica meio entulhado atrás do (excelente) volante diminuto, o que faz com que se esbarre a mão na alavanca de controle do cruise, sendo que prefiro o controle no volante que tenho no outro francês de casa, ok? Pode ser? Então estamos acertados, então.

              • Antonio

                Já dirigi um Peugeot 208 e o 308 europeu que ainda não chegou aqui. O volante é bem menor até que de outros carros comuns como Chevrolet Cruze. Acho muito mais claro usar hastes no volante que não se movem conforme você utiliza ele nem tem chances de apertar o botão caso esteja segurando tal. A haste de controle de velocidade está a sudoeste enquanto a haste de mudança de seta está a oeste. A Peugeot até encurtou a haste do cruise control para dificultar ainda mais o que você diz que acontece. Mas as vezes sua mão é muito grande ou coisa parecida né? Não vou ficar julgando. Cada um com o seu problema, rs.

                • Tenho 1,94 m de altura. Aí dá pra você imaginar o tamanho da mão e dos dedos… rs. Mas minha esposa tem a mão pequena, e já me reclamou de esbarrar ali. Meu irmão deu umas voltinhas no 208 e também reclamou. Mas ele é quase da minha altura, a mão também é enorme, então vamos relvar em favor de sua tese… hehe.

      • Alvaro Guatura

        Depende…
        tive um Clio com a alavanquinha, era bem fácil de usar

        Ruím era o piloto automático do Corolla

      • rvmattos

        cara, tenho um e achava o mesmo.

        esteticamente acho feio, comandos no volante sao show… adorava no i30… mas hj ja acho o satelite uma mao na roda. Sempre a mão. Mas é opiniao.

      • Thiago

        Eu tenho um 308 e em casa um Focus… os controles na alavanca são bem mais fáceis de manusear do que no volante, como você opera numa situação de curva constante? No volante eu acho péssimo, na alavanca estão sempre à mão! Quando aprende o lugar faz tudo no “automático”.

    • Kadu

      putz! Também acho! rs MAta o carro!
      E o freio de mão? Queeee isso! Estranho igual ao volante!

    • Adolfo Frota

      curioso é que o volante do 208, o irmão menor, é bem mais resolvido.

      • Mauro Schramm

        O 208 é outro projeto, mais moderno. Essa geração do 308 não passa de um 307 requentado, que remete ao final dos anos 90.

        • what_the_hell??

          Mas não custava trocar o volante!
          Mas deixem os comandos satélites, por favor!

    • Rodrigo Queiroz.

      Não vejo tanto problema no volante do 308/408. Já no C4 Lounge, este sim é desproporcional.

      • Volante do Lounge poderia mesmo ser menor. Você estranha ele no começo, e acaba que tira um pouco da agilidade em manobras.

    • Dirceu Garcia de Oliveira Juni

      Pensei a mesma coisa! Um volante com novo desenho é coisa básica em reestilizações. No geral, o carro ficou bacana e acho até que a manutenção de uma gama com 3 motores é desnecessária. Seria ideal ter o 1) Allure 2.0 (manual ou automático) e o Griffe THP, ou 2) eliminar o 2.0 e criar um Allure THP AT, mantendo o Allure 1.6. Seriam mantidas as mesmas faixas de preço.

    • Filipe Augustus

      O que mais precisava mudar era o volante e não mudaram!!!!
      E esse carro definitivamente não nasceu para ter essa altura!

      • A traseira dele é muito alta, mesmo. Causa uma estranheza.

  • Alessandro Rodrigues

    Melhorou? Melhorou. Mas esse volante por 66 mil, não. Por que prolongar tanto a vinda da nova geração?

    • th!nk.t4nk

      Sei lá, mas pessoalmente consigo pensar em umas 10 coisas que eu criticaria antes do volante. Nao é algo que impediria minha compra, com certeza.

      • Alessandro Rodrigues

        Com a alteração da posição da central multimídia para um lugar longe da visão do motorista, cria a necessidade de se ter ao menos o controle do som, no volante. Os, 122cv por 66 mil reais e com torque aparecendo lá pelos 66 mil giros com a força de 3 pessoas empurrando numa ladeira…
        Claro, gostos, mas vamos combinar que o volante de 2003 poderia estar muito melhor.

        • RyanSX

          Pode falar o que quiser, mas falar que esse 1.6 é fraco ai ja é apelo. Esse motor com o cambio manual, pelo menos na versão anterior eu acho muito bom.

          • Alessandro Rodrigues

            É sonolento e na versão anterior, dava pra ouvir o ”gato” miando nas ultrapassagens. Em subidas e com 3 pessoas + mala, nem se fala. Pelo menos o 2.0 manual, para uma viagem sem se estressar. Na cidade, até seria interessante, mas no preço anterior.

    • Antonio

      A Peugeot está em uma crise avassaladora, ao mesmo tempo em que seus recentes lançamentos vindos do exterior (208 e 2008) não vingaram. Acho que eles estão com medo de trazer o veículo para cá e dar errado.

      • oscar.fr

        O 2008 é até discutível, mas o 208 vingou sim.

        • Antonio

          Mais ou menos. Teve um período que de fato ele vendeu bem mas parece que atualmente ele caiu de novo…

          • oscar.fr

            Mas tudo caiu né, ele está com um preço bem complicado (o Fiesta a mesma coisa), mas se a gente for comparar as vendas de Fiesta, 208 e C3 pelo número de CSS de cada marca, a Peugeot estaria muito bem na foto. Para a marca sair do atoleiro, na minha opinião, faltam pontos de venda. Mas com a conjuntura atual dificilmente vão abrir novas CSS…

            • Antonio

              Mesmo? Que bom ler isso! O 208 é um bom carro. Então, segundo a reportagem eles vão abrir 10 concessionárias ainda esse ano, o que já é alguma coisa se de fato ocorrer.. Mas é pouco perto do que eles já fecharam. Não sei se você é paulistano mas aqui em SP por exemplo não tem mais nenhuma Peugeot na Zona Oeste. A cidade inteira tem só 4 ou 5 concessionárias, o que é muito pouco para a dimensão geográfica e populacional.

              • oscar.fr

                Nossa, é pouquíssimo! Não sou de SP, aliás, se fosse, acho que nem iria dirigir hahaha. Moro em uma pequena cidade da Região Metropolitana de Porto Alegre e temos por aqui 4 CSS para cerca de 4 milhões de pessoas, comparado a SP estamos muito bem! Acho que o problema da Peugeot é mesmo aí no centro do país. Aqui no sul, os carros franceses sempre tiveram uma boa aceitação e se vê muito facilmente 208 nas ruas, por exemplo. Aqui em casa temos dois franceses, uma Renault Mégane GT e eu, um Peugeot 208 Allure 13/14 com 31 mil km rodados. Só tenho elogios ao carro. No fundo, acho que temos é sorte com Peugeot aqui, boas CSS, se vê bastante, só a desvalorização que segue o restante do país, porque tabela FIPE é uma só né, mas permanencendo na linha Peugeot você consegue amortizar essa perda. Tomara que algumas dessas 10 revendas que irão abrir seja em SP, acho que aqui no sul apenas uma no interior de SC fechou (mas era de uma cidade de menos de 100 mil habitantes).

        • O 2008 vende em torno de 700 unidade por mês. Para quem almejava vender 1000 e com a crise no nível em que está, acho que está atendendo as metas da montadora, em especial se analisarmos o grau de compartilhamento de componentes com o 208.

          • oscar.fr

            Prejuízo a Peugeot não está tendo. Outra coisa que falando de PSA sempre deve ser evocada é que se pegarmos o número de vendas de seus carros e dividirmos pelo número de CSS, temos um “aproveitamento” bem positivo. Tenho certeza que com mais revendas, tanto Peugeot como Citroën fariam melhor no mercado. Pena que o momento econômico é pouco inspirador para a abertura de novos pontos de venda.

        • Diogo Vasconcelos da Silva

          É mas lembrar do sucesso de vendas do 206/207 o 208 não vingou…Basta ver a quantidade de 208 na ruas e a quantidade do novo Fit

    • Fábio

      Pior é um Golf com frente de Gol por 112 mil.

  • Kadu

    Qual a crítica em relação ao volante? Eu acho ele bonito e limpo, sem nenhum botão ou outros penduricalhos.

    • Bruno Wendel Marcolino

      a critica é que esse volante é do 307 lá de 2003 e salvo engano, do 206 ainda mais antigo.

      Pra mim é um volante honesto, porém eu concordo com quem critica, deveriam alterar.

      • João Cagnoni

        Deveriam alterar, mas não é algo que me faria desistir de comprar o carro (no dia que eu tivesse milhões pra pagar 70 mil em um carro 1.6).

      • Igor

        Não custaria nada colocar o volante do 208 nele

      • É o mesmo do 307 do meu irmão de 2007…

    • Guilherme

      é questão de costume, eu tive um 307 e gostava muito dos comandos atrás do volante.
      Mas também gosto do volante do Golf agora.. Pra mim é questão de identidade da Peugeot no momento..

      • João Cagnoni

        Qual é a sensação de passar do 307 pro Golf? Além do câmbio (que no Golf é superior ao 307), como você julga os 2 carros?

        • Guilherme

          antes do Golf tive um Azera…
          Gostava demais do meu 307, era o último modelo o Premium 2.0, o acabamento era muito bom, nada muito inferior ao Azera ou Golf.
          O que matava mesmo era o câmbio AT, ele faz o carro gastar muito combustível esticava demais as marchas, e trocar no manual as vezes é legal mas sempre é chato…
          O Azera era um carro muito bacana, dos 3 era o que mais chamava atenção na rua, acredito que por conta do porte do carro, o câmbio era excelente, sem os trancos do 307 e muito mais ágil, porém o consumo de gasolina era pior ainda…
          Com relação ao Golf….complicado de falar…
          Eu sempre ODIEEEEI o Golf, sempre achei carro de bandido..mas quando lançaram o mk7 gostei muito. Estudei bastante o carro fiz muitos tests drives quando me conformei e aceitei que o câmbio fazia mesmo barulho decidi comprar..
          Comprei a primeira leva de alemão 10/13 e desde então estou com o carro.
          O câmbio fora o barulho é espetacular, o consumo de combustível é impressionante, a suspensão é tão dura quanto a do Peugeot e isso o Azera me deixa saudades…
          Com relação ao atendimento em CSS a VW é um lixo sou tratado com se tivesse levado um carro velho e eles estivessem me fazendo um favor…a Peugeot e a Hyundai estão anos luz no quesito atendimento ao cliente..

          Moro na zona sul de São Paulo e trabalho na zona norte, pego transito pesado todo dia.
          Segue meu consumo médio de combustível (sempre gasolina) no percurso diário com os carros que eu já tive.

          Peugeot 206 moonlight 9 km/L
          Peugeot 307 Premium 7 km/L
          Hyundai Azera 5 km/L
          VW Golf Highline Premium 11,5 km/L

          A garantia do meu Golf acaba no final do ano que vem, e não sei o que pegar, nem sei se pegarei outro só por conta de estar sem garantia, pois hoje no mercado nada me atrai.
          Não sou rico para sustentar BMW, MB, Audi ou Volvo.
          Quem sabe se a Ford trouxer o Focus com ecoboost eu faça a troca, mas por enquanto fico com meu velho alemão mesmo…pois não encaro nem o Golf Highline mexicano muito menos o Brasileiro…
          Quem sabe ano que vem pense em um GTI mexicano, mas acho que não…

          Me prolonguei muito, foi mal..

          • João Cagnoni

            O seu comentário ficou muito bacana, digno de uma avaliação completa! 7 km/L aqui em SP é uma ótima média. O meu C4 tbm faz isso (7~8 km/L) andando em condições normais, sem tirar o pé (consegui fazer 15.6 km/L em um trecho entre Av. Escola Politécnica, Marginal Tietê e Rod. Airlton Senna, sempre com ar ligado), acho uma boa média pra um pobre 2.0 carregando mais de 1500kg (1400kg do carro + 2 pessoas + bagagem). Quando o carro virou flex, é normal falarem que ele passou a fazer 5~6 km/L na cidade. Tem carro popular 1.6 que faz muito pior do que isso, mas realmente 11.5 km/L é impressionante, já ouvi relatos de vários donos de Golf apontando esta média. Eu não acredito que seja possível escrever uma avaliação sem tender pra um lado, pois é normal gostar muito do nosso carro, mas no seu caso isso foi possível já que você conviveu um bom tempo com os 2. O Azera é um baita carro, acho que passa por cima de todos os Audi e BMW de entrada em vários pontos. Quanto ao Golf, é um carro que me chama a atenção, talvez porque o meu pai tinha um quando eu era pequeno (e eu adorava!). Quanto ao seu próximo carro, nessa faixa de preço eu iria de Passat ou DS4. Não gosto do Jetta, acho ele muito simples, por um pouco a mais o Passat é muito mais carro.

            • Guilherme

              hahaahahah quem sabe eu dia eu faço uma avaliação mais detalhada de todo o processo de compra e convivência..
              É uma ótima média sim, na época que eu estava com o 307 e fazia a média de 7 eu não achava ruim para um carro 2.0 ainda mais flex…só acho ruim agora que faço 11,5…
              As médias que você fez são realmente muito boas, não consigo mensurar na minha se são com ou sem AC, pois só ligo o ar quando estou com calor, porque gosto muito de janela aberta, como nunca fui assaltado pela janela não tenho neura com isso ainda..mas eu ando pisando bastante até.

              Também acredito ser difícil ser imparcial em uma avaliação pois ou você está satisfeito ou insatisfeito com o carro, estando satisfeito você irá enaltecer os pontos fortes e insatisfeito acabará com o carro.

              Muitos donos de Golf falam que o carro deles não tem suspensão dura ou o câmbio não faz barulho, na realidade são apaixonados querendo dizer que o carro é perfeito, mas não é! É sim um bom carro mas nada de perfeição!

              Ou então muitas pessoas que falam mal da Peugeot sem nunca ter tido realmente…eu adorei meus Peugeot e adoraria que o 308 europeu viesse para cá, ou quem sabe quando eu trocar eu pense em um DS5 ( DS4 é bacana mas o fato de não abrir a janela de trás me incomoda um pouco ).

              O Azera é sim muito melhor que muitos alemães, porém a desvalorização é gigantesca. é um carro para comprar e ficar para sempre ( pois é sim um bom carro ).
              Eu pensei no Passat CC, porém o seguro é muito alto, o Jetta realmente é muito simples, o motor é excelente mas não compraria..

              • PEDAORM

                CC seria uma ótima evolução, apesar daquele volante antigo… Mas nao vamos falar de voltante que pessoal aqui se emociona…
                Kkkkk

            • what_the_hell??

              Belos relatos!
              Mas o melhor piloto da história da F1 merece mais respeito: Airlton Senna foi f..da! Ayrton, por favor! :)))
              Eternamente o rei das pistas!!!

              • João Cagnoni

                Desculpe! Vou tentar de novo… A-Y-rton Senna (que maneira mais difícil de escrever Airlton!)

    • RenatoAkira

      Eu gostei bastante do volante da versão completa, com os prateados. Ele é muito parecido (se não o mesmo) com o volante do RCZ.

  • Ninguem mencionou, mas lembrei de uma coisa. New Fiesta 1.6 Titanium ou Peugeot 308 1.6? Compacto vs Medio. Ou pra engrossar, 2008 ou 308? hehehe

    • Clovislauro

      Em ambas comparações o 308, principalmente quando penso em espaço. Vi que o Bravo manual está sendo oferecido por 64.790, 5 mil a menos que o 308 1.6. O Fiat é mais pobre de equipamentos, mas ainda um legitimo hatch médio com motor 1.8. Considero a comparação valida só nas versões manuais porque nas automáticas, não dá mais para comparar o Dualtranco com AT6.

      • Bruno Wendel Marcolino

        acho que o Bravo deveria custar uns 60k no máximo ou então a versão automatizada mais barata que a versão manual kkkk

      • what_the_hell??

        Já tive bravo e pra nunca mais!
        Bebe mais do que eu no carnaval (médias de 6.5 na cidade na gasolina!!) e anda pouco, tem q deixar sempre em rotação alta pra ter um mínimo de desempenho!
        E demorei quase 5 meses pra vender num preço bem abaixo da Fipe!

    • Félix

      Mesmo o envelhecido 308 ainda é mais refinado que um compacto, mesmo o New Fiesta. Quer um compacto, melhor comprar mais simples que a experiência pouco muda.

      • Bruno Wendel Marcolino

        concordo.

    • Bruno Wendel Marcolino

      entre 308 e New Fiesta, iria de 308 sem dúvida.

      Alias, não compraria o New Fiesta em comparação a nenhum veículo devido a seu espaço interno ridículo, e olha que no lançamento fui correndo na CCS ver o carro e a decepção foi grande.

      Entre 2008 e 308 iria também de 308 por ser mais equipado a não ser que seja o 2008 THP(mas não lembro os valores dele).

      • th!nk.t4nk

        Depende, se o cara for andar sozinho sempre, o Fiesta tá excelente. Mas pra família é loucura mesmo.

    • matheus

      Ia de New Fiesta até se fosse a versão de entrada. Esse volante é quase igual ao meu 207, sem contar o interior ultrapassado.

      • Será que é possivel trocar de volante, e colocar um do Golf? Alguem sabe?

        • matheus

          Se fizer aguma gambiarra deve dar. Mas o volante do Golf no 308 ia ficar horrível. Coloca do 208 então

          • Mauro Schramm

            Provavelmente o volante do 208 encobriria os instrumentos no painel do 308.

        • Diogo Vasconcelos da Silva

          Tem que pensar que os volantes agora tem air bag…e ele tem que funcionar neh? nao da para deixar desligado

    • Mauro Schramm

      Dependeria do uso, em minha opinião. Para uso por dois adultos e uma criança, acho que o New Fiesta seria uma boa alternativa, afinal é mais econômico e seguro. Agora se o transporte de adultos no banco traseiro for uma situação frequente, caberia avaliar o médio. Aliás, segue a dica de usuário do New Fiesta: com o banco do passageiro posicionado um pouco para frente, ambos passageiros daquela posição (no banco da frente e no banco de trás) viajam com conforto, mesmo sendo pessoas grandes.

    • 308, sem dúvidas. Nas duas comparações. 2008 é um 208 mais altinho e com o porta-malas um pouquinho maior. Olhei em detalhes ele antes de levar um 208 pra casa para minha esposa.
      Negócio é que eu precisava de um compacto com acabamento/equipamentos premium. o que achei com precisão no 208 modelo 2016, que adicionou os airbags laterais e de cortina e o sensor de estacionamento dianteiro, ficando praticamente igual ao 2008 na lista de equipamentos (e por coisa de 14 mil a menos).
      Mas se minha esposa aceitasse dirigir um carro de maior porte, os olhos iriam para o 308, sem dúvidas.

    • PEDAORM

      A história pode ser a mesma dentro das casas… Fiesta titanium vs Focus Se ou 208 griffe vs 308 1.6

  • Wagner Lopes

    O 307 1.6 aqui de casa que fica com a patroa já está nos 80.000km e esbanja vitalidade e excelentes características como baixo consumo, desempenho justo e baixíssima manutenção fazendo com que adiemos sempre a sua troca. Imagino que este 308 deva estar show com todas estas melhorias. Acho que o preço é alto mas como todas montadoras estão no mesmo patamar e com produtos até inferiores, vai fazer oquê. Mas como não compro carro zero pouco importo com isso.

    • Bruno Wendel Marcolino

      Teu 307 é manual?

      Estou considerando a hipótese de pegar um 307, mas eu gostaria do 307 SW, porém o medo do cambio AT me afasta bastante…hehe

      • RodrigoTM

        Existem alguns poucos exemplares do 307 SW manual também. Tem que garimpar pra poder achar.

        • Bruno Wendel Marcolino

          Sim, a versão Allure, realmente é mais dificil, porém também perde alguns itens de conforto.

          Já nas 307 SW mais antigas, com a frente de 2004, é mais fácil achar a versão manual, porém eu gosto do 307 com a frente que saiu de linha, acho bem bacana.

      • Emilio

        E qual o consumo dele?

        • Bruno Wendel Marcolino

          não sei, ele não disse hehe.

    • matheus

      Bom saber, porque meu 207 13/14 faz 7.5km na gasolina e 5 no etanol.

      • Se for automático, é isso aí mesmo.

        • Colorado

          meu 307 AT faz 4 com etanol na cidade, triscando o pe no acelerador, sempre que vem alguem na rua me perguntar se o carro é economico, digo SIM, muito economico, a maioria acha que é 1.6, e digo mais, ta a venda

    • Darlon Anacleto

      Exato, o meu também, sem queixas.

    • Marcelo Ceno Dutra

      Minha mãe possui um 307 sedan 2010, o carro está com 70000 km e como o @disqus_uQSBPUDW6h:disqus disse o carro esbanja vitalidade, diferente do Logan que também temos em casa que parece mais uma escola de samba.

    • Emilio

      E qual é o consumo?

    • Fábio

      “Mas…mas…mas…mas cara, Peugeot é francês, não presta, e mimimi, não sei o que…”

      Ultimamente só vejo relatos a favor dos franceses. Como explicam isso haters?

  • Boleta7

    Juro que não entendo o pq reclamam taaaanto do volante…
    O design não é atual, mas é bonito, limpo e de 3 raios (passa mais esportividade)
    Ou vcs achavam isso bonito?

    http://www.carangospb.com/wp-content/uploads/Citro%C3%ABn-lan%C3%A7a-C4-Lounge-Tendance-1.6-THP-por-R-76.690-3.png

    http://carros.ig.com.br/fotos/teste/focus-iii-antes.jpg

    • Pedro Henrique

      sabe como é brasileiro, tem que ter botãozinho no volante que brilha pra mostrar pro vizinho kkkkkk

    • _William

      Pra mim um voltante que parece um timão de barco de tão grande, passa longe de passar alguma esportividade.

      • Boleta7

        Ah, e os 4 raios do focus e c4 lounge são esportivíssimos, hahaha

        • _William

          Eu não disse que são. Mas prefiro eles do que o do 308.

    • Matheus Marques da Silva

      Eu acho o da Citroen bonito.. bem mais bonito que o da Peugeot. Aliás, acho que o da Peugeot não é feio, mas visualmente “cansado”.
      Agora, quanto a reclamarem dos botoes (da ausencia) ante à coluna satélite, isso é asneira. Meu carro tem os botões no volante. O do meu pai na coluna. O do meu irmão é só no rádio. Qualquer um pode ser usado e em 5 minutos já está acostumado. É uma questão de que cada marca faz do seu jeito, não? hehe
      (Um adendo, sobre volante de 3 ou 4 raios. Em 1995 quando meu pai comprou um Vectra eu achei o volante dele de 3 raios lindo – era um GLS… aí eu vi o do Vectra GSi e do Calibra, de 4 raios.. amor à primeira vista!!! hehehe)

    • PEDAORM

      Na minha humilde opinião, ambos são mais bonitos e com comandos mais ergonômicos que o volante requentado desse 308. Quantidade de raios no volante agora determina esportividade?

  • Daniel

    É 308, vc está começando a entrar no time do Lancer… Já está com o visual fazendo hora extra!

    • Bruno Wendel Marcolino

      por mim o Lancer pode continuar com esse visual mais 30 anos.

      Acho o Lancer lindo demais!!! hehe

      • Daniel

        Hehe, tb acho ele um espetáculo! Mas ta na hora de mudar, rs.

        • o Lancer 2015 é mto bonito, por mim podia ter ficado do jeito que era… mas o 2016 cagaram no carro… não tem mais a boca estilo Darth Vader, toda preta colocaram um bigodinho escrto

        • RenatoAkira

          E mudaram… para pior :(

    • Gustavo73

      Mas ao contrário do Lancer, existe uma nova geração lá fora.

  • Alexandre Furtado

    A pessoa está dirigindo um carro de 70mil mas tem que se curvar para mexer no som como se fosse um UNO MILLE. Kkkkk,,,,,,esse volante deve ter muito lá encalhado ainda,,,

    • Debraido

      Ele tem comando satélite. não precisa tirar a mão do volante.

      • Gustavo73

        Quando era em cima do painel o pessoal reclamava inclusive com tela retrátil.

    • Mauro Schramm

      Tive um 307 SW com esse volante e comandos de som em uma alavanca atrás do mesmo. Esse sistema, em minha opinião, é bem melhor do que botões no próprio volante, visto que não mudam de posição. Mas também acho esse volante desajeitado, por ser muito grande.

      • _William

        Tudo bem que eles não mudam de posição, mas quem é que mudaria o volume do rádio ou qualquer outra coisa durante uma curva?

        • Mauro Schramm

          Dirigir no trânsito urbano exige que se manobre o volante constantemente. Então, no uso cotidiano me deparo vários vezes com a situação de atender o telefone ou mudar o volume do som enquanto o volante não está completamente alinhado. Além disso, existem as situações onde se para com o volante virado.

          • what_the_hell??

            Concordo plenamente! Dependendo da cidade, temos q fazer uma curva atrás da outra.
            Tive vários Renault com esse tipo de comando e eram muito bons nesse ponto: atendia celular, trocava a faixa da música, volume etc., tudo sem ter q desviar o olhar do trânsito nem mesmo tirar as mãos do volante!
            Aliás, mesmo em retas, o comando satélite tb se mostra mais intuitivo!
            Prova disso é que nos comentários daqui, quase todos q tiveram as duas experiências, preferem o com. satélite!

            • E eu me pergunto: quando é que você tem que tirar as mão do volante para acionar os botões que estão ao alcance dos polegares? A não ser que seja em manobras, onde se gira o volante mais que uma volta. Aí, meu amigo, numa situação em que se gira o volante desse tanto, nem com botões no volante nem na alavanca. Espera sair da curva e faça o que quer fazer depois.

      • Mas é justamente por mudarem de posição que os do volante são bons: estão sempre no alcance dos polegares.

        • Mauro Schramm

          Mas se você girar o volante uns 45 graus já fica quase impossível usar os polegares para essa tarefa.

    • Jurandir Filho

      Esse tá sabendo..

    • Fábio

      kkkkkkkk que tal vc LER?

  • Debraido

    Um detalhe. Perdeu a saída do ar-condicionado para o banco traseiro.

  • Marcos Lopes

    passo…

  • HugoCT

    Sou mais um Bravo Essence

    • Gustavo73

      Porque?

      • Fanjos

        Porque tem gente que curte um masoquismo.

        • Clayton Martins

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • what_the_hell??

      Eu tive Bravo e não vejo em q ele pode ser melhor q esse 308! Motor??? (1.8 manco e beberrão); Câmbio??? (Trancologic)
      Equipa um bravo Blackmotion 1.8 dualogic com os equipamentos do 308 “básico” que ele pula pra mais de 86mil reais. Ou seja, vc leva aquela beleza de dualogic e não leva ESP e paga 11mil a mais que o 308 2.0 automático!! Só os airbags adicionais e teto solar encarecem o Bravo em R$ 9.700!!!
      Se pegar o Bravo T-Jet e equipar no mesmo nível do THP, ele salta pra absurdos 94.908 (11 mil a mais q o THP) e o grande detalhe é que ele só existe com câmbio manual!!
      Hoje eu acho q não compraria nenhum dos dois, mas se fosse pra escolher, nessa categoria, o 308 está beeem melhor q o bravo! Sobretudo o THP!

  • Luccas Villela

    Achei sensacional. Muito bacana. É um carro com muita personalidade.

  • Darlon Anacleto

    Que mimimi a respeito desse volante. Quem fala tanto não deve ter entrado nesse carro. O acabamento é todo correto: tudo emborrachado, volante revestido em couro, teto panorâmico, coisa que boa parte dos médios não tem. Os comandos em satélite estão lá, agora, só pq não tem botõezinhos no volante fica essa chiadeira?

    • Fanjos

      “só pq não tem botõezinhos no volante fica essa chiadeira?”

      Sim! Agora porque?

      Porque com os botões a mostra é fácil o acesso.
      Porque com os botões a mostra é mais bonito
      Porque com os botões a mostra é mais moderno
      Porque ela já usa a solução no 208, carro de categoria inferior.
      Porque ela já usa a solução no 308 de verdade.
      Porque esse volante não muda a mais de uma década.
      Porque a Pug não toma vergonha na cara e continua a oferecer resto de comida da semana passada cobrando por valor de caviar.
      Porque esse carro já é uma sucata velha com projeto de mais de uma década, o minimo que poderiam fazer é colocar pelo menos a casca nova…por inteiro.
      Porque TODOS os seus concorrentes diretos usam a solução dos botões no volante.

      E por ultimo….Porque nós queremos

      • Atley jackson

        Concordo com quase tudo, menos no que diz respeito ao acesso, já que os comandos satélites na minha opinião são muito funcionais e instintivos.

        • Fanjos

          “são muito funcionais e instintivos”

          Só para quem tem o carro, eu peguei o 3008 do meu amigo um final de semana e achei horrível aquele treco, não faz sentido vc ter que se acostumar com algo que praticamente mais ninguém do planeta fabrica.
          É tecnologia e estilo velho, não faz sentido se acostumar com isso.

          • Antonio

            Tecnologia e estilo velho? Não fale besteira só porque você não gosta. Carros como Audi A3 tem comando satélite no que diz respeito ao cruise control e a maior parte dos carros da Mercedes-Benz de hoje usam uma alavanca em vez da manopla de câmbio. E são funcionais sim. Se você não consegue usar, paciência.
            Mais uma coisa: mais bonito desde quando?? Muito melhor um volante liso do que uma continuação do painel do carro, cheio de apetrechos. Esses botões podem até atrapalhar na dirigibilidade visto que existe a possibilidade de você apertar em um quando está segurando o volante.

            • _William

              Os MB tem esses alavancas mesmo, e esse artifício sempre é criticado… nunca vi ninguém elogiando aquilo.

              • Antonio

                Eu citei a Mercedes-Benz não no sentido de dizer que todo mundo aprova e sim para mostrar que isso não é algo antiquado. Porém pode ver nesse site mesmo quantas pessoas comentaram a favor dos comando satélites da Peugeot. De qualquer forma essa discussão acabará em breve visto que a marca não adota mais eles para seus novos modelos.

                • Fanjos

                  Certo…. vamos ver os volantes da Mercedes e da Audi para ver se realmente são assim…

                  Olha só!!!! Que coisa eles também tem comandos a frente do volante!!
                  Que coisa não?

                  • Antonio

                    Que coisa não?? Comando satélite no volante da Audi!! Veja na foto a sudoeste do logo e perceberá que ele EXISTE. E pesquisa aí no google: Mercedes-Benz A200 interior que verá a alavanca no volante para o câmbio. O mesmo para Mercedes-Benz CLA E GLA.

                    • Fanjos

                      Certo…certo…mas mesmo assim ainda tem botões com alguns atalhos NA FRENTE no volante…coisa que a Pug não tem NENHUM!!
                      Esse volante é podre e velho e pare de tentar defender a empresa que estapeia sua cara te chamando de burro por aceitar um produto que ninguém mais quer.

                    • Antonio

                      Então o seu problema não é funcional e sim estético. Você quer botões no volante, independente de qual seja a função deles. Esse volante não é podre visto que a sua função como tal (que não é ter botõezinhos e sim guiar o carro) é ótima e a Peugeot sempre vendeu seus produtos muito bem na Europa. Se isso fosse um real empecilho para a montadora, ela teria tirado faz tempo e não só agora. Não é porque um brasileiro como você tem preconceito quando se trata de carros franceses (e sim, é preconceito, visto que os carros são ótimos) que todo mundo pensa igual. Absurdo é alguém ligar tanto para um botãozinho. Não é isso que realmente importa em um carro.

                  • O comando satélite do Audi é exclusivo para o cruise. Para este aparato até vai, já que é utilizado esporadicamente, em viagens. Os comandos de som e telefonia em alavancas é que não concordo. Não tem como achar aquilo mais prático do que os botõezinhos no volante.

          • Fábio

            Calma bebê, chora não…passou, passou…o novo 308 europeu que virá como importado vira com comando no volante, e será bem atual…caalma…

          • what_the_hell??

            Foi mal, Fanjos, mas nessa vou discordar de vc!
            Com 3/4 dias vc se acostuma e depois q se acostuma não quer voltar pra esses botões no volante! Sobretudo quem usa bastante o celular pelo bluetooth enquanto está dirigindo!
            Tá parecendo minha tia (60 anos), que não queria comprar carro automático pq dirigiu um por 5 minutos e não se acostumou.
            Eu insisti pra ela tentar mais, ela comprou um Sentra CVT e hoje ela disse que nunca mais volta a comprar carro manual na vida!

            • Seja como for, em poucos anos vão ter que se acostumar: em breve nem carros do grupo PSA virão com esse arranjo mais. Os mais novos, como 208 e 2008 já abandonaram os comandos de áudio e telefonia na alavanca.

          • Concordo totalmente. Você substituir botões que estão ao alcance dos polegares e com as informações no “seu nariz” por botões que rodeiam uma alavanca escondida atrás do volante… difícil, né.

          • PEDAORM

            Se necessita se acostumar, claramente não é intuitivo.

    • Clayton Martins

      Como todos os principais concorrentes, apenas parte das superfícies são emborrachadas.
      Teto panorâmico deveria ser opcional, apenas para aquele nicho de consumidores apreciadores excêntricos.

      • Antonio

        Opcional? Você quer capar itens do carro? What?! E o que tem de tão excêntrico em um teto de vidro?

        • Olha, o 208 aqui de casa tem o teto panorâmico. Legal pacas quando você vê a primeira vez, dá uma sensação boa dentro do carro, de luminosidade.
          Mas muito sinceramente? Com o nosso sol daqui do centro-oeste, em duas semanas você esquece daquilo ali e deixa a cortina fechada para todo o sempre… kkkkk.
          Mas que o visual do carro fica bonito externamente, fica.

      • what_the_hell??

        Tb acho que poderiam colocar o teto como opcional e vender mais barato pq tem muita gente q não faz questão e outras até preferem sem teto! O Fusion, por exemplo, traz teto como opc até na titanium.
        Na Fiat, por exemplo, o teto solar do Bravo custa 5.846 reais! Se a PUG tirasse 5mil no preço de cada versão do carro já iria melhorar bastante seus atrativos!
        Obs.: Já não falo o mesmo dos airbags! A PUG está de parabéns de ter colocado 6 de série! o ESP na versão intermediária tb é aceitável!
        Aliás, só eu q achei a versão 2.0 aut com um custoxbenefício bem melhor q a 1.6?? Motor 2.0 em vez de 1.6; câmbio AT6 e vez de manual ; e ESP por 6mil a mais?

  • Bittencourt

    Na minha opinião, feio por fora e painel com desenho muito simples (estou falando em desenho, não qualidade do acabamentos, que acredito ser boa) em comparação com a concorrência, em especial o Focus.
    Ps: o 308 antigo já estava sendo vendido como modelo 2016 e chegou esse agora? Se for assim, foi uma tremenda sacanagem da Peugeot, além do fechamento das revendas.

    • Bruno

      Não da pra entender a PUG, quando tem a chance de fazer um carro à altura dos concorrentes, faz tudo errado. Poxa ela já conhece o nivel dos concorrentes, os preços, etc… e ainda assim faz um carro aquém de todos, que raio de painel sem graça é esse ? e essa traseira que não conversa com a frente, não sou contra o facelift, mas faça direito pug!!

  • Freaky Boss

    Bom carro, e por um bom preço, justiça seja feita. Pena que a peugeot/citroen não inspira confiança na questão de defeitos (e custo de reparos). Isso desvaloriza muito o carro e, caso você seja “premiado”, vai gastar um tanto pós garantia.
    Mas o griffe thp é uma boa opção. Por 80 mil, que carro oferece o que ele oferece? (ótimo motor + lista de equipamentos)

    • Saulo Parente

      Golf Confortline DSG !!

      • Freaky Boss

        É verdade. Talvez não tenha todos os equipamentos, e se computar descontos/ágio de concessionárias talvez o 308 griffe seja até mais barato, mas chega próximo sim. Diria que podem ser colocados na mesma base.

  • Lucas Kami

    Essa versão que dizem ser “nova” na verdade é um derivado dos antigos com maquiagem para enganar brasileiros… em outros países como por exemplo o Uruguay a versão realmente nova já roda por lá desde 2014 ….por que continuamos a ter os carros mais caros e os projetos mais antigos.?!!

    • Fanjos

      Pelo mesmo motivo que temos uma ex quadrilheira e terrorista no poder e antes dela um cachaceiro vagabundo que cortou o próprio dedo para não ter mais que trabalhar…… cada população tem o que merece e tirando as exceções brasileiro merece sempre o pior.

  • DTF

    Não me sentiria confortável em comprá-lo….esse reestyling frankstein ferra qq carro, vide 206,5….fica estranho…

    • dallebu

      Eu achei muito melhor resolvido do que o 206,5!! Achei muito bonito até!

  • pedro rt

    ficou bem mais bonito e interessante pra compra, o problema e o preço pq 70mil num hatch medio 1.6 e muito

    • what_the_hell??

      …e manual!
      Na minha opinião, deveriam acrescentar uma versão 1.6 manual sem teto, com roda 16, sem bancos em couro, por 60mil; e uma versão semelhante com o Câmbio AT6 e motor 1.6 por 64/65k.
      Outro detalhe: nos preços atuais, não ficou nenhuma versão automática abaixo de 70k para os PCD´s (pessoa com deficiência), assim como a Ford faz com o Ecosport e a Toyota com o Corolla.

  • zekinha71

    Vendo essas fotos bateu uma saudade, de fazer as trilhas que saem dos caminhos do mar.

  • Brasil_MG

    Esse volantão da Peugeot…é muito feio…Igual ao volante sem graça do Duster

  • Rodrigo Queiroz.

    A reestilização da frente do 308/408 melhorou bastante seu desenho, até
    por que não tinha como piorar, porém a traseira do 408 piorou. Empate ?
    Quanto a central multimídia com suporte a Apple Car Play e Google Android
    Auto, geralmente representa um retrocesso com perda do GPS nativo,
    transferindo o ônus deste GPS ao condutor. Por sinal, no caso específico
    do 308/408, por ser um projeto não muito atual, a central multimídia
    ficou muito embaixo do painel, obrigando o motorista a desviar
    demasiadamente a cabeça para baixo para enxergar sua tela.
    Quanto a questão de preço, parece que a PSA está querendo morrer na praia. Para
    uma empresa que está com o pé na cova aqui no Brasil, entrar no esquema
    das 4 grandes (preços abusivos por unidade) não é solução. Se quer
    aumentar o número de vendas tem que baixar os preços. Exemplo: O Focus
    1.6 hatch, que é um veículo melhor e mais moderno, também começa nos
    mesmos R$ 69,9 mil. Ok, o 308 de entrada trás vários dispositivo
    adicionais não presentes no Focus… será que compensa ?
    Em tempo, o veículo 1.6 com câmbio manual merecia um trambulador mais preciso (o Focus hatch tem). Em tempo, a manopla do câmbio automático anterior era mais bonita.

    • Antonio

      Primeiro: não tinha como piorar a dianteira do 308/408? Isso, apesar de ser sua opinião, saiba que não representa a maior parte dos consumidores da Peugeot. Por exemplo o farol típico da montadora, inspirado nos modelos da Aston Martin, foi tão bem recebido que estendeu-se durante um longo tempo da história da marca. Também achei a traseira do novo 408 super bonita (o que foi diferente do 308, infelizmente).
      Segundo: uma central multimídia com suporte Apple Car Play e Google Android Auto é sim um grande AVANÇO com relação a anterior, sendo uma tecnologia extremamente nova e que está sendo começada a ser implantada agora até em carros de categorias superiores como o Volvo XC90 que foi o primeiro a estrear tal e está sendo lançado no Brasil AGORA. E você por acaso chegou a ler a matéria ou sequer viu as fotos do veículo? O GPS nativo (como você diz) continua lá. E agora ela é sensível ao toque, ou seja, não tem como considerar ela um retrocesso.
      Terceiro: se você entendesse um pouquinho sobre as montadoras no Brasil saberia que MUITO dificilmente elas abaixam os preços, independente da posição na qual estejam. Com excessão da Honda, Toyota, Audi e Mercedes-Benz todas as outras estão em crise e você viu alguma fazendo uma redução drástica nos valores cobrados? NÃO. Isso porque elas conseguem se sustentar com a grande margem de lucro que recebem a cada compra, mesmo que sejam poucas. E a Peugeot é uma das montadoras que menos aumentam o preço dos seus veículos quando eles mudam de ano. A única coisa que concordo é sobre a posição da central multimídia. Para mim você não gosta da montadora e quer achar motivos para critica-la.

      • Rodrigo Queiroz.

        Caro imbecil e babacão, você só fala asneira. Vamos lá:
        1 – A atual frente e traseira foi tão bem recebida que não vende nada.
        2 – O GPS nativo só está disponível na versão top, THP. Nas demais somente o Car Play e Google Android que transfere o ônus do GPS ao condutor. Isto sem contar possíveis distrações que podem provocar colisões, advindas de recursos dos celulares.
        3 – Conheço muito bem o mercado, tanto para saber que a PSA vai de mal a pior.
        4 – Gosto da mecânica THP.
        5 – De novo, você só fala asneira !

        • Antonio

          Quem só fala asneira é você, que só sabe ofender os outros em vez de saber bem das coisas.
          1- O veículo mais vendido pela montadora foi o Peugeot 206 que tem uma frente similar ao 308. Sem contar que em determinados períodos o Peugeot 308 conseguiu a 4 posição nos hatches médios. Isso não é vender nada.
          2- Não é “demais versões”. Se dê o trabalho de entrar no site da Peugeot e configure o novo 308 que perceberá que só existem DUAS versões: a de entrada que é a Allure e a Griffe THP. Se você acha que vai se distrair com o espelhamento apenas NÃO USE.
          3- Conhece o mercado mas não a interpretação de texto. Onde que eu disse que a Peugeot estava bem?
          Infelizmente não dá para ter um diálogo com uma pessoa que não sabe do que fala e ainda quer ser ofensiva com os demais leitores. Não adianta ficar bravo comigo só porque eu digo verdades.

          • DoudleCow

            Seu arrogante, metido a sabichão !
            Primeiro, o belo desenho do 206 nada tem a ver com o do 308. Depois, desde 2012 o 308 vêm ocupando a sexta posição em vendas entre os hatch de sua categoria (vende muito !!!).
            Existe 3 versões do atual 308: Allure 1.6, Allure 2.0 e THP; Não usar o as funções do Carplay/Android Auto não é a questão. Se trata de uma questão que envolve a todos, portanto uma posição egoísta como a sua não é a solução.
            Não venha distorcer os fatos, foi alegado que a Peugeot não deveria elevar os preços pois estava com o pé na cova.
            Esses fanboys…

            • Antonio

              Metido a sabichão é você que só fala merd**! Olha a lista dos hatches médios mais vendidos em setembro de 2015 e verá que o Peugeot 308 está em quarto lugar! Além disso o 308 é uma geração remodelada do 307, que por sua vez tem inspiração no 206/207. Veja a frente dos dois e perceba as similaridades. E são apenas duas versões de ACABAMENTO. Tanto faz se o motor é 1.6 ou 2.0. O Allure 1.6 tem os mesmos itens que o Allure 2.0, a única coisa que muda é o motor! E não tem nada de egoísta na minha solução! Se você não quer ser distraído, não olhe para a tela! É uma solução simples que gente ignorante feito você não consegue entender. Também compare quantos aumentos de preço a Peugeot fez em relação a Fiat e VW, por exemplo.
              Eu não sou fanboy, sou uma pessoa que tem o cérebro na cabeça ao contrário de um hater que só sabe criticar o que vê pela frente já que não tem capacidade lógica para conseguir avaliar um veículo.

              • DC

                fanboy, bestia, sólo hablar mierda !!!

                • Antonio

                  Por que no te callas??

                  • DC

                    se chupan una tórtola !

        • Banido por ofensa ao outro leitor.

          • DoudleCow

            E a arrogância do outro leitor não é punível ???

          • DC

            mierda sesgada !

          • TheOldEyes

            Que editorial parcial, acobertando alguns e punindo outros. Que péssimo exemplo a dar.

          • Enfoke

            Justiceiros de merda !

      • what_the_hell??

        Na verdade, pelo que li, só a versão THP tem GPS nativo.
        E concordo apenas em parte com o comentário do Rodrigo!
        O problema, na minha opinião, é trazer apenas versões completas, que acaba fazendo o preço inicial do carro (1.6 e manual) custar quase 70k! Acho que o mercado dessa faixa de preço e categoria já deixou bem claro que não quer carros manuais!
        Eles poderiam tirar alguns supérfluos (teto, roda 17, couro) e reduzir em pelo menos 6/7k o preço dos carros! E colocar tais itens como opcionais, apenas pra quem quisesse!
        Até em termos de mercado soaria melhor ter o carro começando em 63/64k do que em 70mil!

  • FocusMan

    Anos 80 voltando com Força!

    Esse carro lembra nosso antigo Santana herdando o visual do Passat 1988 em 1991.

    Esse carro lembra nosso Del Rey e Corcel que receberam o design do Ford Granada

    Esse carro lembra nosso Gol recebendo o design do Polo

    Esse carro lembra o pior que já vivi no Brasil, um tempo onde as fábricas tinham que requentar seus produtos ao máximo para poderem viver no mercado brasileiro…

    • Fanjos

      Lacra Mais!
      Quem disse que não conseguiriam fazer a maquina do tempo? O PT conseguiu e agora estamos voltando décadas em poucos meses!!

    • Na Dúvida, Acelera!

      Esse carro lembra a superioridade do Golf e Focus sobre os outros hatchs médios.

    • Alessandro Araujo

      Bulls Eye!

  • Mauro Schramm

    O segmento de hatchs médios já não vende nada e a Pejô ainda aparece com um modelo requentado da geração anterior (que nada mais é do que um 307 requentado) enquanto os concorrentes já estão atualizados ou em vias de serem atualizados.

  • CanalhaRS

    “A marca francesa está renovando sua imagem no país e reestruturando-se para alçar voos mais altos.” Onde? Tirando o 208 e 2008, só esses requentados e defasados. Trazer o novo 308 por 100 mil reais não é voar mais alto, só se for nos lucros…

  • cefaf

    O que acharam da altura deste carro? Como ele se comporta em valetas, lombadas, piso irregular?

  • Christian Balzano

    Espera 1 ano e meio, compra usado pela metade do preço.

  • Bruno Bayern

    vai continuar sendo mico! cara, só eu que prefiro a dianteira do modelo antigo?

    • Mario Maia

      Também prefiro o antigo. Muito mais harmonioso.

  • Lucas

    Tirando o fato de ser o mesmo carro e mudado e tal, como ocorre com muuuuuuuuuuuuitos outro modelos, citar só o Golf que também aconteceu isso, a dianteira melhorou, melhorou a segurança, 6 bags, melhorou a conectividade, o acabamento continua bom, esse teto é top, as ‘mina’ pira e ainda como a Pug trabalha com descontos, comprar um desse por volta dos 65 conto na Allure, tá na media do segmento mesmo.

  • Ygor Soares

    Quanta teimosia, adoram falar que logo mais chega o 308 da França! O Peugeot novo não vem mais para o Brasil por dois simples fatores:

    1 – Mercado em crise! A Peugeot não vende nem 300 unidades do 308 direito quem dirá do 308 francês!

    2 – Com o dólar nas alturas e o mercado na crise atual, o 308 passaria fácil dos 170 mil e não teria como competir com o Golf GTI!

    Na própria apresentação falaram que não vão trazer devido ao cenário econômico atual não ser o melhor. Então não adianta esperar 2016 pq ele não vem e muito menos em 2015! Realmente acreditam que iriam investir em uma renovação do modelo atual para trazer um carro com o mesmo nome, sendo totalmente diferente em seguida? Isso seria um baita tiro no pé, pior do que fizeram com o 207! Se o modelo francês chegasse com valor próximo ao do 308 reestilizado ele não venderia e com valor alto o 308 francês perderia para o Golf GTI!

    A jogada da Peugeot foi tentar aumentar a vida do carro no mercado, porém pecaram muito por não oferecerem nada de diferente e ainda subiram o valor de forma absurda!

    Um 308 1.6 era vendido em 2013 por 48 mil e agora querem cobrar 69 mil! Eles surtaram completamente!

    • Gomes

      Em 2013? O espertao, vc está comparando pato com ganso…e em 2013 o Corolla Altis custava 103mil?

  • João Carlos

    Legal permitirem a estrada velha.

    A última tentativa foi na apresentação do Prisma, e pelo que lembro só desceu um carro.

  • Kenedy

    Vai ser mais fácil ver enterro de anão do que esse carro pelas ruas

    • Redpeak77

      Cabeça de bacalhau

      • Fanjos

        Mosca branca da perna manca

    • kravmaga

      A PSA, para vender melhor no Brasil deveria colocar o 1.6 THP como ÚNICO motor em todos os seus carros médios das 2 marcas. Esses preços com motores 1.6 e 2.0 aspirados são uma vergonha

  • Rafael Ribeiro

    Bom, no thp eu achei que a central multimidia parece daquelas baratas e adaptadas, o volante continua horrivel e esse motor com apenas 24kgfm de torque para 170cv ta muito pouco visto que o golf (eu odeio comparações com ele e não gosto dele, mas preciso citar seu motor tsi), tem basicamente o mesmo torque com menos potencia. Agora quanto ao 1.6 vou nem falar nada porque continua sendo um modelo extremamente básico.

    • RenatoAkira

      Acho que esse deve ser o único comentário reclamando sobre o 1.6 THP, ainda mais pelo preço dele perto dos concorrentes.

      O motor é muito potente para um hatch médio que não tem proposta de esportivo, 24 kgfm a menos de 2000 rpm também é muito para um carro de passeio. O resto, é supertrunfo…

      Ter o mesmo torque que o 1.4 da Volks não é demérito da Peugeot, é mérito para Volks.

      • 24 kgfm a 2000 rpm de torque é coisa pra caramba. Realmente, nunca tinha visto ngm reclamar desse THP

        • Atley jackson

          Na verdade são 24,5 de torque a 1.400rpm, realmente é muito bom e também fiquei surpreso pela reclamação, quanto aos 25 de torque do Golf também é excelente, mais em alta o THP deixa para trás o TSI.

          • Gomes

            É outra, eh só olhar o teste do dinamômetro da Full Power com esse motor no 2008….deu 193cv e 27kgmf de torque

  • augusto lino

    Como uma roda diamantada faz diferenca…
    O facelift ficou bacana. Nao adianta lamentar por nao trazerem a versao europeia que ja roda por la’ ha uns 3 anos pelo menos. Muitas montadores fazem e fizeram isso por um bom tempo.
    Acho incrivel essa implicancia com o volante. Ainda q seja datado, tem boa empunhadura, confortavel e seguro. Os comandos satelites sao tao intuitivos quanto aqueles montados no proprio volante. Tenho um 3008, com o mesmo volante e comandos satelites. Nada a reclamar… Inclusive estou preparando um Opiniao do Dono pra breve…
    Custo X beneficio da versao 1.6 e’ muito bom, embora tenham pecado em nao oferecer ESP. No mais, tem tudo que o mercado anseia

  • Tudo em Lugar Nenhum

    Como proprietário de um 308 12/13, posso afirmar que o carro é bom (ótimo), mas tenho algumas pequenas críticas: 1. o descansa-braço individual nos bancos da frente é uma merda! Ficam desalinhados entre si conforme o ajuste dos bancos acontece. 2. O meu é o 2.0 ainda com AL4, já corrigido na versão anterior. Esse câmbio é lamentável. A 110km/h o giro tá no 3.000 e aos 140km/h tá em 4.000. ||| Mesmo assim gosto do carro e até penso em trocá-lo por um outro 308, mas dessa vez um THP, já que pela análise custo benefício, não há nada melhor no mercado.

    • Atley jackson

      Tive no passado um 307 com esse powertrain e realmente a única queixa do carro era esse câmbio, mas depois troquei por um 308THP e recomendo, o carro é fantástico.

  • Eric Palamar Blaca

    Retoque por retoque achei melhor do que a GM praticou no Cruze…

  • Gran RS 78

    A reestilização ficou melhor que o modelo anterior, o que não dá para aceitar é que a Peugeot irá lançar o verdadeiramente Novo 308 europeu por aqui, mas muito mais caro que o modelo remendado para paises de terceiro mundo. O certo seria lançar somente a nova geração do 308 europeu, e aposentar de vez essa geração.

  • Alvaro Guatura

    Esse carro está muito interessante

  • rvmattos

    na boa…. pra mim, visualmente andou pra traz

    • Valdemir Souza

      O anterior tinha um design mais harmônico.

    • Colorado

      307>>>>308>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>308,5

    • renanfelipe

      Também preferia a frente anterior…

  • Alexandre Maciel

    Entendo que o NA necessite manter boa relação com os fabricantes para poder participar dos eventos. Todavia, merecia uma crítica o fato de esse carro não estar alinhado com o modelo europeu.

    Lembro-me de quando este blog fazia questão de relatar a realidade dos carros nacionais com educação ao invés de ignorá-la e simplesmente pontuar, no caso, que o VERDADEIRO 308 ATUAL virá como veículo de segmento superior.

  • renanfelipe

    Bem, se o volante (e apenas ele) rendeu tanta discussão, sinal que o carro em si está bom…

    • Colorado

      é não é problemas com dirigibilidade, e sim botãozinhos