Home Finanças Preço do carro: quanto de impostos pagamos para ter um veículo na...

vw fox bluemotion1 620x465 Preço do carro: quanto de impostos pagamos para ter um veículo na garagem?




Você já deve ter percebido que agora todas as notas fiscais descriminam o percentual de impostos que o produto adquirido recolheu até chegar em suas mãos. E os automóveis? Quanto recolhem de impostos? Tomando por base as principais taxas de nossa onerosa carga tributária, o ICMS parece ser o pior entre os vilões fiscais desse país. Em São Paulo, ele representa 12%, alguns estados cobram bem menos que isso. O Cofins morde mais 7,6% e o PIS 1,65%.

Outro que surge depois é o IPI, que representa 2% em carros até 1.0 e 8% em modelos flex de 1.0 a 2.0 litros. Acima disso o percentual sobe até 25%, incluindo elétricos e híbridos. Para carros importados não contemplados pelo Inovar-Auto, são adicionados mais 30% sobre o IPI vigente.

Além disso, o automóvel paga ainda IPVA – que em São Paulo é de 4%, enquanto alguns estados cobram 1% – o seguro obrigatório DPVAT (R$ 101,16 para carros e R$ 292,01 para motos) e licenciamento, que sai por R$ 65,66.

Sem IPVA, DPVAT e Licenciamento, um carro 1.0 recolhe 33,81% em impostos, enquanto outro até 2.0 tem 38,7%. Então, partindo dos percentuais acima, calculamos os preços de alguns dos modelos mais vendidos do país sem impostos.

Note que os modelos do segmento médio e utilitários esportivos compactos recolhem um valor equivalente ao de um carro popular com todos os impostos. Ou seja, para cada médio vendido no Brasil, o consumidor paga um popular ao governo. Confira a lista abaixo:

• VW Gol 1.0 2P – De R$ 27.800 para R$ 18.400,82 – R$ 9.399,18 de IPI, ICMS, PIS e Cofins.
• VW Fox 1.0 Bluemotion 4P – De R$ 34.090 para R$ 22.564,17 – R$ 11.525,83
• Fiat Uno 1.0 Vivace 2P – De R$ 26.140 para R$ 17.286,38 – R$ 8.853,62
• Hyundai HB20 1.0 Comfort – De R$ 33.295 para R$ 22.017,98 – R$ 11.277,01
• Chevrolet Celta 1.0 LT 4P – De R$ 29.190 para R$ 19.303,34 – R$ 9.886,65
• Ford Ka 1.0 – De R$ 24.200 para R$ 16.003,46 – R$ 8.196,54
• Honda Civic 2.0 LXR MT – De R$ 66.890 para R$ 41.003,57 – R$ 25.886,43
• Toyota Corolla 2.0 Altis AT – De R$ 85.000 para R$ 52.105 – R$ 32.895
• Ford EcoSport 1.6 S MT – De R$ 54.800 para R$ 33.592,40 – R$ 21.207,60
• Renault Sandero 1.6 Privilége AT – R$ 45.140 para R$ 27.670,82 – R$ 17.469,18

[Fonte: iCarros]


  • rodriflorencio

    E ainda o preço final sem impostos tem uma margem bem gorda da montadora

    • Leandro1978

      Óbvio, o imposto não mexe no lucro das montadoras, já que é repassado ao consumidor.

      • DCald

        Qto maior o lucro da fabricante, maior o imposto!

        • Renato_Duarte

          só que esse imposto nunca é pago em partes pela montadora,,, ele é totalmente pago pelo comprador do carro,,

          • DCald

            Sim, claro, quem paga a conta é sempre o consumidor.

            Mas, se o valor com lucro normal é 10000, o imposto vai ser sobre esses 10mil (uns 4mil).
            Se o valor com o lucro exorbitante for 20000, o imposto vai ser sobre os 20mil (uns 8mil).

            Ou seja, cada vez que o fabricante sobre o lucro, o consumidor paga 1,4x a mais…

    • Antônio

      Na verdade há outro fator que não foi citado e alguns também chamam de custo Brasil. Além desses impostos diretos há a cobrança deles várias e várias vezes na economia da seguinte forma:
      A Montadora instalada no Brasil pagou tributos altíssimos para adquirir máquinas e equipamentos, instalações, todos os custos de fretes para o transporte de peças que daí incluem os impostos sobre os combustíveis que os caminhões que transportam as peças das montadores e os próprios veículos finalizados, pedágios que a montadora pagou, impostos de importação de peças importadas, e centenas de outros custos que fora do Brasil são muito menores. Ou seja, para se montar um carro no Brasil mesmo a mão de obra sendo mais barata que nos EUA por exemplo, ainda é muito mais "custosa" para a montadora brasileira.
      E os carros que são produzidos em outros país como o México também pagam imposto de importação para se equiparar ou até ficar mais caro que os produzidos internamente, mesmo com os acordos entre governos, países e montadores a diferença está no tamanho da alíquota.
      Resumindo: não será um mero desconto de IPI que resolverá nossos problemas.

    • Rodrigo_Luan1

      Mas nessa conta estão só os impostos do carro pronto. Eu não defendo montadora, mas pra essa conta ficar mais certa, tem que colocar o custo de um funcionário também. Se uma pessoa ganha 2000 " na carteira" a empresa paga quase outros 2.000 só de tributo, isso tudo reflete no preço do carro.

      • Pedro_Rocha

        Exatamente: desses R$ 18.400,82 do Gol ainda precisam ser abatidos os impostos sobre a cadeia produtiva, seja na folha de pagamento, seja nos bens (amortizações de máquinas e equipamentos) e insumos (água, energia elétrica etc.), seja nos custos financeiros (serviços bancários, empréstimos etc.).

        Além disso, há também os custos pós-produção, que são o transporte até as css e os custos de manutenção da própria css.

        O hospício tributário brasileiro é muito mais bizarrro do que pensamos.

        • Rodrigo_Luan1

          Então, isso sem contar o custo do aço, do plástico, cobre e outros materiais usados na fabricação de um carro. Acaba que no fim o lucro das montadoras não é tão pornográfico igual algumas pessoas pensam.

          • paulistadalapa

            Ok, então porque o Gol 1.6 Power fabricado em São Bernardo do Campo custa aqui 43 mil e no México 18 mil reais? O México tem frete e é bem longe…. os lucros exorbitantes e ofensivos são maiores, bem maiores que os impostos.

            • Rodrigo_Luan1

              Você tem que levar em conta os créditos de exportação que uma empresa recebe.

              • rodriflorencio

                Um gol deve custar uns 5 mil para ser produzido retirando tudo o que amontoa na cadeia tributária

                • Ughadoo

                  É isso mesmo. Para exportação as empresas não pagam uma boa parte dos impostos normais e ainda podem importar peças também sem impostos (draw-back), então o custo e o preço caem igual uma pedra.

                  Mas não creio que fique tão baixo como R$ 5 mil, não. :)

          • saosao

            De fato, essa semana mesmo teve alguma reportagem que falava dos lucros das montadoras. Apesar de o Brasil ser um dos países mais lucrativos, não é tão exorbitante (monetariamente) como as pessoas pensam.

            • DCald

              pois é… só alguns BILHÕES por trimestre… perto do lucro dos bancos, chega a dar dó das fabriquetas de automoveis…

          • Karic7_jp

            É, se há uma cadeia em que o imposto atinge, por que quando há isenção de imposto não há diferença no preço levando a cadeia em questão, mas sim só a redução do imposto sobre o preço atual do carro? Defender montadora sem saber seus custos é uma ilusão. Elas mesmo já afirmaram que cobram o que querem.

          • DCald

            pois eh… qse não tem lucros… dai enviam bilhoes pra fora a cada trimestre… vai ver precisam aplicar na poupança de lá pra depois usar o dinheiro com os juros que rendeu para pagar tudo mais por aqui…

        • Educhs

          Tem ainda outras cadeias de impostos que estão na maioria dos itens de um carro. Pneus, amortecedores, lanternas, farois, quadro de instrumentos, sistema de ar-condicionado, abs, airbags, câmbio, módulos eletrônicos. Todas as peças que são de fornecedores ainda têm essa cadeia por trás. Piora quando são peças mais complexas como por exemplo, ar dual digital, teto solar, câmbio automático, ESP, farois de xenon, central multimídia. Muitas delas são importadas. É muita exploração. Imposto atrás de imposto.

        • AutoNacional

          Não esquece que a concessionária também precisa de lucro, e paga seus próprios impostos. Concessionárias não possuem vinculo algum com fabricantes.

      • DCald

        Ta, mesmo assim… o funcionario custa 4mil… vai ver qto custa um funcionario lá na europa ou EUA…

      • PortoWF

        Para de repetir essa coisa.
        Um Funcionário custa o salario dele e mais uns 36% aproximadamente.

    • alexhmoraes

      Fora esses impostos ai citados no preço final do carro, ainda temos INSS e FGTS sobre a folha de pagamento, temos também IRPJ e CSLL apurados ao fim de cada trimestre ou da forma que fora tributação da empresa e demais encargos da folha dos empregados, que se diminuíssem esses impostos também daria pra baratear ainda mais o veículo. Fora o LUCRO BRASIL que as empresas lucram aqui pra mandar dinheiro para suas matrizes em crise nas sedes fora do Brasil, por que a indústria automobilística só ta aquecida aqui no Brasil no na Europa ta é fechando fábricas.

    • Tuxa67

      Pis e confins ocorrem em cascata, cerca de 9% morde varias vezes, na concessionaria (incluso acima), mas morde de novo do fabricante, no fornecedor das peças, da materia prima. oOu seja pode incluir uns 20% a mais de impostos.

  • TacodeSinuca

    Reforma tributaria para que??
    Tem futebol e carnaval!!!!

    • Pedro_Rocha

      Já não está bom termos ganhado a Copa das Confederações? Brasileiro reclama de tudo!

      IRONIC MODE ON

      • Bruno Alves

        Isso sem falar no Pelé e no Neymar e nas outras 5 copas do mundo.
        Brasileiro só sabe reclamar!

    • PortoWF

      vc acredita:
      1º que ela sai do Papel?
      2º saindo, que alguém vá mesmo perder arrecadação?

  • http://danielgmrs.com.br Daniel Gmrs

    Impressionante o valor dos impostos do Corolla..

    • Maycon102

      Eu acho que o Honda Civic top deve dar a mesma coisa. É assustador mesmo kk

      • saosao

        Na verdade qualquer carro desse segmento vai ter mais ou menos o mesmo valor de impostos. Não é privilégio da Honda e Toyota não.

    • saosao

      Imagine uma BMW então

      • alexhmoraes

        Qualquer carro importado é taxado da mesma forma!
        De cara toma 30% só do IPI, ai tem um outro imposto o II (Imposto s/ Importação) dentre outras várias taxas e etc

  • Leandro1978

    Se tivéssemos o correspondente ao que pagamos de imposto no serviço público, não haveria do que reclamar. Mas aqui pagamos duas vezes. Uma pelo imposto e a outra para ter, de forma particular, o serviço que o governo deveria fornecer justamente ao cobrar tais impostos. Temos carga tributária de primeiro mundo e serviço de ******.

    • alexhmoraes

      Num é?
      Se você quer uma saúde mais ou menos você paga um plano de saúde, mas mesmo assim paga imposto pra isso também… kkkkk quer transporte de qualidade? você tem que ter um carro por que metrô e ônibus (pelo menos aqui em BH) nao existe…. Metrô aqui é lenda……. ou seja… pagamos 2x mesmo… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • AutoNacional

        O mais estranho é que o plano de saúde que você adquirir também paga impostos…..O médico que trabalha para este plano de saúde paga IR…. e por ai vai….

  • dudupruvinelli

    Tudo isso para os senhores deputados receberem auxilio puteiro, auxilio gasolina, auxilio moradia, auxilio viagem, auxilio cara*** a quatro. É um absurdo! Alguém sabe me dizer se um carro que vem da argentina paga a mesma coisa de impostos que um que é fabricado aqui no Brasil, ambos 2.0? No caso, fluence e civic.

    • braZuca

      Pelo que eu sei (que na verdade não sei de nada) carros da Argentina pagam o mesmo dos nacionais, pois é Mercosul.

  • Henrique

    Corrupção, impostos elevados, lucro abusivo, câmbio, taxa de juros altíssima, infraestrutura precária e consumidor alienado.E tem gente que ainda diz que não sabe pq temos os preços mais salgados do mundo.Culpar apenas um ou outro é pura ignorância, somos resultado de uma cascata de erros, mentiras, crimes e falta de reação da população.

  • LTD1976

    E isso considerando somente os impostos diretos, sem contar outros embutidos nos insumos, mão de obra, energia, etc.

    • Louis

      Acho que podemos considerar até "nosso" imposto de renda nesta soma, querendo ou não, até 27,5% da nossa renda que poderia ser utilizada já fica retida, ou seja, indiretamente tudo que consumimos já foi retirado esses 27,5% de imposto. Agora pense, a carga tributária é só de trinta e poucos % ?? Duvido !

      • AutoNacional

        Só que os 27,5 são são sobre a renda total, apenas sobre a parte da renda acima do valor a ser tributada. Independente do salário que alguém ganha, o IR é sobre o valor que excede o valor não tributado.

  • Louis

    Na verdade há mais impostos! Os mostrados são só os que incidem diretamente, mas há impostos indiretos que incidem em toda cadeia de fabricação/transporte/revenda, que refletem no preço final.
    Eu creio que chegue a quase metade do valor em impostos.

  • caio

    esqueceram de citar os impostos sobre a produção do veículo. Só foram citados os da venda!

  • braZuca

    Essa questão do imposto, lucro brasil e político corrupto é sempre importante destacar nos meios de comunicação, mas vale frisar que a única solução efetiva é a qualidade da educação no país. Todos estes problemas poderiam ser resolvidos se a educação fosse o foco da maioria (e não copa do mundo e jogos olímpicos).

    Vale lembrar também que a responsabilidade não é só das escolas, hoje boa parte das crianças não possuem educação em casa… o que é primordial para a educação na escola. Deprimente!

    O resultado de toda essa imoralidade é refletido nos impostos, mensalão, suborno e tantos outros problemas do Brasil.

    • Rodrigo_Luan1

      Eu já disse isso em outro comentário e volto a dizer.

      Do ponto de vita "Político" investir em educação é dar tiro no pé.

  • O_Corsario

    E isso para COMPRAR, não esqueçam que depois tem que pagar MAIS impostos para manter!

    • João Cagnoni

      Muito mais…

    • dudupruvinelli

      Sem falar do preço do seguro…

      • rrr

        IOF do seguro, etc…

    • EuMeSmObYmYsElF

      imagina se houvesse uma desoneração na hora da compra e venda, da produção, da logística… teríamos Civic LXR a 30 mil…

      • riccorreasp

        Os valores mencionados como LXR MT estão errados, pois ele só existe AT e tem preço de tabela uns 8 mil reais acima do informado na matéria.

        O valor citado é do LXS MT.

  • http://www.facebook.com/leasilsan lsguaranikaiowa

    A população tá satisfeita com a quantidade de impostos e lucros nos preços dos carros.

    A maior prova são os recordes de venda!

    A maré é tão, mas tão boa, que o cara tem a coragem de dizer: "Os outros carros também são ruins, e vendem. Por que o nosso não seria?

    • Castle_Bravo

      Demanda reprimida misturada com uma visão distorcida e um pouco ignorante de como as coisas funcionam, não me parece satisfação.

  • João

    Qual seria a melhor maneira de se mobilizar contra? Boicotar! Porém…

  • Rodrigo_Galera

    Vale lembrar que a margem de lucro das montadoras aqui dentro é uma das MAIORES do MUNDO. E que a segurança de nossos carros está defasado "apenas" em VINTE ANOS. Na Turquia você também tem impostos altos, mas preços menores. Como explicar isso?

    • Ughadoo

      A Turquia tem impostos mais baixos que o Brasil e uma legislação mais simples para isso, então a comparação não é muito válida: http://www.brasilturquia.com.br/index.php/economi

      Quanto aos carros defasados, há várias razões para isso, mas uma delas está nos custos e preço: carros equipados iguais aos europeus e americanos acabam ficando muitos caros aqui e assim atendem apenas a uma pequena parte da população. Vide carros como Corolla, Civic, Cruze, Focus e C4: eles estão praticamente em sintonia com o resto do mundo, mas são poucos os que podem comprar as versões equipadas.

  • Arthur_r

    Imagina o que se paga de imposto num carro acima de 100 mil!! Isso realmente é um absurdo, é melhor rir do que chorar.

  • Fabio

    Isso que está sendo contabilizado somente impostos no produto final e não na cadeia produtiva! Vidros, faróis e pneus são exemplos claros de serem duplamente taxados (1x quando é vendido para montadora e segunda vez quando veículo é vendido para o consumidor final).

    • alexhmoraes

      Engano seu amigo, não vai ser duplamente taxado por que para esses produtos a forma de tributação é a SUBSTITUIÇÃO TRIBUTARIA, o imposto é pago apenas uma vez no momento da saída da fábrica, nao se paga imposto duas vezes, o que se paga é imposto sobre imposto que é o caso do IPI pois sua base de cálculo engloba o ICMS.
      Sobre o ICMS dos demais itens é pago apenas uma unica vez e só.

    • Ughadoo

      Há alguns impostos que acabam entrando em cascata, mas IPI e ICMS não, o valor final é o que foi pago desses impostos.

      O PIS / FINSOCIAL pode ser ou não cumulativo (tem alíquotas diferentes para não ficar muito exagerado quando é cumulativo). Há um tempo atrás vi o montante que o governo federal arrecadava com eles; era talvez o que mais gerava dinheiro para o governo.

  • Castle_Bravo

    E ainda somos "incentivados" a ter carros, sendo os vilões do país e precisamos pagar mais impostos e taxas, segundo alguns.

  • Alex_abade

    Apesar da tabela ser muito instrutiva e útil, devemos ter em mente que o autor do cálculo pegou o preço FINAL do carro, ou seja, o preço com o lucro das concessionárias e fabricantes, enquanto que os impostos são pagos sobre o preço sem tais lucros, o que certamente reduziria o valor dos impostos. Mas, certamente, os impostos continuariam sendo altos.

    OBS: Celta custando 29 mil C/ impostos e 19 sem imposto… Será que tem gordura pra queimar??

    • Louis

      Então some ainda IRPJ e CSLL , que incidem sobre o lucro das empresas.
      E, não sei se no setor automobilístico é diferente, mas na maioria dos setores o ICMS, Pis , Cofins, incidem sobre o preço final sim, preço consumidor!

      • Alex_abade

        O ICMS incide no preço final mesmo, erro meu. Mas o IPI não e o ICMS é não cumulativo, podendo "pegar" de volta o que já foi pago.
        Quanto a somar os outros impostos, são tantos que nem caberia em um comentário só!! Triste realidade a nossa de carga tributária pesada, lucros abusivos e uma massa consumidora que, de modo geral, compra carroças a preço de Bentley e fica feliz.

        • alexhmoraes

          nao amigo o ICMS é uma vez tambem, no momento da saida pois veiculos e agregados sao tributados pelo ST (Subst. Tributaria) a fabrica recolho o ICMS ao estado só e nada mais

          • Alex_abade

            Então, é o principio da não-cumulatividade. Acho que não fui claro no comentário anterior, então vou explicar de novo.
            O ICMS incide sobre o "valor final", mas o comerciante (concessionária) pode pegar de volta (reembolso) o imposto que já foi pago em momento anterior, como por exemplo o ICMS pago quando o carro saiu da fábrica no paraná e foi para o pará.

  • rafaelobss

    E para as montadoras Financiamento do BNDES, Benefícios fiscais estaduais, preço da energia elétrica com desconto, concessão de terrenos. Isso as montadoras não mostram e nem o governo, pois é benéfico somente aos chefões.

    Se quisermos um Brasil melhor tem que acabar com esses benefícios por debaixo do pano. Só o consumidor perde.

    • Davi8u

      Beneficios sao os incentivos que vc ve um estado oferencendo e o outro aumentando pra trazer uma fabrica pro seu estado. Quem nao quer? Ate porque esses beneficios sao absorvidos com a oferta de milhares de empregos que uma fabrica desse porte gera. Logo se tem o efeito casacata pois quem trabalha compra e de onde se compra tem que repor no supermercado, padaria, loja material de consturcao e etc. Assim esses tem que acrescentar o numero de trabalhadores pois os produtos estao saindo, tem que ser entregues e re-estocar as pratileiras e etc. Logo esses beneficios criados sao incentivos que voltam pra um estado em tempo recorde. Nao vejo os beneficios como o vilao e sim os impostos como vem sendo discutido.

  • johnnyburanelo

    e a robalheira nao para
    simplesmente nao para

    a última agora é inventarem pedagio urbano

    todo mundo na rua
    a robalheira nao para
    e a globo nao para de manipular noticias

    nojo do brasil

  • paulistadalapa

    Os lucros exorbitantes e insanos das montadoras são mais assustadores do que os impostos cobrados. A verdade é que somos assaltados pelos dois lados.

    • Ughadoo

      Os lucros das montadoras são altos sim. São em geral de 10% (bem acima da média mundial), agora esses 10% são fichinha perto do que o governo cobra…

  • diegoandrade1

    eu até aceitaria essas altas cobranças de impostos, isso se o governo investisse na qualidade das estradas, alto rigor na segurança dos veiculos para evitar mortes em acidentes, educação, saude, saneamento, etc.

  • riccorreasp

    Mantenho o que já disse. Ainda assim um Corolla e um Civic poderiam ser comercializados por valores 20 mil reais menores.

    • saosao

      Só esses dois?

      • riccorreasp

        Não. Mas como são os de valores exorbitantes em seu segmento, citei-os.

  • Grizzi

    Esse calculo esta errado….. eu sou isento de impostor (falta de mobilidade), quando fui comprar meu carro cotei um Civic aqui e ppor curiosidade cotei no US, advinha o que deu !!!!

    Eu com isenção de impostos (total) pagaria mais caro no "mesmo" carro aqui do que no US, se levarmos em conta que o salario, dolar, custo americano, etc. Deva ser maior, pq o carro ainda é mais barato la?

    Duas razoes, margem de lucro no Brasil (não estamos discutindo isso) e por ter varios impostos em cascatas…. e esse calculo só leva em conta os impostos pagos pela montadora…. os impostos pagos pelo meio do caminho não são computados !!!!

    abraços

    • CelKitem

      Falta de mobilidade me parece que nao tem isencao total. Teve um comentario de um senhor aqui que tem filho autista e disse que fica em torno de 20% a isencao porque retira ICMS e IPI e nao todos. E alem disso os componentes usados pra montar o carro nao tiveram isencao tambem.

    • Ughadoo

      A isenção de impostos para o seu caso e para outros (taxis, por exemplo) é parcial. A empresa continua pagando uma boa parte dos impostos (inclusive IRPJ, CSLL e encargos sociais) e também não há como isentar de impostos já pagos pela cadeia produtiva (impostos das peças).

      Ou seja, não há isenção total de impostos!

  • sbacana

    seguinte, esse ICMS aí consideras as isenções fiscais? isso faz toda a diferença. e nenhuma montadora paga aalíquota de icms que declara na hora de reclamar dos impostos… aguardo o esclarecimento!

  • Karic7_jp

    Se o imposto é em cadeia, pq quando há diminuição de IPI eles não baixam o preço em cadeia também?

    • tuxa67

      O IPI não ocorre em cascata, pode ser compensado.

      Pis e confins ocorrem em cascata, cerca de 9% morde varias vezes, na concessionaria (incluso acima), mas morde de novo do fabricante, no fornecedor das peças, da materia prima. oOu seja pode incluir uns 20% a mais de impostos.

      • Fernando

        O mais absurdo é que é ilegal a cobrança de imposto sobre o mesmo imposto em qualquer lugar do mundo menos no Brasil.

      • riccorreasp

        Confins é para onde deveriam ir impostos, fabricantes e governo.

        O nome do imposto é COFINS.

  • Phillipe

    Alguem sabe sobre a importação de carro de outros países?
    Pensei que se importássemos mais carros do que comprássemos aqui, mesmo pagando os mesmos tributos, as montadoras teriam que abaixar os preços para competir.

    • Ughadoo

      Isso não iria resolver muito. As montadoras levam em geral 10% de lucro, enquanto que os impostos levam 50% (no texto foram citados só os impostos que incidem sobre o preço do carro, mas as empresas pagam muitos outros) e o governo não vai perder a sua boquinha. Se o consumo de importados aumentar o governo vai aumentar os impostos sobre eles para compensar o que perdeu com a menor produção dos nacionais.

      Sem contar que aí muitas empresas e trabalhadores iriam ficar na mão, porque todo o dinheiro e empregos iria para o exterior.

  • CelKitem

    E nao podemos esquecer que os impostos no Brasil sao em cascatas, entao os componentes que foram comprados pra montar o carro tambem ja pagaram impostos, e os componentes dos componentes tambem. Entao vira uma bola de neve.

  • Marquinhos
  • Ughadoo

    Há outros impostos também: IRPJ, CSLL, encargos sociais (a empresa paga de impostos por cada funcionário aprox. o mesmo que o salário) e outros.

    No final é correto considerar que 50% do preço dos carros nacionais no Brasil é de imposto. Nos importados varia, podendo ser um pouco menos ou muito mais que nos nacionais (depende do país e dos acordos).

  • rogerrosato

    Interessante como, mesmo sem os impostos, os preços continuam mais altos que nos EUA… depois digo que não é a comparação mais apropriada e o povo se rasga…

  • Ughadoo

    O Brasileiro já pagou de impostos 922 bilhões de reais este ano (e ainda estamos no começo de agosto!!). fonte: http://www.impostometro.com.br/

    O pior é que o volume de impostos não é o principal problema; o problema principal é o fato de estarem esparsos por mais de 80 impostos diferentes. Uma legislação mais simples, com digamos uns 8 impostos com regras bem definidas, já iria aumentar muito a competitividade das empresas do Brasil, mesmo que o volume de impostos não fosse alterado.

  • PEDRO_HAWK

    Pior de saber tudo isto é perceber que o IPVA é cobrado em cima do valor do veículo e seus impostos, ou seja, imposto sobre o imposto.

    • Davi8u

      Ta ai porque e uma loucura finaciar um carro. E financiar em cima de imposto sobre imposto e juros em cima de juros.

  • PortoWF

    Como minha esposa não tem conta no Intense Debate vou dar um Ctrl +C no comentário dela, portanto os créditos não são meus.

    A Lei da Transparência determina que a nota fiscal deve mostrar o valor aproximado dos tributos incidentes na composição do preço de venda:

    LEI Nº 12.741, DE 8 DE DEZEMBRO DE 2012.

    Art. 1º Emitidos por ocasião da venda ao consumidor de mercadorias e serviços, em todo território nacional, deverá constar, dos documentos fiscais ou equivalentes, a informação do valor aproximado correspondente à totalidade dos tributos federais, estaduais e municipais, cuja incidência influi na formação dos respectivos preços de venda. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

    5º Os tributos que deverão ser computados são os seguintes:

    I – Imposto sobre Operações relativas a Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS);

    II – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS);

    III – Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);

    IV – Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF);

    V – (VETADO);

    VI – (VETADO);

    VII – Contribuição Social para o Programa de Integração Social (PIS) e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) – (PIS/Pasep);

    VIII – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);

    IX – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico, incidente sobre a importação e a comercialização de petróleo e seus derivados, gás natural e seus derivados, e álcool etílico combustível (Cide).

    Entretanto, referenciar a norma acima e ainda mencionar os tributos que não decorrentes do preço de venda como IPVA e outras taxas não é coerente, além de confundir o leitor. IPVA é um tributo, porém a grosso modo para evitar termos jurídicos, com característica de licença, é necessário obter uma licença anual para circular com o veículo.

    Veja que podem ainda incidir diversos outros tributos na composição do preço de venda, o que se verifica no artigo, visto que alguns até foram vetados devido a sua complexidade de apuração no momento da emissão da nota fiscal.

    A apuração de tributos é uma conta complexa onde se consideram diversos fatores, ademais a não cumulatividade de alguns tributos, a sistemática monofásica de outros, o creditamento sobre os insumos dentro outras questões fiscais e contábeis que precisam ser consideradas para a correta apuração e recolhimento do tributo.

    Tudo isso é considerado, então nem sempre o que é destacado na nota é o que a empresa que venda efetivamente pagou de tributos o desembolso financeiro para o recolhimento é bem inferior, pois como disse é possível tomar o crédito do tributo destacado na compra de insumos e na sistemática de débitos/créditos não se recolhe nada, sem contar outros benefícios fiscais que reduzem alíquota, base de cálculo e etc. O tributos destacado na nota fiscal faz parte do preço pago pelo veículo, ou seja, deixa o preço mais caro. Mas não quer dizer que esse tributo será efetivamente recolhido aos cofres públicos, já que na apuração pode não dar valor a pagar.

    O interessante como consumidor é buscar que os tributos sejam eliminados da cadeia e apenas incida no consumo, calculado no caixa como nos USA por exemplo, ou que pudêssemos tomar créditos dele para abater numa outra oportunidade, com vem se fazendo com o ISS que o consumidor pagou quando comprou um serviço e você usa ele para pagar menos IPTU.

  • apmneto

    Isso sem falar nos impostos que incidem em cascata sobre a cadeia produtiva dos carros. Como? Todos os impostos falados incidem sobre todos os componentes entregues pelas fornecedoras das peças, como pneus, vidros, rodas, baterias etc.
    No final a carga tributária, em verdade, é bem maior que essa mostrada na matéria.

  • PortoWF

    O Ruim não é vc acreditar nisso e falar com propriedade sobre o que não conhece, o triste mesmo é ter ganho tantos "likes"

  • DCald

    E vc realmente acredita nisso? Ou vc não sabe que ao anunciarem que vão fazer uma fabrica, diversos municipios entram em guerra para conseguir a fabrica, doando o terreno, isentando de impostos por 500 anos… e pra instalar a fabrica eles pegam dinheiro do BNDES com juros de vô pra neto?

  • Paulo de Almeida

    ta maso palio , golf , mille e kombiq deve usar equipamento dos anos 70 ~90 e custam equivalente a carro recem lançado como HB20

  • OzzyBR

    É o argumento que a montadora usa, mas não justifica… porque?
    É bem simples… eles tb pagam impostos sobre maquinas, transportes, e etc lá fora tb.
    A verdade é que eles tem os dados na mão pra contestarem e mostrarem quanto é o real imposto no carro, mas não o fazem… porque? porque não querem.
    Mas quer uma pista? A Anfavea publicou um balanço do setor (fabricantes de autopeças, e fabricantes de carros) e eles divulgaram como 25% de imposto pagos por eles na média.

  • Pedro

    Com tanta carga tributária dissecada aqui pelos comentaristas eu estou com medo daqui a pouco ter que pagar tambem pelo Ar que respiramos… por sinal tá pòdre viu!

  • Diego

    Tudo bem que existe o custo Brasil, mas não explica um produto ser fabricado aqui e ser vendido por metade do preço em outro país um exemplo: Honda City custa na faixa de 54 mil reais no brasil e no México custa 26 mil reais. O carro é fabricado no Brasil com todo os impostos pagos, mas mesmo assim é vendido por metade do preço que é cobrado aqui, no México. O problema é o lucro das montadoras, mas nós Brasileiros pagamos então pronto.