DS EUA Mercado

PSA: Rentável novamente, francesa considera voltar aos EUA

citroen ds 3 2017 1

A PSA agora voltou a ser rentável. Após a recuperação financeira, o grupo francês pensa em expansão. Dois lugares estão em alta dentro da companhia. O Irã vem em primeiro, já que possui um mercado promissor e pouco explorado por conta do embargo nuclear, que já passou.

O segundo são os EUA. De 1974 a 1991, a PSA esteve presente no país e seu último escritório fechou em 2013, quando ainda alimentava uma esperança de voltar. Com a crise financeira e recomposição societária que mudou os rumos da companhia, agora os planos de antigamente voltam à mesa das negociações.

ds_5ls_1955

De todas as opções, a DS é a mais promissora no mercado americano e seu presidente, Yves Bonnefont, já avisou que a América do Norte está nos planos. Como marca premium dentro do grupo e herdeira da Citroën, a DS está ganhando cada vez mais importância dentro do grupo e expandindo rapidamente seu lineup.

Mas, os EUA são um destino muito mais desafiador do que o Irã, onde a PSA tem uma longa história de cooperação técnica. Tanto que os dois principais fabricantes do país beberam na mesma fonte, a Peugeot.

ds_6_1955

No mercado americano, o problema para a DS é a imagem perante o consumidor, ainda desconhecida. Além disso, a empresa precisa ter uma longa rede de concessionárias e o principal, uma planta de produção no país. Por fim, a questão preço precisa ser bem definida, pois será decisiva para no sucesso ou no fracasso do empreendimento.

Quanto a produto, os carros da DS terão de passar por uma reengenharia para atender as normas de emissão (especialmente diesel) e segurança. Com a política atual de testes de consumo de carro diesel em condições reais, a marca francesa ganharia pontos junto ao consumidor americano, já que nenhum rival faz isso nos EUA. Um jogo com cartas abertas é fundamental para conquistar a “América”.

[Fonte: Auto News]





  • Darlon Anacleto

    Os americanos gostam muito dos (carros) franceses, já que os consideram exóticos. Lá a Citroen ainda é lembrada pelo DS original como sinônimo de inovação.
    Não só isso, a PSA melhorou muito em qualidade e refinamento nesses últimos anos. Aqui, infelizmente a história é outra e por isso sofrem grande rejeição.

    • ObservadorCWB

      Gostar é uma coisa, comprar já outra….então acho que o Irã deverá ficar como primeira opção, frustrando em parte o plano da DiLLma de exportações para aquele país dos nossos maravilhosos veículos automotores.

  • Leonel

    Muito interessante ! Espero que estejam planejando isso com muita calma e atenção. Já vi casos de empresas que na primeira leva de “bons ventos” tomaram decisões erradas, tentando expandir de forma excessivamente rápida. Boa sorte a PSA !

    Por último, bem que eles poderia dar mais atenção ao Brasil, hein ? Para com estes facelifts meia-boca como no 308, trazer uma mecânica mais eficiente (208 com 4 marchas…), melhorar o acabamento dos Dacia…no caso da Citroen, por favor, deem um jeito de colocar um AT6 no C3! Grato.

    • João Cagnoni

      Não entendi, o que a Dacia (Renault) tem a ver com a PSA?

      • Leonel

        Perdão, vou remover o comentário do Dacia.

    • Daniel

      Todas as marcas podem fazer facelift, não é (FIAT então …) ? Menos a Peugeot/Citroen pois logo surgem os críticos, não é Sr Leonel? Quanto a acabamento, informe um carro que ofereça o que se encontra nos Peugeot/Citroen pelo mesmo preço e tecnologia.

  • Mumm Rá

    A PSA deve focar no momento no Irã e depois pensar nos EUA

  • Bruno Silva

    Era bom começar com Sedan grande e SUVs, que vendem muito nos eua.

    • Zé Mundico

      Não é por aí. A PSA não tem bagagem, histórico nem know-how para isso. Tem que fazer o que sabe.

      • Daniel

        Procure se informar mais antes de postar frases subjetivas…

  • Pedro Evandro Montini

    Talvez fosse mais interessante a PSA introduzir a marca DS no Quebec, antes de entrar nos EUA.

    • EuMeSmObYmYsElF

      talvez. a tradição francesa do Québec e a mente mais aberta do canadense talvez facilitasse as coisas. mas Québec não serve se laboratório pra estudos na américa do norte em geral

    • Zé Mundico

      Nem tanto. O fato de um carro “dar certo’ numa determinada região pode até queimar a imagem do carro. Pode pegar fama de “carro de francês”…..

  • EuMeSmObYmYsElF

    pra mim, o lineup da DS não tem chance na américa do norte. não pela qualidade mas pelo produto em si. é completamente diferente do que o americano médio é acostumado.. pra ter alguma chance com o consumidor mais jovem e talvez imigrantes, teria que jogar o preço no chão (no limite pra não ser acusada de dumping) ou então aparecer com um lineup muito mais sóbrio e imponente.

    • Zé Mundico

      Vender barato é o primeiro passo para a falencia.

      • EuMeSmObYmYsElF

        cobrindo custos, não tem como falir…

    • th!nk.t4nk

      Diziam a mesma coisa dos FIAT 500. Que seriam um fracasso geral nos EUA “porque nao é o que o americano tá acostumado”. O que se viu foi o contrário, o 500 vendeu muito bem por lá. Nao um sucesso absurdo, mas vendeu bem sim. Outro exemplo é o BMW Mini. Os tempos mudaram. Tem espaço pra carro “exótico” com certeza.

      • EuMeSmObYmYsElF

        espaço tem.. mas no caso apenas o DS3 conseguiria talvez pescar alguns consumidores de 500 e Mini… “vender bem” não vendem. quase não se vê na rua nem aqui no Canadá onde a galera é mais aberta aos subcompactos.. digamos vendam “o suficiente” mas longe, muito longe de se justificar a entrada no mercado..

  • Marcus Vinicius

    A francesa de luxo DS poderia iniciar seu retorno ao Estados Unidos pelo Canadá aonde tem influência francesa na cultura como por exemplo o idioma e posteriormente o México onde a Peugeot já atua e por último os Estados Unidos !

  • CharlesAle

    Deveria seguir o exemplo do Miata, que foi um baita sucesso nos EUA; e começar com um carro mais voltado para o jovem e de baixo preço……

    • Zé Mundico

      O jovem americano é um liso por definição e não compra carro novo, quando muito compra bicicleta.

      • ObservadorCWB

        ??????? Até concordo, em parte, com a questão do carro novo. Mas dizer que é um liso e compra bicicleta…..Até um chapeiro do McDonalds consegue financiar um Civic usado. Reserve uma parte das suas finanças e faça uma viagem para lá. Conhecer o primeiro mundo faz bem, embora a volta para o Brasil seja decepcionante.

        • RED883

          Quando fui para lá a caixa de uma lancheria tinha um Altima com uns 3 anos de uso no máximo…

  • Murilo Soares de O. Filho

    Seria arriscado e desnecessário, ela mal consegue sobreviver no Brasil…deveria arrumar a casa onde já está depois partir para algo ousado…

    • fschulz84

      Acho que o Brasil saiu da lista de interesse da maioria das montadoras…

      Investir por aqui neste momento conturbado não me parece ser boa idéia, do ponto de vista mercadológico

    • Daniel

      Realmente. Em um país onde se compra FIAT e VW… Dá para se ter noççao do quanto exigente é o mercado consumidor

  • Gustavo Miranda

    Vender nos EUA é super fácil, basta eles construírem carros robustos, que rodem por anos sem revisões e sem a necessidade de trocas constantes de peças eletrônicas, assim eles não serão massacrados pela crítica implacável do mercado local, tenho certeza que em meses eles já estarão incomodando a Toyota hehe…

  • The Monster Man

    Para nós seria bom, eles teriam que melhorar a qualidade dos seus carros para entrar nos EUA.

    • Daniel

      Verdade. Qualidade de um VW ou de um FIAT.,, Inigualaveis…

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Deveriam começar pelos elétricos por ser um segmento em construção que admite novatos. Estão em alta e são fetiche no nicho de luxo que propiciam altas margens e podem gerar bom retorno sem grandes volumes. Além disto a estratégia traçada para a DS ser uma marca de “alta costura” caberia como uma luva.

  • Ric53

    A PSA poderia reviver a DS no Brasil!!! Cada vez mais difícil encontrar algum carro da linha em alguma concessionária

    • fschulz84

      Achar até acha… Mas DS3 por 110k (preço da CCS em frente ao meu trabalho) é de cair o c… da bun…

      • Ric53

        A gente sabe que o Dólar não ajuda né mas se a VW consegue com o Fusca então eles tem que conseguir também.

      • Daniel

        Pague 70K em um CrossFox e seja feliz…

  • Seven23

    E se eles criassem um carro que atendem as normas americanas ?