Mercado

Quinzena: Toro ameaça Strada e pode se tornar líder em abril

fiat-toro-volcano-avaliação-NA (105)

A Strada ficou na ponta nesta primeira quinzena de abril, mas a Toro em ascensão meteórica, alcançou a segunda posição e está 310 unidades abaixo da irmã menor. Se continuar nesse ritmo, a picape cabine dupla da Fiat assumirá a liderança no mês.

Em terceiro, a Hilux mantém a vantagem sobre a Saveiro, mas esta diminuiu a distância para a picape nipônica. A S10 está em compasso de espera para a atualização e mantém a quinta posição. A Oroch também permanece na sexta, seguida um pouco mais atrás pela Amarok e L200.

A Montana decidiu reagir e voltar ao grupo dos 10 mais vendidos, pois havia despencado muito para as posições intermediárias. A Fiorino fechou em décimo. Se a picape da GM subiu, alguém caiu. E nesse caso foi a Ranger. Provavelmente os clientes do modelo esperaram a atualização, o que provocou a queda nas vendas. Nas demais posições, sem novidades.

Confira abaixo os 20 comerciais leves mais vendidos da primeira quinzena de abril:

1) Strada – 2.407 unidades
2) Toro – 2.097
3) Hilux – 1.546
4) Saveiro – 1.524
5) S10 – 951
6) Oroch – 646
7) Amarok – 588
8) L200 – 556
9) Montana – 458
10) Fiorino – 456
11) Master – 423
12) Ranger – 419
13) HR – 320
14) Frontier – 156
15) Kangoo – 112
16) Ducato – 102
17) Daily 3514 – 89
18) K2500 – 73
19) Boxer – 67
20) Doblò – 46

[Fonte: Fenabrave]





  • Deadlock

    Pode até passar, mas, com a retomada da economia, a Strada volta a ser líder.

    • kravmaga

      A Toro ainda é novidade e por isso ainda está vendendo tanto, mas com o tempo tende a cair, até porque é mais caro do que a Strada.

      • Whering Alberto

        Exato – assim como tem ocorrido com o inflacionado Renegade.

      • Edson Fernandes

        Ou n~]ao. Está havendo migração de quem tem picape média para ter uma Toro.

        Lembrando que a terceira colocada é a Hilux que sempre vendeu mto bem.

      • Yan Oliveira

        Não é bem assim. Corolla custa de 70 a 110 Temers e é o 4 mais vendido do país. Concordo que a Toro tá vendendo muito por ser lançamento, mas não acho que o fator preço vá fazer ela descer muito não. Se for bem aceita, pode permanecer alí pelo 3° ou 4° lugar facilmente.

    • rcostaramos

      lol como assim? nao seria o inverso? =x

  • Caio

    Strada vende MUITO para cnpj, um dos motivos da queda seria a crise?

    • G.Alonso

      Sim, junta sucesso do Toro, crise e se tem isso.

    • David Ferreira

      então os compradores da s10 não podem mais compra uma s 10 e migraram para a toro e os compradores da estrada pararam de comprar tão matendo as que tem ate a crise passar entedeu so os rico ão comprando e mesmo ele estão pegando algo menor e mais barato como toro e oroch a estrada e mais vedida pra quem trabalha

      • automotivo

        Os futuros compradores de s10 podem está esperando a atualização dela. Hilux é q vai uma caída com relação a março.

    • Tem um desconto de 20% pra CNPJ, é isso que faz ela vender bem.

      • Deadlock

        Todos têm desconto para CNPJ…

        • Thales Sobral

          Tem sim, mas a margem varia entre fabricantes.

      • Guilherme Batista

        Todos tem, mas a verdade é que ela é a melhor pra trabalho na cidade

      • Ailton

        A Toro ou a estrada?

        • Diego Amaral

          Se ele referiu a suspensão traseira da estrada, deve ser ela.

        • Deadlock

          A Strada, porque é bem mais barata e a suspensão por barras de torção é melhor para transportar cargas pesadas. Esse é um dos motivos pelo qual a Strada,apesar do design jurássico, sempre vendeu mais que a Saveiro.

          • Edson Fernandes

            Mas a Toro tem multilink que na teoria (aí tem que ver solução de projeto) seria mais robusto e mais equilibrada que a Strada.

            O que talvez pode pegar é o fato da Fiat não ter lançado a Toro flex manual.

      • Murilo Soares de O. Filho

        Não, o desconto não chega a isso, pode ser pra quem compra muitas unidades, se for um carro só, é 10% no máximo.

  • Tosca16

    Meu medo é ver a mesma notícia mês que vem com o Mobi, quem duvida que o Mobi sendo um Fiat não seja um dos mais vendidos no país ? E falando da Toro, exceto pela motorização 1.8 E-Torq que deixa a desejar no geral é um bom carro, no mais é o melhor Fiat hj no mercado, não que isso seja lá uma façanha muito grande .

    • Deadlock

      Pode ser, mas o mais provável é o Mobi vender bem se a economia reagir e as pessoas que compram carros populares recuperarem o emprego. Modelos populares estão em baixa: Uno, UP, Gol (está reagindo), Palio, etc.

    • Yan Oliveira

      Eu duvido. Palio e Uno fora do TOP 10 tá aí pra dizer isso. Sempre gostei da Fiat, já trabalhei em concessionária da marca inclusive, mas hoje, pra mim, Fiat só a Toro e a Strada.

  • Gabriel Mariano

    Tem como saber quantas dessas Hilux é a nova geração?

    • Ernesto

      Eu acredito que já sejam praticamente todas. Da geração anterior, se tiver, deve ser um número irrisório.

  • Rmx

    Será que isso é um sinal que as picapinhas derivadas de compactos (Meio Gol, Meio Palio), estão com os dias contados, e no Brasil o povo vai começar comprar picapes de verdade, não carrinhos cortados com caçamba!

  • Isaias Freitas

    Essa Toro em muito estranha. Não sabe se eh Strada ou camionete de verdade.

    • Lucas Fellini

      defina camionete de verdade, bom se for força bruta para trabalho, a maioria não compra para esse fim, a toro é menor (urbano), mais econômica, mais barata, tem mais tecnologia e continua sendo um carro mais alto que as pessoas tanto gostam.

      • Isaias Freitas

        Camionete de verdade que eu falo eh tipo Hilux, l200, Ranger… Essas normais.

        • th!nk.t4nk

          Ah sobre chassi você quer dizer então? São aquelas pesadíssimas e que muita gente insiste em comprar só pra usar na cidade, tendo como resultado um consumo super elevado e desconforto geral, pois pulam e balançam exageradamente. Então não, a maioria das pessoas não precisa de uma “pickup de verdade” nesse caso.

          • Isaias Freitas

            Ta certo.

          • automotivo

            Essa mesmo!

        • AlfaB

          mimimi

          • Isaias Freitas

            Mimimi o q rapais.???

  • foradilma

    S10 desabou

    • automotivo

      S10 a espera da atualizada.
      Oroch deve ficar nessa faixa mesmo

  • Eduardo Brito

    Se a S10 tá vendendo quase mil unidades por mês, imagino que quando ela mudar vai passar a Hilux.

    • Deadlock

      Isso não vai acontecer, embora a S10 já tenha vendido mais. Hilux, embora menos potente, vende pela confiabilidade (é só perguntar para os proprietários).

      • Lucas

        Ainda com esse mito de confiabilidade. Já testaram na lida esse novo motor 2.8 pra saber se é confiável? Por que o motor MWM da s10 com a mesma litragem não seria igualmente confiável? Que é o mais fraco da categoria disparado e tem 37Kgmf de torque (no motor) aferidos em numerosos dinamômetros, isso é fato.
        Eu tive uma s10 LTZ 12-13 diesel e a vendi no início desse ano. Rodei mais de 110 mil KM nas ruas lunares de Belém e nunca tive nenhum problema. A única diferença era o torque quase 40% maior e a pegada muito, mas muito mais forte que a da HILUX.

        • Deadlock

          Vc tem uma Hilux? Nossa senhora, comparar confiabilidade pela litragem. E um carro não é só motor. Vc usou no campo (boa parte do mercado), com estradas de terra, onde se separa os homens dos meninos?

          • Lucas

            Não é uso urbano, é uso na cidade com pior infra estrutura do país. São coisas completamente distintas.
            Eu usei o exemplo da litragem porque é um motor novo, completamente diferente do jurássico 3.0 e está no mercado há apenas alguns meses, então NÃO SE SABE DE SUA DURABILIDADE.
            Uma mínima parte usa no campo, e menos gente ainda utiliza com maior severidade que eu usei minha ex-picape. Andar em estrada de terra é muito menos nocivo que transitar pelas ruas de onde eu vivo.

            • Deadlock

              É certo que muitas pessoas compram picapes médias para usar na cidade. Porém, os agro-boys (e os nem tão boys assim) são grandes consumidores dessas picapes e o que eles falam é que a Toyota suporta melhor o uso no campo.

              • Murilo Soares de O. Filho

                Se for falar pra uso em campo, a melhor é L 200.

        • PerobaC

          Respeito sua opinião como ex-proprietário de uma S10, mas o mercado atual está muito diferente com a chegada da Toro, que tem roubado uma parcela grande das versões básicas das pick-ups médias.
          Não é pra menos: Toro é novidade; 2.0 TDi muito bem acertado e econômico; atende a grande maioria de quem procura um veículo versátil e flexível [somente alguns “gatos pingados” que realmente precisa de uma pick-up não considera ela no certame].

          S10 sempre vendeu muito bem nas versões de entrada e para PJ.
          Mas o diferencial da Hilux sempre esteve no pós-venda, um “feijão com arroz” muito bem feito pela Toyota, motivo pela qual sempre vendeu melhor as versões a diesel.

          O fato é que para os tradicionalistas o pós-venda tem muito mais valor que um detalhe de performance ou equipamentos.[Infelizmente, a tradicionalidade do mercado brasileiro negligencia quesitos de segurança].

          Mesmo sem ter a S10 e Ranger reestilizadas entre nós, e com a Toro atacando nos andares de baixo, quem está antenado neste mercado sabe que não será nesta geração que ambas terão condições de superar as vendas da Hilux.
          Não que a Hilux seja superior como produto. Longe disso!
          Mas como todos sabem, um carro não se faz apenas de proposta. Pós-venda é a fatia mais valiosa na manutenção de um bom produto [ou serviço].

          Não verifico alterações profundas e positivas no pós-venda da GM e Ford para justificar que Ranger e S10 possa destronar a Hilux.
          E quem discorda desse fato é porque há detalhes importantes que fogem aos sentidos daqueles que enxergam apenas a subjetividade dos números de desempenho …

          • Lucas

            Eu gosto de citar o meu exemplo porque fui muito bem sucedido com minha s10, então tento desmistificar um pouco dessa história que pra mim, é lenda urbana.
            Referente ao pós venda, posso te citar o exemplo da revisão dos 50 mil km, onde a atendente me ligava uma vez por mês querendo agendá-la. Recebi carona de volta pra casa, tive atenção do vigia ao gerente, recebi de volta todos os recipientes de fluidos trocados com muita transparência, aguardei por alguns minutos numa sala muito confortável e com alguns petiscos e o mais importante: Custou pouco mais de 600 reais. Se a Toyota oferece um pós venda melhor, me diga os motivos, por favor.
            Quanto aos testes, são medidos na roda, porém é feita a conversão pela própria máquina para o motor utilizando a perda média de potência (por isso é uma estimativa), a fim de tornar a informação mais fácil de se ler e entender por quem é leigo (pelo menos é isso que dizem os técnicos da fullpower).

            • PerobaC

              Seu exemplo é bastante válido porque reflete a realidade da maioria de quem adquire uma pick-up: um veículo que deveria ser destinado para trabalhos pesados e incomuns empregado de forma sub-utilizada.
              Certamente é um veículo que deve pegar lama de vez em quando (menos de 1 vez por semana) e não deve andar com carga superior a 50% de sua capacidade em piso irregular (pisso irregular = Estrada da Petrobras de Salesópolis, por exemplo).
              Também não é pra menos. O mercado carece de veículos melhor adequados às pick-ups médias que são desajeitadas, pesadas, mas necessária o ego supera a comodidade.

              Por outro lado, concordo que sua experiência possa ajudar a desmistificar aqueles que seguem no achismo do que é o pós-venda.
              Equivocadamente, muitos tomam o termo “pós-venda” relacionado apenas aos serviços prestados pelas CSS, quando sua real definição é um termo muito mais vasto.
              Resumidamente, pós-venda é tudo aquilo que se passa APÓS a venda ou aquisição de um produto ou serviço (Definição de Engenharia/Tecnologia, Economia, Administração. Fonte: C&R).
              Outro equívoco que muitos cometem é julgar ser um bom ou ruim custo-benefício como sendo fator imperante o valor de aquisição de um bem ou serviço.
              Custo-benefício, resumidadmente, por ser definido como o custo/valor despendido para aquisitar um determinado produto ou serviço e o grau de satisfação promovido durante sua utilização.
              A avaliação de custo-benefício agrega quesitos do pré-venda, venda e pós-venda.
              Ainda que a avaliação da grande maioria dos itens sejam subjetivas, a C&R, por exemplo, esclarece que o pós-venda tem a maior contribuição na análise do pós-venda, desde que a proposta de pré-venda do produto esteja alinhada com sua finalidade.
              A J.D Power também segue neste mesma análise linha de raciocínio da C&R, mas com pequenas diferenças.

              Porque menciono estes assuntos?
              R.: Porque TODAS as avaliações dessas revistas e sites especializados avaliam apenas a proposta (pré-venda e venda) de um veículo.

              Avaliar Ranger x S10 x Railuque x …, são apenas números de performance, consumo e alguns valores, que compõe alguns míseros quesitos do pós-venda.
              Pós-venda avalia a confiabilidade (como reflexo da proposta); durabilidade; custo de manutenção (preditiva e corretiva); manutenção do comportamento dinâmico (saúde das características mecânicas, segurança, dirigibilidade, consumo, ao longo dos anos); plano de seguros; depreciação; liquidez; entre outros.
              Para cada quesito há outros conjuntos de itens internos a serem avaliados. Há conjunto de itens e quesitos que são avaliados tanto na proposta quanto no pós-venda, como é o caso da confiabilidade e durabilidade.

              Portanto, não basta ser bem atendido, ter custo de revisão condizente (conforme seu julgamento), ter cumplicidade no prazo de entrega se este é o “feijão com arroz” que a Toyota cumpre desde o milênio passado.
              A sacada da Toyota está onde poucos podem mensurar e foge à percepção daquela minoria que ao precisar dos “extras” do pós-venda foi minimamente atendido.
              Em outras palavras, a capacidade de a Toyota atender as perspectivas dos diversos aspectos do pós-vendas é bem maior que a concorrência.

              Colocar a S10 para serviço pesado é pedir para ficar a pé: suspensão estoura com facilidade; coxins e batentes dissolvem ao pó; diferencial não suporta carga em terreno irregular, além de uma série de “chatices” que acontece no carro.

              Embora alegue não ter tido problema nos +110 mil km de sua S10 não há méritos numa utilização em condições favoráveis à qual o veículo foi projetado.
              Ruas esburacadas não chega nem perto do que é um trabalho pesado.

              E descrevo, novamente, que a S10 não chegará nem perto de incomodar as vendas da Hilux, porque nunca chegou a incomodar. Com a que a Toro atacando nas versões de baixo, a S10 é quem chega incomodada.
              Não pelo produto que a S10 se mostra (proposta), porque +200 cv e 51 kgf.m é brutalidade sem igual. Mas sob todo um contexto mensurado entre proposta e pós-venda, a GM está muito aquém da Toyota.
              Nesta reestilização a mecânica deu uma melhorada para favorecer o consumo (80% do torque estará disponível aos 1.500 rpm), mas a frágil suspensão continuam a mesma e não é não caiamos na inocência de achar (achismo) que pós-venda melhora da noite para o dia, porque a “Natureza não dá saltos”.

              Quanto aos números da FP só quem é muito desinformado para acreditar piamente naqueles números.
              Não existe dinamômetro de rolos (ou roletes) no planeta, universo, galáxia, que forneça números de potência pelo motor.
              O que a FP faz muito mal feito é utilizar um fator de correção referentes às perdas entre a ponta do eixo do motor e as rodas, já que os dados de perda do conjunto dinâmico necessita de detalhe e precisão, fato que somente as montadoras detém.
              As perdas entre motor e roda são variam de veículo para veículo e pode ter desde 15% até perto de 30%. Um erro de 0,1% pode concretizar desvios de até 8 cv para cada 100 cv do motor L4.
              Quem é do ramo de preparação e necessita de precisão dos números de potência nas rodas busca o Dyno Jet, Braz, e não uma empresinha boqueta e mequetrefe como a FP …

              • Lucas

                Eu me refiro aos usos aos quais a imensa maioria das caminhonetes é submetida: Urbano ou misto. TODAS suportam sem problema 100 ou 200 mil km. Então essa alegação de imensa durabilidade no serviço pesado não vale de absolutamente nada.
                Você está correto ao dizer que a Hilux tem o diferencial da robustez, mas em detrimento de todo o resto: Potência, toque, acabamento, estabilidade (pode acreditar, já dirigi uma) e até economia de diesel. Pro batente é ótima, assim como a triton, mas reiterando, pra uso moderado esse adjetivo de nada vale.
                Honestamente, gostaria de saber qual o extra que a toyota oferece em suas concessionárias, porque realmente até agora ninguém conseguiu responder.
                Quando você fala a respeito do teste de dinamômetro, presume que apenas o da Hilux foi feito. Mas não, ele aferiu com boa acurácia a potência de TODOS os mais de 70 carros testados anteriormente (é só dar uma olhada no canal). Foi, aliás, um dos descobridores da falcatrua coreana no Veloster. Então se as potências de civic 1.8 e 2.0, golf 1.4 e 2.0, jetta tsi, hb 20, bmw’s palios, jacs, audis peugeots etc etc etc bateram com o apontado por suas respectivas fabricantes, não existe motivo pra duvidar desse teste em específico. Mas convenhamos: é impossível a pick up em questão ser mais potente que a sua antecessora( 171cv). Os quase 14 segundos no 0 a 100 não mentem.

              • Lucas

                Ah, e a s10 foi por muito tempo a picape média mais vendida do Brasil. Então dizer que nunca chegou a incomodar as vendas da hilux não procede, amigo.
                Esclarecendo: Não defendo a GM com unhas e dentes, e falo abertamente sobre as falhas da s10, como elevado nível de ruído, qualidade duvidosa no plástico das portas, suspensão mole demais… E também não sou hater da toyota, pelo contrário, percebo que as qualidades dela são o suficiente pra muita gente. Mas não pra mim e nem pra quem nunca vai carregar 1000kg na caçamba a 80 por hora numa pista de terra cheia de crateras.
                Abraço.

      • Murilo Soares de O. Filho

        No desmonte da Quatro Rodas, S10 apresentou alguns problemas…

        • Ernesto

          Verdade. E por pouco a revista não a aprova.

      • Yan Oliveira

        Dá uma lida em uns fóruns, Nova Hilux tá entrando poeira pra dentro do habitáculo. Logo logo rola um recall branco por aí.

  • Wagner Lopes

    Essa coisa chamada montana ainda está a venda??? E tem quem compra???? Meu Deus…

    • Ailton

      Com 25% de desconto para venda direta, pode apostar que existe quem compra.

  • Fernando Pontes

    Toro rouba clientes das maiores, principalmente para quem não usa o carro para trabalho e das pequenas CD também, além de roubar as vendas de Suvs Compactos e Sedãs.

  • Fábio

    Ué, mas os haters de olhos sangrentos não disseram que a Fiat errou na Toro??

  • Mateus Barbieri

    Toro tem tudo pra matar as rivais, tava olhando cc outro dia tem 4 s10 com baixa quilometragem 2014 2013 2016 usadas que entraram na troca por toro, sendo que todas as s10 sao diesel… #toroépop

  • Everton Lourenço

    Meu Deus… O que a Strada tem a ver com o Toro.. Querem transformar esse carro em fenômeno de vendas de qualquer maneira.. O único concorrente dele atualmente é o Renault Oroch… Daí o Noticias Automotivas enfia um monte de carro nessa lista.. Só pra dar aquele tom tipo ” TORO SAIU ESSES DIAS E JÁ É SEGUNDO NA LISTA”… Parem com isso.. Esse site não precisa disso.. Tá igual o Galvão Bueno em jogo do Brasil… Tenha dó.. De acordo com essa lista a mesma pessoa que procura um Toro.. Fica indecisa entre ele, uma HR, uma Iveco Daily… Ou quem sabe uma Amarok… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…

    • S.s. Lauer

      Se fosse assim seria mais fácil fazer a lista com a Toro e a Oroch somente, a ai seria muito pior, a Toro estaria em primeiro desde o primeiro mês fechado de vendas. A lista é de pick-ups, nao importa a categoria. Parece petista doente falando.

      • Everton Lourenço

        Então me ajuda por favor amigo tô indeciso entre um Toro ou uma Hr… O que vc acha?

        • Ernesto

          Rsrsrs. Nisso eu tenho que concorda. Não tem muito sentido fazer uma categoria única de pick ups, englobando, as pequenas, a Toro e Oroch, médias e grandes. Mas se separar, aí fica só Toro e Oroch concorrendo entre elas nessa categoria delas. Difícil definir isso.

      • Everton Lourenço

        Não sei porque você disse que seria pior meu amigo, não seria pior, mas sim REAL… Só temos Toro e Oroch neste nicho e todos nós sabemos… Oroch é um fracasso e isso não é surpresa, até porque se trata de um Renault…

        • S.s. Lauer

          Bem, a lista é feita pela Fenabrave, ela que define que nessa lista vão todas as pickups, não importa o porte, não é a revista. E o “pior” que me referi, era se a revista quisesse dar “moral” pro carro teria mais sentido se colocasse só a Toro e a Oroch como sugeriu.
          Mas essa parada de carro é muito do individuo, materia não convence ninguém, eu acho kkkkkk

  • Judcreison

    Como o brasileiro além de Analfabeto Político, também é Analfabeto Automotivo

    Pois a maioria compra a Toro(chifruda) no impulso(efeito manada) pensando ser uma picape de verdade,

    mas quando descobre que a Toro não passa de um carro de passeio com carroceria aberta(pois não tem chassi, tração é dianteira, a tampa abre de lado, o motor flex é beberrão, etc)

    Logo a maioria dos compradores vão descobrindo a tamanha burrice que fizeram

    .

    • Ailton

      O carro eu achei bonito, mas realmente não tem comportamento de pickup. Fiz test drive na flex e desanimei pelo motor. Não que não atenda a necessidade, vai servir para muitos, mas meu carro é um sedan 2.0, então se sente muito a diferença. Resumindo: desisti da compra.

      • Netto

        Então pega uma Toro Diesel, força é o que não vai faltar, fazendo 16km/l de Diesel no minimo.

        • Ernesto

          Mas o preço é bem diferente entre a Flex e a Diesel.

    • Netto

      Você esqueceu que ela tem motor Diesel, tem controle de tração e estabilidade, tem 4×4 e etc…

    • AlfaB

      pelo jeito vc tb é um analfabeto automotivo

  • ####Carlao GTS

    Meu próximo carro se a crise continuar… e tomara q seja, porquê pagar 200.000 em carro eu nem vou procurar mais…

  • Alexandro Henrico von Mann

    Só gente pós-graduada em opinião de smartphone aqui… Dá até vontade de comprar pipoca para ler alguns comentários dos CEO’s peritos em marketing/engenharia/astrologia e síndrome de mãe Diná!

    • Leônidas Salazar

      Popularmente conhecidos como “pilotos de teclados”.

  • Supernescau

    Essa frase está errada: “Se continuar nesse ritmo, a picape cabine dupla da Fiat assumirá a liderança no mês”. Ela só faria sentido se a Toro tivesse começado os emplacamentos no dia 05/04, por exemplo. Se continuar nesse ritmo, a picape da Fiat continuará sem segundo. Outra alternativa seria que o escrevedor falou do ritmo de crescimento e não de vendas absolutas. Dai também está correto.

  • Rafael Trindade

    Já vi umas 10 ao vivo, parece melhor do que nas fotos.

  • The Monster Man

    A montana vende 1/5 da strada a chevrolet não se mexe, depois que ficar esquecida neste nicho de mercado não adianta chorar.

    • Dp Som

      Na verdade e mexeu, seguida chega…



Send this to friend