Etc Europa Segurança Trânsito

Reino Unido tem autoescola para crianças a partir de 11 anos!

young-driver-uk-1

Aos 11 anos, você já tentou ou conseguiu pegar o carro do seu pai escondido para dar uma volta? Talvez muitos respondam que sim, mas como seria se você legalmente tivesse tido a chance de dirigir com essa idade?

No Reino Unido, mais de 300 mil crianças acima de 11 anos conseguiram e muitas outras continuam tendo essa oportunidade única de guiar bem antes de chegar à maioridade. O programa chamado Young Driver é uma iniciativa apoiada por diversas empresas naquele país, tais como Skoda, GoodYear e Admiral, por exemplo.

young-driver-uk-2

A ideia parte do conceito de que quanto mais cedo os jovens são instruídos sobre a correta condução de um veículo, menor serão as chances de existir motoristas mau educados ou negligentes nas ruas. Por isso, o programa é um tipo de autoescola com 42 centros espalhados pela Grã-Bretanha.

A criança precisa ter 11 anos completos e medir no mínimo 1,42 m. O veículo, que vai do urbano Skoda Citigo ao ultraluxuoso Bentley Arnaje 1998, é adaptado para condutor de baixa estatura, tendo comandos duplicados.

As diferenças de tamanho são necessárias para que as crianças e os adolescentes possam ter noções de direção em veículos de diversos portes. O custo é o mesmo de uma autoescola para adultos e da mesma forma, a condução é em baixa velocidade, sempre com um instrutor ao lado.

[Fonte: Pistonudos]





  • gustavo

    E uma comedia, olha o carro que as crianças aprendem a dirigir !!! rs rs rs

    • Marcelo Barganha

      É o UP da skoda. rs

      • Heisenberg

        Vulgo Skoda Citigo… que disseram ser mais acertado que o próprio UP (acho que foi no Fifth Gear)

    • Pacheco

      Aqui faz auto-escola com Celta e Uno… kkkkk

  • Raimundo A.

    Igualzinho aqui! Lá, paradas de ônibus identificadas por placas e faixas determinando o espaço que o ônibus usará são respeitadas para quem está conduzindo o veículo no lado do passeio. Aqui, os espertinhos invadem sem dó corredores de ônibus e só evitam quando há fiscalização eletrônica.
    Eles estão fazendo o que nosso Código de trânsito prever, mas na prática pouco fazem: criar condutores desde de pequenos. Começam entendendo as placas de sinalização, utilizando as faixas de pedestres, respeitando o orientador de trânsito perto da escolas. Com essa idade, 11 anos, já iniciam testes práticos ainda que não sejam habilitados, mas se preparam melhor e se tornam mais críticos na hora de escolher o veículo e se comportar nas vias. Aqui, muitos estão preocupados em acelerações e retomadas melhores e lá tendo a oferta de produtos que cumprem bem isso, se contentam com mecânicas mais comportadas porque não dirigem com pressa nos centros urbanos. Mercado exigente é por formação e não quem tem condições de pagar e gostaria de ter algo melhor que parece ser a ideia daqui.

    • João Carlos

      Na europa – até mais que nos EUA – o que noto é um conceito de que devemos ocupar a via no menor tempo possível, pois outros a irão usar. Você não vê aquele motorista lerdo, perdidão, mas motoristas sempre atentos e procurando andar na velocidade máxima da via e até mais um pouco.

      • Raimundo A.

        Em rodovias, exceder, não meu caro, exceto quando não há limite de velocidade. Passei pela experiência no Reino Unido e, sim, procuram utilizar o limite das rodovias, mas ir além não fazem porque lá diferente daqui na maioria dos casos, a fiscalização eletrônica trabalha com a média de velocidade. Daí, não adianta após passar por um radar ultrapassar o limite e no seguinte voltar ao legal porque saberá que o tempo para percorrer o trecho foi reduzido e isso, lógico, só pode com velocidade além da máxima.
        O que eu vi e citei no início, pode até haver retenção na faixa ao lado do passeio por onde transita ônibus, mas o condutor de automóvel não passa pela área demarcada para a parada de ônibus tendo que mudar de faixa, isso independente de ter fiscalização eletrônica ou não. É um hábito.
        Pedestres atravessam fora da faixa, sim, mas não se sujeitam ao risco elevado daqui e em alguns casos até preguiça tipo o cara que atravessar uma rodovia de tráfego pesado e não usa a passarela que está ao seu lado. Santa imprudência!

        • Daniel

          Não excedem velocidade lá? caramba… então os carros que andei deveriam estar todos com velhocimetros estragados, pois, pra acompanhar o fluxo nas estradas portuguesas e italianas (com maxima de 130km/h) vc tinha que andar no minimo a 150… sendo muitos pontos a 160km/h..
          Na Inglaterra, é todo mundo a 80-90mph e só passam a 70 mph debaixo da fiscalização eletronica (bem sinalizada e onde é necessário).
          Uma coisa que achei legal na Inglaterra é o limite de velocidade variavel. No “rodoanel” de Londres tem paineis eletronicos indicando a velocidade maxima e ela muda de acordo com o trafego. Embora o limite ali seja 70mph, com o transito congestionado, o limite passou para 50mph e no trecho com um caminhão quebrado na faixa da esquerda (lá pode! pq a de velocidade é a direita! hahah) tava 40mph, passando o “gargalo” voltou a sinalização de 70mph.

          • leitor

            Aqui o limite mínimo é a metade da máxima. Isso dá o direito de atrapalhar o trânsito, horrível!

            • Daniel

              Não dá o direito de atrapalhar pq o CTB manda “sair da frente” hehehe… art. 30 e 198.

          • Thiago Lamim Matos

            Nos EUA sempre andam a 9-10mph acima da velocidade permitida, e passam pela policia assim.

  • cepereira2006

    Sem querer ser chato, mas corrige lá: é “mal educado”
    bem – mal
    bom – mau

    • Maçaranduba o Porradeiro.

      Vai ver que, a pessoa além de ser mau, é educado… Ou não pode?

      • Pacheco

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Maçaranduba o Porradeiro.

    Uma boa iniciativa, vai que em uma emergência precise de um motorista, um molek de 13 anos pode fazer-se de quebra galho….

  • CharlesAle

    Eles tem um trânsito ordeiro e civilizado.E seus habitantes obedecem as leis de trânsito.Por isso,podem se dar a esse luxo de já começar a ensinar a dirigir corretamente desde tenra idade.Agora, País que é uma bagunça, e sequer consegue punir seus criminosos no geral, isso é impensável de se ter por aqui…

    • Pacheco

      Concordo contigo. Aqui falta educação e cultura nas pessoas.

      Imagina se liberar habilitação com 16 anos no Brasil? Vai virar um caos no transito.

      • leitor

        Mas não é habilitar. É treinar, precisa o acompanhamento. O problema é que o povo é incentivado a ser mal educado. A TV ensina isso. Quem trabalha com público aqui, por mais hábil e cordato que seja, por mais que goste de ser útil às pessoas, sofre.

    • invalid_pilot

      Diferença que lá se fizer m… no transito você puxa cadeia.
      Aqui se colocam um radar vem vagabundo chorando e falando que é industria da multa, fora o fato que se você matar com um carro acontece praticamente nada.

    • Louis

      Lá, ensinando respeito e responsabilidade no transito para crianças.
      Aqui, os comunistas dizem que assassinos de 17 anos não sabem o que fazem. Olha a diferença.

  • Eduardo Brito

    Não sei como é no Reino Unido, mas nos Estados Unidos pode-se dirigir no estado da Dakota do Sul com 14 anos, e na maioria dos estados com 16 anos. É interessante esta iniciativa.

  • Tosoobservando

    Europa a anos luz de terra brasilis…

  • paulo sergio berezovski

    Ótima idéia

  • leitor

    Enquanto isso, em Banânia as leis e as condições são um verdadeiro atraso. Nem ao menos 15 anos, acompanhado de pais com avaliação psicotécnica, em horários apropriados nas cidades. O lobby das autoescolas faz até a pessoa começar do zero caso a carteira fique vencida. Uma doença ou uma viagem longa, já era. Além de três meses preso para conseguir outra vez, mais um ano sem poder pegar nas estradas.

  • Diego

    Na verdade por trás desse projeto existe a preocupação de continuar estimulando o consumo de automóveis, o carro vem sendo taxado como inimigo do meio ambiente, por lá prevalece a ideia de compartilhamento do veículo, andar de bicicleta, transporte público, inclusive há um estudo sobre o desinteresse dos automóveis pelos Ingleses.

    No fundo essa pseudo preocupação do governo reflete numa maneira discreta de fomentar o entusiasmo por carros.

    • Guilherme Eduardo

      Faz uns 2 anos que li uma reportagem.que o números de jovens e carteira de motorista ppr.vontade própria em algumas capitais européias (não lembro quais) estava caíndo. Dentro os motivos, lembro que foi citado serviços de transporte público eficientes e alto custo para manter um veículo nesses locais (ter garagem, por exemplo)

  • Guilherme Eduardo

    É bom que os pequenos ajudam vigiando os pais!

  • Celso

    Este Skoda Citigo parece mais acertado q o Up!. Parece que sua frente é mais longa. A frente curta demais do Up! desequilibra demais suas linhas dando jeito de carro de desenho animado, infantil demais. Sem falar q duas portas é quase sempre mais bonito.

  • Sandro

    Aqui se colocar algum motorista recém formado para dirigir um V8, tração traseira como o Bentley e desligados os controles eletrônicos a esmagadora maioria vai ficar rodando com o carro igual um peru tonto sem conseguir sair do lugar.

  • ‘Eduardo Oliveira

    Caramba, esse Bentley é show, hein!