_Destaque Crossovers Lançamentos Mercado Renault

Renault vai vender Kwid como utilitário esportivo no Brasil

kwid-climber-racer-1

Um SUV de entrada no lugar de um hatch popular? Essa tendência, comentada pelo NA em 24 de abril de 2015, vai virar realidade no mercado brasileiro. A Renault, de acordo com o site Automotive Business, venderá o Kwid como um utilitário-esportivo.

Ele será a porta de entrada para o segmento dentro da Renault, que terá na hierarquia de preço Sandero Stepway, Duster e Koleos, confirmado para 2017. Também a marca francesa prepara uma “surpresa” no segmento, que provavelmente é a versão nacional do Kaptur russo. O modelo já está se preparando para a Índia e deve ganhar mais destaque entre os emergentes.

renault-kwid-2

Voltando ao Kwid, o subcompacto deverá manter os preços a partir de R$ 30 mil, não devendo haver mudanças em seu posicionamento. Ele chega com dois motores de três cilindros, sendo o mais fraco com algo em torno de 70 cv. A opção mais forte será oferecida também nos Sandero e Logan.

Na segurança, o Kwid deverá ser o primeiro de sua categoria com “sete airbags de série”, de acordo com o site. A Renault oficialmente já anunciou que ele terá airbags laterais de fábrica, algo igualmente inédito no segmento. A proposta de vende-lo como SUV faz parte da estratégia da marca em focar mais o segmento de utilitários esportivos, o que mais cresce no país.

renault-kwid-4

Com isso, a Renault pretende fazer o que já havíamos comentado anteriormente, onde o cliente não precisará subir de segmento para poder ter acesso ao desejado utilitário esportivo, mas fazendo isso a partir da base, poderá ser fidelizado mais rapidamente, trocando pelos irmãos maiores no futuro.

Alguns fabricantes já manifestaram interesse nessa ideia, tais como JAC Motors, Chevrolet e Volkswagen, por exemplo. Um dos motivos que ajudam a impulsionar a ideia é o crescimento do segmento em todo mundo, especialmente no mercado brasileiro, que está em crise. Além disso, a Índia confere incentivos fiscais para carros abaixo de 4 metros, o que reforça o desenvolvimento de projetos como o Kwid, por exemplo.

[Fonte: Automotive Business]





  • Deivid

    Vão levantar alguns cm na suspensão para classifica-lo como utilitário esportivo e poder cobrar 50k+.

    • Gilberto Silva

      Na matéria diz que virá a partir de 30 mil, e que não haverá alteração dos preços, trata-se apenas de estratégia de marketing. veja que isso não é exclusividade da Renault, a própria fiat classificava a Freemont como SUV embora seja na realidade um Crossover, o mesmo ocorre com a Kia e o Soul, que nem de longe é um SUV. entre diversos outros exemplos de carros que querem ser de uma categoria embora na verdade são de outras.

      • O que é uma grande frescura. Hoje tenho um SUV de “verdade”, mas estaria muito bem servido no Crossover Niva. Não acredito que o Crossover Renegade deva muito no desempenho fora de estrada dos SUV’s Trailblazer e SW4 (Lembrando que a comparação é apenas com o desempenho fora de estrada) nas suas versões 4×4. Pior era uma discussão de alguns tempos atrás aqui no NA, em que diziam que o Ecosport era um Crossover e o Duster era um SUV. Baseavam-se no tamanho (Imagino que eles não classificariam Willys/Wangler como SUV) maior no paranaense, um suposto reforço da carroceria em relação ao Hatch (E aí eu perguntava se o Eco também não era reforçado em relação ao Fiesta. Sem resposta) e claro, o fato do acabamento ser pior que do Ford (Algumas pessoas acham que se colocar um ar digital em um Wangler ou Defender ele passa a ser menos apto ao fora de estrada).

      • Deivid

        Duvido cara. Todas as montadoras que possuem seus pseudo- suv aproveitam para meter a faca!

    • Anderson Moraes

      Exatamente. Mas continua sendo um popular de péssima qualidade, só que mais alto e mais caro.
      PS: duvido que vai custar 30k.

      • Gustavo73

        O Clio datado custa 34mil. Um novo mais barato? Só se for pelado.

  • Newton Freitas

    7 airbags? Será?

    • Mr Andrey

      Veremos ? Kkk

    • Maçaranduba o Porradeiro.

      se você comprar e instalar pode ter até 15 airbags…. kkkkkkk

      • invalid_pilot

        Quer apostar quanto que a próxima febre vai ser ostentar número de airbag, mesmo a estrutura sendo de papel e com”reforços pra não passar vergonha”

        • MauroRF

          Pode ser que estejam inventando a moda, mas seria bom. Com a obrigatoriedade do ESP em 2020, os carros estariam “completos” em segurança, claro, não esquecendo da estrutura de papel. Se bem que, com os testes do LatinNcap, isso está começando a mudar agora.

        • “Ostentar” número de air bags seria uma grande evolução. Mas não vejo como ostentação se vangloriar de um carro mais seguro. Pode apostar que a estrutura da versão desse mesmo carro com apenas dois air bags não será melhor que a da versão com mais air bags. E aliás, conhece algum carro que perca resistência com a instalação de air bags? Eu prefiro estar em um Palio com 4 air bags que com dois.

          • Bruno Wendel Marcolino

            É que no Brasil pessoal gosta de ostentar, qualquer dia vão inventar carro com 1 ESP para cada roda só para ostentar.

            kkkkk

            • Eu já acho que brasileiro vê ostentação em tudo! Heheh. Será que muitas pessoas não enxergam que muitas vezes a pessoa irá atrás do melhor para ela mesma e isso nada terá a ver com você ou com o “vizinho”? Algumas pessoas se ofendem simplesmente com o fato de outra pessoa ter algo melhor.

              • Edson Fernandes

                Isso é cultural. O brasileiro enxerga que o vizinho tem algo melhor para ostentar. E as vezes é para o gosto dele.

                Tem cara que vai lá e coloca rodão e rebaixa o carro. Mas nem por isso anda a 20km/h numa via de 50km/h como objetivo de ostentação. Apenas foi o gosto dele. Vou dizer do meu carro apenas como exemplo: Ele tem rodas aro 17″ de fabrica.

                Para mim, os aspectos funcionais fogem totalmente! Cada pneus e no preço mais baixo custa R$675,00. Não sei ao pessoal, eu acho sim lindo ele com roda aro 17″, mas pergunto… será que precisamos sempre de aumento de aro para justificar beleza em um carro? Eu ao ver um amigo com um lancer e sua roda aro 18″ com pneus que custam R$1000, penso que não teria. E olha que ele rodou só 30000km e em estrada! (ok pega cidade apenas qdo já está praticamente em casa).

                • marcos rissato

                  Edson dá uma pesquisada melhor, comprei Dunlop novo aro 18 por R$540,00 (tb rodas originais).

                  • Edson Fernandes

                    Cara… depende do perfil do pneu.

                    Perfil geralmente original e relativamente raro é bem caro. Caso do Fluence e Lancer mesmo.

                    • marcos rissato

                      Amigo, vc não entendeu, comprei pneu novo original com todas as medidas que manda o figurino (manual do proprietário) de meu carro, quando comecei a olhar encontrei os preços citados por vc, com um pouco de pequisa encontrei pelo preço que falei em loja física.

              • Bruno Wendel Marcolino

                é complicado mesmo, a nossa cultura é assim infelizmente.

            • pedro rt

              de ostentacao to por aqui… oo… qdo fala isso me vem direto a cabeça aqueles suburbanos cheios de anel e corrente de ouro… aff

              • Bruno Wendel Marcolino

                É um sac0 mesmo. Nossa cultura é complicada.

    • Gilberto Silva

      E por que não? a Renault costuma ser vanguardista em alguns momentos, foi assim com o Clio nos anos 90, com o Mégáne em sua segunda geração por aqui, foi assim com os modelos Scénic… e depois deixou a desejar um pouco com a família Sandero/Duster. mas voltou a inovar com a Oroch, Duster RS e agora o Kwid. só vejo Renault sendo Renault. aliás nunca entendi porque a Renault não vende tão bem quanto as 4 grandes.

      • Marco Douglas de Paula

        pq ela quer vender dacias e nao reaults…

        • Se os Dacias estão no nível dos concorrentes, qual o problema?

          • Marco Douglas de Paula

            Ba cara, pq nivelar por baixo? As outras são tradicionais, se ela quer vender mais precisa oferecer algo melhor, nao no mesmo nível. Os projetos das outras são melhores, eu diria. Principalmente o design interior, que é ridículo nesses dacias.

            E pq vender o Samsung em vez do mégane? não tem lógica…

            • pedro rt

              vc poderia falar de design ridiculo dos primeiros logan e sandero produzidos aqui mas nao dos atuais, eles estao bem melhores q alguns de seus principais concorrentes

            • Marco, entenda, eu queria carros melhores aqui, mas vamos ser realistas: O pessoal quer que traga o Clio Europeu (Concorrente desde sempre do Fiesta de 50 mil, do Polo, substituído pelo Fox de 45 mil, do 208 de 46 mil, do C3 de 45 mil etc) para substituir o Clio que foi empobrecido para concorrer com Gol G4, Mille, Palio Fire, Celta… Isso não vai rolar. Sim, imagino que a Renault tem que ser mais ousada na sua estratégia, mas não tem como trazer o que o mercado não irá consumir. E sinceramente não vejo superioridade dos projetos do andar de baixo de Chevrolet, Fiat, VW e Ford para a Renault. O que marca o pessoal é que a origem desses carros são de uma subsidiária focada no baixo custo na Europa, mas ninguém vê que Ford Brasil, VWB, Fiat BR e Chevrolet do Brasil já são baixo custo em relação às suas matrizes. Qual a vantagem do projeto do Palio para o Sandero, por exemplo?

              • pedro rt

                vejo o sandero melhor q o palio e melhor q alguns concorrentes

            • Gilberto Silva

              Eu não concordo, em questão de design, Logan/Sandero dão show em Voyage/Gol, mas veja que isso é muito subjetivo. de repente o quê é mais bonito pra mim, pode não ser pra você, e em questão de mecânica, sinceramente vejo que ambas as marcas estão em nível de igualdade, daí dizer que as outras são mais tradicionais que Renault, não concordo outra vez, a Renault não chegou no nosso mercado ontem, acho que já tem um tempinho bom de mercado…

          • pedro rt

            o kwid e um autentico renault apesar de nao parecer. alem do mais nao vejo problema nenhum nos dacia, sao conhecidos pela robustez, durabilidade e confiança em seus modelos, tanto e q fez a VW e PSA repensarem sobre alguns modelos low cost em paises europeus, la na espanha por exemplo o sandero sempre esta entre os 10 carros mais vendidos em 2016

            • Pacheco

              O Sandero é um excelente carro e na geração atual corrigiu inumeros problemas dos anteriores. Qualidade do acabamento e um design mais interessante são alguns trunfos dele.
              O Kwid precisa mostrar qualidade em segurança. Algo que ficou devendo naquele teste. E a Renault precisa oferecer algo inovador nele.

              • Bruno Wendel Marcolino

                O grande problema da geração atual do Sandero aqui no Brasil é ter perdido o motor 1.6 16v da Nissan. Até agora não entendi o porque de piorar o carro com o motor 8v que é mais “travado”.

                • Pacheco

                  Redução de custo de manutenção e melhor aceitação do publico desse segmento. O motor 16V ainda é visto por muitos como problema.

                  A Renault acertou em enxergar o consumidor e hj tem um carro que vende bem e muito aceito.
                  Quem sabe na proxima geração ela lance um motor 1.6 16V ou até algo mais moderno.

                  • Bruno Wendel Marcolino

                    Negativo, o Sandero Stepway e GT-Line anteriores venderam muito bem e o motor da Nissan é excelente e pelo menos da parte da Nissan, tem valor de manutenção menor que o motor 8v.

                    Não vejo o porque do consumidor da categoria ter maior aceitação no 8v, o motor 1.0 da Renault é 16v e é muito bem aceito.

                    • Pacheco

                      Nós que entendemos, pesquisamos e consideramos os prós e contras dos carros sabemos disso. Agora vai falar pro consumidor que o motor 1.0 12V do UP/Ka, alem de melhor, mais barato de manter e melhor desempenho. Ele surta, diz que tem saudade do 1.0 8V.
                      O motor 1.0 16V e 1.6 16V da Renault sempre foram excelentes, mas tem que reclame e deixe de comprar exatamente por isso.

      • Não acho o Mégane vanguardista e acho que quis dizer Sandero RS. Scénic é inegável o pioneirismo. Mas você esqueceu do principal: Corcel (CHT). E uma dúvida: A DKW da Vemag também não seria um Renault?

        • pedro rt

          nao, o DKW era uma marca alemã dos anos 50 e 60, eram chamados de auto union tmb uma marca antecessora a AUDI

          • Obrigado Pedro.

            • pedro rt

              vc se confundiu com a willys, essa sim era um hibrido aqui no brasil dos anos 60 ate os 70 q misturava varias coisas de modelos renault com ford, inclusive o corcel e a rural eram projetos dessa marca e a ford comprou na epoca

              • Rural também? Bom falar com quem sabe! Obrigado Pedro!

              • Gilberto Silva

                Taí, isso eu não sabia!!

              • Mr. On The Road 77

                O Corcel era o Renault 12, mas o Rural era projeto próprio mesmo.

        • Gilberto Silva

          Quando eu falo que o Mégáne foi vanguardista, digo porque me lembro que na sua época, era o único com Chave Cartão, Encosto vírgula, Freio de mão inspirado em manche, entre outras “mimos” dispensáveis mas presentes que seus concorrentes não possuíam, se era diferenciais que fariam dele melhor carro, não sei, mas eles estavam ali.

          • Essa é a questão: Achava um Mégane um excelente concorrente para os outros sedãs, mas os diferenciais dele não o deixavam em vantagem em relação aos outros (Consumo, desempenho, estabilidade, conforto em rodagem eram outros itens que eram passíveis de ser melhores ou não que a concorrência). Chave cartão que precisava ser inserida em um nicho específico e após isso apertar um botão (Ou seja, o mesmo trabalho de colocar a chave em um tambor e girá-la). Se fosse presencial como mais tarde seria em Focus e Sentra aí sim seria vantagem. O encosto vírgula, já presente no primeiro Civic que embarcou aqui não tinha vantagem nenhuma sobre os apoios convencionais. O freio de mão em manche também não trazia vantagem funcional alguma sobre o tradicional (Ao contrário do em “Z” do novo Civic, que era mais fácil de puxar e ocupava menos espaço). Queria inovar? Fazia-o elétrico como no Golf de anos depois. Pegue um sedã hoje e aplique os itens que o Mégane tinha. Teria um charme a mais? Com certeza. Tornaria o carro melhor? Definitivamente não. Mais ou menos como os painéis digitais da Chevrolet da década de 90. Charmosos, bonitos, mas não eram melhores que os normais, apenas diferentes. A suspensão hidro pneumática dos Citroên da década de 90, os câmbios automáticos alemães com mudanças sequenciais, Sky Window da Fiat, retrovisor que abaixava quando dava ré se não me engano no Polo… Isso sim eram coisas úteis.

      • Newton Freitas

        A empresa não tem a mesma imagem que tinha quando trazia para o país modelos com a qualidade encontrada na Europa.
        A marca decidiu que era melhor vender modelos de sua submarca de baixo custo no Brasil só para ser uma marca de alta demanda.
        Não vende porque ainda tem a imagem de ser a marca francesa e carros franceses não vistos com bons olhos no brasil.

    • Marco Douglas de Paula

      de série e por 30 mil
      huahahuahuahuauha

      • pedro rt

        o kwid vai ficar na casa dos 30mil e o logan/sandero vao ser tranferidos pra fabrica de santa isabel na argentina em 2017 e vao ficar a partir de 40mil ate os 60mil. a fabrica do parana vai abrir espaço pra produzir o captur e o koleos

      • é igual ao preço do MOBI, que “deveria” custar menos de 30 mil completo e chegou bem mais caro.

        • pedro rt

          pelo menos ele e mais bonito e bem mais barato q seu principal concorrente, o up! alem do mais esta aos poucos conseguindo aumentar suas vendas apesar de ainda nao ser o numero 1 em vendas da fiat como ela mesma queria

          • a frente do MOBI é até mais bonita que a do UP, de fato, mas no geral o MOBI carece de harmonia, ele é todo desproporcional.
            Além do mais, o MOBI nada mais é do que um min- uno, não entrega nenhuma tecnologia, é um carro quase natimorto, já nasceu defasado.

          • Pergunta direta: Como produto (E não como negócio), qual carro é melhor: up! ou Mobi?
            Segunda pergunta: Quem é caro mesmo?

            • pedro rt

              na questao de preços o up! e 6mil reais as versoes equivalentes do mobi, na questao produto e obvio q o up! e melhor mas o brasileiro nao pensa no melhor e sim no bonito e mais barato q caiba no bolso, fora que sempre deram mais preferencia aos fiat q vw

              • Concordo contigo. Só acho que em configuração similar, a diferença entre eles não chega em 3 mil reais. É muito? Sim, quase 10%. Mas eu acredito que como carro o up! seja mais que 10% melhor.

              • Gustavo73

                Aonde de acha essa diferença de 6mil na tabela entre o Mobi e o Up em versões equivalentes?

      • Newton Freitas

        Diziam que o Mobi sairia por menos de 28 mil e se enganaram, kwid com 7 airbags e por 30 mil reais é impossível, se realmente a versão RXE tiver 7 airbags, custará cerca de uns 55 mil reais (provavelmente tera algum motor turbo europeu)

    • Bruno Wendel Marcolino

      SQN kkk

  • Bruno Silva

    SUV? No máximo um hatch cross, igual GLA. Sobre os 7 airbags, só acredito “veno”.

    • Gilberto Silva

      Também não engulo o GLA ser um SUV. rsrsrs

    • Pacheco

      Vai ser um Duster reduzido. Ela vai colocar roda grande, extensor de paralamas e também levantar a suspensão.

      • Edson Fernandes

        Duster? Vai ser um Sandero stepway reduzido!

        • Gustavo73

          Chamaram de suv e o pessoal já está ficando confuso.

        • Pacheco

          Pode ser tbm. Mas se for um SUV reduzido ao minimo, o Stepway é só uma maquiagem. Por isso comparei ao Duster.

  • Ricardo

    Todo e qualquer carrinho agora virou utilitário e se bobear Jipe, pois já vi vídeos de sites “especializados” chamando o Ecosport de “jipinho”, bons tempos quando ainda tinha Tracker (a verdadeira, não essa porcaria de hj), TR4, Gran Vitara(antigo gêmeo da Tracker), Vitarinha…só sobrou o pobre Jimny. É pessol, quem hj em dia quiser um carrinho compacto valente, vai ter que procurar nos usados.

    • !Marcelo Surf!

      Ou seja,sempre tivemos poucas opções de jipe e continuamos tendo poucas, já que os suv´s como o próprio nome diz, não são jipes.

      • Ricardo

        Verdade, o problema é essa imprensa “especializadas” tentar colocar esses carros como “jipinho”, e pior, tem gente que acredita.

    • Gilberto Silva

      Bom mas ainda temos os Tac, Troller, TR4…

      • Sabe o que seria bom? Um “Niva”.

        • Ricardo

          TR4 não fabrica mais.

          • Pacheco

            Um erro da Mit Brasil eu não desenvolver uma nova geração. Era um excelente carro. Não deixou substituto.

            • Gustavo73

              Poderiam no máximo dar mais um tapa no visual. Una nova geração tem custos que seriam inviáveis para um carro exclusivo.

              • Pacheco

                Mas ele nunca foi exclusivo. Vendia muito bem, tinha uma ótima revenda e consagrado no mercado. Sempre foi elogiado. Deveria ter lançado um novo.

                • Gustavo73

                  Sim, sempre foi exclusivo do nosso mercado. Derivado do Pajero IO do final dos anos 90 e que saiu de linha em 2007. Não deixando sucessor, logo desenvolver uma nova geração seria bem complicado.

                  • Pacheco

                    Acho que não foi em 2007 que saiu de linha não. Acho que foi em 2014.

                    • Gustavo73

                      No Brasil, mas o modelo IO do qual o TR4 era derivado saiu em 07.

                    • Pacheco

                      Pelo que sei, a ultima atualização do TR4 manteve a mesma plataforma e estrutura. Só houve alterações estéticas.

                    • Gustavo73

                      Sim, mas era algo feito pela Souza Ramos. Mas no final não tinham muito para aonde ir, o pessoal não quer um suv com desempenho off road. Quer um que simule isso e com alturas bem menores que modelos com tal capacidade. O HRV é um excelente exemplo com suas rodas de perfil baixo aro 17. O TR4 era valente, meu cunhado teve um. Mas o espaço interno era pequeno e a mala também. No final ficou caro e não vendia como antes.

                    • Pacheco

                      Por que faltou uma nova geração dele. Algo que poderia ter sido feito. O carro sempre foi ótimo.
                      Ainda acho errado não ter investido numa nova geração.

        • Pacheco

          Oh saudade do meu Niva.

        • Ricardo

          Show, seria bom mesmo, poderiam começar a importar esses carros “russos” para o Brasil. No fim das contas acho que isso não é só Brasil, todos os países estão perdendo seus Jipes e sendo substitutivos por esses Suvs de Shopping, é só ver o mercado, quer um 4×4 novo vai ter que se contentar com o pequeno e bom Jimny ou investir em um carro maior e muito mais caro.

          • Eu já falei: Chinês fica tentando fazer nome com concorrente de Gol, Onix, HB20…. Porque não um jipe de verdade, que seja monobloco como o Niva, mas com 4×4, reduzida e bloqueio de diferencial… Pagar 70 mil em um Jimny não rola

    • Netto

      Temos Renegade, que na minha opinião é um SUV(compacto) de verdade, tanto no desenho e estrutura, quando na suspensão de longo curso.

      • pedro rt

        e um bom carro mas pesado dmais pro tamanho q tem fora q a versao 1.8 bebe dmais, prefiro mais um HR-V ou 2008 THP no msm segmento ou um golf, cruze, sentra ou corolla de segmentos diferentes

        • Netto

          Mas estamos falando de Jipinhos, HR-V ou 2008 só servem para asfalto e não se parecem nada com jipe e são fracos de suspensão, os demais citados também. Renegade vai bem em estrada de chão, e a versão Diesel 4×4 encara até um atoleiro.

          • Po, mas a versão a diesel tem preço indecente, não dá nem pra comparar…

            • Netto

              Indecente? Voce quer que um SUV( o segmento que está bombando no mundo todo) com projeto global, Turbo Diesel 4×4 com cambio ZF AT9 custe o mesmo que um Sedan com CVT?

              • O problema é esse: Renegade não é SUV, é um mini SUV, com preço de SUV.

                • Netto

                  Renegade (SUV compacto) é o SUV com motor Diesel mais barato do brasil, custando 109mil reais e com Cambio ZF AT9, 4×4, controles de tração e estabilidade. Isso é preço de ix35 ou rav4 flex pelados.

                  • Ele é o único com motor diesel… todos carros estão caros, não é só esse Renegade diesel

                    • Netto

                      Toro e Renegade hoje são, os automóveis mais baratos do brasil com motor Diesel e 4×4.

          • Ricardo

            isso, Renegade apenas na versão Diesel, mas pelo preço já sobe demais o preço dos antigos Jipes/Suvs 4×4 que era carros de preço abaixo dos sedãs, o TR4 era abaixo do Lancer, Tracker/vitara abaixo de Cruze, por exemplo. Hj em dia temos apenas o Jimny sendo produzido com preço ainda abaixo dos sedãs atuais.

            • Netto

              O que falta na verdade são versões Flex 4×4. Um Renegade Flex 4×4 MT6 tem condições de custar menos de 85mil reais tranquilamente.

              • Felipe

                Sim, mas aí não teria motor suficiente pra encarar um offroad usando a tração nas quatro rodas. Quem sabe quando o Tigershark 2.0 Flex chegar e equipar o Renegade, a Fiat não pensa numa opção 4×4 Flex…

                • Netto

                  Mas será que o 2.0 faria milagre? o torque é quase o mesmo do E-Torq 1.8 EVO.

                  • pedro rt

                    nao msm, o 2.0 novo e bem mais eficiente, se nao fosse assim eles nao colocariam no novo compass q e um carro maior

                  • Felipe

                    Essa é uma questão de dever de casa para os engenheiros de powertrain da Fiat… Hahah… Melhor mesmo, é um Tigershark 2.4 Flex.

                    • Pacheco

                      O problema é que lasca a tributação.

                    • Felipe

                      Pois é… especialmente se o TigerShark for importado como o Multijet II 2.0! Penso que esse motor fosse nacional, o Renegade nas versões à diesel poderia ser menos caro.

                    • Pacheco

                      Depende… se não tem volume, o retorno seria demorado e consequentemente a fabrica cobra mais.

                    • Felipe

                      A idéia do Renegade 4×4 flex não é “nova”. Pelo que vejo nos fórums do carro internet afora, o desejo de quem não pode pagar por um diesel e não quer um E-torq é esse. E é muita gente…

                    • Pacheco

                      Com certeza são os órfãos do TR4 e outros modelos que pararam de fabricar ou importar.

              • Ricardo

                Poderia mesmo, como eu disse anteriormente, tirando o Jimny não há mais 4×4 com reduzida a menos de 80mil, não zero km.

            • Pacheco

              Mas os dois eram muito abaixo em termos de qualidade e tecnologia. O TR4 era um Jipe com cara bonita. Muito atras em tecnologia, plataforma e qualidade do Lancer. O Renegade é diferente.

      • O que classifica um carro como um SUV não é sua capacidade de off-road, curso de suspensão ou aparência, mas a arquitetura de construção. Eu tenho um SUV que na terra é inferior ao Crossover Niva em trilhas.

        • KevinGR

          Um SUV é um carro com pertenções off-road, com 4×4, reduzida e que tenha capacidade de carga maior que uma tonelada

          No brasil apenas SUV podem ter motor a diesel, por isso que o antigo sorento tinha motor diesel e o novo sorento, que é um crossover não.

          Logo o renegade é um SUV, se não fosse nao teria motor diesel.

          • O que a lei determina para um veículo ser a Diesel nada tem a ver com o fato dele ser um Crossover ou SUV. Tem Chassi e carroceria? SUV. Tem monobloco? Crossover. Por lei Vans podem ser a Diesel por causa da capacidade de carga, mesmo sem 4×4 ou reduzida, e obviamente não são SUV’s. Não existe nenhuma figura que diga que um “SUV poderá ser a diesel se” e sim que o “automóvel poderá ser a diesel se”. Se a Duster tivesse reduzida poderia ser a Diesel e continuaria sendo um Crossover. Se a Trailblazer fosse apenas a gasolina iria continuar sendo um SUV. Se um Uno Fugão tivesse reduzida e pudesse carregar mais de uma tonelada (Ou seja, se coubesse outro Uno dentro dele!) ele continuaria sendo um Hatch que legalmente poderia ser diesel. Falar que se pode ser a diesel é SUV é similar a dizer que o New Civic não é sedan ou o 206 SW não é perua por causa da capacidade ridícula do porta-malas para a categoria, ou classificar um Hatch com bom porta-malas como perua.

            • KevinGR

              Então um fusca é SUV e um range rover sport é um crossover?

              Então a toro não é uma picape porque é monobloco e não chassi?

              Dizer que um carro é SUV só porque usa chassi não é muito valido, um carro usar chassi não o torna um bom off-roader, mas 4×4 com reduzida e uma suspensão parruda o torna, um duster com reduzida, 4×4 e suspensão preparada seria muito mais SUV que uma trailblazer.

              • Acho que há um equívoco aqui: Em primeiro lugar, sua discussão deveria ser com o criador da definição. Não sou quem definiu que um Utilitário Esportivo precisa ter chassi e carroceria. Segundo: Não é só porque um carro tem uma determinada característica de uma categoria quer dizer que ele pertence a categoria. Cruze Hatch tem Porta-malas bom e não é perua. 206 SW era uma perua com capacidade do porta-malas ridícula, assim como o porta-malas do New Civic não o descaracterizava como sedã. Imprenza tem 4×4 com capacidade off road e não é SUV. Já que falou no Fusca, sabe o verdadeiro nome dele no Brasil? Volkswagen Sedan! Como assim? Um carro sem “traseira” ser um sedã? Pois qual a definição de sedã? Porta-malas saliente? Pois bem, exatamente o que o Fusca tem! E sim: Range Rover Sport é um Crossover pela própria definição do termo. Assim como a Duster off Road seria um senhor off road, mas nunca um SUV. Os carros campeões mudiais de Rally, 206, Polo, Celica, C4, Focus, Xsara, Celica… Se tornaram SUV’s pela capacidade Off Road?

          • Entenda de forma alguma estou diminuindo o produto, que acho o melhor na categoria dele e junto com o Ecosport seria minha opção na categoria. Estou falando apenas que ele não é SUV.

          • Gustavo73

            No Brasil qualquer carro com capacidade de carga de 1 ton ou 4×4 com reduzida pode ter motor a diesel. A Kombi não era um SUV e teve versão diesel.

            • KevinGR

              No caso a Kombi é considerada um carro de carga/lotação, tal qual picapes e micro onibus como o ducato.

              • Gustavo73

                A questão é a capacidade de carga. Acima de 1ton. Se for de carga e não tiver essa capacidade não pode usar o diesel.

        • Netto

          Então Renegade é um SUV. Sua carroceria é muito reforçada, tanto é que seu peso é elevado.

          • Não tem a ver com peso da carroceria ou reforço, mas sua estrutura. Ele e monobloco? Pode pesar 3 toneladas, será um Crossover. Tem Chassi e carroceria? É um SUV

        • Pacheco

          O Niva é um dos poucos que tem a mesma capacidade de um Troller em trilhas. Oh carro valente.

          Mas isso é uma questão do projeto. Ele foi desenvolvido para ser guerreiro e nada mais, tanto que 15 minutos dentro dele, vc ou se apaixona ou odeia.

          • Engraçado como algumas “verdades” são passadas para a gente. A idéia de que um carro a monobloco será sempre mais confortável que um SUV por exemplo, por causa do monobloco x Chassi+ Carroceria. Pesquisei e andei em muitos Nivas e Sportages antes de me definir pelo coreano. E o Sportage não deve em nada em conforto ao russo. Claro que muitos dirão que a Sportage é mais confortável, mas na verdade o conforto do Kia vem mais de equipamentos de comodidade e pelos péssimos bancos originais do russo. Aí outra crença diz que a capacidade em trilha é melhor no coreano que no russo. Outra mentira. O Niva é muito melhor que o Sportage. Mas tudo isso graças ao que você falou: Os projetos atendem aquilo para que foram projetados, e isso está acima de nomenclatura de versão.

            • Pacheco

              Exatamente. O Niva foi feito para ser um autentico russo, atender as necessidades e levar a pessoa onde ela quer. Ele não é gostoso de guiar, confortável e tem equipamentos. Ele simplesmente não te abandona no caminho.

              • Ele devia ser fabricado no Brasil.. No Paraná! Heheh

                • Pacheco

                  Eu sou a favor disso tbm. Sempre torci pela importação dele. Os modelos atuais são infinitamente melhores que aquele primeiro de 91. O motor atual é melhor, o acabamento interno ficou bem superior e o carro está menos ruim de andar.

  • Mr Andrey

    Vamos reclamar se vier os 7 air bags pq o povo gosta de reclamar ! Reclamaram até quando anunciaram que viria com 4 . Kkk

    • Matheus Conrado

      De tanto reclamar alguma coisa está surtindo efeito né… com o mercado mais exigente é que os produtos avançam… por isso sou o primeiro á “reclamar” pra que junto com os 7AB venha ESP e Estrutura segura..

      • Pacheco

        Sem a estrutura segura, o ESP tenta reduzir as chances de morte que o air bag ajudou a aumentar.

      • Mr Andrey

        Claro que sim cara , só acho mto mimimi por parte da maioria do pessoal aqui , o carro ainda nem foi lançado e já é taxado como sucata!

    • Gustavo73

      O problema é acreditar nisso se nem modelos mais caros da marca tem 6/7 airbags de série.

      • Mr Andrey

        Mais se vier vai fazer a concorrência se virar pra botar em seus carros. ex : UP! nem cinto de três pontos para o terceiro ocupante ,isso pra mim td carro deveria ter , alem dos apoios de cabeça traseiros 3* . se o kwid vier com esses atributos e um bom crash test visto que o mesmo passará por uma reestruturação de cerca de 200kilos com aços de alta resistência , pq não !mais acima de tudo eu espero que esse carro ficque pronto antes de falar asneiras por ai.. Vai que ele vem mais capado que o Up!.

        • Gustavo73

          Economia de palito essa do cinto e encosto. Se falou em reforços mas nada de aço boro que inclusive é mais leve que o comum. Mas não espero milagres simplesmente pelo que ele é. No primeiro teste ele se saiu muito mal, com os refodeve ficar na média daqui isso é 3 estrelas. Mas o carro logo estará aí para uma avaliação melhor

  • alemãoVP

    Peguem essa brazucas…. O 7×1 não termina nunca…. Carro popular de indiano vira SUV em Banânia….

    • Gilberto Silva

      Não é o mesmo carro, o brasileiro sofrerá diversas alterações entre reforços laterais, a adesão de 7 airbags, e acredito que várias outras alterações… precisamos também dar crédito quando fazem algo de bom.

      • alemãoVP

        Mas…. SUV??? Certeza que dá pra chamar de SUV um carro que foi concebido pra ser um hatch popular “bojudo” na Índia???

        • Gilberto Silva

          Tudo bem, também não acho que pode ser chamado de SUV, isso é loucura do departamento de marketing… mas espero um bom carro de entrada…

      • Gustavo73

        Por 30mil? Só acredito vendo.

        • Gilberto Silva

          É nisso, teremos que concordar, até já falei nisso em outro momento, acredito que quando for lançado fique sim uns 35k durante uns meses e depois chegue no patamar de 40k, e o Sandero receba uns toques aqui e outros ali, e parta pra uma coluna maior… como diriam “subir na vida” assim como ocorre com outras marcas… vide Up!/Gol, Gol/Fox, Uno/Palio Mobi/Uno, Ka/Fiesta e entre vários outros exemplos possíveis.

          • Gustavo73

            Cara o Clio hoje modelo com 20anos nas costas já custa 34.300 reais na tabela. Imaginar algo mais novo por menos é não olhar as coisas com calma. E o pessoal não aprende o Mobi foi só o ultimo exemplo de outros que já tivemos. Tinha gente achando que o carro partiria de 25mil chegando completo por 30 mil. Não há mágica. O mesmo com algumas notícias sobre o Kwid, 30 com múltiplos aibags (7) de série e tal. Hoje nem o Fluence que está chegando ao fim de vida lá fora (o Megane sedan está chegando) tem 4 airbags e custa 80 mil. Nem na Europa subcompactos tem 7 airbag, Up, Panda, Aygo, C1 e 108 tem 4.

      • Gustavo73

        É o mesmo carro, reforços ou não veremos depois.

  • Paulo Albuquerque

    Pq a roda do corcel ? sera que um parafuso e tão caro assim?

    • Pacheco

      E ainda vai acabar com a vida do proprietario quando precisar achar uma roda para repor. Melhor usar a furação normal.

  • Cristian_Dorneles

    Um prato de vômito, pra essa anomalia automotiva.

  • Poperon

    Tomara que dê errado. O kwid deveria servir mais como um modelo de entrada, pra extirpar o jurássico Clio.

    Mas não, bora colocar status de carro “esportivo”, que de esportivo só tem no nome, e jogar o preço lá nas cucuias.

    Tomara que venha a falência esse Renault no Brasil, colocam umas amebas pra formar as estratégias de mercado aqui. Voa Renault!

    • ObservadorCWB

      Ele È de entrada no super hiper mega power blaster competitivo mercado INDIANO… rsrsrs

  • Celso

    A tempos atrás fiz este comentário em algum site automotivo, talvez até aqui. O mercado do que chamei de micro-SUVs está de bandeja, disse q se a Renault fosse esperta lançaria o Kwid como um micro-SUV. Parece q me escutaram. Também acertei a anos atrás sobre o segmento do EcoSport, antes do Eco ser lançado. Sem querer me gabar já me gabando, disse q outro mercado q estava de bandeja era dos cupês de 4 portas. Hoje vários sedas estão se tornando cupês de 4 portas (Civic, Cruze, Elantra, HB20S, entre outros).

  • Vi Vendo

    Du-vi-de-o-dó,que esse carro será oferecido a partir de R$ 30 mil !! Sê ele será um mini SUV e tomando como base,que o Sandero Step Way custa por volta de R$ 56 mil,podem esperar preços iniciais, aí en torno de uns R$ 45 mil,mais ou menos igual ao do Uno Way.

    • lheu

      Acho que terá preços do Mobi Way

  • invalid_pilot

    Só pelo fato de ser um SUV ja vai ter preço inflacionado.

    Vai partir de 40k… Ainda tinha esperança de ve-lo brigando com o Mobi

    • pedro rt

      o mobi na versao aventureira custa 40mil e 43mil

    • Pacheco

      Ele deve vir na versão pelada por uns 32 mil reais. A Completinha deve chegar proximo dos 40 mil. E claro que vai ter aquelas versões batendo nos 50.

  • Zé Mundico

    Eu continuo achando que as pessoas estão perdendo a capacidade de chamar as coisas pelo verdadeiro nome:
    Isso não é um SUV, é um crossover compacto.
    Quando muito um pseudo suv genérico.
    Mas se custar menos de 50 mil incluindo câmbio automático,vai vender bem.

    • Maçaranduba o Porradeiro.

      SUV com rodas aro 13″
      kkkkkkkkk
      Já comecei o dia de bom humor.

      • ObservadorCWB

        Na verdade já é um PSEUDO-SUV-NA-ÌNDIA, mas aqui será só SUV … para “simplificar”…rsrsrsrsrs

      • kravmaga

        E rodas com apenas 3 parafusos. No primeiro buraco fundo durante o off-road a roda solta…

        • pedro rt

          e o famoso off road light so serve pra fzer trilhas leves como estrada de terra ou com pouca lama nunca um off road pesado e isso vale pra maioria dos crossovers/suvs de hj

        • Pacheco

          Soltar não solta, mas se vc amassar a roda ou for roubado, vai ter que comprar em concessionario e pagar uma fortuna.

        • Maçaranduba o Porradeiro.

          A roda solta, carro todo desmancha… kkkk

    • invalid_pilot

      Nem o que chamam de SUV (Eco, Duster e etc) sao SUV

      SUV mesmo em teoria seriam derivados das picapes, hoje temos TrailBlazer e SW4

      • carroair33

        Vamos parar com essas bobagens,pouco importa o nome e sua classificaçao e tambem pouco importa se é feito na India ou na PQP o IMPORTANTE mesmo é que seja um carro seguro,manutençao barata,confortavel e duravel

      • Acho que o marca um SUV não é nem a derivação de pickup, mas o fato de ser carroceria + chassi em vez de monobloco.
        A primeira Sportage, Vitara e o Defender são SUV’s que não derivam de pickups.

        • pedro rt

          oq marca um carro ser um suv segundo o sergio habib e ter um capo reto e tracao 4×4 nos dias de hj

          • Hahaha… Ele falou isso? Vou perguntar o que ele acha do “SUV” Imprenza.

            • pedro rt

              nao e um capô inclinado como os monovolumes e alguns hatches de hj e sim como e a dianteira do duster mais reta entendeu?

              • Só queria entender o que um capô reto muda em uma classificação de carro. De qualquer forma ele está errado. E a VW classificava a Parati como SUV…

                • pedro rt

                  a parati ta longe de ser um suv, nao passava de um passat 1974 com mais portamalas e suspensao elevada aquelas versoes crossover, titan e track e field

                  • Bom, se for descer ao ano de 74, então seria melhor falar que ela é um Audi 100, não?

                    • pedro rt

                      alias ate hj vemos resquícios daquela plataforma do passat 1974 no gol e voyage vendidos hj, aquela plataforma da base do portamalas do gol/voyage e a mesma do gol g4, mesma do gol g1 e era a msm desse primeiro passat!

                    • E do Audi 100.

                    • pedro rt

                      e o audi 80 nao o 100, o audi 100 hj e o A6

                    • Exato, o Audi 80! Valeu a correção.

                    • Gustavo73

                      Não viaja.

                    • Gustavo73

                      Nenhum deles já que nem da mesma categoria são.

                  • Gustavo73

                    Parati é um gol com mala maior nenhuma relação com o Passat.

                    • Marcelo Paiva

                      Gustavo, o Gol aproveitou parte da plataforma do Passat sim.

                    • Gustavo73

                      O Gol aproveitou elementos da suspensão do Passat, além claro de ter usado os AP.

                    • Marcelo Paiva

                      É, as 4 Rodas da época falavam da plataforma (acho que usavam o termo chassis) encurtada do Passat no então novo VW.

                    • Gustavo73

                      O Gol (compacto) era menor em todas as medidas que o Passat (médio)não só no comprimento quanto na largura . O Gol usou a base da primeira geração do Polo alemão adaptada as nossas condições. Usar a base do Passat seria caro.
                      “O departamento de engenharia da Volkswagen, localizada na Fabrica II, no bairro paulistano de Vila Carioca, passou a desenvolver o projeto desta plataforma com base no primeiro Polo, que fora, por sua vez, projetada na Alemanha, há alguns anos antes por Phillip Schmidt, que na ocasião, atuava na Volkswagen brasileira como diretor de Pesquisa e Desenvolvimento.(…A estratégia de desenvolver modelos no Brasil, embora bem-sucedida no caso do Brasília, havia resultado em insucessos como o SP-2 e o TL (outro, a Variant II, nasceria em 1977), sendo por isso contestada pela matriz alemã. Mas venceu a determinação de Schmidt e o projeto BX começou a nascer, em maio de 1976. O primeiro protótipo ficou pronto em dezembro de 1977.

                      A exemplo do Passat, seria um carro de dois volumes, com linhas angulosas, traseira inclinada e motor dianteiro — mas a configuração hatchback, com a terceira porta abrangendo o vidro, foi escolhida em vez da fastback daquele modelo. Para o desenho da parte posterior do Gol – que os alemães descreviam como “cortada a machado” -, porém, a VW não se inspirou nem no Polo nem no Golf: preferiu basear-se no Scirocco, cupê esportivo baseado no Golf, que chegou a ser importado na época para fins de avaliação.” Autorealidade

                    • Marcelo Paiva

                      Pois é, o Gol deve ser um híbrido dessas plataformas, porque o Polo tinha motor transversal. E por tamanho, o Gol era mais próximo do Golf que do Polo/Audi 50. Bem, só a VW deve saber exatamente a fórmula usada! hahaha Um abraço.

                    • Gustavo73

                      Lembrando que o Gol originalmente tinha motor do Fusca refrigerado a ar.

    • Marcos Ferreira

      Acho que está mais para crossover sub-compacto! hehehe

      • pedro rt

        sempre vou preferir muito mais comprar um sedan ou hatch do q um crossover/suv. dou mais valor ao prazer de dirigir, segurança passiva e ativa, estabilidade em curvas…

    • Gustavo73

      Nem crossover é no mundo tudo é chamado de hatch.

  • Felipe

    Renault fazendo Fiatisse e querendo colocar um carro num segmento em que ele não tem atributos pra ocupar… Tsc tsc tsc.

  • Maçaranduba o Porradeiro.

    Essa é para começar o dia de bom humor, valeu Renault.

  • SDS SP

    Acredita quem quiser nessa de “SUV de entrada”….

  • zekinha71

    Tá bom que estão gourmetizando essa lata de sardinha, cadeira elétrica e custará só 30K, só de chamar de SUV já faz subir 10K.
    Ou então vai chegar pelo ótimo 39.990,00, ou seja não é 40K.

  • Felipe S. Rangel

    pra vc ver que não há nada de utilitário e esportivo no segmento dos “utilitários-esportivos”. Oh, segmento que abomino.

  • nbj

    Apenas um “feedback”: Não sei se o site está passando por mudanças, mas a navegação está pesada e cada vez mais dificultada pelo uso agora do CloudFlare.

  • Licergico

    depois do SUV uno way …. pode tudo!

  • Eduardo Brito

    Vender como utilitário esportivo? 7 Air bags de série? Não sei o que esses redatores da Automotive Business estão usando, mas é do bom!

  • Gian

    Sobre SUVs:
    EU odeio SUVs, mas compreendo a predileção das pessoas por essa categoria.
    As ruas brasileiras são uma m…, rampas de garagem/estacionamento muito íngremes, lombadas nada suaves (e em grande quantidade), buracos e mais buracos, calçamentos terríveis.
    Um SUV ou um Crossover realmente alivia um pouco nesse aspecto (maior altura, pneus mais robustos). Ou seja: tem seu sentido…
    Ainda sim não gosto de SUVs por outras características desse tipo de veículo (maior consumo, menor desempenho e menor estabilidade do que um equivalente “não SUV”).

    Sobre a Renault:
    Acredito que a estratégia da marca está correta. Eles leram bem o mercado e estão buscando seu lugar ao sol. Se vai dar certo posicionar o Kwid como utilitário, só o tempo dirá…

    • mas a grande ironia é que ás vezes esses pseudo SUV nem tem altura do solo tão maior do que um carro “normal”.
      Eu olho para o Renegade e não vejo quase altura nenhuma do solo, o carro parece pesado para a suspensão que tem, fica meio rebaixado.

      • Gian

        Tenho essa mesma percepção também!

        Ainda não tive a oportunidade de ver na pratica como é.
        Imagino (sem nunca ter testado) que ao menos para lombadas e rampas ele passe tranquilo, sem preocupação alguma de raspar.

        Enfim: é um “achismo”, pois ainda não testei.

      • Vanderlei Santos_JAC_J6_2012

        Olha a hr-v se for estacionar tem que cuidar para não bater a frente no cordão. Acho que não tem um palmo até a primeira peça de plastico. Vi a do meu tio e fiquei decepcionado.

    • Existe uma outra vantagem desses carros. A acessibilidade pode ser facilitada, graças aos bancos mais altos em relação ao solo. Um “detalhe”? Sim, mas que faz toda diferença. Imagine quem tem que ficar tirando cadeirinha toda hora de dentro do carro, ou colocando uma pessoa com dificuldade de locomoção como um idoso ou deficiente?

      • Gian

        Sem dúvida.

      • Gustavo73

        Olha tiro e coloco a cadeirinha no Punto e não vejo dificuldade.

        • A questão não é ter dificuldade. Fiz isso muito no Mille e Gol, e falava que não tinha problemas. Mas se fizesse no Ecosport ou na Meriva, passaria a ver problemas sim no Mille e Gol! Hehehe
          Tente fazer na Doblô para você ver a diferença. Não que no Punto seja impossível fazer, mas a altura da Doblô facilita muito. Algum tempo atrás vi uma senhora na entrada do hospital tentando sair da cadeira de rodas e entrar no C3 Picasso. Ofereci para ajudar, o que foi prontamente atendida pela filha. Dei graças ao céu que a Picasso tinha o acento mais alto. Claro, se fosse a filha dela eu colocaria até dentro de um F1 no colo! Hehehe
          Eu tinha um Vectra e parei de bater a cabeça ao entrar no carro com a Sportage (Sim, por vezes sou bem imbecil).

          • Gustavo73

            A cadeirinha (bebê conforto) pelo menos no caso da Chicco solta puxando para cima . Então se ela estivesse em um ponto mais alto para mim seria pior principalmente como o pequeno pesando 11kg. Já o caso do idoso entrar ou sair vai depender da altura. Entrar em uma SW4 ou similar não é simples. Então talvez dependa de cada caso.

            • Ah sim, NO MEU CASO especificamente carros maiores são melhores. Mas esses dias fui buscar a vó de um sobrinho e pedi ajuda para ele, justamente porque ela teria dificuldade em um carro mais alto. Minha irmã acima do peso sofria mais no Vectra, por ser mais alta também.

              • Matheus Marques da Silva

                Tenho um Vectra C e o pessoal de mais idade (pai, mãe, sogra, mãe da sogra, tia da sogra, etc) reclama muito do acesso. As portas são bem grandes, na verdade, e permitiriam adequadamente alguém entrando/saindo, não fosse a altura dos assentos do carro (que sempre foi original, diga-se de passagem).

                • E olha que tenho a impressão que o Vectra C é melhor que o B, viu. Dos carros “normais”, acredito que Fox e Sandero, junto com os Fiats em geral (Para aproveitar o entre-eixos pequeno, a italiana de Minas faz bancos mais altos e retos, que não sacrificam tanto o espaço) sejam mais receptivos a entrada dos passageiros.

                  • Matheus Marques da Silva

                    Acho que sim. Minha sogra tem uma Livina X-gear, que nesse ponto de acesso também é muito boa (além de ter um consumo excelente).

  • marcelo

    Não aguento mais ouvir sobre esse lixo!

  • Fernando Bento Chaves Santana

    A partir de 40k
    Aí o preço base do Sandero vai saltar pra 50k

  • Mumm Rá

    Como diria Mussum

    Cada vez mais SUVs

  • Tosca16

    Será que teremos o primeiro “SUV” 0.8 do mundo ?

    • pedro rt

      sera 1.0 o 0.8 nao vem mais

      • Tosca16

        Que pena, ia esperar sinceramente pelo 800cc … sqn .

    • Cesar Mora

      Tem a Pajeto Mini no japão que era um Key Car 0.66

  • Cão Preto

    7 airbags… Por si só não significa nada.

    Tem que dar uma passada no crash test antes, porque antes bater a cabeça no vidro do que ter uma morte amortecida por almofadas…

  • Luiz camurça neto

    Parabens a Renault, pela adaptabilidade à situação!

  • Artigas

    Roda com 3 parafusos tipo Corcel!!!!!!

  • Adriano Tochio

    Esse é aquele que preserva a cabeça presa ao pescoço em caso de colisão ??

  • Sergio

    7 airbags de série é inédito em quase todos os seguimentos.

  • Cesar Mora

    Continuo sem entender o ódio aos 3 parafusos.. o Smart tem e ninguem reclama… para definir a quantidade de parafusos em um cubo de roda são avaliados diversos fatores, torque, potência, rodas, freios…
    que pena termos vários engenheiros automotivos desempregados no pais fazendo bico de comentarista de site automotivo…

    • O único argumento que vejo plausível é a dificuldade de encontrar peça (No caso roda) no mercado paralelo. Claro, você pode pensar “Mas vão comprar carro para manolizar”. Mas pense por um outro lado. Daqui a 10 anos, você compra um Kwid usado e cai em um “raro” buraco em nossas ruas e amassa uma roda.
      Bem, eu não vejo uma questão tão relevante assim, mas coloquei apenas um aspecto que eu acredito que algumas pessoas pensem.

      • Cesar Mora

        Sim, e ai até concordo, como quando a VW lançou o popular Fox com roda de 5 parafusos e era mais caro para conseguir uma reposição mesmo que de ferro, hj em dia é bem mais fácil… não sei se pode voltar a ser tendência, sobretudo nos subcompactos…

  • suv o não suv continua sendo um hatch compacto o seja um mobi da renault, so espero que essa denominação de suv não acrescente 5 mil ao valor inicial :)
    7 airbags eu não acedito mesmo, alias duvido que venha com 4 como antecipado

  • Surreal isso, tapa na cara do consumidor rsrsrs.
    Pegam um subcompacto, botam uns plásticos aqui, acolá e empurram como se fosse SUV? SUV de 70 cv?
    A boa notícia são só os 7 airbags, mas pelo crashtest que fizeram no indiano sem airbaigs, será que eles serão suficientes para aumentar a nota de segurança?

    • Gustavo73

      7 airbags? De série, nem o Fluence é assim.

      • Sim, mas crio que esse KWID é um projeto mais novo, né? Mas de série, de fato, deve ser muito pouco provável, num carro que prima pela economia

  • pedro rt

    independente de ter 4 ou 7 airbags, de ter motor 1.0 e de ser o 1° suv popular do nosso mercado o KWID nao esta na minha lista de proxima compra. carro pequeno “menos de 3,90m e principalmente 1.0” esta totalmente fora da minha lista

  • pedro rt

    IN OFF – tava anotando aqui o preço de varios modelos q custam entre 50mil e 55mil do nosso mercado e vi q claramente os mais valorizados sao os hyundai e volkswagen. o valor de revenda do gol subiu muito depois da reestilizacao na linha 2017

  • Lucas086

    Com sandero stepway a quase 60, duster a 70, vender um hatch um pouco mais de 30 a 40 é muita esperteza da Renault. Cada vez mais a Renault é uma Dacia do que vice e versa. Quem era a Renault do Megane, do Laguna, do Clio…

    • pedro rt

      nao adiantou nada vender carroes aqui nos anos 90 se vendia pouco e o brasileiro nao valorizava seus modelos, a renault msm falou isso uma vez e começou a repensar o seu jeito de ser no começo dos anos 2000 e trouxe um sedan maior por um preço mais baixo e um hatch quase medio com preço mais baixo q foram muito bem aceitos pelo grande publico do q o clio hatch e sedan e o megane sedan e hatch. brasileiro da mais valor a espaço interno e design do q outras coisas mais importantes como segurança, qualidade de acabamento externo e interno no msm nivel dos modelos europeus

      • Lucas086

        Com certeza, tem que oferecer o que vende, não o que é bom.

        • pedro rt

          apesar de serem otimos a familia clio e megane era rejeitada pela maioria do publico e preferiam um carro mais simples de construcao e espaço interno bem melhores mas com algumas peças do velho megane como motor 1.6 e suspensoes

          • Eles eram mais caros também. Isso que ninguém que fica “O brasileiro não quis Renault e preferiu Dacia” nunca fala..

            • pedro rt

              dizer q e mais caro e muito relativo pq o real era muito mais valorizado ate 2000 do q apos esse ano fora q hj e mais facil comprar q naquela epoca

              • Não, não é relativo. 15 mil é mais caro que 10 mil se o real estiver 1 dólar ou 5. Se a diferença compensa são outros quinhentos… Isso sim é relativo. E o Clio era muito mais caro que seus concorrentes, fazendo um adendo: Era bem mais equipado.

  • CanalhaRS

    Deveria ser vendido como bicicleta melhorada, pela simplicidade e falta de segurança.

  • Pior é que vai colar, anotem aí… rs.

    • Pacheco

      Oh se vai. Esse carro vai estar entre os 10 mais vendidos.

    • Gustavo73

      Já colou tanto que tem gente defendendo.

  • Kaian Reis

    Depois de ler isso a Hyundai já prepara um comercial falando “HB20x o melhor SUV compacto DO MUNDO”

  • Diogo Oliveira

    Furem meus olhos, porque eu não li isso…

  • Diogo Oliveira

    Aí eles vão colocar o preço em 50K e colocar propaganda no NA falando Bem-vindo ao ”Verdadeiro” mundo SUV.

  • Vinícius

    Se vier como está na foto, no valor pré-anunciado, com uma estrutura semelhante aos concorrentes + 7 airbags, em minha opinião já está a frente dos concorrentes, pois dos veículos de entrada é o que eu achei com design mais moderno e harmonioso.

  • FocusMan

    Achava que ia vender bem. Mas ai li 7 air bags e ja tenho certeza que nao vendera nada…. rs

  • Alexandre

    O motor 1.6 16v foi deixado de ser vendido provavelmente devido aquela norma sobre diminuição de poluentes. Carros dessa categoria devem poluir menos. A Renault já mostrou a anos que gosta da 5 posição no Brasil. Vendendo Dacias ou não, eles já detém a parcela de mercado almejava pela matriz sem precisar gastar com novos projetos para isto e que isso é muito claro com a globalização dos projetos Dacia. O que falta na Renault é o que falta em todos os concorrentes. Cada um tem um ou mais pontos fracos. Os da Renault são tecnologia. Motores com tecnologia antiga que resulta num funcionamento lento, ruidoso e consequentemente perdendo eficiencia e gastando mais combustivel. Falta de direção elétrica e tambem um bom cambio automatico. Tenho um Logan 2015 Easy-R e já testei todos estes carros atuais de entrada. O HB20 sem duvidas atende todos estes requisitos pois entre todos tem bom espaço, motor moderno, direção muito leve mesmo sendo hidraulica, acabamento correto, portas que fecham o carro corretamente contra ruido, odor e seguranca. Mesmo com um AT4 o carro dava gosto de dirgir. O 1.0 somente com alcool era melhor e vazio. Esse carro é perfeito? Não! Infelizmente ele tem uma chave muito simples que facilita o roubo, tendo o seguro mais caro da categoria e tambem um dos mais caros, porem entrega o que os outros deveriam entregar. A Ford tem apenas o problema de acabamento e o Powershift. O restante bate a concorrencia. A GM é igual a Renault no quesito algo a melhorar. Vende por que brasileiro é burro e não procura informação, vide política. A VW assim como a Hyundai está muito bem agora. Ela oferece a mesma tecnologia nos 3 carros de entrada dela mudando apenas o tamanho do carro:up, gol, fox. Todos iguais, a sua duvida seria apenas no tamanho e design. Fiat nao tem nenhuma das qualidades citadas aqui. O que realmente intriga é que há dois problemas: falta de informação e informação obtida mal interpretada. No Brasil o que vende primeiro é a aparencia. O carro pode ser uma joça, sendo bonito vende. Vemos isso no onix. Querendo ou nao eh um dos mais bonitos e mais baratos, por isso vende. O up é otimo, quem é do ramo sabe disso. Mas é feio para o publico no geral. Os bonitoes como hb20, Fox custam caro. Por isso, a Renault continua fora de campo e vai continuar pois os clientes que tem conhecimento do mercado sao poucos. E os que tem nao vão escolhe-la. E os que nao tem conhecimento tambem nao irão.

  • Desapegando Silva

    Definitivamente não é um esportivo, definitivamente não é um utilitario, já quanto a ser um veiculo, a gente pode sentar, tomar uma cerveja e discutir isso com mais calma.

  • The Monster Man

    O ditado é gato por lebre, mas neste caso o correto seria porquinho da Índia por lebre.