tam

São 239 praças de pedágio em 98 municípios do Estado de São Paulo. Todo esse aparato para cobrar dos motoristas a manutenção das “modernas” estradas estaduais e algumas federais acaba pesando bastante no bolso dos usuários.

Mas existe uma saída mais prática e bem mais rápida dependendo a região do Estado. Como o custo para percorrer algumas distâncias é inflado pela cobrança de pedágio, ir de avião chega a ser mais vantajoso e até barato.

Por exemplo, ir de São Paulo até Ribeirão Preto são necessários 54 minutos de vôo a um custo que gira em torno de R$108, embora com promoções seja possível encontrar valores mais baixos, como R$79, por exemplo.

Para percorrer a distância entre as duas cidades, o custo de carro fica em torno de R$100 dependendo do combustível que você coloca no tanque. Só de pedágio as oito praças no percurso levam R$43,35.

Outro caminho compensador é ir de Campinas a Presidente Prudente de avião. Neste caso, o tempo de viagem é de 1 hora e meia e o valor fica em torno da passagem em torno de R$99. De carro, são sete longas horas e R$119, sendo mais da metade em pedágios.

De São Paulo a Bauru a passagem aérea custa R$65 e viagem dura apenas 58 minutos. De carro são quatro horas e R$88,33 de combustível e pedágio, sendo metade só em pedágio.

Indo da capital até São José do Rio Preto, o tempo de vôo é de 1 hora e 17 minutos ao custo de R$119. De carro são 5 horas e meia, com custo de R$120,59. Deste valor, R$61,50 ficam com as concessionárias de estradas.

Além do custo da passagem, o consumidor paga entre R$13,44 e R$20,66 dependendo do aeroporto. Pois é, com tarifas caras e tempo de viagem desgastante, a melhor alternativa em alguns casos é mesmo embarcar no avião e ter mais tempo no destino do que gastá-lo no trajeto. Ou não?

[Fonte: Carta Capital]