São Paulo terá 25 novos pedágios

22/02/2016

estradas-NA-3

O governo de São Paulo introduzir 25 novas praças de pedágio em 2.266 km de estradas estaduais em quatro lotes de concessão, que terão vigência de 30 anos. Os contratos somarão R$ 10,8 bilhões no período.

Atualmente, São Paulo tem 6.400 km de estradas pedagiadas, onde existem 153 praças de arrecadação em 20 concessões. Diante da medida, queixas e protestos já estão sendo realizados em várias regiões do estado.

Em torno de 20 associações comerciais já protocolaram um manifesto junto ao governador, pedindo a revisão da decisão. O edital será lançado em abril e os resultados conhecidos em julho. Dos 25 novos pedágios, dois ficam na região da Baixada Santista e litoral sul. Sete entre Capivari e Ribeirão Branco nas regiões de Itu, Sorocaba e Itapeva.

Doze no centro do estado, de Ituverava na região norte até Wenceslau Braz, no sul. Mais a oeste, entre Lins e Assis, outros quatro. Fora das quatro concessões, a rodovia dos Tamoios, entre São José dos Campos e Caraguatatuba, no litoral norte, terá pedágio de R$ 9,10.

[Fonte: Folha]









  • wagner

    Ribeirão Branco? Não sabia que existe! (consultei google). Pra mim só era Ribeirão Preto…..kkk

    • Pedro Rocha

      É porque se alguém fizer propaganda de Ribeirão Branco pode ser chamado de nazista.
      =D

    • É pedagio a cada 5 min. kkkkkkk. E nao tem nem via paralela sem pedagio. kkkkk.

      • Bruno Wendel Marcolino

        Então vai dar pra passar sem pagar, pois não se pode impedir a livre passagem sem se ter alternativa. Um advogada aqui do RS passa por tudo que é pedádio sem pagar nada, mesmo muitas vezes tendo vias alternativas.

        • Tiago

          É, mas as estradas não pedagiadas aqui do RS são uma verdadeira m….Buracos e mais buracos. O mato é tão alto que faz tempo que não vem um cortador.
          Entre Caxias e Farroupilha tiraram o o pedágio porque a população implorava, agora imploram para colocar de volta de tão ruim que está.

          • Bruno Wendel Marcolino

            Eu sei, moro em Gravataí e a opção para ir a Porto Alegre por exemplo é a 118, que é uma b0sta!!!

            • Tiago

              Cara, a RS 118 é uma novela….

            • Tiago

              O Tarso pagou uma consultoria para refazer o projeto da 118, kkkk Tá na cara que desviou grana kkkkk

        • Acho que já li algum lugar sobre essa tal advogada.

          • MMM

            Provavelmente vc recebeu algum email sobre essa farsa. Inclusive isso foi desmentido aqui no NA.

            • Bruno Wendel Marcolino

              Não, um colega de serviço meu estudou com ela, esse foi o TCC dela.

              A história do email eu lembro lá por 2007. hehe

        • Alvaro Guatura

          Deve passar de moto entao… chega na cabine do pedágio e quer dar carteirada? “…porque eu sou advogada e está escrito na constituição que bla bla bla?”.. ah tá

          • Bruno Wendel Marcolino

            mais ou menos isso, ou ela gruda no da frente e passa e se algum policial para-la, ela pergunta se ele trabalha para empresa privada.
            Haha, queria ver a cara do policial.

        • Victor Hugo

          Acontece que toda vez o cara tem que abrir um processo para cancelamento da multa

          • Bruno Wendel Marcolino

            Quem multa? Policia? Se for a Policia pode dizer que eles não podem multar pois não trabalham para a concessionaria que administra o pedágio, pois não trabalham para órgão privado e sim para o estado.

            É nessa logica que ela argumenta.

            • Victor Hugo

              Evasão de pedágio está no CTB. E mesmo que ele utilizasse esse argumento, seria em um novo processo. Por que a multa é encaminhada à casa dele.

            • Artur

              Tem câmera para fotografar a placa de quem evadir o pedágio (pelo menos aqui nas praças de pedágio do Estado de São Paulo).

              • Bruno Wendel Marcolino

                Não duvido, só comentei o que ela falou no TCC da faculdade.

                • Artur

                  Ah sim, entendido.
                  Abraço!

            • MMM

              Por essa lógica eu posso fumar dentro de um banco, já que a polícia não trabalha para órgão privado. Desculpa Bruno, mas isso é uma grande bobagem. A concessionária que administra o pedágio possui a concessão pública outorgada pelo próprio Estado e o pedágio é previsto no CTB.

              • Bruno Wendel Marcolino

                Mas se tu fumar dentro de um banco, quem vai te tirar de lá são os seguranças privados não é mesmo?

                Não estou dizendo que ela ta errada, tu ta certo nem nada do tipo, não sou formado em advocacia, apenas comentei o que meu colega falou sobre o TCC da colega dele, que faz isso e consegue passar.

                Só sei uma coisa quanto as leis, elas são subjetivas e cabe aos juízes decidir como interpreta-las.

    • durango

      tem de tudo que é cor

  • Rodrigo

    Pra quem mora em algumas cidades atendidas pela Rodovia Raposo Tavares (Cotia, Vargem Grande Pta., Caucaia do Alto e bairros do Butantã), principalmente entre Vargem Grande Paulsita e chegada a São Paulo (trecho não pedagiado), deve ter percebido a “qualidade” do asfalto em todo o trecho. Pois saibam que já tramita projeto para pedagiá-lo também, só que através daquele sistem de totems que está em fase de testes na Dom Pedro. O que obrigaria, além da cobrança por trecho, a adesão de algum sistema de cobrança eletrônica tipo sem-parar, via fácil, etc. Estão deixando a rodovia ao Deus dará pra justificar a cobrança.
    A estimativa é que se inicie no final de 2017.

  • Cidadão

    Afinal alguém tem que pagar pelas “doações” que bancaram as campanhas eleitorais.

  • HugoCT

    Onde vamos parar ? Daqui a pouco não poderemos mais ir e vir, perderemos esse direito. Tá complicado viver no Brasil.

    • Pedro Rocha

      Felizes os que criticam os pedágios, já que no Estado do Rio tem rodovias tão ruins (federais, estaduais e municipais) que até respeitamos o trabalho das concessionárias.
      Nunca vi ninguém reclamar de preço do pedágio da BR-101, já que a Autopista Fluminense está fazendo pela rodovia o que nenhum governante fez pelo povo.

      • Lexfamulus

        Pegando carona no seu comentário, o governo do estado de SP recentemente reformou (através de licitação e etc.) trechos da Rodovia dos Tropeiros (SP-068). No trecho que liga Arapeí-SP a Bananal-SP, o novo asfalto resistiu exatamente à 4 dias, mais uma chuva relativamente forte, antes de ficar bem parecido com o pavimento lunar de antes. A empresa só executou novo trabalho na área pois ainda se encontrava trabalhando em trecho mais adiante. Qualidade sofrível, pelo menos no ponto citado. E, a pergunta ingênua de sempre: será que alguém levou dinheiro nessa?
        P.S.: não foi mero “recapeamento”. A obra removeu toda a camada asfáltica e executou trabalhos no solo antes da nova pavimentação.

      • Marcelo Nascimento

        Eu reclamo! Já viu o estado da Rio-Petrópolis? A obra da baixada foi feita porcamente, com várias ondulações. A serra de subida tá tão ruim que em alguns trechos, em vez de consertar o concreto esburacado estão cobrindo com asfalto. Abandonaram de vez só porque estão fazendo a nova subida. O trecho bom, de Petrópolis a Juiz de Fora está bom porque já herdaram assim, não fizeram nada…

        • Pedro Rocha

          Imagine se estivesse na mão do DNIT então, cuja maior prioridade é servir a barganhas de políticos.
          Ruim com pedágios, pior sem eles.

    • Matafuego

      O direito de ir e vir ainda permanece. Agora ir e vir através de uma estrada asfaltada custa dinheiro, seja através de impostos, seja através de pedágios.

  • Rodrigo

    Outro ponto, até onde sei é boato (mas dizem que aonde há fumaça há fogo), o Consórcio CCR, que praticamente monopoliza a cobrança de pedágios e o serviço de cobrança eletrônica (Sem Parar) aqui em São Paulo, corre-se à boca pequena que pertence à Família Covas.
    Alguém confirma?

    • !Marcelo Surf!

      Sim, a sigla CCR siguinifica: “Covas Concessões Rodoviárias”

    • Matafuego

      De acordo com a página da concessionária, 17% das ações pertencem à Andrade Gutierrez, 17% à Camargo Correa, 17,2% ao grupo Soares Penido e 48% estão dispersas na bolsa.

      • dCarvalho

        Só gente boa…

    • Louis

      Agora tem opção ao Sem Parar, um serviço da rede Ipiranga. Parece que é bom também.

      • ViniciusVS

        Não recomendo Louis. tive dor de cabeça e voltei ao Sem Parar. Mas pode ser que melhoraram o serviço.

        • FabioH

          Também já ouvi reclamações, mas é sempre bom ter concorrência.

        • Hélio

          nunca tive problemas com o conectar, comecei usar o ano passado, mas tava com a tag guardada em casa já faz uns 4 anos

          • ViniciusVS

            Comprei O ConectCar em 2013 e tive problemas pois demorava para abrir cancela de shopping, quando não abria tinha que ficar dando ré e indo para frente até abrir.

            Cansei de passar vergonha e tentei usar no posto Ipiranga para abastecer o carro, porém os frentistas diziam não saber do que se tratava ou não sabiam como usar o sistema. isso em posto que vendia a tag e tinha propaganda em todas as bombas. ou seja só o funcionário que vendia o equipamento sabia operar o “sistema” os outros não.

            Foi ai que cansei e joguei a TAG na gaveta e fiz o Sem Parar.

            Mas como falei, Hoje pode ser que melhoraram o serviço. na época era propaganda enganosa.

            • mariostefa

              Eu uso o conectcar. sem problemas nenhum.

      • Uso Sem Parar há dois anos, no geral estou bem satisfeito com ele. Minha única insatisfação é o fato de o serviço de abastecimento só funcionar em SP, aqui em Minas só dá pra usar para pedágios e estacionamento de shopping mesmo.

  • Zé Mundico

    Apesar de serem construídas com dinheiro do contribuinte, estradas precisam ser mantidas, reformadas, ampliadas, sinalizadas e conservadas. Tudo isso custa dinheiro, tendo em vista o aumento de automóveis e com o aumento das atividades econômicas (indústria,comércio, serviços, etc.).
    E aí?

    • Felippe

      concordo que tudo isso tem um custo, mas aonde vai o dinheiro só IPVA que nós pagamos então?

      • Zé Mundico

        Só o dinheiro do IPVA não é suficiente para construir e manter estradas. Até onde sei, metade do IPVA é destinado aos municípios de origem dos automóveis.

        • Ricardo

          E a outra metade para o bolso dos políticos!

        • Felippe

          se o dinheiro fosse bem administrado, e usado realmente para construir e manter as estradas acredito que ate sobraria uma parte, mas como estamos falando de Brasil não é o que acontece, se fosse cobrado um valor justo eu ate seria a favor do pedagio, mas hoje em dia é praticamente um assalto legalizado.

          • Tiago

            Sim, cada governo que entra enche de funcionários de confiança. Nunca vai ter imposto que seja suficiente e metem pedágio na população.

            • Felippe

              é um ciclo infinito, infelizmente, a fome do governo por imposto não diminui e quem paga somos nós

      • Tiago

        Acontece que o IPVA não tem vínculo para arrumar estradas. Os impostos são para pagar contas em geral, no caso do RS é usado para pagar a folha de pagamento. Fora dos desvios que são feitos, não temos mais opções de votos ….

        • Artur

          Exato, amigo. IPVA é imposto e como todo imposto não tem destinação específica. O Estado pega o dinheiro do IPVA para pagar todas as suas despesas.

      • Artur

        IPVA é imposto. Serve para fazer renda ao Estado como um todo, e não apenas para custear reparo ou construção de estradas.

  • Vitão

    Tive a infeliz idéia de viajar de carro… As estradas eram muito boas, já que a boa parte trafegava dentro de SP, MAS era pedádio que não acabava mais. Fora da região metropolitana de SP, o preço da Gasolina beirava o absurdo… Hoje em dia tá fod* mantar um carro aqui no Brasil…

    • Alvaro Guatura

      Por essas e outras que vou de moto, que em todas estradas que ando (estado de SP) não pago, além de me divertir mais.

  • Louis

    Acho justo pagar pedágio, mas em SP estão exagerando nos preços. Não estão arrecadando para manter rodovias, estão é ganhando grana em cima dos motoristas!

    Sempre votei no Alckmin, mas ultimamente estou com antipatia por ele. Têm feito várias lambanças na parte tributária / fiscal. É um tal de muda-muda de regras, quem é contador sabe do que estou falando. Agora mais essa, pedágios caríssimos, e querem mais…

    • Mr. Car

      Em alguns estão exagerando no preço, outros não. Mas acho que estão exagerando mesmo é no número de praças, he, he! Para quem não tem o “passe livre”, chega a ser chato ter que parar toda hora. Pelo menos da conservação das rodovias paulistas pedagiadas que eu costumo usar quando vou para o interior, nenhuma reclamação.

      • Fernando C.

        Exato, para mim o melhor exemplo disso é a Fernão Dias, você pode andar por um grande percurso pagando um pedágio só e de um valor bem baixo, e a estrada toda é muito boa. E na outra ponta esta a Bandeirantes, inúmeros pedágios e por um valor bem mais alto. E em questão da conservação também não tenho nenhuma reclamação de nenhuma rodovia.

        • Pois é, a Fernão Dias é uma estrada ótima (pelo menos para os padrões de MG). De Belo Horizonte a São Paulo (600km), há 8 pedágios de R$1,80 cada. Nas outras poucas rodovias concedidas do estado, a situação é bem diferente. Na MG-050, por exemplo, há pedágios com a mesma frequência que na Fernão Dias, mas custando quase o triplo (R$5,10) para trafegar numa rodovia de pista simples com asfalto não muito bom.

  • Eduardo Brito

    Quem votou no Alckmin agora está recebendo o que merece!

    • FPC

      você acha que ia ser diferente com outro, né? Político é tudo igual.

      • raphaela1

        Com o Padilha ia ser diferente….

  • Ricardo

    Mais uma maneira de arrecadar para pagar as dívidas do governo.

  • Ricardo

    R$ 1 a R$ 2 beleza, mas R$ 20 que cobram aqui no Paraná é de fuder!

    • Felippe

      o pedágio na divisa entre sp e pr é bem caro msm, a ultima vez que eu passei la ja estava a quase 20 reais

      • ACELERANDO

        Isso mesmo, 80 km de pista simples, cheia de curvas e praticamente sem acostamento.

  • Mauro Schramm

    Até hoje não vi pedágio com melhor relação custo/benefício do que na BR-101 aqui em SC. O valor acabou de ser reajustado em mais de 20% e passou para R$ 2,30 para automóveis. A estrada não é do nível das rodovias paulistas, mas a qualidade do pavimento é decente, há serviço de socorro e a concessionária está bancando diversas obras, principalmente vias marginais nos acessos mais movimentados. Nos estados vizinhos, rodar em rodovias do mesmo padrão custa várias vezes mais caro.

  • Fernando

    O pedágio deveria ser por km rodado, como aquele ponto-a-ponto que está em ”testes” a mais de 5 anos. Pago R$ 8,10 para rodar 6km, não é justo.

    • Alvaro Guatura

      Passo sempre em um “ponto a ponto” entre Mogi e Campinas, não sei quando vai sair da fase beta e começar a funcionar..Com a quantidade imensa que passa de carro ali a todo segundo, já não deu pra ver se o negócio funciona ou não?

  • Jaderson

    Não sou de São Paulo mais recentemente fiz uma viagem e tive de cortar todo o estado pra chegar ao meu destino e adivinha ??? nun dia só gastei + de R$ 114,00 pra ir e mais R$ 114,00 pra voltar. UM Absurdo ISSO.

  • Victor Hugo

    Ninguém reclamaria do pedágio se o preço do mesmo fosse compatível com a condição do povo. Ninguém reclamaria do pedágio se não tivesse uma gasolina tão cara. Ninguém reclamaria do pedágio se não tivéssemos que pagar um monte de imposto para comprar e manter todo ano um carro. Ninguém reclamaria do pedágio de houvesse alternativas trafegaveis. Por aí vai… o pedágio é bom, deixa a rodovia com segurança e suporte, mas o que esses caras ganham de dinheiro em cima de nós é de mais, querem ficar ricos com o nosso trabalho. Chega de arrancar onde mais não tem.

    • Franklin Diego

      Concordo plenamente. Se o nosso salário mínimo fosse pelo menos uns 2 mil reais, o valor atual desses pedágios não seria uma coisa tão cara.
      Aqui mesmo, pra sair de Curitiba até o litoral (que dá cerca de 120km) tem um pedágio que no próximo aumento vai beirar o valor de 20 reais.

  • Fanjos

    Tira o IPVA e eu não reclamo dos pedágios
    Alias um dos impostos mais escrotos que existe, vc compra o carro e ele não é seu, é “socializado” com o governo.

    • Bruno Wendel Marcolino

      Boa!!! Acrescento ainda a melhoria das rodovias, pois algumas tem pedágio e continuam uma b0sta.

    • Artur

      IPVA não tem nada a ver com construção/reparo de rodovias.
      O IPVA é um imposto, e assim como todo imposto é um tipo de tributo não vinculado, sem destinação específica, criado para fazer frente a toda e qualquer despesa do Estado. Ele é pago independentemente do uso (se você andar ou não com o seu carro, vai pagar IPVA todo ano).
      Já o pedágio é tarifa (ou preço público), não possuindo natureza tributária, e sua instituição tem expressa autorização constitucional (art. 150, V, da CF). O pedágio depende do uso específico (só paga pedágio quem passar com seu carro por ele).
      A palhaçada é o valor dessa tarifa, já que a maioria das rodovias que serão objeto de concessão não exigem grandes obras, e nas que possuem pedágio há bastante tempo as obras realizadas já foram muito bem pagas, com gordo lucro em cima, restando apenas a manutenção (que é muito menos dispendiosa)…

      • Franklin Diego

        Você sabe qual foi um dos principais motivos da criação do IPVA?

        Exatamente o contrário da sua primeira frase.

        • Artur

          Não, amigo. Nunca foi isso. O fato gerador do IPVA é a propriedade de veículo automotor. Nada mais além disso. Esse tipo de tributo existe em quase todos os países em nosso planeta.
          Dê uma pesquisada melhor…

          • Fanjos

            Todo mundo já sabe que o IPVA não tem essa destinação. O que digo é que esse imposto é imoral, ridículo e beira a estupidez vc pagar um valor absurdo para ter direito a ter seu carro que é um produto como qualquer outro.
            Carro não deveria ser diferente de qualquer outro produto, ele é feito de plastico e ferro como qualquer coisa, um carro deveria ser considerado como comprar uma TV ou um Microondas, vc acharia justo cobrar 4% do valor de sua TV ou Microondas por 20 anos? Não existe motivo para cobrança de IPVA.

            • Artur

              Bem, se você levar em consideração que existe o IPTU, que é o imposto sobre imóveis urbanos e cabe ao Município, e o ITR, que é o imposto sobre imóveis rurais e cabe à União, não vejo nada de errado na criação do IPVA, que cabe ao Estado…

              Eis os impostos estaduais, conforme art. 155 da Constituição Federal:

              “Art. 155. Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre:
              I – transmissão causa mortis e doação, de quaisquer bens ou direitos;
              II – operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação, ainda que as operações e as prestações se iniciem no exterior;
              III – propriedade de veículos automotores.”

              Além disso, esse imposto não existe só aqui. Como já mencionei, existe em diversos países do mundo.

              • Fanjos

                Aposto que esses países que cobram o “IPVA” devem devolver para o cidadão muito mais do que esse chiqueiro devolve, aqui não devolve absolutamente nada, ou seja os outros países que também cobram nem precisar devolver muito para ser superiores ao HuEzil

                • Artur

                  Ah sim, isso com certeza! Aqui é um dos países onde mais se pagam tributos e onde há menos retribuição por parte do Estado.
                  Se o problema fosse só a Dilma e o PT, até seria fácil resolver. Mas a corrupção já está institucionalizada, em todos os níveis de governo e nas três esferas de Poder (Judiciário, Legislativo e Executivo).
                  Esse país não tem jeito. Acho que nem se recomeçar do zero! Rsrs

          • Franklin Diego

            Já vi em alguns lugares essa mesma informação. Mas não na base do achismo e sim com base de informação sólida. De antemão, não me lembro onde precisamente vi essa informação pois já faz algum tempo.

            • “…O IPVA é um imposto estadual, ou seja, somente os Estados e o Distrito Federal têm competência para instituí-lo (Art.155, III da Constituição Federal). A divisão feita é correspondente a 50% para o governo do Estado e a outra metade destinada aos municípios, onde os veículos são emplacados.

              A origem exata do IPVA remonta a uma estranha Taxa Rodoviária Única – TRU.

              Em essência, não era taxa, pois gravava a propriedade dos veículos em razão de seu valor e de sua procedência, já que a taxa geralmente é fixa e depende de contraprestação do governo, como taxa de lixo, taxa de iluminação pública, entre outros. Imposto é vinculado à propriedade, renda, etc. Como imposto sobre propriedade rural e urbana, imposto de renda.

              Tal cobrança foi inserida, segundo a Emenda Constitucional nº27, no dia 28 de novembro de 1985, nos Estados e no Distrito Federal. Cada Estado edita a legislação própria sobre o IPVA. As alíquotas variam e apresentam, às vezes, feitio extrafiscal, sobretudo quando privilegiam utilitários ou veículos nacionais….”

            • Artur

              A informação está incorreta. Pode ser que a origem/ideia quanto à criação do imposto, lá na época em que imaginaram a sua instituição, tenha sido realmente esta. Mas garanto que, atualmente, segundo nossa legislação tributária, todo e qualquer imposto não tem destinação específica.
              Imposto é um tipo de tributo criado única e exclusivamente para fazer frente às despesas do órgão instituidor. Não há qualquer obrigação legal/constitucional de que esses recursos sejam utilizados somente na construção/manutenção de rodovias – óbvio que nas despesas gerais do Estado também estão incluídas a construção/manutenção de rodovias e, de certa forma, o dinheiro arrecadado com o IPVA pode ser utilizado para esse fim, assim como o dinheiro que é arrecadado com o ICMS e o ITCMD (os outros impostos estaduais).
              Enfim, há modalidades de tributos com destinação específica (como contribuições especiais do tipo PIS, COFINS etc.), em que o Estado tem obrigação de utilizar os recursos arrecadados com esses tributos para um fim específico, mas garanto para você que imposto não é um deles.

  • Antoniokings1

    Pedágios são justos quando têm valores decentes. E ainda, deveria ser feita alguma compensação com os impostos pagos. Teoricamente, o mais justo é que a pessoa pague pelo que vai usar. Por exemplo: Se todos os recursos para a construção e manutenção de estradas forem de impostos, você vai ter morador de Chuí pagando obra na Transamazônica e vice-versa. Coisa que nunca vai usar. O governo deveria agir (como na Transamazônica) nos casos estritos em que sua presença se faz necessária. De resto, quem usa, paga. Agora, com esses valores absurdos fica meio que óbvio que é uma fonte de enriquecimento de empresas e arrecadação do governo estadual.

    • Artur

      Exato. Parece que no rodoanel aqui no Estado de São Paulo, feito exclusivamente com verbas públicas, há um pedágio com valor baixo (não sei o valor atual, mas da última que passei por lá estava R$ 1,99), apenas para que a concessionária tenha recursos suficientes para manter aquele trecho. Acho que isso seria o correto em qualquer hipótese.

  • Claudio Abreu

    suga mais…

  • Hélio

    caraca vai ficar mais de 20 hueais ir para caraguatatuba… fora o combustível caríssimo… triste situaçao…

  • zeh

    …enquanto investigam a MAFIA da merenda escolar…eles continuam esticando os tentáculos em outras direções, não param…nem as investigações os deixam com medo…..arrecadações para campanhas politicas….

  • Leonardo

    É pouco pedágio, taca mais

  • zeh

    ….enquanto não houver um orgão regulador sério…eles continuarão a criar ferramentas de desviar dinheiro….pra sustentar partidos politicos, pois é pra isso que serve a maioria das arrecadações provinientes do pedágio/fiscalização eletrônicas…..

  • Legal! Um monte de portal japonês! É em Tókio a foto?

    • Pedro Rocha

      Só rindo para não chorar mesmo. =D
      Infelizmente, essa vergonha se chama Ponte João Figueiredo, uma importante obra sobre o Rio Paraíba do Sul em São João da Barra/RJ abandonada durante o desgoverno Sarney.

  • JoãoAVR

    Arrumar o lixo que está a Raposo Tavares ninguém quer.
    Recapearam a rodovia em 2011, e antes do termino do serviço a pista já estava pior que antes. Agora dizem que saiu uma verba para recapearem novamente em vez de duplicar o trecho entre Itapetininga e Ourinhos, sendo que o movimento de caminhões é intenso graças ao alto custo dos pedágios da Castelo Branco..
    Mais um serviço porco e dinheiro publico jogado no lixo.

  • Guilherme Eduardo

    Seria bom se fosse possível restituir parte do pedágio no imposto de renda.

  • Miguel Francisco

    As praças de pedágio, num pais em que o meio de escoamento da produção é o rodoviario, representa uma sobretaxação do governo estadual na produção.
    Os custos deste pedágio estarão diluidos nos aços, carros, geladeiras, alimentos, roupas que consumimos.

  • Kleber Freitas

    Cade aqueles comentarios inteligentes e de pessoas bem informadas da politica … FORA PT … Este é o partido que todos querem por no poder, o patrão tomando conta do Brasil … Imagina como vai ser com o PSDB no poder …

    • Castle_Bravo

      Deixa de ser ignorante útil. Quer dizer agora que a única alternativa ao PT é o PSDB? Vivemos nos EUA onde há dicotomia política?

  • fellipealo

    As estradas pedagiadas NÃO ESTÃO em boas condições… uma vergonha.