Montadoras/Fábricas Scania Veículos Comerciais

Scania vai produzir caminhões Euro 6 no Brasil visando exportações

scania-griffin-edition-2

O mercado brasileiro para o segmento de caminhões e ônibus está muito ruim, registrando queda de 37,6% em 2015, na comparação com 2014. Até o momento foram emplacados um pouco mais de 54 mil caminhões.

Nessa situação, os fabricantes de veículos do setor não esperam melhoras tão cedo, especialmente a Scania, cujas vendas caíram 62,7% este ano. E o que fazer? A montadora nórdica decidiu investir ao invés de demitir.

A partir do primeiro semestre de 2016, a Scania começa a fabricar caminhões e motores Euro 6. A medida visa abastecer todos os mercados da marca fora da Europa, pois as plantas da Suécia e Holanda trabalharão para atender apenas a demanda do velho continente.

Nesse caso, com apenas três fábricas no mundo, a terceira passa a atender o restante do mundo. Para isso, a planta de São Bernardo do Campo/SP não fará demissões, mas dará férias coletivas de cinco semanas a partir de 25 de dezembro.

Para a Scania, a produção brasileira será agora focada na exportação, especialmente para o mercado latino-americano e asiático, onde alguns países passarão a adotar o Euro 6. Aqui, o Euro 5 já está em vigor há dois anos e deve permanecer por mais tempo.

Em 2013, a Scania bateu recorde de vendas no Brasil e tinha 80% da produção voltada para o mercado nacional. No começo de 2015, o volume já era de 50% e deve fechar em dezembro com apenas 30%.

Além do Euro 6, a Scania no Brasil está totalmente adaptada para a produção de veículos com biodiesel, GNV e outros combustíveis alternativos, podendo assim se adaptar mais rapidamente aos mercados que venham a exigir essas novas fontes de energia.

[Fonte: Isto é]

Agradecimentos ao Rogério.





  • Poperon

    Quando uma empresa possui um ótimo plano de administração (e gestores), coisas boas como essa acontecem. Inicialmente, Parabéns a Scania por não demitir seus funcionários, em um momento em nosso País onde tomar esse tipo de decisão tem sido o caminho mais fácil para as organizações.

    • Gustavobrtt

      aí os “ótimos planos de administração” das montadoras resolvem fazer lobby pro governo subir ainda mais o câmbio, para garantir o retorno do investimento.
      E tome dólar a R$4, R$5, R$6… pelos próximos 10 anos
      Elas sempre ganham.
      Nós sempre tomamos no toba.

      • Poperon

        Mas daí já é algo que “foge do nosso controle”. O câmbio sobe por tanta coisa, não apenas pelo simples lobby de 1 só montadora.

        Mas uma coisa é fato, quem sempre leva o nabo na história somos nós. :/

      • duhehe

        Meu jesuiss…. o lobby das montadoras conseguiram muita coisa, mas a cotação do dolar esta bem longe do controle deles.

    • Raimundo A.

      Caro, a medida é boa, mas pontual. Note que ela só está fazendo isso, pois com a depreciação da moeda local, incentivos a produção interna e custos no exterior onde exigiriam a ampliação para atender outros mercado, ela se viu em aproveitar a ociosidade que temos para explorar a exportação.

      Outros fabricantes, contudo, não dá para fazer algo similar. Fabricante que está investindo no nosso país e só o está porque estão reconhecendo a qualidade dos produtos permitindo ampliar a oferta é a DAF. Ela oficializou a oferta do modelo CF que já teve uma boa solicitação de pedidos, e ampliou além das espectativas a venda dos XF conseguindo se aproximar da meta desta ano num mercado que no geral há perdas. Por outro lado, a Navistar International perdeu a fabricação dos motores MWM para a GM que fará próprios e os caminhões International não acompanham a evolução da concorrência vindo a suspender a operação e desligar vários funcionários. Investir sob o risco de não ter retorno não é bom, então resta para alguns esperar a retomada da economia e, claro, rever suas ações se houver interesse em atuar no mercado com produtos apropriados.

    • ObservadorCWB

      E ainda pode salvar outras. Caso da Robert Bosch Curitiba – onde são fabricadas as injeções.

      • Airplane

        CWB,

        A fábrica de Curitiba já tem condições de fabricar componentes do sistema de injeção “Scania XPI extra-high-pressure injection”, que são usados nas versões Euro 6 ?
        Caso sim me informe, por favor, quais são esses componentes Euro 6 fabricados aí: bico injetor, injetor completo, rail, bomba, etc.

        Grato.

    • Igor Lima

      Só um adendo amigo, a scania, pertence ao grupo Volkswagem…

  • zekinha71

    Daí vem o governo e inventa algum imposto pra poder ganhar em cima da estratégia da empresa.

  • Pois é…

    Quando se constroem plantas que produzem a nível global e não só para “mercados emergentes”, dá para desviar da crise.

    • Felipe Sousa Augusto

      e também para exportar já o dólar está mais alto e o real desvalorizado o lucro aumenta.

  • V12 for life

    Isso sim é planejamento, reverter a crise interna e uma nova oportunidade, o funcionários com toda certeza agradecem.

    • Marcos Souza

      ja chega o sindicato lá pra querer ganhar uma graninha extra…é só começarem a fabricar o novo modelo…

      • V12 for life

        Não duvido disso.

      • Felipe Sousa Augusto

        é porque o dólar está mais alto e o real desvalorizado o lucro aumenta para a Scania.

  • Franklin Clinton

    No caso de caminhões e chassi de ônibus, as fábricas nacionais produzem veículos bem próximos dos europeus em qualidade. A Scania pode perfeitamente produzir veículos Euro 6 por aqui e exporta-los, já que a fábrica em SBC tem qualidade tão boa igual as na Europa. Na parte de ônibus no Brasil, a Scania está perdendo mercado, adotando medidas contrárias ao que o mercado exige, sendo que a líder continua sendo a Mercedes-Benz que é muito forte na cidade de SP. Acredito que o Euro 6 só começara no país por volta de 2020.

    • Vagnerclp

      Assim como no mercado de veículos leves, a MBB se vale da tradição. Brasileiro é avesso a mudanças, ônibus e caminhões MB são os “fuscas” comerciais, ou seja, qualquer um conserta, as peças são mais fáceis de substituir por paralelas, entre outros fatores. E outra, a MBB tem uma ampla faixa de veículos comerciais, enquanto Scania e Volvo tem o foco em semi-pesados, pesados e extra-pesados. Outro senão, estas duas últimas possuem um preço superior (e também produtos superiores), pós-venda de qualidade (e preço no mesmo nível e que o empresário ou o autônomo do setor relutam em pagar). Por esta e outras é que a MB ainda detém uma boa parte do mercado, embora nos últimos anos tenha perdido a posição de líder para a VW-MAN ( Scania também pertence ao grupo VW, mas com independência).

  • Eng Turbo

    Espero que a VW (VW, MAN e Scania são a msm coisa) está apostando na estratégia de que nossa moeda continuará desvalorizada, o que viabiliza a exportação. caso o Dolar volte ao patamar abaixo de BRL2,00 isso não se aplica mais.

  • CharlesAle

    Excelente estratégia para desovar veículos em época de crise interna e dólar alto. Mas isso só é possível porquê os caminhões da marca já são modernos, basta adaptar os motores para o novo regime Euro 6. Se fosse projeto velho, como muitos carros nacionais, só o motor não faria milagre!!!!

    • Zetros1833

      Mas nesse caso aí, tanto o motor como o caminhão Euro 6 serão produzidos aqui somente para exportação, aproveitando a ociosidade da fábrica de SBC devido a queda nas vendas no mercado interno.

  • EuMeSmObYmYsElF

    com o real valendo nada fica barato exportar…



Send this to friend