Antigos EUA História Pickups Subaru

Subaru Baja, porque cabine dupla monobloco não surgiu ontem

subaru_baja_5

Subaru Baja Turbo

Da mesma fonte que bebeu a AMC, a Subaru quase morreu afogada. A marca japonesa é conhecida não só por seus motores boxer, mas também pelo CVT usado em esportivo e, é claro, a famosa tração permanente nas quatro rodas.

Um dos modelos mais recentes da marca nipônica deve chamar muito a atenção do consumidor brasileiro, dada sua semelhança com as picapes leves de cabine dupla vendidas aqui e, ainda mais, agora também com as picapes de porte maior, mas com carroceria monobloco.

O Subaru Baja é uma picape leve de cabine dupla e tração integral lançada pela marca nipônica em 2002. O projeto surgiu nos EUA e teve apoio técnico da matriz, gerando um conceito chamado ST-X. Este modelo foi o primeiro a ser desenvolvido desde a picape BRAT dos anos 70.

subaru_st-x_concept

Subaru ST-X Concept

Múltipla escolha

O esboço do conceito parecia mais uma picape do que um automóvel com caçamba. Mas havia a necessidade de compartilhar a plataforma com um novo Outback, gerando assim um modelo mais baixo e voltado para o asfalto. A produção começou em julho de 2002 na fábrica de Lafayette, Indiana.

Com 4,90 m de comprimento, 1,78 de largura, 1,63 de altura e 2,64 de entre-eixos, o Baja tinha um interessante sistema chamado Switchback, que permitia colocar objetos longos na caçamba com sua introdução parcial na cabine, através de uma abertura. O limite era de 1,90 m. Já a capacidade de reboque era de 1.089 kg.

Com estilo aventureiro, o Subaru Baja podia ter faróis auxiliares no teto e geralmente era vendida com proteções plásticas pintadas de cinza, que envolviam toda a parte inferior da carroceria de para-choque a para-choque. Capota marítima, santantônio, ganchos para carga, entre outros, estavam disponíveis.

subaru_baja_2

Subaru Baja

Quando chegou ao mercado americano em 2002, o Subaru Baja podia ter banco do motorista elétrico, teto solar e acabamento em couro. O 2.5 aspirado tinha 165 cv e 23 kgfm. O câmbio era manual de cinco marchas ou automática com quatro. No ano seguinte, o motor boxer 2.5 Turbo foi introduzido e entrega 265 cv. A tração, naturalmente, era permanente nas quatro rodas.

Em 2005, a suspensão foi elevada em todas as versões, que também receberam modificações no acabamento e equipamento. No ano seguinte, que também foi o último, o Subaru Baja automático ganhou o modo Sport.

subaru_baja_6

Subaru Baja Turbo com extensor de carga

Vida curta

Apesar da versatilidade e do apelo jovem, o Subaru Baja teve vida curta nos EUA, Canadá e Chile, mercados onde foi oferecido oficialmente. Em torno de 153 exemplares foram vendidos na Alemanha em 2003. Anunciada como um veículo de múltipla escolha, a picape nipo-americana chegou a ganhar dois prêmios de design e um outro por sua confiabilidade mecânica.

Mesmo assim, o Subaru Baja não caiu nas graças do consumidor americano, tendo vendido pouco mais de 30 mil exemplares em quatro anos e meio de mercado. A projeção original era de emplacar 24 mil por ano. Assim, em abril de 2006, a produção é encerrada em Lafayette.

subaru_baja_3

Subaru Baja interior

Antes de sair de linha, porém, o Subaru Baja teve seu estoque ampliado o suficiente para atender os EUA até fevereiro de 2008, enquanto o Chile deixou de comercializar a picape em meados de 2007. Baseada nos Legacy e Outback, a picape nipônica reunia uma combinação de carro de passeio e utilitário que não teve o sucesso esperado.

subaru_baja_4

Subaru Baja

Brasil

O Subaru Baja não foi vendido no Brasil, mas se tivesse sido importado, ainda assim teria pouco impacto no segmento. Naquela época, além do preço mais alto que as picapes leves, estas ainda não haviam adotado a cabine dupla, que só apareceu na Strada em 2010.





  • Ciências Jurídicas

    A imagem que achei no Clube da Toro no face:

    • Autofahrer!

      Nem lançaram o carro e já tem Clube?

      • Poperon

        Pra você ver como Fã boys são lunáticos… Nem lançou, já devem até ter dado prêmio de melhor Design 2015, 2016, 2017, ad infinitum!

        • Foxtrot

          desde que não seja o premio de carro do ano, está bom.

        • Regina Campos

          Fanboy é um câncer, no post de emissões da VW estão me crucificando por eu criticar a marca e seus motores. Por causa deste tipo de gente que temos umas das carroças mais caras do planeta… mas não andam nem de gol 1.0 se bobear

    • Ciências Jurídicas

      a Baja tem o mesmo tamanho da TORO

      • Pedro Rocha

        Sei que Rigdeline é a primeira picape média monobloco, mas não conhecia a Baja como primeira “quase-média” monobloco em vez da Oroch.
        Vivendo e aprendendo.

  • V12 for life

    Naquela época pelo valor cobrado nos Legacy ficaria na faixa das médias.

  • Leandro Cazzeri Sasso

    Premio de Design? Não achei digno. Mas gosto é relativo! Hehehe

  • afonso200

    por que nao trouxeram pra ca ja que nao vendeu, cambio AT pra trabalhar é a melhor coisa do mundo

  • Ricardo

    Pick-ups pequenas 4×4 como a Pampa antigamente fazem muita falta.

    • Fabio Marquez

      Pelo menos da Pampa ninguém sente muita falta, já que ela adorava dar problemas no sistema.

      • Dp Som

        Muito se deve ao pessoal querer usar em piso com aderencia a tração ligada, sendo que no manual constava para não ser usada assim… Meu pai teve 2, e não teve problemas com a tração.

        • Pedro Rocha

          E ainda tem algumas por aí funcionando:
          watch?v=LAUGda19eBQ
          watch?v=os541ZFbc3A
          watch?v=wvoToLIlUOw

  • Magno

    Gostei dessa Baja ..

  • Gustavo Carmo

    Não consigo me lembrar dessa picape.

  • Denis

    Renault Oroch e Fiat Toro são “novas” no segmento…..

    • pedro rt

      nada se cria, tudo se copia, cada vez tenho mais certeza disso

  • Foxtrot

    Eu teria uma, gostei dela.

  • Marcos Wild

    Feia pacas!!

    O bom da internet é que mentira tem perna curta rápido, a “Fiet” disse no site de lançamento da toro que havia lançado um novo segmento de automóvel. SQN

    • Sergio

      tb achei forçado, e a oroch não é do mesmo segmento e não está vindo antes?

      • Rafael Yashiro

        A Toro já estava sendo projetada bem antes da Oroch, lembro que uma revista da Motor Show que comprei no começo desse ano já falava do Projeto 226.

        • Sergio

          mas nao vale quem lança primeiro?

    • Adam Lewis Charger

      No Brasil é um segmento novo….

  • Louis

    Tem também a Honda Ridgeline, mas este de porte maior

    http://www.noticiasautomotivas.com.br/images/img/f/honda-ridgeline-sport-2012.jpg

    • Pedro Rocha

      Essa é média e a Baja é “quase-média”, como Oroch e Toro. Entretanto, se considerarmos apenas as dimensões, esse segmento já existia com a 4Runner, primeira geração da Ranger e atualmente a Ssangyong Actyon, mas nesses casos elas usavam chassis convencionais.

  • pedro rt

    a strada CD foi lançada em 2008 nao em 2010 NA

    • Aristeu Junior

      tá doido?
      não confunda CD de cabine dupla com CE de cabine estendida!

  • pedro rt

    me lembro q na 4 rodas saiu uma materia, parece q e de 2006…, q a BAJA ganhou um premio q estava entre os 10 carros mais feios do mundo junto com o pontiac aztec e o citroen ami6

  • Murilo Soares de O. Filho

    Esses Subarus são realmente bons, pena é a manutenção aqui no Brasil.

  • Bruno Luís

    Pessoal fala um monte de abobrinha em relação aos plásticos da linha adventure, olhe só a lateral dessa subaru plástico para dar e vender.

  • Pedro Cunha

    Feio, bizarro, escroto, desnecessário…
    Me trouxe memórias dos saudoso B.A.

  • fschulz84

    Me parece que a Baja era feita na base do Legacy, sendo assim proveniente de um sedan full-size (para o mercado brasileiro).

    Se a Toro e a Oroch possuirem o mesmo comprimento, ou a caçamba é bem comprida, ou o espaço interno foi aumentado bastante da plataforma originária deles.

  • Redpeak77

    Vi uma dessas no Chile… muito estranha.
    Aliás, o que não se vê rodando por lá?