Lançamentos Sedãs Toyota

Toyota Corolla brasileiro chega ao Uruguai a partir de R$ 120,2 mil

novo-corolla-2015-fotos-oficiais (54)

A Toyota já está vendendo no Uruguai a atual geração do Corolla. O novo modelo oferecido por lá é fabricado no Brasil e está disponível em três versões de acabamento: XEi, XEi Plus e SE-G, todas equipadas com o motor 1.8 litro de 140 cavalos de potência e transmissão manual de seis marchas ou automática do tipo CVT com sete marchas simuladas.

O Corolla XEi manual é equipado com cinco airbags, faróis baixos em LED, lanternas traseiras em LED, faróis e lanternas de neblina, direção elétrica, ar-condicionado automático, sistema multimídia com TV Digital, GPS, DVD, Bluetooth e câmera de ré e rodas de 16 polegadas. O preço da versão é de US$ 29.990, algo em torno de R$ 120.259 (numa conversão direta).

novo-corolla-2015-fotos-oficiais (65)

Já o XEi Plus, com câmbio CVT, agrega modos de condução ECO e Power, retrovisores externos rebatíveis eletricamente, controle de cruzeiro e volante em couro com regulagem de altura e profundidade e aletas para trocas de marcha, por US$ 32.990 (cerca de R$ 132,3 mil).

Por fim, o Toyota Corolla SE-G traz a airbags de cortina (totalizando sete bolsas), maçanetas cromadas, acabamento interno bege, abertura das portas e partida do motor sem chave e banco do motorista com regulagem elétrica. O modelo topo de linha custa US$ 35.990, ou R$ 144,3 mil.

novo-corolla-2015-fotos-oficiais (27)





  • saulo

    Isso é uma conversão ‘burra”, mas qual seria o poder de compra dos uruguaios??

    • Wellington Myph13

      Salário Minimo Uruguai – U$396,00 (Em 2016 será acima de 410)
      Corolla 1.8 XEi Plus – 32.990,00 = 84 Meses
      Salário Minimo Brasil – 788,00 mas recebemos 13x então = 853,67 (Em Janeiro sera 871,00)
      Corolla 2.0 XEi – 89.490,00 = 105 Meses.

      • Eduardo Brito

        Essa conversão tbm é burra, uma vez que o salário minimo lá pode ser alto e o salario médio nem tanto. O interessante seria saber o salário médio lá para se fazer a conversão, uma vez que ninguém que ganha salário minimo compra um carro novo.

        • invalid_pilot

          mas por ai vemos que um uruguaio em média precisa de 20% menos tempo pra comprar o carro que o brasileiro

          • Pedro Cunha

            Sem falar que enquanto isso, ele pode ir queimando uma ervinha, sussa!
            hahahahahahahahahahahahaha

            • Pedro Neto

              kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk da hora

        • Wellington Myph13

          Pelo que andei caçando na internet, a média no Uruguai é de 26mil pesos, o que da equivalente a 880 dólares.
          Brasileiros, segundo o IBGE, tem a média de 1800 reais. (Não vou considerar aqui o 13° como “margem de erro”)
          Refazendo as contas:
          Uruguai 32.990,00 = 38 Meses
          Brasil 89.490,00 = 50 Meses

          • José Eduardo Borba

            Julgo a sua, como a melhor comparação.

        • Hélio

          mas ai você abriria muito o leque para muitas variações de alternativas.
          pelo salário mínimo dá uma base interessante do poder de compra, enfim… de qualquer forma sul-americano está ferrado

        • BillyTheKid

          Mas daí se pegarmos o salário médio, também será uma conversão burra, pois deveríamos considerar os custos de manutenção, documentação obrigatória, combustível e outros impostos. Não adianta o carro 0km ser baratíssimo e custar 2 salários mínimos por mês pra manter ele.

          E não podemos esquecer de considerar a distância média percorrida por pessoa por dia, o percentual de uso de bicicleta e a qualidade do transporte público aqui e lá, visto que tudo isso influencia na necessidade do uso do carro.

          E daí teríamos que considerar a desvalorização anual dos veículos, e a… Ah, que saber, deixa quieto.

          • Bruce Wayne

            Fazendo cada uma das comparações que você disse, provavelmente perdemos em todas elas,aumentando ainda mais a diferença.
            E quantos salários mínimos nós precisamos para manter um carro no Brasil por ano?? muito mais que dois mínimos.
            Na real você só não quer concordar com o Myph14, beleza… Deixamos quieto.

          • Matthew

            Eu já visitei o Uruguai. Sem dúvida alguma um país mais arrumadinho que o Brasil. Mas a frota de veículos era bem mais envelhecida e pobre do que a nossa. Sei lá, acho que prevalece e boa e velha síndrome do vira-lata. Todo mundo fica torcendo pro que o carro seja mais barato no exterior pra poder falar:”tá vendo, como tudo aqui é pior e mais caro?!”. Aí quando acontece de ser mais caro do que aqui, o pessoal procura mil possibilidades pra justificar que aqui ainda é pior do que lá, por qualquer motivo que seja… se o vinho deles for mais barato, já o suficiente pra mostrar que eles estão à nossa frente, mesmo pagando mais caro pelo Corolla.

            • O negócio aqui é falar mal. Ser crítico é criticar tudo. Engraçado que basta você sair aqui pela América do Sul e mesmo nos melhores bairros das maiores cidades encontrará uma frota tão ou mais envelhecida que a nossa. A conta não bate quando se sai do mundo maravilhoso da internet. E toda matéria é essa mesma choradeira. Será que eles conseguiram ler que o Éber escreveu equivalência? Equivalência é a relação entre dólares/pesos/real. E para isso se usa a fórmula mágica que eles utilizarão quando saírem da frente do computador e irem para o mundo real: O câmbio. Fórmula também utilizada para compra de matéria prima para construir o carro. E pelo câmbio o Corolla está na cotação de ontem aproximadamente 120 mil reais. “Ah, mas o uruguaio trabalha menos para comprar o carro”. Sim, e daí? A matéria é sobre diferença de poder de compra?

              • Bruce Wayne

                Iii, estas indo para o lado mimimi da força. Não vá para onde eu não possa segui- lo, meu amigo.

                • Mestre, não consigo resistir… O mimimedo… Ao lado black piano da força leva.

              • Redpeak77

                Aqui o negócio é chamar os outros de burro, mesmo sabendo que fatalmente TODOS farão algum tipo de conversão na cabeça.

                • A matéria é tão clara: “Preço x que é equivalente hoje a valor y na moeda z”.
                  “A conversão é burra porque o estrangeiro ganha mais”.
                  Burrice é ficar insistindo e cobrando um caráter que a matéria não tem. O Éber simplesmente colocou o preço baseado na conversão do dia. Simples assim. Se o Uruguaio leva metade do tempo ou o dobro do tempo para comprar não é o foco da matéria. A matéria não está falando do poder de compra, mas do lançamento de um carro com valor x. “Ah, mas se o dólar mudar de valor amanhã muda também o valor do carro”. Flutuação cambial é normal em qualquer análise que se faça. Passe seu cartão de crédito hoje para comprar um produto e amanhã compre o mesmo produto que os valores serão diferentes na sua fatura. E será utilizado o câmbio tanto no dia de hoje quanto de amanhã. “Mas o dólar caiu e gastei menos horas de trabalho para adquirir o bem”. Sim, mas você também usou o câmbio para conta. Pior são aqueles que defendem que “15 mil dólares é igual a 15 mil reais porque eles ganham em dólares”. E defendem que o carro que custe 15 mil lá devia custar 15 mil aqui. Mas na hora de comprar aço, borracha para fazer o carro, usa-se o câmbio do dia. A China não vai vender a tonelada de aço para uma fábrica do México e no Brasil levando em conta o salário médio/mínimo de cada país. Vai vender pela cotação dele em dólar. Aí 15 mil reais de repente nem cobririam o custo de produção.

              • SDS SP

                Com a palavra, o famoso prodígio de 16 anos que pensa estar bem informado, apenas vendo vídeos do YouTube e que mal tinha saído das fraldas quando muitos de nós tínhamos iniciado a carreira. Ah e no outro blog, chamou de petista um colega que postou um comentário que está em desacordo com o pensamento dele. Digo quem é? Rs

                • Oh não… Meu inimigo mortal está de volta?

                  • SDS SP

                    Sim hehe. Mas está dando seus pitacos com mais frequência em outro fórum, depois de ter sido esculhambado por disseminar a desinformação rs

            • Bruce Wayne

              Não entendo como pode ser chamado de formula magica o fato de que eles conseguem comprar o carro em menos tempo mesmo quando ele é mais caro.
              Alguns aqui querem mesmo só se sentir um pouco mais feliz ao abrir suas garagens, fingindo que tudo é belo e que os outros que são pessimistas.

              • Mas a matéria só diz a equivalência do preço tendo em conta o câmbio. Poder de compra é um outro aspecto que a reportagem não aborda.

                • Bruce Wayne

                  Verdade, estou olhando para o dedo de novo.

                • 0terceiro

                  Vamos ter que pedir pro pessoal do NA fazer outra matéria,
                  falando só sobre o poder de compra e as relações de preço dos carros no Brasil e lá fora.

                  Assim esse povo vai finalmente comentar sobre a matéria! hehe

                  • Ou mudar o nome do site para “Notícias Lamentativas”… Todo tópico, inclusive de novas tecnologias vira travesseiro para chorar que moramos no Brasil…

                    • 0terceiro

                      Voltei no site só pra dar um like no seu comentário!
                      hehe

                      Tá fora esse “choreiro” do povo, cara!
                      O problema é que falam como se morar em outro país qualquer
                      fosse uma maravilha, e que só o Brasil é ruim.

                    • Queria que eles saíssem da frente do computador e fossem viajar um pouco… Aqui pela América mesmo… Eu era um dos que achava que morava no inferno na Terra… Até conhecer um pouco mais essa Terra…. E uma das coisas mais surpreendentes que eu vi: O asfalto da Times Square é muito pior que da Paulista! Uns remendos que dão inveja às ruas da periferia… Mas para eles o mundo é perfeito e só o Brasil é ruim.

            • Darwin Luis Hardt

              A grande diferença é que o uruguaio nao entrou nessa onda de consumismo norte americana igual nós entramos. Eles compram carro e ficam vários anos. Eles tem uma filosofia de vida mais tranquila, como era antigamente no Brasil antes do consumismo. E acho que o país é bem mais arrumadinho porque também é mais fácil de administrar. Ele é do tamanho do Rio Grande do Sul e tem apenas 3 milhoes de habitantes. Tamanho de habitantes de duas metrópoles brasileiras só.

            • Uruguai é até “arrumadinho”, mesmo. Mas convenhamos que é um país do tamanho de um estado pequeno do Brasil, com menos de 3,5 milhões de habitantes. A margem de comparação entre as duas realidades é mínima, tendendo à nulidade.
              Em termos de poder de compra, há diversas regiões do Brasil que, se consideradas isoladamente, contam com população bem mais elevada que a do Uruguai e que possuem poder de compra estratosfericamente superior ao do país vizinho. Portanto, não há como comparar as duas realidades de uma forma minimamente racional.
              Melhor mesmo é considerar pura e simplesmente a conversão direta que se encontrará mais informações do que buscando termos de comparação por meio de parâmetros significativamente subjetivos.

              • Gustavobrtt

                Complicado, no Brasil se você sai da região sudeste, é um abismo em termos de poder de compra e infraestrutura. Sair então para Argentina e Paraguai, é um abismo maior ainda. O pessoal precisa viajar mais. Abcs

          • Darwin Luis Hardt

            a gasolina subiu de uns 4 e pouco no começo de 2014 pra 6 e pouco reais esse ano lá já.

            Sem contar que não é montado no Uruguai o Corolla, então peça de reposição é tudo importada. Acho que mesmo que eles demorem menos que nós pra pagarem o corolla, eles gastam mais depois. No fim dá no mesmo.

        • SDS SP

          No Brasil, à informalidade é elevada, então fica meio complicado fazer comparações via salário mínimo.

      • Minerius Valioso

        Se trocar por salário médio, fica melhor.

        • Wellington Myph13

          Fiz tb, desce mais ;p

      • Rodrigo Alves Buriti

        Ou seja, em poder de compra (apenas compra, somente compra, considerando possível acumular o salário mínimo todo mês) vemos que nossos hermanos, até quem ganha apenas! o mínimo, ainda estão melhor que a gente.

    • Mas a matéria fala sobre poder de compra? Eu só vi eles falando em equivalência no que usaram (corretamente) a cotação do dólar.

      • Lucas Pellizon

        A matéria não falou, mas o colega teve uma dúvida. Além de que o título da matéria instiga o seguinte questionamento: lá é mais fácil/difícil do que aqui?

        • Se ele tinha uma dúvida não deveria falar que a conversão é burra. Mas toda matéria é essa mesma questão. E engraçado falar que o título “instiga” isso: Quando vai no eBay, no B&H… Você fica “Eu uso 2h35 minutos para comprar esse Headphone, um americano leva 45 minutos…”?

          • Lucas Pellizon

            Por isso que ele colocou entre aspas, conotando que é uma conversão simples, sem julgar outros fatores, ele não quis ofender… acalme-se. Prefiro não responder sua pergunta, pois seu exemplo é inválido, você está comparando dois pesos iguais, a curiosidade surge quando os pesos são diferentes

            • Bem, você está defendendo o ponto de vista dele ou está respondendo por ele?
              E porque eu estaria nervoso? Eu hein…
              E a questão é que em TODA matéria tem essa mesma discussão. Será que as pessoas não entenderam que a matéria se trata de um lançamento de um modelo no país vizinho e não a diferença entre o poder de compra do uruguaio e brasileiro?
              Não faz mal não entenderem! Estou aqui para explicar tantas e quantas vezes forem necessárias! hehe

  • Zoran Borut

    A bem da verdade, o peso uruguaio está mais valorizado que o real em relação ao dólar, a ponto de uruguaios estarem cruzando as fronteiras para comprar tudo que podem no Brasil nos últimos 6 meses, devido ao enorme poder de compra que a desvalorização do real conferiu ao peso. Praticamente todos os meus conhecidos no país têm vindo ao Brasil pela vantagem cambial, e ao que parece o turismo neste verão será bem forte.

    • 4lex5andro

      pois é , analisar o poder de compra em paises diferentes, tendo a conversao de moeda x dolar como referencia pode induzir a conclusoes circunstanciais (no caso a desvalorizaçao real frente ao dolar) ..

      o minimamente sensato seria considerar o poder de compra local relacionado ao salario medio (ou salario minimo , tambem vale) local tambem ..

      • DPSF

        Um real está valendo 7,90 pesos Uruguaios. há dois anos atras, essa cotação era para cerca de 1 x 15. Voltei de MVD tem cerca de 15 dias. Nas ruas vc ainda acha cotações melhores. Quanto a frota, está envelhecida, mas eles tem acesso a carros muito mais “globalizados” do que o brasileiro. Esse fato também ocorre na argentina e no chile, onde dificilmente se encontra dois carros iguais parados lado a lado no semaforo. Comentei aqui e no autoentusiastas que as fabricas de automoveis nos vendem os carros que elas querem , e não os automoveis que precisamos. Cheguei a ver nas ruas de MVD Dodges Jorneys com calotas!!! Aqui é um carro premium e só é vendido nas opções mais completas. Quanto ao corolla dessa geração vi muitos nas ruas, e a maioria tinha o parachoque dianteiro da versão americana. Então eu acho que esse lançamento não terá essa aura toda de novidade…

  • Lobo

    Tá caro pra nós p q nossa moeda está desvalorizada, pra mim, tem que converter tudo pro dólar, tanto o daqui quanto o de lá, ai sim.

  • Vattt

    Acho engraçada essas conversões!!! Só sei que tudo tá caro mas continuam vendendo muito.

  • Gavlan The BeerMaster

    Lá nos USA ele custa 24 mil dólares, ser for ver por esse lado, ele até que está barato.

    • Portuga Goleta

      24 mil dólares custa o Camry, Corolla parte de 17k (por sinal o Corolla deles é mais bonito que o nosso)

      • Gavlan The BeerMaster

        Ele parte de 17k, e completo é 26k.
        Então eu coloque a versão intermediária.

  • DTF

    Porque catzo a Toyota não equipa seu Corolla com ESP meu Deus??????

    • leandro

      Porque o sensor de posição do volante custa muito caro, em torno de 50 dólares…
      Ou como o vendedor aqui de BH me disse: “ele já é tão estável que não precisou colocar”

      • DTF

        Lamentavel!!! Equipar um Chevrolet Classic com ESP deve demandar um certo investimento, agora, um Corolla 2015??? Esse carro assim como tantos outros já nasceram com ESP em seus países de origem!!!! Concordo com vc, deve ser quase plug and play e barato…a mesma bobagem fez a Chevrolet tirando o ESP da Tracker onde tb o vendedor me disse a mesma coisa: “Não precisa, ele é estavel demais”. Azar dele que eu entendo um pouco de carro…perdeu uma venda.

      • leomix leo

        Mais estável que um Audi R8.

        • Gustavo73

          Já li que esp é pra esportivo e com tração traseira… Rsrsrs

          • Carolina Vieira

            Já me deparei com alguns fãs da Toyota, que diziam que o ESP é para quem não sabe dirigir.

            • Rodrigo Alves Buriti

              Mas é um ‘vovô’rolla, se considerarmos o público vovô, não vamos precisar de EPS. Visto que digirindo em modo geriátrico (no máximo uns 30km/h) então não creio que o ESP atue tão expressivamente nessa velocidade

              Brincadeiras a parte, é muita redução de custo sem sentido…..francamente.

            • CharlesAle

              Absurdo alegarem isso..Vi um teste no programa Fifth gear, de carro com e sem ESP, e a diferença em estabilidade é brutal em favor do ESP…

              • Mas se o ESP é acionado para melhorar estabilidade tem algo errado. Ele é um equipamento que deve ser acionado em emergências.

              • Freaky Boss

                ESP pode salvar sua vida. Pena que no Brasil valorizem mais ar condicionado digital do que isso.

            • Gustavo73

              O incrível é que no Japão terra da Toyota e nos principais mercados do mundo ela oferece o item de série em seus produtos.

      • Luiz

        Vc não riu na cara dele?

    • Lobo

      Se é líder sem, p q colocar?
      Espera que só virá dps da lei, igual ABS e AB2.

      • DTF

        Tb acho, culpa de quem compra que nem deve saber que está sendo privado de tal equipamento importante para sua própria segurança…

    • João Cagnoni

      Simples, porque vende bem sem o equipamento.

  • GPE

    XEi manual e com farol baixo em LED… Aqui não tem

  • Roger Rosato

    O Mimimi da ~conversão burra~ já encheu o saco. Até parece que quando vc vai importar alguma coisa eles fazem correção por PPP (Paridade de Poder de Compra)… na morazinha…

    • Pois é… A matéria fala em equivalente. Não em poder de compra! Mas eles querem um muro todo dia para chorar.. Daqui a pouco o Éber coloca “O carro na Mauritânia custa 23 salários mínimos locais”

    • Zé Mundico

      Mas aí é que está o problema. Se você importa dos EUA (por exemplo) voce paga o preço do mercado DE LÁ, que é outra realidade diferente da sua!

    • Louis

      Ia comentar o mesmo. Engraçado que, qualquer um que for viajar ao exterior, vai ter que fazer a tal “conversão burra” para trocar moeda. Ou alguém acha que na casa de cambio vão te perguntar o salário mínimo pra converter?

      • Queria ver esses caras nos guichês das casas de câmbio: “Mas o salário mínimo brasileiro é de tantos reais, você precisa me dar tanto de dinheiro para eu ter o mesmo poder de compra do americano”.

        • Renato Almeida

          Como vocês sugerem avaliar o preço do carro internacionalmente então? O Corolla é barato ou caro no Uruguai? Sai por USD 22.000,00 no estado de Michigan-EUA. Isso é caro?

          • Avaliar o preço do carro? Você entendeu que a matéria apenas teve o intuito de INFORMAR o preço equivalente do Corolla no dinheiro do país e não comparar o poder de compra do brasileiro com uruguaio, americano…

  • BorisAWD

    Com o Nelso Barbosa ministro e utilizando a conversão (burra), em mais 3 meses vai estar custando 150mil reais

  • 14CATORZE

    Independente de qualquer conversão, é muito caro em dolar. Aí sim é que está o absurdo. A América do Sul continua sendo explorada como se ainda estivéssemos nos tempos das colônias.

  • Renato Almeida

    Uruguai: USD 30.000,00 = 72,6 salários mínimos uruguaios.
    Brasil: R$ 70.000,00 (versão de entrada do Corola) = 88,8 salários mínimos brasileiros.

    • Zé Mundico

      Faltou dizer que 30.000 dólares representam aproximadamente 25 salários mínimos para o trabalhador norte americano. Chega a ser cruel a diferença para 88,8 salários mínimos aqui no Brasil companheiro.

      • Portuga Goleta

        Fica ainda mais complicado quando esse mesmo carro custa 17.000 dólares.

  • Guilherme Eduardo

    Por isso que está caro no Brasil, para poder vender em dólar lá fora!!!! Japas espertos!!!!

  • Marcelo Venssa

    O peso uruguaio não se desvalorizou como o real frente ao dolar, se manteve e consequentemente se valorizou em relaçao ao real, no inicio de 2015 tinhamos a cotação de 10:1 hoje está 7:1 ou seja esse preços estão equivalentes aos preços no Brasil e ao poder de compra atual do uruguaio. Lá por exemplo o Suzuki Ciaz custa $25.000 (dolares), o EC7 custa $19.000 e o Huyndai Creta $29.000

  • Renato

    Fiz o teste drive em um Corolla e perguntei sobre a ausência do controle de tração e estabilidade no Corolla, e a resposta que obtive é de que “o carro era estável e não precisava desses equipamentos, o que fazia dele mais estável que os concorrentes”.

    Pelos diversos comentários sobre o mesmo assunto, vejo a semelhança das respostas em vários lugares diferentes, dando a impressão que essa informação é passada para os vendedores, para tentar justificar o injustificável…
    E fica até feio ouvir isso diante de consumidores que gostam e entendem um pouco sobre carros, e se você for um mero pesquisador, vai ver que nos modelos vendidos nos EUA tem o controle de estabilidade, controle de tração etc.

    http://www.toyota.com/corolla/features/safety/1876

    Alguns detalhes a serem notados:

    Abertura da tampa de combustível e do porta malas é feita por alavanca, e não por botões eletro/eletrônico como nos veículos de mesmo porte, dando a impressão de simplicidade extrema, o que não condiz com o valor do carro que supera os R$ 100 mil;

    Falta o sensor de estacionamento traseiros (para auxiliar as câmeras e emitir sons ao motorista ao manobrar), e também sensores dianteiros;

    Falta ar condicionado de duas zonas de temperatura;

    *Freios com função de assistência BAS – Brake Assist System (sistema de assistência de Freios), que multiplica eletronicamente a força aplicada nos freios para reduzir as distâncias de frenagem.*
    * Nos modelos vendidos nos EUA tem!

    Sensor de Chuva;

    Central Multimídia é um pouco lenta para responder aos comandos solicitados e não tem pareamento mais interativo (como utilizar um GPS do celular via internet);

    No geral, é um bom carro, seu motor é um velho conhecido já por todos, não se trata de algo novo, o que não justifica seus valores altíssimos que são cobrados.

  • Carolina Vieira

    Assim como o vendido no Brasil, caríssimo!

  • Renato

    Fiz o teste drive em um Corolla e perguntei sobre a ausência do controle de tração e estabilidade no Corolla, e a resposta que obtive é de que “o carro era estável e não precisava desses equipamentos, o que fazia dele mais estável que os concorrentes”.

    Pelos diversos comentários sobre o mesmo assunto, vejo a semelhança das respostas em vários lugares diferentes, dando a impressão que essa informação é passada para os vendedores, para tentar justificar o injustificável…
    E fica até feio ouvir isso diante de consumidores que gostam e entendem um pouco sobre carros, e se você for um mero pesquisador, vai ver que nos modelos vendidos nos EUA tem o controle de estabilidade, controle de tração etc.

    Alguns detalhes a serem notados:

    Abertura da tampa de combustível e do porta malas é feita por alavanca, e não por botões eletro/eletrônico como nos veículos de mesmo porte, dando a impressão de simplicidade extrema, o que não condiz com o valor do carro que supera os R$ 100 mil;

    Falta o sensor de estacionamento traseiros (para auxiliar as câmeras e emitir sons ao motorista ao manobrar), e também sensores dianteiros;

    Falta ar condicionado de duas zonas de temperatura;

    *Freios com função de assistência BAS – Brake Assist System (sistema de assistência de Freios), que multiplica eletronicamente a força aplicada nos freios para reduzir as distâncias de frenagem.*
    * Nos modelos vendidos nos EUA tem!

    Sensor de Chuva;

    Central Multimídia é um pouco lenta para responder aos comandos solicitados e não tem pareamento mais interativo (como utilizar um GPS do celular via internet);

    No geral, é um bom carro, seu motor é um velho conhecido já por todos, não se trata de algo novo, o que não justifica seus valores altíssimos que são cobrados.

    Ainda vale ressaltar que esse valor cobrado no Uruguai refere-se ao motor 1.8 16V…

    • beto

      Projeto de baixo custo.

  • Marcus Vinicius

    O Corolla chega ao Uruguai com preço de carro de luxo !

    • Zé Mundico

      Mas para a realidade econômica sul-americana o Corolla É um carro de luxo.

  • Raphael Schiavon

    De toda maneira, lá sai mais barato.

  • Gran RS 78

    Eita conversão mais sem noção, afinal eles ganham em pesos e não em reais.

  • Robert Alex

    Pelo andar da economia, logo esses serão os preços para a linha 2016 aqui rss… So aguardar alguns meses

  • Clayton Martins

    Preço justo para o único carro do mundo que dispensa o uso de ESP, em face à sua primorosa suspensão e freios.

  • João Carlos

    A nossa versão mais básica não se rebate o banco traseiro, inacreditável!

  • Erlandio Ramos

    Já pensou se esses Corollas mandados pra lá tivessem controles de tração e estabilidade?

  • Ricardo

    Pronto, olha que exemplo perfeito! Vamos desmistificar essa estória de que os impostos e/ou o “custo brasil” são os vilões dos altos preços dos automóveis. O SE-G, fabricado aqui, com os insumos, salários, infraestrutura, impostos e custos daqui, é exportado para o Uruguai por US$ 36.000,00. Vamos abater os custos de transporte e logísitca para o país vizinho e vamos morrer a conta em US$ 35.000,00. Ou seja, o Corolla topo de linha pode ser vendido por esse preço no mercado nacional. Então porque que quando foi lançado em março/2014, com o dólar a R$ 2,35, não foi vendido por justos R$ 82.250,00, e sim R$ 92.990,00??? E olha que o dólar rompeu a barreira dos R$ 3,00 somente 1 ano depois, em março/2015. Fica fácil culpar o governo sempre né?



Send this to friend