História Japão Longform Montadoras/Fábricas Toyota

Toyota: japonesa que se tornou a maior montadora do mundo

toyota-modelo-a

Toyota Modelo AA

Sakichi Toyoda criou uma máquina de tear que parava automaticamente quando ocorria um problema. Esse sistema ficou conhecido como jidoka e se tornou uma das filosofias daquela que se tornaria um dia a maior empresa do Japão e a maior montadora do mundo.

sakichi_toyoda

Sakichi Toyoda

Como o tear automático teve seus direitos cedidos para uma empresa britânica, com o dinheiro, Toyoda conseguiu iniciar o desenvolvimento de seu primeiro automóvel. Com a Toyoda Automatic Loom Works em 1933, surgiu a divisão de veículos e coube a seu filho Kiichiro, a elaboração do primeiro modelo, o AA de 1936.

Kiichiro_Toyoda

Kiichiro Toyoda

Toyota

Nesse mesmo ano, a nome da empresa foi alterado para Toyota, já que o nome Toyoda está associado à agricultura familiar. Então, querendo se distanciar disso, Kiichiro Toyoda registrou o nome Toyota Motor Company em agosto de 1937. As séries A, B e E foram produzidas pela empresa mesmo durante a guerra.

toyopet-sa

Toyopet SA

Após a derrota do Japão, a Toyota voltou a produzir automóveis somente em 1947, sendo a partir daí criada novas linhas de produtos, embora o modelo AC tenha sido feito apenas por um ano. Mas em seu recomeço, a empresa decidiu vender seus carros sob a marca Toyopet, apelido dado ao novo modelo SA.

Não tardou a surgirem novos modelos, tais como SB, Crown, Corona, Master e o caminhão leve Stout. No final da década de 50, a Toyota decidiu iniciar a exportação de veículos para os EUA e o Crown foi o escolhido.

toyopet-crown-rs-l

Toyota Crown RS-L

Foco nos EUA

Depois do fracasso, a empresa reviu sua estratégia e colocou o clássico Land Cruiser, que fez enorme sucesso entre os americanos. Seu êxito abriria as portas da “América”. Em 1959, Koromo, a cidade-sede da empresa, mudou seu nome para Toyota e se tornou a “Detroit japonesa”.

Na década seguinte, a Toyota e outras montadoras japonesas começaram a enfrentar o protecionismo do mercado americano, que começou a exigir tarifas para importados e outros impostos, a fim de evitar uma invasão nipônica. Em 1966, a empresa lançou aquele que viria a ser o carro mais vendido da história, o Corolla.

toyota-corolla-sedan-2p

Toyota Corolla

Dois anos depois, surge a picape Hilux, outro produto de grande sucesso, assim como o esportivo Celica em 1970. O Carina seria outro carro de nome feminino que venderia muito. O nome Camry surgiu em uma versão do Celica e viria a ser um dos automóveis mais bem-sucedidos do mercado americano.

toyota-celica-gt-coupe

Toyota Celica GT Coupe

Nos anos 80, a Toyota e outras japonesas passaram a fabricar nos EUA, escapando assim das altas taxas. Após a Crise do Petróleo em 1973, a montadora e suas conterrâneas ganharam muito espaço na América do Norte. A empresa começou a perceber que poderia vender carros mais caros e luxuosos ante os populares e baratos, mas decidiu esperar o momento certo.

toyota-corolla-levin-gt-apex-ae86

Toyota Corolla Levin GT Apex (AE86)

No restante do mundo, a já gigante asiática se destacava com sistema de produção just-in-time e processos que reduziam os custos, aumentando a velocidade de produção e as temidas paradas de linha de montagem, resolvidas com a jidoka. No final dessa década, a Toyota decidiu finalmente brigar com as luxuosas alemãs nos EUA com a marca de luxo Lexus, que rapidamente fez sucesso entre os ricos.

toyota-celica-camry

Toyota Celica Camry

Para cada segmento, a Toyota criava um ou mais produtos, dependendo da região, tendo ainda apoio da Daihatsu entre os carros populares e kei cars. Nos EUA, a marca se consolidou, enquanto na Europa continua a disputar com as locais, mas não tendo o mesmo desempenho. Na Ásia, estava presente em praticamente todos os principais mercados, assim como na África e América Latina.

toyota-prius

Toyota Prius

Prius

Pensando no futuro, a Toyota apostou no híbrido como um produto final e assim surgiu o Prius em 1997. Mesmo com um rival da Honda, o modelo se destacou mais e logo estava sozinho num mercado cheio de carros a gasolina, como era o norte-americano do fim dos anos 90. No Japão, em poucos anos, se tornou o mais vendido.

toyota-passo-2014-1

Toyota Passo

Nos anos 2000, a Toyota eleva cada vez a produção, destacando mais e mais o foco no mercado americano, onde boa parte do lineup e das vendas estava atrelada à produção local. A Scion foi criada nos EUA para atender o consumidor jovem, mas recentemente foi extinta. Apesar de ser uma marca criada pela própria empresa, a Lexus só viria a ser vendida no Japão mais recentemente. Por lá, a montadora contava com redes separadas para determinados produtos, incluindo estes com logotipos exclusivos.

toyota-classic

Toyota Classic

A crise de 2008 bateu forte na Toyota, assim como no resto do mundo. No entanto, o mega recall de 8,5 milhões de carros por conta do tapete que prendia o acelerador, resultou em uma crise adicional para a empresa, que rapidamente perdeu milhares de clientes e teve sua imagem prejudicada.

toyota-previa

Toyota Previa

Com o foco nos híbridos, a Toyota ampliava cada vez mais a família Prius e os principais modelos da marca ostentavam pelo menos uma versão com motores a gasolina e elétrico. Logo, o pensamento mudou para o hidrogênio, resultando em pesquisas que recentemente deram origem ao modelo Mirai.

toyota-hilux

Toyota Hilux

Em 2012, já recuperada da crise do recall, a Toyota se tornou a maior montadora do mundo. Hoje é a maior empresa do Japão. Já produziu mais de 200 milhões de veículos e só o Corolla responde por mais de 40 milhões, sendo o mais vendido da história. A família Prius vendeu mais de 5,7 milhões de híbridos. Atualmente disputa com a Volkswagen o título de maior do mundo.

toyota_bandeirante_jipe

Toyota Bandeirante

Brasil

A primeira fábrica da Toyota fora do Japão foi construída em São Bernardo do Campo/SP em 1957. No começo do ano seguinte, uma variante do Land Cruiser J5 começou a ser fabricada localmente, sendo chamada posteriormente de Bandeirante. Equipado com motor diesel da Mercedes-Benz, o veículo 4×4 era robusto e condizente com o panorama do Brasil na época.

toyota-bandeirante

Toyota Bandeirante em raio-x

Desde então, a Toyota continuou fabricando apenas esse modelo no ABC Paulista, sendo que em meados de 1970, chegou a pintar carrocerias do Fusca em suas instalações, vistos que um incêndio havia destruído parcialmente a fábrica da Volkswagen na rodovia Anchieta, distante alguns quilômetros.

toyota_corolla_brasil

Toyota Corolla

Nos anos 90, as importações foram liberadas no Brasil e a Toyota finalmente colocou nas ruas do país parte de sua gama global, incluindo o best seller Corolla. Diante da demanda, a empresa inaugurou no fim dos anos 90 uma planta em Indaiatuba/SP para produzir o sedã. Da Argentina, vinha a picape Hilux, enquanto o restante da gama era importado.

novo-toyota-etios-2017-impressões-NA (54)

Toyota Etios Hatch

Em 2001, o Toyota Bandeirante abandonou a linha de montagem no ABC. Então, apenas em 2012 a empresa inauguraria uma nova fábrica, localizada em Sorocaba/SP para produção do Etios, o terceiro modelo nacionalizado desde 1958. Uma planta de motores foi inaugurada recentemente em Porto Feliz/SP.





  • Eduardo Santos

    Imaginei aqui a Toyota lançando uma New Bandeirante para competir com crossovers e pickups de 80 a 90 mil. Olha que eu acho que venderia hein, kkkkkkk
    Aquele Corolleiro fanboy da Toyota que sempre quis comprar uma Hilux, mas nunca teve condições, compraria.

    • rodrigo

      new bandeirantes seria esta, Land Cruiser FJ70, que chamaria de new bandeirantes.. poderia custar 200mil reais e concorrer fortemente com o agrale marruá, marruá ia sofrer na mao dessa toyotinha 6 cilindros diesel..

      • Pacheco

        Me lembrou aquela Peugeot 504. Essa Toyota seria otimo para quem precisa de uma Picape brava para trabalhar. Com Chassi longo, poderia até brigar de frente com HR e ganhar vendas na categoria.

        O Bandeirante é um carro bom de mercado até hj. Aguenta forte o tranco.

        • rodrigo

          sem duvidas. com as picapes indo mais pro lado urbano/conforto e perdendo a robustez, essa categoria de picape serveria como uma luva para quem realmente trabalha pesado, ela é bem salgada, aqui na fronteira com paraguay ela é vendida a 56.000 dolares, por isso acho que ela iria pra categoria da marruá e daria um banho na mesma..

          • Pacheco

            Cara mesmo hein.
            A 504 tbm é cara atualmente… uma em bom estado vc paga mais de 20 mil reais.
            Porem falam que ela carrega 1 tonelada e aguenta o tranco, mesmo o motor sendo fraco.

  • SDS SP

    Uma baita empresa e que revolucionou a maneira de como manufaturar bens.
    Uma pena que ainda tem a pachorra de oferecer o Corolla brasileiro, que pode custar mais de 100k sem o bendito do ESP…

    • Paulo César de Carvalho Júnior

      Estava pensando sobre isso, a Toyota tem a fama do baixíssimo custo de manutenção, será que no fim das contas, não compensa o valor de aquisição?

      • Marcos Souza

        10 mil de diferença. Se a manutenção do corolla custar 500 reais a menos, seriam necessárias 20 manutenções pra compensar o investimento. Se a manutenção é a cada 10 mil km, só com 200 mil km é que compensaria o valor. Mas normalmente o cara compra o Corolla falando que o carro é inquebrável e se disfaz dele com menos de 60 mil km… aí não vejo a lógica mesmo de pagar a mais pq o carro tem fama de inquebrável e não fica com o carro inquebrável. Troca pelo modelo mais novo que não mudou praticamente nada.

        • Pacheco

          A diferença na manutenção do Corolla não está no valor da revisão e sim quando chegar a hora de trocar aquela peça que não está tabelada no site da montadora.
          Olha os valores de disco de freio, correias, um compressor de ar condicionado. Coisas assim é facil de mexer.

          • Paulo César de Carvalho Júnior

            Era isso que eu ia comentar. Disco de freio, amortecedores (estou precisando trocar os do meu Old Fit e é uma facada!), etc e tal.

            • Pacheco

              É isso que ninguem olha no valor de manutenção.

              Revisão de concessionaria não leva em conta aquela de 75 mil km que precisa trocar tudo e mais um pouco.

              Quem tiver, posta a tabela de revisões da Renault acima de 60 mil pra vc ter uma ideia dos números.
              Assustadores.

              Eu tive uma Master e era maravilhosa até chegar na revisão de 60 mil km.

    • carroair33

      Revolucionou tanto que ate virou sinonimo de proceso produtivo o TOYOTISMO copiado porcamente por algumas montadoras pricipalmente pela HYUNDAI

      • MG

        Falei sobre o TOYOTISMO esses dias aqui no site

  • Deivid

    Corollão >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> Civiclixo

    • BillyTheKid

      Estabilidade do Corolla + Relógio de digital de luxo >>>>>>>>>>>>>>> Qualquer outro sedan médio!

    • Yuri Lima

      Corollão 1.8 apanha de Versa 1.6 em subida de serra fácil.

      • João Cagnoni

        Fusca sem freio ganha na descida fácil.

  • Tosoobservando

    O interessante é que demoraram tanto pra fazer o Corolla aqui, ae depois de consolidados e com um nome forte com o sedan medio mais vendido, eles me vem com o Etios, brincadeira hehe ae a Hyundai vem e ensina a Toyota como deve ser.

    • Pacheco

      Os primeiros Corolla tbm eram muito feios. Tanto que só ganhou mercado em 2003 com a cada Brad Pit. Antes disso, ele era só mais um no mercado.

      Não duvido da Toyota preparar a fabrica, mudar a geração do Etios e ele dominar o mercado. Quando se trata dessas marcas (Toyota, Honda, Hyundai, Kia) eu não duvido de nada.

      • Tosoobservando

        Nunca achei o Corolla feio, sobrio sim, mas feio nao.

        • Pacheco

          Aquele 2001? Eu acho ele muito feia, igual o Civic 99.
          Atualmente ele é lindo.

          • Tosoobservando

            Ambos eram top, ainda mais comparados ao que tinha aqui ha epoca.

            • Pacheco

              O Civic dominou o mercado com a Chegada do 2001 com motor 1.7. Era realmente um carrão na época. Na vdd é até hj.
              E o Corolla foi em 2003. Enterrou a concorrência de vez e a Honda só conseguiu reverter em 2007 com o New.

        • Yuri Lima

          Aquele de farol redondo era feio pra caramba

        • Pacheco

          A safra de 97 até 2002 é horrivel. Quadrado e sem sal. O de 2003 é lindo até hj.

  • CharlesAle

    Bela história da Toyota..No Brasil, tem fama forte de marca com qualidade nos produtos..Mas abusa disso, e cobra muito caro em seus carros. Que não são, como se diz “uma Brastemp”.Tanto que acho Corolla inferior a Cruze e focus. Um Cruze LTZ ou Focus Titanium pluz acho mais negócio que um Altiz..

  • fbl

    É outro patamar.

  • Zé Mundico

    Até onde sei, junto com a Ford, é a única marca presente em TODOS os continentes..

    • Pacheco

      Não é que nem a GM que tem uma marca em cada continente. Ela é Toyota no mundo todo. Tem algumas divisões em determinadas regiões, mas Toyota tem no mundo todo.

      • saosao

        É por isso que eu digo que quando chegar a hora de viajar o mundo a bordo de um SUV, será um Toyota, que tem rede em qualquer parte do mundo. E não num Troller.
        Mitsubishi também dá pra levar. E Land Rover até vai, mas não tem em qualquer lugar e as peças são bem mais caras que da Toyota.

  • thi

    uma das ,pq a maior hoje é a volkswagen!

  • Pacheco

    Hoje em dia, nenhuma marca nasce assim. Principalmente aqui no Brasil.

    Ter uma montadora de veiculos no Brasil é igual sonhar com Politico sem Corrupção.

  • pedro rt

    o 1° toyota a por os pes no brasil depois da liberacao de importaçoes nos anos 90 nao foi nem o corolla nem a hilux e sim o CROWN

  • Diogo Oliveira

    Precisava mesmo colocar a foto do Etios? Estragou a matéria da Toyota…

  • saosao

    Esse Bandeirante era o Land Cruiser vendido lá fora. O Land Cruiser evoluiu bastante, e hoje existem acho que duas versões do Land Cruiser no mundo, a VX e a Prado. A VX é uma versão muito luxuosa, custando caro até mesmo nos EUA, concorendo com as marcas premium. A Prado se não me engano é mais comedida, mas ainda assim maior e mais luxuosa que a SW4.
    Logo, a Bandeirante, mesmo se fosse adaptada à realidade atual, seria mais uma concorrente do Defender do que de uma HR.

  • Aires Jone

    Tavares indo muito bem, até que veio o etios kkkk

  • Redpeak77

    Bem superficial a matéria.
    Fora os carros, o “Toyotismo” revolucionou os meios de produção, assim como o “Fordismo”.
    A Toyota possui um tour guiado na planta deles para qualquer turista, através de uma passarela que atravessa a linha de produção por cima. Muito legal e organizado.
    Lembro que havia uma empresa de certificação de qualidade aqui em Sampa que promovia essas visitas à planta.

  • Marcus Vinicius

    Que a Toyota comece a fabricar o SUV compacto no Brasil para aumentar sua participação por aqui !