UberMoto é o mais novo serviço do aplicativo na Tailândia

25/02/2016

ubermoto

O UberMoto é o mais novo serviço de transporte alternativo do famoso e polêmico aplicativo. Inicialmente a operação será restrita à capital da Tailândia, Bangcoc. Com trânsito pesado, a média de velocidade na metrópole é de apenas 16 km/h.

Muitas pessoas gastam em média duas horas no trânsito da cidade. Assim, com o UberMoto, o tempo de viagem promete ser menor. O serviço funciona da mesma forma que no caso dos carros.

O usuário indica um local e o motociclista mais próximo atende a chamada, sendo que o valor da corrida e o tempo estimado são informados imediatamente para o cliente. Ao chegar, há um capacete para o passageiro (item obrigatório por lá também).

Os pilotos são cadastrados e tem antecedentes criminais analisados pelo Uber. No final, paga-se me cartão de crédito ou dinheiro. A taxa de contratação da viagem é equivalente a R$ 1,11, sendo cobrados R$ 0,39 por km rodado e R$ 0,09 por minuto parado. O cancelamento é de R$ 1,11.

No Brasil, tal serviço não seria viável em grandes cidades e em muitas capitais, pois há proibição do serviço de transporte por moto, chamado aqui de Moto Táxi.













  • Mas o Uber é um serviço regulamentado? Sou favoravel a moto carona em SP. Sem moto não dá nao.

    • Lucas Irrthum

      Não é um serviço regulamentado, mas também não é proibido. Nenhuma lei estipula direitos e obrigações para aplicativos de carona paga. Mas também nenhuma lei entrou em vigor proibindo este tipo de serviço, embora existam vários projetos em SP, BH e RJ para isto.

  • Lucas Irrthum

    Parabéns ao Uber, que procura adequar a prestação de seus serviços para cada localidade e cultura. O segredo está em agradar as minorias, preocupar-se com os detalhes que as vezes parecem irrelevantes.

  • Pedro Cunha

    E a piada da vez é de novo a banânia.
    Não há uma regulamentação de um serviço mundialmente utilizado(UBER TAXI), mas há toda uma classe de barões de placa que inclusive fazem uso dos táxis para lavagem de dinheiro. Isso quando não são motoristas de traficantes que sob a faxada do taxi, fazem o “aviãozinho”. Nossas cidades com trânsito cada vez pior, transporte público abandonado, caro e sucateado, ao bel prazer das empresas que financiam as prefeituras para vencer nas licitações e não há regulamentação do moto-taxi?? É sempre a piada essa banânia. Um “país” que não tem envergadura moral nem técnica para gerir estatais(á ex. correios e petrobras), mas se acha no direito de regular e/ou impedir tantas espécies de empreendimentos que facilitariam a vida dos cidadãos e incrementariam a renda de muita gente.
    É por isso que essa republiqueta caminha á passos largos para o colapso. Um estado tão grande e ineficiente que gasta mais com pagamento de pessoal do quê investindo em infra-estrutura básica e ainda assim permanece na mais absurda precariedade na prestação dos serviços públicos aos cidadãos que o financiam. Há muitas coisas erradas, pena que vê-las e consertá-las não é conveniente para uma grande fatia da sociedade que vive ás custas dessa usurpação.

  • zekinha71

    Quando chegar aqui os motoboys vão reclamar até na China.

  • GPE

    Estaria bombando nas cidades do interior do Brasil!