_Destaque Motos

Vespa e Piaggio preparam estreia no Brasil com produção local

piaggio mp3 2016 1

O Grupo Piaggio anunciou nesta semana a estreia das marcas Vespa e Piaggio no Brasil. A empresa estreará no mercado nacional no segundo semestre de 2016 e terá como a Asset Beclley Investments Management como representante oficial, que será responsável pela produção e distribuição dos scooters, além de nomear concessionários.

“Estamos trazendo ao Brasil o Grupo Piaggio, líder de mercado e precursor do segmento mundial de scooters, inaugurado com a Vespa em 1946, na Itália. É uma das únicas montadoras de moto internacionalmente relevante que ainda não estava presente no País”, destaca Santo Magliacane, sócio da Asset Beclley.

Vespa-946-Emporio-Armani

De início, os scooters da Vespa e da Piaggio estrearão por aqui importados da Itália. Uma concessionária na zona sul de São Paulo (SP) será a responsável pela comercialização dos modelos, mas a empresa já prevê a inauguração de outras revendas no Rio de Janeiro (RJ), em Curitiba (PR) e em Brasília (DF).

Ainda não se sabe quais modelos de ambas as marcas serão vendidos no Brasil, tampouco os preços, mas uma das metas do grupo será associar a imagem dos modelos com a moda, tanto é que espera-se que uma versão especial Armani Exchange (foto acima) seja oferecida por aqui.

vespa primavera 150

O início da produção das motocicletas no País está previsto para meados de 2017. No momento, os investidores responsáveis pelas marcas buscam a terceirização da produção dos scooters em alguma fábrica do polo industrial de Manaus, seguindo a mesma linha das italianas Ducati e MV Agusta, montadas na unidade fabril da Dafra. Além de bastecer o mercado nacional, a produção brasileira deverá ser exportada para os demais países do Mercosul.

A ambição de ambas as marcas é alcançar 10% do mercado brasileiro até meados de 2021 e tornar o mercado brasileiro como um dos quatro principais negócios da empresa no mundo. Segundo Magliacane, o foco será o potencial dos segmentos premium e de scooters – no ano passado, mais de 300 mil scooters e motonetas foram vendidos no Brasil, o que representa uma alta de 60% e market share de 30 por cento.

piaggio medley

Além da Vespa e da Piaggio, o grupo Asset Beclley é proprietário de Aprilia, Derbi, Gilera, Moto Guzzi, Scarabeo. No entanto, ainda não se sabe se estas marcas serão introduzidas futuramente no Brasil.

[Fonte: Valor Econômico]

Vespa GTS300 Super ABS





  • Franco da Silva

    Tenho muita vontade de ter uma dessas mas, no trânsito brasileiro, moto nem pensar! Nem essas “inofensivas”!

    • Bourgelat

      Também comungo do mesmo raciocínio, infelizmente.

    • Pacheco

      Eu pensava assim, mas to mudando e achando que na vdd é a melhor coisa.

      • Paulo

        É natural no primeiro momento a repulsa pelas motos. Muito disso em virtude dos próprios motociclistas. Mas depois que o carro começa a andar e tem consciência e respeito, não existe melhor transporte. Eu sempre faço uma analogia – o carro me leva do ponto A ao ponto B, enquanto na moto ou vou do ponto A ao ponto B. No carro simplesmente somos conduzidos como meras cargas enquanto na moto fazemos parte da máquina como um só ser.

        • kravmaga

          Inclusive nos acidentes os danos na moto e no motociclista são como se fosse único ser, um centauro moderno…

          Eu morei perto do Hospital de Traumatortopedia no Rio e o que mais via eram jovens motociclistas com aquelas ferragens atravessadas nos ossos das pernas durante meses. Dá até aflição de lembrar. E mesmo que o motociclista seja bom, basta uma mudança de pista não sinalizada de um carro ou uma batida por trás para acidentes bobos virarem graves para a moto.

        • Pacheco

          Sem falar que numa cidade como São Paulo, a moto percorre num tempo muito menor. O ganho no dia-a-dia é imenso.

          Eu estou avaliando usar uma Scooter, pq o ganho em qualidade de vida (mais tempo em casa) e redução de gastos (gasolina, manutenção e seguro) é significativo.

          • Yan Oliveira

            Dentro da cidade, a moto é uma aliada maravilhosa. Se eu fosse utilizar o carro dentro da cidade, gastaria o dobro de tempo e 4x mais em combustível (meu carro faz 8 e minha moto na casa dos 32). E como eu trabalho visitando clientes, sempre na correria, a moto ajuda e MUITO. Carro fica pra viagens e clientes em áreas mais distantes do centrão da cidade,

            • Pacheco

              Concordo contigo. Por isso pretendo pegar uma 150cc pra mim.

        • Joe

          Com moto chega-se mais rápido ao destino, assim como no hospital, e até mesmo ao cemitério. Esse é problema de moto.

    • Fabio Marquez

      Atendo acidentados de trânsito em meu trabalho, e normalmente 100% dos acidentes com afastamento das funções laborais são relacionados a motocicletas. Até acidente “bobo” causado as vezes pela presença de areia na via ou um animal de pequeno porte pode causar um estrago sem tamanho, e prejuízos não só para o trabalhador, quanto para a família e para os cofres públicos (já que todo mundo é carregado primeiramente para a unidade de saúde publica). Eu já sofri uns três acidentes graves de carro e em todos eles saí apenas com dores no corpo, se fosse de moto…

      • Paulo

        Compreendo os pontos levantados por vocês e tenho total conhecimento sobre riscos e perigos que envolvem as motos. Acredito que tomando as devidas precauções e cuidados os riscos são minimizados. Só não acho sensato passar a vida inteira com vontade e não satisfaze-la somente por medo de uma situação ainda não vivida. Minha mãe sempre teve medo de moto, depois que meu pai e compramos ela andou um dia 1 ano depois tirou a habilitação, com 50 anos de idade, e está passeando com a moto dela aos domingos.

        • Alvaro Guatura

          Pois é Paulo, quanta gente preconceituosa que nunca sequer montou em uma moto e chega aqui apontando o dedo na cara dos outros.

          • Paulo

            Exato. Uma pena, talvez esses nunca sinta a sensação que uma moto pode proporcionar.

        • Pedro Evandro Montini

          “…tomando as devidas precauções e cuidados os riscos são minimizados…”

          Não tem muito o que minimizar quando o motociclista está corretíssimo e um imprudente motorista de carro fura o sinal vermelho, vindo a colidir com ele. Ou forçar uma ultrapassagem na faixa contínua, acertando o motociclista que está dentro do limite de velocidade e vestindo os trajes adequados.

          Infelizmente!

  • Fabricio Conchon

    Legal demais… lindíssimas

  • Renato Alves

    Se baseando no mercado atual essas motinhas devem vir por mais de 20k nos modelos de entrada,

    • Pacheco

      Isso será um problema. Elas teriam que vir entra 10 e 15 mil no maximo.

  • Leandro Santos

    Aquela de 3 rodas deverá sair por uns 100mil pelo andar da carruagem dos preços hj em dia.

    • Pacheco

      Sensacional a moto, mas se chegar acima de 20 mil, vai encalhar.

  • Alvaro Guatura

    Muito interessante, somos carentes de scooters

  • Maçaranduba o Porradeiro.

    Gostei do desenho da segunda, gostaria de ter uma, mesmo eu tendo 1,90m…

    • Guest

      Tranquilo. Tenho 1,92m e rodo de PX200 tranquilo até hoje. Mesmo de Burgmann me virava bem por aí.

  • Vinny

    Cara… estou emocionado. De verdade. Vou ter uma Vespa. Zero km. No Brasil. Estou muito feliz. =D

  • Ricardo Blume

    Excelente notícia mas quando começo a pensar no preço que elas terão começo a desistir da ideia. Possuir qualquer tipo de veículo motorizado hoje no Brasil virou artigo de luxo. De qualquer forma, boa sorte a marca.

  • Alexandre Rodrigues

    Sempre achei essas motos muito bonitinhas,esses dias vi uma,mas,deve chegar aqui por um preço muito alto,acima de 20 mil,ainda mais associando com moda,não seria ”moda” e sim ”marcas”,marcas de Luxo,seria um veículo que eu faria esforço para comprar,eu,jovem,18 anos,estudante,mas,por um preço alto assim não vale a pena nem um pouco,dá pra comprar um carro.Basta pesquisar pra ver q uma vespa da década de 80 pode custar quase 20 mil,mas também o que esperar em um país onde uma bicicleta motorizada honda biz(que eles ainda chamam de moto) custa quase 10 mil?

  • Boris

    Por favor tragam a de 3 rodas

  • Tavares

    Há 30 anos com uma Px200 1986, agora é vez de comprar mais uma 0km!

  • Sandro

    Moto de 3 rodas? KKKKK. É cada uma que inventam para quem não sabe andar de moto.



Send this to friend