Europa Hatches Lançamentos Renault Vídeos

VÍDEO: Novo Renault Clio 2016





  • Diogo Oliveira

    Renault Brasil, porque você tem que ser tão cruel a ponto de só nos dar Dacias?

    • Deadlock

      O Clio brasileiro é Renault, mas o novo, que é bom, não vem.

      • Marcio Santos

        E viria por qual motivo? Alguém iria comprar? Sempre que a renault lança carros renault não vende, o povão gosta é dos dacia, o fabricante vai oferecer o que o consumidor quer.

        • Deadlock

          Não é que o povo não quer, só não tem dinheiro para pagar. Além disso os franceses não gozam de boa reputação no mercado. Dacia vende relativamente bem pelo preço.

          • Não é verdade, “As francesas”, desse mal a Renault já não sofre há um bom tempo.

  • Filipo

    O Clio brasileiro atualmente é digno de pena.
    Já foi um carro tão bom, completo e seguro para a época.
    Hoje só não vem sem bancos porque seria impossível dirigir.

  • Martini Stripes

    Acho que cabe perfeitamente na faixa de Fiesta, Fit, 208 e companhia

    • th!nk.t4nk

      Cabe, mas num país em recessão seria loucura lançar mais um hatch nessa faixa.

  • João do Cão

    Eu não deixaria um produto ficar tão velho no mercado. É muita burrice. Ainda mais na categoria que mais vende, que é a popular.
    O produto perde nome, imagem, interesse.
    As pessoas querem novidade (mesmo que substancialmente mude pouca coisa).

    Na pior das hipóteses, deixaria o velho e o novo em linha (prática comum), para ganhar nos dois lados, isto é, tanto na linha popular barata e frotas quanto na categoria dos infames “compactos premium”. Além do mais, agradaria ao consumidor, oferecendo produto alinhado com a europa.

    Mas se tem gente burra a ponto de falir concessionária Honda (única em Florianópolis), não dá pra duvidar de mais nada.

  • Luiz Henrique 

    Por quê a Renault não traz esse carro, hein?

    Seria mais um concorrente para Fiesta, C3, 208, Punto, etc…

    • Marcio Santos

      Porque o brasileiro não quer os renault legítimos, sempre que a renautl lança um encalha, se é dacia que o consumidor quer é isso que a renault irá oferecer.

    • Raimundo A.

      Ela deixou de importar faz tempo o Megane CC e a Grand Scenic. Isso depois de descontinuar a minivan feita aqui que concorria com a Zafira e a Meriva, cuja Chevrolet deixou de fazer ambas. Para não deixar o segmento, a GM criou a Spin bem mais simples usando plataforma única dos demais Onix, Prisma e Cobalt. A Renault alega que o Clio 4 concorreria com o Sandero, que deve ter margem de lucro maior, além de ser mais espaçoso. Além disso, o Clio 4 teria que ser posicionado no segmento premium para minimizar a concorrência com o Sandero, mas este segmento vende pouco o que deve determinar o desinteresse em fazer um alto investimento em função da plataforma ser diferente dos feitos aqui. Este considero o maior entrave do Clio 4. O Captur nosso seria o Kaptur russo feito na mesma base do Duster, um veículo maior, que em tese facilita justificar preço mais alto e usa uma plataforma disponível in loco, que já teve cria: Duster Oroch.
      Boatos com base em flagras sugerem que a Renault deverá descontinuar o Kangoo para fazer o Dokker, minivan com opção passageiros e furgão. Ela é da mesma plataforma dos Logan, Sandero, Duster, etc.
      É mais um indício da perpetuação dessa plataforma aqui. Outra é descartaram reforçado pela crise a importação do Megane hatch. Clio 4 importado sem condições. Ao menos esperamos confirmação sobre a vinda do Koleos. Esse tem alguma chance porque o segmento de suvs tem demanda e como o 3008 vende bem e ganhou nova geração que deverá chegar em breve, o estilo sofisticado do Koleos pode agradar alguns por aqui.
      Eu acharia melhor que trouxesse o Kadjar que é mais e conta, mas ele se parece bastante com o Kaptur. No segmento dele, talvez a Nissan atue com o Qashqai, outro especulado prometido.

  • Roger

    Dirigi o Clio europeu, de uma concessionária em Maldonado (Uruguai). Turbo 0.9, com 95 cv. Foram só uns quarteirões, mas suficientes para confirmar que a Renault nos faz, os brasileiros, de otários. Aguardemos o maravilhoso Kwid…

  • Ricardo Blume

    É bom que nem venha ao Brasil por que se viesse, seria cobrado no mínimo 70 k. Seria mais um carro para poucos e com vendas baixas. O negócio mesmo é se conformar com modelos Dacia sendo vendidos por 40 a 50 k.

  • cepereira2006

    Esse carro venderia muito bem aqui. A VW não tem mais o Polo para fazer frente a ele. O Fiesta tem um câmbio problemático. Esse carro aqui não teria concorrentes.

    • João do Cão

      Ele encontraria barreira em Fit e City, mas concordo que teria potencial de vendas.

    • th!nk.t4nk

      O Brasil tá quebrado. Vender pra quem? Não vale o investimento pra fabricar.

      • cepereira2006

        Então é fácil, só ficar parado, vendendo Dacias, vendo as vendas despencarem a cada mês e as demais montadoras chegando cada vez mais perto.

  • Poperon

    Como comentei em outro tópico aqui do NA, a Renault deveria retirar o Clio do Brasil por 1 ou 2 anos, e posicionar o Kwid no lugar dele. Daí depois desse período fora, eles retornam com o Clio, só que alinhado com o design europeu.

    Lógico que não viria custando a mesma faixa de preço, mas pelo menos “teríamos um produto de qualidade atual”, tipo o Fusca. (que já tem planos de se aposentar novamente…)

  • Luis Gobbi

    clio europeu, astra europeu, zafira europeia, meriva europeia, cada um mas lindo que o outro , e nós com os bichos feios brasileiros .

  • Desapegando Silva

    Não precisamos desse lixo, nós temos o super Pandeiro, digo, Sandero.



Send this to friend