Home Eventos Visitamos a fábrica da Bridgestone em Santo André/SP

bridgestone-santo-andre-1

Ontem (20) visitamos a fábrica da Bridgestone em Santo André/SP. A unidade é a mais antiga do grupo no país e antes pertencia à Firestone, que foi adquirida pela marca japonesa em 1988 por US$ 1,25 bilhão. A empresa também é dona da Bandag, famosa empresa que produz bandas de rodagem para pneus de veículos comerciais, adquirida em 2008 por US$ 1,05 bilhão.

A fábrica da Bridgestone em Santo André/SP tem capacidade para produzir 35.000 pneus/dia, mas atualmente faz 25.000 unidades, entre as marcas já conhecidas e as associadas, como a Seiberling, por exemplo. Ela existe desde 1939 na cidade, embora a Firestone tenha chegado em 1923 ao Brasil. A outra fábrica de pneus da Bridgestone fica em Camaçari/BA, onde são produzidos 12.000 pneus/dia para o segmento de alta performance.

bridgestone-santo-andre-3

Com cerca de 2.000 funcionários, a Bridgestone do ABC produz pneus para automóveis, caminhões, ônibus, tratores e veículos agrícolas e industriais, inclusive pneus sazonais para safra de cana e de inverno, o chamado Winterforce, pneu específico para rodar na neve e no gelo. Este tipo é exclusivo para exportação. Durante a visita, pudemos ver quase todo o processo de produção de pneus e também conhecer sua composição.

O processo de produção consiste em mistura de componentes químicos, extrusão, montagem, calandragem têxtil, calandragem aço, cortadeiras, cortadeiras de aço, construção, vulcanização e inspeção final. Vimos vários desses processos, onde foi possível observar a precisão de máquinas e funcionários no decorrer do trabalho. Na área de inspeção final, o técnico não economiza no giz, apontando os mínimos defeitos no pneu já pronto, enviando-o para retificação ou destruição.

bridgestone-santo-andre-2

Um dos processos mais interessantes é o de vulcanização, onde as bandas de rodagem ganham as ranhuras e canaletas características dos pneus. Cada conjunto de máquinas é específico de determinado tipo de pneu, sendo um para pneus agrícolas ou de construção civil, outra para caminhões/ônibus e uma terceira para automóveis e picapes.

Nessa etapa, funcionários trazem em carrinhos os chamados “pneus verdes” para serem vulcanizados. Antes, eles foram montados em máquinas de tecnologia da própria Bridgestone (no total de 16) e são encaminhados para os vulcanizadores específicos. De forma automática, dois braços mecânicos pegam por dentro os pneus verdes e os colocam em moldes pressurizados, onde são cobertos pela parte superior e lacrados.

No interior da câmara de pressão, os pneus verdes são pressionados por outra câmara interna de vapor contra as placas com as marcas daquele tipo de pneu (sempre identificados na frente de cada máquina para não haver erro na marcação dos pneus). O processo dura entre 12 e 15 minutos, no caso dos automóveis, e de 45 a 50 minutos no caso dos veículos grandes.

bridgestone-santo-andre-5

Pneu, a primeira peça da segurança

Não vai adiantar ABS, ESP, TCS, entre outros, se os pneus do veículo não forem bons. O componente montado nas rodas precisa estar em dia e ser específico para o fim que o cliente deseja. Mas não é só de borracha ou cinta de aço que um pneu é feito. Existe uma série de componentes (450 componentes químicos) que garantem durabilidade, segurança e conforto.

O pneu é composto de banda de rodagem (parte que toca o solo), carcaça (parte interna do pneu), estanque (área pressurizada do pneu), talão (parte que fixa o pneu no aro da roda), cintas estabilizadoras (feitas de aço e revestidas com cobre, elas garantem a resistência do pneu à carga), ombro (lateral da banda de rodagem) e lateral (área entre o ombro e o talão).

bridgestone-santo-andre-6

A banda de rodagem (que a Bandag substitui em 28.000 caminhões/mês, atendidos em 130 lojas no Brasil), constitui-se de ombro (que garante estabilidade), sulcos (responsáveis pela drenagem da água), ranhuras (reduzem a passagem de ar e o ruído ao rodar) e barras (responsáveis pela tração). Os pneus de baixa resistência à rolagem reduzem em até 4% o consumo de combustível.

Enfim, a visita foi muito interessante para conhecermos os processos que envolvem a construção do pneu e a segurança que o mesmo proporciona aos veículos. Feitos para atender o mercado brasileiro, os pneus feitos pela Bridgestone são desenvolvidos em um centro de pesquisa nacional (um dos cinco da empresa no mundo) e testado no campo de provas de Águas de São Pedro/SP, considerado o maior da América do Sul.

bridgestone-santo-andre-4

Atualmente a Bridgestone tem 178 fábricas em todo mundo, sendo 47 de pneus e emprega 139.000 pessoas. Fundada no Japão em 1930, a marca está presente em 25 países e no Brasil possui uma rede com 550 lojas, além de duas do chamado Car Club Firestone (São Paulo e Santo André), onde há um atendimento personalizado. Aqui ela ainda produz câmaras pneumáticas (folles) para suspensão a ar e impermeabilizantes, mantas, revestimentos térmicos e acústicos.

Visita à convite da Bridgestone.



  • dudupruvinelli

    Bem interessante! Eles fabricam os run-flat nessa fábrica também?

    • carDebate

      Não tenho certeza mas creio que run-flat só importado… com BMW e provavelmente MB e Audi fabricando carros por aqui seria interessante fabricar estes tipo de pneu para reduzir custos.

    • PONCIO PILATOS

      o pneu (pneumático, como se dizia antigamente) é a única peça do carro que entra em contacto com o solo, portanto a que se expõe ao maior desgaste… logo, se não for de marca de confiança, é pepino na certa…

      • JPaulo10

        É o sapato do carro. É como os pilotos de off-road dizem: não adianta nada você ter um bom 4×4 se não tiver calçado num bom sapato.
        Falam também que a melhor marca na atualidade no mercado nacional é a Michelin…

        • PONCIO PILATOS

          e eu concordo com vc.
          proxima troca, quero experimentar a CONTINENTAL, meu michelin MX2, acho que é isso, ficou duro e não tem o grip QUE O MX1 tinha, acho que piorou hein.

          • MarcioSP

            É XM1, XM2.
            O continental tem características próximas do Michellin, mas ainda acho o ultimo melhor.
            Estou com XM1 a 2 anos e meio, 40k rodados, e ainda esta na metade da area util. o mais impressionante é não estou mais fazendo rodizio e o desgaste esta igual em todos os pneus.
            Obs. não tenho o costume de frear bruscamente, freio utilizando um percurso maior… tipo Felipe Massa… rsrsr

            • PONCIO PILATOS

              hehehehe… mas o XM2 é mais duro, sempre usei michelin em todos os meus carros… realmente ficou pior.
              obrigado por corrigir.

              • thales_sr

                Ih rapaz, esse XM2 é justamente o candidato a entrar no meu carro agora… Queria o Pilot Primacy, mas não tem por aqui. Os Pirelli P7 eu achei justamente muito duros e barulhentos, o XM2 é assim também?

                • PONCIO PILATOS

                  sim sim…
                  botei no meu vovorolla, é duro e barulhento. o carro fica muito mais "duro" que com o pirelli. tirou todo o grip que os antigos davam… o rolling tb ficou uma bosta.
                  não gostei. uso michelin há mais de 20 anos em todos os meus carros (até antigos).
                  não gostei, mudaram pra pior…
                  o próximo vou experimentar continental ou volto pra good year.
                  pra mim pneu tem que ser macio, não importa se gasta mais.
                  quer um conselho? eu não colocaria.

  • velhomisantropo

    E sempre bom e um incetivo a comprar produtos feitos aqui. Parabens bridgestone.
    Ps, pista boa hein? Quem me dera ir dar uma aceleradas nervosas.

  • Hellvins

    legal, agora o trabalho deve ser com mascara direito?

  • daniel

    Muito legal!!! bem que poderia ter um vídeo !!! mostrando como faz passo a passo da produção dos pneus!!

  • Magno

    Parece que quase tudo é automatizado pois não se ve quase ninguem trabalhando. Imaginem o lucro dessas empresas do ramo.

  • Andre

    Nessa empresa maldita, tem um tal de Eusebio Guerra, que se julga "ACIMA DO BEM E DO MAL"!!!

    • CharlesAle

      Viishi,onde trabalho,dá para fazer um "desfile"estilo SPFW,só com gente assim……..

  • lachard

    Tenho um Dueler H/T em meu Vitara, nunca tive um pneu tão ruim em toda minha vida. Ruim em qualquer situação

  • ac_martins

    Precisei de pneus pro meu Honda, o original nacional Bridgestone, mais caro que o Toyo que vem do Japão. Não dá pra entender: http://www.kdpneus.com.br/Pneus/?&fq=spec_fct

  • pauloferrer

    Pior pneu que ja usei, e nas lojas bridgestone eles se comparam com a michelin!!! coitados!!! sou taxista e nao recomendo bridgestone pra ninguem, acabam deformados, com bolhas etc….

    • lexbh

      Voce deve tar em outro mundo… Ta pra existir pneu melhor que o POTENZA GIII huhu

      • Perneta

        Eu ia mesmo colocar isso! Potenza G3 é o que há!
        FTW!!

        • pauloferrer

          confesso que nunca usei os potenza mas os turanza são uma bosta e como disse pelo preço que podem nos potenza prefiro michelin ambos são caros mas michelin sei que roda muito!!!

          • Alisson

            Concordo com vc. esse turanza é muito ruim e dura pouco… prefiro michelin

          • lexbh

            turanza é paia, realmente.durou 20mkm no corolla que tive.potenza nao sei da durabilidade, mas é meu sonho desde muleke pq era o que havia de melhor pro povo que gostava de carros que rodavam na pista / cidade.QUando fui comprar a michelin so oferecia os energy XM2, que é pneu de economia e durabilidade sendo que eu procurava a linha PILOT que aqui em bh simplesmente nao achei(janeiro 13) optei pelos potenza e ate agora nao me arrependi!

      • pauloferrer

        sempre usei michelin, meu livina veio com esse bridgestone o turanza não rodou nem 40 mil, um se deformou na banda e outro deu uma bolha na lateral, o mundo que estou é os das ruas sou taxista amigo, ando na cidade viajo etc…. michelin roda no minimo nos meus carros 60 mil e ja cheguei a 70 sempre fazendo checagens rodizios etc….

    • Mak06

      Assino embaixo!péssimo pneu,muito barulhento coloquei os Michelin foi uma alegria que só.

    • DougSampaNA

      Bridgestone é muito caro; será que é o dito custo brasil?

      • pauloferrer

        cara o michelin tb é, o problema dos bridgestone é que são caros e ruins!!!

  • Mak06

    Carros da Honda tem pneus Bridgestone,para quem entende de carro sai da concessionária Honda e vai direto numa revenda Michelin para trocar os pneus.

    • zurcoluap

      Olha Mak, concordo da excelência da Michelin, porém andei com Honda City aro 16 e pneu Bridgestone por 48 mil km sem qualquer defeito ou derrapada. Agora tenho um Toyota Corola 2.0 XEI também com os pneus Bridgestone, atingimos 36 mil km e os pneus estão ótimos. Quando comprei o City realmente estava com receio do pneu, porém agora estou na expectativa da sua durabilidade. Verifico a pressão semanalmente, efetuo rodízio, não dou arrancadas ou freadas bruscas.

      • pauloferrer

        uhauahuahua, ta achando 40 mil muito? pneus michelin os meus pelo menos rodam, 60, 70 mil….

        • ac_martins

          Tudo vai do uso e do tipo de piso. No meu Fit de igual medida só duraram 24 mil km, porque brinquei bastante numas serras por aí. E também porque troco sempre com 3 mm de sulco por segurança no molhado, não espero o TWI de 1,6 mm.

      • ac_martins

        Pneu vai do uso e do tipo de piso, no meu Fit com pneus iguais rodaram 24 mil km até 3 mm de sulco (não troco com 1,6 do TWI por questão de segurança no molhado). Durou pouco porque andei forte, brinquei demais numas serras desertas.

  • CharlesAle

    Brasil tem os pneus mais caros do mundo,por quê?era isso q tinha de perguntar ao pessoal da fábrica!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • dudupruvinelli

      É verdade! Tinha que ver isso, se a fábrica é aqui, por que são tão caros comparando com outros mercados?

  • pumagtb

    Parabéns a Bridgestone. Pessoal pneu é quase igual roupa depende da situação e ocasião existem os fatores que devem ser levados em consideração na hora da compra como: velocidade, peso, se é para chuva, misto, neve, lama, pedras ou cascalhos, composição da borracha macia, dura, intermediaria, etc. A pessoa tem que saber escolher o tipo de pneu de acordo com a finalidade que vai ser o seu uso ou pelo menos próximo, sem falar na manutenção e o tipo de condução que não citei.

  • JPaulo10

    Eber,
    1. A Bridgestone não teria alguns videos instrutivos/tutoriais para fornecer ao NA? (Já que certamente você não pode fazê-los no interior da fábrica). Seria interessante ver como se fabrica um pneu.
    2. Poderia, inclusive, dar uma explicação prática sobre as medidas dos pneus?
    3. No meu tempo, era comum se usar pneus com medidas diferentes dos fornecidos pelas montadoras. Você equipava seu fusca ou Brasília com pneus "tala larga". Isso não afetava o desempenho do veículo como um todo (tração, estabilidade, consumo, etc.)?

  • Henrique

    Os pneus Bridgestone são uma bosta!! No meu carro zero veio essa bagaça! Não durou 17mil km!!
    Próximo carro que eu for comprar se vier com Bridgestone mando trocar ou cancelo a compra!

  • Henrique

    Os pneus Bridgestone são uma bosta!! No meu carro zero veio essa bagaça! Não durou 17mil km!!

  • Marcio

    É o maior fabricantes de pneus do mundo…

  • Brunobrasil

    Prefiro Goodyear, ou Michelin…

  • CRtrin

    Concordo com aqueles que reclamam da durabilidade dos pneus bridgstone. Aliás, por falar em pneus, alguém já comprou na loja Marcelo dos Pneus, na Lapa-SP. É confiável?

  • pauloferrer

    Sou taxista e acho q tenho experiencia com isso, pneu é michelin, pirelli tb são bons…. pra usar bridgestone prefiro usar ecologico na boa!!!

  • Dragoniten

    Pelo preço absurdo dos pneus bons das marcas nacionais eu tive que apelar pros importados, quando fui trocar os pneus do meu carro.