Volkswagen confirma 20 modelos híbridos plug-in e elétricos até 2020

26/01/2016

volkswagen-budd-e-concept-10

Matthias Müller, CEO da Volkswagen, confirmou em Bruxelas o lançamento de 20 modelos híbridos plug-in e elétricos até 2020. Por conta do escândalo do diesel, a Volkswagen agora pretende focar-se muito mais no desenvolvimento de produtos ecológicos baseados em baterias de lítio.

A empresa até mesmo lançou o programa da plataforma modular elétrica MEB, que dará vida a uma nova geração de carros plugados da Volkswagen.

A montadora agora conclama empresas privadas e órgãos governamentais para ajudar a fomentar a tecnologia de veículos elétricos, sendo um dos pilares a criação de uma rede de recarga rápida.

Com a tecnologia de baterias planas de 90 kWh ou mais, a Volkswagen poderá estender a autonomia dos carros elétricos para 600 km, o que é uma média similar ao de boa parte dos carros.

Ainda assim, Müller diz que o carro elétrico ainda terá um papel pequeno até que o consumidor tenha consciência do que não ficará limitado por conta da recarga das baterias. A Volkswagen defende que a Europa precisa ser líder em mobilidade e condução autônoma.









  • Autofahrer!

    A conversa é boa, vamos ver o que o futuro mostrará.

  • Marcelo Nascimento

    Eu acho que carro elétrico só vai pegar quando não precisar recarregar baterias. Vi na TV, não sei sei se é idéia, protótipo ou realidade, mas tinha tipo um posto de gasolina onde o motorista parava em um lugar definido e uma máquina trocava a bateria descarregada por uma nova. Claro que as baterias são padronizadas…

    • Pois eu me lembro de assistir uma reportagem “séculos” atrás sobre uma nova tecnologia, ainda em desenvolvimento na aquela época, que permitiria manter um celular funcionando por mais de um mês com uma quantidade ínfima de álcool, sim álcool! O aparelho convertia o álcool em energia elétrica.

      Hoje nem se acha resquícios de notícias sobre tal tecnologia na internet. Por que será, né?

      Assim como essa, imagino que muitas outras tecnologias inovadoras em matéria de geração de energia foram devidamente enterradas ao longo do último século. Já poderíamos estar livres de fornecedores de energia e de baterias há muito tempo, mas alguém nos bastidores que não quer que isso aconteça.

      • BillyTheKid

        Cara, essas notícias de fontes de energia milagrosas tem de ser lidas com muuuuuito cuidado. Eu já não acredito em nada que vejo na Internet se não há uma confiável fonte científica ou pelo menos dou uma pesquisada no e-farsas.

        Já vi gente compartilhando notícia de carro movido a ÁGUA. Não, não estou falando carros a hidrogênio… Era de água pura mesmo. E tinha muita gente falando que isso só não era usado por causa da Petrobrás e blablabla…

        • Agradeço pela consideração em me advertir mas eu já sei tudo isso de cor e salteado. ;)

          A história que relatei aconteceu muito tempo atrás, foi uma matéria de televisão, eu era adolescente e internet ainda era bem restrita na época.

          A matéria cobria uma feira de tecnologia, que não lembro onde era. Mas lembro claramente da repórter narrando o funcionamento da tecnologia enquanto alguém no estande segurava o celular. Ela ainda disse que a tecnologia poderia estar disponível no mercado em poucos anos. Nunca vou esquecer porque achei fascinante aquilo. Sempre fui fã de ciência e novas tecnologias.

          Mas agora me veio um nova interpretação para a reportagem: talvez a informação tenha sido distorcida. A repórter poderia ser uma “toupeira” que não entendia nada do assunto (comum na imprensa), entendeu errado e noticiou do jeito que entendeu mesmo. Conhecendo televisão como eu conheço hoje algo assim não me surpreenderia nem um pouco. Televisão existe pra emburrecer e desinformar, só.

          • BillyTheKid

            Deve ter sido isso mesmo. Sites de notícia adoram títulos que atraem leitores, e o próprio site da Globo esses dias noticiou que “um novo planeta foi descoberto” (quando, na verdade, até agora não passa de uma simples suposição).

            Fazendo uma breve pesquisa por “alcohol powered smartphone” eu encontrei matérias sobre esse tema que você comentou, incluindo os lados negativos da tecnologia, como a questão de segurança quando você precisa recarregar um celular com um líquido inflamável e bem mais energético que uma bateria.

            Provavelmente isso ainda não chegou ao mercado porque deve ser caro demais perto de baterias de lítio, ou por causa dos problemas ainda não resolvidos, como a questão de segurança. Além do mais, tá cheio de gente trocando anualmente de celular com bateria que dura 1 dia; logo, por que entregar mais que isso? É o mesmo com a qualidade dos carros aqui no Brasil…

    • BillyTheKid

      A Tesla até chegou a fazer um teste dessa ideia de troca de baterias. O problema é que você tinha que pegar sua bateria de volta no retorno da viagem, e a troca era cobrada (acho que algo próximo de um tanque de gasolina nos EUA).

      Acho que carro elétrico vai pegar mesmo em alguns anos, conforme a autonomia das baterias for aumentando gradualmente e com recargas ainda mais rápidas. Pra mim, um carro que carregasse uns 300km em menos de 30 minutos seria perfeito, até mesmo pra longas viagens, visto que eu faria pausas no caminho de qualquer forma.

      • Pacheco

        Seria legal se tivesse bateria em serie. Tipo… 4 baterias q cada uma demorasse 10 minutos pra carregar. E cada uma desse autonomia de 50km. Quer dizer, vc está com pressa em 10 mil tem 50 km pra rodar. Conseguiu parar por 40 min, roda 200 km. Isso seria legal.

        Eu teria facil um carro elétrico… principalmente para uso urbano.

        • ObservadorCWB

          Ué….uma bateria sem efeito memória faz exatamente isso que vc quer…….

          • Artur

            Exato!

          • Pacheco

            Serio? Eu não sabia.

    • Lobo

      Teto com placa solares ajuda um pouco.

    • Artur

      Seria uma excelente ideia. Igual ao que acontece atualmente com os botijões de gás (sei que a comparação é esdrúxula, mas serve para os fins que se destina! rsrs).
      Se futuramente existir isso, e as baterias não se deteriorassem tão rapidamente (aguentassem um número bem maior de recargas), certamente os carros elétricos se tornariam padrão.

  • 1945_DE

    Tomara que sobre um para o Brasil.

  • Autofahrer!

    A conversa é boa, vamos ver o que o futuro mostrará. Falando em eléctrico, bem que as montadoras poderiam também fabricar kit de conversão para os modelos por eles já produzidos. Exemplo, o Zelectric Motors USA. Meu sonho converter o clássico que tenho aqui guardado em um ágil retro eléctrico.

    • Gustavo73

      Vi uma reportagem acho que em Brasília que alguém teria feito isso com um Fusca.

      • Tinha uma empresa que fazia isso aqui no Brasil, no norte ou nordeste.

    • Gian

      Tenho exatamente o mesmo sonho que você: converter um clássico em elétrico.
      No meu caso, gostaria de montar um Fusquinha seguindo a linha de estilo “german look”.

      Sobre as montadoras, acho que elas não vêem como um bom “business” vender kits para os modelos já produzidos. Não tô dizendo que não seja boa a idéia (eu compraria um kit desses).
      Porém acredito que elas estejam focadas em vender carros novos apenas.

      • awatenor

        É falta de visão das mesmas! Tratar o cliente como amigo é a forma mais fácil de fidelizar na marca. É um negócio? É. Mas não custa fazer o cliente pensar que é importante para a marca.

        • Gian

          É o tal “enxergar fora do quadrado”.
          Eu adoraria que isso acontecesse.

      • Autofahrer!

        Um “E-GermanLook seria bem interessante mesmo. Sabendo ainda que o motor eléctrico tem a potencia instantânea, seria um grande esportivo. Gosto bastante dos German Look também, mas para esta estilo queria ter um 1303.

  • Pacheco

    A VW deveria lançar um Up Hibrido ou Elétrico aqui. Eu teria. Compacto, confortavel e economico.

    • Gustavo73

      Já ouvi um boato. O problema é ele cuatarno preço de um Golf…

      • th!nk.t4nk

        Aqui na Alemanha Up elétrico custa 27 mil. Só pra ter uma ideia comparativa, o Golf Highline custa 24 mil. E isso com incentivos heim. É grana demais.

        • Gustavo73

          Pois é…

      • Pacheco

        Nesse caso não compensa. Deveria custar até uns 55 mil reais Top de linha.

        • Gustavo73

          O High Up Tsi já custa 50 mil. Na Europa o e-up parte de 27mil euros. Como comparação o Up mais barato lá custa 10 mil euros.

          • Pacheco

            Então vai vir com preço de Golf GTi? KKKKKK
            Nessas horas q eu me pergunto qual milagre a Ford faz pra vender o Fusion nesse preço, pq realmente é barato perto da concorrencia.

            • Gustavo73

              Mas não temos Fusion elétrico e sim híbrido.

    • Lobo

      E aquele Golf híbrido (GTE) que estava rodando por aqui? Será que vai vingar?

      • Pacheco

        Seria otimo, o problema é q vai custar mais caro que o Fusion Hibrido. E ai não vale a pena.

  • Já que a falcatrua poluidora não deu certo, vamos mostrar que pensamos no meio ambiente…