Antigos Carros Conceito Europa História Peruas Sedãs Volkswagen

Volkswagen EA128, o ancestral do Phaeton com motor Porsche para americano ver

vw-ea128-5

O Phaeton foi a última tentativa da Volkswagen de emplacar um sedã grande e luxuoso nos EUA. Não deu certo. Então, a saída foi apostar tudo em um Passat que só há em Chattanooga e em Xangai, China.

Mas muito antes disso, antes até da compra da Audi, a Volkswagen já estava preocupada com os EUA. Afinal, o boxer refrigerado a ar e posicionado na traseira estava contestando o estilo de vida dos americanos, que se deleitavam com seus gigantes V8.

vw-ea128-1

A resposta veio na forma do Chevrolet Corvair, que impressionou também os europeus. Grande, elegante, espaçoso e adotando tecnologia semelhante à da Volkswagen, ele fez com que Heinz Nordhoff e os engenheiros de Wolfsburg trabalhassem em um rival.

vw-ea128-2

Inspirado no Corvair, a Volkswagen criou o projeto EA128, um enorme sedã de motor traseiro e formato bem quadrado. Com 4,7 metros, o enorme sedã veio acompanhado de uma pouca elegante perua, também de tamanho avantajado. Ele ficou pronto em 1963.

vw-ea128-7

O EA128 era tão grande que levava seis pessoas, três na frente e três atrás. Os assentos eram bipartidos 40/60 e o espaço para bagagens era generoso, especialmente na perua, que apareceu dois anos depois. Para mover tudo isso, a Volkswagen introduziu um boxer seis cilindros a ar 2.0 litros e com dupla carburação no sedã.

vw-ea128-8

A origem do motor ainda é incerta, mas suspeita-se que tenha sido feito pela Porsche. Apesar do tamanho, o propulsor entregava apenas 90 cv, muito pouco para as pretensões do sedã. O que se sabe oficialmente é que a perua “Variant” recebeu um motor equivalente do Porsche 911, incluindo também transmissão, freios e suspensão.

vw-ea128-3

Depois de pronto, a Volkswagen viu que a ideia não seria viável. O temor de entrar em um segmento que não o popular, da qual reinava, preocupava a direção da empresa, assim como os altos custos envolvidos na produção do EA128. Além disso, o consumidor americano poderia acabar rejeitando a proposta por conta da imagem da marca, focada no baixo custo.

vw-ea128-6

Se tivesse sido um Porsche, talvez tivesse algum êxito. De qualquer forma, naquela época, a Volkswagen era como os japoneses, nunca dando um passo das próprias pernas. Assim, o EA128 seguiu direto para o museu da VW. Mas, no entanto, a ideia de um sedã top nos EUA permanece até os dias atuais.

[Fotos: Henrik S./Olivier Guin/Jalopnik]





  • Tosoobservando

    Praticamente um Mercedes!

  • Blessa

    Frente de Variant 2 dos anos 70.

    • kravmaga

      A frente era parecida demais com a do VW “zé do caixão”.

  • Exageraram no “enorme”, com apenas 4,7 m de comprimento nos padrões americanos é considerado pequeno, ainda mais em 1963!

    • ricmoriah

      enorme para o padrão da VW.

      • kravmaga

        O Jetta atual já tem pouco mais de 4,6 m e é considerado sedã médio no Brasil e Europa e sedã compacto pelos americanos…

  • Racer

    Muito feio….

  • Clovislauro

    Lembra um pouco o conceito do Tatra 613, sedã com motorzão traseiro.

  • invalid_pilot

    90cv pra empurar essa barca… Mesmo se tiver um torque alto é meio manco

  • Yuri Chaves Souza

    É um Megazord do “Zé do Caixão”.

  • Denis

    É o Zé do Caixão tipo Chiquinho Scarpa!!!!! kkkkk.

  • leitor

    Cada carro lindo. Vovó íris adorar!

  • fbl

    A VW ja foi pior em fazer carros bonitos do que a renault. Isso perto de um mercedes devia ser um tijolo.

  • Matheus Ulisses P.

    Bom, todos sabem que tenho uma “tara” por sedans grandes e quadradões….

  • Zoran Borut

    Projetaram o carro e depois de pronto perceberam que faltavam os faróis e as lanternas. Essa é a impressão que dá…

  • T1000

    Sério mesmo que a VW queria entrar no mercado americano de 1960~1970 com este carro gigante, horroroso e com motor pequeno traseiro e ainda por cima refrigerado a ar????