Elétricos EUA Europa Volkswagen

Volkswagen prepara carro elétrico global mais barato

volkswagen e-golf 3

De acordo com a revista Motoring, a Volkswagen tem um novo projeto de carro elétrico, que terá como diferencial um preço menor que a média dos atuais modelos plugados.

O Dr. Herbert Diess, novo CEO da VW, teria ordenado o desenvolvimento desse novo modelo, que teria estilo diferenciado em relação ao atual e-Golf, mas sendo feito sobre a nova plataforma para elétricos, a MEB.

O lançamento pode ocorrer antes mesmo da chegada da nova geração do Golf, esperada para 2018. A rapidez neste projeto está relacionada com o Dieselgate, já que Diess quer afastar o mais breve possível a imagem do escândalo envolvendo os motores diesel da Volkswagen.

Além disso, por ser mais barato que o e-Golf, o novo elétrico da VW quer bater de frente com o Tesla Model 3 e Chevrolet Bolt, podendo assim custar em torno de US$ 30.000. O projeto global ainda não teve detalhes mais profundos revelados, nem mesmo sabe-se se será sedã ou hatch.

[Fonte: Motoring]





  • Franco da Silva

    Se o e-up! é uns 20.000, dá para fazer um maior por 30…
    Mas e no Brasil, quando haverá um por uns 60 mangos ou menos?!

    • invalid_pilot

      Aqui se chegar vai custar caro, fora que hoje em dia mesmo em grandes cidades não existe estrutura pra uso de um elétrico 100% – pouquíssimos locais tem vaga com carregador

      • Joao Paulo Cintra

        se tiver autonomia de uns 100 km, já atende muita gente.
        No meu caso, ficaria mais alguns anos com a minha perua familiar de 6 anos de uso , mas só para viagens mais longas, preservada do anda&pára, lombadas, semáforos, ruas mal pavimentadas das cidades (uso considerado extremo e desgastante para motores a combustão), que agride muito mais o motor a combustão pois antes que o motor aqueça ele já está parado, a embreagem desgasta mais, freios etc.
        Não a trocaria por uma nova perua ou SUV, a preservaria com manutenções regulares até ela ficar com uns 12 ou 15 anos…
        O carro elétrico atenderia muito bem ao uso cotidiano da minha família na minha cidade, cerca de 10 a 15 km diários, mas até quem mora em cidades também seria atendido, pois conheço pessoas de SP que rodam 20km para ir, 20km para voltar, e o carro seria recarregado durante a noite.
        Com o tempo recarregadores em shoppings, estacionamentos rotativos seriam mais comuns. Quanto a recarregadores nas vagas de prédios, é questão de conversas entre condôminos.
        Para quem mora em casas, uma tomada 220V já seria de bom tamanho.

  • Airplane

    É o início do fim dos diesel.
    E no Brazil estão querendo autorizar os carros diesel. É um país atrasado mesmo! Risível (kkkkkkkkkk ,,,)
    O negócio agora são os hibridos e os puramente elétricos.
    Estamos perdendo novamente o bonde da história!

    • DevXav

      Isso aqui NUNCA acompanhou o bonde da hitória..
      O vagão do Brasil é de madeira e está preso por barbante no trem-bala da evolução.

      • Airplane

        Verdade!

    • André Pessimista

      Discordo e nao explico por preguica.

      • Airplane

        Respeito sua opinião e preguiça.

    • Leandro

      Enquanto eles batem cabeça com diesel, nós temos uma opção simples, eficiente, barata, com emissões significativamente menores e com sequestro de carbono em seu ciclo (da produção ao uso): etanol.
      E ainda disponível em mais da metade da frota brasileira.

      • Redpeak77

        Concordo com você. Nós temos uma vantagem competitiva em relação aos outros países e ecologicamente falando o etanol é muito vantajoso.
        Porém, dizer que é uma opção barata é relativo… Depende da distância dos centros produtores e dos impostos.
        Desconheço o sistema para criticar, mas me aparenta ter regulação excessiva para beneficiar os usineiros.

        • Joao Paulo Cintra

          o etanol seria mais viável em carros híbridos , para atender longos deslocamentos. No uso de anda&para por curtas distâncias, característico das cidades, o elétrico é melhor.

          A solução ideal seria um carro com motor puramente elétrico, mas com um gerador integrado movido a etanol. Esse gerador, ao invés de um motor a combustão com pistões, poderia ser uma turbina estacionária, que serviria apenas com uma pequena termoelétrica embutida, para gerar energia para recarregar as baterias. E o combustível seria etanol.
          Para o uso cotidiano, as baterias recarregadas na tomada com autonomia em torno de 100 km serviriam.

          • kravmaga

            E a vantagem desse tipo de abordagem é que o motor a explosão pode rodar somente numa rotação fixa e ótima para eficiência, coisa que não acontece quando o motor a explosão é usado para movimentar diretamente (claro que passando pela transmissão e câmbio) as rodas.

      • Airplane

        Concordo!

  • Antoniokings1

    Excepcional notícia. Espero que vá adiante.
    Em tempo. Li nos jornais de hoje que o lucro somado das mais empresas de petróleo do mundo caiu 98%.

    • Lukoh

      E tomara que não venha com um design extravagente….

  • DiMais

    e o Elon Musk vendendo baterias pra todo mundo, feliz da vida!

  • Lauro Agrizzi

    Conforme já vimos no caso do motor diesel mais limpo, esse VW ele´trico será mais econômico e com maior autonomia que já se viu.
    Das auto, já vimos esse filme

  • Joao Paulo Cintra

    Bendito seja o Diesel-Gate na VW, para ela abandonar a idéia dos carros diesel como única alternativa. somente assim, sendo desmascarada a farsa de que carros diesel poluem menos para a montadora alemã passar a investir nos elétricos em larga escala.

  • Celso

    Os elétricos e híbridos plug-in estão chegando. Os condomínios instalarão tomadas nas vagas. Em São Paulo, há um gigantesco incentivo: estes carros estão livres do odiado rodízio. O incentivo é gigantesco porque as pessoas odeiam o rodízio.