Antigos Europa Hatches História Sedãs Volvo

Volvo: Série 300 ajudou sueca a chegar ao mercado europeu

volvo-343

Volvo 343 DL

A Volvo estava isolada na Suécia no início dos anos 70. A marca nórdica precisava de modelos compactos e de um motor pequeno. Além disso, o país não entrou imediatamente para a comunidade econômica europeia, o que dificultava o acesso de seus carros ao restante do continente.

volvo-343-dl

Volvo 343 DL

Do outro lado, a holandesa DAF queria ter um modelo maior e procurou uma parceria com Audi e BMW, sem sucesso. Então, sabendo da necessidade da Volvo, tentou um acordo com ela. Os suecos não estavam dispostos a se associar com a empresa, mas como esta utilizava motores Renault, viu aí uma oportunidade de resolver vários problemas, inclusive o da CEE.

volvo-343-raio-x

Volvo 343 raio-x

A Volvo acabou por adquirir 33% da divisão de automóveis da DAF em 1973 e aumentou a participação para 75% em 1975. Assim, ela entrou de cabeça no projeto do DAF 77, que seria então o maior carro feito pela marca holandesa. Mas como já estava de olho no mercado europeu, a sueca converteu o modelo na série 300, que seria vendida paralelamente com a continuação do DAF 66, o Volvo 66.

volvo-343-variomatic

Volvo 343 Variomatic

Assim, um ano após o DAF 66 virar Volvo 66, surge no mercado europeu o Volvo 343. Apesar de maior que os anteriores da holandesa, o novo compacto da sueca mantinha mecânica incomum da DAF. O motor Renault 1.4 era montado na frente e um tubo de torque levava a tração para o volumoso sistema Variomatic com suas correias e polias variáveis, montado em um eixo axial De Dion. Mas, este utilizava feixes de molas semielípticas.

volvo-343-interior

Volvo 343 interior

Com isso, o Volvo 343 oferecia melhor distribuição de peso. No entanto, o tubo de torque era enorme em comparação com seus rivais da época, equipados com tração dianteira. Em 1979, a Volvo introduziu a caixa manual da série 200 no lugar do CVT, oferecendo assim uma nova opção ao modelo.

volvo-345

Volvo 345

A carroceria tinha estilo contemporâneo e estava disponível como sedã quatro portas e hatchback de duas ou quatro portas. Com 4,14 m de comprimento e 2,39 de entre eixos, o Volvo 343 entrega 71 cv e pesava 943 kg. Em 1980 surgiu o 345 (quatro portas) e dois anos depois o facelift ampliou o tamanho para 4,30 m no 360.

volvo-360-action

Volvo 360 Action

O modelo 360 de 1983 fez sucesso, tendo motor 2.0 da Volvo com 92 ou 115 cv. Até então, o mais potente era um Renault 1.7 com 82 cv no modelo anterior. Em 1985, o carburador foi substituído pela injeção eletrônica, mas surge a série 400 em 1987, que viria a substitui-lo em 1991. O Volvo série 300 foi fabricado também em Gotemburgo, Suécia.

volvo-360-sedan

Volvo 360 Sedan

A boa reputação do Volvo 300 abriu as portas do mercado europeu para a marca sueca, fazendo com que a série 400 também tive êxito na conquista dos consumidores mais ao sul. Sem nunca ter sido vendido nos EUA, o modelo foi considerado um dos melhores carros de sua época na Europa e foi exportado para Austrália e Nova Zelândia.





  • Maycon Farias

    História bacana, curti muito o interior do carro. Em alguma oportunidade futura certamente eles estarão entre minhas preferencias.

  • Pedro Evandro Montini

    Lindo aquele azulzinho quatro portas, bem harmônico em suas linhas. O sedã também ficou bem equilibrado.

  • CanalhaRS

    Que legal, não conhecia a história desse modelo. Obrigado NA.