Chevrolet Comprando e Vendendo Ford Longform

120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

I – Apresentação:



Bom dia galera, sou o André Gehringer, de Campinas-SP, leitor do NA há pouco mais de 5 anos, embora pouco participativo no fórum.

Trabalhei muito tempo como vendedor de veículos, mas diferentemente de muitos “vendedores” que caíram de paraquedas no mercado e mal sabem diferenciar cilindro de cilindrada, eu sou apaixonado por carros há uns 25 anos e olha que tenho 31… Isto fez com que eu ficasse bastante criterioso na hora de escolher um veículo para mim.

Ando sozinho na maior parte do tempo e na maioria das vezes em que estou acompanhado, levo apenas uma pessoa, por isso sempre optei por carros de pequeno porte.

Meu primeiro carro foi um Ka 1.0 2003, sucedido por um Ka 1.0 2006 e depois por um Ka 1.0 2009, comprado 0km, roubado e queimado com menos de um ano de uso.

O Ka sempre me agradou por causa do bom comportamento dinâmico, mesmo nas versões 1.0, o que me levou a buscar um modelo com motor 1.6, na época, já muito bem falado, por quem gosta de carros com bom desempenho.

Na época também havia um Fit LX-L 2004 em casa, mas o mesmo ficava com minha ex-esposa e eu precisava de um carro para me levar ao trabalho distante cerca de 20km da minha casa, percurso feito 90% em rodovias. Foi a oportunidade certa de fazer o Upgrade de motor.

II – Compra do Kazinho

Comprei o Ka 1.6 Techno usado, com ar-condicionado, direção hidráulica, vidros, travas, alarme, som original e faróis de neblina, com pouco mais de 20.000 km, por R$ 28.000,00 na Germânica VW de Barão Geraldo, Campinas-SP, em Agosto de 2010 quando eu era vendedor da loja citada. Como eu mesmo fui meu vendedor, definitivamente não posso reclamar do processo de vendas.

Curioso é que o carro estava parado no estoque da loja há uns 4 meses, pois o preço pedido por ele para o consumidor, algo em torno de R$ 30.500,00 o deixava mais caro que um Ka 0km 1.0, com os mesmos equipamentos.

Na época buscava incessantemente, mas sem sucesso um Ka XR ou um Action, mas ambos eram bem difíceis de encontrar. Diante dessa dificuldade, fiz a oferta para o meu gerente e levei o Kazinho para casa.

O Kazinho inclusive participou de uma matéria aqui do NA:
https://www.noticiasautomotivas.com.br/um-contraste-a-la-ford/

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

III – Desempenho

O carro era extremamente divertido de guiar!!!

A baixa relação peso / potência, embora não o tornasse um foguete, fazia com que ele andasse na frente de muitos carros maiores e mais potentes, principalmente em 1ª, 2ª e 3ª marchas. Depois disso o diferencial, longo, quase eterno, e o coeficiente aerodinâmico Cx 0,42, faziam com que o mesmo perdesse terreno.

A velocidade final era atingida em quarta marcha, marcando 190 km/h no painel e 179,5 km/h no GPS. Ao engatar 5ª, o limitador de velocidade parava o carro nos 190 km/h no painel, em 4.300 RPM.

Lembro-me de uma oportunidade em que na brincadeira coloquei-o numa pista de arrancada junto de um amigo com um C4 VTR e seu bom motor 2.0 16v. O público foi surpreendido e aplaudiu ao ver o Kazinho terminar quase um carro à frente do rival.

Porém, a parte mais divertida, era guia-lo em subidas de serras, ou estradinhas cheias de curvas, graças ao baixo peso, rodas nas extremidades, chassi e suspensão muito bem acertados, originários do Fiesta Street, que por sua vez foi concebido em uma época de ouro do acerto de plataformas da Ford, onde surgiram também Focus e Mondeo, referências em dirigibilidade nos seus segmentos.

Era impressionante a capacidade do Kazinho de fazer curvas… Acompanha-lo nestas condições era tarefa difícil para carros bem mais potentes, mesmo eu não sendo nenhum Ken Block.

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

III – Acabamento, o calcanhar de Aquiles

Por se tratar de um carro popular de baixo custo, mesmo em sua versão top de linha, a construção do Ka e as peças de seu acabamento, definitivamente não são feitas para resistir à quilometragem muito elevada e o resultado se manifestava numa profusão de ruídos vindos de todos os cantos do carro. Começaram a aparecer logo no primeiro dia e nunca mais foram embora.

O que mais me incomodava era um ruído de atrito entre as borrachas da porta do motorista que se transformava em um forte ruído de vento, semelhante ao de uma janela levemente aberta, que aparecia conforme a velocidade aumentava. Sinal de que a porta já não encaixava se corretamente e fruto aparentemente de uma carroceria, que aparentemente não suportou as torções provocadas no dia-dia.

Odeio ruídos no carro e durante algum tempo, tentei combate-los, mas em determinado momento fui vencido e tentei aceita-los, ligando o som em um volume um pouco mais elevado.

IV – Defeitos apresentados

Foram pouquíssimos!!

Sempre dei atenção especial à manutenção do carro. Embora tenha deixado de lado as revisões nas concessionárias, respeitei os prazos e fiz as manutenções indicadas no manual do proprietário.

De relevante, posso citar o reservatório de expansão do radiador, que trincava com frequência, causando princípios de superaquecimento. Não me recordo de quantas vezes me deparei com o problema, mas creio que tenha trocado pelo menos 5 reservatórios!!!

É um número absurdo, e os relatos deste problema são muitos nos fóruns da Ford. Aceitei conselhos e tentei inclusive colocar paralelos, mas não consegui resolver.

Fora isso, a junta da tampa do comando de válvulas, ressecou e apresentou vazamento, próximo dos 140.000km. Foi substituída ao custo de R$ 110,00, incluindo mão de obra e o ar-condicionado, quando utilizado por um período de tempo considerável, tinha funcionamento intermitente.

O compressor “desarmava” o tempo todo e demorava para voltar a funcionar, sem motivo aparente como se eu estivesse exigindo muito do motor. O comportamento, esperado em uma ultrapassagem, acontecia a qualquer momento, fazendo com que o interior do carro ficasse quente e abafado.

Mais nada.

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

V- Hora da troca, e agora?

Com o Kazinho chegando aos 150.000km, seu tempo comigo estava sendo prorrogado a algum tempo, pelo simples fato de eu não encontrar nenhum carro compatível com o que eu dispunha para gastar, cerca de R$ 40.000,00 num seminovo ou até R$ 45.0000,00 num 0km, que me agradasse de verdade ao ponto de querer comprar.

O sucessor natural, seria o Novo Ka, mas como fã do Ka original, achei o novo, comum demais. Fui fazer um test-drive e definitivamente não gostei do carro. Na verdade nada contra, mas achei que perdeu o estilo irreverente e descompromissado, que eu curtia bastante. Os 45.900,00 pedidos pela versão SEL, me desmotivaram completamente. Na troca, o pessoal da Tempo Ford avaliou meu Ka em R$ 14.000,00. Eu esperava uns R$ 16.000,00

Cheguei a cogitar um off-road, por ter amigos adeptos das trilhas de finais de semana, nada muito hardcore, mas o Jimny 0 km, tem preço altíssimo, e seminovo é difícil de encontrar. TR-4, ou até um Troller, eu teria que descer muito no ano, o que eu não queria. Descartei logo.

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

Para restringir meu leque de opções, fui vendo por marca. 0 km e seminovos com até dois anos de uso

VW – Nada que eu pudesse pagar…

• Ford – Focus 2.0, mas teria que comprar no máximo um 2010 ou o Fiesta 1.6 16V, com o motor com comando de válvulas variável. Este último custava mais do que eu poderia pagar.

• Fiat – Gosto muito do 500, mas teria reprogramar o motorista, me acostumando com o motor Fire da versão EVO, já que as demais além de difíceis de encontrar, ultrapassavam meus limites. Virou minha primeira opção, mas só compraria se encontrasse com teto-solar e som Bose

• GM – Sempre gostei muito do Sonic Hatch. Sabia que a GM havia deixado de importa-lo, mas não vi isso como um grande problema. Passou a ser a segunda opção.

• Hyundai – HB 20, que eu iria considerar, mas não despertava paixão.

Das três francesas, nenhum carro que me interessasse.

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

VI – O absurdo do Fiat 500

Depois de alguns dias procurando sem sucesso, encontrei um 500, que encaixava certinho no que eu queria! 2013 Branco, 30.000 km, Teto Solar, som Bose e pertinho do meu trabalho por R$ 38.500,00.

Fui ver o carro logo depois da virada do ano, mais precisamente no dia 2 de janeiro.
O vendedor me disse que o carro era consignado, de um policial que estava viajando para Maceió e só iria vender o carro porque estava se divorciando…

O mesmo vendedor me ligou 5 dias depois dizendo que eu poderia ir ver o carro. Fui ver, aproveitaram e avaliaram meu Ka em R$ 16.000,00 que era o que eu esperava.

Fiz uma oferta de R$ 21.000,00 de volta, 1.500 reais abaixo do que a loja me pediu, A ideia era ouvir o que me diriam, mas se tivessem me falado que não tinha condições de tirar um real, eu compraria do mesmo jeito.

O cara disse que iria ligar para o dono do carro e me daria retorno, porém o retorno não existiu. Como eu queria comprar o carro, eu liguei para cobrar e o cara da loja, disse que não tinha conseguido falar com o dono. Só foram me ligar depois de 3 semanas, quando eu já estava de carro novo.

Aí é que vieram as coincidências… Hoje, sou vendedor de uma concessionária Harley-Davidson e certo dia, recebi a visita de um cliente que eu havia atendido há alguns antes meses, mas não comprou nada.

Ele optou por comprar um Mercedes 2010 e trouxe para revisão na concessionária Mercedes que fica na frente da loja em que eu trabalho…. Aproveitou para vir ver as motos novamente.

Disse que queria comprar uma V-Rod Muscle, mas antes precisaria vender ou uma Bandit ou um Fiat 500.
Eu comentei com ele que procurei bastante o 500 mas não deu certo. Aí me deu um estalo.

O nome do cara é Renato e o Fiat 500 que eu estava tentando comprar, além de anunciado pela ******* veículos, também estava anunciado por um Renato.

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

Bingo!

Contei para ele a história acima. O Renato me disse que recebeu a ligação no dia 2, perguntou se queriam que ele levasse o carro na hora disseram que não precisava. O mesmo é engenheiro se divorciou há 6 anos e nunca esteve em Maceió!
Disse que quando eu fui ver o carro, falaram da minha oferta para ele, que aceitou na hora. Disse que se eu tivesse ligado para ele, teria feito até 35.000!

Saiu daqui puto da vida, porque está pagando a segunda parcela do IPVA de um carro que já poderia ter sido vendido e que segundo ele, o pessoal da loja disse que eu estava pensando, mas queria vender meu carro para particular.
Eu disse que não comprei única e exclusivamente porque em 20 dias não tive uma resposta sequer…

Ele disse que ia mudar o itinerário e pedir para o táxi deixar ele na loja para retirar o 500 e ter uma conversinha com o vendedor… Só sei que até hoje não entendi o que aconteceu!!!!

kazinho-3-700x463 120.000 km depois, a difícil tarefa de escolher um substituto para um carro que agradou muito

VII- A escolha

Não conseguindo encontrar outro Fiat 500 do jeito que eu queria, dei uma olhada no
Sonic e ao vivo gostei mais do que eu imaginava.

Visual agressivo, acabamento bem bacana… Me interessei bastante! De cara, encontrei um LT, aqui em Campinas, com 24.000km e mais um ano e sete meses de garantia de fábrica por R$ 38.000,00, que estava entre os mais baratos da internet.

Fui ver o carro e tudo ok, sem marcas de reparos na funilaria, e mecânica perfeita, compatível com os 24.000 km. O vendedor desta loja, que é bem pequena por sinal, disse que se interessava pelo meu Ka, e inclusive o compraria se eu não quisesse deixar na troca, pois teria ao menos duas pessoas para oferece-lo, sendo uma delas, amigo do filho dele.

Ofereceram R$ 17.000,00 pelo Ka. Resultando em 21.000,00 que era até melhor do que eu esperava. Perguntei se aquela seria a melhor oferta me disseram que sim e sabendo que ambos os preços estavam bons, fechei o Sonic, cujas impressões poderão resultar num futuro “opinião de dono”.

Por André Gehringer.

COMPARTILHAR:
  • Tosca16

    O salto foi grande, não que o KA seja ruim é um bom carro mas o Sonic é um dos poucos hoje da GM que ainda gosto, pena que o modelo nunca foi valorizado no regime de importação do México .

    • Bruno Wendel Marcolino

      ou seja, nunca foi valorizado, já que sempre foi importado do México.

      Mas estou contigo, achava um dos carros mais bacanas da GM. Uma pena mesmo.

      • Só uma dúvida, o Sonic não era importado da Coréia do Sul?

        • Fábio Henrique

          Primeiro da Coréia, depois passou a vir do Mexico.

          • Leandro1978

            E sem diminuição de preços (como teve com o 500 polonês e mexicano)…

            • Angelo Lucca

              Creio que não, na época cogitei um 500 e os preços estavam beeem mais baixos do queando era polonês, mesmo porque recebemos uma versão “cult” de entrada que era quase 20 mil mais barato que os primeiros que chegaram.

          • Bruno Wendel Marcolino

            achei que sempre foi do mexico, mas ok.

            • De começo eu sei que vinha da Coréia. Não cheguei a ver a notícia de quando passou a ser trazido do México.

            • Ygor Soares

              Coréia, em dois anos depois México, o que reduziu legal o valor dele! Quase comprei um Sonic, não comprei apenas devido ao péssimo atendimento que tive por parte da GM e fui de Peugeot 308!

          • Valeu!

        • pedro rt

          so os modelos 12/13. a partir do modelo 13/13 era o mexicano

          • Rodrigo

            Correção: só os 11/12 e 12/12 vieram da Coréia. Os 12/13 em diante já são Mexicanos.

    • Castle_Bravo

      Nunca foi valorizado pois a GM passou a ter cotas de importação com as mudanças de regras de Dilma e Mantega. Eles não podiam dar prioridade ou incentivar a demanda, sendo que não poderiam atender, estavam limitados.

  • Minerius Valioso

    O preço do Sonic deu uma boa caída no mercado de usados. Seria uma oportunidade? Interessante o relato da compra.

    “O nome do cara é Renato e o Fiat 500 que eu estava tentando comprar,
    além de anunciado pela ******* veículos, também estava anunciado por um
    Renato.”

    Existe problema em citar o nome da loja?

    • GPE

      Talvez seja mais prudente não expor

    • Guilherme

      Sonic caiu de preço mesmo.
      E é um ótimo carro tanto hatch quanto sedã. Porém o design é ame-o ou odeio-o.

      Para quem gosta é um boa opção, eu particularmente não gosto da aparência do Hatch (da traseira), mas o sedã acho muito bonito.

      • Matthew

        Acho o hatch mais bem resolvido em termos de design. O sedan além da traseira sem graça, é inexplicável aquele vidro traseiro que avança até sobre a cabeça dos ocupantes do banco traseiro. Embora tenha uma espécie de degradê, acredito que quem vai ali deve torrar a cabeça dependendo da hora do dia.

        • DINEIROO

          Tenho um sedan. Quem vai atrás nunca reclamou disso (inclusive já perguntei, rsrs).

        • Guilherme

          pura questão de gosto, eu já prefiro o sedã.
          Nunca andei atrás em nenhum dos 2 então não posso comentar a respeito disso.
          Porém ambos tem seus méritos

      • Fábio

        O sonic é um bom carro. Um alerta é somente para o preço da manutenção que é semelhante ao preço da manutenção do cruze, um carro de segmento superior. Tem peças que chegam a ser até mais caras. Culpam a importação, como se o cruze não fosse praticamente todo importado tb.

    • Tem um grande amigo meu que teve um sedã preto metálico e acabou por amargar muitos problemas com falta de peças de reposição. Comprou zero km e o modelo acabou apresentando um problema crônico no câmbio automático, que passava até mais de mês parado esperando chegar a peça que resolveria o problema e não resolveu. Acabou com ele se desfazendo do carro. Mas me parece ter sido aquele tipo de “azar” que alguns consumidores dão, sendo “premiados” com o ponto fora da curva da linha de produção em série.

      • Marcos Souza

        eu tenho um hatch automático com 40 mil km e nunca tive um único problema. O meu escapou até dos famosos recalls da gm.
        rodo mais de 2 mil km por mês e só fiz as revisões na css… também não tive problema com falta dessas peças. estranho ele reclamar da falta de peças, a maioria das peças é compartilhada com cruze, cobalt, ônix…

      • Rodrigo

        De fato, tiveram alguns Sonic automáticos (em especial os coreanos) que apresentaram indecisões e trancos nas trocas de marcha, além de um consumo assustador, perda de potência, etc. E sei de relatos de pessoas que tiveram a caixa de marchas inteira trocada em garantia (para outras, uma atualização de software funcionou).
        Seu amigo deve ter sido contemplado com um desses…

    • Rodrigo

      Eu tenho uma leitura diferente de você…
      Vejo muitos Sonics iguais aos meu (LT Manual 2013) sendo anunciados no Webmotors pelo preço (ou bem próximo) do valor da FIPE (R$39 mil). Ok, anunciar não é o mesmo que vender, mas já recebi ofertas de R$36, R$37 mil na troca por carros 0 km em concessionárias (GM e Peugeot), o meu é aquele da opinião do dono… Não sei, pra mim o carro não é tão “mico” assim como a maioria alardeou.
      Mas ao mesmo tempo, há pessoas que querem se livrar logo do carro, por n razões (medo da suspensão das importações, desejo de trocar de carro, etc…) que acabam vendendo muito abaixo da tabela. Eu desconfio nesses casos, pois alguma coisa de errado deve ter, a pessoa compra o carro 0 km e um, dois anos depois vende o carro 20, 30% abaixo da FIPE? Ou está quebrado ou é louco, pra “doar” o carro desse jeito.

  • 912mig

    Bacana o relato, voce teve um comportamento correto, paciencia é o principal requisito para fazer um bom negocio no mercado de usados. Parabéns pelo novo carro.

    • 4lex5andro

      de ka pra sonic é uma otima evoluçao em materia de produto ..

      e o sonic é um bom negocio no ramo de usados, tem conjunto motriz e cambio modernos, é um projeto novo e nunca foi inflacionado no mercado de zero km ..

  • GPE

    O preço do Sonic me pareceu não ter sido uma pechincha. Um 0km custava quanto? 43mil na época?
    Porém, como pagaram mais no seu carro do que vc esperava, creio que acabou ficando uma coisa compensando a outra. Creio que vc deu um razoável salto de qualidade. Seria perfeito se fosse um LTZ, só que, obviamente, seria mais caro.

    E que história estranha essa do 500…

    • Bruno Wendel Marcolino

      O Sonic no lançamento era 43 mil, pelo relato ele comprou a pouco e é difícil achar Sonic por menos de 40.000, sei porque me interesso pelo carro e aqui no RS um usado é caro.

      • Castle_Bravo

        Aqui no RS carros da GM são sempre mais valorizados.

    • Guilherme

      muito estranha, na verdade longe de mim discriminar você André, pelo amor de Deus não é isso.
      Porém o vendedor da loja não deve ter achado que você tinha aparência (grana) para comprar o 500 e achou que você estava só enchendo o saco. Sendo assim acabou nem dando a devida atenção.

      Perdeu o negócio e ainda deixou o dono do carro insatisfeito.

      • Minerius Valioso

        Se for isso, então o vendedor é imbecil.

        • Bruno

          Mas isso ocorre muito no HUESbr, me lembra a ocasião que comprei minha Toyota Hilux. Na época eu tinha um Mit l200 triton ano/mod 11/12 comprada no final de 2011 e ela vinha dando muitos problemas apesar de ter comprado zero e ela só ter rodado 23mil km com todas as revisões em dia na própria loja da mit, a luz da injeção vivia sempre acesa e logo depois foi a central multimidia que parou de funcionar do nada. Tendo em vista os problemas e o fato do meu pai estar sempre me incomodando pq eu pegava o carro dele pra ir trabalhar eu decidi que estava na hora de me desfazer dela e comprar um carro novo. Tendo em vista que eu já tinha um possivel comprador pro meu carro por 109 mil decidi que ia me comprar uma Hilux igual a do meu pai pois esta aguentava a rotina de trabalho sem dar problemas. Me desloquei até a cidade de Linhares no ES pra fazer a minha ultima revisão da triton e enquanto ela estava na revisão peguei um taxi e fui até um loja da toyota na mesma cidade com a intenção de negociar a compra da nova pick-up, não sei se foi pela forma que eu estava vestido (calça jeans e camiseta) ou se foi pelo fato de eu ter chegado de taxi, mas fui super mal atendido. Pra começar eu andei por dentro da loja uns 20 min. antes de ter a atenção de algum vendedor e depois o vendedor não levou muita fé quando eu falei que iria dar 90 mil de entrada e financiar o resto. Resumindo esperei o contato do vendedor por 18 dias pra fechar o negócio do carro, como ninguém me ligou e eu estava sem carro pois ja havia vendido o meu carro, aproveitei para passar uns dia em Porto Alegre visitando a família, lá passei em frente a uma concessionária da Car House toyota, lá fui super bem atendido e acabei comprando meu carro lá. Depois de 2 meses recebi uma ligação de um supervisor de vendas da loja do Es dizendo que tinha visto meu numero em uma lista de contato da loja, me oferecendo uma hilux srv top 12/13 por quase o mesmo preço que paguei da minha zero. Falei pra ele que ja tinha comprado outra 0km e no Rs pois não havia tido retorno da loja dele, ele ficou revoltado e pediu desculpas. Moral da história, como na minha cidade no interior da Bahia não tem concessionária toyota eu vou sempre a Linhares que o lugar mais próximo fazer minhas revisões e sempre vejo o dito vendedor me olhando com cara de cachorro arrempendido quando me vê chegar na loja, hoje me trata de forma diferente até me ofereceu negócio pra quando eu for trocar meu carro, mas nunca comprarei nada nessa loja.

          • Marcos Souza

            pior eu que fui na css, vi o carro, acertei a venda e deixei os documentos pra comprar o carro e fui trabalhar, no outro dia o cara me diz q vendeu pra outro. Detalhe, o meu demoraria um dia pra ser liberado pq era consorcio. voltei na loja, peguei os documentos e comprei em outra loja..

          • Marco Antônio

            Isso já aconteceu com meu pai. kkkk Ele tinha um Uno caixa de fósforo. Ele queria comprar um sedã compacto, e optou por ficar na FIAT, mas ele foi tão mal atendido na CSS da fiat só porque tinha Uninho, que ele foi de Nissan Versa. kkkk Tá super satisfeito. kkk E a Nissan ainda deu 2 mil a mais no preço de tabela. Nunca vi tanta gana pra querer vender carro que nem a nissan. (naquela ocasião.) .. Moral, vendedor quando é burro, é burro e pronto.

        • leomix leo

          Agora, 03 de janeiro de 2015, fui comprar
          Uma Biz, para poder economizar com combustível pois estou construindo uma casa, e passei por uma situação parecida, cheguei em uma concessionária da honda e o mesmo me olhou com desdém quando disse qual seria o valor a vistá, fui na concorrente e comprei com um desconto de 900 reais, uma semana depois o vendedor me ligou e eu falei que já tinha efetuado a compra. Creio eu que porque eu estava de bermuda e havaianas, ele achou que eu não deveria ter poder de compra.

      • DGA

        Em 2006 fui comprar um Polo 0 Km, que na época acabara de sofrer um facelift para o modelo atual, e o vendedor me ofertou um básico por R$ 44.000,00. Não me conformei, pois anunciavam a R$ 38.000,00, e fui embora. Dias depois, ainda inconformado, voltei à loja para saber o porquê do sobrepreço e também pelo fato de estar apaixonado pelo modelo. Outro vendedor me atendeu e negociamos um completo (para época) + couro + insulfilme + emplacamento por R$ 46.000,00. Fechei o negócio, e no momento do pagamento o primeiro vendedor me abordou querendo satisfação do porquê da compra ter sido realizada com outro vendedor. Educadamente lhe falei que o motivo era o sobrepreço pedido por ele, então ouvi a pérola: “foi porque eu achei que o Sr. iria financiá-lo”. Deve ter me julgado pela aparência, e olha que sou engenheiro, bacharel em direito e auditor fiscal.

        • Thiago

          kkkkkkk como me identifiquei com o seu relato, só que no meu caso viram minha cara de “moleque oriental” (tenho 32 anos e somos da mesma carreira ,só que sou estadual paulista) e nem chegaram perto de mim e quando fui atrás de um vendedor, disse-me que estava em atendimento e que era para eu aguardar, porém ele foi pra parte externa da loja fumar com outro vendedor…. dias depois voltei à essa mesma loja com um Novo Corolla e mostrei o pagamento à vista e o negócio que ele perdeu simplesmente por ter sido um babaca…

      • Carlos Morano

        Novidade vendedores de lojas de carro te tratarem de acordo com sua aparência. Pode ir para comprar um carro de 100k de bermuda e chinelo, qual o problema?

      • André Gehringer

        Hehehe.

        Até hoje não consegui entender…. Mas acho que foi melhor assim.

        Apesar de curtir bastante o 500, to adorando o Sonic! Se bem que é cedo para falar. Rodei só 4.000 km…

        Como se trata de um loja pequena, não me surpreenderia que eu tivesse que comprar o carro ao invés de tentarem me vender. Mas tentar não vender, confesso que eu nunca tinha visto!

    • Willian

      já trabalhei com vendas, meu chute é que o nosso amigo demonstrou interesse (ou pelo menos o vendedor achou isso),percebeu que o carra estava determinado naquele modelo, sabe que um 500 nessas condições é dificil encontrar, etc, etc, quis “cozinhar o galo” pra ganhar mais.

    • Acho que o Sonic sempre beirou ou passou a casa dos 50 mil. 43 mil eu acho que nunca custou.

      • GPE

        Eu tenho certeza q já vi LT manual por volta de 45 ou 46mil, coisa de 1 ano e meio atrás ou um pouco mais. Tanto é q um amigo comprou um ao iinvés de um Ônix 1.4 (acho q LTZ) manual pq a diferença era quase inexistente.

        • Provavelmente, já perto do final da importação, os descontos devem ter sido bem significantes. Bem provável que tenham atingido em algumas concessionárias o preço que você citou.

      • Felipe

        Cara, eu também nunca vi esse carro por 43 mil. Lembro bem que na época do IPI reduzido em 2012 eu pesquisei um carro dessa categoria e o Sonic era um dos mais caros com a versão LT começando em uns 48 mil enquanto um Punto ou Fiesta equivalentes custavam uns 42 mil. No fim peguei um Punto Sporting 1.8 16v do modelo reestilizado por 46.

      • Rodrigo

        Oficialmente, a versão LT manual sempre esteve em torno dos R$48 mil (0 km), mas era fácial encontrá-lo com descontos de 2, 3 até 4 mil reais pouco depois de a GMB decretar o fim de sua importação.
        R$43 mil num modelo zero km eu nunca vi…

  • Charlis

    Muito legal seu relato!
    Já passei com situações parecidas, tendendo ao ridículo atrás de carros usados também…
    É sempre uma ganância surreal das lojas, e/ou falta de vontade, infelizmente não é tão atípico passar por isso.
    Essa loja que você trabalha é maravilhosa!! Preciso conhece-la melhor!

    • André Gehringer

      Será muito bem – vindo!

  • DINEIROO

    Que bela troca! Parabéns!

  • Guilherme

    Eu tive um Ka e gostei muito dele, me serviu muito bem pelo tempo que foi meu.
    Porém só me dei conta de o quanto a manutenção da Ford é cara quando mudei para a Peugeot e continuou praticamente o mesmo preço, sendo algumas coisas corriqueiras como pastilha eram mais baratos na Peugeot do que na Ford.

    • GuilhermeCorsini

      Pior que é verdade, eu tenho um Ka 2013 e meu pai tem um Peugeot 308. As revisões do 308 são mais baratas que as do Ka. Sem contar que o atendimento do pós-venda da Peugeot é bem melhor que o da Ford.

  • Elves

    Gosto muito do Sonic e do 500, nunca dirigi nenhum nem outro, mas acho carros legais! Eu tenho uma queda um pouco maior pelo 500, ele branco com teto acho muito lindo! Mas sinceramente, eu acho um carro meio feminino… besteira minha, mas opinião pessoal! Acho que no dia que eu for casado, vou comprar um pra minha esposa e vou usar ele tambem kkkkkk

    • Louis

      Tenho vontade de ter um 500 Cabrio, bem bacaninha.

  • Minerius Valioso

    Por que o Sonic não foi sucesso de vendas?

    • Rafael_Rec

      Ao meu ver foi ser muito caro pelo que oferecia.

    • Louis

      Tentou substituir o Astra, que era um carro maior. E o desenho da traseira divide opiniões…

      • Henrique12

        Pois é, até hoje não entendi como um mercado que consome Agile e Onix, rejeitar o Sonic por ser feio.

        • pedro rt

          o onix nao e feio, feio e o agile

        • Nostress

          o Agile saiu de linha, mas realmente foi bem vendido mesmo sendo feio. Agora o Onix, um dos carros mais feios atualmente em linha, realmente só vende pois os descontos são enormes. Eles fazem para PF o mesmo preço de PJ, às vezes até menos para compras à vista.

    • CorsarioViajante

      Pelo mesmo motivo que Polo não foi sucesso de vendas. É difícil de entender. Ambos os caros sempre foram tachados de “caros”, mas as pessoas deixam de comprá-los para adquirir carros mais simples por um preço praticamente igual (no caso do Sonic, o Onix e no caso do Polo, o Fox).
      Sei lá, no fundo acho que brasileiro muitas vezes tem medo de carro bom e moderno e se sente mais seguro com carro mais tosco e simples.

      • DINEIROO

        Tenho quase certeza disso!

      • Mr. On The Road 77

        No caso do Polo e do Fox era fácil de entender. Bastava entrar nos dois. O Fox é bem maior por dentro. Quando remodelaram em 2010, aí foi a pá de cal no Polo.
        Brasileiro sempre comprou carro a metro…

        • Rodrigo

          Você está certo, a grosso modo é isso mesmo. E não tiro a razão de quem compra Fox ao invés de Polo ou Onix ao invés de Sonic em função do espaço, pois talvez seja essa a premissa para estas pessoas.
          O que não concordo é deixar de lado um em detrimento do outro. Pois certamente haverá aquele que prefere um visual mais esportivo, um equipamento a mais, uma construção melhor, etc. Então, simplesmente deixam essa parte do público na mão.

          • DINEIROO

            Mas o Onix é mais apertado que o Sonic, não? Eu pelo menos tive essa impressão!

            • Rodrigo

              A sensação de espaço é menor no Onix em função de menor altura do teto, mas em termos de entre-eixos, ambos são exatamente iguais (2,52m)

              • DINEIROO

                Sim… mas ACHO o Sonic maior, mais espaçoso! Além de ser melhor!

                • pedro rt

                  dizer isso e relativo pq o acabamento das portas do onix e melhor q o do sonic

                  • Rodrigo

                    Só por que vem 18 cm de tecido?
                    E aquele puxador estranho que ninguém consegue fechar a porta logo de primeira?
                    Reveja seu conceito de “melhor”…

            • Nostress

              São bem parecidos, o onix é até grande por dentro, andam 4 pessoas medianas sem problemas. Mas quando se compara qualidade em geral, o Sonic dá um banho forte no onix. Aliás, até o gol tem acabamento melhor que o onix quando comparado versões de preços similares.

        • Eu sou um que compra carro a metro também… já é absurdo o preço que pagamos nos carros aqui, então se for pra pagar caro, que seja o maior possível, além de ter conforto, qualidade construtiva e etc.

          • Nostress

            Eu também sou fã de carros grandes, mas tamanho não está relacionado à qualidade nem mesmo conforto. O up é pequeno mas é muito melhor construído que um gransiena por exemplo. Assim como um HB20s é mais confortável que um cruze por exemplo. Isso é questão de acerto de projeto.

        • CorsarioViajante

          Sim, mas se não me engano este espaço maior era às custas da posição de dirigir e dinâmica mais acertada do Polo.

      • Rodrigo R

        Na VW não é só o valor do carro, depois que se cota o seguro do carro da VW e do concorrente, a pessoa não leva o da W pois o seguro fica o dobro do preço, nisso eles perdem muita venda.

        • Alessandro Lagoeiro

          Mas ele falou do carro perder venda dentro de casa…

          • Rodrigo R

            O princípio é o mesmo.

            O Polo e FOX, preço praticamente igual, mas o valor do seguro que vai acabar ditando qual o consumidor vai levar pra casa, ai acaba levando o de menor valor do seguro.

        • CorsarioViajante

          É verdade, isso pesa tbm.

      • Filipe Machado

        Particularmente achava horrível o painel e cluster central do Sonic, ai você compara com o Onix (que é de pior qualidade de material e montagem, mas enche os olhos de quem não manja nada)

        Acho que o Sonic sofreu um pouco do efeito Etios – Boa mecânica, mas acabamento interno que não agrada pelo valor pedido

        • CorsarioViajante

          Um negócio engraçado no Sonic é que, na maioria das vezes, quem gosta da frente não gosta da traseira e vice-versa… Daí fica difícil! rs

          • Corvo

            Acho a frente do Sonic sensacional. Bem estilo americano. A traseira do hatch é meia estranha (divide opiniões). O Onix já não me agrada nem de frente nem de trás.

      • Corvo

        Corsário, acho que isso foi bem relativo. A diferença de preço entre Fox e Polo não era tão pouca como na dupla da GM. Na sua essência, esses carros da vw são parecidos em técnicas de construção, motor e cambio. De quebra a raposa é mais espaçosa e tem jeito altinho que agrada muitas pessoas, mas claro que perde em refinamento, é um produto um pouco inferior.
        O que nunca entendi mesmo é no caso do Sonic e Onix. Preço de Onix LTZ levava um Sonic LT que é um carro ligeiramente superior em motor, cambio e construção geral. É bem mais notória a diferença entre esses carros da GM

        • CorsarioViajante

          É verdade. A proposta mesmo é diferente. Mas a meu ver não justifica tanta gente rejeitar um para comprar o outro dando a justificativa do “preço”.

      • Boris

        Eu entendí seu comentário, só querendo acrescentar….
        Em 2011 eu estava trocando meu polo 2006 e fui ver o sonic. O espaço interno do Polo era muito superior ao do Sonic. Me fez desistir da compra ( eu sou um cara grande e largo)

        • CorsarioViajante

          Tem um negócio que sempre achei curioso. O Sonic Hatch sempre me pareceu bem pequeno, mas o sonic sedan sempre me pareceu muito maior, tem diferenças no entreeixos?

    • fschulz84

      Eu sinceramente acho que a GM errou feio na estratégia da comercialização do Sonic… Inicialmente, era um produto até então “desconhecido” em nosso mercado e a GM ao invés de promovê-lo incessantemente, preferiu promover outros produtos jurássicos da marca (só se via propagandas de Celta e Classic).

      Segundo ponto, a GM veio muito gananciosa, me lembro no lançamento que o LTZ AT chegava perto dos 60k…

      Terceiro ponto, a GM quis empurrar o modelo top com poucos itens de série e principalmente de segurança, com o mesmo valor de um LTZ era possível pegar o catálogo top do NF mexicano, com 7ABs, Hill Holder e etc, apesar deste não ter opção de câmbio AT na época.

      • Rodrigo

        Acho que não foi exatamente um erro, mas sim algo feito de caso pensado. Como o colega de cima disse, se promovesse (na mídia) o carro não teria condições de entregar devido às cotas… Além de a margem de lucro ser muito menor que a de Onix / Prisma com os quais a GM pensa que podem estar no lugar do Sonic… O dinheiro falou mais alto, simples assim.

    • Rodrigo

      Talvez eu possa responder com um viés pessoal e vou tentar não ser (tão) agressivo…

      1º) Lembro-me (muito bem por sinal), de que quando disseram que o Sonic tinha virado mexicano, um monte de gente meteu-lhe o pau na Chevrolet, que só burro / trouxa / otário compraria pois a GM não estaria repassando o valor do imposto, etc… De uma hora para outra o carro passou a não prestar. Basta procurar por Sonic no N.A. e visitar uma notícia de Novembro/12, sessão de comentários, onde um leitor tirou a foto da etiqueta onde dizia o local de fabricação do carro (Fábrica de Ramos Arizpe/México).
      O mais curioso pra mim é que agora que deixou de ser importado, de “mico” passou a ser um “baita carro”. É esse discurso que mais ouço ultimamente e que, de certa forma, me deixa aborrecido.

      2º) Muitas pessoas não gostaram do desenho do carro e isso é algo que não dá pra rebater. Nem sempre o belo pra um pode ser belo para o outro. Talvez se a GM mudasse o desenho dele para o gosto do brasileiro, o carro fizesse sucesso para esta parcela, mas deixaria a outra de fora. Enfim, não dá pra agradar gregos e troianos.

      3º) E acho que é a real razão de não ter emplacado: regime de cotas do México + falta de divulgação por parte da GM. Quando a GM começou a trazê-lo da Coréia, já sabia que ganharia volume ao trazê-lo do México, mas a fabricação lá ainda não estava acontecendo. Quando conseguiu trazê-lo do México, logo depois o Governo instituiu o regime de cotas… Assim, além de dividir cotas com a Captiva, teria que dividir cotas também com o Tracker que tem maior margem. Logo, quem sobrou nessa? O Sonic…
      Mais ou menos o que aconteceu / está acontecendo com novo Golf, só que a diferença é que ele logo logo será feito no Brasil.

      4º) Para quê a GM continuaria importando Sonic se o brasileiro aceita pagar o mesmo preço por Onix e Prisma, mesmo sendo de um segmento inferior.

      • André Gehringer

        Perfeito!

        Bate exatamente com o que penso!

      • zeuslinux

        Mas a Chevrolet, VW e Ford têm alguns modelos importados que eles não se interessam em vender mesmo em muita quantidade pelo simples motivo de não ter como importar mais se a demanda aumentasse.

        Então não fazem muita propaganda e vendem apenas para quem perguntar por eles. Você vê anúncio de tv sobre o Ford Edge, Ford Fusion, Captiva, Touareg, Tiguan ?! Não, né. Só se vê feirão de Gol, Palio, Celta e Onix.

        • Rodrigo

          Explica, mas não justifica… Estes carros que você citou podem não fazer propaganda em grandes veículos de massa (TV, Caras, Contigo, Ti-ti-ti. risos,…) mas em veículos mais “seletos e diferenciados” sim. Já fui num clube de golf em Mogi das Cruzes para um evento e um dos sponsors era a VW, adivinha quais carros estavam expostos? Passat, Tiguan, Touareg, Novo Fusca…

          Pra mim é bem claro que a pá de cal no Sonic no Brasil foi a chegada do Onix / Prisma com câmbio automático e a promoção de ambos em preço, com o endosso e a anuência dos consumidores brasileiros.
          Ah, o fator “ser importado” é um limitador também.

      • CorsarioViajante

        Adorei o motivo 1. É fato. Ocorreu com Astra, com Polo, e com muitos outros que do dia para a noite, de “lixo” e “jurássicos” viraram “ótimos carros com projeto europeu”.

        • Rodrigo

          Pois é, pra você ver que muita gente que comenta aqui sobre um modelo X nunca andou no carro… Até tenho dúvidas se essa gente realmente tenha um carro…

  • Cleiton

    Bacana o Relato!

    Uma pena terem tirado o Sonic do mercado, poderiam ter nacionalizado ele e posicioná-lo entre o Onix e o Cruze, que agora está uma mega “lacuna” na oferta de carros da GM.

    Parabéns!

  • Wagner Lopes

    Que bom que você aumentou bastante a sua segurança. O KA, junto com celta, classic e mille, fazem parte dos carros mais inseguros da terrinha.

    • André Gehringer

      Isso é fato… E uma das coisas que mais me preocupavam.

  • Marco Schneider

    Não passou pela sua cabeça por algum momento em ir ver o New March? Carrinho potente e leve, só não tão bom de curva quanto o Ka, mas não deixa a desejar, muito pelo contrário.
    De qualquer forma, bela escolha com o Sonic!

    Abs

    • André Gehringer

      Gosto do March, que pir sinal melhorou bastante na última atualização.

      Mas me desperta a mesma sensação que o novo Ka… Algo do tipo legal mas não foi feito para mim.

      Questão puramente de gosto pessoal!

  • BlueGopher

    A respeito do interessante episódio do Fiat 500, passei por algo semelhante.
    Se for pela mesma razão do meu caso, o vendedor estava enrolando porque ele mesmo ou talvez algum amigo também tinha interesse no carro mas ainda não tinha condições de comprá-lo, estava juntando o dinheiro.

  • Léo Hung

    O Ka é um carrinho honesto. Em 2009 eu precisava comprar algo para ir até o trabalho (cerca de 18km no total, por dia), e peguei um 1.0 com todos os equipamentos da época (o básico Ar, DE, VE, TE, Alarme, sem ABS e AB).

    Nunca deu manutenção além de pneus e revisões (baixíssimas), e o único defeito é beber muito (o acabamento também é porco). Fora isso, é um carrinho guerreiro.

    O meu está com 54k km, pois rodo bem pouco (só ida ao trabalho e uma viagem ocasional de final de semana).

    Fim do ano trocarei, pois vem um bonecão na família :P

    Aí começará o dilema, pois carro zero hoje no HUEzil está absurdo de caro. Vamos ver. De repente posto um relato aqui no NA tb.

  • Leandro1978

    Interessante o relato. Também gosto das gerações anteriores do Ka, inclusive, foi o meu primeiro carro lá atrás, em 1998. O novo, embora eu ache uma excelente opção, está mais para substituto do Fiesta Rocam ao Ka. Mas que enrolação com o 500, hein? E quanto ao Sonic, eu o acho um excelente carro que a GM não soube aproveitar. Pessoalmente gosto mais do sedan, mas este hatch está muito bonito.

  • Fábio Henrique

    Belo relato! Gosto mto do Sonic, é um carro único. Também compraria um sem problemas, até pq vejo como oportunidade a queda no preço dele. Gosto de carros mais “exclusivos”. Mas o seguro para mim ia sair mtoooooo caro, e a manutenção também deve ser cara.

  • Rubens

    Este KA usa corrente ou correia?

    • Guest

      Usa correia e o motor superaquece de fábrica.

    • CharlesAle

      Usa corrente de comando. É um motor que só vai água e óleo, mais nada. A questão de superaquecer, basta retirar o fluido original e trocar por um similar que está resolvido o problema. O fluido original perdia eficiência rápido,enferrujava o sistema e essa ferrugem travava a termostática!!

  • CorsarioViajante

    Coincidências que só acontecem aqui em Campinas mesmo! rs
    LEgal o relato, o Ka é bacana mesmo, mas concordo, acho que para quem era fã do primeiro modelo o face-lift já foi estranho, mas o “novo ka” realmente ficou distante da idéia original.
    O Sonic de frente acho bem bacana, mas a traseira não me desce de jeito nenhum

  • Cardoso

    kkkkkkk, Deus do céu…não posso acreditar que esse lixo ganhou de um C4 VTR 2.0. kkkkk.
    Ou é muita mentira, ou o cara do C4 foi obrigado a não passar da 3º marcha.

    • Paulo_Lustosa

      Ka 1.6 Rocam com os 111 cv e apenas 900kg faz coisas inimagináveis feroz

      • Mr. On The Road 77

        Ou ainda o cara da VTR era beeeeem bração….

        • Cardoso

          kkkkkkk. O cara saiu de 2º marcha e depois já pulou pra 4º….kkkkk.
          Pra dizer uma coisa dessa o cara tem que gostar muito do próprio carro!

          • André Gehringer

            Cara, foi exatamente como eu disse…

            Pista curta!

            Se fosse 400m, não iria terminar na frente, mas, nas três marchas iniciais, o Kazinho vai muito bem!

            Não é uma conta difícil…

            Relação peso potência, praticamente identica, câmbios bem escalonados e velocidade não tão alta, à ponto de sofrer influência da aerodinâmica.

            A menor inércia do Ka faz ele pular na frente, suficiente para que o C4 termine com maior velocidade, mas pouco atrás.

            Vale ressaltar que a segunda, quase terminamos placa com placa…

            Não acredita nos menores, coloca um Caterham para acelerar com um Veyron numa pista curta e tenta imaginar o resultado.

            PS. procure os videos no You Tube

    • Guest

      Cardoso,

      Sou amigo do André ( dono do Ka ) e do dono do C4.

      Posso te garantir que em uma pista de 201m o Ka pula na frente. E não é por falta de braço de ambos os lados.

    • Marcelo Henrique

      Ande no Ka 1.6 e veja o quanto anda bem na cidade.
      CV não é tudo.

  • Alvaro Guatura

    Dá vontade de bater nesses vendedores de carro hahaha

    No seu lugar, depois de três Kas, eu optaria certamente pelo Novo Ka recém lançado

    • André Gehringer

      Cara, como eu disse, foi a primeira opção, mas andei e não gostei tanto….

      Pelo preço do SEL, eu abriria um pouco mais a mão e compraria o Fiesta 1.6 16v

  • João Cagnoni

    Parei de ler na parte do VTR, fui postar isso lá na página do Clube do C4. É cada absurdo que se lê na internet… Pisando metade no meu Pallas AL4 eu acho que anda junto com o seu, imagina um VTR.

    • Guest

      Como disso no comentário anterior:

      Sou amigo do André ( dono do Ka ) e do dono do C4.

      Posso te garantir que em uma pista de 201m o Ka pula na frente. E não é por falta de braço de ambos os lados.

      O Ford Ka 1.6 na fase 1 tem 111CV no álcool. Estamos falando em uma pista de 201m e dois motoristas com a mesma experiência ao volante.

      Não duvide dos menores meu caro!

    • André Gehringer

      Parei de ler na parte do pisando metade no meu Pallas AL4 e fui postar no Ford Clube….

      É cada absurdo que se lê na Internet

  • Gian

    Dois lançamentos esquisitos da GM: o Sonic e o Tracker.
    Não me refiro aos carros e sim à forma como foram lançados.

    Os dois produtos são bons, mas as ações de laçamentos foram tão tímidas que até hoje muita gente nem sabe que eles existem.

    Assim fica difícil para esses modelos. Sonic já sumiu e Tracker vendendo aquém do que poderia.

  • Netovski

    Esse Ka, diferente do atual, foi o pior compacto de sua geração. O nível de exigência do dono não é elevado o suficiente a ponto de justificar “difícil escolha”.

    • André Gehringer

      Não está totalmente incorreto… Mas depende do ponto de vista.

      No meu caso a exigência era um carro que andasse bem, fosse divertido de guiar e não tivesse preço absurdo….

      • Netovski

        Escolheu bem, o sonic é um bom carro.

  • Guest

    Muito legal ver a história de um amigo sair no NA.

    Melhor ainda é ser amigo do dono do C4 e poder sacanear ele pelo resto da minha vida!

  • Martini Stripes

    E eu vendi um 500 Sport 1.4 16V 100cv preto com teto e bose por 38.500. Estava excelente. Foi em novembro +ou-
    PS. Sou de Campinas tbm, o primeiro que viu comprou.

    • André Gehringer

      500 está indo muito bem no mercado de usados… Difícil ver algum que encalhe no estoque!

  • Pedro Paulo ()

    Eu compraria o novo Ka…

  • Guest

    compra um onix/prisma ou um cobalt e seja feliz

  • Gustavo75

    Quero provocar uma discussão. Nessa matéria ele fala bastante do Fiat 500. Na minha concepção depois que a VW, por exemplo, lançou o Up!, o 500 perdeu muito o poder de atratividade, principalmente devido ao preço praticado aqui. Aí começamos: Vamos comparar o High Up! com o Fiat 500 1.4 Cult, ambos manuais. Suponho que muitos vão dizer que não são concorrentes, 500 é carro de nicho, outra categoria…… sei. Quero informar que sou um ex-proprietário de um 500. Então vamos lá :ambos tem a mesma proposta de uso; Up! possui motor bem mais moderno e tem desempenho igual ou até superior (500 é bem mais pesado, podem pesquisar); Up! possui câmbio superior; Up! tem mais qualidade construtiva; ambos possuem o mesmo nível de acabamento, talvez o Up! até ganha do 500; ambos possuem direção elétrica; ambos possuem som de fábrica de qualidade, para quem não sabe o qualidade do som do Up! é ótima (não considerando o opcional som premium beats do 500 que o deixa mais caro ainda). A única vantagem que vejo no 500 é o hill holder, controle de estabilidade e os freios a discos nas quatro rodas. A pergunta é: Vale a pena pagar bem mais no 500? obs:não coloco em discussão o design, pois é subjetivo, e ambos tem descontos no preço da internet, porém o desconto do Up! é bem maior.

    • Rodrigo

      Acho que o fator novidade (no caso do up!), além do fato de ser fabricado no Brasil, tem mais influência na venda maior do up! em relação ao 500, do que tudo isso que vc citou.Não conheço o up! em detalhes, mas acho que ele perde em termos de acabamento interno (percepção da qualidade dos materiais) e ganha em espaço interno e modernidade.
      Minha opinião.

    • Angelo Lucca

      O problema é que o 500 não tem volume de vendas por conta da cota de importação. Embora possam até ter preços próximos. Porém creio que em questão de qualidade de materiais de acabamento o 500 seja um pouco superior ao UP! Sei lá, impressão minha.

  • CharlesAle

    Esse Ka flex, tanto 1.0 como 1.6, além de Fiesta rocam de ambas motorizações, São excelentes carros para revenda. Não dão o minimo trabalho para passar pra frente por bons preços, só estiverem em estado deplorável de uso para ser mais difícil revende-los….

  • PEDAORM

    Bela compra! Uso quase diariamente um 500 com teto e som bose como você citou, carro legal, charmoso e cheio de tecnologia! O sonic trás uma praticidade a mais! Se usar o banco de trás ficaria logicamente no sonic, o 500 para um 2º carro vale mt a pena!

  • vicmarconi

    Conseguiu R$17 mil num Ka 2009? Vendeu muito bem.

    • André Gehringer

      Para ser sincero, também fiquei surpreso!

      Mas vale ressaltar que o carro estava perfeito…

      Desde pastilhas de freio até as palhetas do limpador, passando por pneus Continental 195/55/15,com 10.000km de uso, rodas de liga… Exatamente como nas fotos!

      Digo isso, pq como o NA coloca o loco mas fotos, não sei se fica claro que não são fotos ilustrativas, mas fotos reais, que eu mesmo fiz dos dois carros…

      • vicmarconi

        Estou com um fiesta 2009 e, pelo que vejo, raramente passa de 17 mil.

  • Marco

    Bacana este relato. Parabéns pela aquisição André.

  • Marcos Souza

    André gehringer, temos gostos parecidos. Meu primeiro carro foi um ka 2009 1.0 prata, depois de um tempo com ele, troquei por um kia soul e hoje estou com um sonic lt automático branco.

  • Lucas Lima

    Estive nums situação parecida com a sua. Eu comprei um 500 semi-novo, Sport air, com o valor que gastaria num Onix Ltz. O 500 me trouxe muitas alegrias, mas muitos problemas. A minha suspensão dianteira teve problemas, o ar condicionado não funcionava, as rodas maiores deformavam facilmente. O seguro era extremamente caro, assim como a manutenção. Vendi o carro com um ano de uso e 45000 km rodados. Fui ver vários Sonics, gostei muito do carro, mas acabei fechando negócio num Bravo Essence Dualogic. Você viu o preço dos Bravos usados? São excelentes!
    Hoje em dia vejo muitos 500 pelas ruas, mas me dá até calafrios! Eu acho o Sonic mais robusto e confiável. E é um carro muito bonito, passional.
    Excelente relato!

  • Fernando S.

    André, eu vou contra a maioria dos argumentos que você recebeu aqui. Que vc fez um upgrade e tanto de carro, isso é óbvio hehehe. Entretanto, vc acabou pegando um carro que não chegou a ficar 3 anos em linha, ou seja, na hora que quebrar algo, vc vai gastar absurdos para consertá-lo, além do seguro ser muito alto e vai ter uma desvalorização gigantesca no dia em que vc for trocá-lo. Apenas essas observações, de resto parabéns pelo carro, deve ser ótimo guiá-lo.

  • Filipe Machado

    Fico curioso para o relato do Sonic… Um carro que não me agrada, mas que se mostra boa opção no mercado de usados pois desvalorizou bem desde quando a GM parou de traze-lo

    Meu receio é apenas em peças e etc – visto que o Motor 1.6 dele não existe em linha pela GMB

    • pedro rt

      as peças do motor sao as mesmas do corsa wagon e corsa gsi, o ecotec 1.6 16v

  • Angelo Lucca

    Bom eu estava vendo uns 500 quando queria trocar meu Punto, pelo mesmo motivo que você, rodo praticamente sozinho portanto não precisaria de um carro grande(no fim acabei comprando um Focus 2.0… rsrsrs), vi diversos 500 por preços bem atrativos (entre 33 e 40 mil) também queria com teto, porém manual (corro do dualogic). Minha irmã fez a cotação do seguro dele pra mim… (quase 5mil reais!) desisti na hora, porém fui procurar na net o motivo desse seguro ser tão alto, em algumas pesquisas na internet, publicações especializadas e dois amigos logistas: As peças desse carro são extremamente caras e difíceis de encontrar. No YouTube tem o DG la de minas e ele tava fazendo a troca de amortecedores em um modelo que estourou um dos lados… Ele teve que trocar somente esse pois não achou o par pra comprar… E como tem um volume relativamente pequeno isso praticamente anula qualquer chance de encontrar peças de suspensão principalmente, no mercado paralelo e segundo relatos, tem muita coisa diferente entre os poloneses e os mexicanos, o que agrava ainda mais…

  • Boris

    Não comprei o Sonic no seu lançamento pois eu nao cabia no carro ( para mim era pequeno)
    Aos que pensam em trocar de carro, uma dica é: Quer cambiar ou não? a resposta dessa pergunta te leva a escolhas muito diferentes no Brasil, pois existem vários carros que não tem versóes automáticas (pensando nos segmentos mais em conta)

  • Tiago

    Parabéns pela compra e por ter ficado por 120000 km com o carro anterior e ainda comprado usado ambos os carros. Se todos no Brasil valorizassem assim o seu dinheiro nosso mercado teria opções mais equipadas e baratas e seriamos menos explorados pelas montadoras.

  • Thiago

    eu sou o feliz proprietario de um ka action 2003
    passei pelo mesmo problema na hora de trocar o carro, resultado
    nao troquei, deixei o kazinho guardado na garagem da casa dos meus pais e peguei uma tucson automatica, me desce uma lagrima td vez que tenho que depender do cambio de 4 marchas para uma acelerada, ja me rendeu 3 multas ao tentar acelerar para passar no amarelo
    pensei no sonic (a traseira ate lembra o ka com lanterna altezza), mas na epoca ainda estava em linha e cobrava muito caro pelo pouco que oferecia, msm o usado, deu uma queda de preco bacana depois que saiu de linha e passou a compensar, mas nada como os ka xr e action, eh dos carros mais divertidos de guiar, acho superior inclusive ao 308 thp que tive oportunidade de andar

  • Hen_Par

    O caso do 500 pode ser o seguinte: alguém da loja estava interessado no carro. Aí deixam parado lá um tempão, não fazem questão de vender, até que um dia dizem pro dono que vai ter que baixar o preço porque não conseguem vender. Aí quando o preço está lá embaixo, o interessado da loja compra.
    Já vi isso acontecer algumas vezes. Um amigo tinha revenda de usados e fazia isso sempre com os consignados, inclusive aqueles que ele queria usar no dia a dia.
    É um expediente muito utilizado por corretores de imóveis também.

  • COMENTARISTA MEDÍOCRE.

    É um bom carro. Manutenção tranquila. Acredito que o motor dele deva ser utilizado em breve nos outros modelos da gm, ainda mais com a concorrencia migrando para 16v.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email