Comprando e Vendendo

A despedida de um companheiro

placa-carro-vende-se A despedida de um companheiro

Nem sempre e fácil trocar de carro. Pensando bem, nunca é. Mesmo se o próximo modelo for indiscutivelmente superior que o anterior, a despedida nunca e fácil. Lendo isso, alguns podem achar que esse pensamento beira o materialismo, porém a essência do sentimento vai muito além disso.



O planejamento da troca é cercado de euforia: pesquisa na internet, test-drive, comparação de modelos, opinião de amigos, outro test-drive, anúncio do antigo carro na internet, negociação … carro vendido!

Aí que a tristeza bate. Com o sentimento de quem quer ter tudo ao mesmo tempo, você quer o carro novo ao mesmo tempo que não quer se desfazer do antigo companheiro. Nesse momento, as lembranças vem à tona. As viagens, festas, colocação de acessórios, e até o cheiro e a alegria da primeira volta naquele companheiro que agora se despede.

Algumas vezes, na entrega da chaves para o novo dono já senti remorso e até me passou pela cabeça a idéia de voltar atrás e cancelar tudo. Sem falar no ciúmes de ver o novo proprietário saindo feliz, dirigindo o meu carro – que a partir de agora não me pertenceria mais.

Como um ente querido que morre, faz-se o luto e até alguns meses depois a memória do antigo companheiro vem à tona cada vez que um modelo semelhante cruza o caminho. Sei que da próxima vez tudo se repetirá, e não deixará de ser menos triste, pois os apaixonados por carro tem o coração mole e sempre se sentirão mal ao ver um amigo partir.

Como uma forma de homenagem, escrevi esse texto do lava-rápido, enquanto faço a última lavagem antes da entrega do meu carro para o seu próximo dono.

Grande amigo, obrigado por tudo e boa sorte.

André Carbone

  • Itasasu

    que carro ????

    • GuilhermeD.

      O seu, quando vai pra venda…

      • V8_sempre

        É a grande verdade sobre carros…

        O meu carro do mundo… Será sempre o "seu" !!!

        • ALEZAO2

          e depois da venda, toda vez que vc vê na rua um carro de mesma versão e cor, é de praxe aquela conferida na placa, só para ver se de repente é o próprio !!

          • Mora17

            nossa impossivel não procurar.. é como ex namorada.. vc quer saber como ta.. se ta bem.. vc olha.. e pensa.. ahh que saudade do ______ mesmo sabendo que o carro novo é melhor…

            • Ah sei la… eu sou um cara que geralmente qdo termino um namoro realmente me desfaço do passado. Mas convenhamos, o presente tem que ser mehlor. Se for pior, realmente ficar remoendo o passado é osso.

              Mas com o carro até hoje eu tenho saudades do meu Uno 1995 que fui unico dono (junto de meu pai que o comprou zero). Nunca tive problemas com ele… é um carro para o dia a dia mto bom.

          • O_Corsario

            kkkkkkk achei que era só eu que fazia este tipo de coisa!
            Aliás, em SP, até dá para se reencontrar com o seu "ex": em tempos de controlar, vc pode descobrir o dia e a hora em que o novo dono irá levá-lo fazer inspeção veicular e parecer lá apra matar a saudade! rs

          • CWBdriver

            verdade, sempre faço isso…

            • bandaxadibar

              carro tem que ser tratado com um ladrão, em se tratando financeiramente, e como um museu de recordações, quando lembranos o que vivenciamos com ele.

        • NikkoZOll

          MEsmo sendo uma carroça em lata pura (carro popular brasileiro) , voce tem uma afinidade com o carro mesmo ele trazendo problemas com recall, a culpa nao e dele e sim da montadora, brasileiros como nos , mesmo vendo a barbaridade que e o nosso mercado , acolhe esses pobres produtos que nao tem mesera culpa da safadeza da empresa e do governo , ha mutios brasileiros que querem que isso mude , vai depende desses e dos outros que nao tem a minima conciencia sobre o nosso mercado

  • misterbass

    Eu sei que sentimento é esse……..dá uma dor ao se despedir do carro……mas a vida anda né…..iremos ter varios carros durante a vida e esse processo ira se repetir dezenas de vezes………

  • netto

    Texto legal, gostei. Nós brasileiros, em relação ao resto do mundo, temos mesmo uma paixão maior pelo carro, até porque na grande maioria dos casos, lutamos tanto para consegui-lo, é o fruto do nosso suor, é realmente triste se desfazer de um carro, ainda mais com a incerteza se o próximo dono cuidará tão bem quanto nós cuidamos do nosso velho companheiro!

    • Romulo_Max

      Pois é, carro pra nós brasileiros é um sonho à ser realizado tal como a casa propria, às vezes até maior. A gnt se esforça tanto pra conseguir, passa mto tempo pagando, nem sempre é o mais completo ou o q a gnt escolheria se tivesse outras opções, morre de odio qnd vê o q é possivel comprar em outros paises pelo valor equivalente…
      Mas e daí??? Esse carro é MEU!!! ^_^
      Isso faz toda a diferença.

      Otimo texto!!

  • fer_nando_pvh

    acredito que a alegria de pegar um novo supera a tristeza de deixar o velinho

    • Leandro1978

      Depende, se vc estiver trocando por um melhor ou de categoria superior é uma coisa, mas se vc está trocando por outro e não há equivalente é diferente. Quem tem ou teve s.w. média sabe o que estou falando (Escort S.W.).

      • DCald

        E SW grande? hehehe

        Qdo vendemos a Caravan 88 (em dez/2006) foi muito ruim… depois de qse 2 decadas com a grande companheira, cheias de historias e tudo mais… A Meriva que a substituiu agrada bastante (até mesmo pelo projeto 4 decadas mais moderno) Mas a Azul monocromática ainda deixa saudades!

        Já o BR800 qse vendemos uma vez… mas desistimos a tempo.. hehehe…

        • Leandro1978

          Pois é, realmente quem gosta de s.w. acaba sendo "obrigado" a migrar para outro segmento, como os das minivans ou suvs ou acaba ficando com o carro por muito tempo. Eu, pessoalmente, acho as s.w. quase perfeitas, pois possuem um porta-malas grande, dirigibilidade de sedans e possuem um visual mais bem resolvido, já as minivans, em que pese o espaço interno, geralmente possuem porta-malas menores e as suvs são bem mais caras. Uma pena que as montadoras privilegiem o segmento de moda no Brasil em detrimento de outros.

          • DCald

            Pois eh, em portamalas as SW tem, alem do espaço, a versatilidade de minivan tbm (coisa que sedan, as vezes com mais litros de capacidade, não tem)
            No nosso caso, ainda saimos de uma SW grande para uma minivan compacta… O espaço interno e conforto da Meriva (posição dos bancos) é até maior que o da caravan… mas para bater o porta-malas, teria que ser uma Zafira ou uma Grand C4 Picasso, Grand Scenic…

            Estamos contente com a Meriva, mesmo o portamalas de 390L dá conta do recado… agora, se for um casal com 3 filhos pequenos, dai, ou corta os brinquedos das crianças ou parte pra uma Zafira ou Megane GT…

            Uma opção que eu acho que poderiamos ter por aqui é a Corsa SW (fabricada na argentina)… com um 1.4 econoflex e na casa dos 30mil nao ia fazer feio… apesar do projeto defasado (recebeu o facelift do classic) ainda ia atender muitas familias que não podem pagar 40mil numa minivan ou mesmo numa weekend (a ultima remanecente) pelada…

            • Fredxyz

              tem o spacefox, parece bem espaçoso. mas deve ser o preço da meriva ne.

              • DCald

                Na epoca fui olhar tbm… as desvantagens são:
                – Menor espaço no banco traseiro
                – Motor mais fraco
                – Acabamento simplesmente ridiculo (melhorou depois do facelift… mas na epoca era o modelo antigo ainda) Perto da meriva Maxx/Premium ficava mais ridiculo ainda aquele tecido de pe-de-boi contra o veludo da Meriva

                As vantagens eram apenas o portamalas maior… O preço era praticamente o mesmo… sendo que na pratica, a Meriva ainda tinha mais desconto…

                • Fredxyz

                  Minha mãe acabou de comprar uma Meriva tbm, 1.4 joy com kit abs+ab+sensor. Parece ter sido uma boa compra. O motor leva ela bem, pelo menos pra quem tava acostumado com 1.0.
                  Só é pena não ter apoio de cabeça+cinto 3 pontos pro 3 passageiro, além de não ter computador de bordo (tem aquele display com temperatura e tal).

                  A revenda da meriva deve ser tranquila ne?
                  Depois me toquei que no preço dela dava pra pegar um Cielo sedan, mas pensando bem o prejuízo poderia vir na revenda ne, ainda mais comprando zero.

                  Abs

                  • DCald

                    Joy com ABS e Airbag? Mosca branca dos olhos verdes! hehe

                    O que eu não gosto da Joy é o acabamento… alem disso tem menos revestimento fonoabsorvente…
                    pela diferença de preço, eu acabaria optando pela Premium com ABS e Airbag, melhor acabamento, motor 1.8 e cambio Easytronic

                    Eu acho que vale mais a pena que o Cielo Sedan… a Meriva é um carro seguro (sei pq capotei com uma e estou aqui pra encher o saco de vcs! hehe – o capotamento foi por fatores externos), confortavel (isso vc já deve ter percebido) e bem equipada…
                    A unica coisa que sinto falta é do cinto de 3 pontos + apoio de cabeça para o 5o passageiro… isso tinha nas merivas com flexspace… se comprar as peças dá pra montar o cinto e o apoio de cabeça pode ser instalado o central da Zafira… já vi uma com bancos em couro e o 5o apoio de cabeça… como não sou de ficar modificando o carro, não sei se teria coragem de fazer…

    • André Ricardo

      Cara depende, o que vou dizer aqui sei que vão me jogar pedras, mas… acabei de trocar um Peugeot 306 2000 1.8 16v sedan completo por um Honda Civic LX 2006 (não é o New) e o arrependimento esta batendo, não so pelo fato do carro antigo ser muito querido, mas pela comparação que estou fazendo entre o Honda e o Peugeot. O que o honda leva de pontos a favor entre ele e o Peugeot: bancos de couro contra de tecido, carro mais novo e um motor mais economico agora o que o meu Peugeot levava de vantagem em relação ao Honda, motor mais potente 1.8 16v contra 1.7 16v (apesar de levarem a mesma cavalaria praticamente, o Peugeot tinha motor de sobra, acredito que a Peugeot tenha declarado potencia menor desse motor XU7JP4), o Peugeot tinha regulagem eletrica de farol, tinha freios a disco nas 4 rodas, sistema de suspensão que usava eixo auto-direcional, mais rustico, so que MUITO mais acertado que o Honda, capacidade de bagagem maior no Peugeot pelo fato de usar dobradiças pantograficas… o carro poderia não serum exemplar de beleza pra muita gente, mais eu o achava lindo. Ou seja, nem sempre o carro mais novo é o melhor, as vezes a troca por um mais novo é por uma necessidade mais não quer dizer que ele seja melhor (como foi o meu caso, tive que me desfazer do meu Peugeot porque dei uma porrada com ele que depois de consertado, nunca mais foi o mesmo)

      • matheusfr94

        sim meu caro, vc teve um motivo pra se desfazer do carro, a porrada, como vc disse. o seu sentimento ao largar o antigo companheiro demonstra que voce ainda é um consumidor emotivo (e que essa emoção foi criada por saber reconhecer as qualidades do carro, diferente dos que compram carros ruins apenas por "racionalidade", sendo que não tem nada que chame a atenção…)
        e vc foi um troll de primeira com o novo dono, vendendo o carro sinistrado pra ele…(brincadeira, só descontraindo)
        mas é isso, às vezes não é do jeito que queremos…
        e eu acho o 306 bonito, não sou conservador em gosto por design…

  • rafthehay

    Até hoje tenho saudades do carro que vendi. Como se não bastasse, o comprador trabalha na mesma empresa que eu, então volta e meia vejo ele parado lá no estacionamento. E pra completar, o cara sequer tirou os adesivos. Mas eu entendo, no fim das contas é um carro, só dá aquela saudade das coisas que ele me permitiu vivenciar, o cheiro dele, a sensação de dirigir ele…. acontece :) Bom texto!

    • dnlunger

      vivo a mesma coisa. o meu antigo carro foi comprado poruma pessoa q estuda na mesma faculdade q eu, então vejo ele muito constatemente. o problema é q gostava muito dakela pajerinho… hje estou a 8 meses com meu passion, e ainda n consegui eskecer minha branquinha, meu primeiro carro. o grande porem é q essa pajero ficou muitos anos na minha vida, meu pai comprou ele quando eu tinha 10 anos (2000) eu ajudei a escolher ele. fizemos trilhas, viagens e depois de 8 anos o carro acabou vindo pra mim. mais inumeras lembranças foram criadas nos 2 anos q passei com ele.
      mas a vida é assim e pelo q vi, eu n sou o unico q sente esse peso ao se desfazer de uma grande companheiro.

      bonito texto. parabéns

  • GuilhermeD.

    O texto é bacana, mas quando a troca é por um carro melhor que o anterior, eu não penso duas vezes para me despedir do antigo!!!

    Acho que só ocorre esse sentimento quando a troca é não é prazerosa. Por exemplo quando é necessário vender o carro para fazer um dinheiro e comprar um inferior…..

    • [Shw 1981]

      O texto é bacana, mas quando a troca é por um carro melhor que o anterior, eu não penso duas vezes para me despedir do antigo!!!
      2

  • 4NasCarro

    Eu anda nem comprei meu carro e nem ja vendi um…

  • vjtarkan

    engraçado eu morria de cuidados com o anterior, agora com o novo nem tanto.

    • matheusfr94

      meu pai é exatamente o contrario, dois primeiros carros dele foram um Gol Bola CL 1.0 e depois um Celta 2005, unico cuidado dele era dirigir bem, pq em termos de manutenção, deixava sempre pra depois…e eles duraram muito viu… o Gol durou uns 6 anos (trocou pq tava fazendo aquele barulho infernal na correia do motor, tipico dos VW, e qualquer chuvinha, o carro parava…) e o Celta uns 4,5 anos… hj ele tem um Voyage 1.0 e faz as manutenções no tempo certo…
      eu sinto saudade do Gol, mesmo sendo 1.0 era bonzinho, eu acho bonito, tinha umas rodas de liga muito massas (era um modelo de 6 raios bi-partidos da VW) e era economico… o Voyage é beberrão que só…7km/l no álcool? que absurdo…
      e pra mim Gol só é bom até a geração 3, depois do G4 já era…

      • CAramba que bom saber disso. Meu pai faz o mesmo consumo com o Siena dele que também é 1.0. Meu C3 que é 1.4 faço 8,5 a 9km/l na cidade :)

        Já meu pai sempre foi cuidadoso com os carros dele, mas o que marcou para ele foi ver ele me vender o Uno vermelho. (que eu tive por 3 anos e meu pai desde zero km). Me lembro de fazer 13 a 14km/l com o Uno na cidade e considerando que era CARBURADO era um consumo mto bom. Mas confesso que sinto falta realmente do carro e principalmente da epoca de 1990 onde apareceram grandes carros e que principalmente marcaram desde minha infancia até a epoca atual.

  • felipe__antunes

    Principalmente quando se é o 1º carro, quando tive o meu primeiro um celta eu odiava o carro no inicio, meus amigos com carros melhores e eu com aquele celtinha preto duas portas. Depois de muito tempo fui me acostumando com ele, há 2 anos atras tive que me desfazer dele, foi um aperto enorme no coração, me chamavam de louco porque tentei inúmeras vezes segura-lô, no fim não deu outra tive que vender. Hoje tenho o dobro do carinho que tinha antes, não é um apego e sim um cuidado com o que é seu, e quando esse "seu" se tem uma aproximação maior você acaba tendo um carro não como objeto e sim como um amuleto, simbolo, etc. Só quem teve e tem carro vai saber entender o que é realmente trocar um "xodó".

  • W_Santos

    Vendi meu antigo carro ontem, senti algo parecido….

    • YankFullsize

      ach que todo nos que amamos nossos carros sentimos…

    • Qual foi o carro? (fiquei curioso…rs)

      • W_Santos

        Um Gm Classic…..
        Passei muita coisa com ele e aprendi a aceitar seus defeitos, e não posso negar que foi um bom carro, nunca me deixou na mão…
        Pena a GM esquecer da linha Corsa no Brasil, deveriam ter continuado com a linha Opel, pela defasagem perderam um cliente, pelo menos por alguns anos.
        Classic preto, completo e com 77000 kms.

  • adsaidler

    Cara, senti a mesma coisa quando vendi no início desse mês o meu Kazinho 08/09, pra pegar um novo Focus. O Ka pode ser infinitamente inferior, mas senti um aperto no coração quando fui na concessionário entregá-lo. Toda vez que vejo um Ka prata na rua a primeira coisa que faço é olhar a placa pra ver se é o meu amigão!

    • Hoffmann_

      ahaha..eu tambem fico olhando as placas..mas nunca reencontrei…

      • matheusfr94

        igual eu, com o Gol Bola prata que meu pai já teve… sempre que vejo um na rua olho a placa…

    • RBuriti

      kkkkkkkk, pai vendeu uma adventure 2000, comprada em 14 janeiro 2000, em 2007. Toda semana a vejo no caminho para a universidade, lembro que foi nela que aprendi a dirigi e foi a primeira da cidade.

      Até hoje sinto saudades.

      Carro atual: megane 2.0 6 marchas, que ja está para passar pra frente pois agora queremos um carro mais "utilitário". E esse tambem vai deixar saudades.

      • Megane com cambio de 6 marchas????

        • RBuriti

          sim, sabia nao?

  • mbarbosa697

    Na hora de trocar nao sinto tanta tristeza…mas passado um tempo da saudades…uma S10 2.8 MWM cabine simples que tive foram 2 anos de alegria,cada história vivida que sinto saudades…

  • Helmuth82k

    Nao consigo nem imaginar eu tendo qeu vender meus Fusca 68 que venho arrumando a mais de um ano! Acho que eu vou chorar e tudo!

  • Creio que texto se refira a carros companheiros.
    Já tive uma moto Honda Strada e um Golf companheiros.
    Veículos que tem capítulos na minha história.
    Tenho 32 anos, mas acredito que muitos leitores de 40-50 anos ou mais, já tiveram um Fusca companheiro.
    Numa época que o capitalismo não era tão forte e se passava mais que os 3 anos em média com um veículo, como acontece hoje.
    O carro companheiro, não é aquele que só proporcionou alegrias.
    As vezes é aquele Fusca que passou por um lamaçal onde Corceis e Chevettes ficaram atolados, e alguns km depois enguiçou por causa de um platinado.
    Ou aquele que levou a amada para passear pela primeira vez, ou mesmo desesperado levou a esposa para a maternidade num 'alarme falso' de um parto.
    Carro companheiro, acho que é cada vez mais raro. Pois a diversidade de modelos facilidade de crédito, a correria dos tempos modernos e o capitalismo acabam fazendo com que passemos menos tempo com o carango que antes.
    Observo hoje, que até mesmo as lavagens de carro no domingo pelo próprio dono, estão mais escassas.
    E a lavagem de carro era um prazer de dono, que tempos atrás estava acima de classe social, o doutor lavava o carro por prazer de cuidar do seu carango. Claro que sempre existe a exceção da regra.

    • DCald

      Cara, agora que vc falou de Corcel, lembrei do Corcel I 74 De Luxo Laranja que meu pai tinha… ele já tinha comprado outros carros e continuou com o Corcel (que ficou sem uso e com pneus vazios… lembro até hoje um dia em que meu pai foi me buscar na escola e, ao inves do Voyage SR apareceu o Corcelzão, lavadinho, brilhando!… lembro que entrei no carro e abaixei o vidro traseiro (achava aquilo o maximo!) Como aquele carro era silencioso e suave… pouco tempo depois meu tio (de tanto encher o saco) acabou comprando o carro…
      Mas o pior de tudo é saber que em menos de um ano meu tio detonou tanto o carro que ele foi parar num ferro velho!
      E o carro era inteirinho… pintura brilhando, bancos sem rasgo, todo os frisos, radio funcionando… deu tristeza!

      • matheusfr94

        além da tristeza, deve ter dado vontade de esganar seu tio né?

        • Dependendo de como for, é capaz de perder o parente por causa de um carro…rs

  • carlosaoandrade

    A mais triste foi de meu fuscão fafá 82 branquinho..meu primeiro companheiro……saudades!

  • johnnyburanelo

    lindo isso, lindo msmo!!!
    eu sinto isso tb,
    cada vez q vejo meu antigo audi passar em frente ao trabalho me dá um aperto no coraçao
    hoje tenho um corolla , a dois anos já, e sempre acabo desistindo de vendê-lo ,
    embora a hr da despedida esteja próxima,… :(

  • daniloporta

    é galera não é facil, se tinha que ver a cara de tristeza do antigo dono do meu atual monza classic, totalmente original , perfeitinho o carro, ele ficou desempregado e onde ele morava, centro, cobravam estacionamento do carro, entaum ele vendeu, ate hoje ele manda email perguntando do carro, ele arrumou trampo e comprou um vectra, mais ainda fala que gosta mais do monza.. com certeza quando for vender ele tb vou sentir o mesmo, pois é parceirão meu, muitas aventuras, sem falar no apelido, não vai dizer que vcs não arrumam um nome pro carro.

  • Realmente em alguns casos é de partir o coração, parece que ele está ali na loja olhando você ir embora… acho que o pior é quando o carro seguinte costuma ser mais problemático ou então quando a troca se dá devido à dificuldades financeiras ou mudança ou ainda devido a uma nova rotina, onde o carro de estimação não vai conseguir dar conta do novo serviço (exemplo, um bela e conservadíssima Suprema para transporte em trânsito congestionado, etc…)

    Esse telefone 3333-3333 é de uma rede de táxis aqui de Curitiba, hehehehe

    • Leosena

      Passei pela situação que você descreveu quando há alguns anos pedi demissão de um emprego razoável em um grande Banco estatal para voltar a me dedicar aos estudos e concursos públicos. Na ocasião acabei tendo que abrir mão de meu xodó na época, uma Chevrolet Montana Sport 1.8 top de linha com pouco mais de 20.000km rodados… até hoje guardo fotos dela!

      Abs!

  • Marcelorjcg

    Tenho trinta e sete anos hoje ,eu aprendi em uma BRASILIA, e naquela época dava umas ´´robadas“ no carro do meu pai ao lava-lo as sabados .hoje eu ainda tenho o prazer de lavar os meus carros(consegui comprar uma brasilia ,que por sinal ainda é muito nova,e,sem deboche por favor ,uma tempra que guardo desde zero que tomei do meu pai, os outros são mais novos….)Mas minha maior dor foi vender meu gol gti,mas ainda compro um novamente…

  • landocar

    e qdo é o 1º carro da sua vida? aquele q te deu a primeira experiencia atras de um volante, q te mostrou aquela sensação de liberdade que vcs devem saber como é. ai, parece mesmo q um amigo seu ta indo embora pra nao voltar mais.

    • Nossa nem fala!!!! Vc disse TUDO!!!!

      Vc ja teve aquela sensação de qdo pegou o carro sozinho pela primeira vez, com meio tanque de combustivel (ou mais) e qdo vc se lembrava de ir de onibus ou a pé para os lugares vc sempre imaginava poder ir para um monte de lugar e depois que pega o carro fica perdido sem saber onde ir por ter possibilidade de ir em todos os lugares que vc queria?

      Nossa que saudades disso… apesar de nao ter sido meu… eu sinto uma falta enorme do Kadett Ipanema 1.8 SL ALcool que minha mãe tinha. Curiosamente fazia 8,5km/l na cidade e isso com transito pesado. Era extremamente economica!!! Me lembro que era um prazer dirigir aquele carro. Mas o meu Uninho, onde levei para praia… pude fazer mtas coisas… realmente me deixa mtas saudades. Carrinho guerreiro e no caso o meu era o ELX que tinha bancos bem confortaveis… saudades.

  • franciscodebem

    Mto bom o texto. Lembrei de um amigo meu quando trocou um New Civic por uma SantaFe, ele não podia ver um New Civic na rua que enchia os olhos de lágrima

  • daviddiniz

    De fato bate aquela saudade do companheiro e as várias estórias de alegria e tristeza. Mas Carro se vai e carro se vem não devemos é nos apegar a isso nunca. Do meu carro anterior tenho apenas uma foto que eu tirei no dia da entrega e só.

  • ITALIA150

    Me senti assim em Dezembro passado, quando entreguei meu Corolla 2005 ao novo proprietário, nem olhei pra trás !

  • Caetano2010

    Eu não sou de ter saudades de carro,mas um carro que eu tive entre 15 que já tive até hj,me deixou saudades,foi um kadett GSI 93/94 vinho completo mais ABS,freios a disco nas 4 rodas,teto e painel digital,eu achava aquele carro lindo,o ronco do escapamento era legal pra caramba,aproveitei muito aquele carro,pois era valente e companheiro,nos 6 anos que fiquei com ele nunca me deixou na mão e aonde chegava sempre tinha alguém olhando ou me paravam na rua para perguntar sobre o carro,lembro que ia para o litoral e fazia o maior sucesso,só vendi por que consegui comprar um carro melhor na época,que era um citroen xsara VTS 2.0 16v branco 99.

    • Uauuuuu dois senhores carros!!!!

      Mas que bom que vc nao se apegou aos carros, pois para mim essa sensação de perda até hoje é grande. Pois para mim, eu adoraria ter meu carro anterior e o atual (que inclusive o atual é um passo bem largo em melhoria, mas carinho por um carro carinho, não tem jeito).

  • CRW_09

    Depois desse texto acho q não vou conseguir vender meu carro nunca. Só de ler to quase chorando kkkkk

  • CanalhaRS

    Eu não sinto pena de me desfazer de carro, apesar de ser apaixonados por eles, desde os 9 anos.
    Eu tive um Gol GL 1.8 90 que fiquei 6 anos e quando vendi estava mais impecável do que quando comprei. Pouco meses depois ele parou na mão de uma mulher que acabou com o carro: imundo de sujeira, batido na lateral, etc….Era uma lástima ver o que aquela idiota fez com ele em poucos meses, mas nunca senti arrependimento de ter vendido, ou algum sentimento humano de perda, aí já é demais né?

  • Hoffmann_

    Coisa que ta ficando cada vez mais raro…pois saudade de porcaria é dificil

  • Caetano2010

    Vou mandar para vcs uma listinha dos 15 carros que eu tive só por curiosidade.
    1- fiat 147 78 branco
    2-dodge polara gl 80 cinza
    3-Gol ls 83 1.600 a ar
    4-chevette l 1.6 preto 85
    5-Gol GT 1.8 85 vermelho
    6-escort XR3 1.8 90 preto( me roubaram com 3 meses de uso apenas)
    7-escort XR3 1.8 90 vermelho
    8-uno mille 91 prata
    9-kadett gsi 93/94 vinho
    10-Citroen xsara VTS 2.0 16v 99 branco
    11-gol special 99 preto
    12-golf gti 1.8T 03 2p preto
    13-astra elite 2.0 prata 2005/2006
    14-fox prime 1.6 2010 chumbo
    15- Jetta 2.5 09 prata
    Os tres ultimos são os meus atuais veiculos que possuo.

    • kikofar

      Caetano, meu caro. Vou lhe solicitar sua opinião, pois estou para adquirir um veículo pra mim (usado) e o Jetta é um grande candidato. Poderia me relatar o que tens achado do carro? É verdade que é um beberrão? (mais do que um V6, por exemplo)? Abraço.

      • Caetano2010

        O carro de fato bebe bem,eu faço em média no transito de sp congestionado nas marginais 5,5kml,mas já chegou a picos de 4kml no anda e para das marginais,eu tbem no começo me assustei um pouco com esse consumo,msm sendo um motor 2.5 de 5 c de 170cv,pois é 2009/2010,mas o conforto,segurança e estabilidade já compensa o alto consumo,pois tem couro,rodas de 17,xenon,teto solar e 6 airbags,sendo dois frontais,laterais e de cortina,eu estou gostando do carro,e posso falar para vc que até agora eu estou satisfeito com o carro e não pretendo vender tão cedo,pois supriu as minhas espectativas,mas como vc falou o que pesa um pouco é o consumo,quase o msm de carros v6 e o seguro dependendo do perfil da pessoa pode sair caro tbem eu pago 5k,mas sei de um amigo que por causa do perfil paga quase 8k de seguro,e na estrada o consumo fica entre 9 a 10kml por litro,dependendo do pé do motorista ,se for comprar um,compre com todos os carimbos de revisão feitas até a km atual do veiculo,pois por se tratar de VW import a manutenção pode causar alguns sustos,mediante os nacionais,mas se tiver com todas as revisões feitas e manutenção,pode ficar sossegado que é só prazer.

        • kikofar

          Valeu Caetano, pelas palavras. É exatamente o mesmo que ouço falar do Jetta. Grande abraço.

        • Que assustador esse consumo! Tenho um amigo direto que tem um Azera e faz tranquilamente na cidade com fluxo bem pesado entre 6-7km/l de gasolina. Mas considere que ele usa gasolina podium.

          Ele faz na estrada 12 a 13km/l andando em médias de 140 a 160km/h. BEm… esse carro eu vou descartar apesar de considera-lo um grande carro. Obrigado por sua opinião.

      • O_Corsario

        Desculpem mas vou me meter um pouco! rs
        Meu pai tem um tbm, e sempre que pego confiro a média histórica…
        No caso dele, que dirige de boa, fica em uns 8km/l…
        Aliás, ótimo "review" do Caetano!
        Abraços!

        • kikofar

          Valeu Corsario. Abraço!

  • takeoyf

    comprei no ano passado um celta zero é meu primeiro carro. desde já, penso em troca-lo por um carro com um motor mais forte, que tenha um projeto mais atual e de categoria um pouco superior. (no caso um polo, pois a minha mae teve um e me apaixonei.) mas quando penso em ter que entregá-lo nas maos de outra pessoa ja me dá um aperto no peito. pois sendo meu primeiro carro DE VERDADE (nao do papai nem da mamae) e tendo a liberdade que eu tenho com ele (de trocar as rodas, colocar um sonzinho). infelizmente nao vou poder mante-lo e comprar um carro melhor. tenho uma paixao enorme pelo meu celtinha, mesmo sabendo que deriva de um projeto antigo, do volante deslocado, da falta de potencia com o ar ligado e dos barulhos internos.. pra mim ele é quase perfeito

    • matheusfr94

      no seu caso, é uma amizade que passa por cima dos tropeços!

    • CanalhaRS

      Não tô acreditando no que você está escrevendo…meus deus….apaixonado por celta…..

      • takeoyf

        paixão pelo MEU celta.

  • drehzerbini

    passei por isso na venda de meu ultimo carro … o pior eh q sempre o vejo pela cidade … e a cidade nao eh pequena .. ainda bate aquela sds … mesmo o carro novo sendo muito melhor …

  • kikofar

    Há 9 dias atrás eu vendi minha linda Parati Track&Field 2005. Foi minha xodó por ótimos 5 anos. O primeiro que viu o carro, ligou, insistiu e levou.

    Por outro lado, os 100.000 km começavam a pesar. Embreagem, barulhinho na direção, couro do banco do motorista estava com algumas rachaduras, sem falar no jogo de pneus que estava próximo do fim… enfim: vendi antes que a lua-de-mel virasse divórcio. Estou aberto a uma nova paixão: Accord V6 ou Jetta 2.5 ou Fusion 2.5.

  • Hodney

    Aos poucos também vou me preparando para me despedir de meu Mille EP. Ainda bem que eu só pretendo vendê-lo apenas no começo do ano que vem quando eu for comprar um modelo com um motor maior.

    Desde 1995 esse Mille tem me acompanhado todos os percursos, não só de asfalto quanto os percursos das dores e alegrias da vida. Mesmo tão pouquissimo rodado, 50.018km completos no dia 03 de abril, tem sido uma luta para pensar em vê-lo nas mãos, principalmente de pessoas descuidadas.

    Meu próximo carro já foi escolhido na lista, restaram três modelos. Minha decisão tem sido difícil, CIVIC LX, ASTRA SEDAN ou VECTRA B, ano e modelo entre 2000 a 2003. Infelizmente a questão financeira pesa na hora de pegar um modelo mais novo.

    Como ainda falta um bom tempo em me preparar para entregá-lo nas mãos de um novo proprietário, posso indicá-lo a membros da familia como primos, tios ou grandes amigos.

    Foram anos de bom trato por essa "botinha". Agora a luta é encontrar um modelo mais recente que esteja no mesmo estado em que o Millezão se encontra. Modelo esse que mais parece de colecionador que de uso normal.

  • YoOdEx

    Quando eu era criança, sofri um acidente de carro em 2000. Um Logus 1994 GLS verde.. Tinha 12 anos de idade e já era apaixonado com carro.. o carro era lindo, meu pai sempre foi muito cuidadoso! O acidente foi serio, uma batida de frente na estrada… Perdi minha mãe nesse acidente e todos do outro carro morreram.. =/ (era um Gol). Aprendi a dirigir nesse carro (sim, com 11 ou 12 anos.. acreditam? heheh). O carro deu PT, obviamente, mas recuperaram o carro, e ninguem sabia disso.

    A uns 4 anos atrás me deparo com um Logus verde, a memoria veio na hora, bati o olho na placa e ate arrepiei! Era sim o nosso Logus! Bateu um sentimento muito confuso! Mistura de "Nossa! Ele ta rodadno!", com "Caramba, quase morri ali!", com "Como fizeram a mágica de concertar essa bomba?" Um caso diferente, mas aconteceu!

    • Galvão

      Caraca,que triste!
      Agente v umas histórias que dá até vontade de chorar!

      • YoOdEx

        Acontece amigo! A vida é assim! Na verdade ela é bem simples.. só que agente sempre consegue complica-la! huehueueh

        • Mas perder a mãe não é nada facil andar pensando nisso. Quer dizer, eu acho que qdo perder a minha vou ficar por um bom tempo mal. Espero que eu consiga chegar até meus 50 anos para que depois disso minha faleça.

    • expresso222

      Cara que sinistro!!! Também não sei qual seria a minha reação!!!

    • Caetano2010

      Trágico msm!Mas até uns anos atrás acontecia muito isso,porque o carro se acabava num acidente ia a leilão e a pessoa interessada comprava mandava arrumar de qualquer jeito e vendia,o cara praticamente levantava do zero o carro,mas hj em dia não acontece mais isso,pois carros que sofreram acidentes e tiveram perda total são vendidos como sucatas e tem baixa na documentação e isto impede que as pessoas o arrumem de qualquer jeito e passe para a frente,pois cansei de ver carros com colunas tortas,tetos vincados,rodando,e eu sinto muito por ter acontecido isso com sua familia,mas é fatalidade,coisa que não podemos prever,e eu se estivesse em sua situação e visse o msm carro rodando me sentiria também bem mal.:'(

      • Caetano, em São Bernardo, tem uma empresa que pega esses carros sinistrados e sem documento e vende sim. O que acontece? A pessoa vai lá, compra um carro do mesmo modelo troca as placas e depois vende. Sai negocio e dá dinheiro.

        Infelizmente vc vai ver sim carros desse tipo andando por ai.

  • YoOdEx

    Um fato diferente.. Vocês costumam conversar alguma coisa com os carros? Digo, quando fui trocar meu primeiro carro um Fiesta 1.0 vermelho 2003, eu disse pra ele sinceramente: "Amigão, valeu os 3 anos ai comigo! Fizemos muita coisa juntos! Agora você vai, mas vai encontrar um dono novo! Ou melhor, uma dona, uma loira alta, lindaaa que vai carregar só mulher no carro! Você vai fazer a festa!" uhaeuhaehue Pior que eu disse com tanta sinceridade que pensei "eu hein.. to ficando é doido! mas é serio carrinho! boa sorte!".

    Quando peguei meu Fox Prime novo, eu simplesmente esqueci o Fiesta.. Só de ser 1.6 em vez de 1.0 valeu toda a mudança!

    • Galvão

      Que lindo,eu tbm conversei com o carro antes dele "ir embora"
      kkk
      Agente é tudo doido mesmo!

    • Eu tbm conversei…rs

      Mas diferente de vc, o meu carro foi vendido por um motivo nobre e fico feliz de quem o comprou: Foi um senhor de idade, coisa de 60 anos e que comprou meu Uno pq tinha que transportar sua sobrinha que tinha deficiencia mental. Fiquei feliz.

      Mas sinceramente, essa coisa de querer um dono ideal para o carro eu nao pretendi nao. Pensa vc que se uma Loira lindassa compra seu ex carro…. vc acha mesmo que ela vai só por mulher? E pior, acha que nao vai rolar nada? rsrsrs

      Mas eu só agradeci mesmo por tudo que me proporcionou meu carrinho e desejei que sempre fosse um carro valente que durasse o maximo possivel e me despedi, chorando ao ladodo meu pai em meu novo carro. (fui até Bragança Paulista deixar na loja do meu primo, meu pai levando o meu atual carro e eu levando o Uno…) Foi mto triste deixa-lo… chorei pra kct… abracei o capô foi uma cena hilaria…rs

      • YoOdEx

        Mas o lance da loira, não foi eu como dono realmente desejando! Foi eu conversando com ele, meio que tentando consola-lo, como se ele fosse uma pessoa, um amigo mesmo ouvindo! huaeuhaeuh

        Que seu Uno dê muitas felicidades ao dono, e que ajude-o bastante!
        Quanto meu Fiesta, não sei que fim levou…

  • Emerson_Luz

    Este é um dos textos mais sinceros que já li em toda a net. Muito bonito mesmo. Eu ainda não tenho meu próprio, mas te entendo muito bem. E sei que passarei por isso também.

  • MrLSBrito

    Nem me fale, já passei por essa experiência.
    Uma das piores sensações que já tive.
    Em Fevereiro de 2010 tive meu golzinho 1.0 Mi 98 roubado e nunca tive notícias dele até hoje. Ele era meu primeiro carro.
    Até que em dezembro tive condições de comprar outro gol, e quando vi um gol na mesma cor e do mesmo ano, não resisiti e comprei. Foi como um reencontro, mesmo sendo outro carro.

  • ricardo78scs

    Eu sempre entro no site do Detran e digito o RENAVAM dos carros anteriores pra ver se ainda existem, se tem multas e tal.
    Nas ruas, mesmo procurando nunca consegui reencontrar nenhum…

  • rodrigorsr

    Concordo. No meu caso foi logo no primeiro carro… Saudades daquele Golf até hoje!

  • Galvão

    É vdd,quando minha mãe trocou nosso corsa 97 4 portas,eu fiquei tão triste,que naquela semana deu até febre!
    Até hoje sinto muuuuita falta dele!
    Mesmo ela tendo comprado um carro melhor,um fiesta sedan 07!
    Eu chamava o corsa de diamante negro,minha mãe ficou com ele ia completar 7 anos,e nunca tinha dado problemas,só alegria!

    • dnlbianchi

      Excelente post…. senti isso uma vez quando também perdi um corsinha 97… pior que foi sem eu saber… deixei o carro com meu pai e ele vendeu… depois foi um gol special… que a maior alegria foi quando eu vendi.

      Sentimento melhor é de quando vc pega um carro novo e fica parecendo um pai coruja… só de ver o carro eu já sorrio.. ehhehe

      • Viper559

        Corsa é um ótimo carro, quando vendi o meu Wind 96 me deu um remorso tremendo depois. Comprei um Super 97 do mesmo modelo e estou muito feliz com ele, não pretendo vender ele tão cedo!

  • FabianoSR

    Tive que passar por este sentimento triste semana passada ao trocar meu Civic EX 2003 por um New Civic EXS 2007. Estava muito contente por ter realizado o sonho de ter um New Civic EXS mas por outro lado estava triste por ter de entregar meu Civic EX que tive por dois anos. Mas tudo nesta vida passa e devemos seguir em frente sem olhar para trás. Do passado devemos guardar as boas lembranças e as más tomarmos como lição de vida e ficar sonhando com o nosso futuro. :-)

    • Fabiano, desculpa a pergunta… mas esse Civic, por quanto vc pagou por ele? Eu estou procurando um segundo carro e o Civic EXS desses anos (2007, 2008) me interessam.

      Abraços

      • FabianoSR

        Paguei R$51.000,00. Ele estava com 30.536Km, único dono e com as revisões em dia.

  • GustavoHT

    O texto já fala por si. Mais triste ainda é quando o antigo carro cai nas mão de um dono relaxado. Não foi agradável ver o Escort L 88 que tinhamos aqui em casa definhar nas mãos do novo dono, enquanto era nosso foi muito bem cuidado, depois da venda em 2001… coitado, foi destruido chegando ao ponto de perder sua utilidade e ficar jogado no tempo na frente da casa do cara… presenciei o processo todo, porque quem comprou o carro foi meu vizinho!

  • ACR

    Até concordo com o texto, mas pra sentir pena mesmo só se for um Clássico bem conservado…
    Eu tive a doidera de comprar de volta depois de 4 anos o meu 1 carro que foi um Chevette 76 SE bege, o carrinho tinha manual, chave reserva e até Ar Quente tinha, depois de um tempo bati num poste e deu PT, mas valeu a pena!

  • 3dimensional

    Realmente!
    Esse fato se torna mais marcante ainda quando é seu primeiro carro e quando ele veio tarde.
    Foi assim comigo e meu Golf GL 95 que comprei só com 26 anos…
    130 mil km rodados….o típico carro que qquer um experiente evitaria comprar. Mas lembro que eu e a esposa entramos no pátio da agência, batemos o olho e pronto, estava decidido!
    Foram 2 anos de muitas alegrias e descobrimentos! Que carro bom! Tão bom que eu já sabia que numa troca, só estaria feliz com a sua evolução que era o Golf da geração acima.
    O carro se foi….está numa cidadezinha do interior de MG mas eu estou feliz por ter tido a sorte de ter tido um primeiro carro de uma linhagem tão boa!
    Abraços!

  • Cil

    Nossa.. que texto verdadeiro! Quando finalmente decidi vender meu antigo carro, um KA G2, que atendia quase todas as minhas necessidades, exceto segurança… eheheheheh, achei comprador no meu dia. Uma semana depois, lá vou eu, lavar para entregar o carro nos trinques. Fui pro trabalho e de lá, fui com a filha da nova dona levar o carro na casa dela. Pense, na sensação ruim de estar me desfazendo do bichinho comprado a dedo a partir do pouco conhecimento que eu tinha na época que comprei.

    No meu caso, sempre vejo meu carro, pois a nova dona é minha colega de trabalho… ehehehehhehe….

  • O_Corsario

    Vai muito da pessoa. Tem gente que nem liga!
    Já eu me afeiçoo, seja por troca em um mais baratou ou mais caro. Afinal, quanta coisa a gente não passa com um carro, independente do preço? O que vale são as vivências!
    Mas não tem jeito, a fila anda… rs

  • Potiguar

    Não tenho um pingo de saudades do meu carro anterior, uma Meriva SS. Apesar de eu ter criado algum vínculo sentimental com ela (foi meu primeiro carro, eu tinha 18 anos e acabado de tirar a CNH), não consigo sentir saudades, talvez pelo fato de ela ter me dado alguma dor de cabeça. Mas sinto saudades de carros que já tivemos aqui, como do carro anterior do meu pai, um Accord 2007, o anterior da minha mãe, um Airtrek 2005, o outro carro dela anterior ao Airtrek, um Xsara Break e de um carro que meu pai comprou quando eu tinha 4 anos de idade, um Omega CD 1992 azul escuro, motorzão 3.0, que ficou na família até 1999 e deixou muita saudade em todo mundo.

  • Eddu13

    Quando minha mãe vendeu o Fox eu chorei.

  • CWBdriver

    quem não tem uma história dessas com um carro…o meu é um Escort zetec 98, que tive a felicidade de comprar zero. Ótimo carro, do motor ao porta malas, muito moderno naquela época, fiquei uns 5 anos com ele, na hora de vender foi uma tristeza….mas é a vida, temos que olhar pra frente!

  • Joao_Melo

    a pior despedida é quando ele é roubado. essa sim dói!

  • jonathan1985

    Eu acho que só vou vender meu carro daqui uns 3 anos, até porque ainda estou pagando, mas tambem porque estou muito satisfeito com ele…

    Mas só de pensar em vender, mesmo ainda faltando tanto tempo, já me bate uma tristeza hehehe
    Ótimo texto, gostei mesmo!

  • _rabitz

    Caro André.. esse sentimento já me passou 2 vezes.
    Eu troquei um Ka 1.0, por um Ka 1.6…. Eu jurava para todos que eu nunca, jamais venderia o simpático Ka 1.0… rsss
    o mesmo aconteceu quando troquei o Ka 1.6… dessa vez para um Focus 2.0… novamente, eu afirmava a todos que jamais deixaria o espertíssimo Ka 1.6, cair nas mãos de outros…
    Agora, o atual carro, é meu atual xodó… quem sabe, dessa vez eu não consiga cumprir a promessa?

  • João Paulo Vizioli

    Me senti desse jeito quando tive que deixar a minha peruinha Honda Acty 1995 por causa da venda do negócio que a gente tinha (o carro foi junto…), o pior é ver o carro ser abandonado pelo tempo e depois saber que ele foi jogado fora sem mais nem menos… Queria esganar o novo dono dela… mas enfim…foi um carro que era simples, fraco e inseguro mas era pau-pra-toda-obra… Hoje tenho um do mesmo modelo só que prata e não vendo por nada…rs! Além do Wagon R que me apareceu de forma inusitada e é meu companheiro de todas as horas.

    Por outro lado o sentimento de ter um sonho realizado é o melhor de todos… Quem não se sentiu a pessoa mais feliz do mundo quando consegue comprar um carro que sempre quis ter? Em especial no meu caso, porque eu procurei durante 10 anos o meu Toyota Mark II 1991 da versão, da cor e todo original, do jeito que eu sempre sonhei… Era um carro que eu sonhava ter desde o tempo que eu tinha 16,17 anos, sempre o procurei mas nunca achava um do meu gosto… Há pouco mais de um ano consegui comprar um e desde então eu sou só cuidados com ele…rs! (os outros 2 carros devem ter uma inveja…rsrsrs). Um carro que que se Deus quiser ficarei com ele para sempre. Pois só de dar a partida nele, ouvir o ruido do motor e sentir a maciez ao rodar me faz esquecer de qualquer carro mais novo… É como voltar no tempo…

  • fabioalisson

    Rapaz, você resumiu muito bem o que já aconteceu comigo. A despedida não é fácil. Em 2006 troquei meu meu primeiro carro, um Palio 1.0 ELX 500 Anos 1999, comigo desde zero, por um Palio 1.8R 0k. Obiviamente peguei um carro bem superior, lembro até hoje da tarde de terça feira quando dei a última partida no meu antigo Palio, me dirigindo para concessionária, quando desliguei o carro, saí, liguei o alarme e entreguei as chaves. Era um misto de tristeza e alegria, que logo se transformou em empolgação quando ví o 0km no patio, ainda aguardando emplacamento.

    Ano passado eu vi esse meu ex-carro umas 2 vezes, meio surrado e com umas rodas meio feias.

    A despedida do meu atual carro também não será fácil.. rs

  • JORGE_BAMBAM

    Estou negociando meu carro com meu vizinho, pelo menos vou vê-lo de vez enquanto, só não sei se isso abrandará ou aumentará a saudade e o remorso por ter me desfeito de um sonho realizado.

  • Viper559

    Eu tenho uma grande afinidade com os meus carros, e já até prevejo a minha reação no dia da "despedida".
    Meu Corsinha é um bom companheiro, só me trouxe alegrias até agora.

  • Sky R32

    Emocionante esse texto, nunca li algo do tipo mas é a mais pura verdade, mesmo que as pessoas não notem.

  • DCald

    Sim, Megane GT é uma boa opção… mas, na epoca que compramos a Meriva, a Megane GT custava entre 65 e 75 mil… concorria em preço com a Zafira!

    Hoje, por 49mil, é um excelente negocio!

  • FordCorcel

    Falo aqui um pouco da minha Pampa 1.6 L 96/97. Tive ela como segundo carro, qdo as coisas "apertaram", pois comecei a construir a minha casa, fiquei só com ela, e comprei mais de 80% do material com ela, nem por isso, deixa de tratá-la muito bem, sempre com manutenção em dia, nunca carregava sequer 350KG, sempre menos p/ não "detonar" a suspensão. Ainda fiquei mais 5 ou 6 anos depois da obra, sempre ajudando na casa, levava cachorro p/ veterinário, compra de fim de ano, ajudava amigos c/ "geladeiras" (cheguei a viajar mais de 380Km com uma geladeira na caçamba!) Sabia que um dia teria de vende-la, mas não gostava nem de pensar….mas um dia chegou: vendi para um comerciante que já estava mesmo "de olho" no carro. Por sorte, ainda a vejo em sua loja, e está bem tratada, é verdade, mas a parte chata, é que ainda a vejo e me dá saudades……

  • Hodney

    Valeu a dica Edson. O carro é novissimo, tão novo que as bandas de rodagem interna (ou caixas internas) estão branquinhas. Nunca as deixei sujar. É um Mille muito novo.

    Quando saiu a rua e chove, chego em casa e o enxugo. Nunca o deixo molhado. Carro com 16 anos é propenso a corrosão. Sabendo disso tenho que sempre mantê-lo limpo.

  • André Eliziário

    É engraçado, é que vendo as experiências do pessoal é como se a venda do carro fosse idêntico ao divórcio: se o casamento ia bem, dá uma agonia quando ocorre e relembra dos bons momentos com a antiga esposa, por mais que a nova seja melhor, mas quando o casamento não era lá essas coisas, bate aquele sentimento de que já vai tarde… Peraí, aqui já teve algo parecido, quando o "casamento" era bom com um Monza Classic SE 1991 e trocamos por um Vectra GLS 2000 automático (o atual) – ainda sinto saudades dele, um ótimo carro! – e o segundo caso foi quando tínhamos um Golf GL 1995, o carro foi batido numa fachada, e o motor sofreu danos, e como a manutenção era caríssima, tivemos que vender o carro – que era ótimo também – por uma pechincha, o que deu um pejuízo financeiro enorme e para não ficar sem carro meu pai comprou um Voyage 1983 – ô carrinho maldito! – que pouco depois trocou por um Escort Hobby 1995, outra porcaria pois além de ser 1.0 CHT o carro não tinha assoalho! Graças a Deus que a situação financeira melhorou e deu para comprar o Monza depois…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Send this to a friend