Etc

A ditadura do câmbio automático

novo-sentra-avaliacao-na-4-700x466 A ditadura do câmbio automático

Com apenas 8 anos de idade, já apaixonado por carros e observador, vi em uma concessionária Chevrolet um Monza que estampava na traseira “Automatic”. Fiquei intrigado com aquilo, pois os outros Monza não tinham tal inscrição. Dei uma volta no carro, não encontrei outras diferenças e então pedi explicação para o meu pai sobre aquela “mosca branca”. De modo direto e simples ele explicou: “Este carro é feito apenas sob encomenda para deficientes que não conseguem passar marcha…”.



É claro que não era só para deficientes, mas a explicação dele reflete quão impopular era o câmbio automático na época. Era impossível imaginar que um dia o câmbio automático seria padrão em alguns segmentos. Encontro pelo menos três explicações para esta profunda mudança de mercado: o câmbio automático evoluiu muito em termos de eficiência e conforto, o trânsito das grandes cidades se tornou caótico e há um número muito maior de mulheres dirigindo (percebo que o câmbio automático possui muitas adeptas, apesar de este não ser o caso de minha esposa).

Em alguns segmentos o câmbio automático se tornou quase obrigatório, como no caso dos sedans médios, tipo de carro que gosto muito e tenho comprado alguns. Comprar um sedan médio manual é visto com estranheza por alguns. Pedir por este tipo de carro arranca as mais variadas caretas dos vendedores. Em geral, dizem que o manual não tem mercado, desvaloriza muito, a fábrica nem manda…. Faça um teste: tente comprar um Jetta manual. Ah…melhor ainda, peça por um Jetta manual com teto-solar…você praticamente será convidado a se retirar da concessionária!

Já tive e dirigi carros com diferentes tipos de câmbio automático: Dualogic (não acho tão ruim como dizem), Tiptronic, automático com conversor de torque, CVT, etc. Mas sempre gostei de câmbio manual. Não me importo com o trabalho extra do pé esquerdo, nem mesmo no trânsito. E a dirigibilidade me parece melhor. Porém, a crescente predominância do câmbio automático no mercado forçou a minha adaptação. Tive Linea, Cruze e Civic, todos com câmbio automático, e já estava bem conformado com este padrão de mercado.

Troco de carro com frequência, pois sou representante comercial, rodo muito e me parece que não vale a pena fazer muitas manutenções (aliás, bom assunto para outro artigo). Então, este mês estive envolvido em trocar o meu Civic 2012 com câmbio automático por outro sedan médio. Avaliando as opções, achei que no momento o Sentra SL (versão top) valia a pena. Por um preço razoável ele traz multimídia com GPS, teto solar, couro, etc. Como acontece com outros sedans, se eu quiser tudo isso, tenho que “engolir” o câmbio automático. Paciência… é a ditadura do câmbio automático: encomendei o Sentra SL.

Porém, 50 dias após a encomenda, a surpresa: não havia previsão de chegada do carro, que está em falta, principalmente para venda direta de pessoa jurídica. Bom, como não fico muito tempo com o carro mesmo, resolvi aceitar a boa proposta feita pelo gerente para levar um Sentra S, versão de entrada com câmbio manual, que estava à pronta entrega.

Faltam vários itens que eu teria na versão SL, mas, sem exageros, dirigir um carro com câmbio manual está compensando tudo. Para me deixar ainda mais confuso, o Sentra S tem um ótimo câmbio, curto e com 6 marchas de engates precisos. Dirigir este carro me faz recordar como é bom um carro manual. E agora me apercebo que os carros que mais gostei eram todos manuais. Afinal, dirigir o carro “por completo” é melhor do que qualquer câmbio automático.

O conformismo se foi. Estou novamente revoltado com a ditadura do câmbio automático!

Abiatar Mantovani
33 anos, representante comercial, vive em Caxias do Sul-RS

  • Tosca16

    vai dá polêmica …

    • thinkt4nk

      O câmbio manual da Nissan é sensacional. Mas melhor que um CVT? Aí já é demais!

      • Melhor em que? CVT = conforto; manual = esportividade.

        • Tygra10

          Bom mesmo é o Câmbio Powershift, que possibilita os dois: conforto e esportividade.

          • Cristiano_RJ

            Ou um DSG, que é ainda melhor.

            • Dragoniten

              DSG é ótimo. Especialmente os ruídos em pisos irregulares.

              • Cristiano_RJ

                É ótimo mesmo. Já dirigiu um?

                • Edson Roberto

                  Eu NUNCA trocaria o DSG por um Powershift, principalmente se comparar modelos como Jetta TSI x Focus sedan e Golf 1.4 TSI e Focus hatch (2.0).

                  Além disso, "barulhos" ? O powershift tbm o tem se pesquisar…..

              • Vellored02

                Eu tenho um carro com câmbio DSG de 6 velocidades e tô com ele desde Janeiro e nenhum ruido sequer.

                • luis_bedin

                  O 6 velocidades é banhado a óleo, os barulhentos são os secos DSG 7 e Powershift.

          • Powershift não tem paddle-shifters…

          • Marcelo_Machado

            Powershifth?!?!? Vc tem que trocar as marchas num botãozinho na alavanca do câmbio!!!!! Cadê a esportividade nisso??!?

            • Tygra10

              A esportividade está na resposta rápida do câmbio e não em trocar manualmente as marchas. E nisso, os câmbios de dupla embreagem como o powershift e o DSG são imbatíveis.

              • Cristiano_RJ

                Concordo. Raramente utilizo as borboletas. Quando estou dirigindo mais forte, costumo colocar o câmbio no modo sport e pronto, resolvido. Só uma ou outra redução mais rápida, geralmente para uma ultrapassagem inesperada, é que utilizo a borboleta. Mas considero um bom câmbio muito mais importante do que ter ou não ter paddle shifts. No mais, é o comportamento dinâmico do carro e o desempenho do motor que irão completar o pacote "esportividade".

                • Edson Roberto

                  Na minha opinião, apesar de não usar muito opção sequencial, é importante ter como opção o comando em suas mãos.

                  Com meu carro, ele não tem botão e modo sequencial exatamente, mas ele tem uma regua que me permite uma opção mais amigavel e mais correta. No Jetta em que uma "batidinha" no cambio também faz isso mesmo em modo Drive (ou Sport) é o ideal. O que não dá para acreditar é que pelo preço do Focus ele não ofereça em nenhuma opção os paddle shift ou um modo de troca sequencial bacana.

                  Vale dizer que seu carro SOBRA de potencia, ao contrário do Focus. (não é ruim, mas nem se compara)

                  • Cristiano_RJ

                    Concordo. A opção sempre é bem vinda. Ter as borboletas é legal porque elas são práticas. Muito mais do que a troca na alavanca, que além de uma modificação na posição do câmbio, requer um movimento maior dos braços, com alguma distração em relação à pista. Mas essencial, essencial, isso não é. Há outros atributos mais importantes para o "prazer em dirigir" de um automóvel.

                    Quanto ao Focus, concordo plenamente com você. Aqueles botõeszinhos são um desestímulos a utilizá-los. Pelo comportamento dinâmico top e desempenho acima da média (além do preço elevado, é claro), o Focus e seus clientes mereciam algo mais decente do que aquilo lá. Minha intuição é de que ou no ano que vem, ou na reestilização o Focus nacional ganhará as borboletas.

    • DougSampaNA

      Pois é; eu tambem sou repres. coml, só que só rodo dentro de SP/Capital; então, para meu uso a trabalho, MT nem de graça; estou muito contente com meu HB At novo, e jamais teria a MT simplesmente porque tô com nojo do transito de SP, assim como as asneiras que dona CET tem feito na DESengenharia de transito que tem promovido.
      Então, como me é particular situação, 200 vezes o At; principalmente trabalho.
      E o 4 marchas dele é muito macio, sem contar a ABUNDANCIA de torque no Gama 1.6.

    • Magno

      Essa crescente preferência do brasileiro por cambio automático é recente, eu mesmo tenho vários amigos que estão adquirindo automóveis com câmbio AT, só que eu ainda prefiro câmbio manual pelo fato de poder interagir mais diretamente com o carro. Ainda sobre a ditadura do câmbio automático, (Conforme dito no post) temos que lembrar que essa ditadura existe nos EUA a muitos anos, aliás, americano detesta câmbio manual.

      • slipsnot

        Não só lá nos States, mas essa cultura do automático também já esta enraizada na Europa também.
        Agora a ditadura deles é outra, os carros sem freio de mão por alavanca e sim por botão., que já estão gerando muitas discussões…

      • Vellored02

        Eu comprei um Golf GTi e aqui só tinha com câmbio DSG, eu questionei o pq para o vendedor e ele simplesmente me disse que um carro do valor e com os opcionais que eu havia escolhido não tem saida com câmbio manual, então a VW só importa com câmbio DSG. Eu gosto do câmbio manual, meu primeiro carro foi um Focus 2010 manual, depois dele veio um DS4 automático (que não explorava bem o motor) e agora esse Golf, eu paguei um valor elevadíssimo pra não ter nem a opção de comprar um carro do jeito que eu queria, mas estou satisfeito com o conjunto da obra, uso ele somente em modo sequencial. Já meu irmão tem um Fluence Privilege automático e quer trocar por um outro sedã tbm automático (por ser mais prático e cansar menos), o pior é que o manual tá morrendo até nos esportivos

      • gpalms

        Mas lá os carros considerados esportivos tem versões manuais. Os entusiastas fazem questão dirigir manuais, ao contrário daqui, que carro manual significa que você não teve dinheiro pra comprar o automático.
        Então temos importação de veículos apenas automáticos (Golf GTI e Jetta TSI apenas automáticos, BMWs apenas automáticas). Como o texto já disse, escravidão do automático. Não há espaço para o entusiasta.

    • afonso200

      ja andei com tudo até …… agora falando de esportividade mesmo, em miami em 2 viajens com intervalos de 4 meses apenas ….. na 1º vez aluguei pra 1 dia um corvette C6 manual ,,,,,,nossa show de bola, fui pra uma area mais deserta na beira do pantano passei 2 vezes no memso local pra ver se tinha algum policial e sentei o pé até 200km\h,,,,,,,,,super legal,,,,,,,,na outra viajem, aluguei o mersmo C6 só que AT…….posso dizer, o automatico mais mais legal, nao se preocupa em passar marcha e ele toca a força do motor naquele periodo que voce perde em passar marcha,,,,, sem contar que carro AT é mais seguro pois como se esta sempre engatado a marcha, o sistema ESP esta esperto caso precise acelerar para dar trassao sozinho e travar as outras rodas

      • ENP

        *traÇão

      • rafa_marcao

        Ta louco… dirigi uma Z06 de 405HP manual e foi o carro mais legal que pilotei na vida. Manual sempre!

    • cepereira2006

      Quanto mais padronizada a linha de produção, maiores os ganhos de escala e, assim, maiores os lucros das montadoras. O segredo está em contentar 95% dos clientes com o menor número de versões possível. Contentar 100% sai caro. Se bobear, tem neguinho querendo carro com rabo de peixe, pneu de tala branca, toca-fitas…

  • Junoba

    Eu acho que se um câmbio automático estragar vai ter mais custo para consertar. Então é melhor um manual que é mais barato.
    E o carro é um trasporte mais rápido, mas as montadoras oferecem várias coisas que parece que nem é pra isso.

    • Cristiano_RJ

      Talvez esse argumento sensibilize quem compra carros na faixa dos R$ 30, R$ 40 ou R$ 50 mil. Mas e quem gasta R$ 70, R$ 80… R$ 120 mil? Deixaria de optar por um câmbio automático (se fosse dada essa opção) por causa do custo do conserto em um eventual problema? Hummm….

      • Roms

        eu já me lasquei com o DSG do passat. :(

        • Cristiano_RJ

          Ponto fora da curva em minha opinião. Primeiro, que os câmbios não foram feitos para falhar. Segundo, que a falha no seu caso parece ter ocorrido após os 3 anos de garantia. Acontece. Mas não é a norma. Mas me diga aí, você passou a compra apenas carros manuais após essa ocorrência?

          • Roms

            Não, nem passarei. Isso é retrocesso. Dirigir carro manual pra se divertir é uma coisa que faço de vez em quando, mas não volto pra ele não por conta de manutenção cara. Eu ainda continuo com um passat DSG. Acho a caixa fantástica mesmo, muito acima da CVT, e inclusive da poweshift da ford. Mas não é um ponto tão fora da curva nos casos do DSG, já que até o formato de direção pode arrebentar o kit de dupla embreagem e há muios relatos de desgaste antes dos 40 mil km da embreagem. No grupo que trabalho atualmente, temos concessionarias VW agora, o que torna a manutenção e acesso técnico muito mais em conta. Chegou um caso que tivemos que trocar o câmbio todo (sorte do cliente que estava na garantia), e o preço da volks? R$ 29 mil… é de quebrar.

            • Cristiano_RJ

              Pois é, foi o que eu disse para o cara lá de cima. Ninguém vai deixar de comprar um câmbio automático por causa de "manutenção". Ademais, você parece estar citando uma situação particular do DSG então; não uma situação disseminada por "câmbios automáticos". Mas já que estamos no assunto, pelo que entendi, você trabalha na área automotiva e possui de fato registros de ocorrências de falhas acima do esperado com o câmbio DSG? Me interesso, pois possuo um Jetta…

              PS. Depois da má experiência com o Passat, você continua com um DSG?

              • Roms

                Então Cristiano, já apareceram alguns (vários) casos, e de fato acendeu uma luz amarela na minha cabeça em relação a resistência da caixa, mas não ao ponto de abandoná-la. Hoje entendo um pouco mais tecnicamente sobre ela. Eu adquiri outro com DSG por de fato gostar da caixa, da maneira com que são feitas as trocas, e por não haver no mercado hoje, uma caixa tão rápida quanto esta, pelo menos não que eu tenha dirigido. E agora, conhecendo um pouco mais, a qualquer sinal de problema tenho como tecnicamente resolver. O que "vi" no geral foi desgaste prematuro da embreagem (carro abaixo dos 40 mil km). É um item que deve ficar bem atento com seu Jetta. Aos primeiros sinais de trancos, solavancos e notificações no painel, faça manutenção imediatamente pra não virar uma bomba. E com os 60 mil km troque o óleo do câmbio (vai gastar uma grana), conforme deve constar no manual. Muito cuidado ao filtro do óleo de câmbio perto do trocador de calor. É fácil inverter esse filtro e fazer rachar uma tampinha de plástico por pressão e derramar o óleo no motor e fazer um fumacerão que parece que tudo vai pegar fogo. Aconteceu comigo. Mas foi um erro crasso do mecânico que não fez direito.

    • Zergling

      Pensando assim vc nunca vai comprar um carro superior aos populares de entrada, pq se eles quebrarem, vai sair mais caro pra consertar.

    • DougSampaNA

      amigo, cambio AT só estraga se o carar não trocar o óleo, ou der azar de dar uma pancada forte por baixo, de resto é só alegria, faz 11 anos que uso AT; cuidando tá sempre novo; 1a retifica entre 200 e 300 mil kms…basta cuidar, e hoje baixou muito o custo de troca de óleo.

    • slipsnot

      Se for seguir por esta linha de raciocínio, não podemos optar por carros com ar condicionado, direção assistida ou vidros elétricos pois são coisas a mais que podem quebrar…
      Acho que se a pessoa opta por um cambio At ela esta atrás de um conforto maior, então deve estar disposta a pagar por esse conforto.

    • Edson Roberto

      Então vamos botar aí coisas que vc nunca deveria comprar: UM CARRO.

      Explico: Qualquer central eletronica, custa por baixo R$3000. Injeção eletrônica quando necessário fazer ela inteira: R$1500. Motor? R$3000. ABS? R$5000. Teto solar? R$1500.

      Vai me desculpar… se for quantificar e precificar, tudo é caro. Agora te faço uma pergunta: Uma embreagem dura em média quando robusta, 100000km. Não raro os casos de embreagens trocadas com menos….. e o custo? Por volta de R$800, sendo amigo. Pense aí que um cambio automatico dura cerca de 300000km rodados e vc troque 2 ou 3 embreagens…. Pense nesse custo e vc verá que não é tão caro assim não.

      • Junoba

        Eu já olhei na Internet que um dono de um corolla teve que mandar consertar o câmbio automático com menos de 5 anos e cobraram mais de R$ 5.000.

        Mas tenho certeza que são poucos que dão problema, e eu compraria um automático, somente é mais caro o conserto.

        • 4lex5andro

          sou adepto incondicional de carro com cambio manual; automatico só compensa para motorista profissional ..

          e já , sim, andei em carro automatico, mas a experiencia de guiar nao parece completa; e sim, é uma opiniao bem subjetiva ..

    • Focusman

      Cambio automático geralmente dura mais do que o motor do carro.

    • EklerM

      Meu pai tinha o mesmo argumento quando começaram a vir os vidros elétricos. Ele preferia a manivela porque se estragasse, era mais barato consertar.

  • rafaleal007

    O cambio de 6 marchas manual com motor 2.0 deve ser uma delicia ! assim como o focus 2010 que dirigi com o duratec 2.,0 e cambio manual, a tempos não me divertia tanto dirigindo um carro.. a força parecia sempre estar ali a potencia era grande e o carro bruto, de primeira marcha em marcha lenta boto o pé no fundo do acelerador e o carro frita pneus infinitamente! maravilhoso !

    • Cristiano_RJ

      Tente um Fluence GT. Com câmbio manual de 6 marchas e um 2.0 turbinado de 180 cv. Fará você se esquecer desse Focus.

      • Focus tinha aquele problema de ser lerdo em baixa, não?

        • Cristiano_RJ

          Sim. Mas parece que esse novo não tem mais esse problema. De qualquer forma, o Fluence GT também o faria se esquecer desse novo Focus (antes mesmo que ele o conheça).

        • MauroRF

          Tem mesmo, Dudu, tenho um GLX 2.0 12/13 manual, é lerdo em baixa, melhorou depois de uma reprogramação que fizeram na revisão de 18 meses, mas mesmo assim não melhorou muito. O que faço é acelerar mais nas saídas, já peguei o jeito. Agora, em alta, aí ele anda muito. Na estrada, é uma delícia guia-lo, na cidade, nem tanto. Na época, o vendedor encheu o saco para comprar o automático, mas se o manual já é lerdinho assim, imagina o automático, fora que curto mais os câmbios manuais (exceto o PowerShift da Ford, eu dirigi um Focus 2.0 de test drive quando deixei o meu revisando, cara, não tem esse negócio de lerdeza em baixa, pisou, respondeu, trocas suaves etc., eu abriria exceção na boa para o PowerShift).

          • Dragoniten

            Procure na sua cidade algum lugar que faça uma reprogramação de verdade na central. Você pode ganhar torque em baixa rotação, que melhora muito a dirigibilidade, especialmente em baixas rotações. É coisa de 400~800 reais dependendo do lugar e do carro.

          • Edson Roberto

            Isso é verdade. Meu chefe tem um Titanium do modelo do seu e…. ele pisa e não responde. Ele fez algo bizarro qdo estava ao lado: Ele me mostrou pisando ao limite do acelerador e o carro saiu totalmente manso. Assustador (o dele é automatico).

            O pessoal reclama muito do CVT mas ele responde de imediato e no Sentra anterior no qual dirigi é fantastico nesse aspecto, mas fruto disso tbm é do motor.

            E pensar que meu Xsara 2.0 automatico 2001 (é o hatch) responde de imediato…. quer dizer… o conversor de torque ajuda.

            • EklerM

              Chefia ?!?!?!?!? sei não………………

              • Edson Roberto

                Sim!! Os donos da consultoria! Um tem um Focus Ghia e o outro o Titanium (de mesma versão).

                Precisaria ser eu o dono para dizer algo que eu vi?

        • Navaman74

          Minha mãe trocou um Focus 2.0 por um Idea 1.4. Pela idade dela, o Focus tava ficando meio grande, além dela não ter gostado da embreagem dura e "por ser lerdo, só sobe ladeiras em 1a". Ela acha o Idea mais rápido, pois ela muda logo para a 2a marcha – já eu acho que o 1.4 da Fiat parece 1.0. : )
          A embreagem e o pouco torque em baixa do Focus também me incomodavam. Já fiquei com dores musculares no trânsito pesado daqui, em Salvador, ao dirigir o carro dela. Mas era um foguete em altas e a suspensão não tinha ressalvas.

          • Cristiano_RJ

            Cara, ela trocar um Focus 2.0 por um Idea 1.4 e um dos motivos ser o mau desempenho do Focus foi hilário! Já tive Punto 1.4 e esse motor da Fiat é o Ó. Um dos piores 1.4 do mercado. Se no Punto já era ruim, imagino só no Idea que é maior e tem pior aerodinâmica.

            • Dragoniten

              Provavelmente a relação de marchas compensa muito a falta de torque no Idea, por isso a impressão de andar mais de boa. O pessoal não sabe dirigir carro 16v na cidade e acha que anda mal.

              • Cristiano_RJ

                Olha, duvido muito que haja alguma coisa que compense aquele motorzinho pré-histórico. No Punto ele só fazia barulho. Andar que é bom, nada.

                • Edson Roberto

                  Cristiano, pode ter certeza: Se for para rodar por volta de 2000rpm a 3000rpm a pessoa vai se sentir mais satisfeita no 1.4 da Fiat do que no 2.0 do Focus.

                  Pense apenas na cidade e veja que isso faz toda a diferença. E o dela deve ter sido o modelo monocombustivel, utilizava uma embreagem alemã extremamente pesada. Muitos donos reclamavam da embreagem pesada de fato. Quando flexibilizaram o combustivel eles trocaram o fabricante da embreagem que ficou mais leve.

                  • Navaman74

                    Isso mesmo Edson. Era o modelo a gasolina.

                  • Cristiano_RJ

                    Edson, em 2009 quase comprei um Focus a gasolina. Cheguei a fazer uns 2 TD. Não senti falta de força tão gritante que permita a alguém compará-lo a qualquer Fiat equipado com aquele motorzinho 1.4 8V da Fiat. O Punto 1.4 que o diga. Para mim é até difícil imaginar que alguém fique satisfeito com aquela coisa lá em relação a desempenho. O Focus pode não brilhar, pode deixar na mão seus proprietários pela propaganda fantasiosa da Ford e da própria imprensa com relação àquele modelo, mas está longe de ser uma lástima de dar raiva.

        • lexbh

          Pega um 2008 Mk1,5 2.0 duratec mt , originalzinho da silva… Vai dar trabalho até pro turbinado aí de cima, fora o comportamento dinamico em curvas louvável!

          • Edson Roberto

            Qual o Fluence?

            Sério…. eu não sei se vc conhece, mas ele muitooo perto desse Focus.

        • Edson Roberto

          Entretanto, o cambio de 5 marchas atenua isso por ter uma relação mais curta. Lembrando ainda que o modelo novo não tem opção de cambio manual no motor 2.0.

        • rafaleal007

          O problema existia até que de tantas reclamações nas concessionarias a ford liberou uma reprogramação para o motor quando os clientes reclamassem de alto consumo e falta de força no focus 2.0, e esse que eu dirigi definitivamente não é fraco em baixa, encostava em 2000rpm e o carro virava um foguete. e levem em consideração que aqui em casa tenho um civic lxr 2.0 automático e um palio essence 1.6 e-torq e considero que os dois andam muito bem para os motores que tem.

    • Felix_S

      Eu tinha um hatch 2.0 GLX manual 2011. Ah, não andava tanto assim não.

      • Bamlws

        Então pega o novo que ele anda…rs

        • Felix_S

          Hoje acho que tem que se dar o braço a torcer: o Focus perde feio do Golf… seja manual ou automatizado

  • maisumjogador

    Quando comecei a dirigir, realmente era apaixonado pela câmbio manual. Não via, pois, graça em dirigir um carro com câmbio automático e até hoje tenho mais prazer em dirigir um manual. Pois bem, depois de anos pegando trânsito, eu realmente mudei a minha preferência. Enquanto eu morar em grandes cidades, sem dúvida, optarei pelo automático. Acredito que esta escolha não seja só minha, já que o conforto é muito maior.
    Só não gostei de uma parte do seu texto: "há um número muito maior de mulheres dirigindo". Meu amigo, não é regra que toda mulher não sabe dirigir. Perto de mim, pelo menos, todas sabiam e, ainda, dirigiam o carro com maior suavidade que a maioria dos homens. O que eu quero dizer é que tanto homens quanto mulheres podem não saber dirigir, então, acredito que a melhor frase seria "há um número maior de pessoas dirigindo, portanto, mais amadores, logo, maior popularidade dos auto". Abraço!

    • Rafael Schettino

      Ou então, eu creio que seria melhor, "há mais pessoas dirigindo, e o trânsito está um inferno, e mais pessoas estão ficando com dores na perna esquerda de tanto apertar a embreagem em engarrafamentos… nada mais natural que a popularização do câmbio automático".

      • yagogabriell

        Dor na perna esquerda só quem tem VW..rs

        • JoaoMartini

          Não entendi. Tenho um Fox 1.6 e a embreagem é super leve.

    • _oliveira

      O autor não quis dizer que mulheres não sabem dirigir.. Ele quis dizer que em geral mulheres preferem automáticos.. E é verdade…
      Cuidado que o preconceito pode estar na sua cabeça hein?! ehehe :)

      • maisumjogador

        O que pode estar na minha cabeça é o meu preconceito quanto ao preconceito do autor, não o meu preconceito com essa questão. O que quis dizer é que não faz sentido essa comparação quanto ao câmbio por gênero, pois o que deve interferir de verdade na escolha é o cotidiano do motorista e a sua paixão por um manual e, pra isso, não acredito que realmente haja uma diferença nessa paixão por ser homem ou mulher.

        • Louis

          Acho que o autor tem certa razão. Minha esposa, por ex., só dirige carro AT. Eu até havia comprado um popular MT, mas ela não se adaptou, tinha medo, tive que trocar por um AT.

          • maisumjogador

            É claro que existem mulheres que não sabem dirigir, assim como homens que não sabem. Só não concordo que deva ser generalizado essa questão por gênero. Digo isso, pois perto de mim tenho mulheres e homens que sabem dirigir muito bem. Não sei se isso é algo fora do normal, mas é o que acontece perto de mim.

            • Thiago Sousa

              A questão não é “saber ou não dirigir”, a questão do autor é a preferência de automáticos por parte das mulheres, e, sinceramente acho verdadeiro a afirmação, não é preconceito, é empirismo. Posso lhe afirmar sem medo de errar que homens são mais interessados por carros, e isso não é preconceito é uma simples constatação. Se isso é derivado da sociedade, da genética, da religião ou da alimentação, são outros quinhentos. Existem mulheres que gostam de carro? Claro, mas são notórias exceções…

              No meu círculo tenho visto uma nova geração de pessoas que simplesmente não sabem dirigir manual, aprenderam o básico pra passar na prova do Detran e nunca mais, e pasme, a maioria é mulher

  • Coisas de mercado… compra-se o carro para o próximo dono. Pior mesmo é comprar um carro que não seja prata, tipo um azul; com câmbio manual; sem banco de couro e ainda com "motor pequeno". kkkk Brincadeiras a parte, parabéns pelos textos que tem feito! Eu também sou adepto do câmbio manual e não pretendo pegar um automático por um bom tempo, pelo menos enquanto existirem opções…

    • geancarlospb

      Se os carros são realmente caros, é mais que razoável, pensar em vendê-los depois. Se o cara é afortunado., não tem problemas pode trocar todo ano, como umas pessoas que conheço.

      • thales_sr

        Na boa, se o cara compra o carro pra USAR, e dá a devida manutenção, dá pra passar no mínimo 5 anos com o carro. E 5 anos é um bom tempo pra ir juntando aos poucos o $$$ pro próximo carro. Com isso, ficar pensando em revenda é algo que não entra na minha cabeça. Por isso, erro é comprar o carro tendo que "apertar o orçamento" para tal.

        • Neanderthal_Man

          Penso da mesma maneira. Escolher o tipo de carro pensando na revenda é ser muito pouco generoso consigo mesmo. O carro será MEU e quem tem que usufruir dele sou eu. Geralmente eu também fico por 5+anos com o carro, logo não vou deixar de lado algo que eu prefira só para "perder" menos dinheiro na troca.

    • _oliveira

      Quando você falou "tipo um azul; com câmbio manual; sem banco de couro e ainda com "motor pequeno"" eu logo pensei num Golf que eu compraria …. Aí depois eu vi quem era o autor.. ehehhe

    • Dragoniten

      Dudu, não sabia que seu Golf era manual. Aqui em Curitiba eu fui na css da VW conhecer o bicho e eles me disseram que as versões manuais nem chegam na concessionária de Curitiba, só DSG. Aquela velha história: Versão de entrada do Golf 1.4T é lenda.

  • Leandro1978

    Pessoalmente prefiro manual, mas devido ao trânsito de SP, meus próximos carros certamente serão automáticos ou eu mudo de cidade (tô mais para a segunda hipótese)…rs… O que não gosto é justamente esta "ditadura" que impera: o cambio automático, as quatro portas, as cores "sóbrias", o interior monocromático, etc…

    • Cristiano_RJ

      Perfeito. Também gosto muito de câmbios manuais. O problema é que não posso me dar ao luxo de ter um carro para a ir ao trabalho e outro para os fins de semana, considerando que minha mulher já tem o dela (seriam 3 carros para 2 pessoas na família). Ontem mesmo levei 2h e 30 min para voltar do trabalho para casa. Não há graça nenhuma em ficar "cambiando" numa situação dessas. Ainda mais quando não é esporádico. É toda semana. Acho que se eu fizesse isso, com 1 mês iria estar me xingando e seria forçado a trocar de carro perdendo a maior grana.

      É por isso que prefiro carros mais polivalentes: que me deem o conforto do câmbio automático no trânsito pesado, mas que não me tirem o tesão de dirigi-lo mais animadamente quando a situação assim o permitir.

      • DSG banhado à óleo é de se pensar mesmo… rs

      • riccorreasp

        Sua esposa não poderia ter o carro para diversão e você o para o trânsito pesado? Ou ela também enfrenta engarrafamentos com frequência?

        Cito isso, pois talvez ela more mais perto do local de trabalho e essa seria uma possibilidade.

        • Cristiano_RJ

          Então, na verdade a necessidade dela é ainda maior do que a minha. Ela pega trânsito pesado os 5 dias da semana; enquanto eu pego de 2 a 3 vezes, quando vou ao centro da cidade. O carro dela é o compacto urbano da família, enquanto o meu, o polivalente: bom de conforto e diversão. Ambos são automáticos / automatizados.

          • riccorreasp

            Agora creio que tenha me lembrado.

            Se não me engano, você já mencionou que sua esposa tem um Fit Twist.

            De toda a forma, você está com carros que de algum modo se complementam.

            Sempre considerei o ideal ter um sedã médio e um hatch(para mim o Fit se enquadra nessa nomenclatura).

            • Dragoniten

              Se enquadra sim, até porque o Fit é tão "grande" quanto um Ka, rs.

            • Cristiano_RJ

              Na verdade é um Fit EX. De certa forma eles se complementam, mas é como eu disse, não há espaço e nem necessidade de mais um carro lá em casa.

  • CharlesAle

    Os câmbios automáticos dos anos 80 e 90 eram tão limitados e caros,que não se popularizaram.E nisso eu tiro o chapéu para a GM,que fez desde Chevette a Corsa automáticos,passando por Monza,Opala….Hoje tranquilamente teria um automático ou automatizado como o powershift da Ford……..

    • PortelaElias

      Quero saber onde está a esportividade em dirigir um carro com câmbio manual que não tem 150cv.

      • CyborgPilot

        Boa!

  • Chronosky

    Real drivers use tree pedals

    • Agora me lembrei desse vídeo… um cachorro dirigindo um Mini. https://www.youtube.com/watch?v=BWAK0J8Uhzk

      • Chronosky

        muito bom esse video :D hahaha até um cão dirige um carro automatico =P

    • Cristiano_RJ

      Real drivers use what is better for their daily life.

      • Chronosky

        so… tree pedals ;)

        • Cristiano_RJ

          Not for everyone.

          • MauroRF

            Vocês conversando em inglês me fizeram lembrar o que ouvi uma vez lá na Flórida quando estive a passeio: FORD (Fix or Repair Daily ou Found On Road Dead). rsrsrsrsrs. Detalhe: tenho um Ford, rsrs

        • Hofmann

          Sendo chato… Tree = Árvore. Three = Três. haha

          • Chronosky

            =) oops… nao da mais pra arrumar

        • Rajeneesh

          BINGO!

    • FelipeLange

      Pedais árvore?

      • maisumjogador

        esse eu desconheço. Talvez o Chronosky possa fazer uma matéria mostrando essa novo mecanismo.

      • Guilherme_1

        Também estou tentando entender

  • 3ic

    acho que o cambio vai do gosto de cada um ( sou do time do cambio manual) O erro se encontra como o amigo falou na falta de respeito com as escolhas dos consumidores

  • marciosr

    Mesmo no trânsito pesado de uma capital, não sinto cansaço no braço ou perna esquerda, a única coisa que incomoda é a perna do acelerador, pois o movimento tem que ser dosado.

    Acho muito divertido trocar as marchas manualmente e creio que o câmbio automático será um boa opção para mim quando estiver idoso e necessitar poupar forças.

    Agora, para ônibus urbanos e caminhões pesados creio essa tecnologia seja imprescindível.

  • H_Joe

    Eu gosto do conforto do câmbio automático… Mas sempre que guio um carro com transmissão manual, é como se despertasse o piloto que há adormecido em mim, ou em cada um vocês que realmente tem prazer em guiar!

    Sempre alternei meus carros entre transmissão manual e automática, pra não enjoar ou acostumar demais com um ou outro!

  • Caio_SP

    Também prefiro o cambio manual. É muito mais prazeroso de dirigir. Só acho uma pena não ter opção de cambio manual nas versões top.

    • Neanderthal_Man

      Hehe, me veio á mente uma M135i manual, chipada para uns 400 cv, já pensou?

  • cleber_vargas

    Esse foi o ponto principal quando aqui em casa, dois anos atrás, compramos o Tiida.
    Era o único do segmento que a versão top de linha oferecia exatamente os mesmos itens na versão manual e automática.
    Hoje temos um C4 Pallas aqui também, mas automático. Quando eu pego trânsito com o Tiida, sinto saudades do C4, quando tem pouco trânsito e tô de C4, sinto saudades do Tiida… hehe
    E é mais ou menos por aí, no meu caso, dependendo a necessidade prefiro um ou outro.

  • MM_

    Essa questão de "ditatura" é uma bobagem. Os fabricantes oferecem o que o consumidor compra, isso é bem simples.

    E ocorre que a maioria das pessoas no Brasil não querem carros médios com cambio manual, por esse motivo é dificil encontrar. Sendo assim se tornou um carro de nicho.

    Eu gosto muito de cambios automáticos e já percebi que metade dos que dizem que gostam mais de manuais, não sabem dirigir carros com cambios com conversor de torque, então melhor que fiquem na embreagem mesmo.

    De qqr maneira, quem acha que existem poucas opções, pode fazer uma campanha para provar que esse tipo de cambio é melhor e assim convencer mais pessoas a comprar, o que faria com que naturalmente as fábricas oferecessem mais opções.

    Boa sorte nessa tarefa.

    • Cristiano_RJ

      Olha, acho que a ditadura acontece sim. Para me explicar melhor, posso fazer um paralelo com as cores. A Hyundai só oferecia preto e prata até bem pouco tempo atrás. Com a modinha dos brancos, acabou acrescentando essa cor também. E por que isso? Porque assim como os automáticos em carros de mais de R$ 60 mil, quase todo mundo só compra carros preto, prata ou branco. Pesquisa recentemente divulgada mostra que essas três cores representam a preferência de 65% dos consumidores. Mas perceba a diferença em relação aos câmbios: as demais marcas continuam oferecendo uma vasta palheta de cores para o consumidor escolher. Ok, nem sempre é tão fácil levar na cor de sua preferência. Nem sempre estão disponíveis para pronta entrega. Às vezes tem até que esperar um tempo a mais. Mas lá estão elas, diversas cores no "cardápio" de opções para você escolher. E no caso do câmbio manual? Aí a situação é bem diferente. Daí o termo "ditadura" cair como uma luva.

      • MM_

        Essa questão das cores é cíclica. Quando trabalhei na Fiat entre 1993 e 1996, todo mundo queria Vermelho Perolizado, Azul "Gurundi" (perolizado) ou Verde "Turmalina" (metalico". Na época comprei um Mille ELX preto e ninguém acreditou. Hoje muitas marcas oferecem cores diferentes, mas algumas estão la só pra constar, pq a concessionaria evita te-las pq sabe q vai ser mais dificil vender. Um dos motivos q nao comprei o Fluence foi esse.

        Com o cambio é um pouco pior e eu mesmo vi muito Pallas manual encalhado sendo vendido por r$ 46 mil, enquanto o automatico vendia por mais de 60 mil.

        E volto a dizer, sou a favor da maior oferta possivel de opcoes de cambio, opcionais, cores, mas seu eu tivesse um negocio desses, estaria mais preocupado com meu lucro do que opter no meu estoque um produto que pouquissimas pessoas iriam comprar.

        • Caio_SP

          Concordo, não há necessidade de manter em estoque um produto que vende muito pouco. Por outro lado, seria um grande diferencial para as montadoras oferecer um produto personalizado por encomenda, mesmo que fosse mais caro.

          Por exemplo, um Civic EXR 2.0 ou um Corolla Altis 2.0 poderiam ser encomendados com cambio manual. Certamente teriam muitos consumidores que iriam preferir personalizar a compra do seu veículo incluindo um cambio manual, ou mesmo o inverso a escolha de uma versão de entrada com cambio automático, como por exemplo um Cruze LT com cambio automático.

          • riccorreasp

            Mas o LT é comercializado com câmbio automático.

            Fiquei sem entender seu exemplo.

            • Caio_SP

              Tem, mas dentro de um pacote opcional (R$ 3600,00) que eleva o preço, para R$ 77000,00… isso está bem acima de ser uma versão de entrada para um sedan médio.

    • Hofmann

      É ditadura sim, porque as opções são cada vez mais reduzidas de acordo com o que as montadoras querem. O novo Uno chegou a ter opção de 2 portas em todas as versões e vendia relativamente bem, inclusive se acha muitos Way 2 portas nas ruas, pelo menos aqui em BH. Mas a Fiat achou desnecessário oferecer isso e limou a opção em todas as versões 4 meses depois, excetuando a 1.0 básica. Quantos Gols 1.6 2 portas você já viu nas ruas? Mesmo assim, a VW continua oferecendo…

      Tem que saber analisar o seguinte: quem cria esse tipo de tendência é o mercado, que simplesmente para de comprar determinada opção sem motivo aparente, ou são as montadoras que criam isso, quando você entra na concessionária e só tem unidades pratas, pretas e com câmbio automático a pronta-entrega? Somos nós consumidores ou são elas que, se o comprador quiser algo diferente do oferecido, vai ter que esperar 3 meses pra receber o carro?

      Carro preto e prata vende mais porque são os únicos que se acha a pronta-entrega, o que só ocorre porque são as cores mais baratas de produzir para um automóvel. A cor branca foi a mesma coisa. Quando viram que tinha potencial, após virar tendência entre carros premium, aumentaram a produção, passaram a oferecer a pronta-entrega e empurrar isso para o consumidor. Hoje, cobram quase tanto por ela quanto cobram pelo prata… Câmbio automático foi questão de marketing, pois colocaram no inconsciente do consumidor que isso é necessariamente melhor e porque viram que podiam cobrar 4, 5, 6 ou 8 mil de ágio por esse tipo de câmbio. Mais uma tendência criada pela oferta, não pela demanda. Outro exemplo disso são carros 1.0, que só vendem porque tem incentivo governamental, caso contrário todos comprariam populares 1.2, 1.3 ou 1.4. Tendência criada pela oferta.

      Voltando ao câmbio, entre no site de montadoras nos EUA, país onde nem 5% dos carros vendidos são manuais. Quase todos os sedans médios (equivalente a nossos médio-grandes, como Fusion e Altima) vendidos por lá tem opção de câmbio manual, mesmo não vendendo quase nada. Nos compactos (Corolla, Cruze, etc), nem se fala.

      • DougSampaNA

        Comparar barsil de Dilma com EUA…boa piada hein?

        • Hofmann

          Piada é esse seu comentário sem nexo algum. O que tem a ver Dilma com câmbio manual? Por favor…

          Foi uma comparação apenas em relação ao aspecto "câmbio manual". Se você não entendeu, meus sinceros pêsames.

          • FelipeLange

            É falta de respeito, com quem gosta de câmbio manual. E pra quem gosta de perua, mudando de assunto.

            • Hofmann

              Pra falar a verdade é falta de respeito com todo mundo o que a indústria faz no Brasil… Quem só compra automático é obrigado a pagar caro porque os compactos não tem essa opção. Quem só quer manual, não acha nenhum carro médio ou médio-grande com a opção, exceto em versão básica. Quem quer um carro azul, ou espera 90 dias pra receber, ou leva o prata mesmo porque só tem ele, ou ela que se exploda. Quer uma perua? Você que se exploda, ou então leve um Duster/Ecosport/Tracker mesmo, que é o que tem. Quer um carro coupé? Espere sentado. Quer um compacto 2 portas top de linha? Espere sentado. É assim que a indústria pensa por aqui. Não é o consumidor que cria as tendências, são as montadoras que criam, restringindo a oferta e forçando todo mundo a comprar aquilo que lhes dá mais lucro.

              • MM_

                Praticamente todos os compactos ofererem cambio automatico ou automatizado. Palio, Sandero, Onix, Fox, HB20, são apenas alguns exemplos.

                Sobre a questao de cores, a maior culpa é do consumidor conservador que compra o q nao vai desvalorizar, do modista que compra so o q rsta na moda e do conformista que leva o q nao quer. Eu mesmo na epoca deixei de comprar um Fluence e a cor foi um dos motivos e comprei um Cruze Verde.

  • duhehe

    No que depende de mim até Uno viria com cambio automatico de serie.

    Tem podencia ? Cambio com conversor de torque
    é fraquinho ? CVT.

    Pelo menos aqui em sampa, cambio automático virou necessidade.

    • Hofmann

      Dois pontos: primeiro, o que você acha adequado para você tem altíssimas chances de não ser o que os outros querem. Segundo que o Brasil não se resume à cidade de São Paulo. Se aí a necessidade é essa, compre um automático oras, mas se a necessidade não é essa, a opção contrária tem que existir. É simples. Não gosto de maionese, mas isso não implica eu querer que seja banido das lanchonetes. É uma ideia no mínimo errada…

      E do mesmo jeito que você não pode ter um Uno automático, eu como consumidor de carros médios não tenho nenhuma opção de perua. Estão todos no mesmo barco, sofrendo com a ditadura que a indústria impõe, vendendo o que dá na telha, ou melhor, direcionando a demanda para aquilo que lhes dá mais lucro, extinguindo as outras opções ou dificultando o consumidor de chegar lá. É isso que elas fazem com todos que compram carros e não consigo acreditar que ninguém perceba esse fato. As tendências do mercado brasileiro em geral não são criadas pela demanda, mas sim pela limitação da oferta.

      Procure comprar um Golf 1.4 básico por exemplo… A demanda por ele existe e é relativamente grande, certo? Mas então por que a VW não traz quase nenhum? Simples, pois para ela é interessante que o consumidor só possa escolher versões com os opcionais, que são superfaturados e aumentam o lucro por unidade vendida. A pessoa é atraída pelo preço inicial de R$ 77mil pelo DSG e sai de lá com uma versão de 85mil, pois a de 77mil não existe. São inúmeros exemplos.

      • duhehe

        Por isso que falei, no que depender de mim, como isso não depende somente de mim, tem opção para todos os gostos.

        A parte de moldar o mercado de acordo com a vontade das montadoras, isso vem sendo demonstrado por elas de um modo muito claro de um tempo para ca.

        A parte de oferecer um produto x ao inves do y, é um pouco mais nitido na parte substituir os SW por SUV compactas.
        A pior parte desse ''push'' por parte delas é a substituir carros bons por tranqueiras feita nas coxas cobrando inicialmente menos e apos poucos meses o valor superar o produto antigo que era muito melhor.

        • Hofmann

          Esse é um dos motivos de eu não ter o menor interesse em carros 0km hoje em dia: paga-se muito caro e mesmo assim, você é obrigado a levar o que elas estão a fim de te oferecer naquele momento, não o que você quer. Isso contraria totalmente a lógica.

          No mercado de usados eu posso procurar uma perua em uma configuração rara, por exemplo um Jetta Variant azul com bancos em couro bege, xenon e teto panorâmico. Mesmo que demore muito, esse carro acaba aparecendo nos classificados.

          Tudo bem, eu sei que comprando um usado estou pagando 5x o preço do mesmo carro lá fora – porque o carro aqui desvaloriza de forma muito lenta, por mais que se ache o contrário – contra 2 ou 3x de um 0km… Mas pelo menos eu levo o que eu quero, por um preço que eu posso pagar, sem ter que ficar implorando em uma concessionária pra ter o direito de não levar um sedan prata automático e esperar 60 dias por um carro diferente disso.

  • Cristiano_RJ

    O maior problema que estamos vivendo hoje se resume à palavra "ditadura".

    É terrível quando não se tem a liberdade para optar pela configuração que melhor lhe atenda. E essa palavra define claramente o que estamos vivendo. Fora o Fluence GT, o Golf Highline e o Bravo T-Jet, que outro sedan ou hatch médio possui câmbio manual em suas versões mais completas? Até mesmo carros de proposta esportiva como o Golf GTI, o Audi A3 Sport, o Lancer Ralliart Sportback ou o Camaro SS só nos são disponibilizados com câmbio automático / automatizado. Esse é o problema e que gera toda essa polêmica. Caso contrário, cada um compraria o que fosse melhor para si e todo mundo ficaria feliz.

    • Olha… milagre é o A3 ainda vir com 2 portas. Falando nisso, falta uma versão intermediária de 4 portas com o mesmo motor.

    • saosao

      Acho que a "ditadura" não é a causa, é a consequência.
      O Brasil não tem volume de vendas que faça justificar diversas opções no mercado, principalmente em veículos mais caros. Os segmentos mais baratos tem alta demanda e vendem bastante, então pode-se ter mais variedade não só de câmbio, mas de carroceria e cores; um exemplo é vermos Palio, Palio Weedend, Siena, Strada, Strada Adventure, e o mesmo se repete com seus concorrentes. Nesses casos, o lucro compensa o investimento.
      Lembro de quando anunciaram que o Fielder não seria continuado devido aos custos de investimento que não eram compensatórios. Outro fator na época era que ele existia na época do boom das minivans.

      • FelipeLange

        Poxa, na Argentina a versão top do Corolla tem câmbio manual, e aqui no Brasil só a GLI.

  • andreivieira

    Em Caxias é tranquilo ter cambio manual (cidade boa), vá viver em engarrafamentos a 40km/h de máxima por 1 ou 2 horas por dia.

    Por isso o mercado hoje exige cambio AT.

    • Cristiano_RJ

      Você é um felizardo Andre. Na verdade os engarrafamentos em cidades como o Rio nos deixam é de 3 a 5 h por dia no trânsito e a velocidade média é de 15 a 20 km/h!!!

  • Andre_abnp

    Não vejo como uma ditadura, hoje em dia transmissão automática é muito mais acessível do que era antes, seja em valor ou em número de modelos que contam com essa opção…vejamos, no inicio dos anos 90 o que tinhamos? Opala depois Omega/Monza, Santana e alguns raros importados, E claro que o fator trânsito também conta. Respeito a opinião dele, mas ele vive em Caxias do Sul, se ele morasse em São Pulo e pegasse os congestionamentos diários acho que não classificaria como ditadura.

    • Cristiano_RJ

      Ser mais acessível não torna a obrigatoriedade de comprar um carro topo de linha com câmbio automático ou automatizado menos cerceador da liberdade de escolha. Independente das razões pelas quais hoje a maioria, inclusive eu, opta por esse tipo de câmbio.

  • Rafael Schettino

    Não é questão de ditadura, a meu ver. E sim uma questão de gestão dos negócios. As concessionárias não estão aí no mercado para atender a caprichos, e sim para ganhar dinheiro vendendo carros.
    Se você fosse o DONO de uma concessionária e 1 a cada 10000 clientes pedisse um carro na versão top exclusiva premium master com câmbio manual, você teria carro desses no estoque só para agradar esse possível cliente que talvez, um dia, pudesse visitar sua loja?
    Eu acho que é mais fácil, quando esse cliente aparecer, fazer um pedido só pra ele, e ele esperar 200 dias… porque se SÓ ELE quer um carro com essa configuração, então ele que espere…
    Agora, se muitos clientes começarem a fazer pedidos assim, com certeza, você (dono da concessionária), será esperto o suficiente para antecipar os pedidos e manter estoque do produto.
    Então, na minha visão, essa questão não passa de uma coisa que chamo "frescuras de consumidor".

    PS: Só pra constar, eu não sou dono de concessionária (quem dera) e nem trabalho em uma…

    • Cristiano_RJ

      Ok, você está dando as razões para não serem oferecidos modelos top de linha com câmbio manual. Assim como a Hyundai/CAOA tem as suas para só importar carros pretos, pratas e brancos. Mas justificável ou não, podemos sim usar o termo "ditadura", uma vez que não há opção de escolha. Os fabricantes empurram determinada configuração e o cliente é obrigado a aceitar ou aceitar.

      • Rafael Schettino

        Há opção de escolha, sim… só que demora.

        • Cristiano_RJ

          Conforme postei enteriormente, quer um sedan médio topo de linha manual? Só tem o Fluence GT. Civic, Corolla, C4 Lounge, Sentra, Jetta, Cruze? Esqueça. Quer um hatch médio topo de linha manual? Só há o Golf Highline e o Bravo T-Jet. Focus 2.0, Cruze Sport6, 308 2.0 ou 1.6 THP, Ditroën DS4? Esqueça. Portanto, é como eu falei, para quem quer um médio manual praticamente não há opções. Daí o termo "ditadura" se aplicar bem.

          • Rafael Schettino

            Olhando por esse ponto de vista, realmente são poucas opções…
            Fiz aqui uma breve pesquisa q constatei que muitos dos carros que citou que só possuem câmbio automático, possuem trocas nas borboletas, que não deixam de ser divertidas, principalmente se você ativar o modo "sport" dos carros.
            Agora, as montadoras fazem um gigantesco estudo de mercado antes de lançar uma versão. Se mais pessoas quisessem câmbio manual, com certeza teríamos mais opções. Não adianta brigarmos por redução dos preços dos veículos se ao mesmo tempo queremos montar carro como se monta um sanduíche no Subway… as versões são definidas baseadas em critérios de mercado e para diminuir o custo de escala.
            Como exemplo, podemos ver os carros da volkswagen, que ficam caríssimos porque TUDO é opcional, até a o ar condicionado do Polo, por exemplo, que é um carro considerado "premium" pela marca.

      • Sias

        Opções…deveriam ser dadas opções aos compradores. "Vai demorar pra chegar"…mas pelo menos eu posso levar o que eu quero.

  • Rafael Schettino

    Se você quer opções.. compre um carro automatizado com dupla embreagem. Quando transito estiver ruim, deixa ele passar pra você.. quando você quiser dirigir do seu jeito, usa as borboletas ou o câmbio manualmente.

    • Cristiano_RJ

      Você está confundindo as bolas. Ter borboletas ou trocas manuais na alavanca não tem nenhuma relação com o fato de ser automatizado de dupla embreagem ou não. Exemplos? O Power Shift do Focus, do Ecosport e do New Fiesta é um automatizado de dupla embreagem e não tem paddle shifts. Já o CVT do novo Corolla ou o CVT do Lancer tem paddle shift. O automático convencional com conversor de torque o BMW 328i de 8 marchas e o do Camaro de 6 marchas tem paddle shifts. O automático de 4 marchas do novo C3 também pode vir com borboletas. Ou seja, uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

      • Rafael Schettino

        Hum, eu não sabia disso, de verdade… :-)
        Obrigado!

        • Tygra10

          ´Rafael, vc está certo, há sempre a opção, apesar do powershift (dupla embreagem) não possuir paddle shift, vc pode fazer as trocas manualmente em um botão na alavanca do câmbio e portanto escolher a melhor forma de guiar, ou seja, no modo automático ou manual.

          • Cristiano_RJ

            Não. Ele se confundiu mesmo. Ele pensava que paddle shift era um recurso só disponível em câmbio automatizado de dupla embreagem. Que não havia em câmbios automáticos convencionais. E isso não é verdade.

            • Tygra10

              Bom. ele disse: "usa as borboletas ou o câmbio manualmente". Então ele não estava se referindo apenas ao paddle shift, mas também na possibilidade de fazer as trocas manualmente. No entanto, não tem porque nós ficamos discutindo sobre o que ele quis dizer. Melhor era ele dizer. rsrsrsrs

              • Cristiano_RJ

                Ele já disse. No post anterior: "Hum, eu não sabia disso, de verdade… :-) Obrigado!"

                • Rafael Schettino

                  É eu realmente achei que só tinha borboletas nos carros com câmbio automatizado. Mas vocês entenderam o que eu quis dizer ;-).
                  Deve ter sido porque eu fiz test drive no Punto dual logic e no New Fiesta powershift, que são automatizados, e não reparei em outros carros.
                  Inclusive, gostei demais de trocar marchas atrás do volante, ainda mais quando liguei o modo Sport, é muito divertido!

        • EklerM

          O meu polo sedan i-motion ou o fox i-motion da minha esposa, tem as borboletas atrás do volantes para troca de marchas. Então é uma maravilha, em BH trânsito é pesado, só automático ou automatizado mesmo pra dá conta.

    • Dragoniten

      Mas não é o simples fato de escolher quando o carro vai trocar marcha, é o controle sobre a embreagem também. Tem reduções que o câmbio automatizado de dupla não permite que você faça, mas que são perfeitamente seguras de se fazerem e que seriam possíveis num câmbio manual. Até mesmo rodar na quinta a 60km/h tem câmbio automático que não permite.

      • Rafael Schettino

        Depende… no modo Sport os carros dão mais flexibilidade ao motorista. Pelo menos senti isso no New Fiesta Powershift e no Punto dual logic, nos quais fiz test drive. Ativei o modo sport e dirigi de forma muito divertida.

  • tatu_peba

    Prefiro o MT. Moro em cidade pequena, com tráfego livre e fácil, gosto de cambiar. Mas concordo com quem prefere o AT por comodidade no trânsito pesado.

  • NissanBoy

    Rapaz.. Eu amo cambio CVT.

    "Prazer de dirigir": Isso aí não está relacionado ao cambio.. E sim ao transito.. Com cambio manual ou automatico, não se tem prazer nenhum em dirigir nessas nossas cidades entupidas de carros e sinaleiras. O Automático pelo menos irrita/cansa menos.

  • M.Dias

    Prazer de dirigir? Que prazer há dirigir um carro manco, com câmbio manual? Um carro realmente potente com câmbio manual é muito bom sim, melhor ainda com um competente câmbio de dupla embreagem. Isso não é ditadura, é evolução. Com certeza aprecio muito um muscle car com um V8 monstro dos anos 70. Mas aprecio muito mais a última geração do 911 turbo com PDK. Cada coisa em seu lugar, cada coisa em seu tempo.

    • Você não está dizendo que o Sentra 2.0 é manco, né?

      • M.Dias

        Claro que sim, não sejamos hipócritas, pro padrão brasileiro não. Mas é manco sim.

  • Sias

    Dizer que câmbio MT é coisa do passado…não existe. São tipos diferentes e cada um tem seus admiradores. Eu prefiro muito mais um câmbio MT, pelos fatos já colocados por muitos, mas cogito seriamente a troca por um AT por causa do trânsito….só por isto. Dirijo a 24 anos e nunca vi problema ou tive "cansaço" por ter de pisar na embreagem.

    E AT só se for de 5 ou mais marchas e com trocas manuais….carro engessado eu não quero.

  • luizcrjr

    Sinceramente acho isso uma bobagem, eu gosto de entrar no carro e acelerar…. e não ficar me preocupando em passar marchas.

    Câmbio manual é um sofrimento em trânsito lento, vocês não acham não?

    A gente só vê a diferença em longas viagens com e sem câmbio AT e percebe que o câmbio AT faz falta realmente. Para mim é um conforto que vale muito a pena.

  • saosao

    Eu curto muito câmbio automático por causa do conforto, seja convencional ou ajudado por dupla embreagem ou sei lá o que.
    Porém, como já disseram aqui, quando pego um manual, desperto o piloto que há em mim! rs

  • isaacfederal

    Nesse transito que vive mais parado do que andando o CAMBIO AUTOMATICO é um conforto INDISPENSAVEL. A melhor solução seria um carro com cambio automático e com possibilidade de trocas manuais. Eu tenho um TIGUAN assim mas raramente uso a opção manual

  • Vitão

    Eu prefiro o câmbio manual para dirigir, é gostoso vc controlar a troca de marchas, reduções, etc….

    MAS sinceramente, aqui em SP está complicado nesse anda e para…. Ficar na 1o e 2o marcha é um inferno….

    Tanto é que minha próxima troca será um automático, mas q tenha um paddle-shift he he he….

  • Gaf1991

    Ditadura do cambio automatico? Acho que isso é pra rir , hoje amém que temos varias opções automaticas , se vc voltar a ditadura do cambio manual que ocorre desde a invenção da industria automoblistica no Brasil até o inicio dos anos 2000 , quem precisava de um automatico só o tinha em carros caros ou em versões de topo. Absurdo até hoje não haver um automatico ou automatizado que seja de entrada . E hoje com toda a tecnologia possivel , em cambios belíssimos e deliciosos como o dsg da vw , powershift da ford e at8 da bmw , cambio manual nunca mais! Carro tem que ter chão , motor e fazer curvas bem , cambio ele que se vire e respeite a minha vontade no acelerador e ponto final. Quem ama cambio manual deve experimentar a maravilhosa experiência de andar numa marginal tietê ou pinheiros as 6 da tarde , uma presidente vargas tbm as 6 . Vão se deleitar só cambiando entre 1a e 2a . Cambio manual no maximo somente para track-days e só. O resto um belo automatico resolve tudo e que venham cada vez mais opções automaticas para acabar de vez com a ainda presente ditadura do cambio manual , que insiste em resistir nas faixas de preços mais baixas.

    • Hofmann

      Ah, certo… Engraçada sua lógica. Então, se eu bem entendi, ditadura do câmbio manual nos carros baratos é um absurdo, mas a ditadura do automático nos mais caros não? Tsc tsc…

      Do mesmo jeito que você acha uma m**** não ter câmbio automático em carros baratos, porque você acha que só esse tipo de câmbio presta e manual é coisa de carro velho, tem aqueles que gostam de câmbio manual, por acharem que automático é coisa de deficiente e gente que tem preguiça de dirigir.

      Esses que curtem cambiar não tem opção de levar um carro maior com esse câmbio, só havendo opção de automático. Os que não curtem, não tem direito a levar um compacto assim, a menos que pague caro. A situação é exatamente idêntica para os dois lados. E a culpa toda é da indústria automotiva no Brasil, que só produz o que dá na telha dela e não está nem aí para o que o consumidor quer. Se você não quiser um sedan médio prata ou preto, com câmbio automático e bancos de couro, que espere 90 dias e f***-se o seu, isso quando há a opção. Assim como pessoas como você, que querem um, digamos, Uno 1.0 Dualogic e isso simplesmente não existe, porque a indústria simplesmente não quer oferecer.

      O certo é haver opção pra todo mundo. Existindo ao mesmo tempo um Uno 1.0 Dualogic e um C4 Lounge THP manual, resolve o problema de todo mundo e acaba com todo o mimimi.

      • Sias

        Exato, o problema é a falta de opção.

  • Mak06

    No Brasil ainda vai demorar muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito tempo para o carro manual "sair de linha",a tendência é ficar "tudo"automático.
    No Japão por exemplo 97%dos carros vendidos são automático os 3% são manual os super esportivos.
    Então quem gosta de carro manual pode ficar tranquilo e continuem dirigindo carro manual enquanto puder,creio que no Brasil vai demorar uns 30 anos para ficar quase todos carros automáticos igual ao Japão e olha lá!

  • FelipeLange

    O que eu acho, que vai acabar com esses problemas de quem gosta de câmbio manual, é oferecer trocas manuais nos câmbios automáticos, de todos os jeitos possíveis, por borboletas, pelo movimento da alavanca e por botões nela.

  • Felix_S

    Cada um na sua. Eu tenho um sedã automático (408 THP). Mas confesso que adoraria ter um DS3 para o dia-a-dia… acho mais gostoso de dirigir que um Golf 1.4 DSG. Mas respeito quem pensa diferente

  • Renato_Dantas

    E viva o câmbio automático com aletas atrás do volante é sensacional, com um simples toque vou descendo ou subindo marchas é bom demais da conta.

  • RAFAEL

    Eu também não acho o Dualogic ruim como dizem. Claro que nos carros mais caros como o Linea e o Bravo seria melhor um automático de verdade, Mas nos de entrada como o Palio, o Dualogic não torna o carro tão mais caro e faz o mesmo efeito do outro automático.

  • Rodrigo

    Gosto dos dois: automático e manual e ambos têm sua utilidade.

    Mas quem (como eu) pega todo dia vias ultramovimentadas (e paradas) como Marginal Pinheiros e Raposo Tavares, é inegável que o câmbio automático é infinitamente mais cômodo.

  • Fiatr

    Eu prefiro o manual, mas como não exijo potência do carro e odeio ficar trancado todo dia o automático esta sendo melhor para mim. Se um dia eu me mudar para o interior(se Porto Alegre ficar pior ) eu compraria um carro manual.

  • Rajeneesh

    Eu diria ditadura do automático nos carros tops + ditadura do manual nos carros básicos (porém este ultimo está mudando)

  • 3ic

    o que me irrita mais no transito!? o transito. Cambio manual ou automático tt faz e alias, nem reparo quando piso na embreagem de tão automatico que ja é.

  • Thorngeen

    Qual é o objetivo real do veiculo automotor? não digo os de competição, os que foram feitos para locomoção ou transporte de cargas, usar as trocas de marcha ou velocidade como queiram, acionando o pedal da embreagem mecanicamente é ridículo, se foi considerando que a cada 10 metros o transito para, quando o sujeito considera que dirigir é algo supermegablaster afirmativo e que o diferencia dos demais, é indiscutível que o cambio manual é o máximo, particularmente gosto de apenas me deslocar de um ponto ao outro, não ligo para rodas, acessórios e cosmética veicular, carro é carro, só reservo o status de prazer automotivo ao Porsche 911 , meus carros serve para condução, e o cambio automático é ideal, penso até a os condutores de primeira carteira deveriam dirigir apenas carro automáticos até terem mais noção do perigo.Uso os dois tipos de carro mais não consigo correr tanto assim com o manual a ponto de negar o automático.

  • Heisenberg

    Ótimo relato! Muito bom.

  • Viniciusvs

    Não vejo problemas Hoje em dia, e um pouco desta "ditadura" é simplesmente porque o mercado vai contra, depende muito do que cada publico alvo busca em um carro, um sedan médio ou um sedan de luxo o perfil de quem compra este tipo de automóvel ( 0km claro) são pessoas com meia idade e mais tranquilas, usam o carro no dia a dia e pegam transito, buscam conforto na maioria das vezes, o cambio manual possui uma condução prazerosa mas não no transito, ou dentro de uma cidade onde simplesmente não se consegue desenvolver com o carro…

    é o mesmo caso das SW, não adianta todo mundo ficar de mimimi, se praticamente ninguém compra SW 0km , o cambio manual em determinadas categorias toma o mesmo rumo… e volto a dizer para as montadoras o que interessa é atender o publico que compra carro 0km e neste perfil a maioria não compra carro manual, logo qual a vantagem de se investir em um sistema arcaico?

    por outro lado Cambio automático moderno não deixa nada a desejar para cambio manual, muito pelo contrario, sabendo usar seus recursos o cambio trabalha de forma a tirar melhor desempenho ou melhor economia, se adaptando ao condutor , sem contar sequencial que permite uma condução um pouco mais esportiva…

    sistema manual só tem a vantagem do condutor ter 100% de autonomia na condução e acaba ai.

  • LuccasVillela

    Eu acho que o deve haver é a opção. NADA de OBRIGAR a comprar a versão básica por não ter MANUAL TOP ou então obrigar a comprar a TOP por não ter AUTOMÁTICO DE ENTRADA.

  • MarceloAmorim

    Apesar de meu carro atual ser AT,sinto muitas saudades de sentir mais o carro MT.

  • Neanderthal_Man

    Câmbio manual é o ideal, a natureza prova isso. Deus nos deu 2 braços e 2 pernas para podermos dirigir trocando marchas manualmente. Se câmbio AT fosse ideal, Deus nos teria feito manetas e cambetas. KKKK!!!

    • mho

      lol
      Boa comparação.

      Um câmbio automático dificilmente dá problemas e a sua manutenção preventiva é mais barata se comparada com a de um manual.. Veja o Civic manual de 2006 a 2012, um belo de um carro que tem engates bons, mas quando dá problema no cilindro da embreagem o custo é alto para arrumar, sem contar que para trocar o kit de embreagem custa mais de 1500 reais. Mas quem tem um Civic Aut. só precisa esquentar a cabeça em trocar o óleo.

      Eu vejo que esta ditadura dos automáticos está relacionada diretamente com estes custos de reparo.

      Mas vou dizer uma coisa, entre câmbio automático (qualquer tipo) e um manual o mais prazeroso de dirigir é o manual.

    • MM_

      Negativo. Deus nos deu 2 braços pra usar um para dirigir e o outro pra segurar o copo de café. Logo a natureza prova que o cambio manual é uma aberração.

      • Caio_SP

        O código de transito brasileiro proibi dirigir com apenas uma das mãos no volante. Não é permitido tomar café, comer ou falar no celular enquanto dirigi. Isso é uma das maiores causas de acidentes. Penalidade com multa e 4 pontos na carteira.

        Só é permitido retirar a mão do volante nos momentos de troca de marchas ou para ajustar o retrovisor.

        • MM_

          Fica tranquilo. Todas as vezes que eu vou dar um gole no café eu paro o carro, ligo o pisca alerta fingindo que o carro morreu. Aí dou um gole no café, desligo o pisca alerta e ando de novo até o próximo gole.

          De qqr maneira, segundo esse artigo, é proibido fumar dirigindo, aumentar o volume do som ou qualquer outra coisa que tire uma das mãos. Obviamente que o inútil que redigiu esse código se esqueceu que as pessoa ficam paradas no transito dos grandes centros.

  • Valdek_Waslan

    Automático ou manual, o importante é o prazer que o carro irá lhe proporcionar.
    Honestamente acho muuuuuuuito chato esse
    primeira, segunda, terceira, reduz que vem a curva,….terceira novamente, quarta, reduz novamente porque vem outra curva….terceira, quarta, quiiiiiinta…. putz o sinal fechou…. ponto morto. Abriu… primeira, segunda, terceira, pensei na quarta mas o cara da frente reduziu muito a velocidade e portanto, reduz para a segunda……
    Tem quem goste e eu respeito.
    Independente de qual dos dois, é como eu disse o importante é o prazer que o carro lhe proporciona e portanto, é como àquela senhora diz: "Relaxa e goza!"

    • mho

      Engraçado, o que mais gosto num carro de câmbio manual é justamente isso.

      • Valdek_Waslan

        Joia…
        eu já acho um desperdício de força, de vontade e de paciência.
        Prefiro o automático (muito bom o New Fiesta Sedan com automático)
        pois para mim, o ato de dirigir não se confunde com PILOTAR!
        Gosto do conforto e da maciês e portanto, ponto para automático.

  • mho

    Não dirigi este Nissan, mas carros que merecem menção honrossa são os câmbios manuais da VW, Marea e Tempra

  • PERICLES_EDU

    A questão é simples. Quem compra sedan médio quer conforto. Quem quer conforto quer câmbio automático. E essa história de que a pessoa gosta de trocar de marcha não me convence pois pode-se trocar manualmente as marchas, exceto o Sentra com CVT. Aliás, duas desvantagens do Sentra, não troca manualmente com CVT e não tem controle de estabilidade no top. Portanto, continuo tendo certeza que o melhor custo x benefício da categoria é o FLUENCE. E quando o cara fala em economia esquece que terá de abaixar o preço dobrado pra vender o carro dele pois câmbio manual em um sedan médio nos dias de hoje e carro muito rodado somente louco mesmo pra comprar. Honda Civic que é tido como queridinho está encalhado se for manual, então, pense duas vezes antes de comprar um sedan médio sem câmbio automático e mais, há a tendência dos compradores de sedan médio exigirem cada vez mais controle de estabilidade na próximas compras. Este tipo de consumidor é informado, ou seja, não é daquele tipo de consumidor padrão brasileiro que olha o carro e se o achar bonito compra, mas aí quando leva pra casa o carro é pelado.

  • zeuslinux

    Já tive vários carros manuais e estou no meu segundo com câmbio AT.

    Não tenho nenhuma saudade do câmbio manual, ainda mais andando na cidade.

    A verdade é que câmbio AT pede motores maiores por causa da maior perda de desempenho pelo câmbio, o que afugenta a maioria que compra carros 1.0 até 1.4/1.5. Mas como eu sempre gostei de carros com motores a partir de 1.8, não tenho problemas com desempenho nos meus carros.

    E, sinceramente, a coisa mais fácil que um fabricante pode fazer para melhorar significativamente o desempenho e consumo de qualquer modelo é BAIXAR O PESO ! Os carros atuais estão cada vez maiores e mais pesados. Eu me divertia muito dirigindo um Astra 2.0 8v 20002 manual de 112 cv na gasolina (não era flex), mas acredito que muito mais pelo baixo peso do carro do que pelo câmbio ser manual. O carro pesava menos de 1200 kg:
    http://www.carrosnaweb.com.br/fichadetalhe.asp?co

    Hoje um sedã médio dos leves pesa no mínimo 1300 kg, com alguns em torno de 1450 kg. Isso anula o efeito do aumento da potência nos motores atuais.

  • olfranca

    Texto ótimo sucinto e com humor, muito bom! Mas depois que eu vi de que cidade ele escrevia, tudo fez sentido, eu como um bom gearhead prefiro o cambio manual, mas como moro eu são paulo, e diariamente tenho que me submeter a uma humilhação grupal que atende pelo nome de marginal pinheiros, que em dias bons demoro 1:30h para atravessar um trecho de 10k, onde mal se passa de 5km/h numa via com limite de 90km/h, eu não sei quanto aos outros motoristas, mas para mim isso é um estrupo mental, que depois de da primeira hora cambiando do primeira pra neutro, neutro pra primeira, me faz parar e pensar seriamente sobre câmbio automático, por este e outros motivos que em são paulo que é o maior mercado do brasil, impõe esta ditadura (lamentável)do câmbio automático. Ah! Se ao menos houvesse um "creeping" no cambio manual, tudo estaria resolvido.

    • Então.. a bosch está desenvolvendo a E-Clutch. Talvez essa seja uma futura solução. Eu sou de Porto Alegre e por aqui o trânsito ainda é suportável, apesar de ter piorado muito nos últimos anos.

  • adrisev

    Tudo questão de gosto e opinião pessoal… Na minha opinião carro manual realmente transmite mais prazer e esportividade ao volante… Mas é isso… Hoje dirigir não é apenas prazer ao volante… mas um meio de locomoção no trânsito pesado… E nesta situação o automático faz muita diferença… no para e anda do trânsito das grandes cidades, eu JAMAIS TROCARIA UM AUTOMÁTICO POR MANUAL… bom seria um esportivo manual para passear e outro automático para enfrentar o trânsito…. É ISSO…

  • ahsoliveira

    Essa questão depende muito do veículo e da necessidade de quem o usa. Carros urbanos, voltados para os grandes centros uma ótima opção é oferecer câmbios automáticos. Um exemplo que acho interessante é Man TGX um caminhão que vem de série com câmbio automático e o manual é opcional e são do mesmo preço.

    • 4lex5andro

      repetindo, sou adepto incondicional de carro com cambio manual, por preferencia de conduçao e por preço;

      mesmo pra carros leves que trafegam só em perimetro urbano, acho que nao compensa pagar um valor superior por um carro automatico;

      a nao ser, que seja para uso muito severo, como motorista profissional;

      o que, claro, abrange a conduçao de veiculos pesados como truck e semi-reboque ..

  • luis_bedin

    Uma coisa que me deixa intrigado hoje em dia é o seguinte, vc via um monte de gente dizendo que CVT tira a emoção de dirigir, mas os mesmos querem uma troca de marcha imperceptivel num automático/automatizado.
    Acho que a galera não sabe o que quer, isso sim. hahahahah.
    Tenho um Corolla 2.0 AT, e sinto saudades do Focus 2.0 MT que tinha. Mas aí, lembro que consigo tomar o shake depois do treino sem me preocupar em passar a marcha, e depois sinto saudade daquela troca de 2-3 e 3-4. Resumindo, to vendendo o Corolla, acho que vou voltar pra um manual. hahahah.

  • Focusman

    Amo carros. Amo de paixão dirigir. Entretanto não tenho lugar para guardar mais um carro em casa. Tivesse espaço físico, teria mais um carro, manual, apenas para brincar. Porque digo isso? Porque andar com um cambio manual no transito pesado tira todo o prazer, seja o carro bom de dirigir ou não.

  • dadobordini

    Bem, a coisa é a seguinte, o caso é polêmico como já disseram, mas o amigo editor deste texto quis polêmica, ao publicá-lo aqui, o que acho válido.
    Vamos aos fatos.
    -Alguém gosta de TV sem controle remoto?
    -Que tal um portão automático?
    -Imagine ver sua esposa batendo clara em ovos no garfo?
    -Quem prefere fazer contas de divisão de cabeça? Ou pior, porcentagem?
    -Lembram-se de tirar fotos e ter que revelar pra ver como ficaram?
    Pois é galera. Tudo evolui. Máquinas são criadas, a eletrônica substitui a simples mecânica, o remoto descomplica, e nossa vida fica mais fácil. Na minha opinião, é isso que significa o câmbio automático e o automatizado. Ergonomia, conforto, descomplicação. Sempre brinco com meus amigos, dizendo que não me conformo com a invenção de controles, onde temos 3 pedais, pra 2 pés. É imbecil isso, rsrs. Bem vinda modernidade, a qual é sempre tardia no Brasil. Se temos um robô pra fazer por mim, por que vou sofrer?
    "Ah, mas tem a emoção de mudar as marchas, sentir a máquina, bla, bla, bla…", diriam alguns, se não muitos. Ok, então vai controlar um munck, kkkkk. Abraços.

  • mgbalbo

    Só digo uma coisa: punta taco.

  • jatzingen

    Sempre gostei de manual mas depois de dirigir um automático mudei de ideia.

    O automático ganhou pelo conforto.

  • Fernando RS

    Mantovani assim como eu e a maioria dos brasileiros, aprendeu a dirigir em carro com cambio mecânico. Mudar para o AT é só uma questão de conforto. Mas a maioria dos americanos e europeus que sempre usaram AT, acham o cambio mecânico horrível. Por lá, somente os carros esportivos tem como opcional o cambio manual e custa o mesmo preço ou mais que o AT. O AT chegou tarde no Brasil mas pra ficar. É uma conquista devido a recente concorrência de opcionais que gerou o fim dos carros pelados. Lembro de uma oferta da Ford: "leve o Focus automático por preço de mecânico". Fui na concessionária mas havia fila de espera. Já os mecânicos estavam lotando o pátio.

  • Wanderson_Perin

    Sinceramente eu sempre pensei ao contrário… "porque no Brasil insistem em empurrar o cambio manual?" (isso desde que eu era criança, eu sempre lia muita literatura automotiva e sempre fui encantado por tecnologia, e eu achava o cambio automático uma tecnologia muito legal!

    Cara na boa, eu sou uma pessoa que respeita muito as opiniões, mas acho que pegou muito mal sua frase: "há um número muito maior de mulheres dirigindo". Só posso lamentar, porque não ficou claro o que você tentou dizer com isso.

    E sim sei dirigir, mas privilegio o conforto e segurança.

  • Wanderson_Perin

    Então quer dizer que na Europa e Estados Unidos as pessoas não sabem dirigir? Quer dizer então, que só porque eu gosto de conforto eu não sei dirigir? Pra mim automóvel é meio de transporte, tem que me levar com segurança e conforto de um ponto a outro.

  • Castle_Bravo

    Meu pai é o típico cara "das antigas" e diz a mesma coisa pra mim, num tom mais politicamente incorreto:

    "é uma vergonha tu dirigir um automático, automático é carro pra aleijado!"

    É um pensamento comum de uma geração, aparentemente.

    Sobre a "ditadura dos automáticos", nas categorias de entrada ocorre o oposto, a "ditadora dos manuais". São poucos modelos, e os que existem, só sob encomenda e em versões "top", indisponíveis nas mais em conta.

    Recentemente fui com um amigo numa concessionária Chevrolet e ele interessado num Prisma automático, ficou sabendo que além de mais caro, teria que esperar 40 dias para a entrega do veículo. O manual havia à pronta-entrega, dependendo a cor.

    • andreHHX

      Falou tudo.

      Isso de que "é carro pra aleijado" decorre do fato de que o câmbio automático sempre encareceu demais o preços dos automóveis.

      Aí, com a isenção para pessoas com necessidades especiais, na prática durante décadas só eles tinha esse tipo de carro… E aí aqui no Brasil durante muito tempo as pessoas fizeram e ainda fazem essa associação.

  • CeloSurf_

    Eu ainda prefiro os automáticos de dupla embreagem, de todos que eu tive ou tenho nesta ordem:

    1) AT (dupla embreagem)
    2) AT (conversor de torque)
    3) AT CVT
    4) Manual
    5) At (automatizado de uma embreagem)

  • andreHHX

    Eu prefiro carro com câmbio automático, já que trafego diariamente por engarrafamentos, inclusive em muitas das viagens que faço… o que definitivamente me tira todo o prazer de dirigir carro com câmbio manual.

    Porém, não concordo com a ditadura dos fabricantes, que nos empurram preto/prata/cinza/branco, falta de opções de equipamentos, de câmbio, acessórios, etc.

  • PortelaElias

    Quero saber onde está a esportividade em dirigir um carro com câmbio manual que não tem nem 150cv.

  • Tosoobservando

    O Brasil é atrasado.

  • joesterbrondani

    Prefiro manual. Trocar marcha em cambio automatizado é tosco, principalmente por causa da embreagem. Mesmo tendo a opçao de troca manual, é estranho, nao responde como um manual, tem tempos cada vez mais curtos quando as vezes o que eu quero é um tempo maior, quando quero reduzir simplesmente não reduz até que atinja certo rpm… e como aqui no sul ainda dá pra andar de boa (moro a 10km do trabalho e levo cerca de 10 minutos NO MAXIMo até em casa), acabei comprando meu terceiro 0km, manual. Se morasse em SP ou assemelhados, iria para um automatico sim, com certeza. Me dá mais prazer o manual, mas em transito caótico enche o saco.

  • Peraldiano

    Sinceramente, desde que adquiri um Peugeot 408 automático em 2012 nunca mais quis saber de pisar em embreagem e passar marcha e vejo carro manual como coisa da idade da pedra lascada. Não dirijo para me divertir, prefiro me divertir com outras coisas e vejo carro como meio de transporte confortável,econômico e seguro.Passar marcha é coisa do passado, meu negócio agora é só pisar no acelerador e freio.Tchau!

  • sbacana

    Verdade amigo, carro "completo" no quesito seguranca e com cambio manual parece que virou coisa do passado. Infelizmente. Tem marcas que nem vendem manual mais. Lamentável. Acho que ficarei uns 10 anos com meu manual.

  • Ubaldir

    Como feliz dono de um Jetta com câmbio manual a 3 anos, eu assino em baixo esse texto. Quando fui comprar meu carro o vendedor perguntou: "faz questão do câmbio automático?". Eu disse que sim, questão de que não tenha. Sinceramente me é muito difícil entender a preferência por câmbio automático. É uma opção que simplesmente "mata" o tesão de dirigir. Você não tem mais aquele controle preciso das reações que quer do veículo. Por mais que eu dirija um automático, nunca consigo ter 100% de controle sobre a hora que o danado vai trocar de marcha, quantas marchas ele vai reduzir quando piso fundo, que marcha eu vou entrar numa curva…
    Em casa temos um Polo I-motion da esposa (como o texto cita, ela também adora não ter que passar marchas). Também não vejo os automatizados como opções muito diferentes dos automáticos tradicionais. Funcionam bem e proporcionam o "conforto" de não se utilizar a perna esquerda, além de ter um funcionamento mais semelhante ao de um manual (só de não ter o conversor de torque já é uma benção). Os pequenos "lags" nas trocas nada tem de "tranco" com se vê em alguns relatos, isso é história da carochinha. Mas, de qualquer forma, sinto um alívio quando volto para o meu carro manual após andar com o dela.
    Essa ditadura do automático realmente é uma pena. Jetta com câmbio manual a pronta entrega realmente é raridade, e normalmente são unidades com o mínimo de opcionais possível (o meu só tem pintura metálica e revestimento em couro). Achar um com teto solar é difícil mesmo. A uns 2 anos atrás vi um idêntico ao meu na concessionária, só que com o teto solar incluso. Ainda vou tentar fazer um test drive em um Fluence GT. Como versão top, acho que ele deve ser uma exceção a esta regra: deve vir recheado de equipamentos, com um baita motor e com o bom e velho manual de 6 marchas. É uma mistura rara nos dias de hoje. Mas ainda assim, em caso de compra, é quase impossível achar um em pronta entrega.

  • vcampolina

    Ah, sinceramente, os cambios automaticos de hoje estão muito bons. Todos oferecem a opção de troca manual, que ajuda bastante em viagens, da mais segurança nas ultrapassagens.
    Não espero voltar mais para o cambio manual.

  • ttdark

    Amigo, perdoe a indiscrição, mas qual foi o negócio que você conseguiu? Estou pensando justamente em adquirir um Sentra S como PJ. Abs

  • GUiGoBH

    Também sou adepto ao câmbio manual, o trânsito ruim não me incomoda com o carro que tenho, mas me incomodava quando andava de Gol G5, pois tinha uma folga imensa no pedal da embreagem, tinha que levantar o pé quase todo pra ela acoplar. Eu também não me acostumo com carros automáticos, uso bastante o freio motor e nos carros automáticos o freio motor é aplicado de forma diferente, me deixa mais inseguro, já o manual o carro está sempre na mão.
    O conforto é maior num automático? Sem dúvidas, mas o prazer é realtivo, o manual me da muito mais prazer.
    Gostaria muito que as montadoras oferecessem carros top de linha com câmbio manual, afinal o fator "preferência do consumidor" não é de tanta influência assim senão elas nem ofereceriam o câmbio manual nas versões de entrada, que geralmente não é a versão mais vendida na categoria de carros médios e acima.

  • Alguém

    Considero o cambio automatico como uma invenção do capeta. Dirijo todo dia um Civic com AT e detesto.Estou tratando em psicologo, porque sinto vontade de destruir o carro toda vez que preciso frear nos engarrafamentos. O freeio em relação ao cambio manual é mais duro e dificil de parar, porque o cambio não ajuda, ao contrario, fica acelerando enquanto estou freando. E em ladeiras tenho que descer com o pé no freio ou engatar uma reduzida. Cansa muito pois o esforço mental é maior. Só entendo que algum ser humano prefira AT, se for daqueles que seguram o pé na embreagem o tempo todo nos engarrafamentos (uso errado da embreagem) ao invés de jogar ponto morto entre uma andada e outra.

  • leandro

    Também gosto de manual e achei muito ruim a escolha da vw no polo tinha que ter colocado manual 6 marchas no polo tsi200

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend