Etc

A visão das concessionárias sobre os problemas relatados no NA

renault-sandero-parado-na-concessionaria-com-problema A visão das concessionárias sobre os problemas relatados no NA







Caro Eber,

Leio seu blog a bastante tempo e diariamente. Algumas matérias veiculadas ate repasso para amigos que são do ramo de concessionárias como eu. Gostaria que meus dados pessoais e os nomes das montadoras que não a Renault fossem preservados para evitar aborrecimentos, mas, após ver a matéria sobre o leitor com problemas com um Renault Sandero, e a polêmica em torno de se publicar ou não problemas enfrentados por leitores do blog, quero expôr algumas opiniões e fatos:

Acho que o fato de se publicar matérias nem sempre elogiosas as montadoras, mostra a independência do site e com certeza auxilia e muito os consumidores para que possam divulgar suas reclamações, já que poucos sites tem a coragem de publicá-las.

Sou do ramo de concessionárias de veículos a 25 anos e atualmente sou gerente de uma concessionária que faz parte de um grupo que tem Fiat e Ford. Além disso, sou mecânico de jet ski Yamaha. Acontece que em muitos casos, as concessionárias são penalizadas por falta de boa vontade por parte das montadoras em resolver os problemas dos clientes.

Além disso, estamos sujeitos a procedimentos sobre garantia impostas por elas. Se fizermos uma intervenção em garantia que a montadora não autorize, não recebemos o crédito das peças e serviços executados.



  • Vento

    Em partes até concordo, meu irmão teve uma assistência autorizada de eletrônicos, atendia as marcas, Sony, Philips, Lg e Samsung e ele vivia me dizendo que as vezes as peças com problemas tinham que ser enviadas a fábrica e só depois de analizadas e constatados os defeitos eram liberados os consertos ou trocas do aparelho em garantia. Isso vez ou outra levava em média 30 dias, e os clientes cobravam quem?…a autorizada claro!…Ok…sei que não tem nada a ver com montadora e concessionárias nem quero justificar o que aconteceu com o Sandero do leitor, mas que é F**a depender do fabricante, isso é!!

    :asner:

    Abs;

  • pedro faleiro

    VÁLIDO SEU COMENTÁRIO, MAS POUCO EXPLICATIVO… O QUE FALOU TODOS JÁ SABEM!

  • marc-df

    Parabens Eber,
    Continue com esse blog que dá oportunidade para todos emitir suas opiniões. :cool:

  • DR.CAR

    [Comentario #88142 sera citado aqui]

    CONCORDO PLENAMENTE.,

  • Alexandre

    [Comentario #88142 sera citado aqui]

    Tb concordo! Todos ja sabem…O problema é que o carro no Brasil ja é muito caro, pagar 30k ou 40k ja se espera no mínimo um bom atendimento e um produto que estaja 100%(por ser novo é claro).

    Como diz um colega meu:” Esse carro está tudo OK
    O motor ta bichado, OK!?
    O vidro vai ta com problema, OK!?
    Nós vamos te ignorar depois da compra, OK!?….”

  • Foca

    Entendemos o seu ponto de vista, mas você não concorda que são coisas diferentes. O consumidor quer ter o seu problema resolvido e não pode ser penalizado se nesse meio disso existe uma relação comercial “leonina” entre montadoras e concessionárias. Penso que todos sairiam ganhando com políticas administrativas e comerciais que visassem a satisfação plena de quem adquire o produto.
    Pense comigo, a maior propaganda ainda é o boca a boca, quer melhor propagandista que um dono de carro satisfeito. Os donos de Honda Fit são até chatos de tantos elogios para com seus carros. Propaganda barata não acha?

  • DarK_FlooD

    [Comentario #88150 sera citado aqui]

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk :espar:

  • mmauro

    A relação entre fabricante e concessinário sempre foi complicado e não é de ontem. Tem N histórias sobre isso, tais como:

    – Esse lance de arrancar peça de carro do estoque para consertar um outro, não é novidade. Isso acontece e MUITO. A fábrica demora para entregar a peça, aí para não afetar o cliente, a autorizada faz isso.

    – Existe também o atraso qdo o problema é da concessionária. Por exemplo, ela não consegue pedir uma peça para a fábrica pois ela está em débito $$ com ela, aí espera-se quitar o saldo para fazer o pedido. Situações de Garantia não se aplicariam a este caso, mas situações de reparos de sinistros sim

    – Tem também o caso quando a relação entre a autorizada e os representantes e gerentes comerciais da fábrica são ruins, aí ferrou, para conseguir algo rápido, pode esquecer. Agora se a há um bom relacionamento, sempre se consegue fazer mais, até mesmo algo além do trivial.

    Enfim, autorizadas pertencentes a grandes grupos tem mais poder junto a fábrica se comparado com autorizadas menores ou do interior, pois a comunicação entre eles é constante.

    Esse tipo de coisa acontece com TODOS os fabricantes e seus concessionários, sem exceção. Da mesma forma que isso não só acontece com fábricas de carros e sim com todo relacionamento entre fabricantes e distribuidores autorizados.

  • italiano

    Eu acho que este fórum é um excelente meio para discutirmos as relações consumidores/concessionárias/fabricantes, que são tão difíceis no BRasil como em outros países.

    Apenas acredito que uma carta só deveria ser publicada quando as duas partes pudessem dar sua versão dos fatos, a menos que uma das partes (concessionária) não queria se manifestar (o que endossaria a reclamação do consumidor).

    É aquele negócio: eu tenho dois filhos. Quando eles brigam, cada um conta uma versão inteiramente diferente do ocorrido, onde ele é totalmente inocente e o outro totalmente culpado. Normalmente a verdade está no meio termo.

  • IGAUM

    Desculpas como sempre!!!

    ME EXPLICA o atendimento da HONDA!!! :clapp:

  • [Comentario #88151 sera citado aqui]

    realmente, o consumidor não pode ser penalizado por uma coisa que não tem nada a ver com ele! :clown:

  • rlaranjo

    [Comentario #88194 sera citado aqui]

    Explica pra mim também! É por isso que meu carro é japonês, os caras são ninjas! :ninja:

  • rlaranjo

    Alguém me responde: JAPONÊS FAZ PERFUME??? JAPONÊS FAZ PERFUME??? Não faz porque eles têm noção e sabem que não é a praia deles. Então, mano, MEU PERFUME É FRANCÊS E MEU CARRO JAPONÊS (e a mulher gaúcha, claro!! :teeth: )

  • LAC15

    [Comentario #88185 sera citado aqui]

    Seu ponto de vista sobre filhos está correto, porém não estamos falando sobre relação entre irmãos e análise pelos pais, mas sim de multinacionais que visam o lucro em primeiro lugar.

    Assim, vc sugere que o NA faça o quê?
    Deixa eu ver se entendi: O NA recebe a carta do consumidor, entra em contato com a montadora sem publicar a carta, a montadora começa a criar dificuldades requerendo todas as informações pessoais, como data da compra, nome da primeira namorada da infância do consumidor, cor da meia que ele estava utilizando no dia em que foi retirar o carro da concessionária…, e ai se o NA conseguir suprir todos os questionamentos da montadora, fica no aguardo de uma resposta que deverá ser encaminhada por uma DAS INFINITAS ÁREAS, que o NA precisou contactar dentro da montadora, e por fim dentro de 30 a 90 dias recebe como resposta, que o NA, não é o PROCURADOR do consumidor, portanto o assunto será tratado diretamente com o consumidor.
    Ai o consumidor fica no aguardo e A PÉ, durante 90 dias mais, e recebe um contato seco: FAVOR LEVAR SEU CARRO ATÉ A CONCESSIONÁRIA MAIS PRÓXIMA PARA QUE O DEPARTAMENTO TÉCNICO DA CONCESSIONÁRIA, POSSA SOLUCIONAR SEU PROBLEMA, POIS SOMENTE ELA TEM AUTONOMIA PARA ISTO, e “nós como montadoras ficaremos supervisionando o serviço e o atendimento prestado a vc.”

    Ai depois de mais 180 dias, o consumidor, volta a falar com o NA, alegando que a concessionária não consertou corretamente, ou se recusou a reconhecer o defeito como sendo de fábrica.

    Novamente o NA, com a maior disposição volta a contactar a montadora, pedindo novas explicações….

    —–

    ACORDANDO DO PESADELO, MAS ANTES DEIXANDO BEM CLARO:

    O NA, NÃO TRATA SEUS COLEGAS DE BLOG, OS CONSUMIDORES, AS MONTADORAS, OS LEITORES OU QUEM QUER QUE SEJA COM DESRESPEITO, COM PARCIALIDADE.

    O que o NA faz, é o correto, cerca na medida do possível do maior número de informações que procure demonstrar o fato real. Ai, ele publica, e A MONTADORA TEM TODA A LIBERDADE DE UTILIZAR O MESMO ESPAÇO QUE VC. UTILIZA PARA DIZER ASNEIRAS, PARA ELA SE JUSTIFICAR, CONTRADIZER, CONTESTAR OU ATÉ RECONHECER A FALHA OU ERRO.

    Portanto este espaço do NA, é público e livre a qualquer um, inclusive as montadoras, bastando elas efetuarem um cadastro simples como vc. mesmo efetuou para manifestar aqui, seus equívocos.

    Acorda para a Vida colega.

    As montadoras, não respeitam seus consumidores por que acham lindos seus olhos, mas sim porque gostam de seus bolsos, porém como os bolsos dos brasileiros não tem dólares ou euros, mas sim reais, não merecem o mesmo respeito que americanos ou europeus. Sabe porquê? Pelo óbvio, LUCRO…LUCRO…

    A NÃO SER QUE O CONSUMIDOR UTILIZE CANAIS PÚBLICOS COMO O NA. POR EXEMPLO, OU SE CERQUEM EM ÚLTIMO CASO DOS ÓRGÃOS DE DEFESA DO CONSUMIDOR OU ATÉ MESMO A JUSTIÇA, ISTO QUANDO ESTA POSSUI DISPOSITIVOS LEGAIS QUE AMPARE ESTE CONSUMIDOR LESADO.

    CUIDADO QUE UM DIA, QUEM PODERÁ PRECISAR DESTES MEIOS PARA VER SEUS DIREITOS RESPEITADOS, PODERÁ SER VC. MESMO.

  • gersis

    Sobre o post ” A visao das concessionarias..” gostaria de fazer alguns comentarios :
    A minha intencao quando enviei um email para o Eber foi mostrar que mesmo sendo do ramo, estou sofrendo na mao da Renault. O email reflete minha opiniao em particular, nao quero e nao tenho autoridade para falar em nome de nehuma concessionaria ou montadora.Sou totalmente a favor de se publicar reclamacoes neste espaco,serve muito para nos ajudar.A parte publicada e um preambulo que serve para ilustrar que mesmo a concessionaria que me atendeu tentando resolver os problemas do meu carro a Renault se mostra indiferente a esses problemas. Agradeco ao Eber pela delicadeza de nao citar nomes e gostaria de publicar abaixo o resto do email que com certeza confirmara o que digo.

    ..Adquiri o veiculo

    Sandero Privilege 1.6 8V , 2007/2008 – vermelho – Zero KM
    Placa do veiculo : XXX-XXX/XX
    Chassi :93YBSR2TH8J97129X

    em janeiro deste ano e desde a sua retirada na concessionaria o carro apresenta os seguintes problemas :

    – Ar condicionado desligando o termostato sem nenhuma intervencao
    – Check Control com informacoes altamente imprecisas
    – Direcao hidraulica muito pesada em baixa rotacao e muito leve em alta
    – Direcao trepidando ao girar volante com carro parado
    – Embreagem barulhenta em ponto morto, cessando o barulho ao se acionar o pedal da embreagem
    – Folga no encosto do banco do motorista
    – Oscilacoes muito grandes na rotacao do motor ao se ligar o ar-condicionado e girar o volante parado
    – Dificuldade de fazer meia-embreagem por oscilacao involuntaria da rotacao do motor
    – Marcha lenta oscilando com veiculo parado
    – Instabilidade ao se passar de 120km/h, devido a leveza da direcao hidraulica e suscetibilidade a ventos laterais.
    – Encolhimento do revestimento do banco do motorista, deixando a mostra a estrutura de ferro do banco
    – Sensor de tampa da mala acionando a luz de indicacao de porta aberta no painel ao se passar por qualquer ondulacao ou desnivel.

    Por tres vezes levei o veiculo a concessionaria e os problemas nao foram solucionados, pois dependiam de informacoes da fabrica que nunca chegavam.

    Na segunda vez o tech-line (consultor) da fabrica detectou esses problemas e mandou que eu aguardasse uma solucao.Fiz varios contatos com o SAC da
    Renault, mas tudo que recebi foram respostas, quando se davam ao trabalho de responder, evasivas e que me deixaram mais insatisfeito ainda.

    Em certo momento, chegaram a insinuar que eu estava “vendo chife em cabeca de cavalo” e que o carro nao tinha problema algum.

    Tem sim, e digo com conhecimento de causa, que o modulo ECU veio com os parametros errados, por isso o carro nao tem marcha lenta regular e o ar-condiconado desliga intermitentemente, porque esta recebendo da central um sinal de desligamento no momento errado.

    A direcao hidraulica desse veiculo esta sub-dimensionada para o peso da carroceria, acho que deve ser a mesma do Clio, pois nao tem forca suficiente para atuacao em baixa rotacao e esta recebendo giros de mais em alta rotacao, por isso fica pesada quando deveria estar leve e leve quando deveria estar pesada.Esse e um problema grave que compromete a seguranca dos passageiros e necessita de um rapida modificacao da Renault.
    Os outros problemas sao de acabamento e/ou erro de projeto.

    A renault, depois de seis meses negando os problemas do meu carro agora vem com uma historia de que todos os problemas podem ser solucionados e que eu devo levar o veiculo a um concessionaria para substituicao de (veja so) : Central eletronica, Ar-condicionado, caixa de marchas, sensor do porta-malas e revestimento do banco. Meu carro vai virar um monstro.

    Nao quero que meu carro seja ” consertado” quero meu dinheiro de volta e inclusive indenizacoes por danos materiais ( a nao disponibilade do veiculo quando eu preciso, por estar em conserto) e morais ( pelo risco de acidentes que ja passei quando o carro morre nos sinais ou cruzando rodovias e a possibilidade de capotamento por conta da direcao hidrualica sem funcao).

    Estou ajuizando acao contra a Renault do Brasil e espero que esse meu relato sirva para alertar os incautos donos de Sandero. Rezo para que eles nunca precisem contar com a assistencia da Renault.

    So uma coisa me intriga, na Franca eles tratam seus clientes dessa maneira ?

    — Grato pelo espaco —

  • Luis Claudio Moreno

    Concordo com alguns aqui sobre carros japoneses, mas aí fica a relação de profissionalismo como lição, o que nem sempre acontece com todas as montadoras e concessionárias.
    Vale lembrar que as montadoras “japonesas” que se encontram no Brasil não vendem carros populares, são carros caros , com uma margem de lucro maior e que , como todos sabem, proprietários de carros mais caros tem atendimento VIP, ou alguém aqui já entrou de chinelos numa concessionária e foi abrindo a porta de um Vectra, Jetta, Linea, Civic etc e foi bem atendido? Ou sequer perguntaram o trivial “Pois não?” Não há comparação, em produtos de maior valor agregado o tratamento é diferente, pois o lucro compensa os custos secundários.
    Bem voltando ao profissionalismo, sempre tive carros populares e relativamente novos, mas nunca fui mal atendido em concessionárias e sempre resolveram os problemas que relatei, mas concordo que carros “japoneses” são um pouco melhores, e a preucupação é com a imegem da empresa, pois para enfrentar a a desconfiança inicial de qualquer consumidor frente a um produto desconhecido é preciso mostrar que esse produto é tão bom ou melhor do que os outros. a Fiat por exemplo aprendeu a lição, e a VW hoje aprendeu com seus próprios erros e até reconhece que haviam produtos melhores que os seus no mercado. Hoje tenho um Renault Clio que acho um carro tão bom quanto os outros que tive, isso em termos gerais, mas é claro que o receio de alguns montadores em lançar veículos populares aqui é em relação ao lucro, que claro, como em qualquer aprte do mundo é menor nesse tipo de carro, sem falar que carros populares vão “menos” a concessionárias fora do periodo de garantia porque seus donos tem menor poder aquisitivo.


Send this to a friend